Assista Agora

A Outra Terra | Crítica

Dramalhão sci-fi se deslumbra com o destino e banaliza a viagem

Marcelo Hessel
10 de Outubro de 2011

A Outra Terra

A Outra Terra

Another Earth
EUA , 2011 - 92 minutos
Drama / Ficção científica

Direção:
Mike Cahill

Roteiro:
Brit Marling, Mike Cahill

Elenco:
Brit Marling, William Mapother, Flint Beverage, Jordan Baker, Robin Taylor, Kumar Pallana

Ruim
a outra terra
a outra terra
a outra terra

Tão velhas quanto o sonho do homem conquistar o espaço são as histórias de segundas chances e de retorno para casa. A Outra Terra (Another Earth) parte de uma premissa de ficção científica para dar uma enfeitada nesses dois tipos de trama, que ademais estão no centro de todo o cinema americano.

Na noite em que a humanidade toma conhecimento da existência da tal outra Terra, a estudante de astrofísica Rhoda Williams (Brit Marling) dirige seu carro pela orla de New Haven. Com os olhos voltados para o pequeno ponto azul no espaço, ela não percebe um outro carro parado à sua frente... O acidente causado por Rodha tira a vida da esposa grávida e do filho do compositor John Burroughs (William Mapother). Quatro anos depois, quando sai da prisão, Rodha descobre que a outra Terra está maior, mais azul e mais brilhante - e que é, na verdade, uma versão espelhada do nosso planeta.

O roteiro escrito por Marling e pelo diretor do filme, Mike Cahill, basicamente torna literal o conceito da segunda chance. Se o espectador ainda não entendeu, um narrador com voz de guru da ciência explica em off: existe uma versão sua na outra Terra, e talvez essa versão não tenha cometido os mesmos erros que você. O arco do retorno para casa entra no filme, simbolicamente, porque Rhoda se inscreve para tripular a primeira viagem em direção à Terra-2, onde a ex-condenada talvez não se sinta tão deslocada como aqui.

Seria um conceito sci-fi interessante se Cahill entendesse que o importante não é chegar no destino, e sim a viagem. Todo o processo de purgação de culpa de Rhoda é banalizado em A Outra Terra por escolhas de roteiro e pelo trabalho grosseiro de câmera do estreante em longas de ficção. O texto força a mão o tempo todo - a garota que volta pra casa e vê seu irmão descerebrado entrar na faculdade, o viúvo que era um compositor brilhante e agora vive de gorro e camiseta babada sem sair de casa - e, se não bastasse o artificialismo dessas situações, Cahill exagera em close-ups e zooms sensacionalistas que exploram a protagonista e demarcam o dramalhão.

O pior de A Outra Terra não é a clicheria em si, não é ver a bela Marling derperdiçada em uma personagem mal escrita, daquelas que sentam no chão viradas pra parede porque estão "sofrendo". O que enerva é um tipo específico de clichê, o da estética indie sci-fi, que antes encontrara expressões legítimas em filmes como Monstros e em Melancolia. Nesses filmes, a fantasia espacial invade a paisagem da Terra para potencializar nossos medos de incompreensão. Em A Outra Terra, Cahill pretendia emular esse mesmo sentimento, mas só consegue criar uma imitação ampliada, muito azul e muito brilhante dessa estética.

Leia mais críticas do Festival do Rio 2011



Vídeos relacionados

Publicidade

Comentários (27)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

sem avatar Djalma (07/11/2012 21:16:21)   0 0
Assisti ao filme e gostei. Música, Fotografia, Enredo etc.
Apenas ficou surpreso ao deparar que o Sr. Hessel foi quem produziu a crítica mais destrutiva, dentre outros ótimos críticos de cinema. É ponto de vista dele. Apenas dele, felizmente.



Anie Anie (08/10/2012 16:33:13)   0 0
Acabei de assistir ao filme e a impressão que me deu durante todo ele foi de pura angústia. O mundo estava girando lá fora, todos enlouquecendo por causa dessa 'outra terra' e aquilo não interferia na dor da garota. Ela estava tão imersa em sua culpa e como jamais poderia ser ela mesma que algo extraordinário estava acontecendo sem que sequer se importasse com isso. Para mim ficou a impressão de uma história de busca pela paz interior para experimentar a vida exterior (seguindo uma dica dada por um velhinho faxineiro ^^).

Achei extremamente incrível como todo o som foi trabalhado no filme. Senti como se tivesse mergulhado numa piscina e meus ouvidos tivessem ficado com água, aquele estado onde tudo a sua volta se movimenta e faz barulho mas você está envolto numa redoma sonora e tudo que importa é sua necessidade de se livrar do que não te deixa experimentar o mundo. Talvez essa tenha sido uma das intenções do diretor, dos roteiristas, não sei.

Tive que ver a cena final umas duas vezes, e ela me deixou pensando numas 3 possibilidades do que realmente está acontecendo: reais novas chances, fatalidade do destino imutável e loucura induzida pela culpa. Qualquer que seja a coisa, eu realmente queria o filme se desenrolando um pouco mais pra saber o que aconteceria.

Quem não gosta de filmes de final aberto e que te faz pensar em coisas como "será que ela realmente...?" provavelmente não vai curtir. Mas toda experiência é válida, até aquelas bastante controversas e sem 'bottom line' ^^



Ivan Ivan (05/10/2012 10:29:54)   -416 -1
Bom mesmo é Resident Evil 5.



Ivan Ivan (05/10/2012 02:01:38)   -416 -1
O Hessel é burro.



Carlos Alberto Carlos Alberto (29/09/2012 09:56:29)   0 0
O que ninguém comentou é que o filme foi inspirado quasecomo um remake de um clássico dos anos 60, Journey To The Far Side Of The Sun(Doppelgänger) 1969:é um filme britânico de 1969 dirigido por Robert Parrish e estrelado por Roy Thinnes, Ian Hendry, Lynn Loring e Patrick Wymark. Fora da Europa, ele é conhecido como Journey to the Far Side of the Sun, que é atualmente seu título mais popular.[1][2] No filme, uma missão conjunta NASA-Europa para investigar um planeta em uma posição paralela a Terra atrás do Sol termina em desastre com a morte de um astronauta. Seu colega percebe que o planeta é uma cópia reflexa da Terra, onde todos os aspectos da vida correm ao contrário.



sem avatar Elcio Marcos (27/09/2012 17:08:56)   0 0
Tratar o filme como ficção contraria a proposta do mesmo. Desculpe-me discordar da crítica, é um filme muito bom, que merece ser assistido.



MANDABALA MANDABALA (05/04/2012 20:20:29)   -1 0
Curti muito esse filme, a crítica foi omissa quanto a trilha sonora bem "descontrutiva". O que esse filme mais me passou foi a fraqueza e pobreza de personagem, é muito angustiante, muita a sua fraqueza não a permite contar a verdade e inventa um romance para mais uma vez fugir da responsabilidade. Esse filme é bem sobre a fraqueza, a Terra 2.0 é apenas um quadro ao fundo, muito belo por sinal.



sem avatar Carla Maria (15/02/2012 11:05:57)   0 0
Não entendo porque tantas críticas negativas sobre os filmes A OUTRA TERRA E MELANCOLIA. Os filmes são perturbadores, densos, faz a gente sentir uma agonia profunda, essa é a pira do filme.
Mesmo sendo "parado" a gente fica atento a todos os acontecimentos.
Atrizes brilhantes, adorei os dois filmes.



Vex Vex (08/02/2012 16:02:11)   25 0
Após a primeira meia hora de filme, tudo que eu e meu marido conseguíamos pensar é que é uma pena que Holywwod não escreva roteiros assim. E uma pena que o americano médio seja Homer Simpson demais pra entender esse tipo de filme. E pelo jeito não é só o Americano Médio. O Hessel também não entendeu!

O filme é de uma sensibilidade absurda e eu ficava triste só de me imaginar na situaçãop da protagonista e de como lidar com a situação. A parte de ficção científica é o que menos importa, tanto que eles acertam em se preocupar pouco com as consequência físicas da segunda terra, preferindo se ater ao espiritual.

Considero esse o melhor filme que eu assisti no espaço de uns dois anos, seguido de perto por "O Espião que Sabia Demais" (do qual, supreendentemente, o Hessel também gostou e deu 5 ovos).

Já estou procurando outros filmes co-escritos e/ou estrelados pela Brit Marling, mas infelizmente não estou conseguindo encontrar "Sound of My Voice" e "The East" ainda está longe de lançar.


sem avatar Carla Maria (15/02/2012 11:01:51)   0 0
O filme é espetacular, assista também MELANCOLIA, vc vai gostar.


sem avatar João Alfredo (28/01/2012 03:02:08)   0 0
Li a crítica toda e fiquei pensando: Será que é o mesmo filme que eu vi? Tudo o que senti no filme, a trilha sonora espetacular, a atmosfera filosófica e questionadora do filme, o azul inundando a tela junto com todo o sofrimento de Rhoda. Nuca tinha visto uma crítica tão pesada e deprimente de um filme como esta. Gostaria até de pedir alguém que me indicasse alguma crítica melhor sobre esse filme, pois o IMDB dá nota sete e aqui um ovo. Fiz o cadastro só pra pedir ajuda, pois se não tivesse visto o filme antes, jamais assistiria, pois a crítica aqui é horripilante.
A outra terra é um dos filmes mais intrigantes que vi nos últimos tempos, fiquei encantando com a estória e a interpretação da atriz que faz o personagem Rhoda. Aconselho a todos que ainda esperam se encantar com um filme belo e denso e para aqueles que não se juntam em grupos para analisar um filme e eleger uma unanimidade com agora fazem com Melancolia. Crítica assombrosa e horripilante para um filme nota 8,5.


sem avatar Alex (23/09/2012 19:24:51)   0 0
Veja a do Cineplayers:
http://www.cineplayers.com/critica.php?id=2484


Publicidade
sem avatar Roberto (19/01/2012 23:52:06)   0 0
O título do filme sugere uma ótima experiência de ficção científica ou até espiritual, confeço que a capa e o título do filme me lembrou a ótima obra de Carl Sagan - Contato, mas o desenrolar do filme demonstrou que tudo se passou de no mínimo propaganda enganosa, se trata de um drama horrível, onde a mulher que acabou com a família e a vida do cara termina tran zando com ele por pena e depois que ele se apaixona ela ferra com ele de novo, drama totalmente se lógica, ficção científica absurda pois a terra-2 está se aproximando da terra o que logicamente ocorreria uma colisão futura entre as duas terras e ista nem é mensionado, sinceramente estou com raiva de ter perdido meu tempo e dinheiro com esse filme, esse diretor vai para minha lista de picaretas.



sem avatar Veronica (17/01/2012 16:41:08)   0 0
Filme que tem uma sacada genial e consegue sustentar até o final! Gostei mt!

Minha análise completa no blog: http://eoqueeupensodosfilmes.blogspot.com/2012/01/outra-terra-another-earth.html



JxCxCarvalho JxCxCarvalho (07/01/2012 05:12:13)   15 0
HAahahaha que crítica deprimente. O hessel enche de rótulos e de comparações a filmes, sinceramente, não tem NADA A VER hahahaha...

Na verdade, A OUTRA TERRA é um belo filme de Sci-Fi/drama. Uma aula de sensibilidade e técnica. Em suma, é dramático sem ser piegas, é filosófico sem ser chato e é tenso sem ser choroso. RECOMENDADÍSSIMO!

Li a crítica, e não liguei ao filme. Parece até que o Hessel nem assistiu realmente A OUTRA TERRA, se sim, tô decepcionado com ele.



sem avatar Rafael (28/11/2011 13:00:12)   -2 -1
Quando entro em uma critica e leio o nome Marcelo Hessel, imediatamente parto p/ outra. O filme bom, ele que deve sofrer de falta de sexo, aquele tipo de pessoa que não gosta de nada. Cara chato do inferno



sem avatar Juliano (06/11/2011 19:55:33)   0 0
Considerar esse filme apenas como um Sci-fi é no mínimo estupidez. Não entender o sofrimento da "Rhoda" é pior ainda. Nunca li outra crítica do senhor Hessel, mas esta foi infantil. Fica a pergunta se assistiu realmente ao filme.

Pra mim filme excelente, drama bem conduzido, a câmera (criticada pelo Sr. Hessel) foi bem usada, como deve ser em um bom drama. Trilha sonora também bem montada. Recomendo.



sem avatar Icaro (05/11/2011 03:46:02)   3 0
Acabei de assistir esse filme. Concordo com alguns dos pontos do Hessel, mas já vi criticas aqui (dele mesmo por exemplo) bem mais "destruidoras" darem 3 ovos ao menos, as vezes até 4. Se contar de 0 à 10 o Hessel deu 0-2... eu daria 7-8, 4 ovos =P

Gostei do filme, bastante até. É curtinho e tem poucos diálogos, mas ele te prende e o final deixa muitas possibilidades. estou entrando na faculdade de Cinema e Áudio Visual e gostei muito da forma como a câmera foi usada (ponto que o Hessel já não curtiu muito =P). Mereceu o premio que ganhou e recomendo que vejam (assistam), não se baseiem apenas pela critica (como muitos leitores fazem).


sem avatar Fernando (05/11/2011 11:10:07)   -1 0
E fala o crítico espertalhão que deu cinco ovos pra Super 8, um dos filmes mais chatos, bobos e clicherizados dos últimos tempos, e que peca em todos os sentidos em que um filme pode pecar, da ausência de qualquer traço de originalidade à patética fragilidade da premissa... Hessel, vc é um nerd infantilizado, deslumbrado pelos medalhões de Hollywood; assistam ao filme, é ótimo.


sem avatar Romero (02/11/2011 21:45:02)   0 0
Com todo respeito ao Sr. Hessel mas este filme merece ao menos 3 ovos , quase 4 ... é bem interessante, original e mantem um certo suspense até à cena final . Podem assistir sem medo ...



Dente-Azul Dente-Azul (11/10/2011 20:37:09)   236 0
Não brinca Hessel,um ovinho só? In Hessel We Trust,but...minha gata e eu estavamos amarradões para assistir....é Hessel,dessa vez vou te desobedecer rsrsrsrs.



Josemar Josemar (11/10/2011 01:09:57)   -5 0
Ha sinceramente, hessel é o unico confiavel critico de filme aí, o resto gosta de filmes como thor rsrsr.mais mesmo a critica não sendo muito positiva eu quero ver.


sem avatar Elcio Marcos (27/09/2012 17:10:15)   0 0
Opinião, cada um tem a sua, dizer que o Hessel é o único confiável, como não o conheço, não posso sequer discutir, mas quanto à análise do filme, não concordo.


sem avatar Jotta (10/10/2011 21:08:28)   48 0
Eu curti o filme mas concordo quanto aos close-ups e zooms..



Publicidade
sem avatar Pedro (10/10/2011 17:18:56)   1 0
Para outra opinião completamente diferente (em inglês):

http://rogerebert.suntimes.com/apps/pbcs.dll/article?AID=/20110727/REVIEWS/110729984

Entre quase quatro estelas e um ovo no omelete, há muito espaço para o gosto de cada um - espero que eu e os outros leitores do Omelete possamos assistir o filme e descobrir se ele é tão ruim (ou tão bom) como alguns dizem.



sem avatar Gabriel (10/10/2011 15:20:38)   124 1
tinha achado a trama desse curioso, mas o trailer é horrível.

pelo jeito, é mesmo.




Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.