Assista Agora

Heleno | Crítica

Biografia do ícone do Botafogo é uma tragédia sem possibilidade de redenção

Marcelo Hessel
29 de Março de 2012

Heleno

Heleno

Brasil , 2011 - 116 minutos
Drama

Direção:
José Henrique Fonseca

Roteiro:
Felipe Bragança, Fernando Castets e José Henrique Fonseca

Elenco:
Rodrigo Santoro, Alinne Moraes, Erom Cordeiro, Angie Cepeda, Othon Bastos, Herson Capri, Orã Figueiredo

Regular
heleno
heleno
heleno

"Todo jogador deveria ver ópera antes de entrar em campo", brada Heleno de Freitas (Rodrigo Santoro) contra os demais jogadores do Botafogo. Cobrar raça e emoção já era, nos anos 1940, comum entre craques de futebol que carregavam seus times nas costas, mas o fato de Heleno falar em ópera, entre a grandiloquência e o esnobismo, diz muito sobre sua figura, como retratada no filme Heleno.

Formado em Direito, com cara de galã de cinema, Heleno não é um dos cabeças de bagre, nas suas palavras, que povoam o esporte. Circula de conversível pelas praias do Rio, canta no rádio em um inglês impecável. Na sua escolha de cenários, o filme faz uma distinção que é gritante: de um lado, os bailes black-tie que Heleno frequenta no Copacabana Palace; do outro, o treino do Botafogo, com o cachorro amuleto do clube presente na arquibancada e o bode, aparador de grama, amarrado na grade.

Rapidamente fica claro que o Heleno do filme, embora grite sua paixão pela camisa, está alheio às coisas prosaicas do futebol - um esporte popularizado no país, em boa medida, justamente por seus prosaísmos. Se fica a impressão de que falta futebol em Heleno (um comentário que já ouvi mais de uma vez de quem também assistiu ao filme), talvez essa sensação venha do fato de o personagem tratar o esporte como um meio, não um fim, de conservar seu sucesso.

É um pouco por essa falta de um propósito elevado - quando Heleno cria pra si uma imagem grandiloquente, o que se espera dele é um propósito à altura - que a vida de Heleno soa tão vazia no filme. O constante vaivém temporal reforça isso; a cada excesso do jogador na juventude, o roteiro corta para o futuro, com Heleno demente de sífilis no sanatório onde passou seus últimos dias. É uma relação imediata de causa e efeito que, em si, não precisaria existir (ser bad boy não mata ninguém), mas que o filme intensifica para demarcar a tragédia.

O que provoca um curto-circuito em Heleno, já que o roteiro cheio de elipses de Felipe Bragança, Fernando Castets e José Henrique Fonseca evita forçar causalidades durante a juventude do jogador. Paira ao fundo o vulto materno (Heleno telefona frequentemente à mãe, que nunca aparece em cena), mas o filme usa isso apenas sutilmente para justificar-lhe o comportamento mulherengo. Assim, sobra ao espectador trabalhar com a relação causa-efeito mais ostensivamente oferecida, que são os saltos temporais vinculando a boa-vida à doença.

Que Heleno de Freitas é uma figura trágica - como outros ícones efêmeros do Botafogo, só conseguiu ser campeão defendendo outro time - não há dúvida. O problema de Heleno, ao tornar patologia os excessos do jogador, é que isso tira do personagem sua única glória: jogar não pelo prazer de jogar, mas pelo prazer narcisista de reafirmar seu gênio ante os demais.

Heleno | Omelete entrevista Alinne Moraes
Heleno | Omelete entrevista Rodrigo Santoro
Heleno | Cinemas e horários



Publicidade

Comentários (85)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Jorge Luís Jorge Luís (24/10/2012 14:13:59)   76 0
HELENO

Produções biográficas, nem sempre resultam em filmes excepcionais, na grande maioria das vezes o foco totalmente voltado a um só personagem torna difícil a tarefa de trabalhar com criatividade aspectos importantes como a direção e o roteiro.

Frequentemente segue-se um esquema simplório, onde quem ganha todos os holofotes é o protagonista, e assim, todos os outros recursos passam a estar em segundo plano.

Nesse ponto a cinebiografia do jogador de futebol Heleno de Freitas não foge a regra. Rodrigo Santoro é o dono do filme, e dessa forma, “Heleno” não deixa de ser uma experiência cinematográfica incompleta.

Dito isso, tem-se aqui, uma das melhores atuações dos últimos anos no cinema vindo do Brasil. O Heleno de Santoro é multifacetado como os seres humanos reais, capaz de provocar simpatia e desprezo quase que simultaneamente.

O teor bastante trágico e muitas vezes pesado – pois temos aqui a clássica trajetória de ascensão e queda de um fenômeno fugas – não impede Santoro de brilhar em todas as cenas, seja nos momentos de eufórico ufanismo diante da fama, ou na mais profunda depressão trazida pela doença.

Resta alertar que esta não é uma produção para quem está a procura do que existe de divertido e apaixonante no universo do futebol, mas sim, de alguma reflexão sobre a prepotência diante da vida, como grande parte dos filmes que biografam superstars.

8.0/10.0




sem avatar Nikolas (13/08/2012 16:20:57)   47 0
Acabei de ver o filme. Nao vou nem me alongar a comentar essa critica ridicula, mais uma que entra pro Hall de criticas estúpidas do Hessel. Concordo que os internautas deveriam ter um espaço para darem suas notas sobre o filme, para que no espaço destinado aos "ovos", constariam a nota da "critica" e a nota dos internautas, coisa alias que eh feita na maioria de sites especializados em criticas.
Agora, se tivesse como avaliar o texto critico, garanto que esse, como muitos outras que nao condizem com a qualidade real do filme, mereceriam nota negativa !



Rodrigo Rodrigo (25/07/2012 07:18:50)   5 0
Excelente filme,fotografia,roteiro e atuações belissimas. Sem dúvida trata-se do melhor filme nacional do ano!
Tomara que seja nosso representante no Oscar

A propósito péssima crítica!

Sem mais,



sem avatar André (25/04/2012 19:03:31)   0 0
Que grosseria com o Botafogo, hein, senhor crítico? Dizer “que Heleno de Freitas é uma figura trágica - como outros ícones efêmeros do Botafogo, (e que) só conseguiu ser campeão defendendo outro time...” é, no mínimo uma generalização pobre, preconceituosa e cheia de rancor. Que João Saldanha, Sandro Moreira e outros tantos ilustres botafoguenses não te ouçam.


sem avatar Jorge (26/04/2012 21:05:05)   0 0
Caro André, o que nos deixa estupefatos não é só a grosseria com o Botafogo, isso de rivalidade clubística é ate saudável, se bem que fica claro nas entrelinhas o recalque. O que mais chama a atenção é a dupla mancada, um verdadeiro "tiro no pé", punição mais que justa aos que não estudam e se acham inteligentes. Vamos analisar a frase "como outros ícones efêmeros do Botafogo, só conseguiu ser campeão defendendo outro time”!

1 - O que é um ícone efêmero? Efêmero no sentido de passageiro? Um ícone normalmente, em qualuqer lugar, não pode ser efêmero, há uma contradição semântica. Mas isso é o de menos. Como já escrevi abaixo, Heleno de Freitas jogou toda década de 40 pelo Botafogo, sendo este último campeão ou não.

2 - Qual outro ícone "efêmero" do Botafogo não foi campeão? Vamos aos ícones, independentemente de serem considerados efêmeros. Se alguém souber sobre um ícone transitório, favor informar. Lembro-me de 2 jogadores que não ganharam título e eram muito bons: Marinho Chagas e Mendonça. Não sei se outro clube no mundo tem essa serie de ícones. O que nos interessa para nossa "aula": ao lado de cada um, se ele ganhou título:

Mimi Sodré - Ícone da fundação do Botafogo, campeão em 1907 e 1910

Dinorah - Ícone do início do seculo, famoso por ter disputado a final de 1909 com uma bala alojada no corpo, disparada pelo Euclides da Cunha, no episódio em que seu irmão Dilermando matou o escritor. Campeão em 1910.

Carvalho Leite - Ícone do Botafogo e da seleção, tetracampeão pelo Botafogo na década de 30. Foi sucedido pelo Heleno de Freitas e depois foi médico do Botafogo.

Paraguaio - Campeão em 1948, indicado pelo Heleno de Freitas.

Octavio - Campeão em 1948.

Nilton Santos - Campeao em 1948, 1957, 1961 e 1962 e bicampeão mundial pela seleção. Ícone efêmero.


Quarentinha - Maior artilheiro da história do Botafogo, títulos na descrição acima, menos 1948.

Manga - Goleiro mitológico, campeao da década de 60.

Garrincha - outro ícone efêmero, em 1948 ainda não estava, títulos na descrição acima. Considerados por alguns o melhor de todos da história, até maior que Pelé.

Didi - Ícone "efêmero". Mesmos títulos.

Amarildo - bicampeão 1961 - 1962 e campeão mundial substituindo Pelé em 1962.


Zagallo - Tricampeão mundial do Botafogo como jogador e técnico. Todos os títulos das décadas de 50 e 60 por Botafogo e seleção.

Gerson - Bicampeão estadual 67-68, da Taça Brasil 1968 e Camppeão Mundial pela seleção em 1970.

Roberto - Centroavante com os mesmos títulos acima e reserva em 1970 pela seleção.

Paulo Cesar - Idem, com mais participação no título de 1970 da seleção.

Jairzinho - Idem acima. Mais um ícone, efêmero como um furacão



Vamos parar por aqui, não vou incluir Tulio, Donizete, Loco Abreu e ícones modernos, pois esses pertencem ao passado recente. Estou dando uma aula de futebol em um espaço de cinema, o que me faz me sentir meio idiota, porque a aula é gratuita, mas nada como mostar para quem quiser usar o Botafogo para encobrir seus erros e falta de estudo (nem que seja na Wikepidia), e se fazer de engraçado, que esse não é apenas o time do ícone efêmero Heleno do filme, como também o time de grandes intelectuais (o que não é meu caso, muito menos o do "crítico"), escritores, artistas, jornalistas como os citados pelo André, João Saldanha e Sandro Moreira e por aí vai...Na próxima "crítica", acho importante escolher melhor as palavras e não precisa pagar a aula.



sem avatar Maria (26/04/2012 22:05:24)   0 0
Caro Jorge,

Você acabou de fazer uma omelete com os (poucos e efêmeros) neurônios do "crítico" Hessel.

sem avatar Jorge (27/04/2012 01:11:24)   0 0
Cara Maria. Minha intenção era lembrar da gemada do Carlito Rocha, que também é feita de ovos. Não sei se você já ouviu falar, mas o apaixonado dirigente dava gemada aos jogadores antes dos jogos.

Olha só

http://www.abi.org.br/primeirapagina.asp?id=2919


sem avatar Maria (27/04/2012 06:46:56)   0 0
Sim, Jorge. Conheço Carlito Rocha, as gemadas e seu cachorro Biriba. Mais um delicioso episódio que compõe a história do Botafogo.






sem avatar André (27/04/2012 20:04:58)   0 0
Valeu, Jorge, pela “aula”. Mas acho que o sr. crítico não precise, pois duvido que ele não conheça um pouquinho da história do futebol brasileiro. Mas ele deve ter seus motivos (talvez até inconfessáveis). O ruim, para nós, é procurar uma crítica séria e minimamente imparcial e encontrar declarações equivocadas e até maldosas. Inclusive, com tiradas bisonhas como “ser bad boy não mata ninguém”. Como assim??? Será que ele não lê jornais, não frequenta a noite, não conhece o mundo? Mas deixa prá lá. Vamos procurar outras leituras. Abç

sem avatar Jorge (28/04/2012 01:56:33)   0 0
Tem razão André, dar importância demasiada pra algo sem qualidade não faz sentido e é tudo que o "crítico" quer! abs


sem avatar Jorge (23/04/2012 03:27:19)   0 0
Caramba, entrei aqui para saber um pouco sobre o filme que ainda não vi e me deparo com uma crítica dessas, que perde totalmente a credibilidade em dois momentos emblemáticos. Nota-se a falta de uma análise mais apurada dos aspectos técnicos do filme, como fotografia e atuações e na menção a uma vaga ideia de ausencia de propósito que se torna fraca, já que o texto não explica com exatidão do que se trata, deixando o leitor que não viu o filme em dúvida, seja por não ter o QI que o crítico acha que tem ou por realmnmte não ter entendido, o que penso ser meu caso. O segundo comentário que mostra o baixo nível da crítica é a ignorância sobre o Botafogo e o futebol(poderia ser com outro clube), já que Heleno de Freitas jogou toda década de 40 e foi o sucessor de Carvalho Leite, tetracampeão nada efêmero pelo Botafogo na década de 30 (chegaram a jogar juntos). Como escreveu um leitor, ele foi uma exceção entre os ídolos do Botafogo sem títulos,e pela grandeza de seu futebol e paixão pelo clube, este fato torna a história interessante, já que o Botafogo tem momentos de glória e tragédia únicos, poéticos, que interessam a torcedores de outros times e que transcendem a fase pós 1971, quando começou o campeonato brasileiro e na qual nasceram e viveram os arrogantes jovens sub-intelectuais que proliferam na internet. Provavelmente o crítico é paulista e não torce para o único clube de SP que se compara ao Botafogo em ícones não efêmeros e que deram 3 titulos mundiais ao Brasil: o Santos. Como pode ser efêmero um jogador que ficou mais de 10 anos em um clube como ídolo e qual outro "efêmero" do Botafogo como Garrincha, Jairzinho, Amarildo, Didi, Zagallo, Gerson, Nilton Santos e tantos outros não ganhou títulos pelo clube sendo ídolo? Estude mais cinema e futebol, quem sabe voce chega lá. O caminho é longo, ams lhe desejo boa sorte.


sem avatar Maria (24/04/2012 15:58:27)   0 0
De fato, nunca houve um homem como Heleno e nunca houve um crítico como Hessel.

Em determinados momentos, a melhor coisa a fazer é ficar calado.

sem avatar Jorge (25/04/2012 02:59:42)   0 0
Isso mesmo Maria, na verdade nunca ouvi falar de nenhum Hessel, apenas queria encontrar uma critica sobre o filme. Achei um site interessante, leitores com bom senso e uma péssima crítica, incompleta e com recalque futebolístico sem base na realidade. Vou ver o filme para ter uma opinião.

sem avatar Maria (25/04/2012 11:15:23)   0 0
Veja o filme. Depois brinde-nos com sua crítica que, certamente, será muito melhor do que este poço de desconhecimento e pré-julgamentos acima.

sem avatar Jorge (26/04/2012 21:08:21)   0 0
Verei prezada Maria. Obrigado por sua gentileza.


sem avatar Fernando (17/04/2012 20:41:46)   -7 0
O filme é ótimo, o diretor soube mostrar que um ídolo não vive só de glórias e com isso mostra todos os defeitos de Heleno de Freitas. A fotografia é perfeita e o filme é tocante. Recomendo e falei mais dele no blog: http://temumcoelhonocinema.blogspot.com.br/2012/04/heleno.html



sem avatar Paulo Fernando (14/04/2012 20:02:12)   1 0
Sem dúvida, dentre tantas críticas ruins desse autor, essa foi a pior, beirou o ridículo.

Me parece que você esqueceu de comentar sobre os méritos do filme e se focou apenas em criticar o próprio Heleno de Freitas.

Certamente, o senhor foi um dos que esperavam que este filme fosse sobre a redenção de um jogador, e quando foi justamente o contrário.
Sem sombra de dúvidas, foi um dos melhores filmes que já assiti esse ano, o diretor José Henrique Fonseca soube demonstrar com brilhantismo a verdade "nua e crua" sobre um jogador que tinha tudo e acabou sem nada.



sem avatar jean (07/04/2012 19:22:13)   0 0
Fico imaginando a cara do "crítico" lendo todas esses comentários "favoráveis" a crítca que o mesmo escreveu...rs



sem avatar Yuri (03/04/2012 20:16:02)   2 0
"Faz-se acreditar um poço de inovação e personalidade, e continuaria deste modo não fosse o fraco desenvolvimento do enredo. Bem dito, foi tocante em várias passagens, e até no final mostra-se um filme decente, mas sem passar disto."

http://www.beepbopboom.com.br/2012/04/heleno.html



sem avatar Isadora (03/04/2012 17:57:07)   52 0
O Hessel odiou. Pronto! Deve ser um filmaço!!


sem avatar Paulo Fernando (14/04/2012 19:57:33)   1 0
Hahahah exatamente, é realmente um excelente filme.


Publicidade
sem avatar Felipe (03/04/2012 15:31:38)   3 0
Péssima crítica, completamente vazia. Sem mais.



Emerson Emerson (02/04/2012 23:02:50)   62 0
O filme é ruim. Eles mostram partes da vida de Heleno sem nenhum propósito claro. Parece que foi tudo jogado pelo simples intuito de causar alguma emoção: cenas de sexo e cenas de Heleno se irritando. Pronto, é só isso. Não prende o espectador e não agrada a ninguém: nem os idosos que vivenciaram a época (todos decepcionados na sala de cinema)_ e nem os jovens e adultos que não o conheceram. Dinheiro jogado fora. Se quiser saber da vida de Heleno, vá na wikipedia, que é melhor e de graça.



Marlon Marlon (02/04/2012 11:12:25)   314 1
Uma história intensa e trágica. Um filme excepcional. Assim é Heleno figura e filme. Saibam mais no "Falando de..

http://blogdofalandode.blogspot.com.br/2012/04/cinema-opinioes-20-heleno.html

Atenciosamente,
www.falandode.com.br



Silvio Silvio (01/04/2012 19:13:11)   5 2
Hessel, acho que o filme mostrou de forma adequada que Heleno foi vítima dos seus excessos e de seu gênio, e não simplesmente a transformou em patologia.
Ele era o maior adorador da própria imagem, a consequência de somente apreciar capas de jornais com seu nome, levava à uma existência vazia, sem conteúdo.''Apenas sei muito bem o que quero o e o que gosto: Gols, cinturinhas e Cadillacs''.
Uma personalidade autodestrutiva como a do jogador alvinegro só poderia levar a tragédia, então as cenas de ''relação causa-efeito mais ostensivamente oferecida, que são os saltos temporais vinculando a boa-vida à doença'' na minha opinião não prejudica o filme, e são muito angustiantes!
Gosto também de pensar na referência a Touro Indomável, sobretudo na cena inicial, em que Heleno está em campo ao som de uma linda música, tal qual Jake LaMotta ao redor do ringue no início do filme dirigido pelo Scorsese, além dos dois filmes serem em preto-e-branco o que combina muito bem com a história e o contexto.
Acho que a crítica não se sustenta, e como disseram antes, é baseada na própria personalidade do personagem. Ademais gostaria de ler uma avaliação sobre as atuações, fotografia, trilha sonora, direção.




André André (01/04/2012 00:34:36)   10 0
Vi o filme e achei um pouco bom, mas o enredo poderia ser mais interessante.

E essa crítica foi realmente ruim!



sem avatar Daniel (31/03/2012 23:45:34)   31 2
Quando eu digo q o omelete deixou de ser omelete a muito tempo e passou a ser uma revista veja ou um rubens ewald filho da vida ngm acredita, só o Forlani ainda se salva nas críticas e olhe lá, os outros 2 viraram pseudo-técnicos-intelectuais de cinema. Os leitores querem uma crítica direta, se o filme diverte/ emociona ou n, e n um crítica técnica e pseudo-intelectualoide.


sem avatar Eduardo (01/04/2012 10:58:48)   14 0
Concordo, mas vou dizer que o pior é o Hessel, as críticas dele sempre são infundadas e totalmente absurdas. Ele tenta criar umas coisas ridículas para colocar nas suas críticas...é lamentavel. Crítica do hessel não dá pra confiar...

Fábio Henrique Fábio Henrique (02/04/2012 19:36:54)   45 0
Está bem pior que o Rubens Ewald, o qual, no site dele, tem apenas feito textos dizendo se o filme é bom ou não, se diverte, se ele gostou ou não. Ele não gostou de Heleno, mas dá muito mais fundamentos para isso que o Hessel e não escreve nenhum absurdo como esse último parágrafo.


Ricardo Ricardo (31/03/2012 17:49:32)   190 1
perdeu uma bela oportunidade de um nerd idiota ficar calado...

Critica vazia e ignorante



sem avatar bruxo (31/03/2012 17:10:23)   -75 0
o hessel é flamenguista!



Kevin Kevin (31/03/2012 02:05:25)   95 2
O ultimo paragrafo foi realmente lamentavel.



sem avatar Wellington (30/03/2012 23:02:17)   4 1
Ainda não assisti ao filme, mas pretendo conferir com certeza. Bom, tenho muito respeito pelas críticas do Omelete, mas essa em particular (e algumas outras) parecereu mais a respeito da figura do próprio Heleno que do próprio filme. Acredito que tenha ficado meio enrolado mesmo. Infelizmente.



Publicidade
sem avatar Santos D. (30/03/2012 20:58:11)   1273 0
A maior parte das criticas desse filme que eu li em outros sites elogia a atuação do Santoro.
O problema do filme segundo os criticos é o roteiro.O personagem é apresentado de forma muito superficial e as idas e vindas no tempo são usadas de forma equivocada quebrando o ritmo da narrativa.

Apesar de tudo, pretendo conferir.



sem avatar Thiago (30/03/2012 18:44:35)   2 2
Galera,

Tive a oportunidade de ver o filme. É simplesmente lindo. Pra quem gosta de cinema e futebol, uma verdadeira catarse.

Santoro em sua melhor atuação da carreira. Impressionante sua dedicação.

Sobre a crítica, dá pra ver que é de alguém que viu com má vontade, não tá nem aí pro futebol e "precisa" escrever um texto.

O fato, é que quando vem de fora, um filme preto e branco é maravilhoso, como "O Artista". Quando vem do Brasil, é um lixo.

Falta profissionalismo e sobra achismos nestes críticos.

* falar bonito é uma forma de blindagem....


sem avatar Thiago (30/03/2012 18:52:56)   2 -1
A propósito,

Vejam um comentário de quem sabe.

Arnaldo Jabor

http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/arnaldo-jabor/2012/03/28/UM-GOL-DE-PLACA.htm

Calebe Calebe (30/03/2012 18:57:35)   388 1
HADOUKEN!

Sejuluz Sejuluz (31/03/2012 09:09:05)   13 1
SHORYUKEN !

Rodolfo Rodolfo (31/03/2012 19:13:53)   1 1
TATSUMAKI SENPUUKYAKU!


Calebe Calebe (30/03/2012 17:36:55)   388 3
O Hessel dá voltas e mais voltas, fala bonito (e complicado) e não chega a lugar nenhum, infelizmente.
Nas palavras de Woody Allen, o Hessel seria um "pseudointelectual".



jonathan jonathan (30/03/2012 17:22:49)   1190 1
Que Critica mais esdrúxula.



sem avatar Vercetti (30/03/2012 16:43:12)   64 1
Eu era um cara que admirava as críticas do Hessel. Mas depois do sujeito ter pisado na bola sucessivas vezes, (vou citar somente duas críticas recentes, Heleno e Como Água) desfilando sua ignorância e completo desconhecimento sobre os assuntos para discorrer sobre a obra, perdeu completamente a credibilidade para mim.

Acho que o Hessel deveria criticar somente filmes iranianos, do David Cronenberg, Terry Gilliam e por aí vai.



Gustavo Gustavo (30/03/2012 15:31:49)   91 4
Não gostei nenhum pouco da crítica, esqueceu de citar varios pontos. A parte que fala dos idolos do Botafogo chegou a ser ridícula, um comentário deses sobre o clube que talvez tenha os maiores ídolos do futebol nacional, triste.


sem avatar Thiago (30/03/2012 19:12:19)   2 1
Pois é Gustavo, segundo o Hessel, o Garrincha é efêmero também. Você vê, ninguém mais fala dele né?

sem avatar Jorge (24/04/2012 01:33:44)   0 0
Exato, crítica de cinema com recalque clubístico é inédito pra mim e, pra rimar, patético ! Fica humilhante para o "crítico" quando todos percebem a desinformação e a "raivinha" (inveja)do Botafogo.


Artur Artur (30/03/2012 15:14:15)   37 2
Assim como a crítica de games, deveria ter uma segunda crítica pra filmes com crítica do Hessel



Alex Bauer Alex Bauer (30/03/2012 13:40:23)   83 6
O que acabamos de presenciar aqui foi a crítica pela crítica.
Parece que virou costume do Hessel a perseguição a Rodrigo Santoro.
Pelo que deu pra perceber o filme deve ser ótimo, porém, o crítico não quis se adrentar aos aspectos do filme para não ter que admitir isso.
Melhor não se basear por essa e ir ao cinema prestigiar os nacionais também.


Galo Galo (30/03/2012 14:35:01)   1305 3
Alex Bauer wins.

Perfect!


Volstagg Volstagg (30/03/2012 13:03:33)   8 3
Eu sou Omelenauta há quase 10 anos, apesar de comentar pouquíssmas vezes, eu leio diariamente as matérias, e dessa vez, tenho que admitir : Essa foi a crítica mais vazia que já li.

Hessel, você sabe escrever, não seja preguiçoso.

Abs

Por Odin, Por Asgard !!


sem avatar Daniel (31/03/2012 23:56:08)   31 0
cara nem sei a qts anos sou omeleteiro, devo ter uns 10 anos tb... mas concordo com vc, os críticos do site estão se tornando caricaturas do q foram.



Herbson Herbson (30/03/2012 12:32:47)   141 7
assim como nós aprovamos ou reprovamos os comentários. era prá fazermos isso com as críticas também


jonis jonis (30/03/2012 13:12:03)   24 6
eles já estariam negativados né huahauhau


mas podiam colocar além da nota do critico a dos leitores, assinalar quantos ovos merece o filme. Daria para ver oq o pessoal achou do filme e não apenas oq um critico num dia de mau humor achou.

Galo Galo (30/03/2012 14:44:31)   1305 5
Já pensou, ter que clicar na frase:

"Crítica mal avaliada pelos leitores. Clique pra ler."



kkkkkkkk... eu ia rir bagarai!


Publicidade
sem avatar Garry (30/03/2012 12:28:22)   -25 1
Po.. podia fazer um espaço pra "críticas técnicas" e "críticas povão"... A crítica acima parece aula de psicologia... deu um nó no meu "célebro"



R@finha VERDÃO Rises R@finha VERDÃO Rises (30/03/2012 11:43:11)   705 1
Prefiria ver o filme do Pelé!


Alex Alex (30/03/2012 11:58:53)   112 -2
Prefiria ver o filme do Pelé! x2


Igor Igor (30/03/2012 11:35:10)   227 0
Ser bad boy não mata ninguém, mas ser auto-destrutivo só leva a pessoa ao fim. Muitas vezes, um fim trágico.



sem avatar Alípio (30/03/2012 11:18:13)   103 5
Tento nao discutir criticas, mas o Hessel esta se superando. Elas vao do nada ao lugar nenhum, parecendo apenas um exercício de elucubrações vazias. Uma pena.



sem avatar Ulisses (30/03/2012 11:11:20)   30 4
Vou discordar da crítica. Heleno é um grande filme.

A montagem paralela entre o auge de Heleno e sua decadência, ao contrário do que está dito, é um dos grandes trunfos do filme, porque situa dois Helenos distantes entre si que aos poucos vão convergindo para o mesmo personagem. A fotografia é de uma beleza destruidora e por si só é um espetáculo.

Mas o que ganha o filme é a performance quase que extraterrestre de Rodrigo Santoro. Sério, o cara entrega uma das melhores atuações que eu já vi num filme nacional. Me lembrou o que o De Niro fez em Touro Indomável (aliás, Heleno parece querer dialogar com esse filme do Scorcese) no sentido de entrega para o personagem em todos os sentidos - físico, psicológico, emotivo.

Não é um filme fácil - é longo, às vezes contemplativo e onírico. Mas certamente é longe de ser "regular".



sem avatar William (30/03/2012 09:32:00)   -7 -7
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

Calebe Calebe (30/03/2012 19:03:27)   388 2
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk



Isso é sério? '-'


jonis jonis (30/03/2012 09:26:08)   24 7
hessel vendo este filme é como brasileiro assistindo filme sobre beisebol, não entende nada hhuhauhauahua....

aliás as meninas do omelete devem entender mais de futebol que o hessel/forlani/borgo juntos.

ps: faz o favor de editar aquele comentário sobre os ídolos do botafogo não ganharem nada no clube, vc não imagina o tamanho da asneira que foi isso.



sem avatar LU (30/03/2012 09:09:22)   75 3
Concordo com com o Eduardo , o HESSEL só falou do roteiro e as atuações de aline moraes do santoro e etc ,a fotografia onde fica ? Ele só analisou o roteiro e pronto .
Gente vamos assistir e tirar nossa próprias conclusões se depender dessas críticas e muitas outras q ultimamente estão postando aqui no Omelete , não iremos assistir nada .
A não ser jhon carter q recebeu generoso 5 ovos , sendo que merecia no máximo 3,5 .
Irei assistir HELENO no sábado e furias de titãns no domingo ou semana q vem .



sem avatar matheus (30/03/2012 09:02:11)   66 5
sinceramente o Hessel falou, falou e não disse nada.
Seu comentário não proporcionou nada como critíca e ainda fez questão de zoar um icone importante da história do futebol brasileiro.
essa critica tá mais parecendo torcedor que não conhece de futebol e fica dando palpite em jogo de copa do mundo.
LAMENTAVEL.



sem avatar eduardo (30/03/2012 02:58:29)   11 10
Não entendi...a crítica parece mais bater em cima da personalidade do próprio Heleno do que comentar o filme de fato.

A atuação do Santoro foi boa? Trilha sonora? Figurino? fotografia?

Ficou com cara de achismo parcial essa crítica.


sem avatar Marco A (30/03/2012 04:16:08)   708 3
Concordo!

Alex Bauer Alex Bauer (30/03/2012 04:28:19)   83 6
Também concordo.
Essa foi a crítica mais sem conteúdo que já li até hoje. Não fala absolutamente nada sobre os aspectos técnicos do filme.
Assim fica difícil das credibilidade ao autor do texto.
Hessel, se é para fazer, por favor, que faça direito.


