Assista Agora

Noé | Crítica

Criacionismo, evolução e ambientalismo juntos na mesma Arca

Marcelo Hessel
02 de Abril de 2014

Noé

Noé

Noah
EUA , 2014 - 138 minutos
Épico

Direção:
Darren Aronofsky

Roteiro:
Darren Aronofsky, Ari Handel

Elenco:
Russell Crowe, Ray Winstone, Jennifer Connelly, Emma Watson, Anthony Hopkins, Logan Lerman, Douglas Booth

Bom
noé
noé

A religião, e especificamente a necessidade de reinterpretar as escrituras sob a urgência dos nossos tempos, está presente nos filmes de Darren Aronofsky desde curtas como Protozoa (1993) até em longas como Pi (1998) e Fonte da Vida (2006). Embora Noé (Noah) tenha toda a cara de uma aventura bíblica nos moldes de clássicos como Os Dez Mandamentos (1956) - e o filme de Aronofsky seja competente nesse sentido, como épico de ação - sua versão do Dilúvio inevitavelmente passa pela mesma reinterpretação.

É na tentativa de fazer um blockbuster com um viés modernizante, ambientalista, que o cineasta conta a história de Noé, escolhido por Deus para salvar todos os animais quando o Criador se "arrepende" de ter dado ao homem o domínio do planeta. A versão adulta de Noé, interpretada por Russell Crowe, surge no filme coletando musgo com uma lâmina pequena como se fosse um cuidadoso biólogo, enquanto seu nêmesis, também descendente de Adão, Tubal-Cain (Ray Winstone), reina entre os homens com o talento para a mineração e com a ânsia dos extrativistas.

Aronofsky e o corroteirista Ari Handel foram buscar na Bíblia a figura de Tubal-Cain - nome associado nas escrituras à sua vocação como ferreiro e armeiro - para criar esse antagonismo. Não se faz um filme-catástrofe só com um dilúvio; todo blockbuster precisa de heróis e vilões, e Tubal-Cain é o Coronel Quaritch desta Pandora específica. Da mesma forma, ao recorrer ao apócrifo Livro de Enoque para aproveitar os anjos caídos do Velho Testamento e criar no filme o elemento dos Vigilantes, o cineasta coloca em ação gigantes de pedra que dão um tom de fantasia à O Senhor dos Anéis para seu épico.

No "Gênesis" a história da Arca tem apenas três páginas, e parece muita ingenuidade, de qualquer forma, esperar que Hollywood coloque promessas de fidelidade literária acima de seu senso de espetáculo. Em Noé, o espetacular está sempre presente, seja nas afetações new age das digressões de Aronofsky (ainda não me conformei que não toca "Age of Aquarius" no final), que visualmente aproximam Noé de Fonte da Vida, seja na escala das coisas. A decisão de construir a imensa arca de fato num set se faz sentir; na tela a missão de Noé parece colossal de verdade.

O problema do filme é localizar e definir o elemento humano no meio disso. O roteiro se esforça para afinar a história com o chamado Design Inteligente - a cena em que Noé reconta à sua família a origem do mundo parece saída da série de TV Cosmos e visivelmente tenta conciliar Criacionismo e Evolução - mas não há, no fundo, apesar dos esforços dos realizadores, um drama com que o espectador possa se relacionar. O arco dramático de Noé não é nenhum No Coração das Trevas; sua loucura não é gradual, o que muda basicamente é apenas seu penteado, e ele abraça o fundamentalismo a partir do terceiro ato sem se questionar de verdade.

E é aí que aquela operação inicial de contrapor uma figura heroica e um vilão arquetípico (Noé e Tubal-Cain) entra em curto-circuito. Noé não é um herói exatamente; ele vive com as consequências angustiantes de seus atos não porque fez escolhas erradas e aprendeu com elas - a jornada clássica do herói - e sim porque seguiu as ordens que recebeu. Quando ele entende, ao fim da chuva, que Deus lhe "pede" que seja implacável na sua missão, essa é uma leitura fundamentalista que Noé faz diante do silêncio divino - e nesse momento o épico Noé talvez já pedisse (e sua família sem dúvida pede) que ele fosse, se não um humanista, pelo menos um herói em transformação.

Darren Aronofsky nasceu judeu - religião que difere do Cristianismo, entre outras coisas, pela disposição em questionar o "salto de fé" dos católicos - e hoje se diz ateu. Ele se interessa pela religião com esse olhar externo de quem cresceu nutrindo a dúvida, embora o moralismo em alguns de seus filmes não deixe de ser um substituto aos dogmas religiosos. São essa inconstância e esse paradoxo - acreditar no livre-arbítrio e ao mesmo tempo impor uma moral aos seus personagens - que tornam seus filmes interessantes, e com Noé não é diferente.

Noé | Cinemas e horários



Publicidade

Comentários (361)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Diogo Diogo (18/08/2014 16:04:38)   775 0
A crítica mais enrolada e cheia de lenga lenga que eu já li... Só ficou repetindo várias vezes que Noé "é um herói porque ele é um herói e por que ele é um herói.. E Caim é um vilão porque m Blockbuster tem que ter um herói e um vilão e então ele é o vilão..." E um monte de baboseira... Critica horrível..



Jorge Luís Jorge Luís (14/08/2014 11:21:37)   76 0
Detalhes Gritantes

Mesmo se levarmos em conta os acertos de "Noé", e eles são diversos: o bom elenco, a interessante direção de arte, e a ousadia em extrapolar o cânone bíblico mais conhecido do grande público, ainda assim, fica praticamente impossível passar por cima de alguns detalhes gritatentes que quase estragam por completo, o mais novo feito de Darren Aronofsky.

A começar pelos pavorosos Gigantes de Pedra/ Anjos Caídos extremamente mal resolvidos visual e narrativamente, passando pelo descabido discurso pró-vegetarianismo, mal disfarçado pelo roteiro, e que a todo momento surge com a discrição de um elefante.

Que a produção contenha ao menos uma passagem artisticamente brilhante - quando Noé narra a criação do universo, enquanto vemos numa simples sequência de imagens, um deslumbrante resumo do trabalho divino, serve de amostra da grandiosidade que poderia ter sido alcançada, caso algumas escolhas erradas não contribuíssem tão negativamente no resultado final. Serve também de incentivo para que dê ao filme uma chance, e possa julgá-lo por seus próprios olhos.



sem avatar Paulo (07/08/2014 16:02:34)   0 0
Pensa em um filme ruim e multiplica. Por quanto? Seja bem generoso. Muito generoso. Extraordinariamente generoso. Algumas vezes, chega a ser constrangedor. Sinceramente.



sem avatar Marcio (01/08/2014 20:54:21)   -7 0
Filmes que tratam de temas religiosos em minha opinião são projetos que quando alguém decide fazer correm um grande risco de não atrair espectadores. São temas que envolvem uma única religião e por isso acabam por ter um público restrito. Mesmo que pareça ser um blockbuster, há poucos espectadores que embarcam em um filme para antes de mais nada ver o quanto o filme pode ser bom tecnicamente. Quando o diretor Darren Aronofski começou esse projeto fiquei receoso, mas criei uma expectativa pois sou um admirador de sua filmografia. Quando o momento de assistir chegou não fiquei tão satisfeito. Passei a refletir o por que saí dessa maneira. Ao procurar a resposta encontrei algumas coisas que enfatizaram meu pensamento e consegui enxergar algumas boas situações.
O filme narra a história do antigo testamento em que Deus irá realizar um dilúvio para exterminar com a raça humana. Ele não está satisfeito com o rumo que os homens estão dando ao planeta/humanidade. Em um contexto de pura barbárie, Noé (Russel Crowe), neto de Matusalém (Anthony Hopkins), recebe um chamado de Deus para construir uma grande arca em que colocará um casal de cada espécie de animais. Ele e sua família iriam juntos. Para Noé os desígnios de Deus só iriam acabar quando toda a raça humana morresse, inclusive sua família (de morte natural), que seriam os últimos da espécie.
Não entendo muito de religião, mas lembro de algumas passagens da Bíblia. Quando me lembro da história de Noé, vejo que a essência foi mantida no roteiro, porém a introdução de personagens fantásticos me fez pensar o quanto o cinema tem a necessidade atualmente de transformar histórias que não precisavam desse elemento para buscar um público maior. Em Noé a introdução dos Guardiões para alguns pode ser um ponto positivo pois como Noé iria construir aquela arca? Agora aqui tentaram justificar o impensável com o fantasioso, ou seja, continuou-se a ser algo intangível. Lembro que Noé viveu mais de quinhentos anos. Será que não há tempo para construir uma grande arca junto de seus filhos? Nesse contexto de Terra Média ainda colocou-se Matusalém quase como um personagem conhecido do Senhor dos Anéis.
Além da introdução desses elementos já citados foi colocado um “rival” para Noé. Se pararmos para pensarmos na intenção de Deus ao dizimar a população, levaremos em conta que após o dilúvio, quando as águas baixaram, de alguma maneira o mal voltou a Terra. Essa introdução foi uma colocação interessante, pois acaba deixando uma marca em um dos filhos de Noé. Não que ele irá propagar o mal, mas é evidente que ele é diferente dos outros irmãos.
Através desse roteiro assistimos as imagens mornas que só conseguem criar tensão com gritos de mulheres e com o final. Aliás um final que deixaria qualquer um tenso, pois cria-se uma atmosfera visual infalível. Seria impossível ficarmos parados ao ver a decisão de Noé. Fato esse inventado que demonstra para mim um desespero para criar algo que o espectador não ficasse assistindo tudo aquilo incólume.
Mas a tentativa de entender os desígnios de Deus também é uma boa questão a se levantar. Colocando-se no lugar de Noé penso como seria difícil tentar decifrar o que Deus quer apenas com seu silêncio. Assim deixo a pergunta se realmente entendemos o que Deus quer de nós ou se entendemos o que queremos entender. O ator Russel Crowe consegue sustentar seu personagem de maneira digna e demonstra o peso que carrega. Alguns momentos o Noé de Russel Crowe parece um extremista religioso. Uma colocação interessante, pois independente de religião o extremismo não faz bem em nenhuma religião.
Adotando uma fotografia praticamente sem cores, o mundo na época de Noé é uma metáfora visual para tudo aquilo que está ocorrendo. Quando apresenta alguma cor mais em destaque é para reproduzir o inferno em que a vida se tornou ou refletir a possibilidade de uma vida ainda solucionável. O verde intenso da montanha de Matusalém mostra que ali ainda se reflete a possibilidade de uma nova vida.
O design de produção adotado com animais digitais (animais que nem existem também) cria uma leve afastamento. No começo há um animal ferido com escamas e visualmente criado digitalmente. Há cenas em que um Guardião anda junto de Noé e sua família. O gigante de pedra parece claramente encaixado na cena. Naquela cena é claramente o CGI sendo mal utilizado. Aronofski acerta ao mostrar pessoas afogadas. É interessante para refletirmos quantos inocentes morreram por aquele Deus do antigo testamento. Aí eu pergunto se isso já não bastaria para provocar o espectador no final e mostrar o quanto foi certo ou errado a decisão de Noé.
Neste filme assistimos a uma visão particular de história de Noé, mas que apesar de passar alguma reflexão não consegue ser efetivo na atmosfera criada pelo filme. Acabamos por passar sem grandes surpresas, sem nos provocar algo e que só no final tenta-se uma última cartada para provocar algo no espectador. Cartada essa que parece desnecessária.

http://embriagadospelocinema.blogspot.com.br/2014/08/critica-noe.html



Gus Gus (26/07/2014 12:28:04)   299 0
Muito legal o filme realmente. Ele encara o cristianismo quase como uma mitologia, elementos fantásticos são colocados na tela e você compra a ideia. Porém o mais legal mesmo foi ver Russell Crowe quase pirando na tela, ele não é o Noé da bíblia simplesmente, ele é um humano e muitas vezes agente enxerga ele como vilão quando ele esta na arca junto a sua família. Filme interessante e uma bela surpresa.



João João (20/07/2014 19:02:56)   15 0
Alguém mais percebeu que o Noé do filme não passa de um "Mass Murder"? Grande afeto por animais, mas nenhum afeto por seres humanos - característica intrínseca à grande maioria dos psicopatas. De fato, a grande piada do filme é que ele parecia ter grande prazer em matar todos os humanos malignos, mas não conseguia conciliar esse sentimento com a sua educação religiosa de preservar a vida - daí o sentimento de culpa que ele tenta aliviar com o fato de ser uma missão divina. Que nada. A grande vontade interior desse Noé vegano (que se recusa a matar animais para comer, mas não tem qualquer escrúpulo em deixar criancinhas morrerem afogadas) é que todos morram para realizar os seus desejos hedonistas. Péssimo filme, não apenas por fugir das escrituras, mas simplesmente por não possuir coerência - coisas que todos poderiam enxergar se não ficassem tentando provar que ateísmo é melhor do que religião.


João João (20/07/2014 19:08:37)   15 0
Leia-se "Mass Murderer"


sem avatar Sérgio (18/07/2014 17:52:37)   4 0
Sugiro também o seguinte texto sobre o filme:

http://cinematographecinemafilmes.wordpress.com/2014/04/06/noe-2014/

Abraço



André Filipe André Filipe (10/07/2014 21:34:53)   1150 1
Acabei de ver o filme aqui e foi sem duvida nenhuma um dos dez piores filmes que já vi,e nem é por não seguir a biblia,é por furos de roteiro e coisas sem sentido(ex:os feitiços sem explicação de matuzalem e o inicio do filme um homem com a espada que explode.)e pior,ainda transformam NÓE EM UM VILÃO...PQP!!

Ainda bem que eu baixei do torrent e não gastei dinheiro para ver isso,uma merda completa.



Carlos Carlos (21/07/2014 00:42:05)   0 0
E por falar em coisas sem sentido, a nora de Noé dá a luz em menos de 9 meses! Se o período da chuva foi de 40 dias e as águas só baixaram depois de 150 dias, não dá nem 7 meses! E olha que no filme as gêmeas nascem pouco depois que a chuva acabou... esse filme realmente foi o fim!


sem avatar Aran (01/07/2014 16:41:48)   10 0
Poucas vezes na vida assisti um filme tão ruim, sem estrutura, sem sentido, e com galhofadas do inicio ao fim.

A pior parte foi os Guardioes, que parecem saindo de algum episodio dos Power Rangers.



Jefferson José Jefferson José (17/05/2014 13:45:19)   1569 2
Uma ótima análise do filme aqui.

http://pipocaenanquim.com.br/cinema/noe-critica/


sem avatar JOHN (01/06/2014 10:25:26)   0 0
Excelente o texto, parabéns por partilhá-lo...


Publicidade
Brito Brito (08/05/2014 00:56:14)   -111 0
Adoro os filmes do Aronofsky e sem dúvida esse foi um belo filme, porém longe de ser o seu melhor, esperava mais do roteiro, e não gostei da parte fantasiosa do filme (os guardiões) enfim.... sigo achando o Darren um ótimo diretor, e que venham mais filmes! :)



Mônica Mattos Mônica Mattos (03/05/2014 14:33:01)   35 0
muito bom,mas não excelente........



Rafael Rafael (03/05/2014 12:51:18)   5 0
Assisti o file o tempo todo pensando: "Os crentes vao babar de odio"

e

Babaram...


Lugusto Lugusto (11/05/2014 16:53:35)   1020 0
Assim como muitos espumariam se Jesus não fosse "branco, de olhos claros e cabelo escorrido"... Quem disse que Jesus era branco branco branco sendo que em Jerusalém e outros lugares que ele passava era de Sol absoluto? Quem disse que ele tinha olhos claros? OMG! WTF!




Henrique Henrique (27/04/2014 21:24:31)   98 2
Darren Arononofsky é meu diretor preferido da atualidade. Tenho todos seus filmes em casa guardados com carinho. Gosto muito mesmo, inclusive, de "Fonte da Vida" (seu outro filme de temática religiosa), e confesso que fiquei com o pé atrás após assistir os trailers de Noé, principalmente pela grandiosidade e pelos efeitos...

Bem, ele continua sendo meu diretor favorito...

Noé é um filme sensível que com elementos fantásticos e personagens bíblicos consegue exibir de forma magistral um grande dilema e transmitir mensagens excelentes, com o devido teor de religiosidade, daquele tipo que não é enfadonho, e sim mágico e prazeroso, capaz de transformar as pessoas em seres melhores.

Fiquei arrepiado com a concepção artística dada ao "caimento dos anjos" na Terra, caindo como meteoros flamejantes luminosos, "erupcionando-se" no solo, metamorfoseando-se de lava para rocha... Belíssimo...


Brito Brito (08/05/2014 00:58:09)   -111 1
Realmente um ótimo filme, mas acho que faltou um pouco do roteiro, .... enfim, não é sua melhor obra, mas com certeza, um dos melhores diretores de atualidade :)


sem avatar WR (26/04/2014 00:56:24)   5 1
Bons atores desperdiçados num dos piores filmes que já assisti. Infelizmente, pois esperei ansioso para ver uma das narrativas bíblicas que mais curto.

Criacionismo e evolucionismo? Que nada! O que há é uma miscelânea esotérico-ficcional que não diz coisa com coisa.

Diálogos vazios.

Efeitos visuais, ainda que bons, mas desperdiçados.

E, sim, um Noé psicopata. A cena em que ele decide matar as duas netas recém-nascidas é ridícula.

Enfim, não esperava um filme "fiel" à narrativa bíblica (nenhuma adaptação literária para o cinema tem essa pretensão), mas esperava, no mínimo, uma visão histórica, ainda que pessoal, do Dilúvio. E a narrativa bíblica oferece muitos elementos para se fazer um bom filme.

Aqueles gigantes de pedra foi um soco no meu estômago.

Lamentável.



Rafinha Rafinha (24/04/2014 03:02:09)   10 0
Fui assistir NOÉ

Melhor fosse ter ME MATADO.

Só faltava o Noé PAGAR UM BOQUETE num pinto de 23 centímetros ou então dar uma de “moderninho” e começar dar BEIJINHO NO OMBRO e dar o OLHO DO RABO pra mostrar que ele é “fódão” mesmo.

Só pode.

No filme, Noé foi tudo, MENOS O PRÓPRIO NOÉ que conhecemos.

Não me espantaria se Noé chegasse e falasse para aquele senhor que luta com ele:

-“Na boa? Tô meio cansado hoje. Tem como tu me RABAR hj não?”

É sério galera…

A arca era um negócio sagrado, virtuoso, mas no filme, faltava pouco para ser um lugar ONDE SE MATAVA pessoas.

A arca sempre foi vista como algo que salvaria a humanidade, mas NO FILME, lá dentro, tava mais sujo que CU CAGADO COM DIARRÉIA.

Cara, o ator principal ficou PERDIDINHO no filme brou…

O cara nem sabia se era NOÉ ou se era o CHAPOLIN COLORADO.

Embora, se ele fosse o Chapolin, creio que o filme ficaria melhor.

Textos e contos QUE TEM NADA A VER COM A BÍBLIA.

Uns monstros DE PEDRA aparecem para defender Noé. Monstros que confessam claramente, de um modo triste, que NUNCA, repito novamente, NUNCA deram o RABO por aí.

Como pode? Uns monstros daquele tamanho e NUNCA DERAM O RABO?

Pow, na boa? Tão devagar de mais néh?

Não sabem o que tão PERDEEEEEENDO.

Enfim, filme péssimo.

Invenção mal feita.

Ator principal MARAVILHOSO mas foi colocado num lugar QUE NÃO É O DELE.

A única coisa legal do filme, foi esse ator principal ter CANTADO no filme pra menininha dormir, pois nos relembrou OS MISERÁVEIS.

Fico por aqui com a impressão de que MUITAS BUNDAS poderiam ser comidas ali, MAS INFELIZMENTE, ninguém deu O OLHO DO RABO porra nenhuma nesse filme.


sem avatar Alexandre (03/05/2014 16:27:51)   5 2
V-Você conhece Noé? Puxa vida, você deve ser muito velho! :p


wilson wilson (21/04/2014 15:35:18)   99 0
Assisti ontem o filme e:

- Filme desnecessário e cansativo;
- PArecia filme de ficção futurista pós fim do mundo, sem nenhuma ligação com religião;
- E as roupas que eles usavam... sem comentários.

Obs: O PAPA FEZ MUITO BEM EM NÃO DAR A MÍNIMA PRA ESTE FILME.




Jefferson José Jefferson José (19/04/2014 16:23:16)   1569 1
Era pra ser o melhor filme bíblico já feito, só que noé.

Entrar em minúcias desse filme é desnecessário, já que nem o próprio se decide. Tentou agradar todo mundo e acabou não agradando ninguém. Acho Darren Aronofsky um dos melhores diretores da nova geração, esteta e autoral, não seria diferente na hora de fazer uma adaptação da história de Noé.

É um filme bíblico sem fé, épico sem religião, um Noé submisso só que sem comunhão com Deus. Um Deus ausente, assim como o diabo, os antagonistas são só os homens e tudo é visto do ponto de vista de Noé. O clima é opressivo, soa como se Deus estivesse apenas castigando, sendo que era pra salvar a humanidade de sua corrupção, um recomeço. O filme raramente é fidedigno, mas também esperar uma superprodução fiel das escrituras é quase impossível em Hollywood, as mudanças parecem um subterfúgio para conseguir o retorno financeiro e alcançar o maior público possível – o arrombo vai de guardiões de pedra à insanidade de Noé. Os ‘gigantes’ do filme não são como os relatados na bíblia, pois na bíblia eram apenas homens grandes, famosos e valentes (Gêneses 6:1-4). Os anjos caídos jamais ajudariam Noé na construção da Arca, muito menos auxiliariam a humanidade ou receberiam o perdão de Deus (Gêneses 7:5 - Apocalipse 12 – 2 Pedro 2:4 – Judas 1:6). Resumindo, Aronofsky juntou tudo em personagens deturpados inexistentes. Ah, Matusalém é um hippie.

Interessante como Aronofsky uniu o criacionismo com o evolucionismo, como se Deus tivesse criado o Big Bang e, tudo tivesse evoluído até ele criar Adão e Eva, dias esses de criação que na visão de Deus são eras. Também ficou boa a forma didática que ele utilizou para separar as descendências boas das ruins, resumindo por suas dietas. Sobretudo, mesmo que o filme não seja apreciativo para cristãos, é curioso observar como essa interpretação está alcançando os não cristãos, mostrando as passagens bíblicas de formas inteligentes e com pontos de vista opostos. A necessidade de traçar uma história para um filme sempre acaba modificando os personagens, e em Noé isso é visível em todos eles desde o inicio. Já a produção é excelente, os efeitos especiais são perfeitos e a construção da arca para as filmagens revelam imagens impressionantes. Russell Crowe, Anthony Hopkins e Ray Winstone já são lendas e dispensam elogios.

É um filme duvidoso, mas que gera reflexões positivas sobre a veracidade da arca entre céticos, vejo-o como um iate ‘old school’ (drogas naturais, vilão penetra, veganos, jovens rebeldes, haha) usado para levar informações e convencer os filósofos ateus de facebook que existe um livro com histórias impressionantes, livro esse que é o maior condutor de informações existente. O ponto alto do filme pra mim são as vezes que Deus manifesta seu poder. O resultado é um filme de culpa, não de amor.


3#5

Noé era homem justo e perfeito em suas gerações; Noé andava com Deus. Gênesis 6:9

E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra. Gênesis 6:12

Depois disse o SENHOR a Noé: Entra tu e toda a tua casa na arca, porque tenho visto que és justo diante de mim nesta geração. Gênesis 7:1



Alessandro Alessandro (17/04/2014 13:35:32)   32 0
*Legal é a galera defendendo a Bíblia e criticando elementos fantástico ou "irreais" do filme no mesmo comentário.
*E falam que perderam a oportunidade de fazer um puta filmão com essa grande história. Grande história aonde? Tem duas páginas na Bíblia e é um puta saco. A única história que dá uma boa adaptação alí na bíblia é a de Jesus mesmo. O resto só vai dar bosta, ainda mais se "seguirem o que tá na bíblia" como pedem os fiéis fervorosos.


Alessandro Alessandro (17/04/2014 13:45:46)   32 0
E parem com essa neura de bíblia. Livro de fantasia por livro de fantasia, SANDMAN têm histórias muuuuuuito melhores que as da bíblia, deveriam ler.

sem avatar Buster (19/04/2014 14:17:15)   270 2
Satanás, é você???
hehehe...

Alessandro Alessandro (16/05/2014 09:07:46)   32 0
Pleased to meet you, I hope you guess my name... :D


Alessandro Alessandro (17/04/2014 13:27:37)   32 0
Assisti ontem. Achei o filme menos impactante do Darren Aronofsky, o mais enlatado, apesar de todo o auê que gerou.

Mas como ele concilia os eventos da Bíblia para dar alguma racionalidade no negócio eu achei interessante.



Publicidade
Fábio Fábio (16/04/2014 15:11:52)   0 0
Galera, na boa, vocês tem consciência de que o velho testamento não tem interpretação literal não é? São apenas metáforas com intenção educativa.



Fernando Fernando (15/04/2014 23:40:53)   7 0
Será mesmo que tantos religiosos foram aos cinemas esperando um filme bíblico estrelando Russell Crowe e Emma Watson? Não que os atores fossem impedidos de algo assim nessa vida, mas... Vamos refletir um pouquinho?

Sei lá, às vezes parece que uma pessoa ou outra só quer combustível pra reclamar.



sem avatar joseph (13/04/2014 21:52:57)   219 0
Alexsandro seu ateu Toddynho



Glenda Glenda (12/04/2014 22:21:10)   93 0
Não gostei, além de muita heresia o filme é chato.


Alex Winchester Grimes Kent Alex Winchester Grimes Kent (12/04/2014 22:41:25)   548 0
Nâo, o filme não é chato. Sua precipitação religiosa a fez julgar mal um filme excelente. Heresia? Vc acha que está em que época? Medieval? Vc acha que um artista tem a obrigação de obedecer à um mito? Mitos são maiores do que a religião em que surgem e devem ser reinterpretados de acordo com a época, exemplo, o mito da arca de Noé, o mito de Jeová, devemos olhar para eles com criticismo.

sem avatar joseph (13/04/2014 21:27:55)   219 0
pior que os religiosos fanáticos são os ateus fanáticos o povo chato

sem avatar Wesley (14/04/2014 15:54:39)   8 1
Eu concordo com a Glenda, todo mundo saiu reclamando da sessão, o filme além de incoerente com a história bíblica, transformou Noé em um psicopata, a única parte boa do filme foi Sir Anthony Hopkins! Filme CHATO! Também pudera, ateu fazendo filme religioso... Já ouviram a frase, cada macaco no seu galho? Essa se encaixa bem! O Hessel só deu três estrelas pq o filme é uma sátira a religião!


Pé de Pano Pé de Pano (12/04/2014 00:51:50)   3914 4
seguinte..., cortaram a minha participação nesse filminho, intão pra mim ele naufragou
aaaaaaaaaiiiiiiiiooooooouuuuuuu!!!!!!!!!!



sem avatar Buster (11/04/2014 17:06:24)   270 1
A gente cresce ouvindo em todos os lugares... na escola, na mídia etc... de que "não existe verdade absoluta".

Esse conceito não é nada novo... ele remonta aos dias no filósofo Sócrates, que foi o primeiro sofista a chegar a seguinte conclusão: "Só sei que nada sei". Na realidade Sócrates foi o cara que criou e disseminou (por isso perseguiram-no) o conceito de que "não existe verdade absoluta" e que "tudo é relativo". Porém, é necessário percebermos o contexto da sociedade grega em que ele vivia, e qual era de fato a intenção (política) de Sócrates.

A religião grega era baseada nos Deuses do Olimpo... ramificada nas crenças dos Fenícios e Etruscos. Naquele período praticamente tudo o que acontecia era atribuído aos Deuses... Se um vulcão entrasse em erupção era por causa dos Deuses, se alguém adoecia e morria, também era por causa deles... praticamente todas as respostas dos eventos (importante e corriqueiros) eram atribuídas aos Deuses. E no momento em que surgiram pessoas mais críticas, observadoras e com intenções políticas, como o Sócrates e Platão... os problemas começaram a surgir, pois esses caras não concordavam com a atribuição de todos os acontecimentos aos Deuses.

O Sócrates começou a pregar em praça pública o conceito de que "ninguém sabia a verdade"... e que cada um tem um ponto de vista ou uma explicação sobre um determinado assunto... Ele não fechava nenhum conceito... ele deixava propositadamente tudo em aberto. E isso veio de encontro com os religiosos e teóricos da época, pois esse novo conceito poderia desestabilizar toda a sociedade politeísta. A partir do momento em que se estabelece o pensamento de que não existe verdade (só sei que nada sei), abrem-se as possibilidades para qualquer tipo de mudança social, comportamental, crenças, servidão e domínio. Nasce o falso conceito de "liberdade", ceticismo e relativismo... se serão de extrema importância política nos séculos 17, 18, 19 e 20.

A intenção de Sócrates parece ser realmente a mesmas que seu aluno Platão... criar uma sociedade onde eles (filósofos) fossem os dirigentes e governantes dela. Para eles, quem deveria governar eram os mais sábios e não os nobres... Enfim, a intenção era política.

Um fator importante é que a tradição grega, da Mitologia Grega não era mantida em registros escritos como aconteceu com o Judaísmo. Assim, ficava mais fácil distorcer seu conceito... pois era uma tradição religiosa sem muita força, e de várias interpretações pessoais.

Enfim, tentaram condenar Sócrates, mas ele resolveu se matar... Mas o conceito de que "tudo é relativo" foi criado dentro da sociedade grega com o objetivo de derrubar o poder religioso politeísta daquela sociedade.

Estamos no Ocidente... e somos fruto de uma sociedade idealizada por Sócrates e Platão. E isso para Nietzsche, isso não era nada bom. Ele era definitivamente contra uma sociedade baseada na ideias de filósofos tão antigos de uma cultura bem diferente da nossa. Afinal, cada um pensa aquilo que viveu em sua própria época.

Só que (pelo que se sabe) nem Sócrates e nem Platão conheceram os registros sagrados da tradição Judaica... e muito menos da tradição Cristã (morreram antes). E segundo essa duas tradições, Judaica/Cristã, existe sim a verdade absoluta. O próprio Jesus disse: "Eu sou o caminho, a VERDADE e a vida".
Imaginem um embate filosófico entre Sócrates e Jesus? Um diria: "Eu sou a verdade"... e o outro diria: "Mas a verdade não existe". Que conclusão chegariam? Provavelmente a nenhuma.

O fato é que essa história de Ceticismo e Relativismo que vivemos hoje, não trouxe felicidade pra ninguém... só desconfiança.

Só de imaginar que não existe absolutamente nada depois da morte... que não existe Deus ou Deuses... que toda a natureza inteligente e sábia que nos rodeia... que a localização impar e ideal da Terra em relação ao Sol, a Lua é puramente sorte... me deixa muito infeliz. Eu jamais vou acreditar que eu sou resultado de acidentes moleculares... Jamais vou acreditar que as todas as coisas que copiamos da natureza surgiram por acaso... a esmo. Eu acredito piamente em um projetista criador.

E além do mais... há pelo menos duas perguntas que a filosofia especula há mais de 2 mil anos mas nunca encontrou uma resposta se quer... "Por que nós pensamos?", "Por que temos consciência do certo e errado?" e "Por que estamos aqui?"

Uma dica... a Torá e a Bíblia respondem o que é a Verdade, com certa medida de satisfação.


Matheus Matheus (12/04/2014 03:11:18)   48 0
Comentário excelente w muito inteligente concordo com você, se apenas existe o que nós vemos o mundo é um lugar sem sentido pra mim e me deixa muito infeliz também.


sem avatar Sérgio (11/04/2014 14:51:16)   4 1
Sugiro também o seguinte texto sobre o filme:

http://cinematographecinemafilmes.wordpress.com/2014/04/06/noe-2014/

Abraço



sem avatar Jonathan Job (11/04/2014 11:00:57)   0 0
O filme é fraco, cansativo, tem até momentos bons, onde parece que vai deslanchar, mas no final não da em nada. Contraria a história bíblica, e contraria também o livro de Enoque, os demônios são uns transformers estranhos de pedra, que ainda dão uma forcinha pro Noé construir a arca, e depois viram anjos novamente, essa é a parte mais ridícula do filme. Fiquei decepcionado, contrariar os relatos originais do dilúvio tudo bem, mas trocaram a história original por uma que a gente se arrepende de ter saído de casa pra ir ao cinema, sofrido.



Darkseid Darkseid (11/04/2014 01:01:38)   2467 0
Antes de tecer meu comentário a respeito deste filme eu gostaria de agradecer à equipe do Omelete por ter extinguido a opção de negativar comentários, finalmente os trolls que infestaram esse site não terão mais esse elemento pra usar como "arma" contra todos os que debatem nesse site.

Eu acabei de ver esse filme, já sabia da falta de fidelidade do mesmo com a Bíblia (apesar de ainda não ter lido toda a Bíblia, já ouvi essa história várias vezes quando era criança e tenho uma boa noção dela) e encarei o filme como uma versão "inédita" dessa história. Apesar da estranheza proporcionada pela presença dos anjos caídos na forma de gigantes de pedra (e do figurino das pessoas, que chegavam a usar calças-jeans), a narrativa apresentada consegue transmitir uma visão mais realista desse evento bíblico no que concerne aos conflitos internos do protagonista quanto a responsabilidade que ele teve que carregar. Uma abordagem que me agradou muito foi a dificuldade que ele teve em interpretar os sinais enviados pelo Criador sobre o destino da Terra e da humanidade, essa é uma questão que eu sempre imaginei, pois eu achava estranha aquela abordagem que eu ouvia falar de que Deus se comunicava com as pessoas nas eras bíblicas falando diretamente com elas, deixando claro todos os passos de suas determinações decisivas a estes escolhidos, não que isso não fosse possível, mas só que é algo muito conveniente, pois o livre arbítrio que o homem adquiriu impossibilita qualquer interferência direta de Deus em sua vida e Deus somente poderia estabelecer um contato em momentos emergenciais por meio de sinais que os homens devem interpretar, escolhas que eles devem fazer, e é isso o que ocorre e sempre ocorreu, Deus não quer falar como a vida deve seguir, Ele quer que as pessoas sigam suas vidas e quando necessário Ele cria uma situação que força a pessoa a tomar uma decisão e cada decisão pode provocar consequências diferentes, para o bem ou para o mal. Uma outra questão é essa abordagem que visa conciliar o criacionismo com a teoria da evolução, eu sempre imaginei aquela narrativa da criação da Terra como uma interpretação limitada de quem tomou conhecimento dessa história por meio de Deus, por exemplo: Deus criou tudo em 7 dias, esses 7 dias são mesmo os dias como nós conhecemos, com base na contagem de tempo que nós adotamos? Pois se você imaginar por viés variados de outros animais, o tempo de vida de um inseto, por exemplo, é muito curto, uma semana pra ele seria equivalente a anos ou décadas pra nós. Com base nessa linha de raciocínio, para Deus, que tudo criou, tudo conhece e está em toda a parte, um dia poderia ser equivalente a 1 bilhão de anos pra nós. Outra questão é quando se fala que Adão e Eva foram os primeiros seres que Deus criou, essa colocação em primeiro lugar realmente queria dizer primeiro de todos ou primeiro ser racional com intelecto extremamente avançado em comparação aos outros animais?

São questões como essas e muitas outras que sempre despertam o meu interesse em discussões relacionadas a ciência e religião.


Darkseid Darkseid (11/04/2014 01:35:59)   2467 0
Só uma correção no meu comentário: foram 6 dias pra Deus criar tudo, no 7º ele "descansou".

Darkseid Darkseid (11/04/2014 17:42:36)   2467 0
Só para esclarecer mais meu ponto de vista a respeito da criação do mundo na Bíblia: sobre a interpretação do conteúdo da Bíblia é possível perceber em vários momentos que a Bíblia utiliza muitas metáforas e outras linguagens figurativas pra narrar determinados acontecimentos, por exemplo, no Apocalipse Lúcifer é descrito como um Dragão, para quem lê essa passagem limitando-se apenas no sentido inicial (aparente) dela chega-se a conclusão que Satanás assume a forma do monstro conhecido como Dragão, mas essa não é uma passagem literal, mas sim figurativa, o Dragão não é a aparência física de Lúcifer, o Dragão refere-se ao poder destrutivo que Lúcifer possui que seria semelhante ao que um Dragão poderia causar (se existisse algum). O mesmo se percebe em relação ao início dos tempos: Lúcifer é descrito como uma serpente, essa serpente não é literalmente uma forma física que ele teria assumido, mas sim uma metáfora sobre a ação que Lúcifer cometeu naquele momento: uma ação traiçoeira, como uma serpente faz ao atacar sua caça. Pelo que eu lembro, Lúcifer é descrito na Bíblia como um anjo perfeito, o mais belo de todos, e continuou sendo assim mesmo após sua queda, mas em algum momento alguém, algum artista resolveu representá-lo como uma mistura de homem com carneiro e morcego, assim como os outros anjos são descritos como homens ou bebês com asas, mas essas são descrições que as pessoas inventaram, na verdade não se sabe ao certo como os anjos são, da mesma forma que não se sabe como Deus é, como eu vou comentar mais abaixo.

Eu tenho uma teoria sobre esse conteúdo da Bíblia que Deus narrou diretamente a uma pessoa (ou grupo de pessoas) muito tempo atrás: provavelmente isso se deu numa época em que a escrita ainda não existia, ou ainda não era usada de forma constante, os primeiros que tomaram conhecimento da história da criação do mundo transmitiram a mesma de forma falada, de geração para geração, e, nesse meio tempo, muitas descrições complexas acabaram se perdendo e sendo substituídas por palavras mais simples e de fácil compreensão até o momento em que essa história foi preservada na forma escrita, e, neste momento, a sua forma já estava muito resumida por conta das alterações sofridas, não que o conteúdo estivesse equivocado, mas apenas adquiriu um sentido ambíguo nos pontos mais complexos.

Como eu comentei mais acima, a criação do mundo em 6 dias pode ter na realidade um sentido mais complexo, não só tomando por base aquela explicação que eu fiz inicialmente sobre a variação do tempo, mas especificamente quanto a o termo utilizado na narrativa: os dias. Provavelmente não seriam dias (compostos por 24 horas com base na rotação da Terra), mas sim etapas. Houveram etapas de criação do mundo (e do universo), em cada etapa houve um foco maior na criação de determinados elementos, até que na sétima etapa o Criador descansou. O termo descanso utilizado nesse momento não é necessariamente o descanso que nós conhecemos, mas uma forma de se demonstrar que a partir daquele ponto Deus não criou mais nada, deixando tudo o que havia criado se desenvolver sozinho, assistindo e interagindo (quando necessário). Outro momento que, pra mim, revelou-se mais complexo do que parece é quando Deus cria o Homem, é dito que Ele o faz a sua imagem e semelhança: essa passagem faz todos concluírem equivocadamente que Deus possui a mesma aparência física do homem, com braços, pernas e tudo o mais, tanto que Deus costuma ser representado em obras artísticas variadas como um idoso barbudo, mas ao meu ver a imagem e semelhança do homem em relação a Deus diz respeito ao intelecto que o homem possui, a racionalidade, o homem é o único animal cuja razão pode alcançar níveis inimagináveis, aproximando-se muito daquilo que Deus possui, se Deus possuísse uma forma física delimitada (como muitos costumam crer), Ele não seria capaz de saber tudo, poder tudo e estar em todo lugar ao mesmo tempo, na verdade Deus não possui uma forma, Ele cria formas e essas formas são e não são Ele, é algo que está muito além das capacidades individuais de suas criações (e nós estamos incluídos nesse meio). Outra questão que pode ser mais do que realmente parece é em relação a Adão e Eva, todos imaginam que essa passagem diz respeito a existência inicial de apenas dois seres vivos que têm esses nomes, mas o que ninguém leva em conta é que os termos Adão e Eva podem ser as denominações dos gêneros sexuais da raça humana: Masculino (Adão) e Feminino (Eva), dessa forma, não seriam só dois indivíduos, mas um grupo de indivíduos, divididos entre o gênero masculino e feminino.

Bem, eu poderia ficar o dia inteiro comentando sobre essas questões relacionadas ao conteúdo da bíblia, mas basicamente é isso que eu quero dizer: nada é o que parece.

sem avatar elias (13/04/2014 11:47:12)   0 0
a biblia não é um livro como outro qualquer,existe muito misterio dentro da biblia,por causa dos que se acham sabios e entendidos tentando provar algo que nem eles mesmos conhecem,Deus falava com o homem sim e ate hoje ele fala esta escrito na biblia que ela toda foi escrita por homens inspirados pelo Espirito Santo de Deus,Jesus Cristo fala "todo aquele que quiser fazer a vontade de meu pai por esta doutrina vera se ele é de Deus ou se eu falo de mim mesmo" ,mas o homem(não todos ) buscam Deus no interesse proprio e material,esquecendo que Deus se alegegra e se agrada dos que o invoma em espirito e em verdade,Deus é como um pai de verdade,ele tira as duvidas mostra a verdade a todos fala dos falsos pastores ,falsas doutrinas,enfim de tudo ele fala,ele da livre arbitrio ao homem desde caim que intentando matar seu irmão Deus falou pra ele "se bem fizerdes não havera aceitação para ti?"mas se mal fizerdes ,o pecado esta a porta e para ti sera o teu desejo"e le escolheu matar seu irmão ,e Deus recebeu a abel em seus braços,e pode estar certo se a biblia não fosse inspirada pelo espirito santo de Deus ela ja teria desaparecido,porque muitos ja tentaram isso,este filme passa longe de como foi na verdade a parte de Noe,mas de uma forma ou de outra é nescessario que a palavra seja conhecida de todos,pois Deus falou que não vai tomar ninguem por inocente,valeuuuu carinha.


Darkseid Darkseid (17/04/2014 22:08:50)   2467 0
"a biblia não é um livro como outro qualquer,existe muito misterio dentro da biblia"

Essa frase era a expressão que eu estava buscando pra concluir o meu ponto de vista! Obrigado por expor o sua opinião quanto esse tema aqui também, Elias!

Darkseid Darkseid (29/05/2014 01:53:19)   2467 0
Engraçado, acabei de descobrir, por meio de um vídeo de um debate ocorrido no ano passado que a minha linha de pensamento a respeito do conteúdo da Bíblia não é tão nova assim, Santo Augustinho já trazia essa ideia de que os 6 dias de criação da Terra na Bíblia não devem ser considerados em termos literais.

Segue uma parte do conteúdo desse debate abaixo:

"A teoria da evolução biológica é simplesmente irrelevante para a verdade do teísmo cristão. O Genesis I admite todos os tipos de interpretações diferentes e não há, de modo algum, a obrigação de se afirmar o criacionismo de seis dias. Howard Van Till, que é professor no Calvin College, escreveu: “o conceito da criação especial é exigido de todas as pessoas que confiam no Deus criador da Escritura? A maioria dos cristãos que eu conheço que estão evolvidos com pesquisa científica ou bíblica concluíram que a imagem apresentada pelos criacionistas especiais sobre a formação do mundo não é componente necessário da crença cristã, nem é um recuo causado pela ciência moderna.” Santo Augostinho, no século IV, em seu Comentário Sobre o Gênesis, defendeu que os dias (seis de criação do mundo) não precisam ser entendidos literalmente, nem a criação precisa ter ocorrido há somente alguns milhares de anos. Na Verdade, ele sugeriu que Deus fez o mundo com certas potências especiais que gradualmente se desdobrariam e se desenvolveriam ao longo do tempo. Essa interpretação de Santo Augostinho ocorreu aproximadamente 1.500 anos antes de Darwin, e, portanto, ela não é uma reformulação ocorrida devida à ciência moderna. Então qualquer dúvida que eu teria sobre a teoria da evolução biológica não seria bíblica, mas sim científica, isto é, que o que a teoria postula é fantasticamente improvável. Barrow e Tiper, dois físicos, no livro “O Princípio Antropológico Cosmológico”, listam 10 etapas do curso da evolução humana, cada uma das quais é tão improvável que, antes que pudessem ocorrer, o sol teria deixado de ser uma estrela de sequência principal e incinerado a Terra. E eles calculam a probabilidade de a evolução do genoma humano como estando entre 4 elevado a -180 elevado a 110.000 e 4 elevado a -360 elevado a 110.00. Então, se a evolução ocorreu neste planeta, ela foi, literalmente, um milagre, e, portanto, evidência da existência de Deus! Então, a Teoria Evolucionista não é um argumento a favor do ateísmo, muito pelo contrário, ele realmente fornece boas razões para se pensar que Deus supervisionou o processo de desenvolvimento biológico."

Segue abaixo o link do vídeo que contém esse debate na íntegra:

https://www.youtube.com/watch?v=mgLhRmUV0mM


Saulo Saulo (10/04/2014 22:27:41)   19 1
Melhor resenha do filme Noé:

O filme conta a estória de Noé (Russell Crowe), um anciao de 600 anos que resolve construir um barco após deus dizer que mandaria um diluvio para afogar toda a humanidade, inclusive idosos, enfermos, jovens, crianças e grávidas.

Noé e seus filhos, que possuíam aproximadamente 100 anos, passam a embarcar, mesmo diante da impossibilidade física, quase 10 milhões de animais (incluindo os de continentes ainda não descobertos), que desafiam as leis da natureza não comendo outros animais e se adaptando ao clima diferente do encontrado em seus ambientes de origem.

Após serem os únicos sobreviventes do dilúvio, pois todas as outras pessoas que também possuíam barcos morreram afogadas, a familia de Noé tem um novo desafio: repovoar o planeta através do incesto e dar origem a povos de diferentes etnias como negros, caucasianos, asiáticos, etc.


Peter Peter (10/04/2014 23:09:14)   191 0
Ateu Illuminati Servo do Satã was DETECTED!!!

Darkseid Darkseid (11/04/2014 00:10:09)   2467 0
Eu vi essa resenha num print que compartilharam no Facebook. É bem engraçada, apesar de se basear na opinião sarcástica de um ateu que não se deu ao trabalho de esperar o filme estrear pra conferir seu conteúdo, pois ela difere do que é mostrado no filme em vários pontos. Só pra ter uma noção de um desses pontos, no filme todos os continentes como conhecemos atualmente ainda são um só.

sem avatar Wallace (12/04/2014 14:57:34)   11 1
Darkseid, é uma solução cinematográfica bem conveniente para tentar explicar a (im)possibilidade de animais vindos do mundo inteiro convergirem para um lugar. Contudo, isso ignora o fado de haverem espécies de mobilidade limitada como minhocas, formigas, aranhas, preguiça, etc. Isso também ignora que pudessem existri rios, lagos, crateras, caniôns e precipícios a serem transpostos pelos mesmo animais. Ainda que à época do dilúvio só existisse uma Pangeia, e que os animais fossem progressivamente e previamente migrando para a o (futuro) ponto da arca, teria de haver fósseis das gerações que pereceram para que seus descendentes avançassem na missão. Ou seja, não há como o diluvio global ter havido e não há como essa estória da arca ser plausível.

Darkseid Darkseid (15/04/2014 01:48:08)   2467 1
Wallace, eu lembro de ter visto uma reportagem há muito tempo referente à busca da Arca de Noé, não o nome dele, nem onde eu o assisti. O grupo de exploradores responsáveis pelas pesquisas referente aos acontecimentos do dilúvio bíblico reuniram várias informações sobre tal evento e têm até uma suspeita muito forte de onde a Arca perdida teria ficado após o dilúvio por meio de imagens de satélite da região aproximada descrita na Bíblia: na encosta de uma grande montanha. As imagens que eles apresentaram do satélite mostram claramente os contornos gigantescos de um navio coberto de neve, mas o problema é que esse local onde a Arca estaria é numa região que atualmente é inacessível por qualquer veículo aéreo ou por meio de escaladas, mas que há milhares, quando a região era mais "jovem", teria sido mais fácil alcançar esse local, tendo em vista os sinais de mudanças geológicas existentes na região.

Bom, essa reportagem apresentou uma teoria sobre como teria sido esse dilúvio: na verdade não foi um dilúvio global, mas sim regional. Acredita-se, com base nos dados coletados na região, que uma grande enchente, ou tsunami, teria sido responsável pelas alterações na estrutura geológica da região por vários quilômetros muito tempo atrás, numa extensão tamanha que qualquer pessoa naquela época que presenciasse tal evento seria levada a crer que essa catástrofe se estendeu por todo o planeta. Com base nisso, é possível concluir que os animais abrigados na Arca não foram de todo o planeta, mas sim de toda a extensão daquela região que ficou durante vários dias submersa.

Darkseid Darkseid (15/04/2014 01:59:20)   2467 0
Seguem algumas correções no primeiro parágrafo do texto logo acima, que ficou meio confuso por conta de tais erros de digitação:

(...) não LEMBRO o nome DELA, nem onde eu A assisti. (...) mas que há milhares DE ANOS, quando a região era mais "jovem" (...)

Darkseid Darkseid (15/04/2014 03:19:52)   2467 0
Só pra completar: lembro também que essa reportagem abordava toda a questão conspiratória envolvendo a Arca de Noé, levando em conta boatos que especulavam que a Igreja Católica teria de alguma forma transferido a Arca pra uma outra região e a mantinham escondida dentro de uma grande edificação que só pode ser acessada pelo alto-escalão da Igreja.

Darkseid Darkseid (12/06/2014 22:33:33)   2467 0
Uma correção que devo fazer agora com relação a informação que eu descrevi no comentário anterior é que, por eu ter visto esse documentário há muito tempo, eu acabei confundindo as informações: na verdade, a tal arca que eu vi num documentário foi a arca da aliança, que é um artefato destinado a guardar as tábuas de pedra que contém os 10 mandamentos. Eu encontrei o vídeo desse documentário no youtube, o título dele é "Provando a Existência de Deus", e, além da arca da aliança, ele também faz uma análise científica de alguns acontecimentos bíblicos, especialmente a abertura do Mar Vermelho descrita no êxodo.

Pesquisando mais a fundo, eu constatei que já foi feita a descoberta da Arca de Noé há alguns anos no Monte Ararat na Turquia, mesmo monte descrito na história de Noé como sendo o local onde a arca ficou "encalhada". Tem vários vídeos no youtube que mostram essa descoberta arqueológica que corrobora a história de Noé narrada na Bíblia e em outros livros religiosos, como o Corão, bem como páginas de notícias na internet. E diferente do que eu havia comentado, em meio a confusão de minha memória, a localização da arca de Noé não é de difícil acesso: muitas pessoas já chegaram até o local, fotografaram e filmaram a arca em meio a neve da montanha, e o visual dela é retangular, como um gigantesco vagão de trem, e existem vários espaços dentro da Arca claramente destinados a abrigar animais, como grandes estábulos. Muitos arqueólogos coletaram artefatos de dentro dela, como pedaços de madeira e alguns instrumentos que foram deixados lá. Só não foi possível remover a arca de lá, pois seria muito arriscado, tendo em mente a necessidade de se preservar o achado histórico. Podem pesquisar.

E sobre essa questão do dilúvio global, eu vi outros documentários que demonstram indícios desse acontecimento, um dos indícios mais famosos é gran canion (acho que é assim que se escreve), cuja formação não poderia ter sido feita pelo rio que passa por dentro dele, e o seu formato em vários pontos demonstra que aquela região esteve submersa por um curto período.

Darkseid Darkseid (14/06/2014 02:46:12)   2467 0
Corrigindo parte do meu comentário anterior que foi redigido de forma precipitada: O tal achado arqueológico da arca foi uma invenção que acabou sendo desmentida pelos próprios responsáveis pela expedição, que só queriam atrair turista pra região. Na verdade, as chances da arca ainda estar intacta são praticamente nulas, pois, se não bastasse o fato de a madeira se deteriorar com tempo (e neste caso foram mais de 5 mil anos entre o dilúvio e os tempos atuais), ainda tem as necessidades imediatas da tripulação de homens da arca após o dilúvio: eles precisariam de madeira pra criar fogo, bem como pra construir casas, instrumentos, entre outros utensílios, e a arca era, com certeza, a fonte de madeira mais abundante que eles poderiam ter após o dilúvio.

Sobre as implicações físicas, químicas, geológicas referentes ao dilúvio, bem como esse questionamento referente a quantidade de espécies animais que foram abrigadas na arca, eu recomendo o seguinte documentário:

https://www.youtube.com/watch?v=y_Pg7wilrqA

Darkseid Darkseid (14/06/2014 04:32:37)   2467 0
Pra quem está interessado em mais informações, também tem as seguintes páginas:

http://criacionismoevidencias.blogspot.com.br/2008/10/respondendo-sobre-o-dilvio-e-arca-de-no.html

http://alogicadosabino.wordpress.com/diluvio-e-arca-de-noe/


Publicidade
sem avatar CRISTIANO (10/04/2014 03:04:32)   5 0
Que morram todos os humanos,somos só um bando de macacos pelados.


Pé de Pano Pé de Pano (12/04/2014 00:29:28)   3914 4
eu num so macaco, so pangaré, tu qué me vê pelado é???????????
aaaaaaaaiiiiiiiioooooooooouuuuuuu!!!!!!!!


  notícias. notícias. (10/04/2014 00:36:15)   31 0
Essas criaturas, na concepção do filme, ajudam Noé na construção da arca. Os elementos são sem fundamentos e distorcem o sentido da revelação bíblica. Nenhum anjo decaído ajudou Noé nem pode ajudar nenhum de nós. Ele não teve o auxílio desses fantasiosos guardiões. A luz, a força e o auxílio que conduzem Noé É A MÃO DE DEUS.Criador de todas as coisas.
A visão hedonista do filme apresenta um dos filhos de Noé como um jovem impelido a possuir a mulher de qualquer um a qualquer custo. Noé, como um obcecado religioso, opõe-se ao fato de seu filho ter uma esposa. Ainda pior: quando sua nora engravida, dentro da arca, Noé, em nome de Deus, fica irado com a gravidez dela e se propõe matar a criança se ela for uma menina. O TEXTO BIBLICO É MUITO CLARO AO DIZER Noé entrou na arca com sua mulher, seus três filhos e a esposa de cada um deles. E eles, depois, iriam povoar a terra !! ( ESTA ESCRITO COM TODAS AS LETRAS NA BIBLIA )


Darkseid Darkseid (11/04/2014 00:12:42)   2467 0
A questão é que esse filme não se baseou apenas no que está escrito na Bíblia, mas também em outras fontes variadas sobre esses acontecimentos ancestrais. Pelo que o povo comenta aqui e o próprio diretor havia dito, uma dessas fontes é o Livro de Enoque (que chega a ser mencionado no filme como pai ou avô de Matusalém) que aborda essa história de um segundo grupo de anjos que desobedeceram Deus e "caíram" na Terra.

Só a história que Noé conta à família que revela a intenção do diretor em fazer a teoria da evolução coexistir harmonicamente com o criacionismo já deixa clara a infidelidade do filme com o que está estabelecido na Bíblia.

Darkseid Darkseid (11/04/2014 01:12:52)   2467 0
Não que essa infidelidade seja prejudicial, pra mim ficou clara a intenção do diretor em mostrar essa história sob a perspectiva que ele achava mais adequada. É pura questão de liberdade criativa que o diretor possui em relação a obra a ser adaptada e não um desrespeito a religião.


  notícias. notícias. (10/04/2014 00:23:40)   31 0
Faz anos que não venho comentar aki.

MAS ACABEI DE CHEGAR DO CINEMA.

E A MINHA MAIOR REVOLTA SÃO AQUELES SERES DE PEDRA, QUE PARECEM UM TRANSFORMER, DEIXOU O FILME INFANTIL E VIAJADO.
PQ NÃO RETRATAR COMO HUMANOS GIGANTES DEFORMADOS,COMO GOLIAS?

Por favor alguem pode me responder porque optar um ser de PEDRA (com aparencia de Robo) em vez de um ser humano Gigante.



Troll Patrol Troll Patrol (09/04/2014 19:03:06)   680 0
Bom, senhores tudo depende de contextualização.

O porque do filme Noé?

O que está por trás disso tudo?

Recomendo com urgência ler este artigo:

http://www.midiasemmascara.org/artigos/globalismo/15107-2014-04-09-18-08-57.html

Não é fácil digerir, é preciso estudar mais o tema, e o Brasil não está fora disso.

Só para citar, o tal Alexander Duguin citado no artigo esteve no Brasil dando palestras em universidades brasileiras o ano passado.

O buraco é mais embaixo, senhores, este filme Noé é apenas a ponta do iceberg.



Troll Patrol Troll Patrol (09/04/2014 18:38:44)   680 0
http://logosapologetica.com/



Troll Patrol Troll Patrol (09/04/2014 18:37:22)   680 0
https://www.facebook.com/LogosApologetica/photos/a.342981789104824.71591.333621453374191/600300036706330/?type=1&theater



sem avatar Daniel (09/04/2014 12:30:18)   0 0
Alexsandro,
Sou cristão! E é difícil ler uma coisa dessas que o senhor escreveu.

Pode ficar tranquilo, que fé é pra quem quer ter, e vc não é obrigado a compartilhar.

Vc fala muito ciência.. em explicar o mundo..

Então cite como a ciência explica a criação do universo.. suas galáxias!! A Terra está há uma distância perfeita do sol.. mais longe congelaríamos.. mais perto queimaríamos..
Nossa lua tem o tamanho perfeito e está à distância exata da Terra por causa da força da gravidade.. A lua cria movimentos importantes nas marés para que as águas não estagnem e ainda impede que os nossos oceanos massivos não inundem os continentes.

A ciência explica a criação do ser humano?

A ciência explica vc?

A ciência consegue desmentir um fato da Bíblia?

Não me venha com achismos!!

Vc não tem fundamento pra negar Deus.



Alex Winchester Grimes Kent Alex Winchester Grimes Kent (09/04/2014 15:05:41)   548 1
@Daniel,

não é difícil ler não. Você leu. Qualquer um pode ler.

Eu sou ateu e ateu militante. Em nenhum momento neguei a bíblia. Nem o deus dela. O que falei é que a bíblia existe e é cheia de contradições e erros.

Vem cá. O deus da bíblia, segundo cristãos e judeus praticantes (claro que os judeus não levam à sério o novo testamento), é o deus verdadeiro, o único. Mas para ele ser único sua palavra é mais interpretada do que poesia. Inúmera igrejas são fundadas, doutrinas são defendidas, as mais diversas e sobre o mesmo assunto, usando o mesmo livro. O fato concreto é que nem mesmo pela palavra desse deus os cristãos conseguem chegar a um consenso, é muita discórdia e disputa de doutrina, para pessoas que dizem que um espírito santo esclarece toda a verdade, é muita confusão bíblica.

Esse deus bíblico criou os animais? Pois ele é muito burro, pois nem de morfologia animal ele entende: o morcego, qualquer criança sabe, é mamífero, mas em levítico, quando é mencionado os animais que não se podem comer, o morcego está listado entre as aves. Difícil esse deus, é muita burrice.

Em I Samuel 15 ocorre umas das mais engraçadas contradições da bíblia. Num dado momento o profeta diz que o deus dele não é homem para se arrepender, esse deus jura e não se arrepende. Mas no final do capítulo, vemos deus se arrependendo, no caso, de ter colocado Saul como rei de Israel.

Além disso, ainda tem o arrependimento desse deus lá em Noé, pois Moisés fala que esse deus se arrependeu de ter feito o homem. É MUITO ARREPENDIMENTO PARA UM DEUS SUPOSTAMENTE PERFEITO. É MUITO ENGANO PARA um deus QUE SUPOSTAMENTE QUE SABE TUDO.

Não é preciso a Ciência para acabar com o deus dos cristãos, com o seu deus no caso (foi você quem disse que era cristão viu...). A bíblia em si é a maior arma que um ateu militante possui contra o cristianismo, já a li quase quatro vezes e cada vez mais encontro imperfeições na palavra do deus supostamente perfeito. Tá na bíblia.

Olha, uma leitura bíblica sem o intrometimento de dogmas cristãos e seus defensores, abriria a mente do povo contra esse deus bíblico. A bíblia é cheia de erros, citei três para você. Sei que você vai enrolar e enrolar falando talvez de contexto, MAS ENTRA TRADUÇÃO E SAI TRADUÇÃO OS ERROS PERMANECEM.

Sobre a Ciência explicar a vida, Darwin já o fez. A Ciência segue triunfante seu caminho, e os cristãos só podem, no máximo, fazer como aquele ditado "se não pode vencê-lo, junte-se a ele", no caso, eis o design inteligente, a tentativa cristã louca de unir Teoria Científica Darwinista com mito de criação do deus cristão, MAS ESSE DESING INTELIGENTE NÃO ENCONTRA RESPEITO NEM APOIO EM NENHUMA PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA SÉRIA, COM AS DE HARVARD, OXFORD, YALE E ETC. Outro para ponto a Ciência.



Gustavo Gustavo (09/04/2014 17:04:29)   -12 0
Não seja cretino! Em levítico o morcego é classificado juntamente com criaturas voadoras impuras que não podiam ser consumidas pelos israelitas, incluindo algumas aves. Em momento algum ela afirma que ele é uma delas.



Ted Ted (09/04/2014 17:07:49)   -74 1
Ah Alessandro,se vc ver alguma contradiçaõ biblica q isso nao seja o motivo q vc nao acreditar nele,muito menos nas teorias de Darwin pois ele nao justificou nem provou realmente foi apenas teoria,se tem mais teorias do espaço do q a de Darwin.E outra nada nasce do nada sem explicação,simples!!
É tudo tão simples mas os religiosos e gente como vc ateu q complica,parece q levam para o pessoal sei la,por isso q os verdadeiros cristão ficam no meio,esse sim amigo são os verdadeiros,q se devem acreditar e imitar
E outra,acreditar em Deus exige para alguns pensa,e muito,principalmente se for questionador ...ateus e ceticos..seria a fe inteligente.E isso os ateus não fazem sem contar a reverencia diante de algo superior q te criou e coloca a comida no seu prato.

Pense pense e pense,nao tem como algo q criou issso tudo nao existir,a propria logica q vcs acham ter,parece se a mesma q os faltam

A propria natureza fala de Deus,da sua grandeza,e agora com as descobertas da imensidão do espaço,é o fatality kkkkk,imenso demais!

sem avatar Daniel (10/04/2014 10:54:59)   0 0
Alexsandro...

Vc é lamentável.

Vc não conseguiu respondeu nenhuma das minhas perguntas..

O Universo estar onde está.. A Terra.. Lua.. Sol.. tudo perfeito... veio do nada.. simplesmente existia... kkkk

vc não tem argumento lógico nem científico para responder..


Falou da teoria de Darwin... kkkkkk vc quer convencer alguém com teoria?

Interpreta a Bíblia toda errada. Até pq é Ateu.. é tendencioso a isso.

Escreveu um texto gigante para nós acharmos que vc entende de algo. Única coisa que vc fala com vontade é que Deus é burro.

Seguinte, não vou perder meu tempo!! Já perdi muito..

Todo mundo procura seu abismo.. vc fala umas coisas pesadas.. não desejo o mal pra ti não.. vc é ser humano igual a mim.. mais vc parece que sente prazer em estar decretando seu destino menosprezando simplesmente Deus.

Eu não vou conseguir fazer vc mudar de opinião.. muito menos vc a mim.. Eu crei o em Deus pq se estou aqui devo a Ele.

sem avatar Renato (10/04/2014 14:45:42)   3 2
Daniel,

Se você não sabe, a Evolução das Espécies é cientificamente comprovada através de milhares de estudos e pesquisas nas áreas de biologia, bioquímica, antropologia, arqueologia e muitas outras.

A teoria do Design Inteligente é uma versão melhorada(??) do Criacionismo e já foi amplamente refutada no meio acadêmico. É apenas pseudo-ciência... uma falácia.

Inclusive a Justiça americana proibiu o ensino dessa papagaiada em todo o território americano, de acordo com o decisão do tribunal federal de Dover, Pennsylvania, na pessoa do Sr. Juiz John E. Jones III, em dezembro de 2005(Caso Kitzmiller vs Dover Area School District).

Ou seja, o Criacionismo e seu filhote (Design Inteligente) só podem ser debatidos nas aulas de Religião. Banidos desta forma, das aulas de ciências.

Com relação ao dilúvio, existem diversas incongruências que já foram amplamente desmentidas.

1- O dilúvio nunca ocorreu.
O máximo que se encontra de registros históricos e evidências paleontológicas seria um inundação.

2- A terra tem aprox. 5 bilhões de anos.
Estudos geológicos amplamente aceitos afirmam isso. Esses mesmos estudos, além de permitir estimar a idade do planeta, são amplamente usados na prospecção de gás, petróleo (lembra do pré-sal) e outros minérios.
O engraçado é a Bíblia e seus teologistas afirmam que a terra tem apenas 6000 anos.

3- De onde teria vindo tanta água???
A bíblia afirma que as águas do dilúvio cobriram até o mais alto monte da terra. Sabemos que o cume do monte Everest fica 8.848 metros acima do nível do mar. Cálculos realizados estimam que seria necessário mais de 3 vezes toda a água do planeta terra para realizar tal feito. De onde veio tanta água, é para onde ela foi???

Claro, como num passe da mágica ele criou a água do nada e para lá a devolveu. Para um deus Onipotente e Onisciente isso é fichinha.

4- Mas um deus Onipotente e Onisciente não cometeria um erro tão grande a ponto de de se arrepender de ter criado a humanidade, certo?? Se cometeu é porque ele não é tão Onisciente assim...

5- Mais um furo no Mito do dilúvio é que deus resolve exterminar toda e qualquer criatura viva, poupando apenas um casal de cada espécie para recomeçar tudo. Além de Noé e sua família, claro. E os peixes??? Esses ficaram fora de ira de deus porque??? Imagina os peixes nadando de contentamento... "Aê galera... o mundo agora é todo nosso!!!"

6- Outro furo... como Noé iria reunir pelo menos um casal de cada espécie de animal do planeta numa mesma arca??
Como fariam os ursos polares para chegar até a Palestina vindos do Alasca e da Sibéria?? Como fariam os animais cegos, que vivem só em cavernas, para chegar até a palestina??? E os tamanduás, antas, onças, capivaras e outros animais da fauna brasileira??? Eles atravessariam o atlântico de que forma???

Nossa, se eu continuar isso vai virar um livro, de tantas coisas descabíveis que essa história conta.

Nada se sustenta à luz da razão, e só mesmo jogando toda a lógica e o bom senso fora que se pode aceitar tal comédia.

Aí os religiosos de plantão vão afirmar exatamente isso... "Jogue fora sua lógica humana, pois Deus não precisa desse artifício, pois Ele tudo pode na Sua vontade"

Olha... cada um é cada um.... eu prefiro ficar com minha lógica humana, que me deu a medicina, o automóvel, o avião, a televisão, e esse computador aqui, onde estou digitando... do que ficar com o reino mágico de Oz.

Pra mim, ficção, me basta nos cinemas, que onde Noé deve ficar.

Ted Ted (10/04/2014 17:03:35)   -74 0
Alessandro

Não quero ficar debatendo aqui algo que sei q existe,mas vcs acabam querendo debater por algo q nao existe,kkkkk muito estranho isso

Mas veja,mas veja mesmo esses dois videos de um dos melhores especialistas no criacionismo,o cara é muito racional e preciso
http://www.youtube.com/watch?v=DWksk2V2znQ

http://www.youtube.com/watch?v=J3TKMT1ISjM

o resto do pessoal ve tbm muito bom

sem avatar Daniel (11/04/2014 14:44:18)   0 0
Renato,

Como vc fala também de ciência.. cálculos.. etc.. e historinhas do alem para tirar de Deus a criação.. vou te falar alguma coisa..

Muitas coisas não podem ser provadas cientificamente.. mas somos todos racionais para aceitar.

Verdades lógicas e biológicas não podem ser provadas pela ciência.. a ciência pressupõe a lógica e a matemática.. então tentar prová-las através ciência seria argumentar em voltas.. não vai chegar a lugar algum.

Vc não pode provar pela ciência que um serial killer é mau.. ou ao contrário.. mais vc sabe que ele é.

Uma pessoa linda ou feia não pode ser provada cientificamente se ela é ou não.. julgamentos estéticos não podem ser provados pelo método científico..

Até a própria ciência não pode ser justificada pelo método científico.. Pois a ciência gira em torno de suposições que não podem ser provadas.

Eu e vc sabemos que nada disso pode ser provado cientificamente. Mas eu racional.. aceito.

Nem tudo que vc acredita é provado cientificamente.. mais isso não quer dizer que não existe.

E tem outra.. eu creio em milagre.. não se explica milagre..

Depois que nossos anos passarem aqui nessa Terra.. eu creio que não vou morar no reino mágico de Oz.. Se vc quiser morar eternamente nele que viva.

Eu creio na existência de Deus.. e em dimensões que nem adianta eu tentar te passar.. pq vc não vai compreender.. Somente quem busca.. já viveu e vive uma vida pra Ele.


Um abraço!






Alex Winchester Grimes Kent Alex Winchester Grimes Kent (12/04/2014 17:33:47)   548 1
@Gustavo,

não sou cretino. Eis o texto bíblico para comprovar o meu argumento contra a inteligência do deus cristão:

Levítico 11:13-19.

Das aves, estas abominareis; não se comerão, serão abominação: a águia, e o quebrantosso, e o xofrango,
E o milhano, e o abutre segundo a sua espécie.
Todo o corvo segundo a sua espécie,
E o avestruz, e o mocho, e a gaivota, e o gavião segundo a sua espécie.
E o bufo, e o corvo marinho, e a coruja,
E a gralha, e o cisne, e o pelicano,
E a cegonha, a garça segundo a sua espécie, e a poupa, e o morcego.

Em momento algum o texto menciona "criaturas voadoras", apenas aves. "Das aves, estas abominareis" e segue elencando inúmeras aves, e o morcego está lá,na última posição, mas no grupo das aves, MAS O MORCEGO NÃO É AVE, temos que ensinar a deus isso.

Em algumas bíblias, alguns tradutores colocaram, como cabeçalho, uma nota que diz assim: Lista das aves e animais voadores". Esse cabeçalho NÃO CONSTA DA BÍBLIA HEBRAICA (diga-se, o Torá) MAIS ANTIGA DISPONÍVEL, foi umcabeçaho introduzido no séculos depois, da modernidade, após críticas contra esses versículos. Mesmo assim, o tiro saiu pela culatra, e tinha que sair mesmo, pois tal cabeçalho é inexistente na fonte original. Lá, está aves mesmo e sem cabeçalho atenuante algum. O cabeçalho é inserção da tradução e do editor e não do texto.

Mas morcego é mamífero, tá certo deus Jeová que sabe tudo.



Alex Winchester Grimes Kent Alex Winchester Grimes Kent (12/04/2014 17:45:55)   548 1
@Ted,

admiro sua fé e a maneira que a coloca: de maneira inocente, ao menos é assim que sinto quando leio seus posts!

Porém ficar querendo justificar bíblia e deus cristão, usar de combinações irreconciliáveis (mesmo porque nunca foram amigas), como mesclar mito de criação com Teoria Científica Evolucionista de Darwin para resultar em um monstro de imperfeições (desenho inteligente) e tampar os olhos para as contradições macabras e severas que há na bíblia, aí, para mim, não dá mesmo. Fé é uma coisa, fanatismo é outra. Não querer ver as óbvias inverdades da bíblia e defendê-la como algo que passa portodas as provas, NÃO DÁ!!! Porque ela é contraditória até ao esgotamento da razão.

São dois lugares separados: Ciência e religião. Quem quiser ter fé,tenha! Mas que tenha por si,pois se for basear naquele livro de capa escura e letras douradas PERDE SEU TEMPO! A bíblia é um palco de mentiras.

Alex Winchester Grimes Kent Alex Winchester Grimes Kent (12/04/2014 17:56:50)   548 1
@Ted,

você falou:

"É tudo tão simples mas os religiosos e gente como vc ateu q complica"

"Ah Alessandro,se vc ver alguma contradiçaõ biblica q isso nao seja o motivo q vc nao acreditar nele"

"Não quero ficar debatendo aqui algo que sei q existe,mas vcs acabam querendo debater por algo q nao existe,kkkkk muito estranho isso"

concordo com você. E aprecio sua fé simples e sincera. É melhor do que ficar tentando arrancar, dos mitos bíblicos, verdades científicas: isso é forçoso, embaraçoso e sem lugar e o resultado, para dizer o mínimo, é inverossímil.

sem avatar Renato (14/04/2014 11:51:07)   3 1
Daniel,

É seu direito acreditar naquilo que você quiser, assim como é meu direito ser cético. Crenças não são passíveis de debate.

Minha argumentação acima recai sobre as falhas que o Mito do dilúvio possui à luz do raciocínio lógico. Sob essa ótica, os fatos alegados não se sustentam.

Se a lógica e a metodologia científica para você não significam nada, pois sua crença assim o determina, isso é problema exclusivamente seu. Pra mim tudo bem.

Entretanto, a compreensão que a ciência nos trouxe sobre o universo desmente praticamente tudo o que é dito nas escrituras, sob o ponto de vista lógico/racional. Fato!

Ciência esta que nos revelou o comportamento dos astros, a dinâmica do movimento, o segredo dos átomos, da luz, das moléculas, etc... etc...

Caras como Galileu, Coppérnico, Keppler, Newton, Darwin, Edson, Fermi, Einstein, Planck, Bohr, Hawking, entre outros só produziram conhecimento porque se atreveram a ir além dos dogmas religiosos. Eles deram a si mesmos, o "Direito de Duvidar".

O trabalho dessas pessoas e seus pares nos deram a Medicina moderna, a Computação, os Satélites, a Energia Elétrica, a TV, o Cinema, a Indústria...

Praticamente tudo ao seu redor é fruto da ciência e seu desdobramento natural, a Tecnologia. Seu carro, sua casa, seu alimento, sua geladeira, suas roupas, sua higiene, sua saúde, seu divertimento, seu trabalho, até a sua bíblia... tudo... absolutamente tudo só é possível graças a estas pessoas e a aquilo que você renuncia em nome da sua fé - O raciocínio lógico e o método científico.

Se você compreende e aceita isso, então sabe que o deus, nos moldes que a Igreja prega, não existe. O que não significa que é necessário abandonar qualquer tipo de fé em deus, mas é necessário usar o senso crítico.

Se você não compreende nem aceita isso, então não existe discussão, sob nenhum aspecto. Ponto final.

sem avatar Daniel (15/04/2014 17:46:17)   0 0
Renato,

Não desminta a Bíblia.. não venha com suposições que a desmentem.. vc pode procurar em todos sites pra vir colar suas respostas aqui. Mais só será suposição.

Vc pode não crer na existência de Deus.. Mais vc NUNCA vai provar pra alguém o contrário.


Quem disse que na Bíblia está escrito que a Terra existe somente a 6000 anos? Vc é irresponsável falar algo que não leu.. Isso é mentira.
Fala sim da existência do homem segundo cálculos..

Fora a criação do ser humano.. está pra nascer alguém prove que não foi Deus que te fez..

Agora eu creio e vc não crê. Estou muito feliz com isso.. e acho que vc tbm tentando se apegar as provas cientificas ((que não podem provar muitas coisas)) pra ficar feliz...

Cada um procura seu abismo..

E chega de discussão meu brother!!!!

Não sou ignorante e nem cristão fanático.. mais como disse.. nunca desmentirão a Bíblia.. nem Deus.. Então eu creio nEle..

Se quiser ser último a dar a palavra depois fica a vontade..

PONTO FINAL.






SPEEDSEVEN SPEEDSEVEN (29/04/2014 13:38:29)   1 0
Alessandro e Renato, é impossivel dialogar com crentes, e não só cristãos mas de qualquer religião, eu nem tento, pois os caras são doutrinados e sofrem lavagem cerebral desde pequenos, deixa eles serem felizes e acreditarem no que quiserem até mesmo no mostro do macarrão voador...


Rafael Rafael (09/04/2014 12:20:12)   31 1
Eu sou fã do Darren e fiquei muito feliz com o que eu vi na tela. Vi que ele continua o mesmo, seguindo os questionamentos que sempre coloca em seus filmes essa loucura crescente e ao mesmo tempo um desespero por respostas que só se consegue depois de muito pesar.

SPOILER

O filme pra mim é irretocável e a proposta dele nunca foi de levar o conto de Noé para a tela e sim usa-lo para uma pergunta clara e objetiva que se faz no filme. Será que um homem com uma fé tão inabalável e com um coração tão bom e que acredita em algo tão fortemente consegue tomar atitudes sãs e conscientes?
A melhor parte do filme foi o insight que ele teve ao perceber que a maldade é inerente ao homem ( a conversa com Naameh sobre os desejos dos filhos e maldades que cada um poderia fazer para defender o que acredita achei sensacional). E no final quando ele percebe que na verdade tudo aquilo não era o que ele achava que fosse, deu um peso muito grande em suas costas e percebível a tristeza no olhar de noé! Mas Darren é isso! Um dos melhores e mais criativos diretores da atualidade!



nilton nilton (09/04/2014 11:15:27)   -1783 -1
os fanáticos religiosos estão espumando com esse filme, estou mais curioso ainda pra assistir

dizem que não é fiel, tá, será que se tivessem colocado mulheres sendo apedrejadas tal como esta escrito na biblia considerariam mais fiel ao evangelho..?


Ted Ted (09/04/2014 17:11:10)   -74 0
Pelo menos é um tipo de filme q foi inspirado em algo neh! Assim como chapeuzinho vermelho,narnia,harry potter,HQs etc so q essa historia de Noe envolve ate a ciencia ou seja mais real.

Modificaram algo mas pelo menos foi feito por q reconhecem q ouve algo no passado.

Fanatico nao tem credito mesmo,mas o q os verdadeiros cristão falam nao tem como fugir desses

sem avatar joseph (13/04/2014 21:44:20)   219 0
ateus vcs são chatos pra c....


sem avatar Von (08/04/2014 21:44:41)   -25 0
Meu,nem li o que a galera tem escrito aqui...mas li em uma critica em outro site sobre o filme que realmente fez sentido:

Independente de fé,religião estamos falando de um filme...o que nesse caso pelo que tudo indica,um tipo de filme pipoca que discutiria na sua base alguma questão filosófica ou moral para seu desenvolvimento.Ate´aí tudo bem,legal os caras quererem "reinterpretar" uma historia classica fazendo algumas adaptações à historia original...
...mas....
PORRA....mudar tudo???De uam historia como a de Noé?Nao é por ser historia real ou ficticiosa..não é essa a questão...
IMAGINA O CARA SE PROPOR A FAZER A FILMAGEM DO SENHOR DOS ANEIS E NAO SOMENTE ADAPTAR ALGUMAS COISAS QUE NÃO ESTAO NO LIVRO,MAS MUDAR TOTALMENTE O SEU CONTEÚDO ORIGINAL??

Ja pensou? O OLHO DE SAURON se torna o olhar do amor e bondade sobre todo o mundo antigo,e ele mesmo forja para si uma... PULSEIRA encantada a fim de que todos possam igualmente desenvolver sua propria pulseira com sua distinta EMOÇÃO MAGICA.

Tenho certeza que muitos fãs e apreciadores iriam cair de pau num filmes q fizesse algo assim =P



Publicidade
Alexandre Alexandre (08/04/2014 18:50:39)   7 0
Que me desculpe a turma que está discutindo religião , filosofia e afins , mas fui ao CINEMA , assistir um FILME e nesse contexto só posso dizer uma coisa. MUUUUUUITO RUIM .Não sei qual droga esse Aronofski usa mas esta exagerando.Infelizmente nem tudo que vem dos quadrinhos fica bom na tela , e nem todo mundo que traz o quadrinho para as telas faz a transição bem feita ,e infelizmente esse deve ser o caso desse cara.O pior é o Hessel dar 3 ovos... iu ta de brincation uíte me cara?O roteiro é fraquíssimo e essa salada de teorias e maluquices é a famosa mistura de nada com coisa nenhuma .Da minha lista de porcarias do cinema , esse está entre os Top 10 . Hessel , para de fumar cogumelo alicinógeno antes de escrever as críticas , hehehehe .


sem avatar ROBERTO (08/04/2014 20:29:49)   0 0
Assisti ao filme e não recomendo a ninguém, fui pensando em ver um épico bíblico baseado no trailer que vi e me dei mal, o filme é péssimo, fracas atuações, fracos efeitos especiais e um total desvirtuamento da história contada no livro do gêneses da bíblia, se era pra fazer um devaneio cinematográfico que contasse uma outra história qualquer, seria mais palatável, pisou na bola geral, se quiser jogar dinheiro fora vá ver esse lixo, depois não diga que foi por falta de aviso!


Troll Patrol Troll Patrol (08/04/2014 14:04:43)   680 0
Bom, senhores, deixo esse post para apreciação e entenderem o motivo desse filme, que não passa de uma propaganda para alterar e destruir com os fundamentos judaicos-cristãos:


Comentário de Julio Severo: O artigo a seguir, do meu amigo Don Feder, traz a perspectiva dele, como um escritor judeu conservador, sobre o filme que aparenta tratar de Noé, um dos homens mais importante da Torá. Li vários artigos americanos sobre esse filme, e de longe o texto de Don é o melhor. A seguir, o artigo dele, que merece ser divulgado aos quatro cantos do Brasil:



Russell Crowe como um Noé distante da Bíblia
No filme “Noé,” a fábula ambientalista, aprendemos que pessoas más (descendentes de Caim) constroem cidades, comem carne e fazem armas. (Eles provavelmente pertenciam, na época antes do dilúvio, aos grupos contrários ao desarmamento da população.) Eles também fazem mineração a céu aberto, no processo transformando a terra numa desolação árida que parece o Afeganistão sem os conforto modernos.
As pessoas boas são vegetarianos que vivem em tendas, não fazem quase nada e têm uma população pequena, provavelmente porque praticam o planejamento familiar. Uma das muitas perguntas sem resposta do filme “Noé”: Se as pessoas boas (descendentes de Set) não comem carne, onde é que elas conseguem os couros de animais que usam? Presumivelmente, os couros são das criaturas que cometem suicídio depois de verem o “preconceito” das pessoas que acham que os seres humanos são mais importantes do que os animais.

O épico filme anti-bíblico de 130 milhões de dólares de Darren Aronofsky não tem quase nada do que a Bíblia relata acerca do dilúvio. Há uma arca, animais marchando de dois em dois, um dilúvio de proporções bíblicas e um homem chamado Noé. A semelhança termina aí.

O filme “Noé” é anticristão e antijudaico, promove o controle populacional e é um aviso alegórico acerca da calamidade futura que será causada, de acordo com o filme, pelo aquecimento global. No filme, Deus é sempre mencionado como “o Criador.” Hollywood tem dificuldade de mencionar a palavra Deus.

A Bíblia descreve Noé como “um homem justo” que era “perfeito em suas gerações” e “andou com Deus.”

O Noé de Aronofsky é o que os secularistas chamariam de fanático religioso. Cheio de autodepreciação e propenso a ataques violentos, ele se torna convencido de que Deus quer destruir a humanidade completamente. Portanto, o único propósito de Noé e sua família é construir a arca e salvar animais. Ao completar essa tarefa, as últimas pessoas da terra serão extintas. Quem aplaudiu muito esse filme na estreia, nas cadeiras da frente, foi o Movimento em Prol da Extinção Voluntária dos Seres Humanos e a entidade Pessoas em Prol do Tratamento Ético dos Animais.

Na representação de Russell Crowe, Noé é tão obcecado que ele planeja matar seus netos recém-nascidos para impedir o repovoamento do planeta.

Esse é o jeito que Hollywood vê cristãos e judeus dedicados — como pessoas cheias de um fanatismo que beira a psicose e leva ao ódio e homicídio. A velha rotina de Bill Cosby (“Certo, qual é o cúbito?”) era mais próxima do Gênesis — e entretinha muito mais.

A Bíblia é um pouco vaga sobre as razões do dilúvio. A Bíblia explica: “A terra se perverteu diante de Deus e encheu-se de violência. Deus observou a terra e viu a que ponto de perversão havia chegado toda a humanidade, com suas práticas malignas” (Gênesis 6:11-12 KJA).

Pervertida de que jeito? Deus queria destruir o mundo por causa de roubos? Mais tarde em Gênesis, as cidades cananeias de Sodoma e Gomorra são destruídas, desta vez por fogo, por causa da perversão sexual. O termo “sodomita” não se refere a alguém que rouba mercadinhos.

Tente imaginar Hollywood fazendo um filme que ataca sem misericórdia a imoralidade sexual, quando a indústria do entretenimento imita Lady Gaga na questão gay e apresenta a coabitação, o adultério e o aborto como escolhas de estilo de vida.

O filme “Noé” não é sobre pecado no sentido tradicional, mas “pecado ambiental” — conforme recontado no Evangelho de Santo Al Gore. “E Deus olhou os gases de efeito estufa e eis que não estavam bons. E Ele disse: Que as calotas glaciais se derretam e os níveis dos mares se levantem até que tudo o que reste seja Kevin Costner em seu barco à vela buscando terra seca.”

Numa entrevista à revista New Yorker, Aronofsky admitiu: “Há uma instrução enorme no filme, uma mensagem forte acerca do dilúvio que está vindo por causa do aquecimento global.” Em outra parte, ele descreve Noé como “o primeiro ambientalista.” A revista Hollywood Reporter faz referências às “mensagens duras de Dia do Juízo Final Ecológico.”

O culto do aquecimento global tem todas as características de uma religião — profetas (Al Gore, sábios de Hollywood e cientistas numa ganância louca atrás de verbas governamentais de pesquisa), o mal (o motor de combustão interna, fábricas que usam carvão, crescimento populacional), o bem (medidas criadas para reduzir as emissões de CO2) e salvação e redenção (multas draconianas para os poluidores de carbono, rígidos limites na reprodução humana — para apagar as pegadas de carbono — e eventual revogação da revolução industrial). Os dissidentes não são meramente errados, eles são heréticos rotulados de “negadores” da mudança climática. No que depender dos ambientalistas, eles aplicarão a Inquisição na frente do prédio da ONU pela única preocupação dos poluentes liberados pela carne em chamas de suas vítimas.

Mas o culto do aquecimento global diverge da religião tradicional em dois aspectos significativos. O Judaísmo e o Cristianismo colocam o homem no centro, enquanto a religião do aquecimento global coloca o planeta no centro de tudo. No filme “Noé,” as palavras do primeiro capítulo de Gênesis são colocadas na boca do vilão Tubal-Caim, que diz a Noé que os animais foram criados para uso do homem (que devemos dominar sobre o mundo natural) para provar que essa ideia é muito má.

Há outra diferença. Geralmente, a religião judaica e cristã não pode ser provada ou refutada, pelo fato de que é baseada em algo fora da razão chamado fé.

Embora seus adeptos não admitam, a religião do aquecimento global tem também como base a fé — crer na depravação da sociedade industrial e no mal do progresso. Infelizmente para os que a promovem, a religião do aquecimento global é comprovadamente falsa e cada vez mais refutada pela realidade. A terra não está ficando mais quente. As calotas polares não estão se encolhendo. O aumento dos níveis dos mares é insignificante e não existe nenhum Dia do Juízo Final Ecológico no horizonte.

O planeta Terra tem frequentemente passado por ciclos de aquecimento e resfriamento. Muitos fatores podem afetar o clima, inclusive manchas solares.

A estação de furacões do ano passado no meio-oeste dos EUA foi a mais branda desde o início da década de 1960. Até mesmo o Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática (a Santa Inquisição dos alarmistas do aquecimento global) confessa que o aumento médio da temperaturas de superfície parou 15 anos atrás. Eles tentam evitar passar vergonha chamando isso de “pausa” — uma pausa bem longa, pelo visto.

Em dezembro passado, os cientistas da mudança climática foram à Antártica em busca de evidência para apoiar sua opinião “incontestável” e ficaram presos em mares de gelo que, de acordo com a teoria deles, não deveriam estar ali. O navio deles ficou totalmente preso no gelo. Vários navios quebra-gelo não conseguiram chegar até eles. (O gelo marítimo no Hemisfério Sul atingiu níveis recordes em setembro de 2013 — pelo segundo ano seguido.) Finalmente, eles foram resgatados de helicóptero do navio — salvos pela desgraçada tecnologia. Só faltou efeito especial.

Em sua segunda semana, as receitas do filme “Noé” afundaram em 60%. Apesar disso, muitas pessoas que assistirem ao filme acreditarão que tem alguma relação com a Bíblia — com extrema liberdade artística, naturalmente.

O analfabetismo bíblico é epidêmico nos Estados Unidos. Uma pesquisa realizada pela entidade de pesquisa Barna revela que 60% dos americanos adultos não conseguem citar cinco dos Dez Mandamentos. O teólogo batista Albert Mohler escreve que a pesquisa de opinião pública do Barna “indicou que pelo menos 12% dos adultos creem que Joana d’Arc é a esposa de Noé. Outra pesquisa de jovens que se formaram da escola secundária revelou que mais de 50% achavam que Sodoma e Gomorra eram marido e esposa. Um número considerável de entrevistados de uma pesquisa de opinião pública indicou que o Sermão da Montanha foi pregado por Billy Graham. Estamos muito encrencados.”

Tirando proveito dessa ignorância, o filme tem anjos caídos, chamados de Sentinelas, cobertos de pedra como castigo por ajudarem o homem caído dando-lhe tecnologia formada da terra. Parecendo Ents calcificados do “Senhor dos Anéis,” e discernindo a bondade interior de Noé (antes dele ficar maluco), as rochas eternas o ajudam a construir a Arca e o protegem dos filhos de Caim.

Como Matusalém, Anthony Hopkins fornece mudança divertida e mais revisionismo. O hippie mais velho do mundo vive numa caverna, serve chá alucinógeno e prática bruxaria com uma semente mágica.

Escrevendo no site Aish.com, o rabino Benjamin Blech dá o alerta: “Saber que milhões de espectadores, depois de verem o filme, internalizarão o Noé de Russell Crowe, assim como muitas outras partes do enredo do filme que não têm nenhuma base na Bíblia ou qualquer outra fonte respeitável, todos os que respeitam a Torá e a guarda de suas verdades deveriam ficar muito preocupados.”

Depois de passar décadas (séculos se você quiser voltar à Revolução Francesa) tentando destruir o Judaísmo e o Cristianismo, a esquerda está agora os usando para avançar suas causas favoritas. Logo nos cinemas “Sodoma e Gomorra: A Estória Verdadeira” — em que as metrópoles da Mesopotâmia são destruídas por sua “homofobia,” sexismo e desigualdade de renda.


Troll Patrol Troll Patrol (08/04/2014 18:21:48)   680 1
Errado, seu Renato.

No momento em que se altera a interpretação da bíblia, sem o respaldo de quem entende do assunto, e mesmo assim, deve se ter todo o cuidado e desconfiança se isso ocorrer, automaticamente você ataca a cultura judaica-cristão.


Agora o senhor vir falar que não existe verdade absoluta é um relativismo moral repugnante, que tem destruído a sociedade ocidental.

O senhor afirmar que não existe verdade absoluta, sugere que o senhor então sabe a verdade, o que fica óbvio que não sabe, então fica claro um conflito em sua afirmação, pois o senhor mesmo afirmou que não existe verdade absoluta, então posso afirmar que o senhor não tem o direito de afirmar que não existe verdade absoluta.

A verdade não está em constante movimento, pois ela não muda, e se o senhor tem a noção de que o que hoje é verdade não pode ser amanhã, então esta verdade era uma mentira e nunca foi uma verdade.

Um exemplo básico:

Suponha que até o momento da sua vida o seu pai se chamava Y, e o senhor aceita como verdade, mas eis que sua mãe fala que seu pai na verdade se chama Z. Nesse momento o senhor percebeu que a verdade em que aceitava sempre foi uma mentira desde sua origem, e não que a verdade está sempre em movimento.

Para eu fazer a afirmação que o filme é descaradamente um ardil para enfraquecer e destruir a cultura ocidental judaica cristão, é porque estou colocando dentro de um contexto bem maior do qual boa parte da população ocidental não está ciente desse ataque cultural.

Muitos cristãos e judeus que comentam nessa página perceberam a afronta desse filme a suas tradições, mas não sabem qual o motivo real, o por quê?

A resposta é pesquisar sobre a Nova Ordem Mundial, que basicamente quer um governo mundial centralizado, o qual a soberania das nações não existiriam mais.

O grande obstáculo é certamente o Ocidente e sua cultura judaica-cristão.

Os três blocos envolvidos nisso são:

1- Os meta-capitalistas: os Bilderbergs, os Rockfellers e a elite empresarial russa e chinesa;

2- Rússia e China - conhecido como o bloco Eurasiano (ver Alexandr Duguin);

3- O Islamismo.

Entenda, para esses três blocos o inimigo comum é o Ocidente, especificamente EUA e Israel, representantes da cultura judaica-cristão.

Antes de vir com o papo de teoria da conspiração, já não é mais, pois essas informações não são de blogs sensacionalistas, mas de pessoas estudiosas de alto grau de conhecimento e respeitabilidade.

Aconselho procurar no google e acessar:

1- Olavo de Carvalho (vídeos no youtube e seu facebook);

2- Heitor de Paola (seu programa na Radiovox na internet bem como o seu blog);

3- Procurar assistir a Radiovox na internet;

4- Página de notícias do Mídia Sem Máscara.

Sem acessar as informações e estar a par do que está acontecendo aqui no Brasil e no Mundo, fica muito difícil qualquer debate.

Troll Patrol Troll Patrol (09/04/2014 14:36:55)   680 1
Realmente, o senhor não entendeu o "X" da questão.

Muito ingênuo da sua parte supor que a intenção do filme é apenas entreter.

Hoje, conforme pesquisa, o analfabetismo bíblico nos EUA é alto e continua a crescer, partindo deste suposto, que imagem terão de Noé, dos ensinamentos da bíblia, principalmente o mais jovens, após verem o filme que deturpa claramente a bíblia?

Oras, e de uma ignorância torpe e uma preguiça achar que filmes não podem influenciar no pensamento das pessoas ou mesma serem usadas como propagandas.

Se o filme é bíblico, que seja feito como tal, baseado nele e respeitando a sua essência, o resto é discurso vazio.

Se um diretor assume tal tarefa, só tem 03 possibilidades:

1- Compreende do assunto, tem base para
religiosa judaica-cristã e a respeita;

2- O faz pelo $$$$, e segue o que o roteiro diz sem questionamentos;

3- Quer deliberadamente destruir a tradição judaico-cristão, a mando de grupos de interesse.

Com relação a sua afirmação sobre verdade absoluta, não importa se é sobre teorias, o exemplo que dei no meu comentário anterior perfeitamente se encaixa no que afirmei, seja sobre a vida, sobre deus, criador, ciência, filosofia ou demais áreas.

A bíblia está aí, você tem outras religiões como o budismo, hinduísmo e outros "ismos" por aí a fora. Alguém pode provar qual delas é a verdade?

A ciência é a verdade?

Não posso ser arrogante para dizer que sei a resposta, pois se sei tenho que prova-la.

Em suma, não existe verdade absoluta, mas somente a verdade, pois em seu significado já se embute o absoluto, afinal não existe meia verdade, ou é verdade ou é mentira.

Não confunda opinião com verdade, ou fé com verdade.

Para ter respeito, tem que respeitar, e não sou louco de atacar uma tradição religiosa sem embasamento, muito estudo e acima de tudo, provas concretas.

Em síntese, o que estou dizendo:

1- Atacaram a religião judaico-cristã.

2- Tem algo por trás disso e grupos que financiam isso.

3- O objetivo desse ataque é acabar com o ocidente sem utilizar dar um único tiro. Neste ponto sugiro leitura do que é gramscismo.

Para finalizar, não me interessa aqui discutir se é verdade ou não o que está na bíblia, mas justamente alertar que esse filme não é só entretenimento, mas parte de uma campanha cultural para liquidar com o ocidente.


Alex Winchester Grimes Kent Alex Winchester Grimes Kent (09/04/2014 15:13:36)   548 0
@Troll Patrol,


eu detesto a bíblia. É um livro asqueroso, burro, nojento, imundo, tenebroso, doentio, cheio de contradições e erros. DETESTO A bíblia e o deus cristão e também judaico. Please baby, não diga que são o mesmo deus, ok. O judeu não aceita jesus como o messias tá. EU TENHO NOJO DA bÍBLIA.

Troll Patrol Troll Patrol (09/04/2014 17:48:02)   680 1
Bom, vejamos aqui o exemplo do afirmei nos meus comentários anteriores: os comentários do seu Alexsandro.

Notem bem este afirma que é ateu, mas o mais importante, um MILITANTE ateu.

Quando os senhores se depararem com pessoas assim, podem ter certeza de duas coisas:

1- É um idiota útil servindo e sendo usado por grupos de interesse;

2- Ou um agente a serviço desse grupos de interesse.

A propósito, seu Alexsandro, caso o senhor não tenha notado, estou cagando e andando para uma análise da bíblia bem como o que o senhor acha dela, mas sim no fato de que estão querendo destruir o principal pilar da sociedade ocidental, a sua tradição religiosa.

Se o senhor vive aqui no ocidente, e é perceba que o senhor está no mesmo barco, pois se o ocidente cair, o senhor vai junto, e garanto se isso acontecer, o senhor notará que vivia no paraíso, o que torna o senhor um idiota útil.

Caso o senhor faça parte de uma agenda revolucionária, e quer que isso aconteça, bom...só posso dizer uma coisa: Vai pra PQP!

sem avatar Buster (11/04/2014 16:42:42)   270 2
@Renato...
A gente cresce ouvindo em todos os lugares... na escola, na mídia etc... de que "não existe verdade absoluta".

Esse conceito não é nada novo... ele remonta aos dias no filósofo Sócrates, que foi o primeiro sofista a chegar a seguinte conclusão: "Só sei que nada sei". Na realidade Sócrates foi o cara que criou e disseminou (por isso perseguiram-no) o conceito de que "não existe verdade absoluta" e que "tudo é relativo". Porém, é necessário percebermos o contexto da sociedade grega em que ele vivia, e qual era de fato a intenção (política) de Sócrates.

A religião grega era baseada nos Deuses do Olimpo... ramificada nas crenças dos Fenícios e Etruscos. Naquele período praticamente tudo o que acontecia era atribuído aos Deuses... Se um vulcão entrasse em erupção era por causa dos Deuses, se alguém adoecia e morria, também era por causa deles... praticamente todas as respostas dos eventos (importante e corriqueiros) eram atribuídas aos Deuses. E no momento em que surgiram pessoas mais críticas, observadoras e com intenções políticas, como o Sócrates e Platão... os problemas começaram a surgir, pois esses caras não concordavam com a atribuição de todos os acontecimentos aos Deuses.
O Sócrates começou a pregar em praça pública o conceito de que "ninguém sabia a verdade"... e que cada um tem um ponto de vista ou uma explicação sobre um determinado assunto... Ele não fechava nenhum conceito... ele deixava propositadamente tudo em aberto. E isso veio de encontro com os religiosos e teóricos da época, pois esse novo conceito poderia desestabilizar toda a sociedade politeísta.

É provável que a intenção de Sócrates fosse a mesmas que seu aluno Platão tinha... que era criar uma sociedade onde eles (filósofos) fossem os dirigentes e governantes dela. Para eles, quem deveria governar eram os mais sábios... Enfim, a intenção era política.

Um fator importante é que a tradição grega, da Mitologia Grega não era mantida em registros escritos como aconteceu com o Judaísmo. Assim, ficava mais fácil distorcer seu conceito... pois era uma tradição religiosa sem muita força, e de várias interpretações pessoais.

Enfim, tentaram condenar Sócrates, mas ele resolveu se matar... Mas o conceito de que "tudo é relativo" foi criado dentro da sociedade grega com o objetivo de derrubar o poder religioso politeísta daquela sociedade.

Estamos no Ocidente... e somos fruto de uma sociedade idealizada por Sócrates e Platão. E isso para Nietzsche, isso não era nada bom. Ele era definitivamente contra uma sociedade baseada na ideias de filósofos tão antigos de uma cultura bem diferente da nossa. Afinal, cada um pensa aquilo que viveu em sua própria época.

Só que (pelo que se sabe) nem Sócrates e nem Platão conheceram os registros sagrados da tradição Judaica... e muito menos da tradição Cristã (morreram antes). E segundo essa duas tradições, Judaica/Cristã, existe sim a verdade absoluta. O próprio Jesus disse: "Eu sou o caminho, a VERDADE e a vida".
Imaginem um embate filosófico entre Sócrates e Jesus? Um diria: "Eu sou a verdade"... e o outro diria: "Mas a verdade não existe". Que conclusão chegariam? Provavelmente a nenhuma.

O fato é que essa história de Ceticismo e Relativismo que vivemos hoje, não trouxe felicidade pra ninguém... só desconfiança.

Só de imaginar que não existe absolutamente nada depois da morte... que não existe Deus ou Deuses... que toda a natureza inteligente e sábia que nos rodeia... que a localização impar e ideal da Terra em relação ao Sol, a Lua é puramente sorte... me deixa muito infeliz. Eu jamais vou acreditar que eu sou resultado de acidentes moleculares... Jamais vou acreditar que as todas as coisas que copiamos da natureza surgiram por acaso... a esmo. Eu acredito piamente em um projetista criador.

E além do mais... há pelo menos duas perguntas que a filosofia especula há mais de 2 mil anos mas nunca encontrou uma resposta se quer... "Por que nós pensamos?", "Por que temos consciência do certo e errado?" e "Por que estamos aqui?"

Uma dica... o Torá e a Bíblia respondem com certa medida de satisfação.


sem avatar Newton (08/04/2014 00:32:30)   -5 1
3 ovos? por favor esse filme não merece nem meio, deixemos de lado o probleminha da adaptação e sejamos lógicos ao ver uma história ser contada, a coesão simplesmente não existe, é pesado, sem emoção, conflito do lugar do ser humano no planeta? porrrrra será que já não tivemos isso em tantos outros filmes, atuações fracas, efeitos até que legais mas foram poucos explorados, bati palmas para os "robôs transformers" pensei que o filme do bay tivesse sendo editado ainda, a gente sai de Noé com vontade de fazer barraco na bilheteria pra pegar a grana de novo.



Israel Israel (07/04/2014 20:24:59)   3 1
só vejo estudiosos da bíblia aqui e profundos conhecedores de religião...

Pessoas que pagam de sabichões na internet é de doer... Consultam wikis da vida e sites/foruns sobre e correm pra cá pra postar e se sentirem os superiores em uma PÁGINA DE COMENTÁRIOS SOBRE FILMES....

Da tristeza dos pseudo-intelectuais que assolam a internet....


Vismael Vismael (07/04/2014 21:11:23)   181 2
Eu estava RINDO quando Noé tentou matar os bebês. Completamente imbecil a teoria que ele puxou do nada de que tinha que matar as meninas.

Se Deus queria q a humanidade fosse exterminada, pq permitir que Matusalém curasse a garota, e pq permitir que a menina tivesse DUAS meninas? Em vez do maluco do Noé ver esse fato como milagre, a cura e a possibilidade de continuidade, ele resolve q tem que... matar bebês??? Oi??? Não fez o menor sentido!
Antes, Noé diz que a água seria só pra "limpar", que a morte viria pelo fogo, e a água seria o renascimento. Depois, do nada, fica putinho com o filho que tá doido pra pegar alguma mulher, qualquer que seja, e aí resolve que td mundo tem que morrer.

Não fez sentido nenhum ele querer matar os bebês.

E Deus ainda foi colocado como o malvado cruel, afinal, a humanidade só sobreviveu pq Noé sentiu "amorzinho" pelos bebês, não pq Deus o escolheu pra continuar...


sem avatar Mayra (07/04/2014 19:56:32)   0 0
Com 20 minutos de filme eu já estava arrependida...drama de novela, imagens discovery channel, sem emoção, cansativo e não consigo lembrar de nenhuma cena que gostei. Minha critica não é pela história de Noé, mas pelo péssimo desenvolvimento do filme.


sem avatar Buster (07/04/2014 20:11:39)   270 0
Putz... Tem certeza que não foi por causa da TPM???
Achei o filme muito emocionante... especialmente no momento em que o Noé sobe em cima da arca para matar os bebês e desiste... Derramei lágrima.
Ótimo filme... Nada fiel ao registro bíblico, mas um grande filme.
Você devia estar sofrendo com problemas hormonais... só pode!

sem avatar Newton (08/04/2014 00:37:49)   -5 0
Filme emocionante? sou capaz de chorar assistindo lagoa azul, a única parte que mexeu comigo foi o carinha lá comendo um animal da arca, ou seja ele simplesmente causou a extinção da espécie, mas não era pra salvar? um mínimo de pesquisa e respeito a pelo menos a essência da história original


Alex Winchester Grimes Kent Alex Winchester Grimes Kent (07/04/2014 17:17:02)   548 -7
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

sem avatar Buster (07/04/2014 21:01:34)   270 1
Você é perturbado, hein rapaz? Quanta merda você escreveu.

Você citou Genesis 6:6,7... mas fez questão de não mencionar o próximo versículo, o 8... que mostra o seguinte: "Noé, entretanto, encontrou graça [favorecimento] aos olhos do Senhor." Portanto, no mesmo momento em que Deus se "arrependeu" de ter feito o homem, ou seja, de ter visto até que ponto a maldade do homem pode chegar... Ele percebeu que mesmo assim, ainda existem pessoas boas [como Noé e sua família] que procuram fazer o bem e encontram o favorecimento ou livramento do julgamento Dele.
Além disso, é necessário entender todo o contexto antes de escrever merda, rapaz. A situação em que a sociedade humana se encontrava naquele momento da história era extremamente lamentável... Segundo os registros sagrados, os anjos haviam se materializado com o objetivo de viver com mulheres na Terra... daí surgiram pessoas híbridas... conhecidos como "gigante", sendo estes a pura essência da maldade. E foram estes caras (anjos caídos) que influenciaram toda a sociedade humana... levando a Deus ao ponto de se questionar.
Esta passagem mostra na verdade o quanto Deus é benevolente com o homem... E mostra que apesar do nível de maldade que o podemos chegar, mesmo assim Deus ainda acredita que podemos e temos como nos reajustar.
Além do mais... como Deus é um espírito [extraterrestre], Ele usou expressões de sentimento como "arrependimento" ou "ódio"... para nos transmitir seu ponto de vista.
E uma coisa que eu lamento profundamente ter lido foi o que você escreveu sobre a Bíblia... Você chamou a Bíblia de "repugnante". Coitado de você. Você não imagina o que Deus reserva pra pessoas como você...

Além do mais, o Evolucionismo é uma outra religião. É necessário mais fé pra acreditar na Evolução acidental das moléculas, átomos, seres vivos etc, do pra se acreditar em Deus.

sem avatar adrielle (08/04/2014 19:19:38)   1 1
Olá Alexsandro

concordo c/ seu comentário, racional, adoro a liberdade mental e intelectual dos ateus! a bíblia e cia é um mito que certos acreditam porque não raciocinam a respeito, simplesmente aceitam oq é transmitido desde a nossa tenra idade, alguns despertam, outros não, o medo de saber a verdade é grande rsrs

Abraço

Alex Winchester Grimes Kent Alex Winchester Grimes Kent (09/04/2014 15:16:41)   548 1
Pois é @Adrielle. E são tão burros que mesmo lendo esse livrinho eles não conseguem ver as contradições e imperfeições do suposto deus perfeito. Que pena. Tenho suspeitas da maneira como esses cristãos costumam ler a bíblia.

Eu sou ateu e ateu militante.


sem avatar Bruce (07/04/2014 15:49:01)   141 0
Quem foi pra ver um filme épico heroico só podia sair desapontado mesmo - é de Aronofsky que estamos falando. O que vi ali foi o mesmo que contemplei em A Última Tentação de Cristo, e estou satisfeito. A forma como Noé ganha mais humanidade aqui que no Gênesis é um feito à parte - Russell Crowe merece muitos elogios por esse papel. Mostrar a Teodiceia exposta e o embate entre Fé e Amor como pontos primordialmente humanos foi um feito incrível do roteiro. Para mim, um dos melhores filmes do ano e bem provocador.



Comento o que vi Comento o que vi (07/04/2014 14:52:20)   2 -2
Dizem que estão preocupados com os fanáticos religiosos...PIOR são os fanáticos defensores do diretor Darren Aronofsky...nesse filme ele errou a mão...mas se você escrever isso você será atacado pelos fanáticos defensores desse diretor...hehe



Comento o que vi Comento o que vi (07/04/2014 14:41:21)   2 -2
PARA O GLAUCIO...

Glaucio, aqui, onde ninguém mostra a cara e nem dá o nome verdadeiro, a pessoa pode dizer sobre si o que ela quiser, a pessoa pode dizer que é filósofo, doutor, cientista, formado nisso, ou naquilo, ou até naquilo outro...

Mas seus comentários arrogantes, cheio de pompas, vorazes e que tentam...EU DISSE TENTAM, menosprezar a opinião dos outros com a única intenção de defender seu amado diretor que fez cagada em um filme pífio e sem pé e nem cabeça...não é a toa que nos EUA, o filme de uma semana pra outra caiu em público 61%...uma queda MUITO GRANDE e no Brasil não está sendo diferente...

Os seus comentários só nos revelam a podridão de caráter que há dentro de você xará...seus comentário abusivos só provam que você é um IDIOTA orgulhoso...leia aqui nesse post, como seus comentários são tão mal avaliados pelos outros, deixe de ser BUNDÃO...grato



Alex Alex (07/04/2014 12:18:42)   8 0
PESQUISEI MUITO SOBRE A INSPIRAÇÃO QUE O DIRETOR USOU NESTE FILME E CONCLUI ISSO:

O livro de Enoque conta a história do profeta Enoque.... E também a história de "Anjos" que eram os "Filhos de Deus" que vieram na terra. Segundo o livro foi uma segunda rebelião no céu em número de duzentos Anjos, que se apaixonaram pelas mulheres que eram as "Filhas dos homens", e se relacionaram com elas gerando filhos, só que esses filhos eram "Gigantes", os chamados "Nephelins", esses gigantes eram os "heróis da antiguidade", isso quer dizer que muitos o adoravam como deuses, exemplos os Sumérios tinham como deuses os gigantes, e os gregos que na cultura havia os titãs os pais dos deuses, são exemplos, e Golias que o Davi matou era um descendente desses Gigantes, porem ele não chegava nem a metade do tamanho deles, esses gigantes segundo o Livro de Enoque tinham 300 Côvados, côvados é a altura do cotovelo até a ponta do dedo do meio...o dedinho que a gente usa pra mandar uma pessoa pra quele lugar, então cada côvado era em média 45 cm, e se fizermos uma soma vai dar uma altura muito louca de 12.500 metros é muito absurdo, ai já começa o erro, segundo estudos na verdade era 30 côvados isso daria 12 metros é muito grande mas é bem possível. Alguns arqueólogos afirmam ter achado ossadas de homens gigantes.



Então aí cita o nome de alguns Anjos Caídos: Samyaza o lider, Azazel e muitos outros, e fala que eles começaram a contar os "segredos dos céus", ensinaram Astronomia, sortilégios (feitiçaria), Confecção de espadas e escudos, astrologia, o embelezamento das mulheres com pinturas e jóias e assim aumentou-se de mais o pecado, e os gigantes começaram a mandar na terra pois as necessidades deles eram muito maiores que as de homens normais, e os Anjos não satisfazendo-se apenas com as mulheres começaram a atacar os animais como os répteis, criando os "Dinossauros". Bom, já que o pecado era muito grande Deus anuncia vai mandar o Diluvio, assim Enoque deveria falar a Matusalém seu filho que o filho de Lamec (Noé) , Lamec era filho de Matusalem, iria ser o único que sobreviveria, ae fala que Noé nasceu com cabelo branco,olhos vermelhos....devia ser um monstrinho Noé, mas isso é bobagem, primeiro que quando Noé nasceu Enoque ja havia sido levado, não tendo como matusalem conversar com seu pai, e não foi Enoque que escreveu o livro e sim um escriba a muitos anos depois, pois no livro tem muitos erros que estão bem diferentes da Bíblia.

Erros:

Eu não vou ficar falando todos os erros porque ja citei alguns, mas alguns tem que ser falados:

1- Anjos que fugiram do céu e se envolveram com mulheres - Anjos de Deus não traem Deus, apenas Satanás e seus seguidores trairão e pelo oque eu vi esses sim são os anjos do filme. Os anjos que ficaram no céu permaneceram fiéis a ele;
2- Anjos não se reproduzem, mas não diz nada sobre demônios, porque feitiçaria, astrologia e essas coisas não são de Deus, e esses anjos com certeza eram mandados por Satanás, e queriam o dom da reprodução, pois os demônios não o possuem, ou eles se materializaram em homens ou possuiram o corpo dos homens e usaram pra fazer filhos que é o mais provável;
3- Puros Espiritos são Anjos e Maus Espiritos são demônios ( conforme o filme esses são os Gigantes de pedra)
4- Outro erro: nome de Anjos. Lá cita "Uriel", "Phanuel" e dizem segundo a cabala quando Enoque foi levado ao Céu ele virou um anjo chamado "Metraton" que é mais forte que Miguel;
5- Só para dar um conselho no Antigo Testamento "Santos" e "Filhos de Deus" eram usados para se referir a Anjos, não a homens.

Acertos do livro:

Apesar de falar muita bobagem o Livro de Enoque também tem algumas coisas que estão na Bíblia:

1- Enoque foi levado por Deus
2- Filhos de Deus enamoraram-se(se "ingurvinharam" como diz um amigo é a mesma coisa como se dissesse que se apaixonaram) pelas filhas dos homens (muitos acham que filhos de Deus são os descendentes de Seth e dos homens de Caim, mas são todos humanos, e todos são filhos de homens, como eu disse "Filhos de Deus" no Antigo Testamento são os Anjos).
3- Tem partes do Livro de Enoque na Biblia principalmente nas cartas de Paulo aos Hebreus e a Judas, mas não porque o livro ta certo só que ele transformou algo impuro em algo de Deus. Ex:
* Eis que o Senhor vira com milhares de seus Santos ( Deus vai vir com seus Anjos)
* Enoque era um homem justo ( isto está em Eclesiástico e tambem nas cartas de Paulo)
* cita tambem uma parte do livro Assunção de Moisés que diz que quando Miguel lutava contra Satanás pelo corpo de Moisés, Satanás falava muita bobagem, e Miguel só disse a ele: "Que o Senhor te repreenda", (isso é na carta a Judas).


Alex Winchester Grimes Kent Alex Winchester Grimes Kent (07/04/2014 16:36:28)   548 0
@Alex,

o capítulo 6 do Gênesis também fala sobre esses homens de fama, gigantes, filhos dos filhos de deus com as filhas dos homens.

Darkseid Darkseid (08/04/2014 02:09:31)   2467 0
Metraton! Lembro de ter ouvido esse nome na série "Supernatural", acho que na 7ª temporada, e lembro que Sam chega a confundir com Megatron, dos Tranformers (rsrsrs).

Muito boa essa sua análise.



Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.