Filmes

Lembra desse? Batman no cinema - Parte 5

Batman Eternamente e Batman & Robin: 15 anos sem Joel Schumacher
-

[Artigo atualizado em 20/06/12, celebrando os 15 anos de Batman & Robin, o último filme de Joel Schumacher com o herói]

Na década de 1990, depois dos Batman de Tim Burton, a Warner Bros. chamou para a condução da franquia um diretor na época conhecido por filmes "sérios". Entrava em cena Joel Schumacher.

Pelo visto, o homem empolgou-se com o projeto. Além da conta, por sinal. Tanto que não vou me dar ao trabalho de realizar análises muito profundas dos dois filme do Morcegão que o dito cujo dirigiu. Ambas as produções são tão lamentáveis que não merecem o esforço.

Uma coisa é uma produção capenga que gera (mesmo que involuntariamente) algumas boas risadas. Outra bem diferente são duas superproduções presunçosas, que ofendem a inteligência do espectador sem dó nem piedade. Afinal, se os filmes anteriores tinham suas virtudes, Schumacher fez questão de ignorá-las e dar uma colorida no mundo do Cavaleiro das Trevas.

Ai que saudades do Burton...

Em 1995, chegou às telas Batman Eternamente, agora com um novo ator por baixo do capuz do morcego. O galãzinho Val Kilmer até que tentou, mas era inexpressivo demais para impor respeito como um Batman decente; ainda mais usando uma armadura com mamilos salientes e protagonizando uma das mais deprimentes cenas da história das adaptações das HQs para as telas:

O close das NÁDEGAS de Batman
enquanto veste as calças do uniforme!

Não bastasse a cena degradante, vemos que o dito tem um zíper dividindo seus bat-glúteos! Para piorar a situação, trouxeram Robin (Chris O´Donnel) de volta do limbo, provido claro, de mamilos igualmente assanhados como os de seu parceiro. Agora, porém, ele não é mais um menino órfão e indefeso, e sim um mauricinho com quase trinta anos nas costas, que Bruce Wayne acolhe em sua casa... Depois não querem que suspeitem do relacionamento dos dois. Resultado: fotos da dupla dinâmica foram um dos artigos gays mais vendidos naquele ano.

É claro que os produtores não podiam dar muito na cara. Então puseram a estonteante Nicole Kidman (numa das piores atuações de sua carreira até ali) como o interesse romântico do Morcegão. Sua personagem, a psicóloga Chase Meridian, faz de tudo para seduzir o vigilante de Gotham, mas mesmo assim a coisa não decola; até porque, dois malvadões sem unem contra ele: O Charada, vivido por Jim Carrey em sua pior fase careteira e O Duas-Caras na pele de Tommy Lee Jones, na pior e mais equivocada atuação do filme. Dois tremendos desperdícios de bons personagens. Um duelo de risadinhas, caras e bocas afetadas condizentes apenas com o carnaval que é este filme.

No fim, o Duas-Caras morre e o Charada, que graças a seu pavoroso aparelho leitor de mentes, havia descoberto a identidade secreta do Batman, enlouquece e vai parar no Asilo Arkham. A única coisa divertida nessa balbúrdia toda é a música "Hold me, trill me, kiss me, kill me" que a banda U2 compôs para o filme. E olha que ela só toca nos créditos finais...

BAT-SINAL VERMELHO:

  • O Batmóvel que sobe pelas paredes: Inveja do Homem-Aranha. Só pode.
  • O uniforme do Robin: Acredita que Alfred o costurou na surdina sem que o Batman soubesse?
  • O leitor de mentes do Charada : Um capacete em forma de liquidificador. O que mais posso dizer?
  • A Segurança da Mansão Wayne: Primeiro Dick Grayson (o Robin), descobre a Batcaverna na maior moleza. Depois, os vilões simplesmente entram pelo portão da frente.
  • Joel Schumacher como diretor: De quadrinhos e Batman, ele entende menos ainda do que Tim Burton. Isso é um prodígio.

DANDO UM TIRO NO CADÁVER

Em 20 de junho de 1997, há 15 anos, Schumacher aprontou de novo. E aprontou BONITO.

Tudo o que não pôde fazer no filme anterior, ele concretizou em Batman & Robin: Uma paródia milionária do seriado cômico dos anos 60!

Mais colorido, mais exagerado e extravagante. Um verdadeiro desfile carnavalesco de plumas, paetês e carros alegóricos com luzes de neón.

O galã emergente George Clooney caiu na maior roubada da sua carreira ao aceitar ser o novo Homem-Morcego. Pior ainda, faz o Batman mais feliz de toda a série. De tão fascinado que devia estar com todas as luzes coloridas que piscavam ao seu redor, nem se sentiu mal em escorregar pela cauda de um dinossauro como se fosse o Fred Flintstone ou de usar o escabroso Bat-cartão de crédito para terminar de denegrir a pouca decência que sua personagem ainda carregava.

JOGANDO A PÁ DE CAL

Para demolir de vez o barraco, Robin está passando por um crise-de-menino-rico e quer ser mais independente. Quando nada mais poderia parecer mais ultrajante, surge a Batgirl (a patricinha Alicia Silverstone) para terminar de exterminar as personagens clássicas da mitologia do Morcego.

E os vilões? Hera Venenosa, interpretada por Uma Thurman, parece uma drag-queen depois da feira. Nem sensual, nem engraçada, cai num monte de produtos químicos e sofre uma mutação genética para atazanar Gotham e a paciência do público. O mesmo vale para o Sr. Frio de Arnold Schwarzenegger, em uma atuação ruim até mesmo para seus padrões de brucutu. Além disso, deram um jeito de colocar o sub-vilão Bane na história e transformá-lo num pseudo-Hulk.

O resultado da bagaça: Um sono gostoso, pois nem como comédia dá para encarar esse filmeco. Sem dúvida, um dos piores de todos os tempos, de dar inveja ao sagrado Ed Wood. Depois de tamanho vexame, não é de se surpreender que a cinessérie do Morcego foi descansar em paz até os filmes de Christopher Nolan depois disso.

No entanto, para não parecer injusto, devo ressaltar as duas ÚNICAS virtudes das duas últimas Bat-películas:

Fazer com que os dois filmes de Tim Burton não pareçam tão ruins.

Demonstrar, sob todos os aspectos possíveis, como NÃO deve ser uma adaptação de HQs para as telas.

O MELIANTE SE DEFENDE

 

Quando do lançamento do derradeiro filme da série, nosso talentoso diretor esteve no Brasil e numa coletiva, deu sua opinião sobre o por quê de Bruce Wayne ser o Batman: "Porque é divertido! Muito divertido! Ele é rico, bonito e fica com todas as mulheres lindas. Tem os brinquedos mais legais da cidade, um uniforme sensacional e sempre ganha!"

E Schumacher não sossegou o facho por um bom tempo. Mesmo jogando fora duas chances de fazer o tão sonhado filme definitivo do Homem-Morcego, tentou pôr suas mãozinhas felizes no projeto Batman: Ano Um. Ele queria uma Mulher-Gato negra e transbordante de sensualidade como a vilã do filme. Graças aos céus Schumy nunca conseguiu seu intento. Os fãs e a humanidade, como um todo, agradecem.

Leia todos os artigos da série Batman no Cinema

Batman
(Batman) Direção: Tim Burton
sobre o filme

até que quando é criança dá pra se divertir, mas depois disso nem vi mais o filme.

Esses dois filmes do Batman dirigidos pelo Schumacher complicaram as carreiras de Chris O'Donell e Alicia Silverstone que na epoca eram dois jovens promissores e em ascensão. George Clooney teve mais sorte e logo depois da catastrofe chamada Batman & Robin foi chamado pelo Steven Soderbergh pra protagonizar o sucesso Irrestivel Paixão, dando inicio a uma bem sucedida parceria com Soderbergh.Parceria essa que fez a carreira do Clooney decolar no cinema. Os demais astros que pagaram mico nessas duas bombas(Kidman,Carrey,Jones,Thurman,Schwarza) já tinham carreira solida e conseguiram sobreviver sem maiores problemas.

Chorei de rir lendo essa matéria, heuaeuhaeheahueahueahueheau!

Eu achava que a cena do bat-cartão-de-crédito jamais seria superada como a pior coisa que já vi em um filme de super-heróis, e não foi, porque o Sam Raimi só conseguiu se igualar ao J. Schumacher ao fazer a cena da dancinha do Peter Parker do Spiderman 3. Sério, fiquei com vontade de sair no meio da sessão, vergonha alheia total.

E a Alicia Silverstone não conseguiu emplacar direito nem na televisão. O Chris ainda conseguiu emplacar o seriado NCIS:LA

Pelo o que sei, o Chris O'Donnell parou por um tempo para se dedicar a família e depois voltou, fez alguns filmes e agora está se destacando na série NCIS: Los Angeles, que é a segunda mais vista dos EUA. E pelo que tenho pesquisado, ele tem recebido boas críticas com esse personagem. Acho que pelo menos a sombra do Robin, sumiu p/ ele. Ainda bem, ele merecia ter sucesso e vem tendo com essa série, os americanos amam série policiais.

Verdade!!! Chris O'Donnell e Alicia Silverstone foram parar no submundo dos artistas de terceiro escalão de Hollywood e desde então só conseguiram alguns projetos de TV.

batman & robin classico discordo que nao haviam coisas boas naquele filme, a alicia silverstone de roupa colada hmmm

Até pra filme do finado cinema em casa ou da sessão da tarde não dá, pois filme de cachorro é mais legal do que os Batmans do Joel Schumacher. Ainda bem que vivi o suficiente pra ver os do Nolan.

ahahahahahahahah ...eu tbm parceiro,eu tbm ¬¬

O Batman Eternanmente tinha mais uma coisa boa que era aquela balada do Seal, Kiss From a Rose. Um clasico que embalou muitos corações apaixonados em meados na decada de 90. Lembro que a primeira vez que uma menina deixou eu pegar na bunda dela foi dançando essa musica num bailinho da escola. Bons tempos. Mas até mesmo o Batman Returns, indiscutivelmente o melhor dos primeiros quatro filmes, tinha seus momentos "Mas o que?": O Pinguim Surgindo num patinho de brinquedo gigante. O Pinguin controlando o Batman Movél, numa replica Arcade do Veiculo. Os Pinguins "carregando" o corpo do Pinguim. A mulher gato, que ao invés de ser uma Prostituta/Ladra. Virou uma secretaria solitaria muito atrapalhada que se metia em altas confusões ao descobrir o que não devia do patrão malucão. E claro, Michael Keaton, ainda como Batman. E uma coisa que piorava o Batman & Robin, pra que assistiu VHS dublado, e que o filmes foi dublado na gringa. E todas as vozes horrorosas tinham sotaque gringo. Bizarro.

Esse foi o artigo mais engraçado (e verdadeiro) que já li aqui! HAHAHA.

Também achei.Por anos (antes da net) achei ser o único qeu não gostava desses filmes.Os caras que cresceram lendo Hqs comigo adoram.Vai entender

MUITO RUIM!!! Esse tal de Joel Schumacher é um diretorzinho meio atacado com excessos de viadagem. Esses 2 batmans que ele fez parecia mais é desfile de CARNAVAL. Desde de quando a Batgirl é sobrinha do Alfred? Alice Silvertone tava uma OBESA nesse filme. e esse Robin então, muito playboyzinho!!! Dizem que o Bob Kane (Criador do Morcegão) ficou possesso quando viu mamilos pretuberantes e bundas a mostra. Ele chegou a ir pessoalmente nos estudios da Warner reclamar de tanta gayzisse que fizeram com o seu personagem. (deve ser por isso que ele morreu tempo depois, DESGOSTO) Ainda espero depois dessa maravilhosa trilogia de C. Nolan. Possam escolher Guilherme Del Toro ou quem sabe Sam Raimi para dar uma nova visão triologica do homem-morcego?

Pois eu gostei de "Batman & Robin", como diversao... Devo ser o unico. Nao que eu ache que é um filme que mereça ser guardado ou reassistido, ele é totalmente descartavel, assim como são todos os demais filmes de super-herois. So que eu acho que "Batman & Robin" foi o melhor filme de Batman que eu ja assisti... Idem o ultimo filme do Lanterna Verde, que tambem me divertiu, mas parece que os fãs odiaram. A explicacao é simples: eu acho esses filmes de super-herois de collant colorido a coisa mais ridicula que se inventou, e o principal motivo sao os duplamente ridiculos, super-afetados e super-ultra-fantasiados viloes "destaque de Escola de Samba" que eles sempre arrumam nesses filmes. Spider-Man, por exemplo, é super-legal (enquanto conta a historia dele), ate o exato momento em que o vilão boboca fantasiado e super-colorido aparece. Para mim, o filme desaba ali, porque tenta levar a serio toda aquela palhaçada que acontece na tela. Aquilo sim, dá sono. Desta forma, eu gosto exatamente quando filme de super-heroi se ridiculariza (ainda que involuntariamente) e faz piadas o tempo todo, nao se levando a serio (pois as historias de super-herois sao sempre ridiculas). Mas OK, eu devo ser o unico nerd do mundo que nao leva super-heroi a serio e detesta os super-viloes (por acha-los personagens babacas mesmo, parecendo coisa de novela da Globo, onde o vilão é unidimensional)... :-)

"O close das NÁDEGAS de Batman enquanto veste as calças do uniforme!" se fosse uma mulher nunca iriam reclamar disso. Então eu relevo. pior que gastaram muita grana nesses filme e não deixaram Tim Burton terminar o seu trabalho. Jogaram praticamente 4 filmes no buraco. e como assim Burton não entendia de quadrinhos, já foram feistas votações que escolheram a do Burton mais fiel aos quadrinhos. pelo visto quem escreveu isso só queria falar mal do cara.

quando eu era moleke ate simpatizava com o filme q tem o jim carrey,mas vendo hoje,esses filmes sao doentios. Se tivesse tentando fazer um filme,nos moldes da serie antiga ,ate passaria,mas ficou um troço sombrio ultra colorido.

Não concordo com a parte do texto que diz "Que não dá para encarar o filme nem como comédia". De tão tosco que é, tornou uma das melhores comédias de adaptações de HQ´s e filmes em geral. O close das NÁDEGAS de Batman enquanto veste as calças do uniforme!HILÁRIO!!!! Bat-cartão de crédito! GENIAL Depois desse texto deu até vontade de ver novamente essas pérolas.

infelizmente eu lembro,mas se pudesse arrancar do meu cérebro eu faria.

Agora lembrei que além de Alicia e Cris ainda teve o Val Kilmer que também entrou em declinio depois disso. Embora no caso do Kilmer ainda tenha havido também o grande fracasso de O Santo. O proprio diretor Joel Schumacher também saiu chamuscado dessa experiencia.Durante os anos 80 e boa parte dos 90 ele foi um bom diretor mas depois de Batman&Robin realizou poucos filmes interessantes.

Só não concordo com a opinião sobre os filmes do Tim Burton, que acho excelentes.

HAHHAHAHAHAHAHAH

Meu Deus! Tinha esquecido da cena dos glúteos. Acho que foi um bloqueio mental ou algo do tipo. Nesse sentido o Batman do Nolan realmente lavou a minha alma, não há como negar que é bem melhor do que essas coisas que fizeram antes.

Concordo com você Cicero, acho Del Toro ótimo, pelo que fez em Hell Boy um e dois, e acredito que ele teria bastante competencia em dirigir batman.

Lembra desse? Lembro. Mas queria não lembrar.

"Batman Eternamente e Batman & Robin: 15 anos sem Joel Schumacher" VOLTA PRO MAR,OFERENDA!!!!!!!!!!!

hahahaahhaaa ..Tive o mesmo sentimento que vc @Paulo,nessa cena da dancinha,no cinema eu não conseguia nem olhar para o lado de tanta vergonha alheia..¬¬ Mas ainda acho a cena do batcartão...o limite de escrotice que algum diretor poderia fazer,ele deve ter puxado um fumo legal antes de pensar naquela cena,vergonhosa.

De fato Chris O'Donell e Alicia Silverstone foram os mais prejudicados com essas bombas pois ainda eram jovens e estavam começando a se projetar na industria. O Clooney passou raspando.Ele vinha da televisão e estava começando a engrenar no cinema.Pra sorte dele, logo depois desse fracasso veio o sucesso Irresistivel Paixão.Os demais astros já tinham carreiras bem consolidadas e sobreviveram a esse desastre.

por incrivel que pareça, depois disso em 2004 ele fez um filme brilhante e corajoso e que vale apena muito ser visto que se chama: O custo da coragem, que tem como atriz principal Cate Blanchet, filmaço, concerteza seu melhor filme na carreira.

Nossa, eu fui no cinema assitir Batman e Robin (não havia assistido Batman Forever), e nem conhecia muito bem Batman, somente pela TV (desenho Super Amigos e Batman - A Série animada), como fiquei fã da série animada do Batman que passava no SBT, em que o Batman era detetive sombrio, falava pouco e era discreto imaginava encontrar o mesmo no filme. Na época eu tinha 15 anos e odiei o filme, a dublagem era horrivel !!!! ouvir Robin gritar "Eu tô malucooo !!" (bordão funk da época) foi a gota d'água!!!! Existem filmes que só são reconhecidos depois de anos, mas tenho certeza que esse será lembrado como o maior fracasso de Batman !!!! Aposto que o Coringa adorou o filme...

nao sei qual dos dois diretores foram pior !

Prezado Jose Aguiar, vc disse tudo. Encerro o meu caso. Tava achando que era so eu que pensava assim sobre esses dois filmes, mas fico feliz de saber que nao, o unico consolo é saber que a cagada do Schumacher voltou contra ele, afinal nao sei de nenhum projeto dele depois dessas duas bombas. Ainda bem! Que descance em paz ate a proxima parada..!!

Que isso, cara. Ele **deu com o Batman, concordo, mas depois dessa besteira colossal ele fez alguns filmes bons, SIM: - 8mm, com Nicholas Cage, um neo-noir bacana, em 1999 (2 anos depois de Batman & Robin). - Por um fio, um suspense que se passa TODO dentro de uma cabine telefônica, em 2002. - O Custo da Coragem, que o colega Alan ali em cima já falou, em 2003. E teve outros filmes medianos pós-Batman que até merecem ser vistos, como Número 23, com o Jim Carrey. ;-)

O Fantasma da Opera dele é legal, que tinha o Rei Leonidas e a moça do Shameless.

O engraçado que quando eu era criança eu adorava os dois filmes desse diretor (claro que eu não entendia a história sombria do verdadeiro Batman) e não curtia os do Burton, mas o melhor mesmo é do Nolan.

@Ed, pior que é verdade, quando eu era moleque gostava daquele que tinha o Jim Carrey porque tinha o Jim Carrey, e odiava o do Pinguim. Hoje eu penso nisso e dou risada de mim mesmo. Mas dos dois esse não é o pior, o outro que tinha o Bane consegue ser ridiculo a ponto de mesmo quando eu era pequeno nunca ter terminado de ver ele.

Dois filmes do Schumacher que prejudicou de fato os atores que ali viveram. O que mais me surpreendeu nessa farsa foi o Tommy Lee Jones, era um ator que estava em alta naquele tempo, mas não se foi abaixo, felizmente acho que nenhum. Espera..Chris O'Donell e Alicia foram. Ainda me lembro da cara de espanto da Bat girl quando viu no laptop do tio Alfred o grande segredo. Uma Lástima, mas serviu bem para isso, comparações, deixando-o um dos piores filmes de semrpe.

O Clooney tava saindo o ER não é? Lembro bem, agora eles está seguindo bem. o Chris O'Donell fez ainda uns filminhos, hoje esta fazendo NCIS Los Angeles com o LL Cool J, ela (Alicia) nem sei. Mas sempre irei olhar para ele como o Robin.

Os do Burton acho até divertido,pois mostram a fase mais 'divertida' do personagem.Mas os do Schumacher,esses não,são RUINS,principalmente Batman & Robin.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus