Colunistas

Jacidio, who? | Daft Punk ganha show “restaurado” por fã e você precisa ver isso

Diplo lança documentário sobre Major Lazer em Cuba, Eric Prydz solta novo EP, todos os sets do Burning Man 2017 e muito mais
-

E aí gente linda, tudo bem com vocês? Depois de um feriado com Solomun e Butch tocando por umas 15 horas, acho que é o momento da vida voltar ao normal, né?  Mas antes de começar… É inacreditável o que alguns DJs conseguem fazer com a audiência. Presenciei bons momentos em 2017, mas estar presente no set do Solomun no último feriado foi algo surreal. A setlist, a forma como ele trabalha os momentos, sem pressa. E claro, a dancinha e tranquilidade de quem começou a tocar às três da manhã e parou às 18h. Simplesmente fora do comum. Pra sentir um pouquinho do que ele faz, vai um set (com status de clássico) de 2015 que cumpre o que promete.

Daft Punk ganha registro ao vivo é essa é a sua chance de ver os caras em ação

Daft Punk é talvez um dos precursores do que é um show de música eletrônica. Pra entender isso é só assistir essa montagem sensacional de Alive, turnê ao vivo dos franceses que aconteceu em 2007. Os caras não excursionam ou fazem show há um bom tempo e o usuário do Vimeo, Xero Foxx , montou a apresentação da dupla com imagens em Full HD, correção de cor e áudio em alta definição. É um daqueles presentes que a gente não ganha todos os dias. Para quem quiser, Foxx ainda criou uma versão em 360 para ser vista com óculos VR. Então, separa uma horinha pra ver como foi uma das apresentações mais insanas que a música eletrônica já proporcionou e já aquece pro final de semana. :)

Jeremy Olander: Mais um mestre sueco da e-music

Eu sei que parece que toda semana um cara incrível está surgindo, mas o universo da música eletrônica, assim como diversos outros segmentos artísticos, está repleto de talentos incríveis que a gente não conhece ou simplesmente não chegam até nossos ouvidos. Dentro desse nicho, acredito que Jeremy Olander é um desses caras. Ele já esteve sob o selo de Eric Prydz e também participou de um Essential Mix b2b com o sueco que é uma aula. Olander, que também é sueco, recentemente lançou o EP. Gattaca, outro petardo do progressive house que deixa a sua assinatura em destaque - característica de quem entende do riscado - e solidifica o caminho que ele vem trilhando há algum tempo. Em entrevista recente à Billboard, o produtor afirma que entendeu que “se você fizer música para conseguir a aprovação dos outros, você está fazendo isso pelos motivos errados e provavelmente não vai durar no mercado”. Ele ainda fala sobre seu processo criativo, sobre ser um grande fã de filmes e a influência que isso tem na sua carreira entre outros detalhes. Em todo caso, vamos ao seu trabalho mais recente: Sonoridade que evolui de forma peculiar e que prende a mente nos detalhes. Dá o play e vai!

Eric Prydz não para e lança primeiro EP. de seu alias, Tonja Holma

E já que estamos falando de lançamentos e de suecos, Eric Prydz (o cara com mais pseudônimos famosos que eu já vi na vida), lançou na semana passada o primeiro ep do aliás, Tonja Holma. É interessante que mesmo com as mudanças de nome, alguns elementos de sua sonoridade sempre estão ali. O EP conta com 4 faixas e você pode tirar suas próprias conclusões. Sem dúvida vai te fazer balançar a cabeça, não importa o lugar.

 

 

 

 

Diplo foi pra Cuba, achou massa, e lançou um documentário

Falem o que quiser do Diplo, mas o cara é um workaholic nato e que entende bem como produzir para gêneros e artistas de um leque cada vez mais amplo. Essa semana ele liberou a inédita “Get It Right” em parceria com a dinamarquesa . A faixa traz alguns dos elementos que o norte-americano gosta de explorar em suas criações, mas sempre com uma pitada de elegância e equilíbrio. Ouça abaixo.

A música faz parte da trilha sonora do documentário Major Lazer: Give Me Future, lançado hoje (17) com exclusividade pela Apple Music e que mostra a primeira apresentação do grupo composto por Diplo, Jillionaire e Walshy Fire em Cuba, poucos dias antes da queda das barreiras impostas pelos norte-americanos. Sente o clima desse trailer.

O Burning Man 2017 na sua casa

Semana passada eu disse que queria fazer uma lista com sets incríveis que eu tinha descoberto… Bem, hoje está aqui uma listagem incrível com quase todos os sets que rolaram no Burning Man 2017. É uma jornada infinita, que eu não aconselho ser viajada de uma única vez, até porque são mais de 500 horas de música reunidas pela revista alemã trndmsk. Agora é ir lá e dar aquela fuçada bacana, com certeza você vai encontrar coisas para amar. :)

A dica nacional da semana

O som de hoje é a criação dos brasileiros Mau Maioli e DJ Mandraks, “Onne”. Com uma progressão que insere novos elementos a cada novo ciclo de beats, a faixa presente na coletânea Essentials Techno Vol. 1 é uma daquelas belas surpresas que chegam para conquistar os ouvidos da gente - ouça abaixo.

Vamos dançar onde?

A gente abre o roteiro com a festa que acontece no Warung nesta sexta e sábado. O clube, um dos mais importantes do mundo, completa 15 anos nesse final de semana e conta com um lineup de fazer você comprar passagens e não se importar com a fatura do cartão depois. Hoje (17) a festa conta com nomes como Lehar, Dashdot, (a sempre incrível) Eli Iwasa, Borgman, Conti&Leozinho, Lee Foss & Anabel Englund, Adana Twins, mais Solomun e Butch (que já fizeram miséria em SP…). No sábado (18) a responsa da festa fica por conta do showcase do selo All Day I Dream (com Yokoo, Lee Burridge e Lost Desert), mais Chris Liebing, Mind Against, Raxon, Renato Ratier, Volkoder, Bogoshian, Flow & Zeo, e o monstro Stephan Bodzin com seu live set sempre absurdo. Os ingressos e mais informações estão disponíveis no site oficial do Templo.

Em São Paulo, hoje (17) rola a United Trance. O rolê deve contar com um pouco de cada vertente do som que já figurou entre os mais ouvidos do planeta. A festa acontece na região dos Jardins e começa às 20h. Tudo que você precisa saber está aqui.

No sábado a coisa fica feia e é hora de - mais uma vez - colocar a mão no coração e escolher o que vai fazer ele bater mais rápido.

Durante a tarde, o núcleo Batata Eletrônica toma o Largo da Batata e coloca todo mundo pra dançar. O rolê começa meio-dia e vai até às 22h. Nas pick-ups nomes como Paula Chalup, T.O.M e vários outros. O melhor de tudo, o evento é gratuito. Você pode colaborar com a vaquinha da galera e saber mais detalhes aqui.

Pra quem gosta de ritmos mais calmos e misturas orgânicas, a Sonido Trópico retorna para SP com um line-up lindo, destaque para Salvador Araguaya. A festa começa às 20h e deve terminar às 10 da manhã do domingo, então prepare as pernas e o espírito pra dançar. Tudo que você precisa saber está aqui.

O núcleo Selvagem também faz uma festa no sábado e conta com a presença do chileno Matias Aguayo, conhecido por um set climático e de construção desacelerada. É uma daquelas oportunidades imperdíveis. A festa começa às 17h e tudo que você precisa saber está aqui

Saindo dos núcleos, também rola neste sábado maravilhoso a festa Journey TodayLand Sunset. No line nomes como D-Nox, Sharam Jey, Illusionize e Eli Iwasa. A festa começa às 14h. Todos os detalhes estão aqui

E em Valinhos, a Laroc conta com mais uma daquelas seleções absurdas. Nas pick-ups ANNA (fácil um dos melhores sets que eu vi esse ano), Adana Twins, Butch, Wehba e mais. Pra não quebrar a tradição, tudo que você precisa saber está aqui.

Por hoje é só pessoal! Agora é se preparar para esses dias e noites intensos, ouvir o que te faz dançar e a gente fala mais na semana que vem. Fui!

E esse simbolismo aí?

Boa Jacidio!

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus