Assista Agora

Crítica: Medal of Honor

Na guerra pelos jogos de guerra, EA ainda é a "força opositora"

Érico Borgo
01 de Novembro de 2010

Medal of Honor

Medal of Honor

PC, PlayStation 3, Xbox 360
EUA , 2010
Guerra Electronic Arts

Bom
Comprar
Medal of Honor
Medal of Honor
Medal of Honor
Medal of Honor
Medal of Honor

A Electronic Arts já teve em suas mãos o domínio do mercado de jogos de tiro em primeira pessoa com a série Medal of Honor. Mas a fórmula ficou batida e a série foi superada pela sua concorrente imediata, Call of Duty, que deixou de lado o tema da Segunda Guerra Mundial para se concentrar nas guerras modernas. O resultado foi fenomenal, com a Activision, dona de Call of Duty, batendo recordes de vendas com os dois elogiados jogos da linha derivada, Modern Warfare.

Agora, a EA quer retomar esse domínio com o reinício de Medal of Honor. Mas sua própria atualização de temática - três anos depois do último game da franquia - ainda precisa ser aperfeiçoada se a empresa quiser mesmo fazer frente ao colosso de Call of Duty...

O novo game deixa os conflitos de ontem para se focar nos confrontos atuais. A decisão de colocar nos consoles a guerra corrente no Afeganistão, com soldados dos EUA contra o Talebã, é polêmica. Primeiro pela própria natureza dessa guerra: é fácil encarar nazistas na França ocupada em 1944, mas não é nada agradável mergulhar em um contexto político questionado mundialmente.

A Electronic Arts pode ter sido corajosa com essa ambientação realista, mas a Activision foi mais esperta, dando aos soldados inimigos e situações ficcionais. Afinal, o que fazer quando nem os próprios estadunidenses e seus aliados estão felizes com um jogo que deveria servir como uma exaltação de seus feitos "heróicos" além-mar? Até o exército dos EUA e o Secretário de Defesa do Reino Unido, Liam Fox, pediram por um boicote ao jogo, alegando que ele não respeita os soldados em combate, já que no modo multiplayer é possível jogar como o Talebã. A EA rapidamente respondeu essas críticas mudando o nome dos antagonistas no game multiplayer, que passaram a se chamar "força opositora". Mas o estrago já estava feito e nem o final ufanista da curta campanha (apenas 4-5 horas), que, num fundo cheio de explosões, exalta os feitos dos soldados que estão "bravamente defendendo a pátria no Oriente Médio", conseguiu salvá-los do falatório.

Para que se defrute de verdade de Medal of Honor deve-se deixar a política de lado, portanto. Mas nem assim há uma superação do que já foi conquistado em termos de jogabilidade/diversão por Call of Duty: Modern Warfare 2, comparação imediata de público, crítica e mercado (se a EA buscasse distinção, não teria copiado botão por botão os controles do concorrente).

Ainda que os cenários estejam excelentes, o novo Medal of Honor sofre com problemas de áudio e pequenos bugs visuais (a versão testada foi a de PlayStation 3). Texturas são perdidas e som fica picotado em diversos momentos. Para um jogo que visa encarar outro que já tem mais de um ano nas prateleiras e quer fazer frente ao próximo capítulo da concorrência (CoD: Black Ops), isso é inadmissível.

Em termos de estrutura de história, o game vai relativamente bem, alternando a perspectiva dos combates por três grupos de elite do exército dos EUA. Todos os diálogos e situações tiveram consultoria de militares que estiveram no front, o que garante a sensação de realismo desejada pelos desenvolvedores (ainda que possa confundir o jogador com tantas gírias militares). Mas a história em si é superficial, limitando o desenvolvimento de um dos protagonistas, por exemplo, a um esfregar de pé-de-coelho (daí seu codinome, "Rabbit").

Ainda que variadas, as missões lineares limitam-se aos temas clássicos do gênero: defenda posição, ataque posição, marque objetivo para bombardeio, etc. Nada de novo aqui - e o que é tentado como algo inédito, o passeio de triciclo pelo Afeganistão, por exemplo, beira o ridículo. Como acreditar em uma missão de infiltração a bordo de uma barulhenta moto? Pelo menos há a excelente trilha sonora de Ramin Djawadi (Homem de Ferro) para embalar a atmosfera

Mais divertidos e desafiadores são os modos multiplayer. Novamente, não há grandes inovações neles. Mas as partidas de "team deathmach" foram complementadas com modos como "combat mission", em que a cada objetivo alcançado, novas áreas do mapa surgem, com novos objetivos e reforços (para vencer, a equipe deve conquistar cinco objetivos consecutivos) e pontos são distribuidos pela participação e feitos. Não há campanhas cooperativas, mas é possível jogar no modo Tier 1, em que as missões devem ser realizadas no menor tempo possível para que a marca seja gravada no servidor do jogo, onde amigos podem comparar suas performances.

Se tivesse sido lançado há um ano e meio, Medal of Honor seria um ótimo jogo. Mas com o atual mercado do gênero, o título peca pela falta de criatividade e polimento. Parece que o mercado, pelo menos por enquanto, continuará nas mãos da Activision, portanto.

Leia mais sobre Medal of Honor



Publicidade

Comentários (31)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

troll troll (16/11/2010 09:53:34)   0 0
olha, eu ja vi porcarias...
mas ver um jogo q além de ser mal feito estava ainda por cima deixando o xbox 360 travando é o cumulo do lixo!



Kaos Kaos (15/11/2010 13:08:46)   2473 0
Esperem uma crítica do Call of Duty: Black ops... eu estou jogando e é fodaaaaaa. Não tem jeito anos luz a frente.



sem avatar Marcelo (12/11/2010 19:01:59)   1 0
Desculpe a sinceridade, mas criticas de Game do omelete são uma merda... não que esse medal seja especialmente bom mas os cara não fazem critica de Mass Effect 2 e final fantasy XII, tudo bem não são lançamentos importantes ninguém da atenção a esse jogos...
Quanto a esse medal num ano de Halo vai ser difícil eu comprar outro FPS.



Revan Revan (06/11/2010 17:08:10)   39 0
"combat mission", em que a cada objetivo alcançado, novas áreas do mapa surgem, com novos objetivos e reforços (para vencer, a equipe deve conquistar cinco objetivos consecutivos)


isso se chama Rush, e veio do Battlefield Bad Company 2



Rodolfo Rodolfo (05/11/2010 21:56:29)   5 0
"Load Last Check Point" nunca usei tanto essa opção! Incrível como esse jogo trava!!!!



sem avatar vitor (04/11/2010 09:58:21)   -1 0
A realidade é que o medalha de honra é uma cópia descarada do call of duty, copia até o fato dos soldados ajudarem a subir em muros , copia o fato de serem 3 equipes, copia a ajuda de aviões , pilotagem de veiculos, agora erra nas missões de sniper por exemplo no call of duty vc tem que matar o alvo sugerido pelo seu amigo de equipe no meldalha de honra nao vc mata qualquer um , faltou pilotagem dos tanques que só aparecem como coadjuvantes, é um jogo de 4 hs agora uma coisa eu admito a casa dos afeganistões ficaram com um grafico excelente mas a paisagem e os bonecos deixam um pouco a desejar, como sempre os caras fazem um jogo de guerra sem mostrar o horror dela, tomar um tiro de ak 47 na cabeça e ela nao estourar, tomar uma granada e nao ser esquartejado , desmembrado porra me poupe....



Helvio Helvio (03/11/2010 18:27:42)   10 0
Não, não chega a ser uma cilada... :-) O jogo é bom, e fora alguns engasgos nas fases iniciais e o bug da caverna, diverte bastante. Que venha Black Ops [2]



Rodolfo Rodolfo (03/11/2010 14:37:07)   5 0
Realmente para quem esperava uma revolução no gênero, o jogo é frustrante! Agora pra quem quer apenas acertar uns HeadShots o jogo diverte. Realmente n é um jogo genial, mas n me arrependi da compra. Quem venha o Black Ops.



Paulo Paulo (03/11/2010 13:52:30)   30 0
Caraca mano !!! Se eu tivesse lido o review e a crítica da galera aqui não teria comprado o game !!! Me dei mal !!! É UMA SILADA BINOO



Diego Calixto Diego Calixto (03/11/2010 12:15:56)   -11 0
Amigo Érico Borgo, cadê a crítica de Vanquish?...



Publicidade
Gabriel A. Gabriel A. (03/11/2010 12:08:16)   5 0
Eu concordo totalmente com a crítica.
Mas, Borgo esqueceu de mencionar essa capa descaradamente copiada de Rambo IV.
Que venha Black-Ops, será o melhor de todos!



sem avatar Wellerson (03/11/2010 07:47:51)   0 0
Well well well... what a shame. Recomeçando, vamos lá. Concordo com o Borgo em gênero e número porém com um degrau a menos. Os botões terem as mesmas funcionalidades de COD é prático e são coisas que deveriam tornar-se padrão. O jogo tem belos cenários e uma trilha sonora empolgante e bem preparada. Pronto, acabou a parte boa. O jogo tem inúmeras falhas. Durante o jogo há tiros que não matam o adversário enquanto há tiros que os matam se acertarmos-lhes os pés. Achei o nascedouro dos inimigos e fiz questão de filmar o lugar onde eles brotam do chão. O jogo não precisa ser estilo campo aberto mas não precisa ser tão "campo fechado". Tem lugares que vc não consegue subir uma plataforma de 30cm de altura. O fato dos cpu players da equipe fazer coisas que o player humano não consegue é irracional e maçante. Na fase dos caminhões ao colocar o dispositivo no terceiro simplesmente fiquei preso pois o colega não veio me auxiliar a subir. Eles sobem paredes sozinhos mas nós não podemos e por ai vai. Pilotar os triciclos só com o direcional é horrível (para que servem tantos botões, não estão lá à toa). Há muitas cenas movies em que ficamos completamente inabilitados para um jogo tão curto. Em muitos pontos o inimigo está despejando fogo na equipe e, se tiro a cabeça de fora do abrigo.. fire in..., enquanto isso os outros da equipe ficam de pé e os tiros não lhes acertam ou matam. Os objetivos do jogo algumas vezes demoram a serem atualizados. Houve momentos que não soube o que fazer. Quero descer do triciclo a hora que quiser, quero que friendly fire cause danos reais, quero atirar no meu helicóptero e o mesmo cair, quero habilitar o tripé para atuar como snipper, quero.. quero.. quero. Enfim, a IA do jogo é muito ruim. Long live COD.



adam9000 adam9000 (02/11/2010 20:23:54)   0 0
Jogando no PC, achei muito mais imersivo e com qualidade sonora muito superior comparando-se com o jogo "referência" MWF2.

BUG ou áudio cortado? Não no PC...

Lamentavelmente, a campanha é realmente pequena...



Helvio Helvio (02/11/2010 12:48:29)   10 0
Ryan, se você está travado na caverna escura, que tem um salão onde os inimigos jogam flares na hora que você entra, a solução é: NÃO MATE todos os inimigos antes que escapem por um túnel. Deixe eles entrarem no túnel, e só depois vá atrás.



Kaos Kaos (02/11/2010 12:38:21)   2473 0
Verdade, como falaram o BC2 é muito superior, feito com detalhes no caprixo e sem pressa, ele é muito mais elogiado pela comunidade gamer que o MW2 (jogo que nem achei superior ao MW1). Eu prefiro mil vezes continuar jogando o Call of Duty 4 do que o Modern Warfare 2, e sim o modo multiplayer nesse genero de jogo é o que mais conta, uma vez que você zera estes jogos no modo veteran, não há muito o que querer dele depois a não ser o multiplayer. O Black Ops vem aí, mas também mal foi anunciado e já vão lançar ele este mês, mas apesar de ter sido feito as pressas, pelos videos parece ser um jogo cheio de novidades.



Lucas Lucas (02/11/2010 09:12:41)   -5 0
Infelizmente Érico, você está certo, o jogo relmente não teve muita criatividade, realmente Medal Of Honor deveria vir para as guerras atuais, mas por Call Of Duty vir na frente, eu realmente me imaginava jogando o mesmo...Quanto aos BUGS, eu joguei a versão de PC e nada medecepcionou em gráficos e sons, ótimo visual.
O jogo é bonito, não em história não me surpreendeu nem um pouco...até amigos meus chegavam na minha casa e me viam jogando e perguntavam "Isso é Call Of Duty?"...o jogo realmente me lembra muito ele...Medal Of Honor fez história com a Guerras mas antigas e acho que poderiam aproveitar mais esse tema vasto...mas de olhando de outro ângulo, a atualização do jogo para os dias atuais foi o melhor a se fazer...o jogo não pode ser o melhor da série, mas ainda aposto nele no futuro...Afinal foi Medal Of Honor foi o que me motivou a ter neu PS1, meu PS2 mais tarde, e na verdade também foi o Airborne que me motivou a comprar um PC GAMER pra mim...mas enfim, não discordo com os 3 ovos. Um abraço



sem avatar Bruno! (02/11/2010 00:05:16)   0 0
Eu prefiro Killzone 2!



Ryan Ryan (01/11/2010 22:53:39)   10 0
Eu achei o jogo muito parecido com call of duty outro ponto que você esqueceu de citar Érico é que os mapas não são muito variados, ficam todos no afeganistão enquanto no Call of Duty vc roda o globo inteiro (e até fora dele vide aquela parte na estação espacial).

Cheguei numa parte em que um cara pede pra eu seguir ele e ele não anda de jeito nenhum, vou tentar a missão de novo ou em outra dificuldade, se continuar eu pulo pra BLACK FUCKING OPS!



Alexandre Alexandre (01/11/2010 22:34:16)   23 0
Sem querer causar polêmica, eu fui jogar esse MOH no PS3 do meu amigo, e depois baixei a versão p/ PC no steam...particularmente senti mais "polidez", digo em relação a fluidez de modo geral...quem sabe seria interessante o Érico (omelete) avaliar jogos multiplataforma não só no console, afinal existem sim diferenças de uma p/ outra (não quero dizer que um é melhor e o outro pior, mas há diferenças).
Fallowwww.



sem avatar Claudio (01/11/2010 21:31:33)   4 0
Realmente essa pegada de avaliar se o ficcional é melhor por desagravo a realidade é uma besteira. Se vamos começar a falar sobre revolução em engine, bem, todo jogo de ação é cópia do GoW, de guerra CoD e de terceira pessoa Resident. Veja Alan Wake. E não sei porque apontam isso como defeito, evolução, se a zona de conforto ajuda em apreender um jogo com mais facilidade. O defeito de Medal, eu zerei, é realmente buracos, vc percebe a pressa e, no caso o último CoD também teve esse problema, é o roteiro atire nas cabeças. Roteiro de merda. Assim como Castelvania e vários outros. Bate, espanque, mate, mas falta o porque, sabe? É disso que mais sinto falta. Agora ficar dizendo que o jogo, só porque veio depois, não é tão bom porque não inovou... não sei. Acho que o Brogo tava num dia de mal humor, só isso. Já deu melhor nota pra jogos bem piores, como transformers.



Publicidade
Tony Tony (01/11/2010 18:39:03)   10 0
na vdade eu acho bad company 2 muito superior ao modern warfare 2 , q é tratado na materia como o "supra-sumo" dos fps militares...


mw2 é sensacional, eu joguei muito
mas bc2 é ainda melhor, tanto no single quanto no multiplayer

só minha opiniao



sem avatar Rodrigo (01/11/2010 17:20:15)   5 0
peraí, 4 a 5 horas a campanha single-player?? Quatro a Cinco?!? Nossa, mas isso é ridículo... Praticamente o jogo foi feito para se jogar online? eu tenho os Call of Duty do PS3, jogo online sim as vezes, mas adorei jogar os modos single, gosto de jogar com história, mas 5 horas é ridiculo.



sem avatar Marciano (01/11/2010 16:27:26)   9 0
Battlefield 2 bad company pra mim foi melhor que esse jogo, comparar com CoD é covardia, CoD está muito a frente.Eu esperava muito mais do jogo, pelas promessas de ser revolucionário e até pelo fato de ter soldados ajudando no desenvolvimento, mas no fim virou um ace combat, onde a jasdf supervisiona o jogo mas é um arcade.
Vc com armas poderosas ou da head shot ou fica meia hora cravando bala pro inimigo morrer, o soldado aliado não vê que vc tomou um flanco e tá em troca de tiros, passa na sua frente e morre por fogo amigo... concordo com 3 ovos, é um jogo muito curto mas interessante, o apoio de A-10 no começo é muito bom, mas é curto, de fato os a-10 são cobertura ostensiva e intensiva no TO. to terminando o hard e vou desinstalar, prefiro jogar MW2 e trocar tiro com meliante nos morros do rio.



Helvio Helvio (01/11/2010 13:45:30)   10 0
Gostei do jogo mas, NA MINHA OPINIÃO, ainda precisa comer muita poeira do deserto pra alcançar MW2. Sem contar que tem pelo menos um bug ridículo, que me fez perder algum tempo até conseguir contorná-lo.



Kaos Kaos (01/11/2010 12:04:09)   2473 0
Eu só joguei o single-player, é um jogo feito as pressas, a engine e os controles realmente são copiados (mas achei isso bom) não precisei perder tempo me adaptando, o motivo da copia na engine também pode se dar ao fato dela ser mais próxima a realmente, já que eles tentaram ao máximo aproximar o jogo com a experiencia da vida real. Deu pra ver também que provavelmente o jogo é focado no modo multiplayer, já que basta 5 horas de jogo pra finalizar o modo single. As primeiras missões são normais, não tem nada demais, mas a partir da terceira em diante, o negócio melhora drasticamente. Acho que 3/5 ta de bom tamanho.



Nicolás Nicolás (01/11/2010 09:19:20)   0 0
Respeito aos soldados de lá? sério que tu caiu nessa hipocrisia absurda? e enquanto aos soldados japoneses que foram massacrados em COD 5, sendo que tal jogo é baseado em fatos reais, enquanto aos inúmeros games que se passam no vietnã, e até mesmo MW2 que mostra desesperadamente os russos como vilões do jogo, quando os americanos "chutam a bunda" de outras nações ninguém diz nada, agora quando chegam a mostrar algo um pouco mais real, os falsos moralistas já gritam em prol do respeito as forças armadas americanas....quanta mediocridade..

Sobre o jogo, testei no PC e achei excelente, os sons são muito bons, o gráfico está bem legal, a imersão das missões é sensacional, campanha curta logicamente, hoje parece obrigatório isso, merecia 4 ovos na minha opinião!



Emissário Emissário (01/11/2010 08:19:35)   738 0
Esqueceu de mencionar que as armas em MoH não dão coice (o famoso Recoil), graças a isso os headshots saem numa facilidade ridícula.



Diego Diego (01/11/2010 02:47:45)   12 0
Na boa MoH não chega perto do CoD.... até mesmo a tática mais idiota pra se vende o jogo usando um atrativo para o BETA do BF 3 não conveceu mt gente, q logo perceberam q o beta só vai sai daqui a um tempo... já o CoD, por exemplo o Black Ops vai ter um carrinho de controle remoto com camera e microfone... se comprado nos EUA terá o msm preço do MoH aki no Brasil...
E ainda prefiro a história do CoD... pelo menos o talibã foi banido do MoH do modo jogavel... foi dado o devido respeito aos soldados de lá e suas familias...



Jean Jean (01/11/2010 00:46:02)   0 0
Eu gostei por ser mais " Real " do que MW2 toda aquela fantasia de washington em fogo nos dias de hoje não se compara com a guerra do afeganistão.



Nelson Nelson (01/11/2010 00:41:08)   181 0
Sempre encarem MoH e CoD como filmes, CoD é um filme de ação em alta escala, e o MoH, é um documentário. Legal sentir como realmente funciona, mas filmes de ação sempre são mais divertidos.

MoH é um bom game, sem glórias ou muitos momentos holywoodianos, mas diverte.



Publicidade
Toni Toni (01/11/2010 00:35:08)   3 0
3 ovos? tudo isso?
bem... não é tão ruim...

Mais ta longe de chegar perto do Call of Duty ou de Batlefild





Omeletop : games

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.