Filmes

Lembra desse? Batman no cinema - Parte 4

Burton está de volta a Gotham em Batman: O Retorno
-

BURTON RETURNS

Leia o especial Lembra Desse? Batman no cinema completo, clicando aqui

Em 1992, chegou, novamente sob a tutela de Tim Burton, Batman: O retorno. Desta vez, parecia que a coisa ia dar pé. Graças ao sucesso do primeiro, agora o diretor tinha total liberdade criativa. Mais Dark, mais sombrio, mas ainda assim... algo estava errado.

 

A atmosfera gótica continuou perfeita, os cenários mais deslumbrantes, mas o tal do roteiro que é bom... continuou aquela coisa de louco.

Em todos os aspectos, este filme tem melhor acabamento do que o primeiro. É bem mais agradável de se ver. Burton está completamente à vontade na direção e tudo parece mais maduro. Infelizmente, no entanto, ele ainda deve ter se recusado a ler qualquer gibi do Morcegão, tamanhas as mancadas que os fãs foram obrigados a engolir.

Verdade seja dita, o roteiro tenta ganhar o espectador. Para se integrar à sociedade, o Pingüim, vivido por Danny DeVito, um paria que governa os subterrâneos, seqüestra o filho do prefeito e o devolve como um samaritano, tornando-se o novo ídolo da cidade. O inescrupuloso empresário Schreck vê nisso a oportunidade de ganhar poder político e lança a candidatura do Pingüim à prefeitura de Gotham. Acredita que pode facilmente manipulá-lo. Sua secretária, Selina Kyle, interpretada por Michelle Pffeifer ouve os planos e é jogada da janela. Mais tarde, volta como Mulher-Gato para se vingar. Batman tenta impedi-la, mas acaba sendo acusado de assassinato e perseguido pela polícia. Neste interim, Bruce Wayne envolve-se amorosamente com Selina, sem saber que ela é a sua inimiga. Parece bom, não é mesmo? O filme até funciona, se você fizer vista grossa aos...

NOVOS PECADOS CAPITAIS:

Michael Keaton: Ora, para quê insistir no erro? Está certo que, neste filme, ele não está tão pamonha quanto no anterior e até faz biquinho de malvado. Mas que ele não leva o menor jeito pra coisa, não leva mesmo...

Origem do Pingüim: Bebê deformado é jogado num rio e encontrado por pingüins que vivem no esgoto e o adotam! Mais lógico, impossível. Imaginou se ele fosse encontrado pelas Tartarugas Ninja?

Origem da Mulher-Gato: Secretária debilóide cai de um edifício e não morre. É mordida por dezenas de gatos e...TCHARAM! Torna-se a Mulher-Gato! Costura um traje sado-masô, aprende artes marciais e a usar chicote num passe de mágica! Assim vai ter muito marmanjo jogando a mulher do prédio...

Excesso de personagens: Como contar com profundidade a origens de dois interessantes vilões e ainda por cima se aprofundar em outras personagens importantes, como o industrial Schreck? E sem deixar o Batman de lado? Resposta: Não tem como! Novamente, o morcego vai a escanteio.

Pingüins teleguiados: Não basta serem capazes de prover, ensinar a falar e vestir uma criança humana. Eles têm que lançar mísseis!

O Clímax: Batman rasga (ai, ai) sua máscara de plástico diante da Mulher-Gato e Schreck exclama: Bruce Wayne? Por que você está vestido de Batman? Mulher-Gato responde: Por que ele é o Batman, Imbecil! Como podemos perceber, o roteiro havia acabado pelo menos meia-hora antes. Os atores estavam improvisando suas falas. Ou não????

ALGUMAS VIRTUDES (ou quase):

1. A armadura do Batman: O rosto de Keaton já não dança mais no interior da máscara. E o novo desenho do traje até permite meia dúzia de movimentos semi-naturais. Robocop morreria de inveja.

2. O Visual do Pingüim e da Mulher-Gato: Tudo de acordo com a atmosfera do filme. Ambos ficaram muito bem resolvidos. Em especial o Pingüim, inspirado na personagem-título do filme O gabinete do Dr. Caligari

3. Danny Devito e Michelle Pffeifer: Ambos roubam a cena cada vez que aparecem. Ele, transbordando diálogos maliciosos. Ela, idem, só que com muito mais charme e sensualidade. Exatamente como o papel pede: Miau!

4. Ainda nem sinal do mala-sem-alça do Robin!

BAT- CURIOSIDADES:

O roteiro é levemente baseado no episódio Pingüim- O Candidato (Hizzonner the Penguin) da telessérie dos anos 60, onde o Pingüim candidata-se à prefeitura de Gotham.

O nome Max Schreck, personagem de Chistopher Walker, é o do ator que interpretou Nosferatu, no filme expressionista homônimo.

Depois de tanto rojão, Tim Burton largou a batuta e foi cuidar de sua vida. Os fãs respiraram aliviados, pois quem sabe agora, Batman poderia ganhar um filme decente. Ledo engano. Aguarde detalhes da tragédia...

Mulher-Gato
(Catwoman) Estreia em 13/08/04
sobre o filme

Nos extras da edição especial do filme, atribuem da saída de Burton ao fato de ter tornado o filme extremamente violento e assustador de modo que as crianças saiam assustadas das sessões do filme. Quando Burton chegou com as ideias (incluindo a inserção de Robin) para vindouro terceiro filme, o estúdio deu um chega pra lá nele, chamou Joel Schumacher e o resultado é bem conhecido.

Um clássico!!! :D

Nunca entendi bem esta Gotham city, poxa, parece que a cidade está dentro de um galpão, não dá a idéia de amplitude, parece a cidade toda parece um bairro! Este filme tem uma atmosfera bem "dark" dando a entender que o filme pegaria uma outra faixa etária, porém o roteiro é de criança...ou seja, nem pra um nem pra outro o filme é interessante.

Bom ou ruim eu gosto desse filme!! Mulher-Gato é perfeita, aquele jeito de louca e sensual, acho que nenhuma outra atriz conseguiu fazer tão bem.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus