Mama | Crítica

Terror produzido por Guillermo Del Toro cria interessante universo gótico mas se prende demais a convenções

Marcelo Hessel
04 de Abril de 2013

Mama

Mama

Espanha / Canadá , 2013 - 100 minutos
Terror

Direção:
Andrés Muschietti

Roteiro:
Neil Cross, Andrés Muschietti, Barbara Muschietti

Elenco:
Jessica Chastain, Nikolaj Coster-Waldau, Megan Charpentier, Isabelle Nélisse, Javier Botet, Daniel Kash

Bom
mama
mama
mama

Como numa boa fábula, Mama carrega consigo uma dádiva e uma maldição. A dádiva é a exposição garantida pelo curta-metragem Mama, de 2008, que fez sucesso em festivais e na web e gerou interesse pelo trabalho do diretor argentino Andrés Muschietti. A maldição é o efeito colateral: Muschietti, estreante em longas, chega a Hollywood preso ao universo que criou.

Procurado por Guillermo Del Toro - que usa sua influência para bancar, como produtor, novos talentos latinos na indústria de cinema dos EUA - para fazer um longa, Muschietti ofereceu um roteiro original que não tinha nada a ver com Mama. Ouviu uma negativa de Del Toro: o único longa possível, o que todos esperam, é a versão completa da história de Mama. Afinal, o que acontece com aquelas crianças do curta? Essa é a pergunta que, de repente, Muschietti se viu obrigado a responder.

O resultado, como se pode temer, comporta-se um pouco como um curta estendido, que não desenvolve personagens a contento. Logo no começo do filme descobrimos por que as irmãs estão sob os cuidados da assombrada "mama": são duas crianças órfãs que vivem anos numa cabana isolada depois da morte de seus pais. Elas são descobertas então por seu tio, Lucas (Nikolaj Coster-Waldau), e retornam para a civilização - mas carregam "mama" consigo. Quem mais sofre é a protagonista, Annabel (Jessica Chastain), namorada de Lucas, que se vê numa competição macabra com "mama" pela guarda da meninas.

Das fábulas, Mama tira seu imaginário gótico. A neve, a floresta, os símbolos de contos de fada - como as cerejas que as crianças comem ou o lobo de pedra no jardim - dão o clima de história dos irmãos Grimm, com direito a um "Era uma vez..." no início do filme. Seria fácil fazer uma relação entre esse primeiro filme de Muschietti e o universo fabular dos terrores de Del Toro, como O Labirinto do Fauno, se as escolhas cromáticas do argentino - filtros que tiram a cor do ambiente e ressaltam os verdes e os vermelhos - não transitassem tão obviamente por outro terreno visual, o de Alfonso Cuarón.

Os mexicanos Cuarón e Del Toro, afinal, hoje são os modelos de cineastas latinos em Hollywood que uma geração aprendeu a seguir. Em Mama, Andrés Muschietti pega um pouco de cada um deles (e dos cabeludos fantasmas japoneses) e dá ao filme uma unidade visual e temática. É interessante como se faz, por exemplo, entre Annabel e "mama", um duelo de estéticas góticas: a roqueira de cabelo preto e olho pintado, herdeira do punk e dos New Romantics, versus o espectro deformado de uma mulher que parece saída, com seu rosto estreito e alongado, da tela modernista "American Gothic" de Grant Wood.

É uma pena, no fim, que Muschietti não consiga dar a esses personagens esteticamente bem definidos uma trama que seja satisfatória. Mama rapidamente se prende a convenções do gênero (nos terrores todo mundo é detetive) e clichês de sustos ("mama" viveu em tempos remotos mas sabe escrever seu nome na tela do computador), e a investigação que vai explicar todos os detalhes do passado do fantasma tira o espaço que Annabel teria com as crianças.

Esse espaço era fundamental; Annabel só poderia competir com "mama" a partir do momento em que ganhasse a confiança das duas órfãs. O que vemos no filme, na verdade, é uma relação que nunca deixa de ser disfuncional: Annabel desconcertada com o problema que caiu no seu colo, enquanto as meninas seguem isoladas. Nem com o buraco preto de mofo que surge na parede da casa Annabel se incomoda muito. É como se a personagem estivesse só esperando o confronto final com o fantasma, ciente do que o roteiro lhe reserva.

Como exercício de estilo e criação de um universo, Mama se destaca no meio da safra atual de terrores "não-documentais" (e por isso a cotação arredondada pra cima de um filme que seria só regular), mas Andrés Muschietti ainda precisa se provar, se quiser ser visto não como um esteticista mas como um contador de histórias.

Mama | Cinemas e horários

Mama | Omelete entrevista Guillermo Del Toro e Andrés Muschietti

Mama | Omelete entrevista Jessica Chastain

Mama | Omelete entrevista Nikolaj Coster-Waldau



Publicidade

Comentários (80)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

sem avatar Laura (06/11/2014 17:19:17)   0 0
Guilhermo Del Toro, tinha tudo pra fazer mais um filme de "susto", um "terror grátis", mas a genialidade desse mestre do cinema é exibida em sua plena forma nesse filme. Mama nos mostra diferentes técnicas de filmagem, todas elas muito bem encaixadas diga-se de passagem sem ficar nem artificial, nem mesmo forçado, como leves tremidas na camera, cenas em flash, cameras digitais(que em algumas cenas dão um realismo assustador). Guilhermo também inova fazendo de um filme de terror, um filme de pura reflexão a altura de um "Lés Miserables", quem for assistir tenha uma coisa em mente cada cena, cada fala é importante, Del Toro ao invés de colocar "easter eggs" físicos os coloca de forma emocional, depois do filme, com um tanto de reflexão você irá percebe-los. Mas se você já assistiu e não percebeu aqui vai ***ATENÇÃO SPOILERS A PARTIR DAQUI***: 1. Mama é um personagem extremamente complexo, mas não se iluda, Mama não é a vilã da trama, seria mais um ser protetor que adotou aquelas crianças e as protegeu como filhas, tanto que ela só mata quem não queria o bem das meninas, como o psiquiatra que queria explorá-las, a tia que nunca ligou pra achá-las, o pai que queria matá-las, mas ela não mata mesmo podendo faze-lo nem o tio, nem a Annabel isso fica claro no final quando ela percebendo o amor de Annabel pelas crianças a põe pra dormir várias vezes, mas não mata mesmo sendo pra ela extremamente fácil faze-lo. 2. Mama não leva a mais velha, pois percebe que desde o começo que a mais velha não era sua filha por direito, diferente da mais nova, a genialidade vem de mesmo sendo irmãs inseparáveis a filha mais nova era realmente filha da Mama e Victória não. isso fica claro em dois "easter eggs emocionais" deste gênio chamado Guilhermo Del Toro. 2a. No primeiro logo no começo do filme mostra Victória com uma posição critica e articulada perante o pai que corria muito, isto mostra que Victória já chega na floresta como um "ser pensante", diferente de sua irmã que aprende tudo da vida com a Mama. 2b. Victória não vê as reais intenções do pai quando Mama a salva, mas sua irmã vê tudo, por isso essa lealdade maior a Mama, a irmã mais nova viu que o pai queria matar a Victória mas Victória não viu, ela apenas viu uma criatura que matou seu pai. O que ficou mal explicado e muita gente pode não ter entendido pelo diretor não querer dar ênfase a essa parte seria o motivo do Pai de ter matado a Mãe, o sócio, e as filhas, eu entendi que foi pela crise financeira que o cara surtou, mas se bem me recordo o Psiquiatra procurava um elo de ligação entre a cabana e a casa onde vivia os pais das meninas, fica ai um espaço pra um segundo filme se for esse o caso? Espero que não continuações são porcarias, nenhuma história deveria ser contada em mais de um filme. Se você viu mais algum "easter egg emocional"



sem avatar Abjaud (09/02/2014 21:49:43)   0 0
Pior filme que já vi na vida...não percam seu tempo.Quando vi que era o Guillermo Del Toro fiquei animado,mas ele enterrou sua reputação com esse filme,completamente sem pé nem cabeça.Não entendo como uma cara que fez alguns bons filmes como O Labirinto do Fauno,Splice e O Orfanato(produtor)entrega uma coisa HORRIVEL dessa!!!!



Gabriel Gabriel (27/09/2013 15:53:48)   91 0
Existia um hype gigantesco da minha parte em cima desse filme, e no fim sai mais desapontado do que sai no Homem de Ferro 3.
Final horrível.



sem avatar Natália (29/04/2013 11:32:04)   2 0
A cena inicial com os desenhos das meninas explicando como elas foram crescendo e sendo criadas por 'mama' é genial! Para mim, a cena mais perturbadora de todo o filme são aqueles desenhos infantis do início.


sem avatar MARCO (28/07/2013 03:58:25)   1 0
Perfeita observação Natália, quem não repara nos mínimos detalhes e não é observador, vai ficar sem o fio da meada, no início do filme, pois aqueles desenhos não só são rabiscos, mostra como as meninas se desenvolveram nesses 5 anos. A pequenininha ficou mais arisca e animal, por ser muito nova e se adaptou ao meio, a grande se você repara no desenho já no finalzinho já mostra ela andando como animal que nem a mais novinha devido a convivência por longos anos naquele ambiente, como ela era mais velha demorou para se transformar, tanto que para se adaptar a cidade ela já foi mais rápida, por ser mais velha.


sem avatar Luiza (19/04/2013 13:11:45)   26 3
SPOILER SPOILER SPOILER

O filme dá muitos sustos, mas isso não necessariamente o torna bom. Eu sinceramente não gostei da história, achei bem pouco criativa "mulher morre e vaga procurando pelo filho". Fora isso há uma série de detalhes sem bizarros justificativa alguma no filme: Porque raios aquelas crianças eram tão ágeis a ponto de parecerem assombrações japonesas no início do filme?????? Porque raios a tal mama possuiu o corpo da tia chata???? Porque raios a menina mais velha grita pra mais nova "Não olhe pra ela, ela é louca!"? Porque raios aquele carro passou cinco anos sem ser encontrado, já que todos os personagens do filme chegaram ao local com tanta facilidade?? E finalmente, uma curiosidade: Em que momento o Javier Botet atuou se aquela mama era CGI rsrsrs?


Vinícius Vinícius (02/05/2013 16:00:48)   -1 -1
Luiza, confesso que as duvidas são as minhas duvidas, principalmente no fato do carro ter sido encontrado somente 5 anos depois do ocorrido, e depois todo mundo chegava ao local com uma facilidade tremenda

sem avatar Eduardo Ronan (12/06/2013 13:47:28)   -9 0
Concordo com tudo o que disse a respeito do filme, eu estava louco para ver e me decepcionei, que histórinha mais sem vergonha a desse filme.

sem avatar eu (14/07/2013 00:26:44)   0 0
A menina mais velha, Victoria, grita para mais nova, Lilly, "não olhe para ela, ela é louca!" pq tudo que a victoria viu foi a mama matando o pai dela, não viu que o pai iria matar ela e a mama a salvou, já a lilly viu tudo, explicando o apego que ela tinha com a mama. E no começo do filme elas provavelmente agiam como "assombrações japonesas" pq era como a mama agia era o exemplo que elas tinham, se bem me recordo, nos livros de sociologia tem matérias sobre criança encontradas na selva que agiam como selvagens, pois era o exemplo que elas tinham.

sem avatar MARCO (28/07/2013 04:02:22)   1 0
Ótimas perguntas e a mais fácil de responder é: Por que demorou 5 anos para achar o carro? Pois bem vamos lá, começando de trás para frente. Todo mundo encontra o local que foi tão difícil de achar exatamente por que depois que acharam fizeram o mapa exato com a localização do carro e da casa simples assim. Todos que foram lá foi com mapa na mão. Quanto a demora de achar o carro, foi exatamente por que o carro derrapou em época de nevasca, ou seja os rastros da derrapagem ficou no gelo não marcando o asfalto.


nilton nilton (19/04/2013 00:36:20)   -1647 2
spoiler

gostei da critica do filosofo de kaboom mas acho que ele pecou em algumas frases, o computador quem escreve é o irmao morto pois se passa no momento que o tio esta investigando as fotos

a personagem principal feminina nao precisa ser uma boa mae para as meninas, a empatia surge quando ela começa a sofrer, namorado em coma, sem saber como cuidar das meninas e por ai vai, e para crianças acostumadas a terem simpatia por uma entidade que é o reflexo do sofrimento nao foi dificil mudar de mama seria estranho sim ela forçando um papel de boa mae

a tensao é bem trabalhada com o susto, num mundo em que é tao cheio de violencia e nojeira visual na tv, nao tem como fugir do apeldo sonoro para criar o terror, na cena da maquina fotografica

onde assisti vi pessoas com medo do filme, que é isso que importa no filme de terror, o problema é que hoje em dia as pessoas vao assistir um filme sem capacidade de imersao, olham a mama e pensam, haaaa é so CGI eu sou corajoso noa tenho medo disso nao muá muá muá, desse jeito realmente nenhum filme de terror vai agradar, so os repletos de nojeira pelo visto como deve ser evil dead





raul raul (10/06/2013 20:37:38)   -3 0
Falou tudo cara

sem avatar marcelo (06/07/2013 21:59:36)   106 -1
CONCORDO PLENAMENTE


sem avatar luiz (14/04/2013 01:37:23)   -7 0
gostei do filme. E foi legal a forma como a relação entre as meninas e a mulher foi evoluindo. único personagem meio deslocado parece ser o tio que realmente não faz falta no filme, de resto temos,
o pesquisador(ele não quer resolver o problema de ninguém só o dele vide guarda das meninas),
temos a tia que é foi feita para ser odiada e entra justamente na hora de morre(vai sua burra entra pra ver o que é bom, vai).



Marcus Santana Marcus Santana (13/04/2013 14:45:56)   3488 0
Nao gostei. 2 Ovos no maximo. Atencao SPOILERS!!! Se pelo menos o diretor explorasse o porque da morte da mae das meninas daria mais vasao a trama e consequentmente o motivo da filha mais nova ser tao apegada! Mas nao tinha que focar a namoradinha de Hollyood Jessica Chastain!



sem avatar Natália (29/04/2013 11:26:04)   2 1
O motivo da morte da mãe das meninas fica claro sim, mas é preciso ser um observador cuidadoso. Logo no inicinho do filme é feita uma menção a crise na bolsa. Me parece que o pai perdeu tudo, surtou, matou não apenas a esposa e mãe das meninas como também seus dois sócios. e iria matar as filhas e se matar depois. Mama encontrou as meninas apenas na floresta, nada teve a ver com a morte da mãe biológica delas. O motivo da mais nova ser tão apegada é muito claro para mim. Com apenas um ano ela praticamente não tem memórias da família original. Mama a criou. O que ela sente é amor de filha mesmo.

sem avatar MARCO (28/07/2013 04:07:24)   1 0
Aff! Natália assim me apaixono, nossa como você é muito observadora, parece eu super detalhista, observou os desenhos e agora comentou muito bem sobre o que aconteceu com a mãe das meninas, eu também saquei isso, mas precisei ver isso só depois de o filme acabar, voltei e ouvir direito o rádio, onde um psicologo comenta sobre ataques de loucura ou "pânico" como dizem no filme, aonde as pessoas surtam. O que provavelmente foi o que aconteceu com mama também ao matar a freira para pegar seu bebe.


sem avatar Elvis (11/04/2013 03:30:43)   -6 -1
A critica do Hessel foi boa...o problema é que historias de fantasmas já é um spoiler e na mha opnião não serve mais para o publico ocidental. Esse tipo de terror, que ainda suga os clássicos como A Outra volta do Parafuso, já saturou. Esse tipo de filme, que tudo é implícito, devia ter ficado só lá no oriente, pq aqui soa patético. Ninguém mais aguenta essa narrativa onde existe susto e não suspense. E tudo precisa ser sustentado por uma trilha sonora com sons estridentes para causar alguma sensação. O problema não é profundidade de personagens mas um roteiro que não tem nada de novo, e por isso os personagens fazem tanta falta.



João Paulo João Paulo (09/04/2013 17:27:20)   1 2
Pessoal, tenham mais personalidade. Por que meia dúzia de pessoas falou que o filme é ruim você não vai mais ver? Críticas são importantes mais são carregadas de impressões pessoais, o filme pode ser muito bom pra uma pessoa é péssimo pra outra. Acho que falta as vezes um pouco de humildade das pessoas de entenderem que filmes são expressões artísticas (claro existe o bom roteiro e o mau roteiro, por questões técnicas), mas ele carrega um peso individual muito grande. Deem opiniões, mas isso não faz o filme ruim ou bom, é simplesmente a sua impressão, e eu respeito muito isso. Eu verei, além de SER FÃ de terror, sou fã do Del Toro.


sem avatar raugerlan (10/04/2013 06:51:16)   1 0
Concordo plenamente com vc, assisti o filme e gostei , alias comentarios ou criticas "especializadas" como aqui do omelete , não levo muito em conta , se tratando de filmes de terror não os vejo como bons entendedores , alias qual filme de terror bom algum diretor brasileiro ou roteirista escreveu ou dirigiu? O filme é bom sim , tem suas falhas como todos os outros filmes do gênero , mas prende sua atenção e te dá bastantes sustos , não deixe de conferir.

Ferrys Bueller Ferrys Bueller (10/04/2013 12:22:49)   582 2
Boa joão Paulo, parabéns pelo excelente comentário. Complementando seu comentário, aqueles que assistem e emitem sua própria opinião, são pessoas que possuem personalidade própria, não precisam que outros o guiem.
Assisti o filme e gostei. Dou nota 08.


Publicidade
Glenda Glenda (09/04/2013 16:28:46)   94 0
DEFINIÇÃO PARA "MAMA":

ESCROTO!!!!

A menina se rastejando dá muito mais medo que a "Mama".



sem avatar marcos (09/04/2013 14:16:57)   -3 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

sem avatar Natália (29/04/2013 11:29:10)   2 1
acho que o filme pode ser péssimo, mas depende muito da expectativa de quem vai ao cinema. se a pessoa está procurando um determinado tipo de filme de terror que assuste mais pela qualidade estética da 'criatura assustadora' de fato, não é um bom filme. Achei bonito o fato de que a personagem "Mama" tem um que de humano também, ela é muito humanizada no final,não é apenas um fantasma de pura raiva. Ela sofre, ama, renuncia... enfim...


Snake Snake (08/04/2013 14:46:08)   121 0
mesmo assim, ainda qro assistir!!!!



sem avatar Carol (08/04/2013 10:54:25)   74 -1
Que pena.. Li a crítica e os comentários dos leitores. Que pena que o filme não é tudo o que promete ser.
Sou grande fã do gênero terror, mas ultimamente (nos últimos anos) tá bem difícil de achar um que seja bom.
Como tinha visto o curta (que já é assustador), me interessei muito pelo filme. Aí somado a produção de Del Toro (a quem confio o julgamento depois de O Orfanato e Os Olhos de Julia), já era o suficiente para me levar ao cinema.
Claro que não vou deixar de assistir, para tirar minhas próprias conclusões, mas as expectativas já serão bem abaixo do que era.



Lauro Lauro (08/04/2013 09:22:08)   3714 1
SPOILER SPOILER SPOILER

Gostei do filme. Pode não ser completamente original, mas é acima da média de hoje em dia.

As atuações são muito boas, principalmente a do Coster-Waudal , que deveria até ter aparecido mais, ele tem potencial. As crianças roubam a cena também, com ótimas atuações.

Só a personagem principal não tem muito carisma, e nesse ponto concordo com a crítica do filme. A personagem é chata, antipática. Não é alguém com medo de assumir a maternidade, mas sim alguém que é forçado a assumir algo que diz claramente que "não é minha responsabilidade".

Desta forma, as meninas não deveriam nem ter se afeiçoado por ela. Ela não tem carisma, é antipática com as meninas e desleixada com a casa, por exemplo. Mal cuidava delas e nem tinha carinho no início, que "magicamente" brota. Não há conexão emocional que justificaria todo seu empenho no final.

Sinceramente, a Mama cuidou no filme melhor das crianças do que ela... ;)

Deveriam ter deixado-a mais simpática, mesmo que não soubesse o que fazer, mas sim poderia ser alguém empenhado em querer aprender.

O filme tem buracos no roteiro que não fazem muito sentido:

- A morte do Terapeuta não teve propósito. Ele não estava ameaçando ninguém, acho que foi uma morte "tapa buraco", para preencher tabela. E ele esqueceu de levar a "caixinha" com o que interessava, o que não faz sentido. O que ele foi fazer na cabana se não era pra acabar com tudo?

- O personagem de Coster-Waldau sai do hospital e vai para o meio do mato sem muito motivo, anda perdido e "milagrosamente" dá de cara com sua mulher quando vai para a estrada, dizendo "peguei seu recado no celular" ou algo assim. Certo, e como ele sabia exatamente quando sair da floresta?

