Projeto X - Uma Festa Fora de Controle

Elenco / Direção

Publicidade

Projeto X - Uma Festa Fora de Controle (Project X)

(Bom)
País: EUA
Lançamento Brasil: 16/03/2012
Duração: 88 minutos

Publicidade

Projeto X - Uma Festa Fora de Controle | Crítica

Que balada é essa!?

Marcelo Forlani
15/03/2012 - 20:00

A esta altura você já deve conhecer muito bem o nome de Todd Phillips, que faturou mais de 1 bilhão de dólares nas bilheterias ao redor do mundo com os dois filmes da franquia Se Beber, Não Case (Hangover). E é ele que, por meio de sua produtora Green Hat Films, rompe novamente as regras do que é socialmente aceitável e lança Projeto X (Project X, 2012).

O filme conta a história de três adolescentes que fazem parte da "turma invisível" da sua escola, mas que, no aniversário de um deles, resolvem aproveitar que a casa estará vazia e fazer uma festa inesquecível. E - sem medo de spoilers, posso dizer - conseguem!

Apesar de utilizar mais uma vez o estilo de filmagem encontrada (found footage) popularizado em A Bruxa de Blair, Projeto X consegue escapar das armadilhas da fórmula apresentada pelo gênero, ao focar basicamente na tal festa adolescente que foge - e muito!! - do controle, e acaba virando notícia nacional. A câmera na mão pilotada por um colega do trio protagonista faz todo o sentido aqui e te coloca no lugar em que você mais gostaria de estar, no meio da festa, dançando com muita gente bonita, tomando tudo o que aparece na frente e aproveitando ao máximo cada segundo. Somam-se à câmera principal trechos captados por iPhones, Blackberries e Flips que a produção forneceu aos atores e figurantes durante as 25 noites em que a balada durou, em Los Angeles.

Já dá para imaginar que deve ter muito crítico por aí torcendo o nariz. Dou até um pouco de razão, primeiro porque as primeiras notícias que apareceram sobre o filme diziam que ele era uma comédia - o que ele não é. Mas a verdade é que este filme não é para eles, pessoas que gostam de cinema de arte, de preferênica com takes longuíssimos em que só se ouve o barulho do vento batendo no microfone. Projeto X foi feito para a geração YouTube, que vê o mundo em cortes rápidos, através das telinhas das filmadoras digitais barateadas, dos celulares que captam todas as cenas do cotidiano, enfim, do vídeo democratizado. Se você não vestir a jaqueta da Geração Y, jamais vai entender ou curtir o filme.

Apesar de curto - apenas 87 minutos - o ritmo estroboscópico do longa faz parecer que ele é muito maior do que realmente é. Até aí, tudo bem. O problema é que o roteiro do promissor Michael Bacall (Scott Pilgrim, Anjos da Lei) não consegue manter o ritmo ou dar um desfecho que combine com o que havia sido mostrado até então. Ao trazer de volta um personagem que havia aparecido lá atrás, a história vira outra coisa e a festa apenas termina.

Resumindo, Projeto X é um Negócio Arriscado batido com um Superbad - É Hoje, mas sem a parte cômica de um McLovin' ou o sexo no trem. De resto, estão lá a vontade de ser popular, o anseio de finalmente pegar alguém, a dificuldade de conseguir bebida, o carrão intocável do pai e até o final em que o festeiro se dá bem na vida.

Como pai, eu acho que o filme realmente é uma afronta à sociedade. Mas o adolescente que ainda vive dentro de mim curtiu muito a balada.

Leia mais sobre Projeto X

Publicidade
Publicidade

Comentários

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus

Trailers em destaque

Publicidade
Publicidade