Crítica: O Segredo dos Seus Olhos

Policial argentino faz por merecer seu lugar entre os indicados ao Oscar 2010

Renata V. Mesquita
25 de Fevereiro de 2010

O Segredo dos Seus Olhos

O Segredo dos Seus Olhos

El Secreto de Sus Ojos
Argentina / Espanha , 2009 - 129
Drama / Policial

Direção:
Juan José Campanella

Roteiro:
Juan José Campanella

Elenco:
Ricardo Darín, Soledad Villamil, Guillermo Francella

Excelente
O Segredo dos Seus Olhos
O Segredo dos Seus Olhos
O Segredo dos Seus Olhos

Após a indicação de O Segredo dos Seus Olhos (El Secreto de Sus Ojos, 2009) ao Oscar de melhor produção estrangeira, o ator argentino Ricardo Darín participou de uma entrevista coletiva e afirmou que "Todo mundo gosta de ouvir uma boa história". Sabendo que no filme ele interpreta um ex-funcionário público que resolve escrever um livro quando se aposenta, essa afirmação ganha um duplo sentido. Estaria ele falando como ator ou personagem?

No filme, Darín interpreta Benjamín Espósito. O tema que ele escolhe para o seu livro é o caso criminal que mais marcou a sua carreira no Tribunal Penal de Buenos Aires. Para ordenar as ideias, ele revê o homicídio que investigou em 1974 e termina repensando as decisões feitas no passado. Nessa busca vai tentar descobrir se consegue encerrar esse caso e alguns capítulos da sua vida. Espósito terá sempre ao lado a tentação da sua impecável superior Irene Menéndez Hastings (Soledad Villamil, atriz revelação do filme) e a companhia do fiel escudeiro Pablo Sandoval (Guillermo Francella, que garante uma participação dramática de peso, algo fora do comum na sua carreira de comediante). Os acontecimentos, assim como os outros personagens que povoarão a história, são apresentados aos poucos, como se saíssem de um conta-gotas controlado com extrema precisão pelo diretor Juan José Campanella.

Apesar de poder ser enquadrado como filme policial, afinal o elemento central à trama é um crime, há poucos tiros e nenhuma explosão. A tradicional adrenalina das perseguições de carro que se acostumou em ver nos filmes hollywoodianos é muito bem substituída por uma bela sequência de imagens aéreas de um estádio de futebol lotado em pleno fervor do jogo. Ou seja, tudo redimensionado a escalas mais humanas e realistas.

As idas, vindas e voltas de cortes temporais fazem os paralelos com o passado dos envolvidos e também com a história argentina. Os meandros da justiça e a época da última ditadura no país são tratados de forma econômica e sem demagogia. Mas, por outro lado, às vezes, fica difícil de entender tanta "argentinidade". São várias as referências feitas a ruas, lugares, personalidades e contexto histórico. Um dado importante para acompanhar melhor alguns desenlaces do filme: o crime se passa na época do governo de Isabel Perón e das ações constantes da "Triple A" (Aliança Anticomunista Argentina), grupo de repressão do Estado que recrutou gente da pior espécie, entre oficiais de polícia exonerados por delitos, civis com fichas criminais e matadores de aluguel.

Baseada no livro La pregunta de sus ojos (A pergunta dos seus olhos), de Eduardo Sacheri, a produção argentina e espanhola é um desses poucos casos em que uma obra é superada pela adaptação. Apesar de não ser desconhecido dos leitores argentinos, o romance de Sacheri (que trabalhou com Campanella no roteiro, acompanhou as filmagens e palpitou em certos momentos) com certeza nunca chegou a 18 semanas consecutivas no topo de nenhum ranking, como fez o filme nas bilheterias argentinas. Na sua sexta semana de exibição, O Segredo dos Seus Olhos já era o filme nacional de maior arrecadação na Argentina e hoje é considerado o mais visto dos últimos 35 anos no país.

O orçamento curto (2 milhões de euros) foi bem distribuído entre as sete semanas de filmagens, os atores de primeira e os cenários simples, mas impactantes - como o edifício central dos tribunais e as cafeterias da capital argentina, que não precisam de retoques, além do já mencionado estádio de futebol do time Huracán. A bela fotografia também merece destaque e o enquadramento só peca pela repetição muito constante dos desfoques de primeiro plano. Parece que a verba só não deu conta de um quesito: a maquiagem. Ao longo dos 25 anos que se passam na história, as marcas do tempo ficam meio forçadas.

O desenrolar dos acontecimentos cria um suspense envolvente e o desdobramento dos personagens contribui com boas surpresas, compondo alguns dos segredos que hipnotiza os olhos de quem vê. Em suma, a indicação ao Oscar é merecida. Agora resta saber como acaba a tal história contada por Darín.

Saiba onde o filme está passando



Publicidade

Comentários (13)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

sem avatar Alexandre (04/12/2013 12:46:42)   6 0
O filme tem a sutileza do silêncio, do olhar, da palavra não dita, do sentimento não vivido. Além disso me lembrou histórias do Edgar Alan Poe! Tem uma crítica sobre isso em
www.artigosdecinema.blogspot.com/2013/12/o-segredo-dos-seus-olhos-el-secreto-de.html



Carlos Carlos (06/01/2013 01:37:30)   1824 0
Filme sensacional.

Quando terminou, deu vontade de aplaudir!



sem avatar Luiz Felipe Nunes de ... (26/12/2010 22:02:48)   0 0
A chandra parece com a Soledad



sem avatar Luiz Felipe Nunes de ... (26/12/2010 22:01:10)   0 0
É um baita filme. O Darín está muito bem e a Soledad além de ser muito bonita está ótima no filme



Andrei Andrei (01/12/2010 00:31:26)   73 0
O Oscar é um evento único; musicais sonolentos, apresentações engessadas e normalmente nossos filmes favoritos nunca ganham. Entretanto, diante de tantos filmes algumas surpresas surgem. Felizmente assisti ao Oscar este ano e descobri o melhor filme estrangeiro, o argentino "o segredo dos seus olhos". A perfeição nas telas mostra um cinema maduro e criativo, do início ao fim, instigando e surpreendendo espectador constantemente. A argentina nos apresentou não somente um cinema maduro, mas nos apresentou o melhor filme do ano. Não ter concorrido e ganho a categoria "melhor filme" só mostra a preguiça dos americanos em assistir filmes do outras línguas e uma das maiores injustiças do evento. Aliás, os americanos já haviam mostrado sua preguiça em ouvir outras línguas e ler as legendas não glorificando da maneira devida outro concorrente: Bastardos Inglórius.



sem avatar Valdeci (09/07/2010 15:30:20)   3 0
Em uma das cenas do filme O Segredo dos Seus Olhos o personagem Benjamín Espósito (Ricardo Darín) está olhando álbuns de fotografias de uma bela mulher em seus momentos felizes no casamento e em outras situações alegres da vida em família. Benjamín está investigando o brutal assassinato desta mesma mulher e procura encontrar respostas para desvendar o crime e encontrar o culpado por tal monstruosidade. Quem lhe mostra estes álbuns fotográficos é o viúvo inconsolado que vai citando, uma por uma, as pessoas presentes nas tais fotografias. Desta forma Espósito vai conhecendo um pouco melhor o passado e as pessoas que compartilharam com esta mulher os seus momentos mais íntimos. Ao examiná-las dá-se conta que, em várias destas fotos, a presença constante de um homem se faz presente. Uma em especial chama sua atenção: O tal homem mira a bela mulher com uma intensidade tão grande no olhar que não resta a menor dúvida da sua paixão e da intensidade de seus desejos. Este “olhar” apaixonado em particular é que dá o tom da narrativa e título ao filme. Desvendar os segredos deste olhar será para Benjamín Espósito o propósito de suas investigações e, acima de tudo, descobrir quem é este homem e seus verdadeiros sentimentos. Mas não é só neste olhar que se escondem segredos. Em outra cena o próprio Bemjamín também aparece em outra foto com o mesmo olhar de paixão platônica em direção a sua colega de trabalho Irene Menéndez Hastings (numa interpretação soberba de Soledad Villamil).
Este é um filme de olhares, de segredos, de amores platônicos e desejos não realizados. Vidas que se cruzam, mas que não produzem afetos mútuos de pessoas que se amam porque não possuem a coragem de declará-los e de vivê-los plenamente. Tudo fica no subconsciente, no desejo contido, no amor inalcançável e, por isso mesmo, inútil e sofrido. Passado e presente de amores impossíveis num círculo que vai e vem, mas que não se concretiza na vida real. Amores perdidos, desejos reprimidos e a felicidade colocada de lado por convenções morais e profissionais. A direção firme e contida de Juan José Campanella dá humanidade a seus personagens onde o maniqueísmo não existe já que não temos aqui os estereótipos de heróis e bandidos, mas pessoas normais com suas qualidades e defeitos. Até mesmo o personagem Pablo Sandoval, interpretado por Guilhermo Francella, um alcoólatra inveterado dá um toque cômico extremamente cativante das nossas deficiências.
Vinte e cinco anos depois deste brutal assassinato, Benjamín resolve escrever um romance sobre esta investigação e procura Irene, que ainda trabalha na procuradoria, para relembrar os fatos e pedir orientação sobre a publicação do livro. Em longos diálogos e lembranças do passado vamos descobrindo toda a trama daquele crime e seus desdobramentos, bem como das escolhas feitas por cada um dos personagens neste longo período de tempo e suas consequências. Muito mais que um simples filme policial ou político, Guilhermo Francella nos brinda com uma grande história humana e de paixão. Nos deixa ainda a esperança de que é preciso acreditar que a felicidade é possível, que amar e ser amado é viável, bastando para isso ter a coragem de assumir e declarar este amor. Dar oportunidade para que este amor floresça e que se perpetue através da convivência no plural.

No meu blog você encontra outras críticas de cinema, literatura e comportamento: http://maisde140caracteres.wordpress.com



Emilio Emilio (09/06/2010 19:09:10)   0 0
SENSACIONAL. Simplesmente.



Chandra Chandra (06/06/2010 23:15:17)   8 0
Eu gostei da maquiagem. E o filme é excelente!



Alexandre Magno Alexandre Magno (23/04/2010 11:36:44)   0 0
Recomendo muito.
No inicio do filme ja surpreende a atuação do otimo ator Ricardo Darín, que sem ao menos falar uma palavra demonstra perfeitamente o que o personagem está sentindo no momento em que está na cena do assassinato da bela jovem.
Filme muito bonito.



Rodrigo Rodrigo (03/04/2010 20:14:18)   0 0
Acabei de assistir. O filme é cheio de metáforas e é bastante denso. A direção artistica é impecável e o final surpreendente.

#EURECOMENDO fortemente =)



Publicidade
sem avatar Lucélia (21/03/2010 21:29:40)   0 0
Eu vi e amei! É um mix de comédia, romance, policial envolvidos por um grande drama e ao mesmo tempo uma história de amor e justiça. Ao contrário da crítica, acho que os personagens envelheceram bem! Vale cada centavo do ingresso do cinema!



sem avatar Lucélia (21/03/2010 21:29:13)   0 0
Eu vi e amei! É um mix de comédia, romance, policial envolvidos por um grande drama e ao mesmo tempo uma história de amor e justiça. Ao contrário da crítica, acho que os personagens envelheceram bem! Vale cada centavo do ingresso do cinema!



Rodrigo Rodrigo (17/03/2010 16:49:44)   0 0
Fiquei curioso com este filme. Vou procurar assistir ainda hoje




Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.