Filmes

X-Men | Como os filmes originais se tornaram uma metáfora para a homossexualidade

Preconceito e luta por aceitação foram alguns dos temas que convenceram Bryan Singer, homossexual assumido, a fazer o primeiro longa da franquia
-

Desde o nascimento de X-Men nos quadrinhos, as narrativas sempre focaram na opressão que uma minoria sofre em relação a sociedade. Temas como preconceito sempre ficaram claros ao revelar como a humanidade enxergava os mutantes e eles quebraram o estereótipo clássico dos heróis admirados pelo público. O assunto sempre repercutiu nas histórias e para versão cinematográfica não seria diferente. Por isso, assim que foi confirmado na direção do primeiro filme no início dos anos 2000, Bryan Singer tentou criar uma metáfora para homossexualidade.

Homossexual assumido, o cineasta ganhou fama com filmes como Os Suspeitos e no início dos anos 2000 ele foi convidado para levar o grupo aos cinemas. Na época, adaptações de quadrinhos não eram bem vistas, mas Singer decidiu aceitar o desafio pois se identificava com as histórias criadas pela Marvel. “A temática era muito interessante para mim. Eu via Xavier e Magneto como Martin Luther King e Malcolm X. Eu sou gay ou bissexual, tanto faz, então isso ressoou mais forte em mim pois as mutações são descobertas na época da puberdade, quando você se sente diferente de todo o seu bairro e sua família, além de se sentir muito isolado”, afirmou ao Collider.

Singer entendeu que a luta dos mutantes era muito parecida com as enfrentadas pelos movimentos sociais LGBT: mutantes sendo criminalizados apenas por existirem, enfrentando preconceito por tentarem ser eles mesmos e com políticos criando leis que os combatiam. Assim como os heróis dos quadrinhos, a homossexualidade já foi considerada um pecado e houve um período onde ela era vista como uma doença, com “estudiosos” procurando curas e maneiras de deixar essas pessoas “normais”.

Para Singer o paralelo era muito claro, mas ele não queria causar nenhum desconforto com Stan Lee, criador das histórias. Por isso, quando começou a trabalhar no longa, conversou com o lendário roteirista se ele havia previsto algo parecido. “Eu somente perguntei: ‘quando você começou a criar tudo isso, chegou a passar pela sua cabeça esse paralelo?’ E ele disse, ‘Sim, com certeza’”, afirmou ao site Out.

Sendo assim, ele começou a ler cada vez mais os quadrinhos para criar uma história capaz de agradar ao público geral e que, ao mesmo tempo, mostrasse o preconceito sofrido pelos mutantes. Ao construir um roteiro sólido, ele precisava de um grande nome para chamar atenção do público e da crítica e, com isso, procurou imediatamente o Sir Ian McKellen.


Experiente ator, McKellen é especializado em obras de Shakespeare e na época contava com uma recente indicação ao Oscar por Deuses e Monstros. Acima de tudo, desde 1988 ele é abertamente gay e desde então tem participado de movimentos sociais pelos direitos dos homossexuais. McKellen não estava interessado em fazer o filme, mas o cineasta sentou com o ator e explicou que sua produção seria uma metáfora sobre as lutas que ele mesmo participava. “Eu comprei a ideia quando Bryan disse: ‘Mutantes são como gays. Eles são excluídos pela sociedade sem nenhuma razão aparente”, afirmou ao Buzzfeed.

O ator imediatamente topou a ideia e ajudou a construir a primeira versão de Magneto nas telonas, sendo que para isso usou suas próprias experiências para compor o personagem. “Como todos os movimentos sociais, as pessoas precisam decidir: vão tomar o lado de Xavier – que de alguma maneira envolve entender quem você é, se defender e ter orgulho de si mesmo, mas precisando lidar com todos ao redor – ou você vai tomar uma visão alternativa – que envolve, se necessário, usar a violência para defender seus direitos. E isso é verdade. Eu cheguei nessa encruzilhada com os movimentos pelos direitos LGBT”, afirmou.

A performance do ator em oposição direta com o Professor X de Patrick Stewart foi um dos pontos altos do longa, que custou US$ 75 milhões e arrecadou mais de US$ 296 milhões. Isso fez com que a Fox encomendasse imediatamente uma sequência e, em 2003, X-Men 2 foi lançado. Na continuação, o diretor decidiu deixar o paralelo ainda mais claro e utilizou uma cena em especial com Bob Drake, o Homem-Gelo (Shawn Ashmore).

Quando a mansão Xavier é tomada pelos homens de Stryker, o herói volta para sua casa e finalmente se revela para os seus pais como mutante. Espantada, sua mãe afirma: ‘Mas você já tentou não ser um mutante?”. “Isso sempre foi algo muito específico dos X-Men que se relaciona diretamente com a comunidade LGBT. Você nasce em uma família ou em um bairro em que você não se identifica. Uma pessoa com uma determinada religião ou raça nasce em uma comunidade de fé semelhante ou atributos físicos iguais. Mas uma pessoa LGBT nasce em um mundo – para usar o exemplo dos X-Men – como um mutante. E, claro, que os pais não são mutantes, seus irmãos e irmãs podem não ser mutantes. E eles sentem um tipo único de solidão”, disse à EW.

Os dois primeiros filmes de Singer tornaram-se grandes marcos do gênero e até hoje X-Men é uma das franquias mais importantes da Fox. Contudo, os longas originais convidam a uma reflexão muito mais relevante ao espectador: até onde vai o ódio por um ser humano diferente de você?  

Leia mais sobre X-Men

X-Men - O Filme
(X-Men) Direção: Bryan Singer
sobre o filme

Falou o opressor que apoia ditadura.

O que queima a rosca? -q

Sou o padeiro.

E quem é voce na fila do pão pra falar onde eu devo estar ou não?

Se ao invés de estar postando aqui, estivesse vendendo suas miçangas na feira, vocÊ ganharia muito mais.

misericórdia, se você não entende a critica social que há por trás da criação dos X-men, volte 3 casas e fique uma vez sem jogar.

TRADUÇÃO LIXOOOOOOOOOO pelo amor de DEUS, omelete contrata um tradutor só pra ajudar a galera da redação, ta ph0da!

Quer dizer que o Clodovil era mutante...sei.

Perfeito. Qualquer minoria vai poder se identificar com histórias de perseguição e luta. é a magia da história.

Seria tão bom que fosse só isto...SQN.Nunca foi.

Aí está: todos os motivos que vc citou são APARENTES. Não se justifica, mas é "compreensível" que uma pessoa físicamente diferente cause medo ou repulsa. No caso dos gays, alguns nem dão pinta, basta um rumor para todo mundo se meter onde não deve e coisas absurdas acontecerem. A frase usada pelo diretor é perfeita.

O fato de ter o poder já quer dizer que ele é uma aberracao e logo os poderes podem causar essa metáfora.

nem todo mutante é bom, porem todos são humanos e estão propícios ao mal.

Essa cena do Homem Gelo...parece até uma metáfora do que o próprio Brian Synger deve ter passado com os pais. Ele está caracterizado, fazendo um cosplay de Brian Synger.

verdade, tirando o final que é um exagero porque se o Xavier entra na Casa Branca mole assim porque ele não faz isso direto?

a - Vin Diesel

não se usa homossexualismo é homossexualidade o correto.

Você está negando o simples fato de X-men representar grupos mal vistos pela sociedade, isso está presente no espírito de todas as HQ deles. Não precisa de panfleto para ser algo representativo, algumas pessoas parecem não entender isso. WW é um filme feminista segundo a atriz e a diretora, por exemplo, mas ele não precisa jogar isso na cara para funcionar e passar a mensagem.

FOX já deu... devolva os direitos à MARVEL... POR FAVOR!!!

Está fácil trabalhar no Omelete hoje em dia, cada vez mais este site parece a pagina de fofoca da Globo.com KKKKKKKKKKK.

tudo isso não devia nem ser conquistado, essas coisas são direitos básicos a todos os cidadães pagadores de impostos, a luta é contra a intromissão e ódio seletivo contra os demais.

ninguém esconde ser pobre da família, assim como ninguém assume ser negro. repense.

esta falando da versão adotada aos cinemas, ele fez referencia a questão de espanto da família e mostrou as semelhanças entre ambos, não existe nada absurdo aqui, apenas uma conduta filosófica do diretor com os temas.

Acredito que você pode ter um hétero caso queira, não é crime...

Dizer q X-men trata de homossexualidade é um absurdo. O gibi sempre lidou com o preconceito em geral, seja racial, ou social etc...quanto aos filmes, os dois primeiros filmes eram boas produções.

Eu concordo que os X-Men tem um forte questionamento sobre vários pontos como preconceito e extremismo, mas não dá para você querer "afunilar" essa temática de acordo com os seus valores. Quando você tenta fazer isso, você diminui o impacto destes temas. Claro que a temática cabe aos LGBT, da mesma forma que cabe à luta de classes, ao preconceito racial, dentre outros. Por isso a questão de centralizar um tema tão abrangente(preconceito) em apenas uma causa contribui para a segregação. Ao menos essa é minha opinião. =)

Ta virano crime ter etero hoje em dias - Vin Diesel

meu deus do céu qta baboseira

Gays votam, são eleitos, trabalham e não são criminalizados. Hoje, discutir com um deles pode até render um processo por homofobia. Não já conquistaram o suficiente? É a lógica dos opostos: a luta pela liberdade se converte no seu contrário aparente.

Entao essa interpretaçao é dele, que se apropriou de um enredo que Fala sobre o contexto dos direitos Civis americanos, e encaixou dentro da sua propria militancia entao meu amigo se vc se informar melhor vai saber disso, sera que sou eu mesmo que enxergo uma historia de modo simplista? Ou estou abraçando qualquer ideia que me vendem

Eu não acho nada passáveis, eles contribuíram muito para esse estilo de filme e são bem centrados nos seus contextos.

O teu comentário desvia muito do que foi dito no texto, que explica claramente o porquê da relação (aprovada pelo criador dos personagens) entre os X-men, os homossexuais e qualquer outra minoria social. Eles sofrem preconceito por serem diferentes, mal vistos pela sociedade, quer relação mais clara com minorias que essa? Você pode consumir as histórias de uma forma mais simplória, mas isso não precisa ser regra.

Nunca li nada tão patético e deplorável "Mutantes são como gays. Eles são excluídos pela sociedade sem nenhuma razão aparente" Ah vá, o coitadismo aqui chegou a mais de 9000. Gente doente e deformada, gordos obesos, gente feia, mulheres em algumas culturas e mais uma renca de ditas minorias são tão "excluídos" quanto. Panfletagem desnecessária.

Como assim "se tornaram"? O Stan Lee disse que foi ideia dele desde a criação dos personagens. Hahahaha!

Concordo que a Vampira foi retratada de forma mediocre, concordo também com o seu ponto de vista sobre "Wolverine e seus amigos", mas não foi exatamente a minha questão, eu falei que a Vampira queria a cura, mas havia outros mutantes que também queriam, tanto é que a fila (de mutantes genéricos) estava enorme para cada um receber a dosagem. Tá, tudo bem que há lógica da Vampira querer tomar o tal soro, mas ela foi usada simplesmente como recurso de roteiro, digo, era para abrir uma discussão moral, ética, social ou sei lá mais o quê... se estava certo fazerem uma "cura" para mutantes. Tipo, qualquer ""cura"" só é aplicada para quem está doente, mas haviam mutantes que não se achavam doentes, como havia outros que se sentiam incomodados por serem mutantes. Qual a lógica a ser seguida? Pena que o filme como um todo foi muito ruim, logo esse embate de ideias não perpetuou depois do filme.

Será que era fácil? Lembro que haviam mutantes que não mudavam a aparência e mesmo assim eram contra a "cura", tipo o Anjo ou até mesmo o Fera que não queria a cura para si mesmo, ele só lutou para ficar disponível para quem quisesse, mas não podia ser obrigatório. O mote do filme era esse mesmo, parte dos mutantes eram a favor, outra parte contra. O intuito era fazer o espectador pensar, pena que o filme foi ruim, então essa discussão ideológica nem causou....

Claro poxa kkkkk mas aí já é um ponto de vista

AH bom, isso confirma minha tese

X-Men é um marco, e isso é inegável

O melhor foi justamente o que o Singer não dirigiu, o "reboot", First Class. Tirou o foco disso e colocou bem mais na história e personagens. Os dois primeiros são passáveis.

Inclusive pra adaptar mal.

REPEAT

Amiga, para.

mi mi mi

Falou o democrático.

E acusado de abusar de menores desde então. Já que é pra corrigir os dados da matéria, vamos colocar tudo, não é mesmo?

exatamente. foi uma ironia.

bullshit BULLSHIT bullSHIT BULLshit como queiram!

Amoamos e gostanos muito... ah eu hein sai daqui demônio! rsrsrssr

and Z... and starts again, A and B, and C

morre

ai sim

a metafora original criada nos quadrinhos pelo mestre stan lee e depois aprimorada pelo grande chris claremont era sobre a questao racial e todos que acomparam as hqs dos anos 80 ao 90 sabem disso...mas se o diretor tem outra visao sobre o tema tudo bem...ele acha que esta certo!mas na minha opiniao e na de varias outras pessoas isso nao foi legal nao

http://www.etonline.com/movies/146448_x_men_director_bryan_singer_declares_new_interview_that_he_bisexual/ Ele é bi! Vamos corrigir os dados na matéria. Ele inclusive é casado com uma mulher desde 2014.

Entao li e expressei minha opiniao, e continuo achando uma Bosta.

na verdade não, porque ele não querer se definir como um ou outro é problema dele, não da comunidade LGBT

Não sou gay,mas adorei a matéria,parabéns fábio,ótima reflexão,não e algo como isso que vai fazer eu desgostar de x-men,pelo contrario,me faz amar ainda mais a franquia.

Eu acho que isso teve esses pontos em alguns desses filmes sim, os "terceiros" é que sempre ficam mega rasos. Parece maldição.

X-men fala de pessoas que são mal vistas pela sociedade por serem como são, por isso do paralelo com minorias. É tão difícil entender?

O Robin era hétero, queria impressionar as "gatinhas" com o Batmovel, flertou um monte com a Batgirl. Os mamilos foi uma ideia infeliz que tiveram para o visual do Batman, acho que foi da figurinista que via esses heróis de forma sensual. O diretor pediu desculpas pela história fraca e o clima exagerado dos filmes, não por essas questões em específico.

As brincadeiras sobre serem gays sempre existiu e não veio dos gays, mas dos héteros preconceituosos. Irônico isso, né? Não tem Robin nos filmes porque as pessoas gostam de ver o Batman agindo sozinho, solitário, no máximo com as dicas do Alfred. E nos quadrinhos o Robin sempre teve seus romances, o Batman que é frio. Ele provavelmente aparecerá nos próximos filmes e tomara que a Batwoman, assumidamente lésbica, também, é uma ótima personagem.

Eu duvido que você tenha lido o texto.

X-men abrange qualquer preconceito, não só o racial. Se você prestar atenção, a cena do Homem de Gelo é a exata retratação de um jovem gay se assumindo para a família. Todos aqueles que são vistos como diferentes, inferiores ou perigosos pela sociedade por algum motivo inerente a eles, podem se identificar com a premissa dos mutantes.

Seus argumentos são piegas, você fala muito mas não diz nada. Não tenho nada contra os homossexuais, mas se você quer defendê-los vá ler e se informar primeiro antes de vir aqui e querer provar que só você está certo e os outros não. E X-men fala sobre exclusão social, não sexual, fica a dica.

Num universal miss Marvel, essa é a vampira original. É muito fácil ser confiante e sem medo quando se tem poderes semelhantes ao do superman.

Pra tempestade falar aquilo foi bem fácil né? Queria ver se ela não pudesse tocar ninguém ou se ela tivesse a aparência de um demônio azul, se ela não aceitaria a cura......

o singer falou "eu sou gay ou bissexual, tanto faz" xi se a galerinha do lgbtiq+ ouvir isso é confusão

Ciclope sempre foi um bucha, por isso o Singer fez ele de acordo no filme

X and Y

TIPICA MATÉRIA PARA MARVETE, ANDY FLORZINHA GOSTA!

KKKKKKKK TNC, CARA NOIA HUSHAUHSUAHSUA!

boa tarde milena...legal ter lido meu comentario e dado sua opiniao que sera respeitada por mim...mas o fato e que a metafora usada em xmen e sobre o preconceito racial e nao sobre o preconceito lgbt...e por fim nao importa a raça o sexo ou a religiao basta o ser humano ter baixo poder aquisitivo para ser injustiçado...

Cala boca mano, cada um tem sua própria opinião, se não gostou, vaza...

Por isso que a franquia é uma merd@, inventa demais e se fode no final

Se você ainda não enxergou as mensagens que os x-men tentam passar, sugiro que saia daqui..

Se você ainda não enxergou as mensagens que os x-men tentam passar, sugiro que saia daqui.

Isso são questões/temas recorrentes. É super válido trazer novamente esse debate, pois as gerações vão mudando. O pessoal que frequenta aqui e tem seus 20 anos, na época do filme tinham 4, 5 anos. Como iriam debater algo?

Kkkk saí do armário depois daquele dia que te comi no meio do mato

Os X-men foram criados no contexto dos direitos civis..Não tem absolutamente nada com os direitos dos gays..até porque Harven Milk só apareceu 10 anos depois.. Mais hoje em dia acho até valido essa analogia.. os odiados da sociedade, tentando se encaixar..

Bom, eu já sabia dessa similaridade LGBT e X-Men bem antes dos filmes, o propósito da criação dos personagens Mutantes sempre foi essa a luta pela a aceitação do diferente, um paralelo interessante, é como nas histórias se aceita um cara Loiro com um poder sobre o trovão e forças climáticas e não aceitam, o mesmo personagem em versão feminina negra que seria a tempestade dos X-men ? ou aceitar o Pyro ta certo que ele sempre foi um mutante do mal , mas no inicio ele poderia ser também um herói ! Aceitam o Johnny Storm O tocha Humana do quarteto fantástico, ou seja a criação de tais personagens mutantes foi certeira para a discussão do preconceito em geral. Sou Hétero Sexual e me espantei

Amigos, não tenham tanta insegurança quanto à própria masculinidade a ponto de cair nessa revolta. Gostam da franquia? Gostam de um ou dois filmes dela? Permaneçam. Nada mudou aqui. Mas não soquem a realidade. Stan fez o paralelo, e Singer adaptou. Simples.

Sempre gostei dos X-men, desde o tempo dos gibis da RGE. Achava legal aquele negócio de "odiados por um mundo que juraram defender". Todo herói tem um dom e uma tragédia pessoal ao mesmo tempo. No caso dos pupilos do professor X, ambos estão relacionados ao nascimento.

Se para você, tem que tatuar na testa dos personagens que eles são gays ou não, acho que nem deveria ter perdido seu tempo comentando. Basta um olhar atencioso no roteiro de muitas HQs dos X-Men para ver que essas comparações não são meras coincidências. Muitos dos roteiristas dos quadrinhos já deixaram a entender que essa situação é verdadeira. O próprio Stan Lee já disse isso. O caso é que o Singer quis deixar isso ainda mais evidente por questões pessoais, para que pessoas como você pudessem entender. Não é só porque as HQs se direcionavam a um público mais simplista que não haviam questões subentendidas no roteiro. Mas, se para você basta ver os balõezinhos simulando porradas, siga a rixa ao pé da letra: "qualquer semelhança é mera coincidência..."

Quanta ignorância.

Ta louca? Vc nem sabe que esta falando...vai se informar primeiro antes de falar lorota...a questao dos Xmen nunca foi analoga aos homossexuais, essa contextualizaçao criaram recentemente em nome do politicamente correto

O pior é que os outros também fazem dessas. Talvez seja falta de freio na Fox. haha

A questão não é essa, mas a mensagem que o diretor queria passar. E sim. Os X-Men SEMPRE tiveram o objetivo de representar as minorias, e nas últimas décadas nenhuma minoria foi mais injustiçada do que a comunidade LGBT. O grupo é muito mais complexo do que isso.

Se você ainda não enxergou as mensagens que os x-men tentam passar, sugiro que saia daqui.

É o que sempre digo: Ainda não fizeram um filme dos Xmen. O ponto positivo é o Magneto (Ian McKellen) e o Prof. Xavier (Patrick Stewart), mas faltou os Xmen.

Os anos 80 são uma fase ruim dos quadrinhos?! Eu penso que a diferença entre os quadrinhos e a motivação do Singer é do tamanho de um abismo. Impulsionar o sexualismo nas histórias era deveras raro, e quando existia era de forma até recatada demais. E já gostava muito dos temas adultos. Hoje tudo e mais forçado, tipo essa matéria reciclado às vésperas da parada gay.

Eu sempre achei os X-Men geniais justamente por ser uma metáfora da lutas das minorias e conseguir trabalhar maravilhosamente bem o drama de cada personagem, mas os filmes do Singer por mais q sejam bons, nunca pegaram essa parte, sempre foi ''Wolverine e seus amiguinhos'', infelizmente em nenhum dos filmes vi ainda o Colossus (tirando Deadpool), Jean, Tempestade e o Scott como deveriam

Que tendência essa de enxergar sexualidade em toda história pra pagar de intelectual. Já devem ter achado metáforas sexuais até em Godzilla vs Kingdora.

Ahuahuahuaaaaaa pessoal enxerga mesmo cada bobagem nesses filmes. Boa.

xmen e sobre martim luter king e malcom x...o chris claremont criou toda metafora a partir dos dois nao sabia? ora o que vc ta fazendo aqui?

Então, você focou em uma fase ruim dos quadrinhos. Li bastante HQs antigas com bastante alegorias e comparações subentendidas dos eventos da época. Mas, tem que saber aonde olhar. Para a grande parte do público que não sabe a diferença entre acender e ascender, é até compreensível a vista curta...

Aqui tem que escolher ate as palavras... Já tem um The Enemy e logo mais criam outro nome.

Na verdade, Deadpool é um alívio cômico/sádico no universo maniqueísta dos super-heróis e Mulher Maravilha é uma crítica ao machismo do meio do século XX.

Cara, desde os primórdios dos X-Men nos quadrinhos que a trama é um comparativo fantástico ao preconceito sofrido pelas minorias. Sobretudo aos homossexuais. Os X-Men enfrentam o ódio da sociedade por serem o que são, por serem considerados doentes e anormais, muito similar aos homossexuais.

Então X-men é sobre o que ? Me diga o reaça. X-men sempre foi sobre aceitação à minorias e escolhas desde suas primeiras histórias do Stan Lee.Se não compreendeu até agora as mensagens dos X-men, o que você está fazendo aqui ?

Então X-men é sobre o que ? Me diga o reaça. X-men sempre foi sobre aceitação à minorias e escolhas desde suas primeiras histórias do Stan Lee.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus