Assista Agora

Além da Escuridão - Star Trek | Crítica

A Jornada nas Estrelas que o mundo precisa, mas não a que a série merece

Érico Borgo
13 de Junho de 2013

Além da Escuridão - Star Trek

Além da Escuridão - Star Trek

Into the Darkness
EUA , 2013 - 2013
Ação / Aventura / Ficção científica

Direção:
J.J. Abrams

Roteiro:
Roberto Orci, Alex Kurtzman, Damon Lindelof

Elenco:
Chris Pine, Zachary Quinto, Zoe Saldana, Karl Urban, Simon Pegg, John Cho, Benedict Cumberbatch, Anton Yelchin, Bruce Greenwood

Ótimo
Além da Escuridão - Star Trek
Além da Escuridão - Star Trek
Além da Escuridão - Star Trek
Além da Escuridão - Star Trek

Além da Escuridão - Star Trek (Star Trek - Into Darkness) tem todas as qualidades esperadas de um filme de verão. Excelentes cenas de ação, ótimos diálogos, alívios cômicos nas horas certas, um elenco inspirado e um vilão memorável. J.J. Abrams é mestre em entregar esses elementos todos - e não é de hoje.

Melhor ainda... fez tudo isso em uma das mais celebradas e importantes franquias de ficção científica de todos os tempos, uma que não apenas é importante para o gênero, mas para a humanidade. A criação de Gene Roddenbery olha para a sociedade com um olhar crítico, mas esperançoso, como se dissesse "vejam do que seríamos capazes de alcançar se não fôssemos tão preocupados em sermos isso que somos".

Antes de Abrams, a Jornada nas Estrelas estava morrendo, seus fãs eram motivo de piada e não havia um horizonte para a série, até que a Paramount apostou nele para o trabalho, em 2009. A ressureição veio de forma brilhante, trouxe este segundo filme - e já se fala em um terceiro. Star Trek vive. E, por isso, o reboot merece todo o respeito possível.

Mas passada a empolgação inicial e deixando de lado o emocional, é hora de avaliar isoladamente Além da Escuridão - Star Trek. E, ainda que seja um entretenimento de fim de semana de primeira, o longa tem problemas demais para serem ignorados.

A premissa inicial vai ao encontro da Série Clássica em temática. Se os episódios do programa sempre preocuparam-se em debater problemas da sociedade através de raças alienígenas e civilizações exóticas, este filme não é diferente. Todo o subtexto do "ataque preventivo" e a conspiração bélica na Frota Estelar espelha a Guerra do Iraque, que segue assombrando os EUA. Mas quando John Harrison (Benedict Cumberbatch) entra na equação perde-se a força dessa ideia, que fica diluída em uma trama convencional de vingança.

Por mais que o lado fã vibre com a presença do personagem - e que Cumberbatch seja um dos atores mais interessantes desta geração -, fica difícil explicar certas decisões que o envolvem. Se ele era um perigoso boneco da Frota, por que era permitido que vagasse livremente pela Terra? Sua história pregressa e as Guerras Eugênicas (do cânone) também são esquecidas, e um erro grosseiro de roteiro acontece no momento em que o brilhante Dr. McCoy (Karl Urban) parece simplesmente ignorar que existem outras 72 fontes de sangue geneticamente modificado ao seu alcance antes de ordenar uma caçada ao vilão (note que ele até tira uma dessas fontes de seu "criotubo").

As repercussões dessa preguiçosa solução de roteiro também são sumariamente ignoradas. Basicamente, descobre-se a imortalidade e isso não se torna o tema central do filme - é mero recurso técnico. Em A Ira de Khan, quando Spock morre, é algo definitivo, que vai ser resolvido apenas no terceiro filme. Aqui, o drama de uma perda é minimizado para entregar a Enterprise limpinha para quem quer que assuma a série depois de Abrams, que prometeu continuar ligado à Frota, mas como produtor-executivo, já que seu corpo e mente agora estão focados em Star Wars, que ele vai dirigir.

Como essas, há diversas cenas que não sobrevivem ao escrutínio. Como a supernave secreta da Frota não tinha qualquer segurança em seu estaleiro? Qual a razão para Carol Marcus (Alice Eve) subir a bordo da Enterprise (se não mostrá-la de calcinha)? A novata na série poderia facilmente ser substituída na maioria de suas cenas por outro membro da tripulação, como os pouco empregados Chekov (Anton Yelchin) e Sulu (John Cho). A massificação dos teletransportes e da comunicação através da galáxia também estão ali apenas para servir às necessidades do roteiro. No cânone de Star Trek o isolamento é fundamental - e se você consegue agora teletransportar alguém a uma galáxia de distância e os comunicadores funcionam até em botecos do outro lado do universo, qual a real necessidade da exploração a bordo de uma nave, fato que estava no cerne da franquia?

São detalhes diversos que prejudicam a experiência, mas é tudo tão alucinante que mal há tempo para avaliar o que se está vendo. Enquanto diversão, esse Star Trek é perfeito. O tipo de fantasia escapista que é excelente de ver e rever, algo valorizado pelo elenco carismático, que torna seus os personagens clássicos e dá uma jovialidade às interações. Chris Pine já é o Capitão Kirk, assim como Zachary Quinto ocupou definitivamente seu lugar como Spock (falta espaço a Karl Urban e seu Doutor McCoy ainda, afinal eles são um trio central, não uma dupla). Tudo embalado pela trilha sonora inspiradíssima de Michael Giachino, que acrescenta novos temas às músicas originais, dando ao fã ainda mais o que reverenciar. E as sequências de ação são simplesmente boas demais, entre as melhores que o cinema produziu na última década, e com um 3D cristalino, imersivo e divertido, que fica melhor ainda no formatão IMAX.

Aprecio muito a existência de Além da Escuridão - Star Trek e torço pelo seu sucesso. O mundo precisa da Enterprise e o que ela representa, e este filme e equipe têm que ser exaltados por isso. Mas que o terceiro longa resgate um pouco mais que os personagens e situações clássicas - que traga de volta o que tornou Jornada nas Estrelas o que ela é: roteiros verdadeiramente inteligentes.



Comentários (238)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

sem avatar Jadson (13/03/2014 22:07:16)   0 0
Nunca gostei de Star Trek, mas resolvi assistir. E aqui está minha análise/resumo do filme:
"Em um passado distante, uma raça tecnologicamente mais avançada mantem um contato de terceiro grau com outra menos avançada. Khan é um Deus Antigo, assim como sua antiga tripulação (72 demônios descritos no “Ars Goethia”). Negros, jovens,velhos, humanóides e raças diferentes entram em atrito uns com os outros, ressaltando a questão das diferenças (dái o “into darkness”) uma alusão ao mito da caverna e à Queda do Homem (isso mesmo!). Luz que só o filme é capaz de trazer, como uma revelação de que fomos aperfeiçoados pelos “deuses” antigos e de que precisamos melhorar. Além da escuridão, então, está a ascendência do homem: filhos do demônio e do conhecimento. Khan é a serpente reptiliana. Uma raça superior de deuses que se rebelaram e espalharam o conhecimento pelo universo. O filme coloca num mesmo plano uma raça não-desenvolvida tecnologicamente, uma raça superdesenvolvida tecnologicamente (nós), andróides, negros e raças igualmente desenvolvidas para elucidar a complexa constituição do universo e da mente humana: na escuridão, como no mito da caverna..



sem avatar Sérgio (03/12/2013 04:19:04)   4 0
Prezados,

Sugiro também a seguinte crítica sobre o novo Star Trek:

http://cinematographecinemafilmes.wordpress.com/2013/06/02/alem-da-escuridao-star-trek-2013/

Abraço



Gustavo Gustavo (24/11/2013 20:33:02)   16 0
Otimo filme! Atuacoes brilhantes,principalmente Benedict Cumberbatch.JJ Abrams fez um bom trabalho,que venha o proximo!



Jose Felipe Jose Felipe (22/11/2013 14:07:41)   -15 1
esse filme é muito engraçado. todas as situaçoes são levadas até o limite para serem resolvidas na ultima hora. tive q usar o filme como se fosse uma comédia senão ia parar de ver no meio. muito ruim.


Ivan Ivan (24/01/2014 01:00:59)   -4 0
faça um favor á humanidade e se mata,os filmes precisam de algo que prendam o espectador sua anta de teta peluda.


kauhl kauhl (18/11/2013 10:28:55)   71 0
Um monte de ideias requentadas embaladas pra viagem como blockbuster genérico de verão.

Impressionante a falta de originalidade do roteiro. Qual a vantagem de se criar uma nova linha de tempo se vão ficar usando as mesmas ideais da original, só variando Kirk por Spock ou vice versa?

Pra mim foi a grande decepção do ano.
Achei o filme anterior até decente, adequado para a tarefa de revitalizar a franquia no cinema. Mas eu esperava alguma evolução nesse segundo, que não veio.

Jornada nas Estrelas é muito mais do que correrias e explosões. Esse filme me lembrou até o pífio Superman Returns, pelo fato de ficarem tentando "homenagear" A Ira de Kahn.



sem avatar Kleberson (04/09/2013 21:01:28)   2 0
"Dr. McCoy (Karl Urban) parece simplesmente ignorar que existem outras 72 fontes de sangue geneticamente modificado ao seu alcance antes de ordenar uma caçada ao vilão" - Se eu entendi bem, eles falam em algum momento durante o filme que nao podem acordar outro dos 72, pois nao sabiam recriar o processo que acordou Kahn. Talvez por isso o sangue dos outros nao fosse utilizável, nao vejo falha no roteiro aqui.


sem avatar Marcos (08/11/2013 10:40:57)   22 -1
Além do mais, a única certeza que McCoy tinha era que o sangue de Khan podia curar Kirk. Dizer que o sangue dos outros tem o mesmo efeito é especulação.

Ai se você se coloca no lugar do McCoy ele foi sim brilhante e agiu rápido. "Não mate ele que precisamos dele vivo".

Já pensou se ele deixa Spock matar Khan e depois descobre que os outros 72 não são tão foda assim e o sangue deles não pode curar Kirk. O teste do sangue do Khan naquele corpo necrosado levou quase um filme inteiro pra dar resultado.


Cezar Cezar (03/09/2013 00:22:00)   300 0
Pra min esta entre os 5 melhores de 2013 , e olha que nao sou muito fã da série .
Só nao gosto muito das partes que o J.J. coloca umas piadas no estilo michael bay mais isso é o de menos !



João João (22/08/2013 22:12:55)   15 -1
Em primeiro lugar, eu achei o filme ótimo. É um deleite de proporções épicas e muito bem escrito, produzido e dirigido. Os efeitos especiais e sequências de ação são deslumbrantes e dá vontade de rever.
Contudo, eu entendo as críticas do Borgo e concordo que alguns elementos precisavam ter sido revistos no script - inclusive um não citado e que para mim foi a coisa que mais me incomodou no filme todo: a Enterprise estava na borda de Qo'noS, sede do Império Klingon, e em nenhum momento foi sequer identificada ou abordada. Posteriormente, a nave do Almirante Marcus começou a travar uma guerra com a Enterprise e mesmo assim os atrasados Klingons sequer apareceram. Como é fácil matar todos esses klingons hein?

Por outro lado, analisando posteriormente me recordei da lua em pedaços orbitando Qo'noS que só ocorreria muito mais tarde no cânone - e foi justamente o que levou os Klingons a promoverem a evacuaçao de Qo'noS e ao acordo de aliança com a Federação. Se considerarmos que o planeta foi evacuado isso seria uma boa desculpa, mas não justifica o fato dos Klingons não estarem então em aliança com a Federação.



Malenna Malenna (18/08/2013 02:08:18)   1021 -2
ah cara que arrependimento de não ter me desdobrado em mil pra ter visto esse filme no cinema :( achei incrível!

o único furo que realmente reparei enquanto assistia foi o fato de ter mais sangue modificado ali perto, e não com o vilão, mas o resto me passou batido tamanha a força de atração que me prendeu. os efeitos estão incríveis e sou apaixonada pelo elenco, então só tenho elogios quanto a isso!

não assisti a série, logo não posso fazer uma análise como um todo, mas foi esse trabalho do J. J. Abrams que despertou meu interesse em Star Trek e, particularmente, acho os dois filmes incríveis. espero muito, muito mesmo, que ele dirija o terceiro :(



Fran Fran (12/08/2013 20:02:08)   -9 -1
Adorei o filme!!!!



Publicidade
sem avatar Thiago (26/07/2013 18:41:44)   -11 -1
A única ressalva que tenho em relação ao filme é ele ter uma história um pouco já conhecida, nao totalmente original em tudo... Mas para mim foi o melhor filme do ano até agora, até mais que Man of Steel. Espero c comprar quando estiver disponivel, pois para mim ótimo filme, saí emocionado do cinema, em êxtase com tudo qua aconteceu e o modo que a historia fluiu bem para todos os personagens. 5 Ovos



sem avatar Capitão Bulldozer (17/07/2013 20:27:16)   -2 -1
....



Carlos Carlos (11/07/2013 21:53:24)   632 -1
Tem uns caras, além do Borgo, que tratam de Star Trek como se fosse um "2001 Um Odisseia no Espaço" e Star trek nunca foi isso. Não sei de onde tiraram essa ideia de que a premissa principal da série são temáticas sócio-politicas. É meio patético, porque dá a nitida impressão que esses caras NUNCA viram a série original da década de 1960. Sugiro aos amigos que vejam a série original (todos os capítulos de preferencia), antes de sair falando qualquer coisa e inventando o que não existe. Os filmes de J.J.Abrams são EXATAMENTE o que foi a série original SEM TIRAR NEM POR.


Thanagar Thanagar (15/07/2013 12:01:21)   83 1
Justamente Carlos, qual foi a atualização dele nessa característica, não estamos mais em 1960...tem 50 anos..aí? Se a a premissa não é sócio política e filosófica (ai engloba tudo), gostaria que me falasse qual é? Pois é bastante recorrente na série clássica e na Nova Geração que também gosto muito, (realmente não assisti toda mas a maioria).Star Trek não 2001 é que é apenas um longa alias ninguém mais filmou nada de Arthur C Clark.

MegaTroll MegaTroll (15/07/2013 13:08:23)   139 -1
Assim.. tem 2010...O ano que faremos contato... "Agora sem tirar nem por é exagero seu..." Bem ele pos um namorico do Emo-Spock, design da enterprise, remetendo a Jetson, engenharia refinaria, enterprise construída na terra, estética dos anos 60, também deixou a desejar... talvez esteja exigente demais afinal agradeço JJ por dar novo alento a série, e inserir ação e thriller. Gostaria que ele passasse o bastão para frente agora... alguém que seja Trekker.

Carlos Carlos (21/07/2013 00:20:30)   632 0
Ola Thanagar e MegaTroll. Obrigado pelos seus comentários.

A série ORIGINAL da década de 1960 era simples e quase ingênua (comparado com o que vemos hoje) como eram todas as séries da época. Eu nasci em 1966. Este tema sócio-politico era tratado de uma forma superficial, e a série era calcada mais na aventura simples e pura. Ninguém dava tanto valor a série. Ela não era levada a sério pela maioria do público televisivo. O único público que a valorizava era o fã, assim como eu. Nada mais que isso. O JJ está fazendo a mesma coisa. Colocando a aventura em enfase. Tem estoria? sim claro. Sempre teve! Mas não era tão "intelectual" como alguns insistem em dizer de forma errônea, justamente porque não sabem e não viveram aquela época.

Thanagar Thanagar (23/07/2013 21:59:48)   83 0
Entendo o que quer dizer em se tratando da série clássica, existia essa despretensão, os aliens eram humanoídes (grupos religiosos extremistas achavam que o Spock era o capeta nos EUA) pq não tinham recursos para algo mais elaborado, o teletransporte para substituir naves, pousando etc, e o uso da imaginação nas histórias muito mais que efeitos especiais, só que isso tudo tomou uma proporção por coincidência ou não e virou objeto de culto motivo da paródia Galaxy Quest. Já na Nova Geração 1987-1993 já sabiam disso e conta com uma produção melhor. A morte do autor rs, a obra ficou maior que o Gene Rondeberry alias recomendo a séria Terra Conflito Final, obscura e a frente do tempo também e pouco comentada entre o pessoal que gosta de Sci fi. Sds.

sem avatar Flebos (03/09/2013 22:01:08)   2 2
não concordo Carlos, acredito que Star Trek só se tornou o que é hoje, porque muitos episódios discutiam sobre o que é certo ou errado, e as nuances entre as duas pontas; gosto da forma geral que J.J. está levando os novos filmes da série, até porque, quando se fala em alteração da linha temporal, pode-se explicar muitas mudanças na trama, o que não se pode fazer, é modificar suas linhas principais. Lembro-me de um episódio em que se discutia a forma de guerra de um mundo, onde para se evitar a destruição total, calculavam-se ataques e os "possíveis mortos" no ataque eram enviados para uma morte "limpa". Episódio onde se discutia muito, pouco "bang-bang", pouca correria. Episódio do primeiro beijo interracial, tbém na série, sem contexto político? e as violações à 1ª diretriz? se o próximo diretor do próximo filme começar a passar um rolo compressor por tudo o que significa ser Star Trek, o resultado é um filme de ação como ficou Nemesis, que não merece nem ser considerado um filme da franquia, sem respeito à continuidade da série TNG, correria, efeitos especiais, pancadaria. Podiam até colocar o Conan ali, com outro nome, que faria parte fácil, fácil do filme. Não que a série clássica não tenha tido episódios "monstro/inimigo! vamos destruí-lo", mas não representam o melhor da série, que deve ser respeitado nas próximas produções, na minha opinião.


Thanagar Thanagar (10/07/2013 18:57:15)   83 2
Enquanto questão política e reflexão sobre nossa sociedade está muito longe de ser um Gene Roddenberry, acaba indo para o lugar comum quase igual eram os enlatados dos anos 80, os inimigos são os Russos e agora os terroristas como os Islâmicos, só não colocaram um, para não serem políticamente incorretos e mascarar... mas é subliminar. JJ Abrahans está mais para Spielberg e toda máquina de cinema Hollywoodiana, gostei muito do Super 8 e apresenta também as características mencionadas por Borgó, mas para Star Trek precisa ir além, esta acima disso...



modokk modokk (10/07/2013 09:40:22)   11 0
Borgo acertou em 100% da crítica. Numa revisita, esses pontos fracos que ele apontou se ressaltam ainda mais.

Exemplo: qual o motivo de uma relação amorosa entre o Spock e a Uhura (ou entre o Spock e quem quer que fosse), a não ser forçar uma identificação maior com o público aborrescente de hoje. "Ah, eles são jovens, bonitos e superinteligentes, e ainda tem tempo pra rolar uma DR engraçadinha no meio de uma missão..."

"Star Trek" virou massavéio. É um ótimo massavéio, mas que é, é.



MegaTroll MegaTroll (07/07/2013 17:46:59)   139 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

MegaTroll MegaTroll (09/07/2013 11:30:26)   139 -1
Qual o sentido de tudo? Acaba sendo comercial...? Diversão para o público. A série dos anos 60 foi cancelada pq o público não absorveu os conceitos, piloto da Enterprise russo em plena Guerra-Fria, primeiro ou um dos primeiros beijo inter-raciais da tv entre Kirk e Uhura, em plena época de Mississi em Chamas, humanidade avançada e não interferindo em outras culturas... o público norte americano começou a cultua -la depois. Serviu de inspiração para cientistas etc... a sensação é que isso foi deixado para trás... ficou nas séries e nos longas clássicos.
Uma espaçonave como a ponte e principalmente como a engenharia dessa nova enterprise, que não adequa para uma nave interestelar. Pelo menos JJ vai para Star Wars que não tenho dúvida é mais a praia dele.

sem avatar Flebos (03/09/2013 22:09:26)   2 0
olha, tbém estranhei a princípio, mas quanto à estética e, digamos, evolução da nave, poderia até certo ponto ser explicada pela alteração da linha temporal; como visto no primeiro filme, um inimigo quase indestrutível, geraria uma certa preocupação quanto a avanço da tecnologia. E se hoje processadores mais rápidos engenham processadores mais rápidos ainda, a um ritmo que está sendo apenas limitado devido a materiais, imagina neste futuro utópico... mas, realmente, transformar esta série que na maior parte das vezes promovia pensamento e discussões interessantes, num simples filme de ação, ah, isso não pode mesmo.


MegaTroll MegaTroll (07/07/2013 17:26:49)   139 -2
Na boa, o pessoal do Omelete deve ta ganhando jaba para falar bem de determinados filmes como esse, 4 ovos nunca, vcs estão caindo em descrédito em suas críticas, já parei de acessar determinados canais por causa disso, pois se tornaram mercantilistas demais e perdem essência NERD!



Michael Michael (05/07/2013 08:48:56)   60 0
O filme é excelente,eu só esperava mais do terceiro ato do filme,até agora é o melhor filme do ano.



sem avatar Faury (02/07/2013 11:45:21)   2 0
Meu comentário pode conter SPOILERS.

Gostei do filme, achei muito bom, nota 3 ou 4 em 5 tá bom demais. Os diálogos são ótimos e Benedict Cumberbatch rouba a cena toda vez que aparece.

Quanto as tecnologias que o Borgo cita não vejo problemas já que é uma ficção científica tudo pode acontecer. A comunicação a distância é bem possível, já há em estudo o teletransporte quântico de informação que permitiria transmissão de informações mais rápido do que a luz. E não devemos esquecer que o teletransporte na série foi um recurso técnico criado para se evitar ter de criar outras espaçonaves. Mas a exploração espacial é necessária pois não se pode ir para onde não se conhece.

PROBLEMAS: Realmente achei absurdo na hora o Dr. McCoy ignorar os outros que estavam congelados. E também não entendi direito o porque da filha do almirante ter entrado clandestinamente na Enterprise. Mas para mim a luta entre o Khan e o Spock também não é condinzente com o que o próprio filme já tinha mostrado, por mais que Spock tenha usado todos os seus truques Vulcanos e ele estivesse num estado de fúria cega, o Khan dizimou um batalhão Klingon e deu chutes que faziam os caras voar além de nem sentir os golpes do Kirk. Concordo que como climax teria de haver um embate final mas poderiam ter feito de outra forma.


sem avatar José (02/07/2013 16:37:04)   -1 -1
...já há em estudo o teletransporte quântico de informação que permitiria transmissão de informações mais rápido do que a luz...
Hein?
Onde?
Em qual universidade?
Qual o princípio?
Quem comanda as pesquisas?

sem avatar Faury (02/07/2013 21:38:45)   2 0
José,

dá uma olhada nesse artigo que explica a ação fantasmagórica a distância, que é uma teoria de Eistein e que diz que sua velocidade pode ser 10.000 vezes a da luz:

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=acao-fantasmagorica-distancia-mais-rapida-luz&id=010130130402

Esse outro artigo fala de experimentos feitos com a tecnologia atual. Por enquanto eles não conseguem quebrar a barreira da luz, mas dá referências de experimentos e tal:

http://www2.uol.com.br/sciam/noticias/novos_horizontes.html




sem avatar Josias (01/07/2013 11:06:13)   -1 -1
Consegui assistir este filmente somente esta semana, infelizmente não peguei iMAX.

Gostei muito do filme. Apenas senti falta de maiores explicações quanto a origem de Khan.. Tive de assistir "Space Seed" com minha esposa para ela entender a origem do perssonagem e entender melghor o filme.

Tirando isto, adorei o filme, como aventura e como fã, principalmente a quantidade de easter eggs presentes no filme, e senas que lembram A Ira de Khan.

Algumas coisas me incomodaram profundamente: A Nave no oceano (apesar de Scotty reclamar logo de cara, que uma nave estelar não foi feita para isto), e algo que me incomodou desde o primeiro filme, a tela da ponte de comando não ser uma tela, mas sim um vidro grande... Isto não fecha!!

Os comunicadores, eu acredito que não seja um problema. Devemos entender que a comunicação no futuro de Star Trek não ocorre da mesma forma que hoje, e nem poderia. Uma onda de rádio não iria atravessar a galaxia em segundos como TODOS (ou a maioria) dos episódios e filmes sugerem... A comunicação é de outra forma, que não sabemos, talvez com entrelaçamento quântico? Se for, isto explica o comunicador do Scotty funcionando...

O problema apontado no enredo, quando a "Busca de vingança", eu não percebi isto.
Eu percebi no filme TRÊS pontos de vist e estórias correndo AO MESMO TEMPO.

1 - Khan, buscando reaver sua tripulação em estado de criogenia, e buscando dominar a tudo e a todos (tal qual em Space Seed)
2 - Kirk cai de gaiato no meio disto tudo, quando Pike é morto no fogo cruzado, ele sim, vai atras de vingança
3 - Uma conspiração dentro da frota estelar, que aparentemente é algo "escondido" e elaborado por poucos envolvidos de alta patente. Por isto a baixa segurança. Aquela nave espacial (que lembra MUITO a Excelcior, que aparece em Star Trek 3) não existia, e quanto menas gente envolvida, melhor... Neste ponto da conspiração devemos perceber alguns pontos em comum:
3.1 - Khan, e sua inteligência foram usados pela Frota. Provavelmente eles conheciam Khan, e acordaram-no para utilizarem-no em seus planos bélicos.
3.2 - Observem que, Kirk é INDUZIDO a buscar vingança, e enviado para esta cruzada. No fim, a sede de vingança de Kirk é utilizada para invadir a zona neutra e o espaço Klingon, para acender o estopim de uma nova Guerra, e ao mesmo tempo acabar com um problema que saiu do controle (Khan).
3.3 - Fica a dúvida no ar, se, tudo não foi planejado, inclusive Khan andando livremente, e o ataque a Frota Estelar. Talvez, tudo fosse planejado para que houvesse motivo para iniciar uma Guerra contra os klingons, que faria com que a tecnologia de guerra recém desenvolvida fosse importante e utilizada, corroborando para o uso da nova nave estelar que estava escondida.

Então aqui, temos na realidade três estórias entrelaçadas, com três pontos de vista. Acredito que o nome do filme (traduzido erroneamente, o nome está mais para "Dentro da escuridão") fecha bem com o enredo. Você está na escuridão, pois não sabe exatamente os motivos de cada coisa, não sabe qual foi o acontecimento que iniciou tudo isto. Se foi Khan que começou tudo, se foi vingança, ou se foi algo planejado dentro da própria Frota Estelar, para ter motivos de iniciar uma guerra...



Publicidade
sem avatar Pedro Vinícius (28/06/2013 20:40:31)   29 -2
Concordo, em grande parte, com a crítica do Borgo.

Tenho um carinho muito grande pelo filme de 2009. O mesmo tem um significado pessoal muito grande para mim. Já não sei mais quantas vezes o assisti. E digo o mesmo para o DVD de extras.
Até comentado eu já vi o filme.
Tornei-me, também, um grande fã de J.J. e já até o defendi aqui nos comentários do Omelete. Acho 'Super 8' um filme lindo.

Contudo, foi esse mesmo amor que me levou ao material original... e por isso venho hoje aos comentários um pouco mais crítico.
Gostei muito de Além da Escuridão, mas para mim o filme, infelizmente, é muito mais uma ação no espaço do que, de fato, ficção científica.

Ao contrário de alguns, achei super bacana o paralelo feito com a Ira de Khan e até chorei na cena do vidro (mesmo já prevendo como ele voltaria à vida). Ao meu ver, foi simplesmente uma homenagem linda demais para se conter as lágrimas.

Ainda assim, não posso deixar de concordar com o Borgo. Acho que Khan, entre outros motivos, funciona muito bem em 'Space Seed' e no filme de 1982 justamente por enquadrar-se na ficção científica de crítica e reflexão proposta por Roddenberry. Aqui, apesar da atuação fantástica de Cumberbatch, o filme é simplesmente frenético demais para que o vilão seja devidamente apreciado.

De resto, também acho que o lance do sangue não é um furo de roteiro. Mas, como estudante de engenharia, a questão dos 'comunicadores (que) funcionam até em botecos do outro lado do universo' realmente me incomodou.

Vibrei em silêncio toda vez que a Enterprise entrou em dobra. Que efeito maravilhoso é aquele?!

J.J. é mestre em saber emocionar e Além da Escuridão é mais um exemplo de seu talento. Estou feliz com o filme, mas não posso deixar de lembrar uma frase do Scotty que ficou na minha cabeça após a sessão: "Eu pensei que fôssemos exploradores!"

Bem, eu também Scotty :/
Espero, como dito no texto, que o próximo seja mais similar ao material clássico, não apenas com referências e homenagens, mas também no roteiro.

Aos interessados, minha opinião completa:
http://dimensaocinema.blogspot.com.br/2013/06/alem-da-escuridao-star-trek.html#more



Cavill Cavill (28/06/2013 00:55:39)   246 0
Acabei de ver e adorei, só acho uma pena que esqueceram de vez a ficção científica e transformaram num filme de aventura, apenas.



sem avatar Rafa (27/06/2013 13:08:37)   8 -1
Pra mim, esse filme leva no MÁXIMO 3 ovos. Três!!!

Esperava um filme mais épico. Há furos incômodos no roteiro. Personagens desnecessários e outros mal utilizados. O 3D serve apenas para o início do filme.

O Star Trek anterior ainda é o melhor nessa década.



André Filipe André Filipe (26/06/2013 10:08:50)   1064 -2
o filme é incrivel,tão bom quanto o primeiro!!!



sem avatar Heloísa (25/06/2013 18:09:31)   0 0
O filme é um dos excelentes, entre os filmes de ficção científica. Se houve falhas, que eu não percebi, pois o filme é demasiadamente envolvente, deve-se considerar que nada é perfeito. Percebi que quase não há críticas em relação a atuação dos atores. Eles são, por sinal, muito bons em interpretação. Para os fãs da série, sugiro que não se prendam tão absolutamente aos detalhes. Dou nota 10.



Leandro Leandro (22/06/2013 07:37:32)   1325 0
Vi o filme ontem e não encontrei esses "defeitos" que o Borgo citou. O filme é muito bom, bem dosado de ação e comédia, Benedict estava ótimo e Michael Giacchino fez uma trilha bem mais coerente (ao termino dos creditos, achei a interpretação de seu tema para Star Trek mais poderosa).

5 Ovos



Lucian Lucian (21/06/2013 01:29:36)   103 0
Acabo de assistir Star Trek Into Darkness pela segunda vez e creio que o Borgo cometeu um equívoco no sexto parágrafo. (Spoilers a frente)
Pra começar, eu não vi em momento algum o McCoy abrindo qualquer um dos 72 criotubos (vi ele abrindo os torpedos onde eles estavam e não os criotubos em si).
Em segundo lugar, logo que o Magro descobre o conteúdo dos criotubos, alguém pergunta pra ele se ele poderia tirar os "picolés" de dentro dos tubos e ele deixa claro que sem conhecer a seqüência correta de algum "código" , isso muito provavelmente os mataria.
Depois lembro que o Khan comenta que ele é o único que conhece a tal seqüência porque ele os tinha colocado lá.
Conveniente que seja ou não esse detalhe do roteiro, o fato é que isso explica perfeitamente porque McCoy não tentou usar os outros 72 eugênicos ali presentes: primeiro porque ao libertá-los provavelmente iria matá-los (mesmo para salvar o Capitão, haveria um impedimento ético em aceitar esse risco) e segundo porque mesmo que algum sobrevivesse, não havia garantia de que o sangue de qualquer um deles teria o mesmo efeito que o do Khan (este sim o único que já havia sido testado e comprovado no pingo morto);
assim foi muito lógico que o bom doutor se apressasse em avisar pro Spock que precisava do Khan vivo, era a única chance comprovada que tinha nas mãis pra reviver o Kirk.
Pode chamar isso de um detalhe conveniente demais do roteiro, se quiser, mas furo não foi não, sejamos justos.


sem avatar Lucas (26/06/2013 17:16:55)   28 0
Você escreveu exatamente o que eu estava pensando. Discordo dos pontos negativos da crítica (É que demoraria muito para explicar tudo). Com certeza um dos filmes mais divertidos que já vi.


Jefferson José Jefferson José (20/06/2013 10:20:16)   1512 -2

Eis que nasce outra exímia ficção científica!
Além da Escuridão – Star Trek faz uma analogia inteligente de uma partida de xadrez (tridimensional?!). O jogador é J.J. Abrams, o tabuleiro é a galáxia e o prêmio são as naves. A hierarquia das peças casa perfeitamente nos tripulantes da Enterprise, começando pelo Kirk (Rei) e Spock (Dama), seguindo pelo McCoy (Bispo), Uhura (Bispo), Sulu e Chekov (Torres) auxiliando nas alas laterais e Scott fazendo um belo salto (Cavalo). A partida é acirrada, brilhante, bem arquitetada e a coroação após o embuste de John Harrison (Peão) é o Khan (Dama!!!). A partida se desenrola equilibrada e o tempo corre contra todos. Embora esse não seja perfeito como o primeiro (roteiro complexo e pleno, viagem no tempo e universo paralelo), está no mesmo nível e adiciona mais ação, emoção e alívios cômicos. Os flares estão pontuais e os incríveis efeitos especiais tornam esse universo e a Enterprise ainda mais fascinante, e Abrams sabe filmá-la e evidenciar sua beleza e relevância. Além da Escuridão se desenvolve como se os jogadores tivessem analisado antes da partida um jogo de um grande mestre (Jornada nas Estrelas II - A Ira de Khan). São muitas metáforas consigo mesmo e paralelos com o clássico, e o Cheque Mate é um grito que vibrei tanto e só não escorreram lágrimas como o vulcaniano porque eu estava bem acompanhado pelo árbitro.

5#5



sem avatar Sérgio (20/06/2013 04:44:15)   4 0
Prezados,

Sugiro também a seguinte crítica sobre o novo Star Trek:

http://cinematographecinemafilmes.wordpress.com/2013/06/02/alem-da-escuridao-star-trek-2013/

Abraço


sem avatar Alexandre (23/06/2013 10:19:44)   -1 -1
Essa sim deveria representar a crítica do filme.


sem avatar Raoni (20/06/2013 00:31:00)   0 0
Esse filme tem um erro de continuação ainda mais grotesco do que o mencionado na resenha ou sou eu quem está enganado: Quando a Enterprise é jogada fora daquele 'tubo de viagem na velocidade da luz' (não sei o nome), enquanto foge da nave bélica secreta, alguém pergunta aonde estão e é informada que estão há 272 mil km da Terra. Então como é que ambas as naves começam a "cair" na Terra, após os tiros e explosões? Sendo que a nave secreta bélica gigante se espatifa em Londres? Furo!


sem avatar Bruce (20/06/2013 14:22:18)   141 -1
Furo, não - falta de conhecimento do espectador. A distância média entre Terra e Lua é de 384.400 km. Consideremos agora o seguinte fato: as fases lunares interferem nas marés, logo, a Lua exerce uma influência sobre a gravidade do planeta, visto que está dentro da órbita do planeta. A Enterprise e a Vengeance, portanto, estão propensas à gravidade do nosso planetinha azul por não terem como estabilizar o voo.

sem avatar Bruce (20/06/2013 14:26:01)   141 0
(Obs.: Se algum físico ou astrônomo vir algum erro, me corrija, por favor.)


Publicidade
Alerson Alerson (19/06/2013 21:44:55)   1320 -1
Tá não vamos dizer que o filme não teve erros,mas de todo modo acho que tudo foi muito bem conduzido pelo J.J.Achei a Alice Eve dispensável(bonita a moça,mas só),Peter Weller tá ótimo como capitão Marcus,e a Uhura tava meio apagada,e fim que venham os klingons.



Alerson Alerson (19/06/2013 21:41:36)   1320 -1
Filme excelente.Benedict ótimo como vilão,Chris Pine e Zachary Quinto conseguiram encarnar perfeitamente o papel de Kirk e Spock,pra nova geração eles serão conhecidos assim e pronto.E como um filme em si,achei excelente 5 ovos,mas aqui vos fala um possível futuro trekker,pois só havia assistido o de 2009,A Ira de Khan e alguns episódios da série clássica na RedeTv(agora vou em busca de ver a franquia toda).Sem dúvida a ideia de explorar o universo é algo que se perdeu na série,mas foi o único modo de trazer a franquia para os novos tempos.Foi uma perca necessária para se adaptar aos novos tempos.De todo modo que a franquia tenha uma vida longa e próspera nos cinemas.

SPOILER SPOILER
KHAAAAAAAN!!!(achei genial a mudança do Kirk para o Spock na nova linha temporal e Leonard Nimoy no filme foi uma surpresa pra mim).



M. Galego M. Galego (19/06/2013 11:26:03)   157 2
Quando o Benedict Cumberbatch falou "eu sou Khan" eu quase infartei!

Ele não só disse que era o Khan, como ele realment É Khan.

Tremendo vilão. O cara é perfeito para o papel.

Tremendo filme. Assistam sem medo de que seja um "Prometheus".


Thiago Thiago (20/06/2013 21:41:20)   420 1
Até aquele momento, tinha expctativa q fosse o Khan, mesmo com os boatos d q ele ñ seria o vilão do filme. Mas quando ele disse "Eu sou Khan", foi só ALEGRIA!!!


sem avatar francisco carlos (19/06/2013 07:16:11)   520 -1
Muito boa a critica Borgo.Só a li, após assistir o filme (como na maioria dos casos) e concordo totalmente com ela.Note que ele deu 04 ovos,mas as forçadas de barra que ele menciona, eu tambem notei.





*******ATENÇÃO SPOILERS-NÃO LEIAM, QUEM NÃO ASSISTIU!!******




NO caso de salvar o Kirk,qdo o Mccoy manda prender o Khan, eu falei em voz alta no cinema-"Pô Mccoy, E os outros 72 congelados?!!!Tá certo que demoraria para REVIÊ-LOS, mas para tirar uma amostra de sangue, com toda a tecnologia, ia ser sopa!"
Tb não gostei do transporte pelas galaxias (Terra-Konos em segundos!!!) e a comunicação do outro lado da galaxia via comunicadores portatil (Cadê a função da Uhura na serie oricigal-"Abrindo frequencias, Capitão"???).
Maaassssss, cenas como a "morte de Kirk" e o inicio, com a visita a menina doente, me fazem pensar que SW esta em boas mãos, com JJ na direção.
É exatamente esse lado humano, que eu acho tava faltando na franquia do Lucas.
O filme é bom.Mas fiquei feliz com final, qdo finalemente a missão de 05 anos vai começar.



sem avatar Pedro (18/06/2013 23:03:41)   89 -2
Pessoal, uma coisa que eu percebi e que realmente pode acontecer, é a volta do Khan para outro filme da série. Primeiro porque ele não morreu, e segundo porque o Spock ´´velho`` fala que ele foi o pior adversário da enterprise, mas no final nem é tão difícil assim, ou é um pequeno erro ou um indício de que ele vai retornar...



sem avatar Waldyr (18/06/2013 15:52:24)   5 5
Caro Érico,

Sua avaliação do roteiro é falha e as dúvidas que você levanta são explicadas pelos próprios diálogos dos personagens ou por um conhecimento prévio da série.
- "Por que era permitido que vagasse livremente pela Terra?"
Ninguém disso isso em nenhum momento do filme, é suposição sua apenas.
Como o próprio John Harrison diz que é melhor em tudo, é claro que escapou... ainda mais se pensarmos na estratégia que ele desenvolveu com os torpedos especiais!

- "Erro grosseiro de roteiro acontece no momento em que o brilhante Dr. McCoy (Karl Urban) parece simplesmente ignorar que existem outras 72 fontes de sangue geneticamente modificado ao seu alcance antes de ordenar uma caçada ao vilão (note que ele até tira uma dessas fontes de seu "criotubo").
Quando o dr. McCoy explica ao cap. Kirk (ou seja a nós) que a tecnologia da criogenia é muito antiga devido à dobra espacial e que ele talvez não pudesse acordar o picolé.. tá explicado.
O John já estava acordado.
Quem garante que o picolé descongelado sobreviveu?

- "preguiçosa solução de roteiro também são sumariamente ignoradas. Basicamente, descobre-se a imortalidade e isso não se torna o tema central do filme - é mero recurso técnico"
Quando Kirk acorda, o dr. McCoy diz que ele nem morreu!
Não há nada de imortalidade, a radiação estragou as células do Kirk e foram regeneradas com o soro do sangue do John...
Como demoraria para fazer o soro, McCoy teve a idéia de congelar o Kirk.

- "Como a supernave secreta da Frota não tinha qualquer segurança em seu estaleiro?"
Você subestima nosso engenheiro Scotty!!

- "Qual a razão para Carol Marcus (Alice Eve) subir a bordo da Enterprise (se não mostrá-la de calcinha)?"
Que mal há na calcinha? Não seria a primeira vez em ST...
Mas a real razão para faze-la aparecer logo no início do filme era fazer a mente do trekker associar Torpedos Novos e Secretos + Carol Marcus = Torpedo Genesis!! (ST II)
Sim Torpedo Genesis em Kronos, planeta natal Klingon!
No ST III, a trama era sobre o balanço de poder dessa arma, que fica implícita em ST Into Darkness, como sendo a intenção do alm. Marcus.

- "A massificação dos teletransportes"
"Arma secreta" e confiscada do eng Scotty dada pelo Spock Prime do futuro no reboot!

Há ainda idéias dos filmes 2, 3, 5 e 6; fora episódios da série clássica Space Seed e do personagem Mudd.

Não bastasse, dá-se início à missão de 5 anos para explorar novos mundos, novas civilizações na nova linha temporal já com todas as referências e homenagens prestadas à Star Trek original

O roteiro é impecável.

Sua crítica não é.
Sugiro a você inovar e mudar a palavra "crítica" para "avaliação", pois todo crítico faz exatamente isso, crítica.
Como avaliador não há a obrigação de criticar e procurar problema onde não há.



Cesar DS9 Cesar DS9 (18/06/2013 18:32:52)   717 -2
Exatamente Waldyr, assisti ao filme e depois refletindo fiquei perplexo de como o roteiro é bom, cheio de homenagens, bons dialogos (o Mckoy e hilário com suas metáforas) reviravoltas amarrações...sutilezas. JJ e seus roteiristas me supreenderam.

lila lila (19/06/2013 18:05:48)   537 -1
Onde é que eu assino ???
Perfeito seu comentário e as explicações então...
Se o Borgo tivesse parado e assistido o filme novamente não teria feito essa critica medíocre !!


modokk modokk (10/07/2013 11:20:28)   11 0
Excelente análise (do filme e do texto do Borgo)...

Depois dessa vou ter que ver o filme de novo.


lila lila (18/06/2013 10:49:21)   537 0
Asisti ontem e saí do cinema com uma sensação de alívio tremendo e me sentí com as expectativas satisteitas por ter assistido um dos melhores filmes que eu já ví até hj!
Por mais que digam que o filme tem furos ( TODO filme tem!), eu fiquei tão encantada assistindo o filme em 3D (diga-se de passagem tão maravilhoso que nem parece que foi convertido !) que nem ligei e nem ligo pros eventuais erros.

SPOILER

As cenas que mais me empolgaram foram a do ataque de KHAN contra os capitães e comandantes , a da luta com os Klingons, a da "morte" de Kirk, a do salto entre de uma nave pra outra, a da invasão da nave do Almirante Marcus e chantagen de Khan, e finalmente a luta de Spock e Khan( eu torci tanto pra Spock quebrar a cara dele!, e na hora que Spock começou a bater com o pedaço de metal (?)na cara dele com uma raiva ...)!!!!!!!!
Já a falta dos Klingons ao meu ver será suprida no próximo filme, em que eles podem ser os principais antagonistas.

Enfim, SHOW !!!!!!!!!!!
O melhor filme deste ano, disparado.

OBS : Não entendí Borgo. Vc falou na cara do J.J. e do elenco que o filme era sensacional, no Da Frigideira falou a mesma coisa e agora na critica deu 4 OVOS?

Por mais erros que o filme possa ter, eu quero ver se alguém teria a mesma coragem que o J.J. teve de mexer e alterar uma serie icônica, mas já com "teia de aranha" e vinda de fracassos (Nemesis por exemplo), e ainda por cima fazer melhor que ele e conseguir atrair quem não é fã do seriado e agradar tanto eles como os fãs !!!


Cesar DS9 Cesar DS9 (18/06/2013 18:26:15)   717 -1
Comentário perfeito lila, principalmente o último parágrafo.

lila lila (19/06/2013 18:08:43)   537 -1
Valeu, @Cesar DS9!

E analisando o comentário acima do nosso amigo @Waldyr, eu me dei conta de que o filme não tem furo nenhum !


Josias Josias (18/06/2013 10:34:00)   231 2
J.J. Abrams desgraçado..Me fez chorar.Tá OK, foi só uma lágrima.


ESSE COMENTÁRIO CONTÉM SPOILERS


Gente, eu nunca vi os filmes da saga original, mas agora pretendo vê-los.O filme é muito bom.O melhor da temporada até agora (pelo menos antes do O Homem de Aço).Eu acho que o Khan (Benedict Cumberbatch) foi bem utilizado, mas concordo que, como o Érico disse, isso acaba ofuscando a ideia da militarização da corporação.Eu acho que o filme poderia ser um pouco mais longo, para incluir mais referencias a série original (talvez isso aconteça numa "Director's Cut" para Blu-Ray).Sobre os furos no roteiro, Borgo acho que voce precisa ver o filme de novo. :)


Josias Josias (18/06/2013 10:44:01)   231 0
Só eu achei engraçado o Khan cair com a nave na Terra, destruir metade de uma cidade, sobreviver e o Sulu ficar impressionado só porque o cara pulou uns 30 metros. rs

Lucas Lucas (19/06/2013 12:01:59)   141 0
Eu gosto de Star Trek principalmente dessa fase nova do J.J porque além de tudo se mostra muito o lado humano,sim tbm suei pelos olhos kkkkk.
Esse e o maior mérito de Star Trek hoje,é e por isso que sou muito fã.


sem avatar Jhonny (17/06/2013 21:35:46)   106 0
eu achei o vilao muito mal aproveitado...acho que ele podia render MUITO mais


Josias Josias (18/06/2013 10:45:17)   231 0
Cara, o vilão não morreu.Então ele pode render muito mais.Só que em outros filmes da saga. ;)


sem avatar Alexandre Floquet (17/06/2013 19:39:20)   150 -2
Ótimo filme! Excelente entretenimento! (embora inferior ao longa anterior, mesmo assim muito bom). 4 ovos.
Uma ressalva: Nos créditos finais, o nome do primeiro ator a aparecer na tela é o de John Cho (Sulu) e não do Chris Pine (kirk) e zachary Quinto (spock) que aparecem bem depois? No filme anterior aconteceu a mesma coisa.


sem avatar Alessandro (18/06/2013 02:42:35)   -12 1
Eles apresentaram em ordem alfabética.

Nos EUA, a ordem alfabética é pelo sobrenome.


Publicidade
sem avatar bruxo (17/06/2013 19:11:10)   -75 -1
assisti todos os filmes no cinema mas nenhum em 3d(finalmente um star trek com produção impecável.). então realmente nem prestei atenção nos furos de roteiro só sei que vibrei e sai emocionado e quero toda esta emoção novamente. vida longa e prospera para jornada nas estrelas seja qual for a época ou tripulação!



sem avatar ANTONIO (17/06/2013 12:49:09)   -1 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

Cesar DS9 Cesar DS9 (17/06/2013 18:06:59)   717 -1
Caro Antonio, respeito a tua opinião, mas deixa-me só discordar de algumas coisas:

1 – Não adianta a gente ficar dando soco em parede querendo que as coisas voltem a ser como há 30 anos no cinema. Eu também queria que Jornada fosse cerebral como Motion Picture, mas os filmes de hoje tem outra linguagem e você querer que o Kirk salve a nave com a mesma elegância que o Spock fez no filme de 82 não dá. No filme de 82 a engrenagem responsável pela velocidade de dobra é uma mistura de dois baldes, possivelmente devido aos eternos problemas de orçamento da franquia na época, mas hoje temos dinheiro e então a coisa tem que ser mais grande, mais épica. Fazer o que, é assim que o bonde anda.

2 – Erros tem em qualquer filme. Lembra da cena em A Ira de Khan que o Scott leva o sobrinho quase morto pra PONTE em vez de pra enfermaria? Até hoje não entendo aquela cena, o Scott sai da engenharia e sobe até a ponte?! WTF! pra mim isso só serve para o Spock fazer aquela cara de: ih, deu mer*** pra gerar impacto emocional.

3 – Roddenberry foi um gênio, mas nem A Terra Desconhecida ele aprovou e olha que consideramos um dos melhores filmes da franquia hoje. É claro que se o cara estivesse vivo com mais de 100 anos acho, não iria aprovar um filme desse, mas isso não quer dizer que ele esteja certo.

4 – Sinceramente, adoro Jornada, mas o seu último grande filme no cinema antes da era JJ, tinha sido Primeiro Contato e mesmo assim, tem muito fã que não gosta daquele filme pelos erros que ele tem, como atirar numa região do planeta Terra e atingir uns butecos.

http://omelete.uol.com.br/cinema/dvd-ijornada-nas-estrelas-vi-a-terra-desconhecidai/

Nicholas Meyer imprimiu uma visão diferente a Jornada, algo com que o criador da série Gene Roddenberry não concordava. Afastado da produção dos filmes e concentrado na série de TV, A nova geração, Roddenberry morreu em outubro de 1991. Já bem debilitado, assistiu a uma exibição particular de Jornada VI, que estrearia em dezembro daquele ano nos cinemas. Gostou do filme, mas não o aprovou.



Paulo Alex Paulo Alex (17/06/2013 22:12:42)   -49 -1
´Cesar DS9...
1.. é tem razão o filme é pra pseudo nerd e nós cegos de plantao... e tem que ser mais maior de grande, com muitas explosoes e tiros de luz e um trio discutindo da cabine de uma nave.... só faltou o Chubaka....
2. Este erro que voce citou não é um erro, é uma escolha de onde se levar o acidentado... poderia o Kirk ter ido ate a engenharia... ou o proprio spock... erro mesmo foi o Khan reconhecer o Checov que nem na nave estava quando ele foi encontrado na primeira vez...
3. Tambem nao gosto de ver os viloes viraram amigos... como foi o caso dos Klingons... mas isso nao chega nem perto da destuicao em massa que o JJA provocou... exterminio dos rolulanos, exterminio dos vulcanos, e por ai vai...
4. deixa pra lá ... é melhor assistir de novo....


Cesar DS9 Cesar DS9 (17/06/2013 12:02:54)   717 0
SPOILER TOTAL

Filme eXcelente, filmaço!

Analisando friamente, no meu gosto, Além da Escuridão é melhor que todos os filmes da Nova Geração e de alguns da clássica, só perde pro Motion Picture, A Ira de Khan e A Terra Desconhecida.

E na minha opinião ele é um Star Trek true justamente pelo mais importante, a pegada política e o bom desenvolvimento dos personagens ao ponto do drama do Khan me comover em alguns momentos, coisa que o drama do Nero nem me fez cócegas no cérebro.

Falando em drama, acho incrível o que JJ fez. Criar uma história que reforça os laços de amizade entre Kirk e Spock dentro do filme ao ponto de no fim, no momento do sacrifício, temos o mesmo impacto da cena final de A Ira de Khan. Sem contar que o sacrifício do Kirk casa com todo arco do Capitão Pike, que mostra ao Kirk no inicio, o quanto ele ainda tem a aprender pra ser um capitão de verdade, o que nos remete ao sacrifício do pai dele na Kelvin e do discurso do Spock no primeiro filme, o medo de enfrentar a morte. Cara, todas essas amarrações do enredo mais todo o tema levantado pelo Spock sobre a morte, desde Vulcano, sua raça e o que ele sente na mente do Capitão Pike e depois presencia no rosto do amigo morrendo, é o que colocam esse filme num nível superior a tantos blockbuster que temos por ai, e isso é Jornada nas Estrelas.

O fato da morte do Kirk ser resolvida no mesmo filme não acho um demérito e sim uma opção inteligente que respeita o fã. Imagine esperar 4 anos pra saber se o Kirk voltaria ou não.

E mais uma coisa que reforça no meu entender o espírito de Jornada nesse filme e que senti falta no anterior é a questão dos ideais da Frota Estelar de exploração e amizade entre os povos serem mais valorizados, pois através da política do almirante Marcus, a Frota estava indo para uma posição militar e de guerra preventiva e como mencionado pelo Scott na questão da bomba, eles são exploradores e não militares e isso fica muito bem demonstrado no final com o discurso do Kirk reforçando esses valores e partindo para a missão de 5 anos. Maravilhoso!

O Khan desse filme é espetacular, a voz de urso do Benedict impressiona, parece quase um Vader e gostei do caminho que ele tomou nesse filme, pois não acho que ele foi reduzido a “apenas um terrorista”, as circunstâncias do encontro dele com a Federação nessa realidade levaram ele a tomar essas medidas, pois ao que parece Marcus pegou “a família Khan” e fez deles prisioneiros e usou o cara pra reforçar o poder de fogo da Frota Estelar e forjar uma guerra, pois ao que parece o plano do Marcus era usar a imprudência do Kirk pra lançar um ataque a Kronos com aqueles mísseis modificados, o que obviamente levaria a guerra. Claro que o Marcus não ia dar a liberdade pra um cara poderoso como o Khan, e pelo visto quando o Khan lá em Kronos percebeu que Marcus mandou um ataque a Kronos (o que o surpreendeu pelo jeito) resolveu se entregar e analisar o que estava acontecendo, o que o tira um pouco da postura de conquistar megalomaníaco que o Khan Prime (!) tinha na realidade original.
Mas é muito bom ver o Khan bem desenvolvido como um ser geneticamente modificado, com super força e com maiores oportunidades de fazer um belo estrago na Federação. Isso também já foi um pouco mostrado na série Enterprise.

Enfim, pra quem nunca teve vergonha de dizer que não era fã de Jornada, só tenho a agradecer a JJ pelo respeito com a franquia e por mostrar que por uma amizade verdadeira você pode sim quebrar a 1 diretriz, pois isso é ser humano.


Beth Beth (18/06/2013 21:02:32)   3250 1
Excelente analise @Cesar DS9!


sem avatar alisson (17/06/2013 11:37:36)   62 -1
pessoal preciso de ajuda.
foi comentado no omeletetv q os trailers mostravam uma coisa q ñ é a msm no filme, que mudaram por efeito espercial, alguem pode me informar q cena é cena, revi todos os trailers e ñ achei diferença.


Milena Milena (17/06/2013 13:51:39)   561 -2
SPOILER!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Acredito Alisson, que seja a nave caindo, pois quando assisti o trailer pensei que era a Enterprise e vemos no filme que não é ela e sim uma outra nave bem maior projetada para guerra.

Mais pode ser outra cena, que eu senti diferença só foi isso.

Espero ter ajudado!


André Filipe André Filipe (17/06/2013 10:39:22)   1064 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


Paulo Alex Paulo Alex (17/06/2013 00:47:34)   -49 -4
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

sem avatar Eduardo (17/06/2013 01:53:31)   -149 -5
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

André Filipe André Filipe (17/06/2013 08:43:41)   1064 -5
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

Paulo Alex Paulo Alex (17/06/2013 21:57:34)   -49 -2
desculpa, achei que nao tinha ido da primeira vez...


Paulo Alex Paulo Alex (17/06/2013 00:37:28)   -49 -9
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

sem avatar Eduardo (17/06/2013 00:53:07)   -149 -8
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


sem avatar Tom (17/06/2013 00:31:10)   59 0
Gostei muito do filme. Uma continuação que mantém a qualidade de seu original. Cumberbatch foi um ótimo vilão, mas na minha opinião quem roubou a cena mesmo foi o Peter Weller(Robocop) como o almirante Marcus.



Paulo Alex Paulo Alex (17/06/2013 00:30:08)   -49 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

sem avatar Eduardo (17/06/2013 00:51:39)   -149 -4
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

Heinrich Heinrich (17/06/2013 10:51:21)   25 -1
Desculpe Eduardo. Mas independente de justificativas com uma certa carga sentimental. Ficção cientifica tem sim compromisso com uma realidade. Se nao é com a física tangivel perante a ciencia moderna, ao menos deve ser crível perante a física teórica.

Startrek sempre se diferenciou por isso, conceitos como a dobra espacial são defendidos dentro de nuances de física teórica.

Agora só pq é ficção jogar conceito a esmo sem qualquer base...isso não é ficção de qualidade é apenas diverção. E Startrek sempre foi muito além disso.

Cesar DS9 Cesar DS9 (17/06/2013 14:07:38)   717 -2
Vão me desculpar os amigos, mas certas coisas temos que dar um desconto, ou alguém sabe por ai de algum projeto especulativo do tipo Genesis, naqueles moldes apresentados em A Ira de Khan, uma arma capaz de transformar uma lua em planeta?

Como é que hoje em dia os cientistas conseguem enviar comandos a naves nas proximidades de Jupiter e além... sei que são coisas diferentes, mas imaginar um sistema de comunicação mais amplo não é ofensa a FC ou a Jornada. Voyager que o diga.




Paulo Alex Paulo Alex (17/06/2013 22:03:43)   -49 0
Eduardo,

Essa é a diferença entre Ficção cientifica e fantasia...
A ficção propoe algo que talvez seja possivel... a fantasia apresenta algo que de fato nao é real...

E essa é a questão;;; cientificamente, algumas coisa que acontecem no filme são comprovadamente impossiveis...(nem com a maior tecnologia que se possa inventar...) pois são erro grotescos de interpretação da física... (assim como uma conta de matematica que o resultado está errado)...

E se o filme nao tem compromisso de ser uma ficção, entao ele só pode ser fantasia....


sem avatar Eduardo (16/06/2013 23:19:58)   -149 -2
O filme é do caralho, mas só tem uma coisa que eu fiquei me perguntando.

!!! SPOILERS !!! SPOILERS !!! SPOILERS !!!

Se com o sangue do Khan é possível salvar vidas, haja vista, que ele salvou a filha daquele oficial que explodiu a porra toda, salvou aquele bicho felpudo, e ainda salvou o Kirk, acredito que agora não existirá mais doenças na Federação, já que agora em posse desse tipo de material, será possível desenvolverem pesquisas para a cura de quaisquer doenças.

Estou pensando certo, ou deixei passar algo?


Paulo Alex Paulo Alex (17/06/2013 00:04:16)   -49 0
Penso que esta errado. Mesmo porque ainda estou confuso, pensando como conseguiram imaginar que um material biologico (o sangue) pode curar alguem afetado por radiação??? (a radiacao afeta a pessoa a nivel atomico) Eita sangue milagroso!!

fred fred (17/06/2013 00:13:44)   23 0
o Mcoy conseguiu sintetizar o soro q estava no sangue de khan, claro q a parada faz milagre mas de acordo com os capitulos passados de Star trek ele poderia afetar a mente do usuário de forma perigosa, isso é bem relatado em Star Trek enterprise, então não poderia ser usado de forma indiscriminada.


sem avatar francisco carlos (19/06/2013 07:31:08)   520 0
Aquela "coisa felpuda" se chama Pingo.


Publicidade

Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.