Assista Agora

Bravura Indômita | Crítica

Joel e Ethan Coen fazem um raro filme sem cinismo, fiel ao espírito do romance original

Marcelo Hessel
10 de Fevereiro de 2011

Bravura Indômita

Bravura Indômita

True Grit
EUA , 2010 - 110 minutos
Faroeste

Direção:
Joel e Ethan Coen

Roteiro:
Joel e Ethan Coen, baseado no romance de Charles Portis

Elenco:
Hailee Steinfeld, Jeff Bridges, Matt Damon, Josh Brolin, Barry Pepper

Excelente
bravura indomita
bravura indomita
bravura indomita
bravura indomita

O Bravura Indômita de 1969 é um anacronismo. Henry Hathaway, diretor de faroestes desde os anos 30, não aproveitou o potencial do romance de 1968 do jornalista Charles Portis em que o filme se baseia. Nos anos 60 o western revisionista, menos maniqueísta e mais crítico, já estava consumado no cinema - e a literatura de Portis se encaixa muito bem nessa tendência - mas Hathaway fez um filme classicista, suprimindo duas passagens do livro que ironizam o mito do cowboy: o desafio de tiro ao alvo e o desfecho.

Bravura Indômita (True Grit, 2010), de Joel e Ethan Coen, altera o miolo do livro mas é mais fiel ao espírito cômico de Portis. De um filme dos dois, de qualquer forma, humor é o que se espera. Ainda assim, o remake não deixa de ser uma novidade no currículo dos irmãos, que sempre trabalharam com personagens à deriva, pegos de surpresa pelo acaso, e agora têm na mão tipos que se dirigem frontal e conscientemente aos seus destinos.

A começar por Mattie Ross (Hailee Steinfeld), garota de 14 anos que está decidida a vingar a morte do pai. Para perseguir o responsável, ela contrata um federal, Reuben "Rooster" Cogburn (Jeff Bridges). Hathaway apresenta Rooster como uma autoridade, descarregando prisioneiros de mais uma caçada. No remake, a primeira aparição do federal fica pra depois; Mattie foi procurá-lo e Rooster estava defecando na casinha.

A ideia não é ridicularizar o federal, mas eliminar a aura que o protege, como se Rooster precisasse provar, no novo filme, o seu valor a partir do zero. O teste começa de fato a partir da travessia do rio - cena que os Coen adiantam em 15 minutos, em relação ao filme de 1969.

Mostrar Rooster no seu habitat e dedicar mais tempo à relação do federal com a menina na mata é essencial para o novo Bravura Indômita. Além de acelerar a trama até este ponto, os Coen fazem uma mudança na rota em relação ao original - afastar temporariamente o terceiro protagonista, o ranger texano LaBoeuf (Matt Damon) - para fortalecer os laços do velho com Mattie. É aí que entram os momentos de nonsense dos irmãos, como a cena do urso montado. Bravura Indômita é um filme sem cinismo, embora tenha, como um legítimo Coen, a marca do absurdo.

Se o filme de 1969 é anacrônico, o que faz do novo Bravura Indômita um faroeste condizente com a sua época? O tratamento que os irmãos dão a Mattie. Ela não é só uma aspirante a pastora com passagens da Bíblia na ponta da língua, nem apenas uma muquirana com vocação para negociar gado. O remake enxerga em Mattie o desabrochar de uma mulher. Dois homens disputam a atenção dela, afinal, e o roteiro dos Coen, nestes tempos pós-feminismo, não elimina a tensão sexual dessa equação (as palmadas de LaBeouf já estavam no original, mas o diálogo à noite, em que Mattie e o ranger trocam confidências, é inédito).

A partir daqui o texto contém spoilers do final do filme.

***

Como Rooster - mesmo bêbado, mesmo caolho - não deixa de ser o "galo", o herói da história, não é difícil adivinhar quem Mattie "escolhe" no final. Primeiro, os Coen enquadram Jeff Bridges à moda antiga, como nos faroestes fordianos, só com sua silhueta contra a luz na saída da mina e na boca do poço de cascavéis. O rosto de Hailee Steinfeld iluminado no escuro com o lampejo dos disparos da arma de Rooster é um dos planos mais bonitos do filme.

O lance definitivo: ao contrário do livro e do filme de 1969, o Rooster dos Coen não usa fumo mascado para chupar o veneno da picada da mão da menina. Ao usar a boca, Bridges simbolicamente a beija. Nessa hora percebe-se que Mattie Ross está apaixonada, insinuação que o epílogo do filme, fiel ao do romance, vem comprovar. Há todo um ideal de hombridade inscrito ali. Por mais torto que seja, Rooster não deixa de ser um ícone - e é disso que os faroestes revisionistas tratam.

Bravura Indômita | Assista a quatro cenas
Bravura Indômita | Cinemas e horários



Publicidade

Comentários (83)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Danilo Danilo (15/04/2013 14:48:11)   24 0
O filme é ótimo. Cinco ovos merecidos!



sem avatar Alessandro (26/02/2012 20:44:18)   -1 -1

Deverás:

Uma Critica/profissional Séria, Foca sua critica ao Filmes do irmãos cohen em analisa-lo e não meramente fazer conteúdo com palavras concerteza procurada de formas megalomaníaca para se referir ao O 1º Filme .

Por esses Comentários que é apenas para criar conteúdo(TRIVIAL E PLAGIADO), Fico com os PROFISSIONAIS:

Que não ousam Falar difícil, que é tentativa vaidosa e arrogante e desesperada de se colocar em uma posição de superioridade em relação ao outro.

APRENDA CARO MARCELO HESSEL COM VERDADEIROS PROFISSIONAIS

http://www.adorocinema.com/colunas/bravura-indomita-1022/

http://noticias.r7.com/blogs/rubens-ewald-filho/


Assim, quando eu digo "A", o conselho tácito é o de que todos, para se dar bem, devam fazer "B" (ou "C", ou até um arrojado "D").

humm É ESSE MARCELO HESSEL É UMA PIADA MEGALOMANIACA.

ABRAÇOS



Lucas Lucas (23/02/2012 14:48:15)   5506 1
Sensacional esse filme, 5 ovos muito bem merecidos.



Henrique Henrique (02/12/2011 01:03:11)   19 0
Essa crítica foi ruim, esses desdobramentos simbólicos estão todos bagunçados. Quanto ao romance entre Labeauf e Mattie eu até concordo, mas chupar o sangue da garota é como beijá-la, o cara ama a garota, mas como alguém próximo, não significa que ela está apaixonada. Puta merda, essas partes da Mattie que você citou não tem muito fundamento. Ao que me pareceu, quiseram produzir um final sem balanço, é algo literário mesmo.


Henrique Henrique (02/12/2011 00:51:05)   19 0
Só corrigindo, eu quis dizer ''Chupar o sangue da garota é como beija-lá?''. Não deu esse sentido de pergunta.


Henrique Henrique (02/12/2011 00:57:54)   19 1
Mas, sim o filme é ótimo. Na verdade o diálogo e cenas com tiro, a trama, a relação dos personagens e tudo mais são valiosos. O final ficou extremo, algo comum na literatura, já que é baseado no livro de velho oeste.



Diego Francisco Diego Francisco (29/11/2011 21:34:00)   901 1
Bravura Indômita é um filmaço digno do Oscar, mesmo sem ter ganhado nenhuma estatueta.
A performance do Jeff Bridges foi muito competente, seu personagem Cogburn foi um dos melhores beberrões que assisti num filme, Hailee Steinfeld ficou igualmente boa.
Não tenho muita experiência com filmes de faroeste e tampouco assisti a obra que o originou, mas tenho certeza que é um dos melhores do gênero. Sem contaro humor.
Nada como interpretações excepcionais para um filme excepcional, 05 ovos.



Lauro Lauro (27/09/2011 14:24:26)   99 0
Jeff Bridges faz uma interpretação incrivel!Só não bateu a do Dude,de O Grande Lebowski!



Alexandre Alexandre (26/09/2011 22:05:23)   -8 -1
Ah, pelamordedeus...5 ovos?Só porque é dos irmãos Coen?Por que não admitem que é um filme ruim?Típico puxasaquismo dos diretores...



Carlos Carlos (02/07/2011 19:40:44)   1824 4
Incrível filme...

Jeff Bridges está perfeito em cena e merceia ter levado a estatueta dourada de novo por esse filme!

E a Hailee Steinfeld é uma grande promessa, não sei se é por causa que ela estava sendo dirigida pelos brilhantes irmãos Coen, mas ela deu um banho em muitas atrizes veteranas e de carreira consagrada...
Essa guria tem futuro!

Resumindo, Bravura Indômita é ótimo e sem sombra de dúvidas, merecedor dos 5 ovos.



gisele gisele (26/04/2011 20:38:32)   2 1
poxa Hessel fiquei super entusiasmada com o filme, sobre sua critica achei perfeita,se o filme ressaltas as qualidades e reduz os defeitos de forma humana isso ja vale a pena.



Publicidade
mayana mayana (09/03/2011 11:14:53)   1 1
Nossa, eu peguei uma fila enorme, os piores lugares no cinema, mas tudo isso valeu a pena, de longe o melhor filme desse ano. ótima critica!



Ad Samp Ad Samp (06/03/2011 09:05:49)   181 1
Filme obrigatório para qualquer cinéfilo entusiasta que se preze.



Paulo Henrique Paulo Henrique (01/03/2011 10:32:22)   1 1
Uma volta aos velhos faroestes, mas com toques de modernidade. Perfeito. COm certeza leva 5 ovos!



Júlio César Júlio César (01/03/2011 01:01:51)   6 1
Lindo filme. Os irmãos Coen realizam mais uma obra-prima. O filme merece tranquilamente os 5 ovos.



Alessandro Alessandro (27/02/2011 10:12:16)   0 -1
O filme deveria levar apenas 1 ovo, ou nenhum.... O filme é muito chato, sonolento, não acontece nada de interessante no decorrer da projeção. O tão aclamado Jeff Bridges parecia que estava com uma batata quente na boca o filme todo, uma dicção horrível....enfim, os indicados aos oscar na maioria das vezes são os piores para mim...isso é fato.....na sala em que assisti nada menos que a metade foram embora, pois os diálogos e mais diálogos que não levaram a lugar nenhum cansaram os pagantes do cinema...mesmo a sessão sendo apenas 2 reais..... muitos queriam o dinheiro de volta no final.



claudio claudio (25/02/2011 03:30:26)   20 1
quando voce não gosta do filme voce enche seu texto de metáforas(127 horas)e acaba não fazendo realmente uma critica .quando gosta do filme acaba fazendo criticas maravilhosas como essa ! mas os dois filmes são ótimos,o primeiro vale pelo John Wayne,mas o segundo é mais completo.



Panaceia: Panaceia: (24/02/2011 11:45:32)   0 1
Atenção, meu comentário tem spoilers. Se não vio o filme não leia!!!

O melho filme do ano (até agora, pelo menos). Filme belíssimo. Resgate da verdadeira teststerona no cinema. Meninas de 14 anos deveriam ver filmes com esses tipos e não com vampiros purpurinados. Os filmes dos Cohen mostram os homens como são. E isso não tem a ver com "Os Mercenários" ou "Crepúsculo". A tensão sexual está, sim no filme. Mattie perdeu o modelo masculino com a morte e na busca por comepensar a ausência da figura paterna disperta a sua pulsão erótica que está toda ali. A cavalgada noturna (uma das cenas mais belas do cinema americano, em minha opinião), após o "beijo na mão" - como o Hessel observou - é uma tremenda alegoria do ato sexual, porém é sublimado pelo amor incondicional desperto em Rooster, que tenta salvá-la a qualquer preço.

Mattie afirma que ficou sozinha. Embora a ascese e a privação seja uma característica puritana, assim como a privação da libido, é possível perceber que Mattie recolheu (inibiu, se preferir) a sua pulsão erótica. Apenas lamento por isso.




Lico Blade Lico Blade (22/02/2011 22:54:23)   1631 1
Ah, discordo do último parágrafo da crítica do Hessel.

Na minha opinião, ela não se apaixona pelo Bravo Indômito. Acredito que ela criou um laço paterno com Cogburn. Acho que esse laço ficou evidenciado por 2 discursos dos personagens:

1) Ross contando para Cogburn como seu pai faleceu;

2) Cogburn contando para Ross como acabou se distanciando de seu único filho.

Pra mim, um encontrou no outro uma forma de tapar um vazio que os incomodavam.

Sei lá, devo ter viajado hehehe, mas acho que seria mais ou menos isso.



Lico Blade Lico Blade (22/02/2011 22:42:32)   1631 2
Assisti esse filme ontem, e apesar de não ser fã do estilo faroeste, gostei muito desse filme.

Ele possui uma trama simples, porém a forma como os diretores trabalham essa trama é genial, vc se envolve com os personagens, se interessa em acompanhá-los na busca pelo bandido. E a trilha sonora ajuda muito nesse processo.

E a menininha é nota 10, ótima atriz!

Enfim, um filme gostoso de se assistir. Merece mesmo concorrer ao Oscar.

Nunca duvide de um Texas Ranger.



Saulo Victor Saulo Victor (20/02/2011 19:59:41)   59 1
Eu nunca fui muito fã dos Coen não. Mas depois desse filme eu me rendo!

Os atores, a trilha, a fotografia... O final! Que Final! Fiquei sem folego ao ver a ultima cena.

E concordo com a conclusão do Hessel, também cheguei a pensar na paixão da pequena Ross tanto pelo LaBoeuf quanto pelo Cogburn.

Ok, e que venha o proximo filme dos Coen!



Publicidade
Elton Elton (20/02/2011 13:16:24)   2 1
Este Filme é espetacular! Torce para que leve o Oscar de melhor filme, muito mais merecido do que "Onde os Fracos não tem Vez" onde até agora me pergunto por que foi tão elogiado e premiado no oscar?



Felipe Felipe (20/02/2011 10:58:46)   -1 0
Jeff Bridges me surpreendeu. Ele leva o filme, com certeza, embora o filme como um todo seja muito bom.
Sempre discordo das notas do Hassel. Acho que nota máxima é um exagero, ainda que o filme seja sensacional. Dos filmes em cartaz atualmente, gostei tanto deste quando o Discurso do Rei. 4 ovos estariam de bom tamanho, para os dois.



Marco Aurélio Marco Aurélio (18/02/2011 10:46:15)   -3 0
Jeff Bridges leva o filme nas costas, é verdade, a apresentação dele vale mais a pena que a adaptação em si, mas o filme passa longe de ser "morno" ou "ruim". Ninguém comentou isso, mas a história se parece demais com Inverno da Alma... e tanto este quanto Bravura Indômita contém cenas belíssimas, do início ao fim.

4 ovinhos, Cisne Negro é mais "presença", mais envolvente, mas os dois são muito bons!



nehemias nehemias (17/02/2011 16:41:47)   -1 0
Cara, o lance da mordida é a mesma piada que foi usada em "O Grande Lebowski", quando o Donny tem um ataque cardíaco e todo mundo pensa que ele vai ficar bem, aí na cena seguinte todo mundo tem a surpresa e racha de rir. Aqui é a picada da serpente e o veneno. É a mesmíssima piada, só que funciona um pouco menos em "Bravura Indômita".

Para dizer a verdade, o Rooster é o "The Dude" versão faroeste, já que parece que ele é o cruel, mas ele não consegue fazer as coisas acontecerem.

"Definitivamente, o último parágrafo é coisa de quem bebe."[3]

Sei que a crítica já está cravada aí, mas 04 ovos estaria de MUITO bom tamanho. Para alguns seria até um exagero. Inclusive, depois do "Queime Depois de Ler", qualquer coisa deles tem sido mais legal.

Grande Lebowski, Fargo, Arizona Nunca mais, E aí meu irmão cade você, Barton Fink, são seus filmes mais sinceros.



Castle Castle (17/02/2011 01:29:08)   3 1
Gostei da critica,ela esclarece muita coisa que eu não sabia sobre o fato do filme ser um remake e da historia ser um obra literária.
Bravura Indomita pra mim foi o melhor filme de faroeste que eu já vi, eu sei que muitos vão me vaiar mas eu acho que é até melhor do que Onde os fracos não tem vez, talvez não exatamente melhor pois apesar dos dois filmes seram de faroeste e dos Irmãos Coen eles são diferentes em sua concepção (mas ainda sim eu gosta mais do Bravura)
Uma coisa que eu concordo com a critica é que é diferente do que eu estava esperando dos irmãos Coen, como foi dito, um verdadeiro romançe. Mas com um toque bastante original dos Coen, gostei muito



Massayuki Massayuki (17/02/2011 00:34:35)   184 1
Acabei de chegar do cinema. Filmaço.



sem avatar Gilson (15/02/2011 22:04:59)   1 1
Filme excelente! "True grit" pode ser entendido como o "grão verdadeiro" que cada um tem dentro de si e deve ser lapidado. Ninguém é perfeito e por isso pode melhorar. Cada um dos três mudou durante a "caçada": a teimosa, o vaidoso e o "indômito". E cada um pagou um preço por isso.
Mattie não foi em busca de vingança: foi em busca da verdade e de justiça, com firmeza e realismo.



leinaD leinaD (15/02/2011 09:00:01)   1 0
Aplaudido pelos cerca de 500 jornalistas presentes à sessão promovida no Festival de Berlim, “Bravura Indômita” parece ter sido feito de encomenda para o Oscar, mas poderia não ser, não fosse o talento para histórias de faroeste dos irmãos Coen – ainda que eles aleguem que o filme só virou faroeste por acaso.

Realizando filmes independentes ou de grande orçamento, os irmãos diretores sempre deixam sua marca extremamente estadunidense em seus filmes e o fazem surpreendentemente acima dos (baixos) padrões de qualidade do cinemão norteamericano. Como quase sempre acertam a mão, viraram queridinhos das premiações e são sempre badalados. Fazendo bem um cinema – que poderia, mas não é – limitado para americano ver, eles parecem ser os últimos a ainda dirigirem com primor genuínos faroestes.

Impecável em sua execução, “Bravura Indômita” não deixa dúvidas quanto ao mérito de seus tantos prêmios recebidos, especialmente por sua belíssima fotografia (marca do mestre Roger Deakins), figurinos caprichados e um elenco invejável. Não há dupla que pudesse se sair melhor do que Jeff Bridges e a menina Hailee Seinfeld. São eles a representaação do velho e do novo e do equilíbrio entre ambos. Uma definição que cabe à produção como um todo, com charme de filmes antigos, mas sem deixar de lado elementos e técnicas modernas.

“Bravura Indômita”, assim como os irmãos Coen, é admirado não porque seja genial, mas porque adapta bem um material ultrapassado, é extremamente bem executado e poucas vezes peca. A verdade é que, em tempos de pouca inventidade – Aronofskys à parte – quem erra menos é rei.

No meu ver 4 Ovos, estava de bom tamanho.



sem avatar Arthur (15/02/2011 00:55:03)   0 0
"Bravura Indômita" é um filme muito bom, entretanto, saí da sala com a sensação de que faltou alguma coisa... talvez um clímax, quem sabe.

Bridges está excelente no papel de Cogburn, assim como a menininha. Quem passou um pouco em branco foi Matt Damon... pra mim ele não colou no papel.



Felipe Felipe (15/02/2011 00:18:26)   -1 0
Sinceramente, depois que o Hassel deu nota máxima para aquele filme, Tio Boonme, eu já não dou tanto valor assim para nota 5. Esse filme parece exigir menos do espectador, apesar do aparente nonsense parece ser um filme razoável e não aquela loucura gratuíta do Tio Boonme.



Publicidade
sem avatar Rodrigo Excova (13/02/2011 19:53:56)   0 0
Definitivamente, o último parágrafo é coisa de quem bebe.[2]

Crítica muito boa e filme igualmente bom, mas haja imaginação pra escrever aquela besteirada no final, hein Hessel?



Victor Victor (13/02/2011 19:34:59)   235 1
muito bom o filme; Hailee Steinfeld e Jeff Bridges arrebentam. Acho q um dos dois merece levar o Oscar.



Pablo Pablo (13/02/2011 16:00:52)   -2 1
Isso sim é um milagre.
Achei que nunca veria o Omelete dar 5 ovos para um filme que não fosse uma adaptação "fidelissíma" de uma história em quadrinhos.
Mordi a lingua..... ui



Paulo Ronaldo Paulo Ronaldo (13/02/2011 14:05:35)   2 1
"Bravura Indômita" realmente merece os 5 ovos. Um raro - raríssimo, na verdade - momento de lucidez nas críticas do Omelete.



sem avatar Bruno (12/02/2011 19:40:11)   0 0
É um bom filme... mas não achei nada d+.

Não se compara a Cisne Negro ou Discurso do Rei.

A única coisa realmente boa é a atuação do Brigdes. O Matt Damon sumiu no filme e o roteiro (bem adaptado) não foge em nada do faroeste clássico, nem a abordagem dos Cohen.

Tecnicamente, vale ressaltar a direção d arte. Os outros valores estão dentro do padrão. Os valores de plano, inclusive, achei bem ruim. Não da espaço pra expectativas, o filme se entrega a não-ação. Se com isso os Cohen queriam revitalizar o genero, comigo não funcionou.

O epilogo quebra o filme. Tira o ritmo, mata a história e arremeça as resoluçoes no clichè.

E essa explicação freudiana pro final ae... tenso!



P. P. (12/02/2011 11:20:49)   0 0
Definitivamente, o último parágrafo é coisa de quem bebe.

Sério, o filme é bom...mas não se rasgue seda por ele. E tem seus erros imperdoáveis, como a cena em que a garota sai da água com o Pretinho...o que foi aquilo? Saiu sequinha, sequinha da água...

E a cena em que fica cara a cara com o assassino de seu pai, tentando se desvencilhar de sua brutalidade assassina? Cadê a emoção do supetão que o Ranger aplica ao bandido? Ah...foi tão previsível!

Se eu continuar falando vira spoiler...

4 ovos.

5 é um exagero tão grande quanto deduzir qualquer interesse sexual da menina pelo Bravo Indômito...



Katiuscia Katiuscia (12/02/2011 10:02:11)   1 1
uau! 5 ovos!!! Nunca fui de me interessar por faroestes, mas esse foi muito legal mesmo :D Espero que venha pros cinemas da minha cidade, vou querer ver de novo na telona :D



alekis alekis (12/02/2011 03:09:09)   -27 0
Os irmãos Cohen ainda não aprenderam fazer filmes ruins.

Confiança total, mesmo com essa crítica "nonsense".



sem avatar Clovis (12/02/2011 02:33:50)   -3 0
@Vismael:
@BRUNO: Num gostei. O Hessel não usou a palavra "catarse" dessa vez.

Tb não usou "exploitation".

Pô Hessel... cadê as palavrinhas esquisitas q só vc usa? kkkkkk


Realmente,
Esse não é o Hessel de várzea, moleque. O Hessel raiz...

Avião sem asas
Hessel sem catarse
sou eu assim sem você-ê



Diego Vinicius Diego Vinicius (12/02/2011 01:46:44)   1 0
Não sou fã do gênero, mas fiquei instigado a assistir.



Publicidade
sem avatar Vinícyus (11/02/2011 23:12:01)   9 0
CAra so tem retardado nesse site...

Reclamam sem ao menos se basear no filme.
haaa....deu 5 ovos pra esse e nao pra outro e é chato (pessoas acostumadas com filmes feitos de apenas de explosões e tiros)

Francamente querem contestar a crítica(ninguém e obrigado a concordar com opniao dos outros)
Falem do filme!!!

Li todos os comentários, e em todos que reclamavam, nenhum deles simplesmente analizaram o filme.

Vergonha que o site so tenha esse tipo de comentarios, não são todos, já li comentários que a pessoa defendia seu ponto de vista com argumentos e fatos, e não falando apenas "Não Gostei"!!!



sem avatar Lucas (11/02/2011 22:38:34)   9 0
Achei o filme muito bom, e como disseram ai embaxo discordo totalmente do último parágrafo..

E façam uma crítica sem contar o filme né, se eu quisese conversar com alguém sobre o filme não leria a crítica ¬¬



jucelio jucelio (11/02/2011 21:38:54)   -126 0
vir é não GOSTEI,PESSIMO!!!RUIM
NÃO TEM NADA DE BOM.




QUE TAL CAUBOYS x ALIENS?



Fernando Fernando (11/02/2011 21:05:49)   0 0
mimimimi cansativo mimimimi.

Querem ação do começo ao fim, assistam um filme do Michael Bay.





sem avatar Thomas (11/02/2011 20:49:49)   -9 0
os dois "comigo" eram "cômico"
AUHhauahu!
dorgas!




sem avatar Thomas (11/02/2011 20:45:50)   -9 0
Esse filme é cansativo e rápido.
Matt Dammon está ridículo no papel...Termina o filme banguela, todo pisado e ainda como uma figura comiga... Parece coisa de "coyote e papa léguas".. se machuca e sai sorrindo!
Bridges está comigo, mas não usou a armadura de Monge do Iron Man...
A garotinha está demais...
Resumindo, um filme ruim, que está concorrendo ao oscar eu não sei porque!



jucelio jucelio (11/02/2011 20:11:24)   -126 0
aCabEi de ver o filme é cansativo de mais o GENERO VAI TER SUA CHANCE,MAIS Ñ AGoRa,



VOU ESPERAR cawnoys x aliens.



Alecsander Alecsander (11/02/2011 16:29:22)   -32 -1
Juliano, realmente ninguém citou Inception, mas não é difícil ver que muitos dos trolls que aqui ficam falando merda, são os mesmos babacas que estão em quase todas as criticas do Hessel, desde que ele fez aquela critica de A Origem. As Noletes de plantão parecem ter uma reserva de lagrimas inesgotável, pois nunca param de chorar.



Renan Pacheco Renan Pacheco (11/02/2011 15:56:09)   -1 0
Com certeza deve ser um bom filme, eu confio nos Coen quando eles não se metem a fazer aquelas comédias que não se dá risada em cena alguma.



Juliano Juliano (11/02/2011 15:31:30)   256 1
@Alecsander
Que estranho o seu comentário, ninguém citou Inception até agora, o ataque a quem defende Inception tá mais hype do que o próprio Inception.




Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.