Assista Agora

O Homem que Mudou o Jogo | Crítica

O romantismo de uma ideia exata

Érico Borgo
16 de Fevereiro de 2012

O Homem Que Mudou o Jogo

O Homem Que Mudou o Jogo

Moneyball
EUA , 2011 - 133 min.
Drama

Direção:
Bennett Miller

Roteiro:
Steven Zaillian, Aaron Sorkin

Elenco:
Brad Pitt, Robin Wright, Jonah Hill, Philip Seymour Hoffman, Chris Pratt, Stephen Bishop, Brent Jennings, Ken Medlock, Tammy Blanchard, Jack McGee, Kerris Dorsey

Ótimo
O Homem que Mudou o Jogo
O Homem que Mudou o Jogo

Baseball é um mistério para a grande (muito grande) maioria dos brasileiros. No país do futebol, achamos curioso o campo com formato de diamante, vemos com interesse os uniformes engraçados e imaginamos como deve ser divertido ter um taco de baseball e aquela luvona que vemos, em filmes, quando pais arremessam a bola aos filhos no quintal de casa. Particularmente, meu conhecimento do esporte não passava de alguns episódios de Seinfeld - aqueles em que George Costanza trabalha para o dono dos New York Yankees.

Por causa dessa distância, filmes dedicados ao tema raramente entram em cartaz no Brasil - mas O Homem que Mudou o Jogo (Moneyball, 2011) é muito mais do que um filme de celebração ao esporte. O longa de Bennett Miller (Capote) é sobre adaptação, quebra de paradigmas e persistência - e como tudo isso pode não adiantar de nada graças ao elemento que torna, em última instância, qualquer esporte divertido: a imprevisibilidade do fator humano, a tal "caixinha de surpresas" de que tanto falam os comentaristas esportivos.

A trama acompanha Billy Beane (Brad Pitt), gerente geral do Oakland Athletics, um ex-atleta que tem a ingrata tarefa de encontrar, treinar e tornar famosos jogadores que, invariavelmente, vão terminar em equipes mais ricas. "Somos doadores de órgão para o NY Yankees", diz, referindo-se à folha de pagamento do seu time em comparação com o gigante da costa leste (39 milhões contra 114 milhões de dólares), que consegue contratos melhores para todos os destaques da temporada. Entra em cena, porém, o analista novato Peter Brand (Jonah Hill), que sugere um novo sistema para escolher jogadores desacreditados com base em suas médias estatísticas - e não sair em busca de superastros -, criando assim uma equipe cuja força é o grupo e não os indivíduos.

A frase que abre o filme, "é inacreditável o quanto você não sabe do jogo que tem jogado a vida toda", é certeira ao relacionar a existência dos personagens dentro e fora de campo. Tema comum a vários filmes contemporâneos, o do profissional que deixa sua família e amigos em segundo plano, buscando a excelência no que o define como pessoa, como vencedor, é o dilema de Billy Beane. Ou melhor, o não-dilema, já que ele fez as pazes com quem ele é - só é incapaz de aceitar que seu time jamais será o melhor com as ferramentas de que dispõe. O confronto entre o velho e o novo, a necessidade de mudança não apenas estrutural, mas pessoal, a que ele deve submeter o time e a si mesmo são parte do processo de superação de que trata O Homem Que Mudou o Jogo.

O roteiro de Steven Zaillian e o mago Aaron Sorkin, baseado em livro de não-ficção de Michael Lewis, é ótimo, à exceção de uma subtrama familiar de Beane com a ex-esposa e a filha, que é mal-desenvolvida. Os diálogos, por sua vez, são excelentes e há momentos memoráveis, como a conversa entre Beane e o rebatedor David Justice (Stephen Bishop) no centro de treinamento. Esse texto é entregue com naturalidade pelo inspirado elenco: Pitt (que lembra cada vez mais Robert Redford no auge de sua carreira) e suas negociações estão entre as melhores partes do longa, que traz ainda a melhor atuação da carreira de Jonah Hill - que tem se mostrado um ator extremamente versátil. Phillip Seymor Hoffman, que vive o treinador Art Howe; além de Chris Pratt (conhecido pela série Parks and Recreation) e Robin Wright completam o excelente "time" reunido, ainda que a última - parte da história da filha, seja sub-aproveitada.

Ao final, O Homem que Mudou o Jogo é um relato honesto sobre uma obsessão e um obcecado. Um filme de certa maneira romântico sobre a menos romântica das situações: o momento em que um esporte (ou vários deles) parou de ser 100% jogado nos campos para ser pré-definido em gráficos e tabelas. "Mas como não ser romântico sobre baseball" quando o tal fator humano está em cada um e insiste em ignorar certezas?

O Homem que Mudou o Jogo | Cinemas e horários



Publicidade

Comentários (54)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Jorge Luís Jorge Luís (26/09/2012 12:35:29)   76 0
Uma história poderosa, de alguém que cansado de perder, resolve apostar todas as suas fichas numa ideia que põe abaixo os padrões estabelecidos. Essa é a maior arma de “Moneyball”, drama baseado em fatos, sobre um manager de um pequeno time de baseball acostumado a ver seus maiores craques serem roubados por outras equipes mais ricas.

Estranhamente, a produção que começa promissora, tirando vantagem do grande achado que foi juntar Brad Pitt e Jonah Hill, em papéis opostos, mas que se complementam, vai perdendo o impacto quanto mais se aprofunda em termos e estratégias do baseball, que em nada contribuem para entendimento, ou o aprofundamento da trama.

Se de início as atuações certeiras estão no centro do palco, e mostram-se suficientes para que se embarque com prazer nessa trajetória de superação, passa-se a perder um tempo precioso detalhando demasiadamente as engrenagens de um esporte de alcance bastante restrito perante a platéia internacional.

Fica a sensação de algo diluído em sua capacidade de emocionar, isso apesar do excelente trabalho de todo elenco, e, sobretudo, dos personagens coadjuvantes, marcadamente mal aproveitados, como o treinador mal-humorado vivido por Philip Seymour Hoffman, ou a carismática atriz mirim Kerris Dorsey que vive a tímida filha do protagonista, e certamente mereciam ambos, mais tempo de tela.

7.0/10.0




sem avatar Diogo (06/03/2012 09:33:04)   -4 -4
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

Leonardo Leonardo (18/07/2012 18:00:24)   79 3
Amigo, você falou merda atrás de merda. Da pra ver que você não entende nada de baseball, e ainda é ignorante.

O filme é totalmente o oposto dos filmes esportivos que são feitos para te emocionar e vencer no final.

Jona Hill está ótimo no papel sim, só porque o papel do cara é uma pessoa inexpressiva não quer dizer que ele seja, ele ta interpretando, seu animal.

E quanto ao seu comentário do "discurso" do Pitt no vestiário, isso mostrou que você não entendeu o filme. O que o personagem do Brad Pitt falou era pra soar ridiculo mesmo, pois no filme mostra que ele não é a melhor pessoa do mundo para incentivar os outros, falar nas horas dificeis, etc. Ele não assistia os jogos, não viajava com o time, evitava ao máximo o contato com os atletas, tratava eles como robôs, e nessa momento que ele vai tentar dar uma de emocional, ele mostra que disso ele não entende nada.

Assista o filme de novo por favor, e tente entender o personagem principal.


Marcus Santana Marcus Santana (05/03/2012 19:17:14)   3488 0
Otimo filme.4 Ovos mesmo.

Esperava mais da atuacao de Brad Pitt,mas a de Jonah Hill e sensacional!!

Otima conducao do diretor so senti falta de uma trilha sonora a altura do drama apresentado(uma pianinho ali nao faria mal!).



Matheus Matheus (03/03/2012 01:49:40)   1 0
Gostei do texto, mesmo que discorde quanto a parte de que a subtrama familiar é mal desenvolvida (especialmente por causa dos segundos finais do filme, quando o impacto das ações de Beane finalmente tem um efeito maior que o imaginado nesse caso). Um filme fantástico, com um Brad Pitt não menos inspirado, meu texto aqui se quiserem ler http://www.cinepapo.com/2012/02/o-homem-que-mudou-o-jogo-por-matheus.html



Jonas Jonas (25/02/2012 22:37:03)   -7 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


Marcelo Marcelo (24/02/2012 23:21:15)   115 0
Para os amantes do bom e velho Rock´n´Roll, o filme tem uma nano-participação do Joe Satriani! Ele aparece tocando o hino americano, durante o início da temporada daquele ano.



Raul Raul (24/02/2012 15:30:29)   1071 1
O filme é ótimo mesmo! Elenco excelente, direção inspirada de Bennett Miller. Enfim, entre Clooney e Pitt, estou na torcida para que Pitt ganhe esse Oscar. Merece faz um tempo.



Leandro Leandro (19/02/2012 13:19:20)   -9 0
Por favor senhores omelenautas e críticos desse site... quando forem fazer comentátios/críticas sobre algum filme, levem em consideração a obra como um todo, e não somente a atuação dos atores, como fizeram a maioria com esse filme aqui. Nesse caso, adorei a atuação do elenco, mas convenhamos, não podemos colocar esse filme no mesmo patamar de filmes como O Poderoso Chefão, Menina de Ouro, Incêndios, Cidade de Deus, O Diário de Uma Paixão, todos filmes ótimos/excelentes. Digo que esses filmes são ótimo/excelentes (ao contrário do aqui citado) por causa do roteiro em si, e não somente das ótimas atuações de seus respectivos atores. Voltando ao filme, a história é muito boa, mas ter uma história boa não é significado de termos um ótimo filme. O roteiro é fraco, não empolga, e então chega ao final e pensei: "É isso?!?!". Me desculpem, mas filme bom é aquele que te prende do início ao fim, e se tiver um final surpreendente, melhor ainda. Cito por exemplo (mais uma vez) o filme "Incêndios", execelente filme com um excelente final, e quem não viu deveria ver (inclusive, filme esse que nem crítca tem aqui no Omelete... triste).



Anderson Anderson (19/02/2012 00:13:47)   225 0
Um bom filme, boas atuações, mas não é pra mim o melhor filme do ano. De preferido fico com Hugo e Millennium por enquanto, sendo q não vi o Artistas e outros.



Marcus Santana Marcus Santana (18/02/2012 16:53:08)   3488 0
Nao preciso nem dizer que irei ver,so basta olhar meu avatar!

Depois do carnaval eu vejo,e torco para que ganhe como mellhor filme e melhor ator para Brad Pitt que ja merece por toda a sua carreira provando mais de mil vezes que nao e so um rosto bonito,mas que sabe escolher papeis interessantes!

Aproveitem para assistir a Capote do mesmo diretor,um filme fodaco!




Publicidade
Diego Diego (17/02/2012 22:43:10)   4 1
BRAD rumo ão OSCAR espero que ele ganhe!!!!!!



sem avatar Zano (17/02/2012 12:05:44)   31 0
Excelente filme, mesmo não gostando de Baseball, o filme prende pela historia e a narrativa.Recomendo.



lennao lennao (17/02/2012 10:50:18)   136 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

sem avatar Antônio Pedro (17/02/2012 11:38:21)   10 3
Maioria pode ser tanto 51% como 99%, daí fazer todo sentido em se falar grande maioria, para enfatizar a diferença substancial em relação à minoria.

Acho que vc deveria ter refletido antes de escrever a besteira acima...

sem avatar Luiz Carrera (17/02/2012 22:08:02)   33 0
Olá,

A "grande maioria" dos profissionais das letras classificam de pleonasmo vicioso. Deixando os debates de lado, se você prefere usar o português na sua norma culta é bom evitar esses vícios na linguagem coloquial, mas devemos ter cuidado com o preconceito lingüístico, nossa língua é muito rica, um mar de possibilidades.

"Ó mar salgado, quanto do teu sal

São lágrimas de Portugal!

Por te cruzarmos, quantas mães choraram,

Quantos filhos em vão rezaram!



Quantas noivas ficaram por casar

Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena

Se a alma não é pequena.



Quem quere passar além do Bojador

Tem que passar além da dor.

Deus ao mar o perigo e o abismo deu,

Mas nele é que espelhou o céu."

Mar Português - Fernando Pessoa.

lennao lennao (24/02/2012 16:48:40)   136 0
Antonio Pedro

não fez o MENOR sentido o que você disse, desculpa.

Luiz Carrera

seu argumento é válido e alguns vícios de linguagem me incomodam realmente. eu sempre encaro "grande maioria" como "subir pra cima" e etc.

mas enfim, se pra "grande maioria" não faz diferença, beleza.

só tentem usar "pequena minoria" também, talvez até na mesma frase, pela coerência.

sem avatar Rafael I. (05/03/2012 18:27:11)   7 0
lennao, eu aprendi que a expressão "a grande maioria" não constitui um pleonasmo.. Dei uma pesquisada por curiosidade, pq realmente eu leio/ouço muito essa expressão em jornais e tv, e o Prof. Pasquale diz que não é um pleonasmo pelos motivos escritos por Antonio.

Abs!


sem avatar Larioscine (17/02/2012 09:50:28)   -2 0
Achei o filme muito bom, apesar de desconhecer todas as regras do beisebol. Boa consistência narrativa, excelente atuações e um roteiro primoroso. Fiz uma crítica no meu blog.

http://larioscine.blogspot.com/2011/12/moneyball-o-homem-que-mudou-o-jogo-2011.html



Emissário Emissário (17/02/2012 08:03:46)   764 -2
Não quero saber de Brad Pitt.
QUERO O RAIO DA CRITICA DO MOTOCA, CACILDIS!!!!



Romualdo Romualdo (17/02/2012 07:29:22)   1617 3
Achava que o filme era bom, mas agora que o Omelete o classificou como ótimo... só fez aumentar minhas expectativas quanto ao filme, mas infelizmente vai ficar pra depois. Esse mês meus maiores interesses é a Dama de Ferro e Hugo.



Eduardo Eduardo (17/02/2012 02:32:27)   0 1
Vale destacar que o Brad Pitt está ótimo. uma das melhores atuações de sua carreira.



Nelson Nelson (17/02/2012 01:48:41)   181 2
Aaron Sorkin. Esse manja tanto em diálogos espertos quanto em trabalhar temas de forma muito bem aplicada. O Borgo disse bem, "Mago", é como eu o definiria também.



Joel Schumacher Joel Schumacher (17/02/2012 01:34:05)   444 1
Se você não viu o filme não leia os comentários


Romualdo Romualdo (17/02/2012 07:53:05)   1617 2
???? Por que? XD!


Renan Renan (16/02/2012 21:59:31)   2462 0
parece ser bom, e realmente, eu até entendo de futebol americano, mas de baseball não sai nada, e o esporte fica mais chato ainda quando a Sessão da tarde abarrota com aquels filminhos bestas sobre o assunto.kkk mas verei esse



Publicidade
Breno Breno (16/02/2012 21:16:49)   36 0
Arre, ainda verei.



sem avatar NayraMV (16/02/2012 21:15:44)   8 1
Vi o filme e como amo esportes, especialmente futebol, posso dizer que é ótimo! Quem dera os dirigentes e técnicos de futebol assistissem e parassem para refletir e então lerem o livro que originou o filme.



Carlos Carlos (16/02/2012 21:12:40)   1823 0
Deve ser um belo filme mesmo!

O elenco é ótimo e a história é bem bacana.

Pretendo assistir, só não sei se vai ser no cinema...


KaKater KaKater (16/02/2012 22:41:41)   693 0
@Carlos Alberto o filme já tem para download, e em qualidade blu-ray!

O Link do filme caso vc quiser baixar.É em torrent.

http://filmescomlegenda.net/fcl/o-homem-que-mudou-o-jogo-moneyball-2011/


João Felipe João Felipe (16/02/2012 21:12:17)   4 0
Po omelete, cade as outras criticas ? to com sono já kkk



João Vitor João Vitor (16/02/2012 21:00:07)   435 0
Gente, as primeiras críticas de Ghost Rider 2 são totalmente negativas.

Eu li isso no Rotten Tomatoes:
http://www.rottentomatoes.com/m/ghost_rider_spirit_of_vengeance/


danilo danilo (17/02/2012 09:58:50)   0 0
Isso era obvio e depois do processo que Marvel lançou em cima do criador pelos commissions do personagem em convenções juro que brochei ainda mais com o filme.


Márvio Márvio (16/02/2012 20:34:04)   17 0
Assisti a este filme umas semanas atrás, e me surpreendeu. Acaba seguindo os passos de filmes de superação, mas o elenco é o que se destaca mais. Jonah Hill particularmente tem os melhores momentos.



sem avatar Gabriel (16/02/2012 20:30:41)   124 0
discordo, não só porque não gostei do filme. Acho que o Philip Seymour Hoffman não faz nada nele, só fica de coadjuvante de luxo. E ver o Jonah Hill indicado ao Oscar por esse papel é de chorar, afinal sua atuação é completamente normal, nada premiável.

e ator versátil? O cara só faz o mesmo tipo de comédias, o único diferencial em sua filmografia é esse Moneyball mesmo.


Carlos Carlos (16/02/2012 21:30:36)   1823 1
Assista ao ótimo Cyrus e depois diga se o Hill não está se tornando um bom e versátil ator...


João Vitor João Vitor (16/02/2012 20:18:22)   435 1
Quero muito ver esse filme.

Espero que esse filme faça jus a sua indicação ao Oscar, porque esse ano tá feia a lista de indicados.



Rômulo ,the Joker Rômulo ,the Joker (16/02/2012 20:12:34)   1445 1
muito legal ,deve ser um excelente filme ,sem querer ser chato ,mas e a critica do motoqueiro fantasma 2?




Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.