Elenco / Direção

Confissões de Adolescente

Confissões de Adolescente
(Regular)

Comédia

  • Estréia: 10 de Janeiro de 2014
  • País / Ano de Produção: Brasil / 2014
  • Duração: 100 minutos
Publicidade

Confissões de Adolescente | Crítica

Sobram peitinhos e falta coragem na nova adaptação da peça de Maria Mariana

09/01/2014 - 18:00 - Natália Bridi

O que muitas meninas guardavam a sete chaves (ou com um cadeado minúsculo que de tão seguro podia ser aberto com um grampo de cabelo), Maria Mariana transformou em espetáculo. Em 1992, apoiada pelo pai, o cineasta Domingos de Oliveira, a então adolescente apresentou as confissões do seu diário no porão do Teatro Laura Alvim, no Rio de Janeiro. Na plateia, o diretor Daniel Filho descobriu o potencial televisivo da peça, que retratava com precisão a complicada fase entre a infância e a vida adulta.

Passados 20 anos da série, exibida pela TV Cultura entre 1994 e 1996, Confissões de Adolescente chega aos cinemas em versão atualizada. Daniel Filho dirige mais uma vez, agora ao lado de Cris D'amato, pensando em uma geração que trocou os segredos dos diários de papel pelas publicações em redes sociais. O roteirista Matheus Souza (Apenas o Fim) é quem desbrava essa nova adolescência, acrescentando “frescor tecnológico” e cultura pop a ritos de passagem como o primeiro beijo, a primeira vez, o primeiro relacionamento e a escolha profissional.

Novamente, quatro irmãs de diferentes idades - Carina (Clara Tiezzi), Alice (Malu Rodrigues), Bianca (Isabella Camero) e Tina (Sophia Abrahão) - marcam o início, o meio e o fim da adolescência. Porém, se a série original quebrava tabus a cada episódio, falando abertamente sobre questões temidas (e evitadas) pelos pais, a nova versão é moderna apenas na forma. As confidências adolescentes são apresentadas no formato de vlog e atualizações de status no Facebook são constantemente citadas, mas falta coragem para ir além da tabela convencional dos problemas teens. Ao invés de explorar o relacionamento de Bianca, por exemplo, que esconde dos amigos namorar outra menina, Confissões de Adolescente prefere focar na batida luta de Alice para perder a virgindade e nas consequências dessa iniciação sexual. A ousadia cabe aos peitinhos da irmã hétero, expostos em longas cenas de sexo. O namoro lésbico fica apenas na teoria, sem jamais aparecer em cena.

O filme parece desencontrado, como se escrito por jovens e editado por adultos. Além da censura temática, arcos envolvendo bullying e outros dramas da classe média são prejudicados por uma montagem falha, que se perde entre tantos personagens e não entende a relevância dos acontecimentos. As participações especiais das atrizes do original são quase desperdiçadas, não fosse pela atuação de Deborah Secco como uma mãe solteira preocupada com prazo de validade das camisinhas do filho. Já Maria Mariana, Georgiana Góes Daniele Valente são inseridas porcamente, em momentos que parecem mais obrigação do que homenagem.

Se os tempos são outros, a natureza exagerada da adolescência permanece imutável - “Nessa idade, tudo é importantíssimo”, resumia o personagem de Luis Gustavo no primeiro episódio da série dos anos 90. A nova versão de Confissões de Adolescente carrega essa urgência, graças ao bom elenco, mas perde a oportunidade de retratar devidamente a nova geração ao transformar tecnologia em mero adorno e fugir de tópicos mais relevantes e menos explorados. Teria sido melhor investir em uma nova versão para a TV, sem condensar tantas confissões em apenas 100 minutos.

 

 

Trailers em destaque

Publicidade
Publicidade

Comentários

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus
Publicidade
Publicidade
Publicidade