Viagem ao Centro da Terra - O Filme

O primeiro filme em live-action rodado em digital 3D não é um bom começo para a tecnologia

Marcelo Hessel
10 de Julho de 2008

Viagem ao Centro da Terra - O Filme

Viagem ao Centro da Terra - O Filme

Journey to the Center of the Earth
EUA , 2008 - 94
Aventura / Ficção científica

Direção:
Eric Brevig

Roteiro:
Michael Weiss, Jennifer Flackett e Mark Levin

Elenco:
Brendan Fraser, Josh Hutcherson, Anita Briem, Seth Meyers

Regular
viagem ao centro da terra
viagem ao centro da terra
viagem ao centro da terra

Viagem ao Centro da Terra - O Filme é um filme marcante por dois motivos. Primeiro: é o último lançamento do estúdio New Line Cinema, que foi adquirido (e desmembrado) pela Warner Brothers. Segundo, e mais importante: é o primeiro filme com elenco de carne e osso a ser rodado especificamente para exibições digitais com óculos 3D.

Pena que a qualidade do filme não esteja à altura das efemérides.

A nova versão para o cinema da clássica história de Júlio Verne parte de uma premissa exemplar: apresentar o livro a uma nova geração de espectadores, potenciais leitores. Brendan Fraser faz um geólogo que encontra, no meio dos objetos de seu irmão desaparecido, anotações em uma edição do clássico verniano Viagem ao Centro da Terra. Como as anotações casam com sua pesquisa sobre abalos sísmicos, o geólogo desconfia que o irmão descobriu - assim como Júlio Verne - um caminho para o núcleo do planeta.

Não é difícil adivinhar o que vem em seguida. Acompanhado de seu sobrinho (vivido por Josh Hutcherson) e uma guia islandesa (Anita Briem, obrigatório interesse romântico), Brendan Fraser encontra um mundo de maravilhas que vai de pássaros reluzentes a plantas carnívoras gigantes. Nada que o cinema já não tenha visto desde a primeira adaptação do livro, datada de 1959. A diferença agora é mesmo a exibição tridimensional.

E aí o problema são dois: o roteiro escrito a seis mãos é colocado em segundo plano para o diretor estreante Eric Brevig (supervisor de efeitos visuais de filmes como O Dia Depois de Amanhã e A Ilha) privilegiar as situações 3D e essas mesmas situações não são satisfatórias.

Os conflitos que haviam no original, e mesmo nas primeiras adaptações ao cinema, são eliminados. A equipe que descia ao núcleo tinha cientistas rivais, tinha drama. A trinca de Brevig é absolutamente desinteressante. O filme sugere no começo que o tio e o sobrinho não se gostam, mas não leva nem meia hora para virarem grandes companheiros. Se alguns críticos acusam Viagem ao Centro da Terra - O Filme de ser apenas uma atração de parque-de-diversões, não é por menos: esses três personagens parecem escolhidos aleatoriamente numa fila de montanha-russa.

Julguemos então o filme pelo que ele pretende ser. Os efeitos compensam? Depende, se você se contenta com três jorros tridimensionais de saliva na cara, o máximo em "interação" que Brevig oferece... Com exceção dos dois money shots (as cenas que consomem a maior parte do orçamento, a dos peixes e a do dinossauro), o resto do filme é trilha sonora genérica, cenários de isopor e frases de efeito de Brendan Fraser dubladas em português.

Não há tecnologia que resolva o desconhecimento de Brevig de um elemento básico do cinema, que é a profundidade de campo. Como esperar uma grande catarse tridimensional se ele não sabe filmar os atores além de básicos close-ups? E como esperar que o público interaja com o filme se os diálogos - "olhe, um pássaro!", "olhe, túneis!", "olhe, cogumelos fossilizados!" - explicam tudo aquilo que está se vendo na tela como se fosse uma visita guiada?

Se o digital 3D quer se firmar como o futuro, é preciso, antes de mais nada, respeitar o beabá da linguagem cinematográfica, depurada ao longo desses cem anos de "passado" da Sétima Arte.

Assista a clipes



Galeria de vídeos

Comentários (0)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.


Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.