Assista Agora

Indomável Sonhadora | Crítica

A Arca dos Bons Selvagens

Marcelo Hessel
05 de Outubro de 2012

Indomável Sonhadora

Indomável Sonhadora

Beasts of the Southern Wild
EUA , 2012 - 93 minutos
Fantasia

Direção:
Benh Zeitlin

Roteiro:
Lucy Alibar e Benh Zeitlin

Elenco:
Quvenzhané Wallis, Dwight Henry, Lowell Landes, Pamela Harper, Gina Montana, Henry D. Coleman

Ótimo
indomável sonhadora
indomável sonhadora
indomável sonhadora

É com um sete anos de atraso que Indomável Sonhadora (Beasts of the Southern Wild) chega para lavar a alma dos afetados pelo furacão Katrina, em 2005, mas o longa de estreia de Benh Zeitlin - vencedor do Grande Prêmio do Júri em Sundance e do Camera d'Or em Cannes - tira o atraso com impacto, numa mistura de fábula dickensiana com drama apocalíptico, meio Pinóquio, meio A Estrada.

Em 2008, o premiado curta de Zeitlin Glory at Sea já tocava nos temas que seriam estendidos em Indomável Sonhadora: a rotina dos moradores dos pântanos da Louisiana transformada em desamparo depois da passagem do furacão que fez transbordarem as águas do Estado. Antes ainda, em 2005, Zeitlin fizera uma versão animada de Moby Dick, no seu curta-metragem de estreia Egg. Saber que o diretor novaiorquino (que visitou Nova Orleans pela primeira vez com a família, de férias, aos 13 anos) mantém uma relação de atração com os perigos do mar ajuda a entender o que Indomável Sonhadora tem de potente.

O longa, formado por um elenco só de locais e cuja direção é assinada pelo coletivo Court 13 - que Zeitlin criou em 2004 em Nova Orleans para mover a produção de cinema independente local -, se passa na "Banheira", uma ilha no meio de uma barragem que, após o Katrina, fica completamente submersa. Embora o local seja fictício, inspira-se numa ilha real, a Isle de Jean Charles, já na parte da Louisiana que se mistura com o Golfo do México, e que a cada dia perde um pouco mais de espaço para o mar. Em comum, a Isle de Jean Charles e a "Banheira" têm a teimosia dos seus habitantes, que insistem em permanecer em suas casas mesmo com a água na canela.

Wink (Dwight Henry) é um desses cabeças-duras, mas sua insistência tem também outros motivos; o velho está doente e em breve deixará orfã sua filha de seis anos, Hushpuppy (Quvenzhané Wallis), que precisa aprender a sobreviver à deriva. Essa premissa clássica de drama geracional e de história de formação sempre exige um protagonista de presença, e Zeitlin (que ainda faz de Hushpuppy a narradora da história) não poderia achar alguém melhor que Quvenzhané Wallis. A menina é uma força da natureza. Quando vai para o close-up e seu cabelo selvagem preenche todo o enquadramento, não é como se bloqueasse a visão, mas como se a conquistasse para si.

Indomável Sonhadora anda o tempo todo sobre a linha fina que separa a exploração da pobreza (que o cinema brasileiro conhece bem) do encantamento com o imaculado. Na maior parte do tempo, a escolha pela fábula ajuda a pesar a balança para o exotismo "do bem". Quando transforma um animal de pintura rupestre - ícone do mundo do bom selvagem - em uma besta gigante de verdade, meio caricatural mas ainda assim aterrorizante, Zeitlin parece dizer que Indomável Sonhadora se passa não neste nosso mundo cheio de convenções, mas numa realidade folclórica aumentada que permite o exagero. Um lugar onde uma inundação ganha dimensões de dilúvio bíblico e onde é possível transformar os estereótipos em mitos.

Indomável Sonhadora | Cinemas e horários



Publicidade

Comentários (20)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

sem avatar EDUARDO AUGUSTO (21/12/2013 10:01:35)   0 0
AS interpretações da menina e do pai são fantásticas, mas achei o filme um tanto chato, meio surreal.



sem avatar Marcio (27/07/2013 17:08:41)   -7 0
Behn Zeitlin diretor estreante consegue passar todo lado selvagem e ao mesmo tempo humano de uma garotinha que vive em uma comunidade pesqueira em uma ilha chamada A Banheira onde só vivem 87 pessoas, além de mostrar que em qualquer lugar a relação entre o pai/mãe e seu filho(a) é fundamental na vida de uma criança.
O diretor adaptou uma peça chamada “Juicy and Delicious” junto com a própria autora da peça Lucy Alibar. O diretor procura nos conduzir através da visão de Hushpuppy (Quvenzhané Wallis estreando nas telas como gente grande) uma menina que vive com o pai Wink (Dwight Henry) em um lugar inóspito, porém considerado por eles o mais bonito do mundo, em que devido a uma barragem colocada por uma indústria, a população vive isolada do restante da população. Ambos conseguem dar vida seus personagens os tornando de carne e osso.
A filmagem é realizada sob o ponto de vista de Hushpuppy, por isso a câmera está na maioria do filme na altura dos olhos dela. A câmera na mão enaltece o lado selvagem dela e do ambiente em que ela vive. Ela não fica estática, as imagens estão sempre tremendo. As imagens retratam nossa protagonista em vários momentos como um animal selvagem. Com uma fotografia que nos mostra a pobreza em que nossa protagonista vive e assim contribui para o desenvolvimento da história.
O roteiro busca passar um lado selvagem em que nossa protagonista tem, dessa maneira surge analogias visuais com os auroques, um bovino extinto em 1627. Assim como Hushpuppy eles lutaram para sobreviver. Os auroques não eram dóceis e em épocas pré-históricas sofreram com a caça. A falta de uma mãe para Hushpuppy e ver como ela imagina uma é no mínimo tocante. Seu pai, um alcoólatra e com problemas de saúde é mais uma preocupação para Hushpuppy. Wish mesmo não sendo um pai ideal consegue através do que é essencial para ele trazer a tona todo o lado selvagem de nossa protagonista, assim como tentar poupá-la daquilo que é iminente para ele. É o lado selvagem que será essencial para sua sobrevivência em um mundo em que ela precisará lutar para sobreviver. O roteiro consegue nos passar que embora seu pai não consiga educar de maneira correta, assim mesmo ele é fundamental.
Um filme belo e que com imagens consegue cumprir o papel de um filme: através de imagens expressar o que deseja.

http://embriagadospelocinema.blogspot.com.br/2013/07/critica-indomavel-sonhadora.html



sem avatar Victor (17/07/2013 16:55:08)   0 0
Me esforcei pra me manter acordado. Cheguei a conclusão de que os filmes que agradam a crítica, raramente me agradam. E quando a crítica é do Hessel então, preciso ler tudo ao contrário. Cinco ovos viram um ovo, quatro ovos viram dois, etc.
Indomável sonhadora conta a história de moradores de uma área de risco, mostra a realidade da pobreza de um grupo de pessoas, tudo muito bonito, blablabla... Tédio.



sem avatar Vinicius (24/02/2013 11:44:41)   -81 0
Excelente filme, seria lindo se este levasse o melhor filme e Haneke o de Diretor e o quase certo Filme Estrangeiro nesta noite!



Rubens Rubens (22/02/2013 18:16:00)   48 0
Muito bom, mas prefiro Django.



sem avatar Sérgio (22/02/2013 00:15:04)   4 0
Prezados,

sugiro também a seguinte crítica de "Indomável sonhadora":

https://cinematographecinemafilmes.wordpress.com/2013/02/21/indomavel-sonhadora-2012/

Abraço



sem avatar Santos D. (21/02/2013 22:02:39)   1273 1
Filme altamente elogiado pela critica americana.

O longa é baseado em uma peça de Lucy Alibar que também assina o roteiro do filme ao lado do diretor.



Willie Willie (21/02/2013 21:17:23)   810 -2
To louco pra ver esse. Ah sim, e não li uma frase da crítica[?] do Hessel. =D



Luis fernando Luis fernando (21/02/2013 20:03:33)   430 1
tem muita gente falndo bem deste filme. infelizmente não deve chegar por aqui. vou ter que cometer o crime de baixalo antes do domingo!



Breno Breno (21/02/2013 19:31:39)   36 1
Gostei do exploração da pobreza que o cinema nacional conhece bem.



Publicidade
Luiz Eduardo Luiz Eduardo (14/02/2013 18:44:19)   -302 -1
Assino como a única pessoa que não gostou do filme, não que ele é ruim, mas é o tipo de filme que o telespectador tem que se "conectar" com o filme, não foi o meu caso, e fiquei com aquela sensação de "whatever" mais da metade dele, e aquele final e tantas outras cenas que seriam de encher os olhos, ficaram indiferentes. Mas o filme é muito bem feito, eu que não pude aproveita-lo, quem sabe se tivesse visto no cinema...



Rick Grimes Rick Grimes (12/01/2013 16:49:07)   1471 0
melhor filme de 2012, na minha opinião, e merece o Oscar, por sua história pesada tratada de forma leve, através dos olhos de uma criança que por sinal é muito bem interpretada e merece a indicação a melhor atriz, não é expositivo, com suas belas imagens que não necessitam de diálogos, e mesmo quando os tem, são muito bem trabalhados pelo diretor e pelos atores



sem avatar Eder (10/01/2013 22:03:02)   3 0
Nossa, pelas descrições, manifestadas pelas palavras do Hessel, deve ser um belo filme. E se for, tomara que seja reconhecido pela academia como tal.



Felipe Felipe (03/12/2012 16:41:34)   221 0
A bela crítica corrobora com o a beleza que é esse filme.
Do começo ao fim, de todas as maneiras, Indomável Sonhadora é uma pérola do cinema, assim como a atriz que faz Hushpuppy.



sem avatar Daniela (06/10/2012 22:22:29)   0 0
achei lindo o trailler do filme, parece bem interessante, sem contar a protagonista que estão cogitando uma indicação ao oscar por sua atuação



sem avatar Pedro (05/10/2012 21:35:46)   0 0
Eu cruzei com o Marcelo Hessel dentro do Estação Rio, que exibiu o filme. Claro que isso me atiçou a curiosidade para ler a crítica! O filme é lindo, a crítica fez jus a obra. Parabéns Hessel.



Felipe Felipe (05/10/2012 13:14:01)   221 0
Muita gente tem falado desse filme, deve ser muito bom mesmo.

Um dos melhores textos que já li do Hessel.



Marcio Marcio (05/10/2012 13:13:30)   125 0
Confesso que fiquei com "preguiça" de assistir este filme só de ver o trailer.

Não é meu tipo de filme, mas gostei da crítica do Hessel.


Raul Raul (06/10/2012 09:49:29)   1072 1
Pois eu achei o trailer belíssimo. Entendo o filme não fazer seu estilo, já fui assim antes.


Roberto Roberto (05/10/2012 13:10:09)   -20 -1
Estou muito ansioso por esse filme. Valeu Hessel.




Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.