Todavia, o final é ótimo, quebrou com aquele esquema tradicional "e viveram felizes para sempre".

Apesar dos buracos no roteiro e da falta de carisma da personagem principal, o filme vale a pena ser visto, até para esquentar os motores para o novo Evil Dead... ;)

Observação: o texto colocou que "'mama' viveu em tempos remotos mas sabe escrever seu nome na tela do computador" - pelo que vi no filme, quem escreve no computador seria o fantasma do irmão, e não a mama. No momento em que o personagem principal está no hospital, mama não aparece.



sem avatar Matheus (07/04/2013 23:04:12)   2 -1
Filme PÉSSIMO, muito ruim mesmo.



sem avatar Forever (07/04/2013 17:54:39)   125 -1
Já disse e repito que 'críticas' geralmente são piores que os piores filmes.

O omelete, que é um ótimo site, não costuma fugir à regra e também costumeiramente faz críticas muito ruins. Mas devo dizer também que existem exceções e estamos diante de uma delas.

O filme é como foi descrito pela crítica: "bom", e apenas isso.

é uma filme bem mercadológico e sem grandes novidades, com todos os clichês e algumas coisas um pouco mais autorais.

Mas, como também foi dito no texto, merece esse "bom", e não um "regular" por estar acima do que vem sendo feito no gênero nos últimos tempos.

No final das contas, não me arrependi de ter ido ver, e isso já é alguma coisa positiva nos dias de hoje.



sem avatar Felipe (07/04/2013 14:41:12)   -2 -2
Sinceramente não espero nada de filmes de terror a muito tempo e esse não fugiu a regra, como disse o colega em um dos comentários: filme médio(pra não dizer medíocre), final DESASTROSO. Um dos piores filmes q vi.



Jackson Jackson (06/04/2013 23:27:15)   0 0
Rapaz, pra mim o filme foi excelente. Cumpriu seu papel que foi o de assustar... vi o filme com um monte de gente gritando de medo no cinema.... coisa que não vi nos últimos cinco anos...

Acho que é exagero ficar se apegando a pequenos detalhes como o fato da fantasma saber digitar o nome no PC...

Como eu não entendo de detalhes técnicos eu fico apenas com o resultado final, que foi muito positivo...



Leonardo Leonardo (06/04/2013 20:45:51)   7 0
Filme médio,final DESASTROSO!
Pior final de todos os tempos!



Publicidade
leinaD leinaD (06/04/2013 11:36:34)   -1 -2
Com certeza um dos melhores da atualidade... Tem começo, meio e fim. Cansado de histórias de terror que a "entidade" vem não sei como e vai não sei por que!!! Merecia 4 eggs...



sem avatar alyson (06/04/2013 10:51:41)   22 -1
estava botando fé nesse filme com o nome do Del Toro... acho que vou assistir mesmo assim!.



viviane viviane (05/04/2013 16:24:16)   -1 0
Só discordando um pouco de você Xandeco acredito que ainda é possível assistir filmes de terror no cinema e sair muito satisfeito o filme Possesão por exemplo achei sensacional, Mas sobre o final de The Walking Dead eu concordo plenamente o jeito e aguardar os proximos!!



Xandeco Xandeco (05/04/2013 16:00:30)   -5 0
O filme só não é mais decepcionante do que o final de The Walking Dead...ainda bem que assisti na Internet! Não se pode ver filmes de terror no cinema hoje em dia, é perder dinheiro =(



sem avatar Raul (05/04/2013 15:10:03)   -2 0
Tomei susto nos trailers, imagina assistindo! rs



Popeye Popeye (05/04/2013 12:25:17)   -3 0
Esperava muito deste filme e infelizmente me decepcionei, claro, não como nos demais filmes de horror que tivemos ultimamente (excluindo "O Segredo da Cabana" que é excepcional), mas quando se tem o dedo do del toro no meio de um filme desses vc espera que o resultado seja, no mínimo, grandioso, o que pode ser uma maldição para o Del Toro.
Vale como passa tempo, mas levando-se em conta o curta que o filme se baseia, temos aí uma grande decepção.


leinaD leinaD (06/04/2013 11:38:15)   -1 -2
Concordo contigo João, O Segredo da Cabana não é la essas coisas...


sem avatar Vithor (05/04/2013 12:14:40)   10 0
Gostei da crítica Hessel. Continue assim.



Julio Cesar Julio Cesar (05/04/2013 12:07:29)   26 0
Em relação a diretores latinos vale lembrar que novo Evil Dead ficou a cargo de um diretor Uruguaio, e que por sinal fez um puta filme de terror, uma coisa que sempre gostei em Diretores como Guillermo Del Toro e Sam Raimi é que eles sempre investem em novos talentos



Mike Mike (05/04/2013 11:40:27)   26 -1
Beeeeem razoável... Mas vale a pena assistir e se compararmos aos últimos lançamentos do gênero realmente fica fácil se agradar.



André Filipe André Filipe (05/04/2013 09:10:58)   1194 0
resumindo a critica:

é bom...mais poderia ter sido melhor!!!



Publicidade
Cicero Cicero (05/04/2013 06:12:11)   334 1
Assisti o filme e achei meio...nhé. Acho que o curta que foi baseado o filme é muito mais assustador.



sem avatar Marco A (05/04/2013 01:54:12)   727 -2
Quero ver! Vou Ver nesse final de semana, mas já chego um pouco receoso, pois já ouvi opiniões de que não é tão maravilhoso assim.



Pyro Pyro (04/04/2013 23:18:12)   977 1
Sinistro, eu assisti. A mama é de dar medo, absurrrrdo.



Luis fernando Luis fernando (04/04/2013 21:57:18)   431 0
Pelo trailer parece bom. Tomara que chegue por aqui!



Jefferson Jefferson (04/04/2013 21:05:04)   346 2
Assistí ao filme e concordo com a nota do Hessel;não é um clássico desde já mortalizado na história do cinema XD, mas é um bom filme,na minha opinião...



Zatara Zatara (04/04/2013 18:58:05)   478 -1
Assisti o trailer e gostei do que vi, parece interessante.



Rodrigo Rodrigo (04/04/2013 18:38:46)   4 -1
Boto fé. Gosto muito do Del Toro e seu universo maluco. Acompanhei os trailers e acho a condução muito bacana.



Willie Willie (04/04/2013 18:32:50)   812 4
Hessel - the spoiler man!


sem avatar Emerson (04/04/2013 20:31:39)   1 0
Obrigado, pelo aviso.

Reviews do Hessel, por padrão eu já ignoro. O supra conhecimento que ele tem cinema aliado a sua capacidade meta-linguística são demais para a minha paciência.

Marcelo Marcelo (05/04/2013 12:33:36)   111 3
Spoiler onde, Willie? Dizer que os vivos e os mortos terminam se enfrentando vale para qualquer filme de terror com fantasma. Seria spoiler se Mama terminasse com todo mundo numa grande família feliz.

Abrs.,
Hessel

Willie Willie (05/04/2013 15:01:40)   812 -1
@Hessel, ainda não vi o curta que deu origem ao filme, não sabia que a "Mama" era uma assombração de verdade, uma entidade! Poderia ser uma viagem das crianças, tipo um plot twist a la Shyamalan, saca? XD

sem avatar Raul (05/04/2013 15:11:35)   -2 -2
Sem contar que ele conta os detalhes do filme...

Marcelo Marcelo (05/04/2013 15:49:04)   111 4
Raul, não dá pra escrever sobre um filme sem falar do filme.

Abrs.,
Hessel

Willie Willie (09/04/2013 19:31:23)   812 0
@Neto, não tive oportunidade de vê-lo, ou apenas esqueci de vê-lo, tanto faz. O caso aqui nem foi tão grave.

Dá perfeitamente pra fazer críticas sem spoilar, ou então colocar uma tag de spoiler. Sim, as vezes leio as críticas antes de ver os filmes, outras vezes depois. Isso me faz menos amante de cinema? Pfff.


Luiz Eduardo Luiz Eduardo (04/04/2013 18:28:47)   -299 1
http://www.youtube.com/watch?v=yzQ8IgfD5Tk


FALO GALERA, EXCLUI A CONTA DPS DESSA



Gus Gus (04/04/2013 18:27:02)   305 -1
Desde a primeira vez que vi o trailer botei muito fé no filme. Em meio de uma era de documentais e filmes de terror fraquíssimos surge Mama, que provavelmente é um dos melhores do gênero na atualidade.



Publicidade

Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.