Assista Agora

Precisamos Falar Sobre o Kevin | Crítica

Lynne Ramsay faz uma adaptação afetada do contido livro de Lionel Shriver, mas o elenco se salva

Camila Guimarães
26 de Janeiro de 2012

Precisamos Falar Sobre o Kevin

Precisamos Falar Sobre o Kevin

We Need to Talk About Kevin
EUA / Reino Unido , 2011 - 112 minutos
Drama

Direção:
Lynne Ramsay

Roteiro:
Lynne Ramsay, Rory Kinnear

Elenco:
Tilda Swinton, Ezra Miller, John C. Reilly, Jasper Newell

Bom
precisamos falar sobre o kevin
precisamos falar sobre o kevin
precisamos falar sobre o kevin

- Eles eram fãs de Marilyn Mason.

- É verdade que foram jogar boliche antes de entrar na escola e metralhar todo mundo?

- Ah, ouvi dizer que eles se inspiraram em uma cena de Matrix...

Na semana que se seguiu ao que ficou conhecido como o Massacre de Columbine, diálogos como esses dominavam as rodinhas de café nos escritórios e as escadarias nos intervalos dos colégios. Todo mundo queria entender melhor quem eram Dylan Klebold e Eric Harris, os garotos de 17 e 18 anos que se suicidaram depois de matar 12 colegas e um professor em sua escola, no Colorado, em 1999. E as mesmas perguntas sobre bandas preferidas, jeito de vestir e sites mais acessados foram respondidas pela imprensa a cada novo episódio de assassinato em massa em colégios e universidades. Mas e os pais dos assassinos? Alguém se perguntou sobre eles?

A escritora Lionel Shriver, sim. Para escrever Precisamos Falar sobre o Kevin, em 2007, ela estudou dezenas de casos. E usou essas histórias para criar a de Eva, uma mulher de 40 e poucos anos que reexamina a sua trajetória em busca dos motivos que podem ter transformado seu filho, Kevin, num assassino. Em longas e detalhadas cartas ao pai do menino, ela analisa o próprio casamento, o impacto da maternidade sobre sua antiga vida e momentos significativos da infância de Kevin. Seu relato é escandalosamente sincero, pontuado por confissões como a de um dia ter parado no meio da rua, diante das britadeiras de uma construção, e fechado os olhos de prazer ao notar que as máquinas encobriam o som do choro incessante de seu bebê, recém-nascido.

Não por acaso, o episódio foi escolhido pela diretora Lynne Ramsay para apresentar os personagens em sua adaptação do livro para o cinema. A cena sintetiza a essência de Eva (Tilda Swinton, excepcional) - uma mãe dividida entre o desejo de liberdade e a exigência auto-imposta de ser uma mãe feliz e perfeita - e deixa clara a preferência de Ramsay pelos trechos mais pungentes do livro. A princípio, não há nada de errado com isso. Os problemas do filme começam quando a diretora decide "perfumar a flor", adicionando drama ao que já era, por si só, dramático. Em muitas situações, essa condução com mão pesada resulta apenas em afetação desnecessária, como nos momentos em que um alvo colorido é refletido nas pupilas de Kevin. Em outras, beira o mau gosto. É o caso do close na lichia que Kevin descasca e come quando os pais contam que a irmã pequena vai precisar de um olho de vidro.

A escolha certeira dos atores evita que o filme descambe para o dramalhão. O ótimo John C. Reilly prova ser a escolha perfeita para viver o permissivo pai de Kevin. Ezra Muller (que encarna o Kevin adolescente) compensa os excessos do roteiro adaptado com uma atuação contida, como pede o tom do texto original. E Swinton merecia ganhar muitos prêmios pelo papel. Ela consegue expressar a dificuldade que Eva tem de estabelecer um vínculo com o próprio filho e, ao mesmo tempo, fazer com que o espectador não a considere um monstro desalmado. Seus esforços são cativantes. E sem um só segundo de overacting.

Precisamos Falar Sobre o Kevin | Trailer legendado
Precisamos Falar Sobre o Kevin | Cinemas e horários



Publicidade

Comentários (71)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

sem avatar Taiana (04/08/2013 14:48:45)   0 0
Eu já respondi um comentário,mas vou comentar de novo pq sou muito metida. O que eu percebi ao ver o filme (nunca li o livro) é que o Kevin tem problemas,isso é bem claro pra mim. O que prova isso é o fato de, desde muito cedo, ele retribuir de forma bastante intensa e consciente o ódio que recebeu da mãe. Quer dizer, na minha opinião de leiga,ele tem no mínimo uma inteligência bem acima da média. Outra coisa que prova que ele não é normal,é o fato dele nunca ter conseguido ter uma relação afetiva com ninguém,sendo que ele recebia amor do pai(que é um retardado na minha opinião). E a terceira prova é que ele matou sem sentir nenhum tipo de remorso,medo,pena ou qualquer coisa. A criação que ele recebeu da mãe,na minha opinião, n seria suficiente para criar a personalidade dele do jeito que ele é. A única coisa que me deixou confusa,foi a cena final,em que Kevin mostra algum tipo de arrependimento e eu não entendi se isso foi verdadeiro, se foi efeito do tratamento, ou se ele estava apenas brincando com a mãe como ele sempre fez.



sem avatar Cristina (07/07/2013 02:15:01)   0 0
Foi um bom filme. Eu achei o desenvolvimento lento e bastante linear, mas devido a natureza do filme não chega ser um completo tédio. A fotografia prendeu minha atenção em vários momentos durante o filme devido alguns planos e
ângulos que, apesar intensificar o drama, proporcionou várias percepções ao mesmo tempo. (a cena do close do olho do Kevin refletindo o alvo deu a sensação de medo diante da psicose mas ainda sim foi uma imagem bela)
Quanto ao enredo, vendo pela perspectiva da mãe fica mais difícil compreender os motivos que levou o garoto a se tornar o assassino. Porém, pelo que pude entender, Eva era muito insegura com o fato de se tornar mãe. Desde o início ela demonstrava muito receio quanto ao bebe,(através do jeito que ela o segurava, que em praticamente momento algum foi próximo ao corpo, com um real carinho). Eva não soube ter o pulso firme e mostrar que o filho estava errado em muitas situações que foram muito provavelmente importante pra construção da personalidade do Kevin. Ele sempre impunha suas vontades, através da birra e da chantagem emocional, e se tornou ótimo nisso enganando completamente o pai, sendo a mãe a única que conhecia a essa natureza vil do garoto. Por esse motivo ele se ocupava tanto com ela e não tinha interesse em amizades ou em fazer outras pessoas pois seria tudo fingimento. Apesar de Eva tentar dar atenção ao Filho ele insistia em fazer parecer que era algo inútil e desnecessário a ele, negando a sua carência e reprimindo seus sentimentos, os quais ele nunca aprendeu expressar de verdade e acabou por explodir em um massacre.
Mas por mais que ela não tenha acertado na criação do menino, acho muito errado da sociedade americana tentar descontar o massacre nela. (jogando tinta na casa dela, a magoando com palavras, dando tapa na cara). Ninguém precisa abraçá-la e chamá-la de coitadinha, mas todo mundo deve ter a chance de poder recomeçar. Ela demonstrou muita bravura em continuar apesar disso tudo.


sem avatar Taiana (04/08/2013 13:32:10)   0 0
Li por alto os comentários e achei o seu o melhor,mas discordo de você num ponto. O que eu acho,e que parece que ninguém percebeu, é que o Kevin tem problemas. Ele é psicopata/sociopata, não sei bem qual dos dois,mas o fato é que ele não é normal e não foi a criação da mãe que o tornou um assassino, só ajudou.


sem avatar SÉRGIO (08/09/2012 14:24:23)   -1 -1
Tem coisa mais clichê que gente que comenta como se todo mundo tivesse ou devesse ter a mesma opinião?
Meu, o filme só vai ser bom ou ruim PRA VOCÊ se assistir... Graças a Deus não pensamos todos igual. Então, vai lá, assiste e tire suas próprias conclusões! Se gostar ótimo, se não gostar siga seu caminho, vai ver outro filme...



sem avatar maria scola (23/08/2012 21:46:55)   0 0
eu acho que esse marcos é um psicopata...
irônico, debochado, querendo chamar a atenção...



sem avatar Simone (23/08/2012 11:57:00)   0 0
Esse filme é traumatizante. Qual a motivação do garoto pra ser daquele jeito? Vemos casos reais de pessoas que chegam até a matar os pais por dinheiro, e por mais monstruoso que seja, existe esse motivo, o dinheiro, dá pra achar explicação. Mas esse garoto, qual a motivação dele pra sentir tanto ódio? Tudo o que ele faz à irmazinha, caramba! A frieza constante dele, 24 horas daquele jeito, ele não respeitava nada e ninguém! Acho q isso é o mais cruel no filme, você assiste, tenta entender e não consegue, e as coisas ficam cada vez piores, não existe um momento pra se respirar ali! Isso é um terror, credo, me lembrou A Profecia.


sem avatar miya (23/08/2012 15:55:59)   0 0
eu desdo começo achei que ele era psicopata por que ele manipulava as pessoas ao redor e no final acabou acontecendo o assassinato

sem avatar Tiago (14/10/2012 22:07:15)   0 0
Também fiquei muito impressionado com o filme. No modo como vejo, existem muitas motivações secundárias para se agir assim, mas o que fica na base, do ser assim, é uma experiencia de desencontro muito marcante, odiosa por expulsar do convívio quem o vive (lembra o anjo caído?), que nesta história tem desdobramentos muito trágicos. A psicopatia é a descrição científica (limitada por esse viés) desse tipo de situação. Acho que este desencontro é, em parte fortuito, mas fortemente influenciado por outros desencontros pré-existentes a ele que as pessoas carregam e já estão vivendo e revivendo. Aquele que chega à vida e tem seu primeiro acesso à rede relacional negado, seja pelo que for, não conhece o amor, mas sim o seu contrário. Fica expulso se debatendo à margem com a própria condição de exilado dependendo de encontrar-se por si ou pela chegada daquele que possa amá-lo, reconhecendo sua condição, sua marca repulsiva inicial - o que não acontece no filme, nem o olhar de quem o fez mostra tais possibilidades, mesmo que por pequenos indícios. Quem fez o filme só viu a condenação àquele vermelho todo.


sem avatar Renata (22/08/2012 20:31:39)   0 0
Só uma correção: ele não atirou uma flecha no olho da irmã e sim produto químico. Por isso, os pais discutem no hospital sobre como ela poderia ter pego os produtos sendo que o armário ficava trancado. E aí a mãe percebe que só pode ter sido ele. Fora que, se ele tivesse feito isso (jogado a flecha) o pai teria percebido que ele era ruim, sendo que o Kevin, na verdade, se divertia com o fato do pai não conhece-lo. (No livro fica bem mais nítido)



sem avatar Jéssica (18/06/2012 09:40:31)   0 0
Não Li o livro, mas fiquei extremamente impressionada com o Filme. Me tirou o sono, o sossego... e me fez repensar o desejo de ter um filho.

Quanto a tal cena da Lichia, achei incrível, firma, reafirma e confirma a já conhecida frieza do garoto.

Confesso que não entendi ao certo o que houve com o olho da menina (já que a crítica e os comentários estão cheios de spoillers, não me culpo por mais um).

Achar esse filme comédia demonstra falta de atenção e até de inteligência, por não compreender as relações humanas.

O tal Kevin (ou little Devil), me assusta pelo fato de poder sim ser real, de poder sim ter alguém como ele dentro do nosso lar, sua indiferença, frieza e inteligência extrema são características comum em um Serial Killer, que fazem parte da corja mais assustadora da nossa sociedade.



sem avatar marcos (22/04/2012 08:42:26)   -2 -1
É ficção científica ou existem mesmo pessoas como Kevin e seus pais? Cagar nas calças até os 5 anos e rir da mãe que limpa? E aquela idiotice da boca na lichia...Como comédia é engraçado...Se for levado a sério é uma idiotice do começo ao fim.


sem avatar Camila (13/05/2012 02:27:25)   0 0
eu me cadastrei só pra poder comentar o quão indignada fiquei com seus comentários. não pelas críticas negativas, mas pelas críticas negativas sem nenhum fundamento. se o livro é baseado em experiencias pessoais e o filme é baseado nele, é claro que algo tão sério não será retratado se já nao for algo que aconteceu, acho um absurdo você querer rotular um filme que aborda tal assunto como sendo comédia por você não absorver e refletir de forma mais séria e fundamentada a mensagem principal do filme. provavelmente voce o chame de dramalhão por não saber a dimensão do assunto abordado. faltou uma pesquisa da sua parte pra perceber que o que o filme retrata é algo que de fato acontece

sem avatar Jardel (11/06/2012 15:03:29)   1 0
Meu caro marcos, o filme mostra o desenvolvimento de varios sintomas de psicopatia, o menino sabe como conduzir os pais, ele os manipula. A cena da lichia, pra mim, é a mais medonha. A lichia representa o olho da irma. A lichia é bem parecida com um olho... Justamente no momento em que ele tinha acertado uma flecha no olho dela. Entendeu?


sem avatar Tiago (06/04/2012 10:22:58)   0 0
O título do filme/livro já diz: Precisamos falar (mais e de outra forma) sobre Kelvin. Como está contada, a história não mostra saídas para a relação entre eles, apenas repete e condena a totalidade (o que parece um tanto limitada) do desencontro verdadeiro da mãe com o filho e dele com ela - a meu ver, a única verdade que ele conheceu (e sustentou, segundo o filme). O resto era fingimento. Todo propósito não tinha sentido para ele, pois não houve aderência nos encontros. Será que ele nunca encontrou ressonância em outros encontros? Nunca se perguntou o que era a impossibilidade de seu encontro com as pessoas? Ele se refugia no despropósito, na impossibilidade de existir a exemplo (além da raiva) dos que os receberam, que para ele não puderam acolhe-lo (por razões também pouco iluminadas na história - o que poderia ressignificar a questão no âmbito familiar sem diluí-la ou hipertrofiá-la). Fica a impossibilidade do "bom" encontro mal desenvolvida justamente pela falta de compreensão também de quem conta a história.


sem avatar marcos (22/04/2012 08:47:46)   -2 -1
o filme é comédia!


sem avatar Fernando (25/02/2012 22:26:56)   0 0
Esse pra mim foi um dos melhores filmes de "2011"! Não acredito como a Tilda não foi indicada ao oscar... O Ezra tá muito bom também!! Definitivamente vou ficar de olho nele.. Aliás todos os que fizeram o personagem dele tão muito bons! Também não entendi a da lichia! Adorei aquela cena!


sem avatar marcos (22/04/2012 08:49:30)   -2 0
Não entendeu o que na cena da lichia? tem algo implícito? Não entendi seu comentário.

sem avatar Jardel (11/06/2012 15:04:30)   1 0
A cena da lichia, pra mim, é a mais medonha. A lichia representa o olho da irma. A lichia é bem parecida com um olho... Justamente no momento em que ele tinha acertado uma flecha no olho dela. Entendeu?


Publicidade
sem avatar Igor (24/02/2012 02:43:06)   1 0
Me pergunto que quesitos são observados pelos criticos do omelete para avaliação de um filme?
Motoqueiro Fantasma 2--- 3 ovos?(mas como jovem? bitch please)
Precisamos falar sobre o Kevin ---3 ovos(filme perfeito mereceia no minimo 4 ovos)
O artista----3 ovos
Tudo pelo poder---2 ovos?pra mim no minimo 3 ovos
A invenção de Hugo Cabret--4 ovos(merecia no maximo 3)

Site bem completo mas as criticas estão sendo feitas sem nenhum cuidado


sem avatar marcos (22/04/2012 08:50:18)   -2 0
Você diz 4 ovos lançados contra atela?


Madame Madame (12/02/2012 00:04:46)   5 1
Filme ótimo, vale cada minuto! Merecia bem mais que 3 ovos! Não acho que as cenas citadas pela crítica foram desnecessárias ou que beirou um dramalhão, as personagens vivem situações extremas, cada uma à sua maneira, de forma bastante singular... não é só uma história de uma mãe que perde o controle do filho, existem vários conflitos e é instigante querer saber o que leva uma pessoa a fazer o que ele fez.
Fora isso, não entendo alguns caras que reclamam que a história é contada e "quase não contada", precisava mais do que aquilo tudo???? Mais explícito impossível....... doida para ler o livro agora!


sem avatar marcos (22/04/2012 08:52:34)   -2 0
Precisava existir pais como os dois imbecis do filme pra que houvesse um pouco de realismo...Como não existem, o filme é uma comédia irritante.


sem avatar Marly Magalhaes (02/02/2012 18:55:05)   1 1
Realmente, por muito pouco o filme não se tornou um dramalhão. Concordo com a crítica sobre as cenas desnecessárias. As atuações estão impecáveis. Esperava mais do filme, mas, não me arrependi de tê-lo visto.



sem avatar ELIZA (01/02/2012 00:57:45)   0 0
Não vi o filme ainda, mas gostaria de saber se a critica leu o livro, acho que não. A cena com a lichia está no livro quase com as mesmas palavras. É uma cena forte completamente fiel ao texto da autora e não uma divagação da cineasta, já a cena das britadeiras não existe no livro (vi as duas passagens nos trailers). Bom, então pra gente começar a conversar eu vou ver o filme e sugiro que para crítica a leitura do livro(muito bom por sinal).


sem avatar marcos (22/04/2012 08:53:32)   -2 0
o livro deve ser ruim também.


Raul Raul (31/01/2012 23:01:20)   1071 1
Assisti ao filme hoje a tarde. Achei bem legal. Não é isso tudo, mas bom. Os atores principais estão excelentes. Destaque claro para Tilda Swinton que da um show! Mas os garotos que interpretam o Kevin criança e o Kevin adolescente também estão ótimos.


sem avatar marcos (22/04/2012 08:55:03)   -2 0
concordo que as atuações sejam muito boas! O filmo só tem isso de bom...E ainda dá pra rir um pouco.


sem avatar Ray (31/01/2012 15:29:53)   -3 0
Não é spoiler coisas nenhuma. No livro falam sobre o massacre no primeiro capitulo ou na aba do livro. O massacre nunca foi a grande momento wow do livro.



Elis Regina da Silva Elis Regina da Silva (31/01/2012 03:45:50)   0 0
O filme é muito bacana, extremamente bom... a crítica foi muito ruim. Não acredito que o filme corria grande risco de tornar-se um dramalhão por conta do apontado reperfumar das flores, a trilha sonora excepcional nos deixa nauseados e justamente nos envolve nas cenas por conta deste perfume em excesso. Os atores foram mesmo excelentes, mas acho desnecessário dizer que eles salvaram o filme quando eles são contratados exclusivamente pra isso, oras! Do contrário nenhum drama sobreviveria, nean?! Que bom que acertaram, maravilhosamente acertaram!!!



sem avatar Barbara (30/01/2012 21:58:43)   3 0
hahahahah mas gente.....povo reclamando de spoiler de uma adaptação de um livro de 2007 (CINCO ANOS ATRÁS), em que todo mundo sabe da história ao ler a orelha do livro...Não é livro (nem filme) de mistério, desde o início fica muito claro que é uma mãe contando a história do filho, e o filme segue a mesma linha.



marcilio marcilio (29/01/2012 17:35:47)   -2 0
Também achei que teve uns spoilers desnecessário ai.
Mas 3 ovos tá bom de mais pra esse filme, em que ele se arrasta , se arrasta todo filme pra contar a história final e quase não conta.
vou ler o livre que com certeza é melhor que o filme



sem avatar lucas (29/01/2012 17:35:08)   11 2
Achei a Tilda digna de oscar... não gostei de tirarem ela e colocarem a Rooney, ela está de mais... O Filme é muito bom e a atuação do Garoto é ótima...



Publicidade
sem avatar Naíra (28/01/2012 11:09:14)   2 2
Sempre tomo as críticas do omelete como referência porque concordo com as opniões expostas aqui, mas essa crítica ficou muito rasa, achei fraquíssima.



Fernando Fernando (28/01/2012 10:52:54)   6 3
Poxa, estou vendo o pessoal reclamar de spoilers na crítica e isso me parece injusto. Uma boa crítica obviamente vai se aprofundar mais e consequentemente revelará detalhes do filme. A crítica é pra ser lida depois de assistir o filme; pra quem ainda não viu, deve procurar apenas pequenas notas sobre o mesmo ou olhar a pontuação que recebeu por um crítico ou outro.

Enfim... Gostei bastante do filme e recomendo.


sem avatar joana (16/05/2012 15:32:55)   0 0
Finalmente alguém de visão, eu concordo com vc, crítica deve ser lida após ver o filme, daí vc concorda ou não. Mas é sempre bom ter opinião própria sobre as coisas, não dar tanto valor aos críticos, pois muitas obras incríveis já foram arrasadas por eles, enquanto que para algumas pessoas são perfeitas. Eu tenho cérebro e gosto de utilizá-lo, às vezes (rsrs).


Leandro Leandro (27/01/2012 20:47:03)   160 1
Bom Filme! Quero muito ler o livro.



sem avatar ARAUJO (27/01/2012 19:34:16)   0 0
Tilda Swinton é a maior injustiça entre os indicados do Oscar. Boa crítica pra quem já assistiu ao filme, pra quem não viu é uma grande sacanagem mesmo, rs.


sem avatar djjrviber (13/02/2012 16:34:34)   21 0
ae.. concordo.

lembrou o Viggo Mortensen na atuação do filme " A ESTRADA".

não foi pro oscar..


Igor Igor (27/01/2012 16:24:45)   239 -1
vcs deviam ler as criticas do pipoca combo, ou ouvir as criticas da isabela boscov. Por que as do omelete são um lixo!


sem avatar marcos (22/04/2012 08:56:05)   -2 0
Você é o cara mais lúcido que escreveu aqui!!!!


sem avatar Luciano (27/01/2012 15:59:12)   1 0
Pq já não conta o filme todo de uma vez?


sem avatar marcos (22/04/2012 09:00:08)   -2 0
É a história de um garoto mimado ao extremo(muito mais que isso, ao infinito) e meio burro, assim como os pais...Depois que cresce fica um imbecil sádico que gosta de brincar de arco e flecha...Aí no fim mata uma galera com o brinquedo que o papai deu.Não veja!!!


sem avatar Eric (27/01/2012 15:03:05)   19 0
Hã?
Camila é pseudônimo?



Romualdo Romualdo (27/01/2012 13:01:49)   1617 2
Spoilers nas críticas estão se tornando comuns hahaha! Pow, me interessei pelo filme se estiver passando perto da minha casa, eu vejo.



Vinícius Vinícius (27/01/2012 02:45:48)   405 1
Spoiler do final do filme na primeira frase da crítica é foda hein.

Durante o filme dá dicas de que isso vai acontecer, mas mesmo assim é completamente desnecessário dizer algo que só é revelado no fim do filme na sua crítica.


sem avatar André (27/01/2012 13:06:46)   -4 0
KKKKKKK...Vinícius nem fale, às vezes é bom avisar que tem spoiler. Nem atualizaram notícias do filme , não leram o livro e vem dizer essas coisas sem sentido. Fiquem sabendo que a cena da lichia é uma das melhores do filme e que se fez parecer bem com o livro.



Josué Josué (27/01/2012 01:54:39)   3 0
Viva Tilda Swinton! Faltou ela no Oscar.



Publicidade
sem avatar Rodrigo (27/01/2012 00:00:16)   4 2
Não precisava contar o filme. Só ficamos sabendo que foi uma chacina no colégio nos últimos minutos. Cuidado com spoilers.


sem avatar Marcel (27/01/2012 00:35:56)   83 3
E você repete, seu imbecil.


Obrigado por estragar minha sessão.

Floriano Floriano (27/01/2012 01:04:17)   351 0
Rodrigo, quando procurei informações sobre esse filme no ano passado, a primeira coisa que soube, era que se tratava de uma chacina numa escola...não sabia que no filme isso só aparece no final..mesmo assim , queria muito assistir...deve ser muito forte!!

Zack Blazer Zack Blazer (27/01/2012 01:52:10)   227 3
TREMENDO FILHA DA PUTA !!


Edgard Edgard (26/01/2012 23:39:23)   6 2
não conheço textos anteriores da crítica Camila Guimarães, mas acho que ela foi extremamente infeliz. Seu texto é muito mais sobre a adaptação equivocada do que exatamente sobre o filme em si.
vale lembrar de Jasper Newell, o Kevin de 8 anos, esse moleque vai arrebentar em Hollywood.


sem avatar eric (27/01/2012 13:26:37)   0 0
Os meninos são excepcionais! E realmente, metade da crítica é sobre o livro...


Kevin Kevin (26/01/2012 23:34:39)   95 2
who are you camila?



Raul Raul (26/01/2012 23:33:22)   1071 1
Já estou com esse filme aqui em casa. Ha um belo tempo até. Não sei se pode sair falando assim, se não puder, desculpas, mas já se encontra em sites para downloads. Assistirei nos próximos dias e volto aqui para comentar o que achei.


sem avatar marcos (22/04/2012 09:03:31)   -2 0
Nem assista!


Renato Renato (26/01/2012 22:26:25)   28 -4
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


sem avatar Cy (26/01/2012 22:11:50)   14 4
Mais uma crítica do Omelete que deveria ser ignorada de um dos melhores de 2011.

Assistam sem medo, filmaço.



Joel Joel (26/01/2012 21:55:45)   201 4
I achava que era mais uma critic of Hessel, pô!
But no! He have a padawan!



Renato Renato (26/01/2012 21:50:31)   28 5
Camila??

É a esposa do Hessel?


sem avatar eric (27/01/2012 13:24:30)   0 0
Tudo indica que sim.


Eike Eike (26/01/2012 21:41:11)   -75 -8
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

sem avatar marcos (22/04/2012 09:02:38)   -2 0
Deveria mandá-lo aqui pra casa! Em duas semanas ficaria um docinho.



Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.