Crítica: Brüno

Alvo de novo filme de Sacha Baron Cohen é a "profissão: famoso"

Érico Borgo
13 de Agosto de 2009

Brüno

Brüno

Brüno
EUA , 2009 - 83
Comédia / Documentário

Direção:
Larry Charles

Roteiro:
Sacha Baron Cohen, Anthony Hines, Dan Mazer, Jeff Schaffer

Elenco:
Sacha Baron Cohen, Gustav Hammarsten, Clifford Bañagale

Excelente
Bruno
Bruno

Borat colocou o britânico Sacha Baron Cohen no mapa mundi da comédia. A brilhante história do jornalista cazaque em sua visita de pesquisa aos Estados Unidos & América satiriza de maneira incisiva o american way of life.

Como o rosto de Borat tornou-se um ícone cultural, Cohen não podia mais usá-lo para pegar de surpresa entrevistados em uma eventual continuação. Assim, recorreu a outro dos personagens criados para o Ali G Show, o fashionista austríaco Brüno, para seu próximo projeto.

Novamente transformado fisicamente, Cohen agora busca outro tipo de sátira: a do culto à celebridade no outro lado do Atlântico.

A estrutura do documentário falso, outra vez dirigido por Larry Charles, é a mesma do antecessor, com um estrangeiro chegando aos EUA, acompanhando por um colaborador - Lutz (Gustav Hammarsten) -, onde conduz uma série de entrevistas e encontros.

Mas se a linha narrativa que conduz Borat é a procura por Pamela Anderson, aqui Brüno busca algo mais efêmero: a fama.

É nessa busca que residem as maiores qualidade do filme. Brüno tenta ficar famoso de todas as maneiras possíveis. Contrata um agente, busca ajuda de consultoras de causas nobres e até importa um bebê negro, "que veio daquele país, a África", explica. Quando nada dá certo, apela para o martírio, procurando um terrorista para que seja sequestrado e fique famoso. Seu destino? Cisjordânia, na "Terra Média".

Brüno faz uma escancarada e histérica crítica à "profissão de famoso", esse interesse quase doentio pelas vidas de figuras públicas, e o que algumas pessoas fazem para obtê-lo: dos exemplos citados acima até o extremo de realizar sex tapes. Pena que Brüno confunde o ex-candidato à presidência dos EUA, Ron Paul, com o travesti Ru Paul na sua...

Como em Borat, cenas ensaiadas e o acaso documental se misturam em Brüno, mas aqui a balança pende um pouco mais para o filme roteirizado. O primeiro longa surpreendeu mais por apostar no formato inusitado. Em compensação, as piadas e situações são ainda mais infames - e até pornográficas em certos momentos - na novidade. O que não mudou foi o resultado: é na agilidade cômica de Baron Cohen e na revolta honesta de quem divide a tela com Brüno (sejam essas pessoas debatedores da paz no Oriente Médio, caçadores caipiras, gente simples que frequenta programas de TV ou a Paula Abdul) que reside a genialidade do filme.



Galeria de vídeos

Publicidade

Comentários (4)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

sem avatar willian (20/11/2010 01:32:33)   2 0
Achei o filme patético, mas engraçado ao mesmo tempo. Esse cara não tem senso de ridículo mas talvez isso seja a graça dos seus personagens.



sem avatar willian (20/11/2010 01:30:00)   2 0
Achei o filme patético... mas muito engraçado em alguns momentos. Esse cara não tem senso de ridículo!!!



RG Filmes Inc. RG Filmes Inc. (25/05/2010 17:08:02)   -4 -1
BRUNO
Desde que Johnny Knoxville nos chocou com sua comedia inovadora comedia em 2001 nos cinemas e alguns anos antes na TV com sua serie na TV na MTV não aparecia nada tão inovador e real ate que uma comedia documental realista ao extremo como aconteceu em 2006 com Borat personagem criado por Sacha Baron Cohen em seu programa na TV americana em seu Ali G show onde ele interpreta Ali G rapper branco com alguns neurônios a menos e fissurado por sexo e Borat repórter do Cazaquistão que viaja a America para conhecer os costumes da America o longa alem de ser uma excelente critica ao padrão e preconceito dos americanos contra outras culturas no mundo.
A produção de Borat era modesta teve um custo baixo não chegou à casa dos 18 milhões e só nas bilheterias ianques chegou a 80 milhões era provável que todos iriam querer uma seqüência oque seria muito difícil por que inicialmente Borat era um rosto desconhecido no mundo ate a estréia do seu longa, mas agora todos sabiam quem era Borat o fator surpresa e ingênuo do repórter Cazaque não era mais possível restou então para Sacha Baron Cohen usar seu outro personagem ate mais polemico que Borat o repórter Bruno.
Bruno e um repórter Austríaco gay em busca da fama resumindo desta vez ele vai mostrar o lado hemofobico da America com um orçamento maior e uma pressão maior Sacha Baron Cohen saiu pelo mundo com Bruno em busca da fama e conseguiu se superar tanto no humor como no ponto critico ele vai aos lugares mais preconceituosos a procura da fama chocando as pessoas inclusive famosos novamente são pegos a cena de Janet Jackson foi cortada do longa devido a morte do irmão Paula abdul do american idol também achou que era uma entrevista seria Bruno consegue superar seu antecessor em tudo ate na censura que pegou a máxima nos cinemas 18 anos e mereceu.
Mas nos adultos com senso de humor apurado agradecemos
Bruno na minha opinião junto com a surpresa do ano Se Beber Não Case são as melhores comedias do ano.
Curiosidade muito pouco se sabe da vida Sacha Baron Cohen por que o ator n da entrevistas
fora de seus personagens sempre Sacha Baron Cohen só fala com a imprensa interpretando um de seus personagens, mas mesmo sendo assim enigmático Sacha Baron Cohen e um dos maiores nomes d humor dos últimos tempo s e inovador e ousado.
Avaliacao :
Filmes Inc.:9
Critica:8,5
Publico :8,5



Dennis Dennis (28/04/2010 07:59:01)   1 0
Quem esperar ver um Borat, talvez ache Brüno apenas "mediano". Mas quem espera ver o Sacha Baron Cohen e seu talento, vai, com certeza, colocar Brüno na sua prateleira de "Comédias favoristas". Não é algo para deitar no chão e se segurar para não se urinar nas calças de tanto rir, mas as piadas são inteligentes, satíricas, e até ofensivamente surpreendentes (no "bom" sentido :P), se enxergadas dentro do contexto do filme ("Brüno" tem uma história, e as piadas ganham inteligência e humor quando consideradas em relação ao personagem e sua história. Já em Borat, as cenas são engraçadas independentemente do fato dele ser jornalista árabe nos eua pela primeira vez... a graça está na situação somente - o que não é uma crítica, apenas uma comparação).




Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.