Assista Agora

Crítica: Bastardos Inglórios

A Segunda Guerra na visão fusionista-nerd de Quentin Tarantino

Érico Borgo
06 de Outubro de 2009

Bastardos Inglórios

Bastardos Inglórios

Inglourious Basterds
EUA , 2009 - 153
Guerra

Direção:
Quentin Tarantino

Roteiro:
Quentin Tarantino

Elenco:
Brad Pitt, Mélanie Laurent, Christoph Waltz, Eli Roth, Michael Fassbender, Diane Kruger, Daniel Brühl, Til Schweiger, Gedeon Burkhard, Jacky Ido, B.J. Novak, Omar Doom, August Diehl, Denis Menochet

Ótimo
Bastardos Inglórios
Bastardos Inglórios
Bastardos Inglórios

Nos videogames existem os chamados mod developers, sujeitos que pegam games existentes no mercado e interferem em seu funcionamento, dando aos jogos novas características, fundindo temas e franquias, mas quase sempre trabalhando dentro de uma estrutura funcional pré-estabelecida. De um clássico, portanto, pode surgir algo novo e que acaba tão - ou em alguns casos, mais - apreciado quanto o título original.

Quando penso no cinema de Quentin Tarantino em Bastardos Inglórios (Inglourious Basterds) não consigo deixar de compará-lo a um mod developer - e um dos bons.

Como é habitual na cinematografia do cineasta, ele mistura linguagens, épocas e escolas - que praticamente desaparecem no resultado, tornando-se algo só dele. Dos faroestes de Sergio Leone (que já haviam inspirado Kill Bill Volume 2) vêm a inspiração para a música (Ennio Morricone está na trilha!) e a tensão nos duelos (verbais ou físicos). De John Ford ele empresta a temática da vingança, todo o "Capítulo 1" e um enquadramento arrancado de Rastros de Ódio (The Searchers, 1956). A criação do personagem Aldo Rayne (Brad Pitt) vem de atores como Aldo Ray (1926-1991) e John Wayne (1907-1979). De um obscuro filme de guerra italiano de 1978 o título do filme. Da nouvelle vague o teor do "Capítulo 3", com a Shosanna de Mélanie Laurent lembrando as personagens dos filmes de Truffaut... a lista é extensa... e tenho certeza que triplicará quando eu assistir ao filme novamente.

Tarantino, supernerd cinéfilo, apanha todas essas coisas que lhe são queridas, com as quais cresceu, e as transforma. Ele já fez isso antes muitas vezes, mas neste busca uma certa organização sutil separando os gêneros que emula através de uma organização em capítulos. São quase todos excelentes. O problema é justamente quando, superconfiante, ele deixa escapar uns arroubos pops. Normalmente eles funcionam nas mãos dele, mas aqui - é um filme de época, afinal - causam estranheza em um ou outro momento. "Cat People (Putting Out Fire)" de David Bowie na Segunda Guerra? Exagero (ainda que a cena daria um videoclipe e tanto se isolada).

A história começa na França ocupada pelos nazistas, onde Shosanna Dreyfus (Laurent) testemunha a execução de sua família pelas mãos do coronel nazista Hans Landa (Christoph Waltz merecia uma crítica à parte). Após uma introdução brilhante com uma intensa conversa entre os personagens de Denis Menochet e Waltz, a jovem consegue escapar e foge para Paris, onde cria uma nova identidade como dona de cinema. Enquanto isso, também na Europa, o tenente Aldo Raine (Pitt) inferniza ao lado de seu grupo de soldados judeus os nazistas. Conhecido por seus inimigos como Os Bastardos, o esquadrão de Raine se junta à atriz alemã e agente infiltrada Bridget Von Hammersmark (Diane Kruger) em uma missão para derrubar os líderes do Terceiro Reich. E os destinos convergem para o cinema onde Shosanna está planejando a sua própria vingança.

Inteligente, ainda que mantida rigorosamente simples, a trama investe nos atores - e a direção de elenco é a melhor da carreira já celebrada por essa característica de Tarantino. E se comentei acima que Christoph Waltz merecia sua própria crítica, dedico-lhe ao menos um parágrafo. O ator austríaco não dá chance a quem quer que divida a cena com ele. Seu vilão é tão sensacional que Bastardos Inglórios torna-se, sem querer, quase como um filme do Batman, em que são os antagonistas que valem o ingresso. Brad Pitt? Bom e caricato, como o filme exige. Mas Waltz está simplesmente em outra esfera de talento.

Caricaturas, aliás, são o pão-com-manteiga do filme. É divertida a maneira como Tarantino conscientemente reduz personagens aos seus estereótipos conhecidos (o americano caipira e bruto, a francesa blasé, o inglês supereducado, os nazistas engomadinhos...) para economizar tempo em explicações e construção de personagens. O único com quem ele realmente se preocupa é, de novo, Hans Landa, e isso causou certa polêmica entre a crítica. Adorar o nazista, mesmo com o tresloucado e historicamente alucinado clímax que o filme oferece, não é algo de fácil digestão mesmo.

Também passível de discussão é a eterna "violência tarantinesca". Uns amam, outros odeiam. Considerando os filmes anteriores do diretor, achei desta vez ela até contida, deixada para poucos momentos de impacto. Mas isso por que não me importo em ver escalpos e tacos de baseball esfacelando cabeças. O cinema de Tarantino tem mesmo essa propriedade um tanto anestésica em alguns em relação à sangreira. Ele consegue transformar o "gore" em "cool" dentro de determinados públicos. Mas fica o aviso - há quem tenha criticado duramente a produção por conta disso, gente que considera Tarantino um eterno adolescente fascinado com seus brinquedos. Não é o caso desta crítica, mas consigo entender as razões dessas pessoas. Tarantino é mesmo inconsequente - mas enquanto tiver seu público cativo, formado por gente como ele, seguirá em seu mundinho. Eu, pelo menos, agradeço.



Galeria de vídeos

Comentários (33)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Billie Billie (13/11/2013 23:14:15)   9 1
Sinceramente me desculpe a todos aqueles que são fans do filme é apenas a minha opinião,Bastardos Inglórios é um dos filmes mais chatos que eu já assisti sério meus Deus que filme chato, previsível, parado, enrolado, 2 horas de filme e não aconteceu nada, nada de interessante, a história não convence, as atuações muito menos,a história não prende a atenção, não tem acontecimentos que te deixem tenso,intrigado e preocupado,isso porque a trilha sonora é horrível deixa o filme bobo e sem seriedade nenhuma parece que eu to assistindo uma comédia, em momentos sérios que devia um toque mais de drama ou seriedade para deixar o momento mais tenso o espectador mais tenso eles colocam musicas alegres que fazem parecer que estou assistindo um desfile de carnaval. Resumindo não tem como se interessar pela história ao longo do filme pois é muito parada e não oferece nenhum momento de tensão ou algo que prenda sua atenção e não tem como se identificar com os personagens pois são bem mal apresentados, os personagens não tem tom seriedade parece que eu to assistindo uma comédia com o Brad Pitt tentando o chefão ironico e badass com aquele sotaque forçado que da nos nervos. Sério desculpa ai quem gostou do filme é apenas minha opinião não sou Expert nem nada estou apenas dando minha opinião apos assistir o filme pois eu fiquei indignado pois ouvi tanto sobre o filme, como e bom e tals, dai fui ver e me deparo com isso, é meio que um desabafo mas é só minha opinião nem quero gerar discussão com ninguém. Não vou dizer que o filme é ruim pois o figurino é ótimo, a ambientação ótima também e o fato deles serem fiéis aos idiomas de cada pais dos personagens é muito bom pois muitos filmes não fazem isso, normalmente em filme convenientemente todo mundo fala inglês, então foi bem legal eles terem sido fiéis aos países em si sendo representados, mas enfim 2 Ovos mas é apenas minha opinião, como respeito a de vocês espero que respeitem a minha.



sem avatar Vinícius (22/07/2013 21:48:02)   31 0
Concordo com 4 OVOS.Mas discordo da academia.ESSE FILME MERECEU O OSCAR no lugar de Guerra ao terror.



sem avatar Marvin (30/09/2012 02:27:52)   -17 1
Gostei do filme, apesar da violência desnecessária em muitos trechos, não atrapalha o brilhantismo do filme.

Filme bem "cara" de Tarantino, eu recomendo.



Joselito Joselito (05/06/2012 20:02:38)   298 1
quatro ovinhos borgo? que isso

Eu amo filmes sobre a segunda guerra e achei que esse seria uma coisa bem "tosca".Mas levei um taco de baseball na cara de tão foda que o filme é.

Perfeito.5 ovos.


sem avatar Vinícius (22/07/2013 21:47:04)   31 0
''Mas levei um taco de baseball na cara de tão foda que o filme é.''Belo comentário kk


Lucas Lucas (18/02/2012 13:23:32)   5388 1
Perfeito !
5 ovos.



Lauro Lauro (05/01/2012 20:01:39)   94 1
Um excelente filme.Umam istura de western spaghetti,filme de guerra(obviamente) e nouvelle vague.O filme tem muitos elogios,sem dúvida merece 5 ovos.Porém eu só reclamo de uma coisa:A veracidade.
SPOILERS
É impossivel o meio que mataram Hitler no filme,ter só dois guardas de segurança é absurdo em termos históricos.
FIM de SPOILERS
Mas o mais importante é que Tarantino não está ligando prah istória,é mais um conto de Quentin Tarantino(note que o filme começa com Era Uma Vez).Ai que está a genialidade.



Diego Francisco Diego Francisco (30/12/2011 08:36:00)   896 1
Este sim é um filme excelente do Tarantino.

A Atuação do Waltz é perfeita e também há as atuações competentes do Brad Pitt e do Michael Fassbender.

A história é espetacular, principalmente o desfecho. Também está lá a violência tarantinesca, que dá um show á parte.

Afinal é um filme que merecia 05 ovos.



sem avatar Rodrigo (08/11/2011 16:58:18)   13 0
Chistopher Walts em um outro nível de atuaçao? Sim, ele foi muito bem, mas deixar de reconhecer a atuação do Brad Pitty é muita sacanagem, a atuação dele é no mínimo espetacular ou sensacional, nunca fui fã dele mas de uns anos pra ca o cara só tem feito filme bom



João João (08/07/2011 10:30:49)   92 0
Esse merece 5 Ovos!!! O filme é excelente!!



julio julio (05/07/2011 22:54:41)   413 3
Esse filme merece 5 ovos, o melhor de

Tarantino desde Pulp Fiction.



Publicidade
julio julio (05/07/2011 22:42:35)   413 2
5 OVOS.

É um filmaço!!!!!!



Edgar Edgar (12/06/2011 20:28:29)   120 0
5 OVOS É LÓGICO!!!
ÉPICO DO INICIO AO FIM É TARANTINO PORRA!!



Diego Calixto Diego Calixto (02/05/2011 14:56:42)   -11 0
5 OVOS! O FILME É QUASE PERFEITO!!



DDanilo DDanilo (30/04/2011 23:20:14)   -136 0
"Só 4 ovos?? Merecia no mínimo uns 6 :p "

Mais um grande filme na obra do Tarantino!

O melhor desde Pulp Fiction!!!



(Orppheu) (Orppheu) (31/03/2011 22:29:51)   10 0
Excelente Filme!!
Acabei de assití-lo em um canal de TV fechada e fiquei muito impressionado com a atuação do Christoph Waltz!!
O Coronel Hans landa é aquele Vilão que adoramos odía-lo. Minha mãe também estava na sala e mesmo já tendo visto o filme antes, decidiu assistí-lo novamente. Aí, comentei com ela sobre a boa atuação de Christoph Waltz, em seguido veio a resposta dela:
"Ele está ótimo, faz muito bem esse papel...é o melhor ator desse filme"
Mãe, quem sou eu pra discordar de Vc!!
Altamente recomendado (por mim, e pela minha mãe também)!!



sem avatar Jonathan (16/12/2010 17:10:24)   1 0
Gostei tarantino se superou, pena que ele não consegue deixar essa mania de brincar de cinema, se levasse a coisa mais a seriu levaria o oscar de melhor filme, más mesmo assim foi um ótimo filme mesmo com o tom sarcastico.



Joel Joel (06/11/2010 09:04:54)   -2 0
Os pseudos críticos do Omelete são um bando de baba ovos do Tarantino. Para quem viu Cães de Aluguel viu todos os filmes !!!



sem avatar Isadora (24/10/2010 13:24:05)   52 0
Sério mesmo! Acho Tarantino superestimado. Não suporto Cães de Aluguel, acho Pulp Fiction mais ou menos, considero Kill Bill e Death Proof duas grandes palhaçadas, mas Bastardos Inglórios é uma obra de arte.

Dessa vez o Tarantino mostrou que ele não é só mais um garotinho que brinca de fazer colagens da cultura pop.



Ad Samp Ad Samp (02/10/2010 03:22:20)   181 0
Finalmente assistir ao filme e com certeza é o mais surtado trabalho do diretor.

Parece mesmo com um desses jogos de segunda guerra. Onde você,no caso ele, define o rumo que a história irá tomar.

Sempre digo que Brad Pitt e o Johnny Depp quando estão caricatos, são insuperáveis.

Cenas longas , diálogos intermináveis, citações dos grades mestre da 7ª arte e o desfecho de cada cena sempre vermelho.

Tarantino nunca foi tão Tarantino como nesse filme.

10.




Felipe Felipe (02/10/2010 02:38:03)   0 0
Filme Exelente... o esterminio de todo comando Nazista...
No mínimo 5 Ovos! O melhor filme de Quentin Tarantino...



Publicidade
Dalton Dalton (26/09/2010 22:39:31)   326 0
e ate um crime da 4 ovos prum filme desses ! merecia uns 5 no minimo !



sem avatar felipe (06/08/2010 16:47:24)   0 0
5 OVOS NO MÍNIMO!!!



Monsek Monsek (17/06/2010 10:00:56)   79 0
O filme é excelente, mas é brochante na metade: eu, como sempre torço (e gosto mais, acho que é a minha natureza) pelos mocinhos, me decepcionei com destino dado à maioria deles (e os mais legais estão inclusos).

Principalmente depois de serem magistralmente apresentados no filme, dando a entender que "o pau iria comer" depois disso.

O vilão é soberbo e uma obra prima, mas, por mais que ele seduza o espectador, não consigo ficar do lado de um nazista. Não sou crítico de cinema, então, não preciso ser imparcial.

Quatro ovos foi o justo.



khaga khaga (29/05/2010 14:46:51)   0 0
RG (25/05/2010 16:45:42)
Seu comentário é tão bom quanto a critica deste site, principalmente neste trecho:
“Resumindo o filme é excelente confesso que cheguei a temer que por ser o primeiro longa de Tarantino por um estúdio grande achei que o diretor seria podado teria que se vender ou render ao comercial cinema americano e ainda quando surgiram os primeiros boatos sobre cortes na duração do filme para não prejudicar o filme sua bilheterias e tudo mais mas felizmente o cineasta me surpreendeu e fez mais uma perola Taratina .”
Brilhante, juro que não sei por que você temia “...o Comercial cinema (norte) americano...”?
O filme inteiro não passa de um engodo para alimentar a soberba “supremacia norte americana” ou poderíamos dizer os atuais pseudo nazista, a diferença entre a Alemanha de Adolf Hitler e o EUA, é que o segundo conseguiu dominar o mundo, subliminarmente, é claro.
O que fez Tarantino,foi simplesmente masturbar o egocentrismo de nossos irmãos norte americanos. Realmente eles são o Maximo, não sei como eles deixam pessoas com nos vivermos, em seu planeta? Ah, claro... como sou idiota, seria com estar numa ilha com a mulher mais gostosa do mundo, sem ter ninguém para contar.



RG Filmes Inc. RG Filmes Inc. (25/05/2010 16:45:42)   -4 0
Bastardos Inglórios (by Filmes Inc.)
Bastardos Inglórios e por mais quês vocês não saibam e o filme mais pessoal de Quentin Tarantino daí você deve estar se perguntando, mas e Pulp Fiction seu clássico independente e Cães de aluguel classic Cult que abril portas para Pulp Fiction e Kill Bill em que ele homenageia os filmes de artes marciais de década de 70. Todos são excelentes longas mas nenhum tomou tanto tempo e dedicação da vida do cineasta como Bastardos Inglórios foram 10 anos entre quando o diretor e roteirista Quentin começou a escrever o script ate a sua estréia no festival de Cannes em dezembro de 2008.
Em alguns momentos ate as pessoas mais ligadas a Quentin e todos nos bastidores de Hollywood chegaram a acreditar que este filme nunca sairia do papel os rumores eram de o roteiro que Tarantino não conseguia finalizar chegaram a cogitar bloqueio criativo entre outros boatos que circulavam, mas a verdade segundo o próprio Tarantino era alem de se preocupar com outros projetos em que o cineasta tocou nestes 10 anos escrevendo e dirigindo às vezes produzindo participando de produções do amigo Robert Rodrigues como co-diretor em algumas cenas e ate como ator (Planeta Terror). Tarantino confessou que na verdade não conseguia parar de escrever por que o roteiro era empolgante e se tornou imenso se fosse colocar tudo nas telas teria 12 horas de duração o longa .
Tarantino já havia ate cogitado a intenção de transformar Bastardos em tele serie devido às facilidades de hoje me dia pelo formato do DVD também o diretor já estava pronto a aceitar o formato de serie quando numa conversa com Luc Besson seu parceiro de produção o Frances então lhe abriu os olhos e disse você e um do poucos que faz sair de casa para ir ate o cinema não quero ver você perder tanto tempo de sua vida em algo que vou ver em casa
Isso influenciou muito o diretor que também tinham em mente fazer um ultimo grande filme no fim da década.
Ao contrario de o tempo que demorou a ser escrito Inglouriours Bastersds (propositalmente errada a escrita) demorou cerca de apenas 41 semanas para ficar totalmente finalizado por que era um desejo pessoal do diretor que o longa estivesse pronto para o festival de Cannes de 2008.
Alem de ter se dedicado uma década neste filme neste filme sim Tarantino conseguiu homenagear seu ídolo Sergio Leone (diretor de faroestes spaguetti da década de 70) na abertura no jeito em que o filme e dividido em atos alguns são praticamente Westerns com cenários de Guerra ate a trilha sonora de Ennio Morricone (compositor dos filmes de Leone) esta La.
O elenco e um dos mais formidáveis que Tarantino já reuniu geralmente o cineasta gostam de convocar para seus filmes astros que estão em baixa já foram grandes astros de décadas anteriores, mas neste ale chamou ninguém menos do que um dos maiores astros da atualidade Brad Pitt (pode ser também mera coincidência por que este e o primeiro filme do diretor que não e independente teve um orçamento maior também, mas boatos a parte orçamento a parte qualquer ator aceita reduzir seu cachê para trabalhar com Quentin) que vive o tenente Aldo Reine (Apache) um americano do tenesse que lidera o grupo chamado de Inglouriours Bastersds e devido sua descendência indígena pede acaba um de seus soldados 100 escalpos.
Michael Fassbender e o tenente Archibald Hinox um soldado britânico educado e inteligente.
Eli Roth vive o sargento Donny Donowitz (Urso Judeu) para quem não sabe e o diretor de o a Albergue conhecido pelos nazistas pela sua técnica de matar nazistas com toco de beisebol e também formando o grupo temos Til Schwelger que interpreta o Sargento Hugo Stiglitz que odeia os nazistas e libertado pelos Bastardos para ajudá-los a aniquilar seu ex amigos nazistas
,Christoph Waltz e o coronel Hans Landa este sim e uma atuação sublime toma o filme para si disparado o melhor ator coadjuvante do ano Hans e uma espécie de detetive a La Sherlock Holmes ou se você for mais moderno CSI da segunda guerra determinado a aniquilar qualquer fugitivo ou oponente do exercito alemão (a cena no primeiro ato em que ele invade a fazenda a procura da família de Shosanna Dreyfus (Melaine Laurent) e uma lição de atuação)
Daniel Bruhl e Fredrick Zoller esperança Herói Alemão e esperança dos nazistas para vencer a guerra e Diane Kruger e Bridget Von Hammersmark atriz que se torna espécie de agente dupla par ao plano dos Bastardos de certo.
A história começa na França ocupada pelos nazistas, onde Shosanna Dreyfus (Laurent) testemunha a execução de sua família pelas mãos do coronel nazista Hans Landa (Christoph Waltz merecia uma crítica à parte). Após uma introdução brilhante com uma intensa conversa entre os personagens de Denis Menochet e Waltz, a jovem consegue escapar e foge para Paris, onde cria uma nova identidade como dona de cinema. Enquanto isso, também na Europa, o tenente Aldo Raine (Pitt) inferniza ao lado de seu grupo de soldados judeus os nazistas. Conhecido por seus inimigos como Os Bastardos, o esquadrão de Raine se junta à atriz alemã e agente infiltrada Bridget Von Hammersmark (Diane Kruger) em uma missão para derrubar os líderes do Terceiro Reich. E os destinos convergem para o cinema onde Shosanna está planejando a sua própria vingança.
Resumindo o filme e excelente confesso que cheguei a temer que por ser o primeiro longa de Tarantino por um estúdio grande achei que o diretor seria podado teria que se vender ou render ao comercial cinema americano e ainda quando surgiram os primeiros boatos sobre cortes na duração do filme para não prejudicar o filme sua bilheterias e tudo mais mas felizmente o cineasta me surpreendeu e fez mais uma perola Taratina .
Avaliaçao:
Filmes Inc.:9,5
Publico:8,5
Critica :9




Dennis Dennis (20/05/2010 12:34:24)   1 0
4 ovos só pelo "pré-final", que é um momento meio chato do filme, porque o resto é para ser 5 ovos com certeza!



Daniel Daniel (16/04/2010 20:44:56)   177 0
Bastardos é arrastado no terceiro capitulo, 4 ovos tá corretissimo. Melhor filme do Tarantino desde Pulp Fiction é a obra prima chamada Kill Bill Vol. 2.



Alessandro Alessandro (05/04/2010 01:10:26)   31 0
4 ovos, Borgo? Tu tá de brincadeira!!! Talvez para um profissional especialista como você, estes "problemas" apontados causem aflição. Para mim o filme tá perfeito. Uma chuva de ovos para ele!



Lucas Lucas (23/03/2010 15:02:49)   12 0
Só 4 ovos?? Merecia no mínimo uns 6 :p




Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.