Publicidade
nilton nilton (30/03/2012 01:44:13)   -1809 -6
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


Majin-Boo Majin-Boo (29/03/2012 23:05:44)   621 0

Duvido que esse filme seja pior que aquele do Garrincha que passa no Canal Brasil. Aquele filme e tão ruim e mal feito, que vc acaba rindo quando assisti.



Kevin Kevin (29/03/2012 23:02:11)   95 4
Não li praticamente nada sobre o filme



sem avatar Maran (29/03/2012 23:00:11)   1379 2
Muitos reclamaram que John Carter estava na publicidade do site e recebeu 5 ovos, E AGORA? Ninguem fala ne.


Louva Deus Rules Louva Deus Rules (29/03/2012 23:09:38)   156 0
Concordo.
Esse negócio de publicidade n tem nda a ver, John Carter vale sim 5 ovos...
O problema é q o kra ve q no Rotten Tomatoes não foi tão bem critica, ai vem critica a crítica daqui...

Lamentável...

Daniel Daniel (30/03/2012 00:01:54)   57 1
Em John Carter o crítico era o Forlani :P

Patrão Bruce Patrão Bruce (30/03/2012 02:35:25)   713 -2
john carter nao merece 5 ovos, e nem a empolgaçao do critico. ponto final...nem tem mais o q tocar nesse assunto. Ja heleno deve ser meia boca mesmo, pk o hessel falou e eu confio nele. mas mesmo assim vou ver.

sem avatar Marco A (30/03/2012 04:15:22)   708 1
Continuo achando que o site não deveria aceitar este tipo de propaganda, pois pode causar conflito de interesse.
Não sei se já causa, mas que a crítica de John Carter estava inflamada em exagero, isso estava!


Menino Lobo Menino Lobo (29/03/2012 22:47:17)   271 8
Esta é uma crítica do filme ou do jogador? Tirando os 2 ovos, não há nada nesta "crítica" que passe pelo menos uma mínima idéia se o filme é bom ou ruim.



Daniel Daniel (29/03/2012 22:30:00)   57 6
Parece que está faltando algo nessa crítica. Ela se atém a um ponto muito bem delimitado e por isso acaba soando meio prosaica (e prolixa também). Embora a defesa do ponto de vista escolhido seja bem feita, fica no texto uma sensação de "Ué, porque ele falou tão pouco do filme?"



Beto Beto (29/03/2012 22:24:22)   7 -9
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


Débora Débora (29/03/2012 22:00:00)   1516 2
Acho engraçado esse subtítulo:"Príncipe Maldito".Parece que vai ser um filme de terror.



Fábio Henrique Fábio Henrique (29/03/2012 21:44:26)   45 6
"Que Heleno de Freitas é uma figura trágica - como outros ícones efêmeros do Botafogo, só conseguiu ser campeão defendendo outro time - não há dúvida."

Parei de ler aqui. Ícones efêmeros? O próprio Heleno não é um ícone efêmero, como bem mostra o fato de hoje se fazer um filme sobre ele. E todos os outros grandes ídolos do Botafogo foram campeões pelo clube. Heleno é uma exceção. Garrincha, Didi, Nilton Santos, Gérson, Jairzinho, Túlio Maravilha... TODOS foram campeões pelo Botafogo, provavelmente o clube com o maior número de ícones de nosso futebol. Pelo que vejo, de futebol você não entende absolutamente nada, Hessel. Fica na tua falando de Batman e Capitão América que você se sai melhor. Esse seu tipo de crítica pseudo-intelectual já encheu!


sem avatar NayraMV (29/03/2012 22:12:36)   8 6
Sou torcedora do Flamengo e gosto muito de futebol, assim concordo com o comentário! O Botafogo e seus ídolos têm que ser respeitados.

Além disto, o provavel motivo por haver essas idas e vindas é criticar o modo de vida que os jogadores levam hoje, como se evidencia-se que os erros de hoje provocam sim coisas que podem vir a serem fatais no futuro, ou alguém conhece um ex-atleta que foi exemplar que hoje tenha vida miserável ou um jogador que não foi exemplo bom pra ninguém e não sofra consequencias disto?

Calebe Calebe (30/03/2012 19:17:03)   388 2
Opa, falando de Batman e Capitão América não, pelamordedeus! Isso é tarefa pra Érico Borgo!



Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.