Assista Agora

O Ritual | Crítica

Surtos de Anthony Hopkins seguram novo filme de exorcismo

Érico Borgo
10 de Fevereiro de 2011

O Ritual

O Ritual

The Rite
EUA , 2011 - 114 min.
Suspense

Direção:
Mikael Håfström

Roteiro:
Michael Petroni

Elenco:
Anthony Hopkins, Colin O'Donoghue, Alice Braga, Ciarán Hinds, Toby Jones, Rutger Hauer, Marta Gastini, Maria Grazia Cucinotta, Arianna Veronesi, Andrea Calligari

Bom
O Ritual
O Ritual
O Ritual

O seleto grupo dos filmes de exorcismo, um verdadeiro sub-gênero do terror e suspense, ganhou em O Ritual um digno novo integrante.

Baseado no livro The Rite, de Matt Baglio, o filme mostra um seminarista reticente (figurinha manjada desse tipo de produção) sendo enviado ao Vaticano para um curso de exorcismo. Baglio, um jornalista que conviveu com tais clérigos especializados em expulsar o mal, decidiu escrever um livro relatando as experiências do citado padre, Gary Thomas, quando foi alardeado que a Santa Sé visava colocar um exorcista em cada uma de suas dioceses.

Com o nome trocado para Michael Novak e interpretado no filme pelo pouco conhecido Colin O'Donoghue, o protagonista conhece na Itália um dos únicos exorcistas em atividade, o Padre Lucas, e começa assim mais um round do eterno embate entre o bem e o mal, a fé e o ceticismo, a ciência e a religião.

O'Donoghue tem uma participação insossa, foi muito mal escolhido, mas nem precisa se esforçar muito com o elenco que o cerca. Alice Braga, com a competência habitual, faz as vezes de Baglio como uma jornalista que segue o personagem principal. Colocar os excelentes Ciarán Hinds (Padre Xavier), Toby Jones (Padre Matthew) e Rutger Hauer (o pai de Michael) em papéis secundários também ajuda a elevar a qualidade do jogo. Mas é mesmo Anthony Hopkins que rouba a cena. O ator está inspiradíssimo, surtado, ora engraçado, ora assustador, como o Padre Lucas. Desde O Silêncio dos Inocentes não parecia que ele se divertia tanto em um papel - e a entrega faz toda a diferença, equilibrando a balança.

O diretor Mikael Håfström (1408, Fora de Rumo) e o roteirista Michael Petroni conseguem manter a tensão sem as ferramentas consagradas desse tipo de filme, apenas com a bela ambientação (o filme foi rodado em Budapeste e Roma), nas atuações periféricas e com o velho artifício textual e sempre instigante do "baseado em fatos". "Não espere cabeças girando ou sopa de ervilha jorrando", explica o Padre Lucas, fazendo piada com o grande clássico O Exorcista.

De qualquer maneira, o diabo em O Ritual é presente, sim, mas como um oponente intelectual. Suas respostas e debates são instigantes - e ele até faz uso de meio mais modernos, como uma ligação telefônica, para fazer-se crer (nem quero imaginar quanto custa o roaming no inferno).

Essa insistência na comunicação - há também uma outra cena, engraçadíssima, envolvendo um celular - evidencia uma das ideias de O Ritual, uma que andava meio esquecida nos filmes do gênero: o mal é uma mensagem e os possuídos são seu "aparelho", não seu alvo. Para quem prefere uma aparição mais gráfica, no entanto, fica a decepção. O capeta só dá as caras nos sonhos de Michael, através de cenas em sua maioria embasadas em relatos e histórias supostamente reais envolvendo demônios, como os cascos na neve, extraídos de uma estranha ocorrência de 1855 na cidade de Devon, Inglaterra.

Essa tentativa de manter o filme o mais realista possível, sem grandes arroubos hollywoodianos de perversão, choques e poucos sustos fáceis, é o que torna O Ritual recomendável. Ainda que o clímax, cheio de reviravoltas, vá ao encontro do cinema de terror mais convencional, é a discussão do que é real o que interessa - e o que você fará com as respostas que procura se um dia as obtiver...

O Ritual | Omelete entrevista Alice Braga
O Ritual | Cinemas e Horários
O Ritual | Assista aos clipes



Publicidade

Comentários (50)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Rogue Rogue (22/06/2012 18:24:04)   726 0
Acabei de assisti na HBO, e o filme é emocionante. Vale a pena conferir.



Morpheus Morpheus (31/05/2012 11:55:14)   108 0
Sim, o filme realmente é muito bom, mas poderia ser melhor se fosse outro ator no papel principal.

Imaginei comigo, se fosse o Ryan Gosling, um Tobey Maguire ou até Leonardo Di Caprio (que conseguem fazer caras de sofridos muito bem!), no papel principal, esse filme seria digno de 5 estrelas, um marco do cinema!!!!




Jefferson José Jefferson José (12/05/2012 11:18:29)   1543 1
Esse filme é bom demais. Muito bem feito e nos faz arrepiar sem ser gore.
Hopkins ta genial.



sem avatar Pedro (12/03/2011 05:09:01)   5 0
A tempos não via um filme que "se levasse a sério", ainda mais no gênero suspense! Não fosse a indiferença emocional e ceticismo exagerados (chega a ser irritante) do personagem principal, o filme mereceria nota 10.



Pedro Luiz Pedro Luiz (09/03/2011 11:04:06)   10 0
3 Ovos está de bom tamanho ; ]

Eu vi o filme, achei o Antony H. totalmente surtaaaado ! S'oacho que erraram na escolha do personagem principal, se tratando de ator sem muita expressão.



gregory gregory (02/03/2011 13:41:02)   17 0
Gostei do filme
a critica do omelete está MUITO coerente
parabens pela critica



sem avatar Alisson (21/02/2011 12:47:48)   2 0
O filme mais meia boca do ano.
Tem partes boas e ruins,bem meia boca.



sem avatar bruxo (16/02/2011 20:15:20)   -75 0
esse negocio de ovo limita totalmente a avaliação de um filme e deixa todo mundo em polvorosa.mas se é assim sugiro que entre neste criterio o "OVO PODRE" para filmes que realmente fedem de tão ruins



leinaD leinaD (15/02/2011 09:13:41)   -4 -2
A mídia especializada fez o maior alvoroço quando Anthony Hopkins declarou que o papel em O Ritual, terror que estreia nesta sexta-feira nos cinemas, era o papel mais interessante da sua carreira desde o psicopata Hannibal Lecter, de O Silêncio dos Inocentes. Maior mancada do ator. A sua participação neste pseudo filme de terror nada mais é que mais do mesmo, uma variação de Hopkins atuando no automático.

O Ritual, acredito, não assusta nem criança. Embalado numa trama frouxa e repleta de clichês, esta produção equivocada de terror ainda se preocupa em tecer alguns comentários ácidos sobre o clássico absoluto de 1973, O Exorcista, de William Friedkin, tornando-se ainda pior do que poderíamos imaginar, afinal, naufragando num mar de pretensão, o diretor Mikael Håfström (do também irregular 1408) promete seguir um rumo diferenciado na trajetória, apresentando um filme sem vômitos verdes e pescoços girando (referência clara a O Exorcista numa das falas do padre Lucas, vivido por Hopkins), portanto, as personagens vítimas de possessão cospem pregos e sangue durante a presença do tinhoso.

Na trama, Mikael Kovak (Colin O’Donoghue, convicente) é um cético que decide seguir outro rumo na sua vida. As opções são parcas: em sua família, ele pode escolher ser padre ou agente funerário. Convencido de que não tem a fé necessária para assumir a posição que lhe é indicada, Mikael, numa tempestuosa noite, resolve enviar um e-mail solicitando demissão ao seu superior no Seminário. Informado que não pode largar o sacerdócio, tendo como possível pena a transição da sua bolsa durante os 04 anos de curso em empréstimo, o que lhe deixaria com uma dívida de quase 100 mil dólares, Mikael é indicado a seguir para Roma (proposital ou não, apresentada de forma caótica no filme) para aprender práticas de exorcismo. Chegando ao local, a trama descamba no mais óbvio: Mikael terá a sua fé testada a todo custo.

Com uma história baseada em fatos reais em mãos, os produtores deste vergonhoso terror com elenco de primeira linha é a própria materialização do pecado cinematográfico: o roteiro é ruim, o design de som fica a desejar, os elementos assombrosos são apresentados de forma gratuita, como as baratas e a mula negra (no interior da Bahia, aquela mula negra com olhos vermelhos ganharia o título de “gota serena”) e por aí vai...

Alice Braga surge como Angelina, uma jornalista decidida a pesquisar e publicar um livro sobre exorcismo. Seu papel ganha um destaque maior na segunda metade da projeção, incomodando bastante: o esforço da atriz é pueril, afinal, a tentativa de convencer o espectador de que estamos diante de uma trama séria é uma marca da tentativa do elenco de salvar o filme do fracasso, o que não funcionou.

Numa temporada de filmes arrebatadores como Cisne Negro, considerados como formosos banquetes, O Ritual nada mais é que migalhas na mesa. Com 113 minutos de duração, a trama não convence ninguém. Se os responsáveis tivessem se preocupado menos em traçar referências críticas desnecessárias ao clássico O Exorcista e decidido fazer uma pequena revisão com exemplares dignos como os recentes O Último Exorcismo e O Exorcismo de Emmily Rose, O Ritual talvez tivesse sido salvo da tamanha vergonha que o é. Vale ressaltar que mesmo sendo tão ruim, o filme ficou entre os primeiros na semana de estreia e parece que vai mandar bem nas bilheterias nacionais no final de semana de estreia.

O Ritual segue a cartilha de filmes pedagógicos, numa tentativa descarada de educar para o sacerdócio. Esta é a mensagem final. Antes de encerrar, que tal conhecermos outras tramas sobre o questionamento da fé alheia?

Tendo como a maior parte do cenário a atmosfera dark da floresta perto de Nova Orleans, Caroline, uma enfermeira contratada, por uma mulher mais velha, para cuidar de seu marido doente em casa... uma mansão gótica e decrépita.
Intrigada pelo casal enigmático, a maneira misteriosa e secreta deles, Caroline começa a explorar a velha mansão. Um suspense eletrizante que coloca a fé de Caroline em jogo. Esse é A Chave Mestra, dirigido por Ian Softley.

Na esteira dos bons filmes de suspense, temos também O Exorcismo de Emilly Rose. Inspirado em história real, conta o drama vivido por uma jovem de 19 anos possuída pelo demônio em um dos raros casos do tipo reconhecido oficialmente pela Igreja. No filme, a protagonista Laura Linney interpreta o papel de uma advogada que defende um padre (Tom Wilkinson) acusado por uma sessão de exorcismo realizada em uma adolescente chamada Emily Rose que, segundo ele, havia sido possuída pelo demônio.

No meu ver Uma casca e meia.

Obs.: os amigos comentaristas de plantão estão dizendo que Eu sou do contra, que escrevo minhas criticas apenas para confrontar os críticos do Omelete, nada disso, só expresso a minha opinião e ja concordei com varias criticas apresentadas aqui.

Só não da para concordar com 3 ovos que o Borgo deu claramente, pela simpatia da Alice, que entrevistou antes do filme chegar nas terras Braziliz.



Juliana Juliana (15/02/2011 02:40:54)   -1 0
Acabei de ver o filme, e realmente merece 3 ovos. Apesar do protagonista ser bem fraquinho, Anthony Hopkins está ótimo, e o filme inteiro tem aquela paisagem sombria, como se o mal estivesse sempre presente, e tem alguns sustinhos tb. Mas achei sacanagem colocar o filme no mesmo patamar que Cisne negro (o qual já assisti e amei).
Mas tenho orgulho do Hessel até hoje por ter dado 3 estrelas pro "A Origem". Foi uma das únicas vezes que concordei com ele.



Publicidade
Silver Surfer Silver Surfer (15/02/2011 00:52:39)   170 -1
Concordo com você, Ronnie. As vozes "onipresentes" destoam da proposta mais "realista" do filme, assim como a cena de exorcismo final. Para mim esse filme deveria ter sido produzido mais no estilo documentário e ter mantido a dúvida sobre a realidade ou não da possessão até o final. Na verdade o diretor parece estar tão inseguro sobre a própria capacidade que "forçou a barra" diversas vezes, como no caso das vozes, da transformação física do Hopkins no final. Outra coisa que me incomodou bastante foi a trilha sonora: ela tenta forçar um suspense do começo ao fim do filme, mesmo em cenas que não tinham nada de assustador. O diretor não soube construir aos poucos o suspense nem conduzi-lo de uma maneira coerente até o final.



Ronnie Ronnie (15/02/2011 00:02:07)   -3 -1
Acabei de sair da sala do cinema, e sinceramente, achei o filme bem mediano. Acho que a tensão poderia ter sido maior no filme, e os diretores poderiam ter usado o próprio fato de ser baseado em fatos reais como ferramenta. Acho que o filme perde todo o charme quando os possuidos falavam e suas vozes ecoavam pela sala, como se fosse a voz de Sauron em LOTR. Pra mim, tirou todo o clima de realismo que eu esperava do filme...sem contar aquele ator principal. O cara não nem personalidade nenhuma, parece sempre estar perdido sem saber o que fazer. Acho que no final das contas o filme é ruim. Por isso colocaram o Anthony, para que chamasse mais público.



Karlinha Karlinha (14/02/2011 20:52:16)   1 1
Érico, gostei muito da tua crítica. Realmente concordo com tudo o que você disse. Especialmente em relação ao Antony e a Alice Braga sabe?

Outra coisa, acho que muitas pessoas deveriam parar de comparar os filmes : Exorcista e o Exorcismo de Emily Rose, com o filme O Ritual né?
Gostei realmente. Parabéns.

P.s.: Por causa da tua crítica me cadastrei no site.

Parabéns. Já seguia o Omelete antes, mas hoje tomei essa decisão.
Bjokas



Silver Surfer Silver Surfer (14/02/2011 20:47:45)   170 0
Ah, qualquer semelhança com a polêmica crítica do Borgo a "Cisne Negro" NÃO é mera coincidência!

"Ritual" sim merece três ovos, e já tá bom demais! Só se salva mesmo pela atuação do Hopkins. Infelizmente o próprio diretor não confiou totalmente no talento do ator veterano, usando, no final do filme, uma maquiagem (ou seria cg malfeito?) totalmente desnecessária e contrária à proposta mais "pé-no-chão" da história.



Silver Surfer Silver Surfer (14/02/2011 19:10:01)   170 0
Minha crítica do filme:

O roteiro flerta com o suspense "sobrenatural" e exige do público uma entrega ao desconhecido (o que está acontecendo com Novak, afinal?), mas se perde em soluções baratas, já amplamente utilizadas por outros cineastas. O resultado é um trash artístico que agrada à primeira vista, mas perde força conforme o filme amadurece na memória.

Para cada susto-mais-careta de O'Donoghue, porém, há cenas ótimas, todas focadas no talento de Anthony Hopkins.

A atuação de Colin O'Donoghue, no entanto, deixa a desejar. Emocionalmente o papel é inerte. A chata insegurança do personagem se arrasta até o final, quando simplesmente já não importa mais quem será o exorcista ou o exorcizado.



sem avatar Maxmyller (14/02/2011 10:39:12)   44 0
Olha, eu não acho q a Igreja Católica tenha reprovado este filme (pelomenos não como reprova às obras de Dan Brow).

Ela geralmente reprova quando expoe nomes reais ou quando fantasiam demais algumas situações no estilo "caça a um segredo", quando começam a meter sensacionalismo (especialmente se tratando de filmes americanos que sempre passam uma msg ameaçadora sobre inferno do tipo "tenha medo") e acreditem, a Igreja não gosta dessas coisas.

Talvez se ela tenha alguma coisa a reprovar seja o fato de exporem demais o tema "exorcismo" (e muitas coisas q acontecem lá) e as pessoas acabarem banalizando isso.

Mas em fim, do ponto de vista teológico, o filme está correto (maneiras que as tentações acontecem, o fato do diabo querer q o homem não acredite em sua existênçia, o fato dos padres, mesmo tendo autoridade, tb serem homens frágeis, o ódio que o demônio sente por coisas sagradas, etc).



Rodolfo Rodolfo (14/02/2011 08:10:59)   7 0
Assisti o filme ontem e achei muito bom...

É um filme bom de ver no cinema, talvez no DVD perca um pouco da graça, mas as atuações foram boas (de todos atores) e a história é intrigante, além de abrir um debate bem interessante.

Com certeza a Igreja Católica não viu com bons olhos esta obra, de qualquer maneira, vale o ingresso.



Fabricio Fabricio (14/02/2011 00:29:41)   0 0
Assisti o filme hoje e vale a pena conferir sim , galera !

o Hopkins atuando muito, só nao concordo com a crítica ao protagonista. pra mim ele interpretou bem e deixou visivél o conflito dele ciencia x Fé



Vinicius Vinicius (13/02/2011 23:38:41)   170 0
"Para participar do Concurso Cultural do filme O RITUAL, responda à frase: "Na sua opinião, qual celebridade esta possuída pelo demônio e por quê?"



As 10 respostas mais originais receberão 1 Kit contendo: 1 par de ingressos para assistir ao filme, + 1 vela + 1 caneta + 1 caderno."

Podiam dar um kit exorcismo né, aguinha benta, crucifixo, uma bíblia em latin....



jucelio jucelio (13/02/2011 22:07:24)   -135 0
o padré paresce O BRAND RUFTH( super men)



Publicidade
jucelio jucelio (13/02/2011 22:00:29)   -135 0
nAo é tudo isso,mais da pra assistir,
é mais uma vez HOPKISNS é 10 oscar pro cara (3 ovos)



Madame Madame (13/02/2011 19:18:25)   5 0
Ótima crítica! Assisti e é realmente muito bom, Antony Hopkins está ótimo e Alice Braga surpreendeu..... mas o protagonista não me convenceu, deixou a desejar, o papel pedia um pouco mais! Apesar disso, recomendo o filme, vale à pena!



mayana mayana (13/02/2011 11:13:40)   1 0
Nao concordo com a critica quando se refere ao ator protagonista, no meu ver ele foi ótimo, interpretação envolvente Antony está impecavel. Recomendo muito o filme , vale o ingresso



Diego Vinicius Diego Vinicius (13/02/2011 02:10:28)   -3 0
Fiquei com vontade de assistir no cinema! O Anthony é um dos atores que me inspiram na minha carreira de ator.



sem avatar Bernardo (13/02/2011 00:42:18)   3 0
Este filme possui um excelente trailer! A conferir. Estou realmente empolgado, mas ainda terei que ver "Cisne Negro", "Bravura Indômita" e"O Santuário"! Já vi "O Discurso do Rei", é um bom filme.



 Cristina Cristina (12/02/2011 19:56:23)   571 0
A origem? Ainda?
Fala Sério né? Cresce e vira o disco...



sem avatar Jack Júnior Júnior (12/02/2011 07:08:51)   -203 0
O problema de suspenses que se centram na mitologia judaico cristã é que você precisa acreditar nela para sentir medo.

O diabo hoje em dia não assusta mais ninguém



sem avatar Maxmyller (12/02/2011 00:25:47)   44 0
Oscar para Anthony Hopkins!!!

Ele esteve fantástico e o filme foi bem fiél aos rituais de exorcismo da vida real.



MARK MARK (11/02/2011 23:03:14)   125 1
Parece ser bom...à conferir.



Madame Madame (11/02/2011 21:51:26)   5 0
Caramba, vou daqui à pouco assistir, animadíssima................ :D



Publicidade
Renan Pacheco Renan Pacheco (11/02/2011 16:05:33)   -1 0
Quero muito ver isso ai, e a critica foi muito boa. Pelo realismo ele deve se assemelhar um pouco com Emily Rose.



O Que Não Dizer O Que Não Dizer (11/02/2011 14:13:25)   0 0
CARA COMO É QUE PODEM DAR 3 OVOS PRA ESSE FILME E PRO CISNE NEGRO E TBM PRO INCEPTION??

INCEPTION RULEZ!!! S2S2S2S2S2



Jõao Pedro Jõao Pedro (11/02/2011 13:15:08)   0 0
Compara a critica do ritual com a critica de Cisne Negro é burrice, filmes diferentes q não devem ser criticados baseado nos mesmo patamar.



R@finha R@finha (11/02/2011 07:21:08)   20 0
Ótima critica, soube fazer com que o leitor tenha vontade de ver o filme,condesando com boa piadinhas "nem quero imaginar quanto custa o roaming no inferno" rs. MAs tb vô ver em DVD, pq hoje quero assistir Cisne Negro, e ainda tem Bravura Indômita, Discurso do Rei, nussa tá osso!



sem avatar Jaqueline (11/02/2011 03:51:18)   0 0
ahahhah só pode ser piada esse filme ficar em pé de igualdade com "Cisne Negro"!



@jp_ElEliom @jp_ElEliom (11/02/2011 02:33:48)   59 0
um adendo antes de comentar , nao veja baixado, a sonoplastia é imprescindivel no Filme

acabei de chegar da pré estréia do filme, amigos, a muito tempo não vejo um filme tão envolvente e assustador, o filme começa por um caminho e termina em outro, parece um simples filme de exorcismo de repente dá uma guinada para uma jornada de fé e terror a composição dos personagens é simplesmente perfeita, os efeitos, sem apelar são assustadores, vide que na sessão tinham vários adolescentes, nenhuma gracinha foi dita nas quase duas hs de filme, as transformações arrepiavam, impressionavam, assustavam, como disse na abertura, nao veja em casa baixado, pois a sonoplastia, os efeitos sonoros, tudo relativo a som contribui e muito para o terror do filme, anthony Hopkins, como sempre pefeito, o Ator que faz o Michael tb está muito bem, como disse amigos, vale e muito a pena ver nos cinemas

nota 10



DDanilo DDanilo (11/02/2011 00:29:03)   -135 0
Bacana acho que vou ver no cinema!!!



DIEGO DIEGO (10/02/2011 22:37:54)   23 0
Sem querer reacender a discussão da critica do borgo pra cisne negro, mas porra... ele deu três ovos praquela obra de arte e três pra esse filme q começa ótimo, mas quando descamba pro terrozão de exorcismo o filme desce a ladeira legal.



buffalo66 buffalo66 (10/02/2011 22:16:02)   1 0
Olha, eu não sei se o filme é bom mas os pôsteres são uns dos melhores dos últimos anos.



Carlos Carlos (10/02/2011 20:38:50)   1821 0
Boa crítica....
O filme deve ser bacana mesmo!

Pretendo assistir, quando chegar em DVD.



Publicidade
lara lara (10/02/2011 19:41:45)   1 0
nem tava muito afim de ver o filme mas com o elogio do érico ao filme(acho q vai chover) vou ver o filme primeiro e comentar depois....só pra prevenir



NANø NANø (10/02/2011 19:21:23)   0 0
Parabéns Borgo,

Fazia bastante tempo que eu não via uma crítica tão boa por aqui. Me empolgou mesmo. Com tudo o que você descreveu do filme, só estranhei os 3 ovos (creio que estivesse mais pra 4). Mas isso é apenas um detalhe. Seu texto está muito bom.

Verei esse filme sem falta e volto aqui pra comentar melhor.



G. brucew G. brucew (10/02/2011 19:19:18)   1756 0
ótimo saber de uma grande atuação de Sir Anthony Hopkins! Assistirei com certeza!!



Cavation Cavation (10/02/2011 18:56:09)   36 0
Gostei da critica. Não sei se verei o filme, porque não sou mt fã desse genero. O trailer é bem legal, achei interessante. Bom, sei la. Talvez eu veja, talvez não.

@Edgar

Sem duvida! uhUSUSAAUA daqui a pouco vem o povo falar que é 3 ovos por causa da entrevista =P



edgar edgar (10/02/2011 18:40:46)   144 0
pensei que levaria 2 ovos já que pessímas críticas que o filme tá levando!
querem apostar quanto que daqui a 10 minuto alguem estará falando que o Borgo deu 3 ovos por causa da entrevista com a Alice?




Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.