Onde os Fracos não Têm Vez

Faroeste devolve a dignidade ao cinema dos irmãos Coen

31/01/2008 - 18:00 - Marcelo Hessel

Saiu do clássico O Homem que Matou o Facínora (1962), de John Ford, a frase que define o Velho Oeste: "Entre a verdade e a lenda, publique-se a lenda". Não importa se o personagem de James Stewart matou ou não matou Liberty Valance de verdade - enquanto houver alguém para contar a história, o mito do tiro certeiro viverá. Da mesma forma, quando um pistoleiro entra num saloon, é a imagem que fazem dele, e não sua eventual rapidez no gatilho, que vale mais.

Llewelyn Moss (Josh Brolin) tem contra si um Liberty Valance em Onde os Fracos não Têm Vez (No Country for Old Men): Anton Chigurh, o matador interpretado pelo espanhol Javier Bardem no faroeste que devolve a dignidade ao cinema dos irmãos Joel e Ethan Coen (Fargo, O homem que não estava lá). Os tempos são outros, a fronteira empoeirada com o México mudou, mas as lendas permanecem. Ao mesmo tempo em que desconstrói o herói do western, Onde os Fracos não Têm Vez constrói em Anton Chigurh um mito.

O filme abre com a prisão do matador. Entre seus pertences, um cilindro de ar comprimido, que não demora para entendermos como funciona, e para quê. Paralelamente, acompanhamos Llewelyn no descampado texano, caçando cervos. O fato de Llewelyn errar o tiro e não conseguir abater o animal ao mesmo tempo em que Chigurh vara o cérebro de sua vítima sem deixar provas é o primeiro dado que o filme nos dá para evidenciar o abismo que separa os dois personagens. Temos o assassino perfeito versus o errante sujeito sem dons, e o suspense começa quando o primeiro passa a perseguir o segundo.

Há um MacGuffin aí no meio, uma mala com 2 millhões de dólares, mas, como todo MacGuffin, ela vale tudo para os personagens e não significa absolutamente nada para o espectador. O que vale para nós é o embate de Chigurh com Llewelyn, o homem-mito contra o homem-real.

O xerife interpretado por Tommy Lee Jones entra aí como mediador. A ele cabe não apenas hiperbolizar a lenda de Chigurh como manter no chão o mundano Llewelyn. A questão da oralidade é fundamental na construção das lendas de faroeste, e Onde os Fracos não Têm Vez respeita essa lógica - no mais, a oralidade, frequentemente expressa na figura de um narrador, é ponto importante na filmografia dos Coen. Nas cenas na delegacia e no café, o xerife e seu subalterno trocam histórias tão sangrentas e bizarras quanto essa que estamos acompanhando na tela - o que é uma forma de mitificá-la ainda mais.

Que o clímax do filme nos seja apresentado em uma elipse anti-climática (o desfecho do embate visto pelos olhos do xerife) é o ponto máximo da construção da lenda. Para a posteridade ficará somente a versão das testemunhas, como em O Homem que Matou o Facínora.

No mais, há por trás do jogo de versões e perspectivas todo um contexto de época. O filme é uma adaptação do romance homônimo de 2005 do estadunidense Cormac McCarthy, que ambienta a história no Texas de 1980. Não é, vale repetir, o mesmo Velho Oeste dos colonizadores. James Stewart representava em 1962 a vitória do civilizador sobre o selvagem - o tema da superação do homem sobre o ambiente, enfim, que percorre todo o faroeste em seu período clássico. Já Onde os Fracos não Têm Vez é a desconstrução niilista do herói mítico porque hoje a civilização perdeu, os heróis perderam, o ambiente venceu.

Boa sorte a Llewelyn Moss contra o seu Liberty Valance.

Veja também:
Onde os Fracos Não Têm Vez
Onde os Fracos Não Têm Vez
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Comentários

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus
Publicidade

Imagens (34)

Omeletop As 5+

  • Lidas
  1. 1 - Capitão América: Guerra Civil | Tony Stark vai criar item essencial para o Homem-Aranha

    Capitão América: Guerra Civil | Tony Stark vai criar item essencial para o Homem-Aranha
    Homem de Ferro será responsável por "profissionalizar" o herói
  2. 2 - Esquadrão Suicida | David Ayer publica foto de toda a equipe para celebrar término das filmagens
  3. 3 - Harry Potter | J.K. Rowling anuncia entrada do filho de Harry em Hogwarts
  4. 4 - Vingadores: Guerra Infinita | Josh Brolin promete levar a ira de Thanos a todos os heróis da Marvel
  5. 5 - Homem-Aranha | "Sempre quis que herói voltasse para a Marvel no cinema", diz Andrew Garfield [ATUALIZADA]
  6. Ver todos
Publicidade

Fotos

a-quinta-onda
The-5th-Wave
Brazil_DanishGirl_Payoff_1Sheet_0.jpg
the-danish-girl
Duende-Verde.jpg
CCXP-2015-Exclusivos
high rise tom hiddleston e elizabeth moss.jpg
high-rise
Game-of-Thrones-6a-temporada-bastidores-05.jpg
Game-of-Thrones
Star-Trek-Beyond-primeira-foto-do-set.jpg
star-trek-beyond
Hannibal-S03E13-The-Wrath-of-the-Lamb-05.jpg
Hannibal
X-Men-Apocalipse-anjo.jpg
X-Men-Apocalipse
American-Horror-Story-Hotel-27Ago2015.jpg
American-Horror-Story
macbeth fassbender.jpg
macbeth
Batman-vs-Superman-em-alta-07.jpg
Batman-Vs-Superman
cZABZSn5YaqRjzTOTbsNbF3mzFP.jpg
hitman
Publicidade