Dunkirk
Filmes - Ação, Drama, Guerra
Dunkirk (2017)
(Dunkirk)
  • País: EUA, Reino Unido, França
  • Classificação: 14 anos
  • Estreia: 27 de Julho de 2017
  • Duração: 108 min.

Dunkirk | Crítica

Christopher Nolan enquadra relato de guerra em mais um dos seus formatos prontos de espetáculo

Godard desaprovou quando Spielberg recriou Auschwitz em A Lista de Schindler, esforço de romantização que o francês julgou moralmente questionável, e embora Dunkirk passe longe do Holocausto (a única iconografia nazista recriada no filme são as cruzes pretas que identificam os caças alemães) Christopher Nolan se expõe a controvérsia semelhante. A título de elegia, sua história-baseada-em-fatos reconta a batalha no porto de Dunquerque num suspense que existe em função do frenesi do combate.

A estrutura tríptica - acompanhamos simultaneamente soldados na praia por uma semana, um barco de resgate por um dia e o caça pilotado por Tom Hardy por uma hora - permite que Dunkirk transcorra inteiro como o clímax não-linear de A Origem, de tempo forte em tempo forte, dilatando momentos dramáticos com o sustento da trilha onipresente de Hans Zimmer. Do embarque de um pequeno veleiro civil às trocas protocolares de mensagens dos pilotos, pontos de partida da trama, tudo no filme é narrado com urgência pré-planejada.

Se essa urgência se justifica, se o artifício esvazia ou não o sentido da guerra, essas dúvidas ficam imediatamente emudecidas pela ação que Zimmer acompanha em eterno crescendo e que Nolan filma com sua generosa oferta de recursos, como os encaixes instalados para câmera IMAX na lataria do Spitfire. A boa parte dos personagens cabe o privilégio de assistir à ação, coadjuvantes funcionais catatônicos como o coronel vivido por James D'Arcy, que está no filme apenas para ouvir Kenneth Branagh explicar o contexto da Segunda Guerra.

É evidente que Nolan modula aqui sua ambição para se aproximar do cinema de guerra com o mesmo tom operístico com que Stanley Kubrick criava seus filmes mais pretensiosos. Dunkirk promete "a guerra como você nunca viu" e entrega uma experiência cheia de sobrecargas sensoriais, mas o que resta dela em seguida? Com o mesmo arranque seco que havia começado, o filme se encerra num triunfo estranho, tateando imagens em busca de significado, alternando close-ups de personagens fitando o vazio.

Se o filme de Nolan não encontra uma conclusão que o justifique, talvez seja porque o espetáculo é uma justificativa em si mesmo. Não há nada de errado nisso. James Cameron gastou os tubos recriando o horror do Titanic com o mesmo impulso sádico de Dunkirk, mas tinha plena noção do valor da história que contava e do gênero a que se filiava, e as fantasias do seu melodrama sulista ajudavam a evitar, pela espetacularização, a frontalidade da morte. Já em Dunkirk não há escapismo possível; de todos os instrumentos ao alcance de Nolan a fantasia nunca foi um deles.

Nota do crítico (Bom) críticas de Filmes
 

Nossa, Omelete! Não sei se é só eu que estou incomodada, mas, com que base vocês fazem a crítica? "It" ganhando 4 estrelas (Clichê) e um filme de alto nível recebendo só 3? Vocês estão perdendo todo meu respeito!

Escutem o Igor, ele entendeu o "filme".

É uma perda de tempo... Tolice chata e pretensiosa.

O que é mais importante para eles eu não sei, talvez seja ter o restaurante lotado mesmo, só sei que eu me divirto falando mal do restaurante(e o restaurante merece isso), então não importo de dá audiência para o restaurante, já que sua comida é de graça e o pessoal que o frequenta faz a ida valer a pena pela resenha.

Se o restaurante LOTA de gente todo dia as reclamações não serão ignoradas? Ou será que é mais importante receber elogios e ter um estabelecimento vazio?

http://revistacinetica.com.br/nova/o-gozo-interrompido/

Entendo os que amaram e os que nao gostaram do filme, mas nao entendo como o site faz o "rating". Um filme como Durkirk é bom (eu achei excelente), e um filme como "Ritmo de Fuga" (filme pipoca) ganhou 5 ovos ou excelente?! Estranho demais entender o valor de cada ovo, versus o tipo de filme. Gostaria de verdade de entender como é feito esse rating, e se baseado nisso, devo gastar meu $$ indo ao cinema ver o filme "pipoca" ou filme do Nolan? (pergunta retorica)

Um dos melhores filmes de guerra dos ultimos anos, sem duvida. Nolan conseguiu colocar o expectador dentro do filme, como se fosse um dos soldados. Nao achei q faltou sangue como vi alguns dizendo aqui. A violência excessiva da guerra nao precisou ser mostrada pq o objetivo maior do filme foi mostrar os impactos e a sensaçao de perigo constante. E tbm nao achei tao frio como alguns disseram. Nos conseguimos sentir empatia pelos personagens mesmo sem conhecê-los. E de qualquer forma, por se tratar de uma guerra, nao ha tempo de se notar quem morreu ou sobreviveu. Eu adorei o filme, e teria gostado mesmo se nao fosse do Nolan.

Dessa vez infelizmente tenho que concordar com essa critica , o filme é bom e nada mais. Sou um fã assíduo dos filmes do Nolan, mais esse filme ele poderia ter ousado mais, sei lá , um filme de guerra totalmente "clean" , você não ver uma gota de sangue , não precisava ser um gore, mais que mostrasse o verdadeiro teor de uma guerra...talvez e somente dessa vez um CGI naquela praia , para aparentar que tinha 300 mil homens.

Não ter protagonistas foi uma put* quebra de paradigmas.

mas ao julgar por esse pamonha que deu 4 ovos para cinquenta tons mais escuros....kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk acho que ele deu pouco....

CARA ESSE MARCELO HESSEL É UM BOÇAL MESMO, O CARA SEMPRE TEM QUE QUERER APARECER "ESCREVENDO BONITO" E NO FINAL SÓ CONSEGUE DAR 5 OVOS PARA UM FILME COM UM BANDO DE HOMENS SEMI NUS COMO MAGIC MIKE....SAI DESSA PROFISSÃO HESSEL...´NÃO É PARA VOCÊ kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

A maioria das pessoas reclamam de filmes com clichês e clamam por originalidade. Ora, mas é justamente esse segundo item que Christopher Nolan oferece ao telespectador. Filmes de guerra com um personagem principal explorado é o comum, mas em Dunkirk é você quem vira um protagonista ao lado dos outros personagens. Não consigo entender os comentários sobre "falta de empatia" com relação aos personagens. É uma guerra, um cenário de desolação e medo, um campo de batalha que cheira a morte; por isso, depender de uma história atrelada à um personagem para sentir empatia pelo mesmo é algo incompreensível. Tecnicamente, Dunkirk é impecável. Som e fotografia fazem do filme um espetáculo áudio-visual de tirar o fôlego. A estrutura não linear do filme me deixou perdido em alguns momentos, apesar de gostar desse tipo de montagem, creio que faltou alguns ajustes. Algumas cenas aéreas protagonizadas pelo Tom Hardy e o seu caça também não me agradaram, foram alguns trechos desnecessários e que por vezes conseguiu, novamente, me confundir. Em compensação, o arco do Tom cresce ao decorrer do filme. Todos os personagens do filme, de uma maneira geral, atuam bem. Não existe um destaque, porém todos cumprem seus papéis de maneira satisfatória. Dunkirk é uma experiência fria e seca, mas quando se tem um personagem histórico como Winston Churchill para nos dizer em um de seus discursos mais famosos "Nós nunca nos renderemos", a esperança é novamente trazida à tona.

Bonito de ver. Vazio de sentido.

Assisti ao filme hoje, e ele com toda certeza entrou no meu top 5 de filmes de guerra! Filme que a trilha sonora te prende o filme todo, a parte da guerra no ar, no mar e no chão em todos os momentos o filme é impecavel, dito isso NOLAN É NOLAN

Falou td John!! Tu tinha q ter visto no IMAX!!! Ainda dá tempo!!

Foi um filmaço!!! Intenso...nervoso e sem contar a trilha sonora impecável de Hans Zimmer!!! Claro e concordo q faltou um pouco de nos identificarmos com algum personagem do filme,mas essa nao foi a premissa de Nolan...e sim contar aquele momento de forma mais técnica. Ao meu ver excelente!! Vale dizer que assisti no IMAX e digo q realmente p filme foi feito para tal.

Já fiz outros comentários nesta postagem, não vou me repetir aqueles temas. Mas quanto à falta de emoção dos envolvidos, cabe uma explicação: soldado gritando, chorando aos prantos, berrando, conversando, se lamuriando, pode até acontecer quando o cara está no calor da batalha, ansioso, preocupado, triste. Mas quando a pessoa está em absoluto desespero, terror e derrotada absolutamente, o normal é ela ficar como o filme mostra os personagens. Calados, falam pouco, catatônicos. Só têm energia para ações mínimas. Só reagem em situações extremas. Perguntam porque os judeus não reagiam nos campos de concentração. A fase de desespero da maioria deles já tinha passado. Os nazistas minaram tanto seus espíritos que eles apenas sobreviviam. Muitos já estavam mortos por dentro. Simplesmente iam para o abatedouro. Obs: tem machão que fala que reagiria e tal. Mas a máquina de matar têm paciência. Ela te dá esperança o bastante para vc não reagir, mas te mina o bastante para te resignar.

Hã?!

Não assisti em IMAX, acho que isso atrapalhou minha experiência, é notável que o filme é puramente um espetáculo visual. Os personagens em si são extremamente vazios, o filme é seco. Mas como eu disse, o filme é puramente visual, não tem a intenção de desenvolver personagens. Não gosto das críticas do Hessel, mas dessa vez, concordo com a crítica e nota dele.

Essa sim foi uma ótima crítica, André. Obrigado por compartilhar!

Que diabos tem a ver uma coisa com a outra?

As cenas dos ataques da força aérea nazista com a musica de fundo Sing of the times é de arrepiar

O filme não era o q eu esperava, e isso foi uma ÓTIMA surpresa!! Fugi de trailers e comentários. Filme cru, sem personagens principais (o q importa é a missão), sem heroísmo clichê. Achei bem ousado, pq todos esperavam um novo Resgate do Soldado Ryan (q tb curto) e entregou algo completamente distinto e msm assim igualmente emocionante! Parabéns Nolan. Por fim, ja q ninguem falou, maior "prisão de ventre" ja retrata no cinema kkkkk

é..não entendi mesmo rs

Jogos FPS como Batlefield e Call of Duty, se jogados com um bom fone de ouvido, com a luz apagada são experiencia sensoriais muito, mas muito mais completas que o filme do Nolan. Você tem que tomar decisões, as vezes não consegue passar de fase porque morre com uma bala perdida. Então o filme é fraco e a experiencia sensorial é piada.

Outro texto sobre o filme: https://cinematographecinemafilmes.wordpress.com/2017/07/27/dunkirk-2017/

O Nolan tem tido coragem de arriscar, e isto merece elogios. Atualmente o diretor mais promissor parece ser o Villeneuve. Só vou dar um voto de confiança ao novo Blade Runner porque ele está na direção. Ele sabe contar uma boa história de suspense ou ação com uma baita análise de pessoas e situações como objetivo maior da história.

eu leio crítica dele sempre, até de filmes que nem pretendo assistir. Se eu sei que vou ver o filme, leio depois. Se tenho dúvidas se assistirei, leio a crítica. Não porque o Villaça diz 'veja ou não veja'(coisa que poucas vezes ele faz), mas porque se o Villaça tocar em elementos que me interessem, me empolgará ou não.

A parte 'aérea' entre spitifires e m109 e o bombardeiro durou não mais que 20 minutos no tempo da história.

Crítica de cinema não é opinião. É crítica. Precisa de estofo. Sem dúvida vc está certo que 'ovo' não é critério para se queixar de uma crítica. 'criticar' a crítica exige um pouco mais. E acho que o que se discordou dos críticos (neste caso nem só o Hessel) aqui foi a avaliação que fizeram aqui do 'roteiro' e 'profundidade' dos personagens. Alguns acham que o filme peca por serem 'fracos', outros acham que está bom sim. De maneira geral acho que o debate aqui está bem saudável. Tirando um ou outro, todo mundo tá sacando argumentos razoáveis para sustentar seu ponto. Eu mesmo aprendi muito sendo 'rebatido' e vendo que estava errado aqui e ali. e agradeço que alguém se deu ao trabalho de discutir de maneira honesta (hater não conta). Quanto à batalha: Os cenários que vimos são bem restritos. assim, naquele trecho específico do filme, faz sentido não vermos tantos aviões. acho que ter poucos aviões em cena tem acima de tudo um aspecto narrativo: se tivesse avião demais o tempo todo em cena deixaríamos de olhar para aqueles homens e olharíamos para os aviões ou para a pirotecnia da batalha. Uma razão histórica seria: o filme se passa, na praia, num trecho de pouco mais de 2km, afastado dos pontos estratégicos da cidade vizinha, esta sim estava bem mais atacada. (Quando o avião passa tá bem detonada). Ali era o começo da evacuação pela frota pequena. Os alemães ainda estavam concentrando suas forças em romper a linha de defesa em torno de Dunkirk. A aviação alemã estava mais preocupada em romper este cerco. Rompido o cerco fariam a festa lá na praia.

Quanfo o cara usa palavras rebuscadas no seu texto, é sinal que quer parecer mais inteligente que a obra a qual critica. Dito isto, Marcelo Hessel, é incapaz de entender uma obra foge um pouco das cartilhas do cinema atual. Continue analisando filmes de super heróis, que o que você consegue fazer razoavelmente bem. Poderia discorrer sobre o quão rasa é a sua critica, más isso viraria um "textão". Ao contrário, vou deixa um texto de quem viu o filme e o entendeu. E olha que ele é analista político e não crítico de cinema. http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/alexandre-borges/2017/08/02/para-nolan-e-voce-quem-vai-salvar-o-ocidente/

Pessoal aqui "Nossaaa deu 1 ovo, 2 ovos, 3 ovos" pra quem entra pela primeira vez no site parece que o critico em questão é quem está definindo a vida e morte de um filme no mundo, vc entra aqui pra ver a opinião de um critico e a opinião de quem viu o filme e o embate maior é sobre oque o critico falou, pra quem não está acompanhando o site sempre é muito nada a ver, mas ok sobre os 300 aviões Outras operações de resgate no resto do dia 28 tiveram mais sucesso, tendo resgatado mais 16 mil homens, mas as operações aéreas alemãs aumentaram e várias embarcações foram afundadas ou bastante danificadas, incluindo nove contratorpedeiros. Durante a Operação Dínamo, a RAF perdeu 177 aviões e a Luftwaffe 132, sobre Dunquerque.

Achei um filme maravilhoso,os sons são super agoniantes e vc se ''sente'' na guerra junto com os personagens,juro que várias vezes eu coloquei a cabeça mais pro lado pq parecia que uma bomba tinha explodido bem do meu lado hahahah É um filme super imersivo e eu amei,muito emocionante...

Primeiro: qual o problema de criticar uma crítica? O crítico ganha a vida fazendo crítica, e a gente não pode criticar a crítica dele? Crítica não é simplesmente dá a sua opinião, mas sim analisar o filme de um ponto mais objetiva do que subjetivo, usando motivos técnicos e narrativos do filme para justificar sua opinião. A crítica em questão falha nisso, além disso, as nossas maiores críticas não são apenas pelo Hessel não ter gostado ou ter feito uma análise pobre. Todo mundo que acompanha o site faz tempos abe que ele tem marcação com o diretor, e isso é um erro gigantesco por parte de um crítico. Segundo: ninguém ta tentando convencer ninguém, isso é um debate, alo saudável que ajuda a enriquecer as ideias e aprender mais sobre o assunto discutido(no caso cinema). Terceiro: 300 aviões? deve ser uma hipérbole, mas ainda assim é estranho, não sei se na vida real foram derrubados aviões durante essa semana, mas no filme os aviões não são derrubados em uma semana, os aviões ingleses agem por apenas uma hora, toda aquele combate entre os aviões durou apenas uma hora, uma semana foi o tempo que o povo ficou na praia, naquele barco pequenos o pessoal ficou um dia. E o Letreiros no início do filme explicam sim o que estava acontecendo, os ingleses foram cercados pelos alemães na praia, e estava sendo exterminados pelo bombardeio alemão, por isso que eles tinha que sair, pois se todos morressem, não só seriam centenas de milhares de vidas acabadas, como a Inglaterra não teria soldados o suficiente para lutar no resto da guerra, e eles seriam invadidos pela Alemanha, ta tudo no filme, a explicação só é breve, se ele explica muito reclamam. Obs: estou apenas argumentando, assim como você fez, não estou tentando te convencer de nada.

TDK é o melhor filme do Nolan. E devo dizer que gosto do que ele produz, mas não deixo de ver os defeitos e maneirismos... Um diretor que faz algo parecido é o Villeneuve... Confesso que gosto mais deste.

Ele vive dando não para Shyamalan. E olha, vou te dizer, ele entende muito pouco de Shyamalan. Ele espera o mais do mesmo (como quase todo público) e Shy sempre entrega o que ele entende por arte. É, ao lado de James Gray e Paul Thomas Anderson, um dos melhores diretores... Nola vem abaixo, ainda que o respeite pela sua busca.

Vilaça considera Hessel um bom crítico, já escreveu isso no Twitter e, para ser mais curioso ainda, falou que Magic Mike, motivo de risadas aqui, é muito bom filme. Eu particularmente só leio crítica depois que vejo filme e nem sempre concordo com Pablo, pois tenho um conhecimento teórico bom de cinema e vejo a crítica como um ponto de vista apenas.

discordo de quem critica o roteiro desse filme tbm. se formos levar essa crítica em consideração, as críticas pra mad max fury road, 2001 e gravidade nesse quesito têm de ser tbm. e eu não concordo pois esses filmes são filmes mais sensoriais, que não focam em roteiro, apesar de terem um roteiro bom e simples.

Isso aí Hessel! Fala mesmo! Também achei bem mais ou menos.

Primeiro : acho muito estranho pessoal ficar criticando a critica, oras, critiquem o filme, cada um acha oque quiser sobre o filme, cada um tem um gosto e maneira de expressar Segundo: pessoas tentando convencer outras que o filme é bom ou ruim, é tão ridiculo isso parece birra de adolescentes, se gostou gostou se não gostou não gostou não tem argumentos pra isso Terceiro: O filme na MINHA opinião não é bom, cadê os 300 aviões derrubados nessa semana da retirada ? no total aparecem meia duzia de aviões, tem muitas falhas e se é feito para o grande publico é preciso sim situar o porque daquela retirada deseperada em massa já vi no minimo 30 filmes da segunda guerra, e esse não chega a top 10 A Queda, O pianista, A lista de schindler, Menphis Belle a fortaleza voadora, Stalingrado, A menina que roubava livros, Band off Brothers, The pacific, Os Canhões de navalone, Resgate Soldado Ryan, U-571 – A Batalha do Atlântico dunkirk não chega aos pes desses e de varios outros, mas sendo segunda guerra já é bacana

No caso do Hessel a gente só vem pelos comentários mesmo, e se o restaurante é ruim, a gente tem que reclamar mesmo, para ver se o cozinheiro toma jeito e passa a fazer o omelete da maneira correta.

Sim, sou fã do Villaça, mas em vários momentos discordei dele. E essa birra com o roteiro é só aqui no Brasil, nos EUA ele é unanimidade.

Isso prova que não estamos reclamando do fato dele não gostar do filme, mas sim dele ser um hater do Nolan com opinião já pronta antes mesmo de assistir o filme. Quanto ao Pablo, concordo que ele tem uma má vontadizinha com Shyamalan, mas dizer que ele não leva o roteiro dos filmes do Nolan em consideração não faz o menor sentido. Não só pelos roteiros de filmes como TDK e Inception serem primorosos, como pelo fato dele ter destinado mais da metade da crítica do segundo para destrinchar todo o seu roteiro complexo, coisa que ele também fez O Grande Truque, além de ter escrito uma crítica de trás para frente em Memento(em homenagem ao seu roteiro).

Avatar peca por ser um filme desnecessariamente longo, com um roteiro tão clichê que beira o plágio, extremamente previsível. O problema de avatar é que ele não sabe usar a experiência sensorial a favor de uma história a ser contada. Diferente de Dunkirk, que tem uma história simples(mesmo com uma estrutura complexa) e usa a proposta sensorial para contar essa história da maneira mais imersiva e envolvente possível, além de passar mensagens sofisticadas(a principal mensagem é a de união, de coletivo, de guerra feita pelo conjunto, isso é passado não por diálogos maniqueistas como em avatar, mas sim pela estrutura de tramas paralelas que une as três narrativas).

Claro que não! As críticas dele trazem um válido ponto de vista. "Christopher Nolan enquadra relato de guerra em mais um dos seus formatos prontos de espetáculo". Eu tenho exatamente essa dúvida. Com Dunkirk fico ainda mais intrigado se é um assinatura do Nolan ou se é um formato pronto de roteiro e edição. O mesmo vale para as trilhas do Hans Zimmer, sempre parecidas entre si e com acordes às vezes idênticos, me fazendo pensar se é só uma marca dele ou se é uma estrutura preguiçosa e não criativa. Jogando o Crysis 2 e vendo O Espetacular Homem-Aranha 2 eu nem sabia de que se tratavam de trilhas dele, mas ao ouvir algumas músicas, na lata eu disse, Hans Zimmer!

"Christopher Nolan enquadra relato de guerra em mais um dos seus formatos prontos de espetáculo". Eu tenho exatamente essa dúvida. Com Dunkirk fico ainda mais intrigado se é um assinatura do Nolan ou se é um formato pronto de roteiro e edição. O mesmo vale para as trilhas do Hans Zimmer, sempre parecidas entre si e com acordes às vezes idênticos, me fazendo pensar se é só uma marca dele ou se é uma estrutura preguiçosa e não criativa. Jogando o Crysis 2 e vendo O Espetacular Homem-Aranha 2 eu nem sabia de que se tratavam de trilhas dele, mas ao ouvir algumas músicas, na lata eu disse, Hans Zimmer!

Concordo plenamente amigo..

3 pra Dunkirk? 4 pra Como Se Tornar um Conquistador ??? Via tomar no #$ 1000 vezes.

apesar de discordar, ri muito da comparação! :-)

eu venho só pela zoeira. e aqui é "pop". quando quero crítica séria vou a outros sites.

Todos os críticos apontaram a parte 'roteiro' como a parte falha do filme. Inclusive o Villaça. Nisto discordo deles todos (tou macho, viu) por razões que já comentei aqui e fica chato dando copia-e-cola. De todo modo, o Hessel tem um histórico de avaliações tronchas, várias citadas aqui (também não vou repetir). Se o hessel coincidiu com Villaça tá mais para sorte do Hessel que gabarito. :-) Obs: mesmo acompanhando o Villaça a uns 10 anos (sou daqueles que todo ano contribui com o site deles para mantê-los), nem assim concordo sempre. Mas quando ele dá 'um não', tendo a segui-lo! :-)

eu sempre falei mal de A Origem e Interstellar, mas Dunkirk me converteu ao Nolanismo. Améeeemm

é muito melhor

KKKKKKKKKKKKKKK EU

lembra vangelis msm

esse filme foi uma das melhores experiências no cinema q eu tive na vida.... ou piores, sei lá, pq o tanto q eu chorei de desespero na primeira metade do filme.... essa p0rra de trilha sonora do Hans Zimmer, que bagulho tenso aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa posso parecer idiota, mas parecia q eu tava na porra da guerra, chorei de soluçar msm. e tinham duas idosas do meu lado q espernearam em vários momentos do filme kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Pablo Villaça considerou o filme de forma semelhante a Hessel. E olha que Pablo é um visível nolete. Já que, quando avalia os filmes de Shyamalan, avalia somente roteiro e esquece do lado técnico. Já quando avalia Nolan valoriza o técnico e esquece o roteiro.

A esperteza do pessoal do Jovem Nerd é que o Azaghal e o Alotoni sempre souberam que não são críticos de cinema. Assim, nunca assinaram artigos e tal. Colocam quem entende mais para este trabalho. Já o pessoal do Hessel podia admitir que é só fã mesmo. Obs: confesso que leio as críticas aqui só pelas 'trêtas', porque por qualidade vou lá para o 'cinema em cena'

Uhum... Tipo Avatar, né? Aquela obra prima maravilhosa e sensorial.

Levei um tempinho pra escrever isso aqui. Nem se preocupe ;) Fico com Nobi do Ichikawa ou Das Boot do Wolfgang Petersen. Nolan tentou mirar nos dois e não chegou nem perto.

Sim. Sem foco.

"Achei pobre a crítica do Omelete, inclusive a que saiu em vídeo. Acho que as pessoas têm que assistir a um filme entendendo a que ele se propõe. Dito isto, Dunkirk NÃO é O Resgate do Soldado Ryan. Não é um filme sobre heroísmo. " Sinceramente, o final bem "cartilha de filme de guerra" desbanca essa tua análise. É claro que é um filme sobre heroísmo. Se Nolan tivesse focado no arco do soldado em terra, aí sim. "E esse sentimento, de medo, de incerteza, de derrota, é o que o filme captura com maestria! A sequência inicial na praia é simplesmente aterrorizante. A trilha sonora instigante do H. Zimmer, a edição de som precisa contribuíram muito para isso. Eu consegui, assistindo o filme, me colocar na pele daquele soldado anônimo, preso na praia, pronto para a morte. " Eu também consegui me colocar na pele do soldado, mas temos de lembrar que essa é apenas uma visão dos acontecimentos do filme. Tu conseguiu se ver dentro do pessoal da embarcação civil? Achou aquele arco relevante? Sinceramente, nada ali me agradou. O arco do aviador, idem. Mais do mesmo, infelizmente. "As críticas negativas enfatizam a ausência de protagonistas. Adivinha só: Não existem protagonistas, muito menos heróis em guerras. Ali eram todos seres humanos desesperadamente lutando para viver. E vale lembrar que, apesar do resgate de mais de 300.000 soldados, a retirada das tropas aliadas do continente europeu foi uma baita derrota militar para os Aliados. Que tipo de clímax você esperava disso? " O clímax foi exatamente o oposto desse sentimento de derrota. Como disse acima, seguiu a cartilha de filmes de guerra comuns. No final, temos aquelas frases de efeito que indicam uma virada próxima. "Então, do ponto de vista histórico, o filme conseguiu me transmitir totalmente a inquietude da situação. Alie isso a uma parte técnica muito bem executada e, para mim, temos um excelente filme. Muitos dizem que a Segunda Guerra Mundial é uma temática defasada, mas Nolan provou que é possível trazer uma nova experiência para o tema." Mais uma vez tu fala de algo que só diz respeito a uma parte do filme.

Concordo... por isso faz tempo troquei o Omelete pelo Cinema em Cena do Pablo Vilhaça e, mais recentemente pelo ainda desconhecido mas ótimo Maxiverso do Rodrigo Rodrigues. Só venho as vezes aqui pra ver os comentários mesmo kkk recomendo que os que não gostam das críticas do Omelete passem a conferir esses dois. Recomendo muito.

Por que continuar indo em um restaurante que só serve comida estragada? Não seria mais fácil ir em outro restaurante? Será que as pessoas que tanto reclamam do que leem nesse site não sabem que há outras opções de "restaurantes"? Será que são masoquistas?

Assisti o filme ontem e achei ótimo. Não é uma obra prima, não é um Platoon, um Fullmetal Jacket, um Apocalipse Now, mas é um excelente filme. Ele conta uma história de guerra de forma diferente e visualmente é deslumbrante. A trilha sonora te deixa tenso, as batalhas aéreas são lindas, queria poder ver no IMAX. Mais um ótimo filme do Nolan, como eu disse aqui outras vezes, esse cara não faz filme ruim. Minha nota seria 4 ovos!

Isso sim é uma crítica! É completamente diferente daquele belo estrume que o Hessel escreveu. Parabéns!

Dunkirk é o La La Land dos filmes de guerra: um filme fraco tratado como obra-prima.

Exatamente, o intuito do filme não era acompanhar a trajetória de um protagonista e torcer por ele com seus atos heroicos. A intenção era se sentir como um dos soldados, se sentir como se estivesse vivendo aquilo também. Não há necessidade de protagonismo quando numa guerra não existe ator principal, existe muitas pessoas querendo salvar sua vida e voltar pra casa.

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Noossa, que crítica chata de ler. Pareceu mais que não tinha defeito pra colocar e foi jogando um monte de comparação pra tentar explicar os 3 (injustos) ovos.

realmente você não entendeu....deixa pra lá...

Nolan é um britânico, conservador, patriota e pró-brexit. Muito "lefty" aqui não gostou por ter, consciente ou inconscientemente, percebido isso (caso do crítico). Quanto a falta de personagem "empático", brasileiro não viveu a guerra (só essa guerra civil do nosso dia-a-dia), não conhece o estoicismo militar inglês bem expresso pelo personagem de Rylance.

A equipe do Omelete assistiu outro filme. É a única explicação pras críticas que fizeram.

Excelente!

Sua crítica foi perfeita Diogo, muito melhor que o prolixo do HESSEL!! Deveriam colocar o seu texto ao invés dessa porcaria que HESSEL escreveu!!

Pois é, esse cara é um retardado!! Antes botasse NATÁLIA BRIDI para fazer as críticas ou o BORGO, porque as de Hessel ninguém merece!!!

Eu entro aqui so pra dar risada, na moral MARCELO HESSEL deu 4 ovos para Cinquenta Tons Mais Escuros. vai esperar o que desse lesado ?

take a bow brother. Otimos aportes.

O filme não é tudo isso aí não hein...

hã? ok... e o que tem de tao complexo pra ser compreendido no filme? é cada uma.

Falou o cara que disse que uma assertiva é uma falácia .

"Compreender" ... . transitivo direto e pronominal conter em si, em sua natureza; estar ou ficar incluído; abranger(-se). Não é o mesmo que entender .

Não entendi, o que seria um personagem raso ? Stalker é um filmaço mesmo ... Me espanta que nunca tenham feito uma versão americana ...

Review - Dunkirk>> https://goo.gl/svde9M

Bravo.

Crítica é subjetia filhão,se não fosse necessário uma opinião,não existiriam tantos críticos por aí, como eu já te expliquei.

Ainda tem gente que leva esse cara a sério haha o cara zoa tudo na cara dura!

Achei pobre a crítica do Omelete, inclusive a que saiu em vídeo. Acho que as pessoas têm que assistir a um filme entendendo a que ele se propõe. Dito isto, Dunkirk NÃO é O Resgate do Soldado Ryan. Não é um filme sobre heroísmo. Vamos lembrar o que estava acontecendo naquela praia: Os alemães humilharam os aliados, chegando em Paris apenas 2 semanas após o início do ataque pela Bélgica, mesmo com os Franceses já se considerando prontos para o embate (por anos construiram a Linha Magnot). Os sobreviventes da batalha da França recuaram até a costa Francesa na expectativa de atravessar o canal da mancha não para lutar, mas simplesmente para sobreviver. Vale lembrar que naquele momento, apenas os Ingleses estavam de fato enfrentando os Nazistas. Caso se rendessem ali, a Guerra possivelmente teria acabado, e viveríamos num mundo parecido com o de "The Man in The High Castle". Na cabeça daqueles soldados, o futuro era muito sombrio. A derrota imimente. Ninguém imaginaria que apenas 4 anos depois as tropas aliadas estariam desembarcando na Normandia. E esse sentimento, de medo, de incerteza, de derrota, é o que o filme captura com maestria! A sequência inicial na praia é simplesmente aterrorizante. A trilha sonora instigante do H. Zimmer, a edição de som precisa contribuíram muito para isso. Eu consegui, assistindo o filme, me colocar na pele daquele soldado anônimo, preso na praia, pronto para a morte. As críticas negativas enfatizam a ausência de protagonistas. Adivinha só: Não existem protagonistas, muito menos heróis em guerras. Ali eram todos seres humanos desesperadamente lutando para viver. E vale lembrar que, apesar do resgate de mais de 300.000 soldados, a retirada das tropas aliadas do continente europeu foi uma baita derrota militar para os Aliados. Que tipo de clímax você esperava disso? Então, do ponto de vista histórico, o filme conseguiu me transmitir totalmente a inquietude da situação. Alie isso a uma parte técnica muito bem executada e, para mim, temos um excelente filme. Muitos dizem que a Segunda Guerra Mundial é uma temática defasada, mas Nolan provou que é possível trazer uma nova experiência para o tema.

Sim, concordo plenamente, a fã-base do Nolan é a mais exagerada que conheço em relação a qualquer diretor de cinema, e entende os que a acham irritante, é uma idolatria fora do normal. Achei que você estava generalizando no seu comentário, mas agora que você explicou que se referia apenas aos fanboys, concordo com você.

Que bom. ficamos felizes em discordar. Provavelmente por motivos semelhantes

isso, me confundi. AFA é a cbf da argentina. tudo a ver, rs

Da RAF .. AFA é academia da força aérea de Pirassununga .. eles não participaram ao lado da "RAF" .. RAF, anota ai .. Royal Air Force

Affffff... ainda bem que você não é critico

Alguém aqui que entende cinema, finalmente ...

Se alguém quiser checar a credibilidade da opinião do pessoal aqui vejam este link http://www.adorocinema.com/filmes/filme-240850/criticas/imprensa/. As maiores criticas especializadas do "mundo" ! contra adoradores da Marvel ...

isso é verdade. Fanboy é um saco. Interstellar hoje considero mais que à época. Mas ele derrapou feio demais em inserir aquele arco romântico que, para mim, era muito desnecessário. O drama mais forte e intenso era a relação pai-e-filha e ali ele ele explorou pouco. Obs: gostei muito do Dunkirk, mas também não o considero uma 'obra-prima'.

Eu estava me referindo a alguns comentários desse fórum, não à critica especializada de maneira geral. Eu me considero fã do Nolan. Gostei de todos os filmes dele que eu vi (inclusive de Dunkirk, minha crítica é sobre ser uma obra prima), embora reconheça problemas. Qualquer admirador razoável do Nolan precisa admitir que existe uma fã-base insuportável que não admite questionamento acerca do trabalho do cara. Isso acontece em tudo que é canto. Dá uma olhada no Reddit. Quem acompanhava o extinto forum do imdb sabe melhor q ninguem.

Ai é que tá... O filme tenta, sim, com alguns personagens. O Mark Rylance é pai de um piloto da AFA morto em combate. Em tese isso deveria dirigir em parte as suas atitudes, mas isso não fica claro ou bem desenvolvido. O garoto que morre (ridiculamente, por sinal) depois de um arranca-rabo com o soldado neurótico tinha o sonho de ganhar alguma notoriedade, queria ser importante, mas isso é mencionado através de um diálogo pequeno e expositivo. O soldado neurótico obviamente viveu algo na guerra que o transformou, mas isso só é sentido através de um chilique no navio. O personagem do harry styles parece ter o caráter fraco, e só. Enfim, o Nolan tenta, sim, dar algum background aos seus personagens, só que faz isso de maneira superficial e desajeitada, a exemplo das cenas no barco do mark Rylance que, como eu disse (e boa parte das críticas q eu li), soaram forçadas e mal executadas. Aliás, essa é a grande fraqueza do Nolan, reconhecida por muita gente (menos os fãs cegos, que o tem como Jesus Cristo), a escrita. Interestelar sofre com diálogos pavorosos e expositivos que enfraquecem todo o terceiro ato. Quanto a esperar do filme coisas que ele não é, acho que o que eu esperava do filme era bem razoável: melhor desenvolvimento dos personagens. Isso é um elemento universal no cinema. Bem diferente de esperar momentos intimistas e profundos em Transformers ou ação e senso de humor em Moonlight. Essas características estão associadas a determinados gêneros e devem acompanhar esses gêneros (comédia, ação, etc). Já o desenvolvimento dos personagens que movem a trama é um elemento universal e eu entendo que um bom filme deve investir com qualidade nestes momentos. Ainda que não dedique tanto tempo em tela a isso, deve entregar o mínimo pra que a audiencia se conecte com estes personagens de alguma forma e o filme possa transmitir emoção não apenas pelas aspectos técnicos. E na minha opinião o filme é falho por essa razão, pq falhou em criar bons personagens, EMBORA TENHA TENTADO. Abraço.

Mas aquela cena do barco é muito mais um estudo sobre como a guerra leva alguém a fazer coisas que ele não faria numa situação normal, e como devemos entender o estado em que ele se encontra e tentar não jugá-lo(por isso o filho do Rylance mente, dizendo que o garoto ficará bem), do que uma tentativa de nos deixar tocados pela morte do garoto.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus