Assista Agora

Before Watchmen | J.M. Straczynski defende-se de críticas por participar do projeto

Fãs querem saber o que ele acharia de Babylon 4

Érico Assis
05 de Fevereiro de 2012

J.M. Straczynski é conhecido pelas controvérsias como escritor de quadrinhos. Mas uma coisa que dificilmente nega é uma boa discussão. Agora que foi anunciado como um dos roteiristas do (controverso) Before Watchmen, leitores vieram com munição forte contra os argumentos que ele usou para defender o projeto. Em outras palavras: o que ele acharia de um Babylon 4?

Straczynski, afinal, foi o criador de TV Babylon 5, e esteve envolvido nas cinco temporadas que o seriado teve na década de 1990. O argumento que mais usou para justificar sua participação em Before Watchmen é o de que Alan Moore não tem direito de reclamar quando outros autores escrevem histórias com os personagens e universo que criou. Como seria para Straczynski se Babylon 5 fosse revivida, talvez como um prelúdio, e sem sua autorização?

O escritor ficou balançado, e deu uma longa resposta via Facebook: "Se isso acontecesse, eu ficaria de mau humor. Mas acontece que isto não tem absolutamente nada a ver com a situação".

Straczynski deixa claro, de início, que, assim como Watchmen, Babylon 5 é de propriedade da Warner Bros., que pode fazer o que bem entender com sua criação. Revela inclusive que, no ano passado, a Warner lhe ofereceu retomar Babylon 5 com bom orçamento e liberdade criativa e que ele disse sim. Na última hora, porém, "o sistema de distribuição que eles estavam tentando montar foi por água abaixo" e por isso a retomada não vai acontecer.

A partir daí, o escritor ironiza o posicionamento de Alan Moore. A DC chegou a oferecer ao barbudo inglês, em 2005, não apenas retomar Watchmen da forma como quisesse, e em troca ele ficaria com os direitos sobre toda a obra - o próprio Moore confirma esta história. Já que nem isso ele topou, diz Straczynski, não pode ficar reclamando.

"Se os Warners me dessem liberdade criativa, dinheiro e orçamento para fazer o seriado do jeito que eu quisesse, ao ponto de eu me tornar proprietário 100% do seriado, e eu dissesse não, e se os Warners esperassem VINTE E CINCO ANOS para eu mudar de ideia e enfim decidissem fazer Babylon 5 sem mim... aí eu não teria direito algum de ficar reclamando", escreve o autor.

Straczynski reforça que admira Moore - "Alan é um gênio, e se eu tivesse esse poder, eu arranjava para ele um baita sistema de distribuição, dez milhões de dólares e publicaria qualquer coisa que ele escrevesse, até e inclusive a lista telefônica" -, mas reclama do barbudo: "só estou sugerindo que você precisa ser consistente na sua postura moral se quer que essa postural moral seja levada a sério."

Em outras notícias, o site Bleeding Cool conversou com o cineasta-e-vez-por-outra-roteirista-de-quadrinhos Kevin Smith e descobriu que a DC ofereceu a ele escrever um dos prelúdio de Watchmen. Mas ele não topou: "Jim Lee e Dan Didio falaram comigo faz uns dois anos. Só neguei porque, infelizmente, não sou o Alan Moore. Se eu fosse o Alan Moore, faria na hora. Sendo o Kevin Smith, eu ia acabar fazendo piadinhas com a periquita da Bubastis e o Rorschach ia se mijar nas calças. Hurm."

Leia mais sobre Before Watchmen
Leia mais sobre J.M. Straczynski



Publicidade

Comentários (116)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Jokstar Jokstar (21/02/2012 12:16:24)   -95 0
Gente o reality com os x-mens já esta em quase 190 acessos , ou seja 100 só hoje ! obrigado por acessar pessoal.


E pelo jeito Magneto será o primeiro lider pois ele está na frente!


VOTE AGORA GENTE !E VAMOS VER QUEM SERÁ O PRIMEIRO LIDER DA COMPETIÇÃO!


QUEM DEVE SER O PRIMEIRO LÍDER??

MAGNETO
CICLOP
JEAN GREY
WOLVERINE


ACESSE lendariospensamentos.blogspot.com




Dave Dave (21/02/2012 01:27:46)   71 0
Enfim, mais uma novela em Looping de guerrinha entre público e autores.
Simples seria, quem quer ver o que saí, veja. Quem não quer ver o que saí, não veja.



Thyago Roberto Thyago Roberto (07/02/2012 22:33:04)   729 0
Conta o velho ditado: "Bobeou, dançou, meu caro Moore." KKKKKK



Valter Valter (07/02/2012 18:48:02)   44 0
No resumo de tudo o que manda é a grana
Só isto e nada mais pode ficar explicando por horas e escrever um livro no final da capa o resumo são os numeros.



Marcelo Marcelo (07/02/2012 10:14:38)   656 0
Pra mim, Before Watchmen traz a possibilidade de se ver elementos (no caso, os personagens) da história original do Moore sob a ótica de outros autores. O que me parece ser uma ideia interessantíssima. Eu gostaria muito de ver alguma coisa escrita pelo Grant Morrison. É uma pena que ele não vai participar do projeto.

Se vai ser bom ou ruim, só o futuro poderá dizer. Mas, o fato é que, em ambos os casos, nada vai alterar a grandeza de Watchmen do Moore e Gibbons.

Não vejo motivo nenhum pra tanto pânico.



DR. Zaius, ministro da ciência e defensor da fé! DR. Zaius, ministro da ... (07/02/2012 00:00:22)   1031 0
Ô JM, vê se filma logo B5: The lost years para gente ver o Garibaldi encher o Bester de porrada e fazer o cara se arrepender de ter nascido, finalmente ver o David, o filho do Sheridan e da Delenn, descobrir como foi que o pessoal da excalibur encontrou a cura para a praga Drac, a queda de Londo Molari, e muito mais...



Fernando Fernando (06/02/2012 17:53:52)   70 1
Por mim as brigas ficariam apenas entre Moore e DC e pronto, os fãs não precisam ficar brigando junto.

Tudo bem que o Moore cria histórias maravilhosas, mas também colocá-lo num pedestal e considerá-lo um deus já é um pouco de exagero na minha opinião.

O cara não é o único que consegue fazer boas histórias. Poxa, se Before Watchmen for bom, só vai acrescentar à obra, e quem sai ganhando somos nós.

Extremismo é ruim em qualquer situação.


Cândido Cândido (06/02/2012 18:40:22)   420 0
Fico muito feliz de ver que várias opiniões iluminadas tem surgido por aqui.
Realmente surpreendente.


sem avatar Fernando (06/02/2012 15:22:40)   1 2
Alan Moore trata Watchmen como se fosse uma ex namorada, não quer que ninguem no mundo coma.


sem avatar Del Piero (06/02/2012 16:53:21)   40 3
Heheheh...Pior... Ele não quer comer e não quer que ninguém coma.

Cândido Cândido (06/02/2012 18:39:16)   420 0
Huahahá´ha´haá´háááha´...

Resumiste a questão de forma brilhaníssima !!


IgorLiraVox IgorLiraVox (06/02/2012 14:14:44)   1860 1
No resumão......

"Boas obras não podem ficar reféns da vaidade de um escritor.".....

E nem das editoras.....

E nem de tentativas caça niquel.....

E nem da falta de criatividade e ousadia.......

E nem dos Fãs.......

E nem dos que nunca ouviram falar.....

E nem dos que só viram o filme.....

No geral......

Lança esta porra......

Se for bom ótimo......

Se não for beleza......

Quem vai comprar é quem leu e gostou.....

Ou quem não leu e tem curiosidade.....

Ou quem viu o filme e não leu......

Ou quem não concorda com o lançamento e esta curioso.....

Ou quem concorda com o lançamento e esta curioso tambem......

Ou quem......

Ah........

Foda-se......



sem avatar Santos D. (06/02/2012 11:01:26)   1273 1
Alan Moore concordou em criar Watchmen para a DC nos anos 80.
Em 2005 conforme diz o texto, a DC ofereceu ao Moore a oportunidade de voltar a trabalhar com esse universo de Watchmen e com privilégios como liberdade total e plenos direitos sobre a obra.Moore recusou.O próprio Moore confirma isso.

Ele teve sua oportundidade(e com direito a privilegios) e mesmo assim recusou.
Eu até posso compreender se ele reclamar da editora ter chamado um quadrinhista mediocre como Straczynski pra trabalhar com esse material genial.Agora reclamar do projeto seguir adiante sem ele, depois dele mesmo ter recusado o convite, soa como infantilidade pra dizer o minimo.


sem avatar Alexandre (06/02/2012 13:25:23)   0 0
Acho que o Alan Moore tem todo o direito de defender a unidade da obra dele. Assim como a DC tem todo o direito de lançar o que der na telha dela, sendo dona dos direitos da obra. A discussão não é o direito de um ou de outro, a discussão é: É uma boa ideia lançar essa série? Eu acho que não. A outra pergunta é: Ela vai fazer dinheiro? A resposta é: certamente.

Cândido Cândido (06/02/2012 13:50:22)   420 0
Concordo, Santos...

O objetivo do Moore é simplesmente que ninguém faça mais NADA com o universo de Watchmen.

O detalhe é que muitos leitores QUEREM ler isso.
Quem não quiser, é só não ler, oras...

Eu sou fãzasso do Hellblazer. Roxo, doente.

Não vi o filme do Constatntine até hoje !

Esse pessoal que reclama sem parar das séries que ainda nem existem...

COM CERTEZA vão ler tudinho logo que sair...

Outra coisa: O pessoal levanta muito o cânone que Watchmen é fechado e tal. Que não precisa mais de nada, que já está acabado...

Só não sei se sabem, mas o PRÓPRIO MOORE esboçou o que seria a minisérie Minutemen lá no longínquo passado próximo à criação de Watchmen...

Marcelo Marcelo (06/02/2012 16:17:17)   656 2
@Santos D.

Eu não chamaria de infantilidade mas sim de vaidade. Ou seja, ele não pegou o projeto mas também não queria que ninguém pegasse. Não é assim que as coisas funcionam.



sem avatar Santos D. (06/02/2012 17:29:05)   1273 1
Candido,
eu não sabia que até o próprio Alan Moore havia esboçado a idéia de fazer uma minissérie com os Minutemen.Isso só comprova que aquele universo que ele criou abre espaço para novas histórias.

Marcelo,
também acho que pode ser uma questão de vaidade essa atitude do Moore.

Cândido Cândido (06/02/2012 18:26:44)   420 -1
Muitos certamente discordam, mas, na minha opinião...

Quando se cria um conceito que é um Universo Fictício, já está subentendido que este Universo é um UNIVERSO , oras.

Como universo , ele tem várias facetas, tem passado, tem futuro...

Sempre fui contra esse negócio de roteiro Hermético e de escrituras sagradas que ninguém pode mexer...

Cândido Cândido (07/02/2012 11:39:59)   420 -1
Ps. Negativar por negativar é muito simples. É só clicar, não é mesmo?

Se ao menos isto fosse um fórum onde se pudesse colocar as opiniões sobre o que se discorda...

Cândido Cândido (08/02/2012 00:50:42)   420 0
Alô...

Eu estava brincando...
Isto é um fórum.
Você pode opinar sobre o que não concorda...


Publicidade
Marcelo Marcelo (06/02/2012 08:57:03)   656 1
Existem pessoas que nunca ouviram falar antes de Watchmen do Moore/Gibbons e nem sequer gostam de quadrinhos. Mas, foram ao cinema e adoraram o filme do Snyder.

É esse o tipo de coisa o qual sou plenamente a favor. E é por isso que sou contra esse conservadorismo em relação a tudo que cerca Watchmen.

Boas obras não podem ficar reféns da vaidade de um escritor.


lennao lennao (06/02/2012 10:10:28)   136 1
nem dos fãs.

Lauro Lauro (06/02/2012 10:21:19)   3714 0
"Boas obras não podem ficar reféns da vaidade de um escritor."

E nem das editoras...

E nem de tentativas caça niquel...

E nem da falta de criatividade e ousadia... ;)

lennao lennao (06/02/2012 10:40:21)   136 0
a HQ nem foi lançada e já está reclamando de falta de criatividade? funboys, why?

Marcelo Marcelo (06/02/2012 11:10:27)   656 2
@Mauro.

Com as editoras é diferente já que são elas que detém os direitos de uso dos personágens. Em outras palavras, elas podem fazer o que quiser com eles.

Aos leitores só cabe o direito de escolher o que ler, assistir ou comprar.

Lauro Lauro (06/02/2012 12:51:09)   3714 2
lennao,

convenhamos, reciclar uma ideia 20 anos depois não é algo criativo, não é mesmo? ;)

Por que a DC não pega esse time criativo e gera uma nova onda de títulos ou uma linha especial, ou mesmo "reabilita" os pais de Watchmen, ou seja, os personagens da Charlton em que Moore e Gibbons se basearam?

É o lucro fácil que a DC busca, não a criatividade...

Lauro Lauro (06/02/2012 13:00:43)   3714 2
Marcelo,

Exatamente, concordo com você, esse é bem o ponto: as editoras podem realmente fazer o que quiserem, os direitos são delas...

Adicionaria apenas que um dos direitos dos leitores também está o de criticar, além dos direitos de consumo. Assim como Moore tem o direito de criticar a iniciativa se quiser.

Eu acho essas novas histórias de Watchmen desnecessárias, por que sinceramente eu acredito que elas não vão ter o mesmo impacto da obra original. E fazer uma sequência/prelúdio da revista que é inferior é algo desnecessário.

Ela pode ser aquela série "legalzinha", não duvido, mas é improvável que vai ter a mesma carga que a história original, justamente porque não se baseia em nada NOVO.

São conceitos já utilizados e criados por outros, que são "revisitados", e nem ao menos continuados. Não é à toa que outros escritores que cairiam como uma luva não vão participar. Achei interessante o Morrison não estar envolvido nesse projeto, por exemplo, principalmente tendo em vista que ele estava desenvolvendo um parecido, o tal "Multiverso" em que abordaria os personagens da antiga Charlton separadamente...

Falou!!!



Cândido Cândido (06/02/2012 13:43:08)   420 -1
Como é que é , Lauro ????

"reciclar uma ideia 20 anos depois não é algo criativo" - Criando novasa histórias que podem ser boas , ou não, (ninguém sabe ainda)

NÃO é algo criativo ...

e...


"reabilitar os pais de Watchmen, (ou seja, os personagens da Charlton)"

É algo criativo ???????

?????????????

??????????

??

Lauro Lauro (06/02/2012 15:39:52)   3714 2
Cândido, esclareço então:

Os personagens "base" de Watchmen estão quase que "no limbo".

Após o reboot, o besouro virou definitivamente aquele menino com aquela armadura alienígena (sem nada parecer com o tradicional) em histórias pavorosas de ruins.

Ironicamente, o Capitão Átomo virou uma versão tosca do Dr. Manhatan, já chegou a ler? Virou a cópia de sua própria cópia, por assim dizer...

Se realmente a DC estivesse preocupada com a criatividade, poderia pegar esse time "estrelado" que reuniram e fazer séries decentes com esses personagens na DC, seja em formato de minissérie ou mesmo uma saga de 6 edições para dar o conceito base, e depois passar para outra equipe criativa.

Mas não fizeram isso, talvez por que hoje em dia uma minissérie do Rorschach vende muito mais, tem mais apelo, do que uma minissérie do Questão (que, aliás, pelo jeito está no limbo após ser trocado por sua versão feminina, a Montoya...)

Uma série do Comediante, vende mais do que uma do Pacificador, pelo jeito...

Ou seja, ao invés de resgatar o conceito de antigos personagens, que daria uma verdadeira oportunidade de desenvolver conceitos novos para eles, aproveitando toda a onda do "reboot", eles resolveram investir em algo mais seguro, que é fazer histórias "do passado" de Watchmen...

Lembrando: o próprio Moore pegou uma série "quebrada" que era a do Swamp Thing e a "reabilitou", graças a sua criatividade. O mesmo com Morrison e o Homem Animal. A DC está cheia de séries assim, algumas sendo canceladas e trocadas atualmente por baixas vendas, mesmo com o reboot. E ainda estão dando mais séries para o Liefeld, enquanto insistem em fazer histórias com Watchmen! Falta criatividade para reciclar esses personagens e transforma-los em algo épico.

Não questiono se as história serão boas, mas sim necessárias. Mas sim se é algo pela arte ou pelo próprio lucro.

Falou!!!

Cândido Cândido (06/02/2012 18:37:04)   420 -1
Lauro, não discordo de você quando diz que uma série do Roschach vende mais do que uma do pacificador , etc, etc...

Vc diz:"Não questiono se as história serão boas, mas sim necessárias. Mas sim se é algo pela arte ou pelo próprio lucro."

Sim, as histórias são feitas pelo lucro.
O que não inviabiliza de que sejam feitas pela arte também. Não são conceitos excludentes.

Do jeito que você fala, faz parecer que só é válido se utilizar de conceitos 'quebrados' de personagens que precisam ser 'reabilitados'.
E que por Watchmen não ser um fracasso, nem ter caído no ostracismo... não é artístico que se façam obras relacionadas.

Discordo radical e totalmente.

Esse foi um conceito qe você criou baseado na sua visão.
Não é uma verdade sancionada.

Porque não fazer o que você disse com o Capitão Átomo ?(sim, conheço os universos Marvel e DC a fundo)e cia...
Ao mesmo tempo em que se faz Before Watchmen ? Uma coisa não tem nada a ver com a outra.
Fazer um, não significa que não se possa fazer o outro. Ou que tenha que haver só um.






Lauro Lauro (07/02/2012 08:21:16)   3714 1
Cândido,

Opiniões sempre são pessoais em relação a esse assunto, não há como ser "técnico" nessa questão. Cada um aqui fala o que acha, não como crítico especializado, então é claro que minha opinião é pessoal, não poderia ser diferente, assim como a sua também não é "uma verdade sancionada", como você disse...

O problema é: porque a DC não gastou seu tempo valioso e seus recursos com outros personagens apenas para investir tanto na equipe criativa de Watchmen?

Você fala que a Dc poderia muito bem fazer os dois, mas então porque ela não o fez?

É porque ela preferiu algo que desse lucro garantido, rápido e fácil! E Watchmen sempre vendeu!

Uma coisa tem sim a ver com a outra. E com outras várias, é só ver os times medíocres que estão assumindo as séries do reboot; deram três (isso mesmo TRÊS) títulos para o Liefeld... Outras séries estão simplesmente horríveis e ilegíveis, dos 52, uns 10 títulos prestam.

Esse é o tipo de pensamento de uma editora preocupada com a qualidade?

E como disse antes, essas novas histórias de Watchmen podem até ser "legais"; também com todo esse investimento e tempo de preparação, duvido que algo ruim saia, mas do medíocre para cima é garantido... mas estará no nível do original?

Mas, sinceramente falando: você acha que essa "nova" série vai ter o impacto da original na cultura de HQs?

Não confundam as coisas. Muitos dos que reclamam aqui, inclusive eu, não questionam apenas história em si, mas sim a inovação dela para toda a "indústria" de HQs.

Tive a oportunidade ler Watchmen quando saiu por aqui originalmente, na série em 6 partes, e posso lhe dizer: nunca havia lido algo do mesmo gênero antes!

Era inovador na proposta, no roteiro, na trama, nos cenas desenhadas, na maturidade... Assim como Cavaleiro das Trevas, Watchmen não é um clássico apenas pela história em si, mas pelo modo pela qual ela foi desenvolvida dentro do contexto da época... Inovação no tema e na narrativa!

Muitos "mais jovens" não entendem isso, pois o mercado "pós-moderno" de HQs já incorporou muito do que foi inovado por esses clássicos, agora é "carne de vaca".

É a isso que muitos se referem pela falta de necessidade de um novo "Watchmen": ele será tão inovador quanto o original ou ficará "chovendo no molhado"?

Falou!!!

lennao lennao (07/02/2012 10:22:11)   136 0
Lauro

discordo, qualquer criação é algo criativo. se fosse pensar desse jeito, várias continuações de filmes/HQs/livros não seriam "criativas". e muitos se sairam melhores que o original.

não acho que a prequel de Watchmen vá desbancar o original, nem de longe, mas acho que vocês só está sendo preconceituoso por se tratar de Watchmen.

se ficar uma merda, uma pena, mas se ficar bom, ótimo! e ponto final, não é nada que vá mudar a vida de ninguem.

Cândido Cândido (07/02/2012 11:23:32)   420 1
Tudo bem, opinião pessoal: VocÊ acha que 'reabilitar' personagens 'quebrados' é artístico e mexer em obras bem sucedidas não é.
Eu acho que não tem nada a ver. Que o resultado da empreitada é que vai definir se é artístico ou não.

Sim.
A DC não 'gastou seu tempo valioso e seus recursos com outros personagens'. Erro. Marcação deles.
Por isso não leio a DC.
Lerei Before Watchmen.
Onde eles 'investiram tanto' - pelas suas próprias palavras.

Se eles tivessem investido no Universo DC e não em Watchmen, bem, tire as conclusões...

A DC 'preferiu algo que desse lucro garantido, rápido e fácil' ?
Claro que sim.
E daí ?
Vaõ deixar de fazer isso porque vão irritar uns e outros?
Bem, pela minha experiência (aqui no omelete, principalmente) , não importa o que se faça, SEMPRE uns e outros serão irritados.
Agora, se o lucro é TÃO garantido assim (como vc mesmo disse) então é porque tem MUITA gente querendo ler...

Sinceramente falando (como eu já postei antes por aqui) eu não dou a mínima se essas séries vão ter 'o impacto da original na cultura de HQs' !! Isso nunca foi a questão. O que interessa é ler BOAS histórias feitas por BONS artistas num projeto que teve MUITO investimento por parte da Editora.

As prequels de Star Wars tiveram o impacto dos originais na cultura cinematográfica ? Óbvio que não. Não deveriam ter existido por causa disso?
Bem capaz. Dava pra escrever uma tese de mestrado falando sobre isso.

Concordo com as suas impressões ao ler Watchmen na época. Eu li nesta mesma época também.
Agora, quando vc diz pra não confundir as coisas. Que muitos dos que reclamam aqui, inclusive vc, não questionam apenas história em si, mas sim a inovação dela para toda a "indústria" de HQs... vc usa essa afirmação como argumento pra justificar que fazer algo que saia parecido com o original ... hoje... não seria justificado porque não alcançaria os mesmos resultados...
Ora, daí caímos no exemplo de Star Wars novamente.
Por essa razão os filmes não deveriam ser feitos. Star Wars não deveria ser tocado a não ser que conseguissem duplicar a revolução que os originais tiveram na época?
A mesma coisa a postura do James Cameron com o Terminator: Ele acha que, a cada novo filme tem que haver uma inovação técnica de peso. Ele criticou o Terminator Salvation porque não tinha nada de 'novo' como o CGI do T-1000 do T2 e a maquiagem digital do T3.
Ridículo.
O que interessa é que uma boa história seja contada.
Eu acho interessante que o pessoal pregue que Watchmen seja uma obra fechada em si mesma, mas, na hora de falar em inovações, em contexto de época, daí entra toda uma comparação com o que se faz na época... que hoje 'o mercado "pós-moderno" de HQs já incorporou muito do que foi inovado por esses clássicos'...
Ora, se Watchmen é fechado, então esqueçam das referências ambientais de hoje e concentrem-se em se as tramas são coerentes e gartificantemente relacionadas com as tramas do original !

Eu não vou ler Before Watchmen pra esperar que ele faça hoje o que o outro fez na época.
Vou ler porque quero ler hoje as outras histórias que eu já queria ter lido lá na época do original. E que chegam com muito atraso.

Vou ler porque é a parte da DC (juntamente com a Vertigo) que, na minha opinião (e na de outros) teve investimento por parte da editora.



Lauro Lauro (07/02/2012 11:29:52)   3714 2
lennao,

Me refiro a criatividade como algo de qualidade, não apenas o ato de criar por criar. Liefeld é "criativo" (ele gera conceitos "novos"), mas é competente no que faz?

Não estou sendo preconceituoso, apenas tenho a mesma opinião que você quando diz que "não acho que a prequel de Watchmen vá desbancar o original, nem de longe".

Também acho isso e apenas acho ruim que não estão fazendo isso de forma mais honesta. O que me preocupa são os motivos de fazer algo que desde o início não tem a pretensão de ser superior à obra original.

Abraços e até mais!

Cândido Cândido (07/02/2012 11:58:27)   420 0
"não tem a pretensão de ser SUPERIOR à obra original' ??

Mas bota pretensão aí , não é mesmo?

Porque depois de todo o engrandecimento que o pessoal coloca na obra... querer que se faça algo SUPERIOR ao original...

Pôxa...

Eu fico me perguntando quel seria essa forma 'honesta' de se fazer os prequels...

Lauro Lauro (07/02/2012 12:00:38)   3714 0
Cândido,

Acho que concordamos que opinião é opinião.

Discordo totalmente da sua, mas a respeito.

Não acho que as coisas deveriam ser assim, apenas "boas histórias", sem se preocupar com a inovação que elas trazem.

É por isso que Watchmen, Piada Mortal, Cavaleiro das Trevas são clássicos até hoje, e sagas de "boas histórias" como Guerra Civil não são lembradas, são histórias "legalzinhas", mas não marcam época.

De "boas histórias medíocres" estamos cheios, o que falta são clássicos que mexam com o mercado de HQs que está abalado e completamente estagnado de INOVAÇÃO.

É fácil pegar um conceito que já é um sucesso, o difícil é fazê-lo ser INOVADOR, REVOLUCIONÁRIO.

"Before Watchmen" como você disse tem gente que vai comprar. Isso não garante qualidade, como foi o caso de Cavaleiro das Trevas 2.

Mas é opinião de cada um. Acho medíocre recorrer à repetição, uma obra inferior à original, apenas por que vai ser "boa". Uma sequência/prequel de uma obra prima deveria ser no mínimo épica.

Afinal, o tempo dirá se o original ou a cópia terão mais impacto.

Essa é a minha crítica em relação ao projeto. Não o li, mas pretendo ler, mas provavelmente não vou comprar toda a série.

Abraços e até mais!

Cândido Cândido (08/02/2012 00:48:34)   420 0
Opinião é opinião Lauro, mas juro que eu ainda não consegui entender a sua lógica.

Agora vc diz que "Uma sequência/prequel de uma obra prima deveria ser no mínimo épica" - deixando implícito que ela PODERIA ser épica.

Só que todo o seu discurso anterior explicita que NÂO TEM JEITO nenhum das histórias serem boas (muito menos épicas). Que elas não poderão nem mesmo ser artísticas, porque serão feitas a partir de uma obra bem sucedida, e não de obras com personagens com necessidade de se 'reabilitar' personagens 'quebrados'. Lembra ?

...
E isso também leva a uma das coisas que questiono: Como você pode definir com tanta precisão e certeza uma coisa que você mesmo admite que pode te surpreender?
(Afinal, o tempo dirá se o original ou a cópia terão mais impacto)
...


Watchmen, Piada Mortal, Cavaleiro das Trevas são clássicos, mas sua essência está presente em tudo que se seguiu a partir de então.
Assim como, por exemplo, as inovações técnicas da trilogia original de Star Wars mudaram a história e a evolução dos efeitos especiais, influenciando e moldando o futuro dos filmes. Tornando impossível que os novos filmes repetissem o feito.
O valor dessas histórias, hoje (piada mortal , Dark Knight Returns), se dá mais pela inovação NA ÉPOCA do que pelo conteúdo em si . Porque, por ex. se escrevessem e lançassem a piada mortal hoje, com certeza não seria tudo o que foi na época... seria "apenas uma boa história".
- Como você colocou -
Ora, eu poder ler hoje 'apenas' boas histórias (ou boas histórias medíocres como vc esnobou) que infelizmente não se destacam tanto na multidão (lembrando que hoje sendo bem mais difícil de se destacar do que na década de 80) pra mim é maravilhoso sim !!

...

Aliás, este hábito de se apegar aos clássicos sancionados pela opinião geral também cega. Porque, pode desviar nossa atenção dessas boas histórias que não se destacam tanto por uma questão de época em que se enquadram.
...

“Acho medíocre recorrer à repetição, uma obra inferior à original, apenas por que vai ser "boa" vc diz...
Acontece que não precisa ser taxado de repetição. Pode ser visto como EXTENSÂO!
Revisitação! Releitura!


“É fácil pegar um conceito que já é um sucesso, o difícil é fazê-lo ser INOVADOR, REVOLUCIONÁRIO.”
E você já imaginou se tudo fosse revolucionário. Que chatice que não ia ser ?

...
Realmete, o fato de Before Watchmen vender bastante não é absolutamente garantia de qualidade.
Não remete a isso.
Mas é garantia sim de que tem muita gente querendo ler !
Muita gente que não considera o original tão fechado ou intocável assim...

...

Você mencionou também estar cheio de "boas histórias medíocres" . Talvez quem sabe não esteja faltando sair um pouco do universo dos heróis para descobrir o mundo imenso de coisas que não geram essa polêmica toda , mas que arrebentam !! –
Por exemplo : ludouvic, christophe blain, anrea bruno , parisi , Reinhard Kleist...



E só pra fechar essa diferença de opiniões com chave de ouro:
Eu garanto a qualidade de Cavaleiro das Trevas 2. Me diverti como a muito não fazia lendo uma HQ original e, porque não dizer... revolucionária ?


Lauro Lauro (08/02/2012 09:33:11)   3714 1
Cândido,

Dá para ver que você já tem opinião extremamente formada em relação ao assunto.

E como você reafirmou o tempo dirá se o original ou a cópia terão mais impacto.

Você tocou no ponto principal quando disse que "O valor dessas histórias, hoje (piada mortal , Dark Knight Returns), se dá mais pela inovação NA ÉPOCA do que pelo conteúdo em si . Porque, por ex. se escrevessem e lançassem a piada mortal hoje, com certeza não seria tudo o que foi na época..."

É exatamente o que estou tentando dizer o tempo todo. Ao invés de apenas revisitar algo já estabelecido, deveriam investir em criar novos Cavaleiros das Trevas, novos Watchmen, novos Monstros do Pântano...

Se hoje você acha, (opinião sua, discordo novamente) que os clássicos que apontou não tem mais impacto em seu conteúdo, é porque foram copiadas, referenciadas, plagiadas e abusadas por autores que não tinham energia ou capacidade de fazer seus próprios estilos em seus títulos.

E não vão conseguir isso abordando coisas que já foram fechadas e esquadrinhadas. Isso é o que quis colocar no sentido de que não estão sendo inovadores, estão repetindo tudo em nome de uma história fácil, de reconhecimento simples pelo público e de retorno garantido antecipado, não pela qualidade da história, mas sim pela sua "repercussão" e polêmica.

Você fala que "Mas é garantia sim de que tem muita gente querendo ler !" Nunca duvidei disso. Acredito que vá vender horrores e encher o cofre da Warner, até para eles pensarem em fazer um novo filme sobre Watchmen (Wathchmen Begins ou algo assim).

A questão é que estão novamente transformando HQs em "apenas mais um negócio", em que impera uma espécie de "necrofilia da arte".

Pergunto a você: não se cansa de ver as mesmas coisas, as mesmas boas histórias medíocres? Todo ano uma megassaga de estrutura parecida.

Compare agora a "nova" saga Vingadores Vs. X-men, que mais parece uma releitura da Guerra Civil, agora com mais mutantes... Ou mesmo Fear Itself.

Todas "redondinhas", bem escritas. Criativas? Não, não eram. Inovaram em termos de narrativa? Não, não inovaram.

Me desculpe, mas discordo veementemente de seus pontos. Acredito que é por isso que vemos cada vez mais uma falta de inspiração vindo das grandes editoras, com autores cada vez mais fazendo trabalhos autorais, esses sim, inovadores ou não, mas pelo menos muito mais criativos do que as histórias de sempre que contam aqui.

Nessa questão do Watchmen, fico com a opinião do Moore, do Millar, do Kevin Smith, do Kurt Busiek e vários outros artistas que se posicionaram contra a necessidade de um "Before Watchmen".

Se você, como leitor, acha ótimo ler esse tipo de história boa, mas em inovação, perfeito, ninguém vai julgá-lo por isso, é um gosto seu e é o que faz a "indústria" andar do jeito que está.

Mas não pode dizer que isso é algo criativo, mas sim uma ideia descartada pelo autor do original e requentada com base puramente no lucro.

Abraços e até mais!




Cândido Cândido (08/02/2012 19:22:21)   420 1
"Se hoje você acha, (opinião sua, discordo novamente) que os clássicos que apontou não tem mais impacto em seu conteúdo, é porque foram copiadas, referenciadas, plagiadas e abusadas por autores que não tinham energia ou capacidade de fazer seus próprios estilos em seus títulos."

Não, Lauro.

Eu NÃO DISSE que 'não tem mais impacto'.
Eu disse que O VALOR que se dá à essas histórias, hoje, se dá mais pela inovação NA ÉPOCA do que pelo conteúdo em si. Se valoriza a obra pelo CONTEXTO histórico (e uns até pela memória afetiva.
O impacto elas ainda tem SIM !Oras...

Você disse que respeita as minhas opiniões mas discorda. Mas depois dessa eu não sei nem se você entende...
...
As obras podem ter sido sim 'copiadas, referenciadas, plagiadas e abusadas'. Mas não são à essas que me refiro quando digo que os clássicos perderam um pouco do seu impacto. Eu me refiro ao fato de que muitaos autores foram INFLUENCIADOS (influência no setido positivo) pelos clássicos. Os classicos fizeram o seu trabalho em mudar o mundo não foi ? Então...
O mundo foi mudado.
Várias obras agora tem o impacto que ofuscam os clássicos.
Watchmen influenciou o mundo e trouxe consequencias.
Reveja o exemplo que dei com o Star Wars que ilustra melhor do que explicar tudo de novo!
...
"Ao invés de apenas revisitar algo já estabelecido, deveriam investir em criar novos Cavaleiros das Trevas, novos Watchmen, novos Monstros do Pântano..."
Você fala como se o fato de Before Watchmen existir impede que se criem novos monstro do pântano, etc.
Eu não vejo assim.
Se a indústria está estagnada. Se há falta de novos clássicos, o fato de Before Watchmen existir ounão não faz a mínima diferença.
...
Vingadores Vs. X-men e Fear Itself podem ser mesmo isso que você disse, não sei, estou com as leituras atrasadas na Marvel.
Mas Dinastia M, Guerra Civil e Reinado Sombrio, por exemplo, são bons exemplos de excelentes conceitos que geraram excelentes histórias de uma maneira inovadora. A MArvel tem passado por fases inventivas e diferenciadas uns tempos atrás. Fear Itself pode ser ruim, acredito que sim. Mas não tem como a Marvel andar SEMPRE na sua melhor fase ! É natural pra mim esperar por altos e baixos. Afinal, sem os baixos não podem haver os clímax(es).
Meu Deus... parece que você gostaria de viver numa era de clímax constante !
Em tudo, em todas as editoras, com todos os personagens...
...
E outra coisa ... eu NUNCA disse que não gosto de inovações.
Apenas que tenho um gosto mais amplo que o seu. Que parece não gostar de nada que não sejam inovações !!
...
"Se você, como leitor, acha ótimo ler esse tipo de história boa, mas sem inovação, perfeito, ninguém vai julgá-lo por isso, é um gosto seu e é o que faz a "indústria" andar do jeito que está."
- Eu NÃO SEI se é ótimo ler este tipo de história. Vou saber DEPOIS de ler.
Eu não sou é CONTRA que se façam as histórias. Depois de ler é que vou poder dizer se foram ótimas ou não. Eu sou contra é essa censura que tenta impedir gente que quer fazer e gente que quer ler.

"Mas não pode dizer que isso é algo criativo, mas sim uma ideia descartada pelo autor do original e requentada com base puramente no lucro"

Então , sinto muito, mas você desmerece o trabalho e o esforço ( e a consideração e a pesquisa e o investimento emocional e intelectual) dos autores envolvidos neste projeto.

Eu queria ver você chegar na casa do Darwin Cooke , bater na porta e dizer que aquilo ali que ele faz quando se debruça na prancheta não é criativo.

(Até porque primeiramente eu precisaria LER pra poder dizer isso ou o contrário, mas você decidiu que não precisa... tudo bem, questão de opinião)




Lauro Lauro (09/02/2012 08:41:45)   3714 1
Cândido,

"Você disse que respeita as minhas opiniões mas discorda. Mas depois dessa eu não sei nem se você entende..."

Podemos ter opiniões diferentes, apenas não concordo em nada com o que você pensou nesse caso, apenas isso, sem ressentimentos... ;)

---------

"Reveja o exemplo que dei com o Star Wars que ilustra melhor do que explicar tudo de novo!"

Não creio que ache o exemplo de Star Wars bom, pois também discordo do que você disse em relação a ele, e também quanto as alterações do Lucas, que já discutimos em outro tópico.

---------

"Se a indústria está estagnada. Se há falta de novos clássicos, o fato de Before Watchmen existir ounão não faz a mínima diferença."

Sim, faz. É mais um outro sinal e exemplo de investir na mediocridade, e criar um tipo de leitor que fica acostumado com essa mediocridade, e que acha que tudo deve ser revisitado, mastigado, revisto e copiado, seguindo um pensamento "deu certo uma vez, porque não novamente?" Isso é claro. A indústria está estagnada, e ficará enquanto não houver inovações criativas e não repetição. Você pode até gostar disso, mas é algo pessoal seu (como no caso de você gostar de Cavaleiro das Trevas 2, por exemplo), e não reflete o que ocorre com a grande maioria dos fãs de HQs, que estão se retirando do mercado das grandes editoras por causa desse tipo de postura puramente mercadológica.

---------

"Meu Deus... parece que você gostaria de viver numa era de clímax constante !
Em tudo, em todas as editoras, com todos os personagens..."

Não há necessidade de ser dramático aqui. Eu quero, como qualquer leitor que valoriza o que compra, qualidade. Por acaso é pecado querer ter sempre o melhor, ou tenho que me contentar com a mediocridade constante, esperando "lampejos" de brilhantismo?

Sua colocação é equivocada. Se as editoras escrevem material medíocre, "burocrático",o leitor vai para outro lugar, compreende? Você às vezes fala como se a Marvel/DC tivesse apenas dois roteiristas e menos de 100 dólares para investir nas equipes criativas... Não. Eles são uma legião de profissionais, muitos fazem isso de maneira integral, e vários tem contratos de exclusividade.

Metáfora de futebol: seu time favorito contrata um dos melhores jogadores do mundo. O que você espera dele em uma partida? Que ele seja "regular"? Que leve anos para fazer uma ótima partida, algo brilhante? Nas HQs não é diferente... ;)

E as próprias editoras tentam ficar em "clímax constante" se não todo ano não teríamos a tal "megassaga da temporada", que é uma tentativa de manter tudo no clímax, o que não quer dizer que essa tentativa seja de qualidade.

--------

"Eu não sou é CONTRA que se façam as histórias. Depois de ler é que vou poder dizer se foram ótimas ou não. Eu sou contra é essa censura que tenta impedir gente que quer fazer e gente que quer ler."

Nem eu. Releia tudo o que disse com cuidado. Falei alguma vez que "Before Watchmen" é uma porcaria, uma b@#%a ou algo assim? Deixei de argumentar para ofender a revista, a história ou os criadores? Não, eu ARGUMENTEI que não acho a iniciativa NECESSÁRIA ou CRIATIVA. E criticar com embasamento é melhor do que se esconder atrás de ofensas.

E a que "censura" você se refere? Por acaso Moore ou qualquer um outro entrou com algum processo para impedir a publicação de "Before Watchmen". Ou falar contra e criticar algo virou censura?

--------

"Então , sinto muito, mas você desmerece o trabalho e o esforço ( e a consideração e a pesquisa e o investimento emocional e intelectual) dos autores envolvidos neste projeto"

Você fala como se eles estivessem nesse projeto por caridade, ou em nome de alguma causa maior, ou mesmo para homenagear os criadores da obra original.

Desmereço mais a postura da editora em observar lucro em qualquer coisa. Não desmereço o esforço dos criadores originais que já declararam de uma vez que Watchmen é autocontida, mas os "nobres" autores que aceitam qualquer coisa em nome de alguma vantagem monetária ou futura.

Eles não estão nesse projeto apenas porque acharam "legal". E aposto que foram prometidos os tubos para quem quisesse entrar nesse projeto. Como tentaram fazer com o próprio Moore, que negou, manteve sua palavra sobre a própria obra. Isso é integridade.

-------

"Eu queria ver você chegar na casa do Darwin Cooke , bater na porta e dizer que aquilo ali que ele faz quando se debruça na prancheta não é criativo."

Gostei do trabalho de Cooke em "Nova Fronteira" algo realmente criativo em termos de narrativa. Mas não quer dizer que ele (ou qualquer um) seja a prova de críticas.

E eu queria você ir para a casa do Alan Moore, bater na porta e dizer que "before Watchmen" é criativo, necessário e que ele está errado... ;)

------

"(Até porque primeiramente eu precisaria LER pra poder dizer isso ou o contrário, mas você decidiu que não precisa... tudo bem, questão de opinião)"

E pelo jeito você decidiu que esse projeto é ótimo, mesmo sem ter lido nada dele, então estamos quase no mesmo lugar não é? Novamente afirmo: critico a iniciativa de um projeto que se baseia na mediocridade e falta de criatividade. Eu não sei como é a história, assim como você.

E como não ganhamos nada de editora nenhuma (eu pelo menos eu não), não há necessidade de ser tão passional em relação a esse assunto.

Você gosta desse tipo de projeto, eu discordo desse tipo de iniciativa. Parabens para nós, somos dois seres aparentemente pensantes! ;)

Fazer o quê? Cada um gasta com o que quer, não é mesmo?

Abraços e até mais!












Cândido Cândido (09/02/2012 20:25:33)   420 1
Exempo de Star Wars (extendido):

Quando George Lucas criou A New Hope em 1977, ele criou efeitos especiais inteiramnete novos para a época. Tanto no episódio 4 quanto no episódio 5 (até mesmo no episódio 6) os efeitos se dastacavam com IMENSO contraste aos filmes da época. Foi revolucionário.
Nos anos e décadas que se seguiram a Industrial Light and Magic evoluiu e possibilitou a realização de inúmeras produções que necessitavam de seus serviços. Outras companhias também se desenvolveram, espalhando o legado de Star Wars através da sétima arte.
Isso foram cópias, plágios e abusos ?
Não.
Isso se chama influência e evolução, inevitável em qualquer meio onde as referências trabalham em favor do aprimoramento.
Na época da criação da nova trilogia de Star Wars, alguns ditos fãs radicais reclamaram fervorosamente. Um dos motivos seria o de que os novos filmes não tinham o impacto que os originais tiveram na sua época de concepção.
Óbvio, mesmo sendo superiores aos antigos em matéria de técnica e complexidade de realização, os novos filmes foram feitos em uma época saturada por uma indústria de efeitos especiais avançadíssimos, consequência daquela revolução da qual os filmes originais tiveram uma participação de peso!
Era obrigação dos novos filmes terem revolucinado tanto quanto os outros em comparação com o seu meio ?
Não.
Não é isso que importa. Não é essa medida quantitativa analisada lógica e friamente.
Quando foram feitos os filmes originais não era o objetivo que eles alcançassem este ou aquele grau de revolução.
Não é NESTA medida que se caracteriza o valor de Star Wars.
Os novos filmes não revolucionaram no século 21 simplesmente porque existiram em um meio totalmente adverso ao dos filmes antigos. Embora sendo MELHORES que os antigos (nos aspectos técnicos) não se destacaram tanto na comparação com o que havia ao redor.

O que não desvaloriza os filmes em absoluto. Pois a questão principal é a de que eles foram bem realizados e coerentes com a expansão de um universo pré-estabelecido.
...
Essa é a minha opinião sobre Star Wars que você discorda?

Cândido Cândido (09/02/2012 20:32:14)   420 1
Eu - "Se a indústria está estagnada. Se há falta de novos clássicos, o fato de Before Watchmen existir ounão não faz a mínima diferença."

Você - "Sim, faz. É mais um outro sinal e exemplo de investir na mediocridade, e criar um tipo de leitor que fica acostumado com essa mediocridade (...)e não reflete o que ocorre com a grande maioria dos fãs de HQs, que estão se retirando do mercado das grandes editoras por causa desse tipo de postura puramente mercadológica"

Mas então, pelo que você disse before watchmen está PRESTANDO UM SERVIÇO a você e ao mundo.
Porque está fazendo a grande maioria dos fãs se retirarem das grandes editoras pra procurarem as grandes obras...

E e´isso que eu disse : Não faz diferença se Before Watchmen existir ou não. As grandes obras serão feitas e os leitores às seguirão.
Before Watchmen não impedirá as grandes obras.
"...não faz a mínima diferença"

Cândido Cândido (09/02/2012 20:55:17)   420 1
Sobre as editoras:
É irrelevante citar que "as próprias editoras tentam ficar em "clímax constante"
Elas não conseguem, óbvio, isso não existe.
Mas isso não tem nada a ver como que eu coloquei que continua válido: "Afinal, sem os baixos não podem haver os clímax(es)"


"E eu queria você ir para a casa do Alan Moore, bater na porta e dizer que "before Watchmen" é criativo, necessário e que ele está errado..."

Huahahahaha... claro que eu teria coragem. A essência das minhas opiniões é a de que o Alan Moore está errado!!!!
E é a opinião de um monte de gente aqui e de vários autores, como foi postado aqui.

O que eu acho é que as suas opiniões são radicais. Você desmerece autores que trabalham por dinheiro como se trabalhar por dinheiro impossibilitasse que se desse o máximo para que o trabalho saia íntegro, caprichado, de qualidade... "E pelo jeito você decidiu que esse projeto é ótimo, mesmo sem ter lido nada dele" Eu nunca disse isso. Vivo dizendo que deve ser LIDO antes de ser julgado.
>> O que eu digo é que a natureza do projeto vale a pena, porque pode ser que saiam coisas bem interessantes !!!!!
>> O que você diz é que o projeto, pela sua natureza , não vale a pena, porque você TEM CERTEZA de que não vai sair nada de bom!!!


Lauro Lauro (13/02/2012 08:53:43)   3714 1
Cândido,

Acho que concordamos em discordar, não é mesmo? ;)

Ambos temos nossas opiniões formadas em relação ao assunto, fazer o quê, mas foi uma discussão interessante como muito tempo não tinha por aqui, admito.

O jeito é esperar e ver o que sai.

Essa obra vai ser, pelo menos, polêmica, disso acho que não temos dúvida.

Sugiro "guardarmos as armas" até o lançamento das primeiras edições, até para fazer uma comparação em relação das nossas expectativas atuais...

Abraços e até mais!

(PS: sobre Star Wars, é melhor nem começarmos...)


Lauro Lauro (06/02/2012 08:28:07)   3714 1
Óbvio que Straczynski iria agora apoiar o projeto, afinal ele já está escalado e recebendo por ele, não é uma opinião imparcial, não como a do Kevin Smith, que falou tudo o que deveria ser dito: ele não é Alan Moore, não tem o que fazer com esses personagens e não se vende por isso.

Straczynski deveria era olhar mais sua própria "obra", e ver que ele mesmo tem sérias dificuldades em continuar trabalhando com elas. É só ver o que ele conseguiu ou não terminar, e a qualidade dessas histórias...

Alan Moore é, pelo menos, íntegro nisso. Ele poderia ganhar uma fortuna, fazendo uma sequência de Watchmen, de V de Vingança, etc., mas faria algo sem alma, desnecessário. Só temos a admirar alguém que não se deixa vender ou canibalizar sua própria obra e chamar de arte, como no caso de Frank Miller.

Watchmen tornou-se sim uma obra autoral, só que os direitos dela estão com outra pessoa, não com os criadores. Moore tem direito de reclamar da iniciativa, assim como os leitores.



Josemar Josemar (06/02/2012 02:48:22)   74 1
Poucos parecem entender o que Alan Moore tanto critica: depender de idéias de 25 anos atrás é ridículo. Criem coisas novas, pô! Tão difícil assim?



Carlos Fênix Carlos Fênix (05/02/2012 23:02:37)   105 1
Straczynski defendeu sua posição de maneira coerente e talvez o Moore deva ser flexivel sobre sua posição em relação as suas obras.
Eu entendo o amor que ele tem por seu trabalho mais tudo tem limites, se dependesse dele o otimo v de vingança que é de sua autoria teria ido pro cinema, acho que este grande escritor precisa rever seus conceitos e buscar o dialago, radicalismo não faz bem pra ninguem.


M.JUNIOR M.JUNIOR (05/02/2012 23:08:20)   460 0
Concordo, radicalismo e fanatismo não leva ninguem a nada.

sem avatar Brenoso (05/02/2012 23:53:33)   1 1
Acho que Allan moore está certo,em comparacao com a poesia e referencias feitas nos quadrinhos, V no cinema é uma porcaria, a liga extraordinaria é ridicula de tão ruim, Do Inferno : porcaria. Talvez a unica obra de moore que foi levada ao cinema que nao seja uma porcaria seja mesmo Watchmen. Mas que tbem nao chega a ser excelente e nem de perto tão boa qto os quadrinhos. Moore já deu entrevistas dizendo o que nós, admiradores, já sabemos, são mídias diferentes, uma nao tem nada a ver com a outra, por isso a pirraça dele com tudo isso. Agora , até hoje, ele adotou uma postura correta, nao quis nem seus nomes nos creditos nem o dinheiro que veio disso. Ou seja, ele é um artista na verdadeira concepcao da palavra,dinheiro nunca foi um peso para que ele tomasse decisoes na sua obra, e convenhamos , isso é muito admiravel.



M.JUNIOR M.JUNIOR (05/02/2012 22:36:47)   460 3
Dilema. Claro que pimenta nos olhos dos outros é refresco para alguns. Mas olhar Watchmen com ares de "intocável" é meio hipócrita de qualquer lado. Afinal, nada muda o que já foi feito. Watchmen é maravilhosa em vários contestos e tras uma dinamica adorável e que te convida sempre a reler e reler a obra. Mas explorar outros recursos, outras idéias é cabível sim em vários quesitos. Se Moore não quer tocar em sua obra, ele está no seu direito: o cara não quer realçar (infelizmente)mais a imaginação dos fãs . O mesmo teria toda oportunidade de fazer um serviço decente mas não quer.
Que outros tentem explorar o universo. No final, nós, os eternos fãs de coisas realmente legais dos quadrinhos, elegeremos se vai ser boa ou não, afinal, nós é que ditamos essa ordem. Não há critico no mundo que faça o que sabemos fazer melhor: apreciar quadrinhos. Somos nós que elegemos, e já elegemos a muito tempo Watchmen como ótima. Que venha as outras obras e como já disse, nós elegeremos qual será a melhor!



Gene Gene (05/02/2012 21:09:13)   788 2
Pode ainda ser uma incógnita essa minissérie, mas as capas tão bem legais mesmo.



Carcajun Carcajun (05/02/2012 19:21:58)   26 1
Estes escritores por melhores que sejam, apenas esboçarão o que de fato são os personagens em suas complexidades,a peça já foi encenada e as cortinas se fecharam.Palmas para Moore e sua criação.



Tuco Ramirez Tuco Ramirez (05/02/2012 18:31:59)   28 -1
Realmente, só o Alan Moore poderia mexer em Watchmen, né. Porque só os próprios criadores podem deixar a obra no mesmo nível de qualidade. Temos ótimos exemplos, como Cavaleiro das Trevas 2 e as cenas alteradas de Star Wars...


Tuco Ramirez Tuco Ramirez (05/02/2012 18:34:58)   28 -1
pra deixar bem claro... é ironia, ok?

Marlos Marlos (05/02/2012 21:14:04)   457 0
Por isso ele sabiamente recusou mexer naquilo que não precisa ser mexido. Coisa que o Frank Miller e o George Lucas não tiveram o bom senso ($$$) de fazer.


Marcelo Marcelo (05/02/2012 17:09:48)   656 2
Eu queria entender como leitores de uma obra tão niilista e iconoclasta se tornaram tão... conservadores?

Como se Watchmen estivesse suspenso num altar de adoração e ninguém pudesse mexer no "gibi sagrado" a não ser o próprio "deus" Alan Moore. E, o pior, é que ninguém vai mexer mesmo já que Before Watchmen se tratará de histórias à parte da obra do Moore.


Daniel Daniel (05/02/2012 18:38:58)   8 1
Concordo plenamente!

Crist Crist (05/02/2012 22:49:52)   13 0
Acredito que o que voce falou é certo...
Mas bem que esses caras ai podiam criar algo novo ,nao?
Por que criatividade é o que nao falta...
Mas acho que é um pouco de preguiça a deles... recentemente todos tem cido preguiçosos em questao de criaçao...
Mas na parte de continuidade tem cido bem legal!


Marcelo Marcelo (05/02/2012 16:11:29)   656 2
Watchmen do Alan Moore e Dave Gibbons é a maior obra em quadrinhos de todos os tempos. Quase uma unanimidade entre os leitores. Nada que a DC fizer ou deixar de fazer vai alterar isso.

A não ser que o sujeito seja tão burro a ponto de pensar que vão estragar a obra original do Moore só por que a editora resolveu lançar histórias com os personagens individualmente. No meu entender, esse argumento, além de mostrar um conservadorismo tacanho, não se sustenta racionalmente. E muito menos legalmente, já que os personagens pertencem a DC Comics. É um direito deles. Aliás, muito me admira que a DC não tenha feito nada com aqueles personagens antes.

Ao leitor cabe escolher o que vai ler ou não. Eu, por exemplo, adoro no mesmo nível de Watchmen, o O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller. Mas, até hoje, não li o Cavaleiro das Trevas 2 (apesar de eu ter o encadernado com as duas). E, muito provavelmente, nunca chegarei a ler. Simplesmente por que não me interessa. E porque deveria?



Publicidade
sem avatar Santos D. (05/02/2012 16:00:16)   1273 0
Eu até gosto do trabalho que o Straczynski fez fora dos quadrinhos.
Na televisão como foi dito ele criou a ótima série Babylon 5 e no cinema escreveu o roteiro do ótimo filme A Troca dirigido por Clint Eastwood.
Porém nos quadrinhos as obras dele que conheci nunca me empolgaram muito.
Eu lembro que ele meio que tentou fazer seu próprio Watchmen com Rising Stars mas confesso que não achei muito interessante.

Porém o resto do time que a DC convocou pra trabalhar em Before Watchmen traz nomes interessantes.



sem avatar Santos D. (05/02/2012 15:52:00)   1273 0
De fato os personagens foram criados para a DC e eram todos eles inspirados em personagens da própria DC.
Doutor Manhattan por exemplo era inspirado no Capitão Atomo e Rorschach no Questão.
Porém Alan Moore fez um releitura muito pessoal desses personagens.Mas mesmo assim o que vale é o que está no contrato e portanto os personagens pertencem a DC que até ofereceu ao Moore a chance de voltar a trabalhar com este universo e com liberdade total.E mesmo assim ele recusou.



Marcelo Marcelo (05/02/2012 15:44:15)   656 0
Esse argumento de que Before Watchmen será um mero caça níquel é muito frágil. Se for levar por isso, então, tudo nos quadrinhos mainstream americanos também é caça níquel. Inclusive Watchmen do Moore/Gibbons. Nenhuma empresa bota uma obra no mercado sem almejar o lucro.

A DC tem todo o direito de fazer que ela quiser com os personagens.

Eu adoro Watchmen. É, indubitavelmente, a maior história em quadrinhos de todos os tempos. Mas eu não vou embarcar nessa tolice de "blasfêmia", "heresia" só por que a editora resolveu trabalhar novamente com aqueles personagens.

Tudo é muito simples na vida. Se Before Watchmen for uma merda, basta ignorar. Pronto. Pra quê tanto choro?

Meu encadernado lançado pela Abril Jovem continua muito bem lá na minha estante do quarto. Intacto como sempre esteve e sempre estará.


Marcelo Marcelo (05/02/2012 17:23:35)   656 0
@QuadraturDKreis

Que seja. Estamos falando de quadrinhos americanos. É mainstream. Watchmen não é alternativo e muito menos underground. Também faz parte desse contexto.

Tudo no final das contas é pra ganhar dinheiro. Batman, Homem Aranha,... e os personagens de Watchmen também. Personagens da assim chamada cultura pop usados para enriquecer a industria.


Adriano  Sá Adriano Sá (05/02/2012 15:06:44)   186 0
Moore é fantástico, mas neste ponto ele comete um equivoco. Os personagens foram criados para DC, o Moore deveria ter lançado para uma editora independente que mantivesse seus direitos sobre a obra.
Algumas opiniões dele se mostraram erradas através do tempo, no caso de V de vingança graças ao filme este obra genial ficou conhecida pelo grande publico hoje as mascaras nas ruas em manifestações em 90% são graças ao filme.



sem avatar George (05/02/2012 14:33:48)   12 0
Moore não quer sequências. Ponto final. Ele está pouco se lixando se vai recuperar os direitos da obra. Ao menos, assim, todos sabem que essas sequências são caça-níqueis descarados. Se Moore escrevesse uma sequência, estaria traindo não apenas seus princípios, como estaria dando legimitidade a essa palhaçada.

Recusar rios de dinheiro para manter a integridade da sua obra exige colhões. Coisa que os baba-ovos da DC simplesmente não têm.



sem avatar Fernando (05/02/2012 13:09:46)   261 -1
Alan Moore só sussega a piriquita depois de morrer...



SONNY CHIBA SONNY CHIBA (05/02/2012 12:41:30)   57 0
quer saber de uma coisa seja um novo classico como o original seja uma bosta como batman o cavaleiro das trevas 2,o resultado em nada vai mudar o watchman original de alan moore entao pra q tanta polemica gente?.


Luiz Otávio Luiz Otávio (05/02/2012 13:09:22)   194 4
Poisé, se o Before Watchmen for uma grande mer%@ fumegante, não vai fazer com que o Watchmen seja uma HQ ruim. Quem se deixar levar por isso é muito otário...

Da mesma forma, que se forem boas hqs, só vão acrescentar no universo. É ver pra crer.

E a equipe é boa... o Straczynski tem muita coisa boa no currículo (vale lembrar que o One More Day foi mais culpa do Quesada que dele...), Rising Stars por exemplo, é muito bem executada. E seu período em Thor foi fabuloso... ele que trouxe o asgardiano de volta pro Universo Marvel. Claro, tem umas bombas tb, mas ainda assim...

E precisa mesmo citar o Brian Azzarello? Só é responsável pelo 100 Balas, algumas das melhores histórias do John Constantine (que foi criado por quem mesmo...? ;D) entre outras grandes histórias.

Digo e repito: É ver pra crer.

Gene Gene (05/02/2012 14:51:57)   788 2
@Sonny Chiba

Concordo que estejam exagerando na proporção que Before Watchmen. Algumas pessoas idolatram certas coisas demais. Watchmen é só uma HQ. A melhor de todas, mas ainda assim não deveria ser levado tão à sério a ponto de se questionar um autor. Creio eu que todos que gostam de HQs adorariam trabalhar em Watchmen, isso é mais que natural.

Agora, me permita defender o indefensável. O Cavaleiro das Trevas 2 de Miller não é uma HQ de toda ruim. Ela é inferior à sucessora? É. Mas é longe de ser uma HQ ruim. A brincadeira que Miller fez conosco foi simplesmente nos dar uma HQ que não esperávamos e bem diferente da primeira. Ele não quis agradar ninguém. Quis mostrar que Batman é um herói complicado que faz não as escolhas populares, mas as piores possíveis pelo bem maior. Ele quis mostrar Batman como um líder nato. No aspecto político que Miller se embrenhou, acho que a HQ valeu a pena. Só não gostei do tratamento dado à Dick Grayson.

Mas essa é só minha opinião.

Abs!


Ironic Ironic (05/02/2012 12:08:28)   657 0
Pó...dizer que o cara foi responsável pelo Babylon 5 não ajuda muito! na verdade perdi o respeito!


Se até o "Sheldon Cooper" odeia e renega a série como sendo ficção(e eu assino em baixo!)


Marcelo Marcelo (05/02/2012 14:25:39)   130 0
Ajuda muitíssimo! Babylon 5 foi uma das melhores série de ficção científica já produzidas, muito elogiada pela crítica e vencedora de vários prêmios de TV e de ficção científica! Dentre seus roteiristas, além do próprio Straczynski, estão caras do gabarito de Peter David e Neil Gaiman, só para citar alguns!!!

Quando Straczynski começou a escrever HQs, o meu primeiro pensamento foi: Nossa... é o cara de Babylon 5!!! rs

Se você assistiu e não curtiu, beleza, mas não se baseie na opinião de uma personagem de uma série de comédia, que claramente emula o estereótipo do trekker xiita. E todo trekker xiita detesta Babylon 5, pelas mesmos motivos que os "Dcnautas" e "Marvetes" xiitas detestam a editora do outro... rsrsrsrs

DR. Zaius, ministro da ciência e defensor da fé! DR. Zaius, ministro da ciência e defensor da fé! (06/02/2012 03:36:58)   1031 0
SOU TREKKER XIITA E ADMITO QUE BABYLON 5 É UMA DAS MELHORES COISAS QUE JÁ FORAM EXIBIDAS NA TV. Agora, baixando o tom de voz, as críticas do Sheldon devem ser despeito de algum roteirista que tem uma rixa com o straczynski. Muita coisa pior já rolou (como o final de Lost, por exemplo) e não vimos nenhuma referência em Big bang Theory...

Ironic Ironic (07/02/2012 10:37:03)   657 0
respeito a opinião de vocês....mas ai é mais questão de gosto pessoal! ;)

Ironic Ironic (07/02/2012 10:46:53)   657 0
Dr Zaius...Marcelo

Como disse respeito e opinião de vcs...isso é gosto pessoal mesmo!

Claro que assisti a capitulos de /Babylon 5 e nunca curti

Mesma coisa quando dizem que deep space nine é a melhor série de jornada...não concordo...ou sobrer Galática...adorei o Reboot...não ooriginal.

Mas ate confesso que tem alguns pontos consideráveis.

Agora...sobre o Sheldon...Caro Marcelo...é óbvio que não me baseei em uma opinião de um PERSONAGEM criado por roteiristas...apenas fui SARCÁSTICO e fiz uma citação de um comentário feito pelo PERSONAGEM que ilustra o que penso do seriado em questão.

PAZ


Plastik_Fantastik Plastik_Fantastik (05/02/2012 11:26:07)   373 -4
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


sem avatar Pablo Lisandro (05/02/2012 11:21:27)   165 0
É assim: eu lerei os tais prelúdios, e depois ligarei o botão ''ignorar''. Simples. Só vou ler por curiosidade mesmo.



Publicidade
Luiz Otávio Luiz Otávio (05/02/2012 09:13:12)   194 0
Mesmo com alguns comentários meio que falhos (e admitindo que a grana envolvida foi boa) o Straczynski ta certo sobre uma coisa: Watchmen é propriedade da Warner/DC, se eles quiserem fazer uma linha pornô com a Espectral, eles podem.

Alan Moore e fãs ficam nervosos com isso? Ok, está no direito de vocês. E até entendo, Watchmen é perfeito e auto-contido.

Mas vale lembrar que As minas do rei salomão, Drácula, 20 mil léguas submarinas e O Médico e o Monstro também são obras incríveis e auto-contidas, e não impediu que o "barbudo" criasse uma continuação para a jornada de Allan Quatermain e os de mais em "A Liga dos Cavalheiros Extraordinários". E vale lembrar que é uma HQ do c@#@%*&.

E tb garanto que James Berrie (criador de Peter Pan) não ficaria feliz em ver sua doce e inocente Wendy envolvida com Dorothy e Alice na HQ erótica "Garotas Perdidas"...

Então, quem sabe não acontece o mesmo e outros autores com uma obre de terceiros fazem coisa boa, né?



Shadowman Shadowman (05/02/2012 07:49:47)   1267 0
Stragasinsky mostrou todo o seu puxasaquismo ao seu atual empregador em sua resposta.

Kevin Smith mostrou todo (do seu jeito fanfarrão) o respeito que tem pela obra de Alan Moore.



E finalmente, Alan Moore critica a industria de quadrinhos como um todo.

A opinião dele é a mesma de muitos fãs (inclusive a minha), Watchmen é uma obra fechada que não nessecita de preludios ou continuações.

A Warner é dona do produto e tem o direito de explora-lo.

Compra quem quer. Lê quem quer.

Da minha parte, não estou interessado no momento.
Se disserem que vale a pena eu compro, se for um lixo eu dou risada.


Rogério N Rogério N (05/02/2012 12:30:42)   723 0
Shadow, o JMS só tem falado (e escrito) besteira ultimamente. Basta ele ter se "gabado" das baixas vendas do Aranha após saída dele, só pra notar o nível da criatura. Mas por mais que a posição do Moore sobre esse mercado esteja certa, já encheu o saco o choro dele. Ele sabia muito bem com quem estava se metendo quando aceitou trabalhar pra uma corporação como a DC/Warner. Se fosse ele aplicava um "no comments" toda vez que fossem perguntar algo sobre o assunto. Fica parecendo dor de cotovelo do barbudo e ele se enrola quando condena a utilização de sua obra por outros enquanto o próprio Moore faz o mesmo.


Renan(jokel) Renan(jokel) (05/02/2012 06:48:47)   19 1
Uma coisa é certa,quando sair essas minis,todo mundo vai dar uma olhada!

E as comparações com a obra original serão inevitáveis.



Marcelo Marcelo (05/02/2012 06:05:47)   656 0
Vejo muita vaidade, ciúmes e conservadorismo nas opiniões contrárias à realização de Before Watchmen.




sem avatar George (05/02/2012 04:10:10)   12 0
A diferença, meu caro, é que Moore NÃO quer sequências para Watchmen, nem que ele próprio escrevesse, pois a história é completamente auto-contida. Deve ser difícil para um cara como esse entender que algumas pessoas colocam integridade artística acima de dinheiro. Se Moore aceitasse o dinheiro e escrevesse uma sequência, mesmo a contragosto, ele estaria sendo um prostituto como Straczynski. Ao menos admita que o que lhe interessa é o contracheque.

E ainda tem jumento aqui concordando com um argumento frouxo desses. Eu, hein.


Shadowman Shadowman (05/02/2012 08:00:17)   1267 0
"E ainda tem jumento aqui concordando com um argumento frouxo desses. Eu, hein."


Exatamente.

Todo mundo sabe que só faltou a Warner/DC oferecer favores sexuais (ou não??) para que o Moore retomasse seus excelentes trabalhos para a editora.
O Barbudo já declarou várias vezes que se afastou do mundo do super-heróis pois acha que o genero está exaurido.

E mais, todo mundo sabe que Frank Miller aceitou fazer O Cavaleiro das Trevas 2 porque a DC lhe ofereceu riosde dinheiro. E todo mundo concorda que essa continuação ficou uma merda.


Como eu disse antes, puro puxasaquismo do Straczynski para com o seu atual empregador.

A DC é dona de Watchmen e faz o que quiser com ele.

Mas todo mundo (seja quem defende ou não esse retorno àquele universo) deveria adimitir que é pela grana.
Não é errado querer ganhar dinheiro.
Errado é fingir que não é isso que você quer.

Pinto Pinto (05/02/2012 10:08:24)   212 1
Eu concordo com vocês, mas po, pra mim faltou colhão do Moore pra recuperar os direitos da obra.

Não importa se fosse algo que não ficasse além ou par com a obra original, no fim Moore resgataria os direitos de Watchmen e fim da história. Ele poderia pegar o contrato e mandar pra outra dimensão. Não ia ter essa novela toda.

Concordo que Straczynski tá de puxa saquismo e o caralho, mas precisa-se ver além disso. Apesar da babação de ovo, não se pode negar a obviedade do que disse.

Se eu criei algo que acabou nas mãos de uma corporação, e que gostaria que nunca mais fosse tocada e se me fosse oferecida de volta em troca de um último trabalho, não pensaria duas vezes. Não importam as minhas ideologias nesse instante, é um sacrifício necessário.

Se Moore tivesse feito isso, mais cedo ou mais tarde, todo mundo iria entender o que fez.

Mas agora já era...



sem avatar George (05/02/2012 14:32:47)   12 1
Pinto, Moore não quer sequências. Ponto final. Ele está pouco se lixando se vai recuperar os direitos da obra. Ao menos, assim, todos sabem que essas sequências são caça-níqueis descarados. Se Moore escrevesse uma sequência, estaria traindo não apenas seus princípios, como estaria dando legimitidade a essa palhaçada.

Recusar dinheiro para manter a integridade da sua obra, meu chapa, É TER colhões.

Pinto Pinto (06/02/2012 03:42:32)   212 0
George, respeito tua opinião e concordo que realmente recusar dinheiro nesse caso é ter colhão.

Mas não foi a isso que me referi quando disse que Moore não teve colhão. Na verdade, acho que fui bem claro.

Simplesmente que Moore, como um perfeccionista, não quis dar a cara a tapa. Não quis se arriscar a fazer algo que fosse no mesmo nível ou abaixo da série original.

Na verdade, Watchmen tem uma continuação escrita por Moore, mas nós a conhecemos como Big Numbers.

É simplesmente a obra mais ambiciosa que ele já concebeu e levava a outros patamares os temas abordados anteriormente em Watchmen, como Teoria do Caos e Fractais.

Até hoje, a impressão que fica é que a culpa da obra ter ficado incompleta foi de Sienkiewicz. Mas e se não? E se simplesmente Moore deu de cara com um muro, num bloqueio criativo?

Ele próprio já disse que Big Numbers é (ou seria) a obra-prima dele. Por enquanto, ainda é Watchmen.

O que só quero dizer é que, esqueçam Straczynski, concentrem-se na mensagem. Fica melhor de dar razão ao que ele disse, que foi simplesmente que Moore não pode reclamar porque teve a chance de recuperar os direitos da obra pra todo sempre e enterrá-la de vez, deixou passar e que, agora, Watchmen pertence a DC e eles fazem o que quiserem com ela.

E por fim, na moral, parem com esse uso de caça-níquel pra lá e pra cá.
Toda HQ tem um preço, assim, toda HQ é caça-níquel. Só não é aquela que é de graça.

No mais, uma abraço a todos!


Rogério N Rogério N (05/02/2012 02:27:15)   723 -1
Estou longe de ser fã dos últimos trabalhos do JMS, mas ele tá certo no que falou.



Cláudio Cláudio (05/02/2012 02:00:42)   -44 -1
O Neil Gaiman continuo uma obra do Alan, ficou du caralho e não era nenhum Alan Moore.


Wendell Wendell (05/02/2012 03:16:34)   139 3
Se você está falando de "Miracleman", este personagem não é uma obra de Moore. Ele foi criado por Mick Enclish. Assim, Alan não tinha do que reclamar mesmo.

Shadowman Shadowman (05/02/2012 07:40:59)   1267 3
Neil Gaiman foi escolhido por Alan Moore para dar continuidade as histórias de Miracleman.

Não é o caso agora.


Luís Luís (05/02/2012 01:23:55)   14 0
Hahahahahaha Kevin Smith êh um fanfarrão.



Rômulo ,the Joker Rômulo ,the Joker (05/02/2012 00:52:09)   1445 1
Concordo com o cara ,pra que reclamar tanto desse preludio?a equipe é excelente ,tem grandes chances de sair coisa boa ,e se for uma merda ,é só fazer o que a maioria das pessoas fazem com cavaleiro das trevas 2:ignorar sua existência.


Luiz Otávio Luiz Otávio (05/02/2012 09:16:33)   194 0
Concordo.

Verdade seja dita, quase nunca o Cavaleiro das Trevas 2 é lembrado (pq é MUITO ruim). Então, se for o caso, o mesmo acontecerá com before Watchmen.

E outra, é um produto que não vai afetar a obra original, quem quiser é só ignorar e não fará a MÍNIMA diferença.


sem avatar Mário Cardia (05/02/2012 00:51:40)   42 0
Concordo com o argumento do Straczynski.

Não significa que vai ser bom. Mas faz sentido.

Se o cara não quer que mexam com a obra dele, vai pintar quadro, pq em qq outra mídia, o que vale é o dinheiro, para o bem ou para o mau.

O mesmo dinheiro que possibilitou a publicação do Watchman do Moore, agora quer fazer algo que não é legal. Mas é o mesmo dinheiro. Vem da mesma mão.

Moore e fãs: Get over it.




Publicidade

Omeletop : quadrinhos

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.