Irmãs
Filmes - Comédia
Irmãs (2015)
(Sisters)
  • País: EUA
  • Classificação: livre
  • Estreia: 14 de Janeiro de 2016
  • Duração: indisponível

Irmãs | Crítica

Tina Fey e Amy Poehler retornam a sua dinâmica de sempre, agora mais maduras

Filmes sobre festas não são novidade. Já vimos uma grande variedade deles, desde os jovens menores de idade que quebram a lei ficando embriagados, festas de casamento, aniversário, bodas, enfim, todos os tipos de comemoração. É bom apontar, no entanto, que a maioria dessas produções foca exclusivamente em pessoas jovens, sempre deixando o papel do chato que põe fim a farra ao ator mais velho. Irmãs é um dos poucos filmes que escolhe reverter a situação, colocando as atrizes mais velhas bem no centro do furacão.

A premissa é simples: duas irmãs, a descompensada Kate (Tina Fey) e a certinha Maura (Amy Poehler) descobrem que seus pais estão vendo a casa na qual elas cresceram e decidem dar uma última festa de despedida. Conhecidas por suas épicas festas de colegial, as duas não medem esforços para tornar essa a mais memorável noite de suas vidas.

Existem alguns estereótipos que acompanham pessoas de mais de 40 anos, principalmente suburbanos da Flórida retratados nas telonas: suas vidas, que costumavam ser recheadas de festas e bebedeiras a fim, passam a ter zero diversão. Se tornam somente jantares sem graça e noites no sofá. Irmãs chega para mostrar que alguém só precisa acender o fogo para que tudo volte a ser como antes.

Como todo bom filme de festa, tudo sai do controle com rapidez. Bebidas lícitas logo viram drogas ilícitas e a festa das irmãs Ellis toma proporções imensuráveis. O roteiro de Paula Pell (colega de Fey e Poehler desde os tempos de SNL) não se esforça em trazer nada de diferente à trama, mas o elenco formado por atores da mesma panelinha do trio ajuda. Diálogos rápidos e dinâmicos, piadas com múltiplas punchlines e intimidade na atuação são uma aula de improvisação - assunto que as crias de SNL são especialistas.

A subversão dos ideais em Irmãs traz a tona também uma das questões que assola Hollywood: mulheres mais velhas não podem mesmo interpretar papéis divertidos e não só mães, tias, avós, professoras, etc? Quando uma das pessoas mais jovens de todo o filme é a responsável filha de Kate, Haley (Madison Davenport), Pell exemplifica a grande problemática da indústria.

Apesar de usar inúmeros recursos para combater o sexismo e explorar importantes pontos necessários para combater preconceitos em Hollywood, Irmãs é um filme cheio de clichês e sem nenhuma surpresa. No entanto, o filme traz boas risadas para aqueles que entendem a dinâmica Fey-Poehler e de seus colegas de elenco.

Nota do crítico (Bom) críticas de Filmes
 

Eu diria que o filme é 50% divertido e 50% chato demais ! Eu pensei em desistir de ver umas 5 vezes nos primeiros 20 minutos, mas preferi esperar até a parte em que a festa começa, o que deixou as coisas melhores. Digo, apesar de tratar de uma festa dada por quarentões, não difere em nada de outros filmes semelhantes. No geral, não gostei tanto, por achar que só a parte da festa é realmente divertida. Toda a parte melodramática não funciona pra mim, achei bem chato .. 2 ovos seria justíssimo pra esse filme !

Acho que você não sabe usar a palavra "respectivamente"...

Gostei da crítica, parabéns aline!

Se mata retardado.

As criticas de Joy e Carol foram escritas pelo Marcelo Hessel, e de As sufragistas pelo Bruno Silva. Uma mulher não pode escrever sobre filmes com protagonistas mulheres que já vem mimimi

Acredito que a Aline tenha sido escolhida para fazer a crítica deste filme por causa de seu alto conhecimento sobre séries de TV e do trabalho da dupla Fey-Poeler

As críticas da srta. Aline só não são piores que as do sr. Tiago Romariz.

Não reparei isso, quais outros filmes com protagonista feminina ela (ou a Natália) fizeram crítica? É uma pergunta honesta, realmente não tinha reparado isso. De qualquer forma, é moda agora na justiça social pós-moderna esse segregacionista velado em forma de "porque tal pessoa tem vivência".

espero ao menos que vc não sofra bulling na escola.. Um abraço.

A Aline sem duvida é dura nas criticas dela. Isso já deu para perceber. Par quem curte SNL certamente vai curtir esse filme. Poehler e Fey tem talento de sobra. Vale conferir até as séries que elas trabalharam. 30rock e Parks and Rec

Eu moro na Florida e posso falar com toda seguranca do mundo que aqui dps dos 40 anos de idade tem muita homen e mulher que continua saindo pras bebedeira que nem adolecente kkkkkkk. Ate mais que no Brasil

maturidade de criança de 10 anos que não tem mais o brinquedo mais legal do parquinho. espero que você tenha essa idade meu filho, pq do contrário vai ficar bem ruim achar alguém que queira ao menos ficar perto.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus