It: A Coisa
Filmes - Drama, Suspense, Terror
It: A Coisa (2017)
(It (2017))
  • País: EUA
  • Classificação: 16 anos
  • Estreia: 7 de Setembro de 2017
  • Duração: 134 min.

It - A Coisa | Crítica

Adaptação evoca tom aventuresco de Stephen King sem esquecer de aterrorizar

As cenas mais impactantes de It - A Coisa se intercalam entre sequências de terror intensas e alívios cômicos imediatos. Em nenhum momento o filme de Andy Muschetti busca ser apenas um gênero, um tipo de experiência. A mistura entre horror e comédia dá uma cara aventuresca à adaptação, que mesmo com um elenco recheado de crianças e aparente leveza, explora problemas como abuso, luto e depressão - tudo isso embalado na figura de um novo Pennywise, tão assustador quanto o retratado por Tim Curry, há mais de 20 anos.

A história se distancia do telefilme cult dos anos 1990. Aqui, acompanha-se as aventuras do Clube dos Perdedores em 1984, crianças marginalizadas dentro da escola e que compartilham de problemas importantes dentro de casa. O sumiço de Georgie, irmão do protagonista Bill, desencadeia uma série de desaparecimentos da estranha e pequena cidade de Derry. Ao lado dos colegas, o garoto tenta superar o luto investigando o sumiço do caçula. Nessa “aventura”, Bill e os amigos dividem experiências e passam por transformações vindas do medo que assombra a vida de cada um.

A ideia do roteiro, que tem dedo de Cary Fukunaga (True Detective), é explorar esses dilemas das crianças para construir a empatia do público com o Clube dos Perdedores. Diferente da maioria dos filmes do gênero, It toma muito tempo aprofundando a relação entre eles e apresentando a vida dos principais componentes do grupo. Nisso, o longa consegue, com a ajuda do ótimo elenco, criar uma afeição do espectador com cada um deles. Porém, por baixo da fofura e das piadas cheias de palavrões, fica claro quão difícil e problemática é a vida de cada um deles. E se o segundo ato se estende um pouco mais do que devia, o terceiro consegue concluir de forma satisfatória (e depressiva) a jornada dos garotos e seus medos.

Toda essa exploração do medo e dos (futuros) traumas da garotada é o que dá mais significado à presença do palhaço Pennywise. Ele é “apenas” isso. O filme não se preocupa em explicar origem, motivos, nem qual o objetivo final do palhaço. O foco é a ameaça à amizade dos garotos na forma de uma palhaço maligno - e aqui não importa o que ele é exatamente. A sua aparição e presença são suficiente para criar a tensão. E isso se deve muito à performance de Bill Skarsgard: lotada de trejeitos nojentos e carregada por um olhar e sorrisos macabros. Quando está com a câmera em si, o ator rouba a cena e causa verdadeiro pavor.

A direção de Muschetti acerta ao não esconder as monstruosidades vindas do palhaço, assim como a brutalidade dos ataques às vítimas. E ainda que seja violento com crianças, o filme não ofende ou traz alguma cena desnecessária. Tudo está no lugar. A única ressalva fica para o uso exagerado de alguns efeitos de computação gráfica na movimentação do palhaço. Isso afasta a crueza com que ele é representado no restante do filme, pois a regra aqui é usar o close-up para mostrar a maquiagem bem detalhada, a saliva escorrendo e o sangue jorrando.

It - A Coisa não é uma obra-prima do medo. Isso, porém, não acontece por problemas de execução ou roteiro falho. Na verdade, essa nova versão tem uma suave aura de terror rondando um carismático grupo de crianças em busca de aventuras. E ao flutuar por diversos gêneros, o filme acerta em cheio em focar nos protagonistas e deixar que eles carreguem, ao lado de Pennywise, uma jornada memorável e de sentimentos conflitantes.

Leia mais sobre It - A Coisa

Nota do crítico (Ótimo) críticas de Filmes
 

Apaga que da tempo...

Achei essa adaptação bem fraca. A primeira cena fiquei espantado que conseguiram deixá-la no filme, pois foi bem fiel ao livro. Mas aquelas cenas para sustos encheram o saco. Também achei a linha do tempo confusa, isso que estou terminando de ler, mas ali na tela eu tive que piscar e pensar rápido para ver se o raciocínio conseguia absorver se o que ocorreu era no mesmo dia ou em outro. E na boa... no livro existem várias cenas que tem um suspense muito foda, mas no filme ficou bobas (a cena do Ben na biblioteca, e a do Eddie com o "mendigo"). Outra coisa que achei fora de sintônia, foi terem usado o ator Finn Wolfhard nesse filme como o personagem mais irritante (não curti mesmo). Se eles tivessem investido numa minissérie, teríamos as cenas que achei bem interessantes, que são das crianças que desapareceram. Resumindo, achei um filme bem... mais ou menos. =/ .. Eu Sou a ressurreição e a vida Eu Sou a ressurreição e a vida Eu Sou a ressurreição e a vida

Caramba, não li isso.

Um dos filmes mais supervalorizados que assisti. É um mais ou menos². Nada de novo no front.

Olá, o primeiro It, na verdade, foi adaptação de uma mini-série norte-americana que, por aqui se tornou filme. Saiba mais em https://pt.wikipedia.org/wiki/It_(filme).

Qual adaptação que você se refere -para rever?

Gostei do filme . Tipo , eu mais ri que senti medo ,mas curti muito .

Como diria o filósofo: Tâmo junto!

Filme de terror? Com certeza não! Filme de aventura? Talvez, dependo do ponto de vista do observador, excluindo-se a paralaxe e convulsões! Filme de ação? Não, não tem tiroteio e perseguições de viaturas. Filme de comédia? Tenta, talvez sirva para os pré adolescentes. Filme de ficção? Não, pois as criaturas estranhas estão em frente a tela e não na película. Filme pornô? Não, só acontecem dois beijos e meio. Comentário? Não, falta conteúdo. Meu amigo....onde fui parar! Eita arrependimento da bexiga. Olha, não sou crítico de cinema e nem me furto em pensar nisso, mas uma coisa tenho certeza, me senti um “It” vendo essa obra prima....Te digo mais, a sala estava cheia e quando subiram os créditos, ouvi da maioria ao ler que era apenas o capítulo I, o seguinte: tá amarrado, não vejo esta desgraça nem me pagando.... Aí entendi que o filme realmente tinha uma mensagem.... Passar que pagamos para perder mais de duas horas vendo crianças correndo pra lá e pra cá, jogando bicicletas no chão, dizendo piadas infantil juvenis, e fugindo de um palhaço que era o tempo todo chamado de coisa. Se o palhaço é “It” e eu me senti um “It”, quer dizer que eu sou um palhaço. Faz sentido!

Na verdade são só fanboys querendo dar chilique entre dois produtos maravilhosos que são da mesma empresa.

Resumindo seu comentário: você não gostou o filme por que ele abordou assuntos que para você são "esquerdistas", ou seja, mais um comentário de um cego político na internet...

Acredito que A Tartaruga não aparecerá de verdade. Pq eu não acho que o filme explicará quem é A Coisa e sua relação com A Tartaruga, talvez uma menção como as que foram dadas nesse primeiro filme.

A Tartaruga é mestre Yugo Wei do "Kung Fu Panda", rs, rs...

Eu assisti o primeiro "It - Uma Obra Prima do Medo" e, para mim, na comparação, o atual "It - A Coisa" ganha. O tom aventuresco confere variabilidade, aliviando e preparando a nossa psique para as cenas de terror estrategicamente espalhadas pela película. A adaptação de Stephen King atual tem um mérito que supera o fato de ser uma refilmagem: Tanto o seu Pennywise, quanto os seus membros do "Losers' Club" me parecem superiores aos retratados no primeiro It. Gostei muito e pretendo rever esta película mais algumas vezes na minha vida.

Sim, pra atualidade tá na moda.

Não vi nenhum valor na personagem dela, ela não demonstrou carisma

até que enfim um terror no cimema que nao se resume a um exorcista ou uma casa mal assombrada que a menina vê um bicho papao. ja estava enchendo o saco gosto qdo o terror tende pra aventura

Esse final é um tanto quanto ridículo esse coisa clichê de "supere seus medos", o palhaço não da medo mesmo, as movimentações e o uso de efeitos especiais nele ficaram exageradas, ele podia ser menos caricato e mais assustador. Fora isso bom filme.

que filme ruim!

Que filme chato e ruim, pelo amor de Deus.

É um bom filme, caprichado, bem escrito e intepretado, com todos os elementos certos no lugar, e sim, dá bons sustos, embora não seja para esse hype todo que muitos estão fazendo. O trabalho do Bill Skarsgard é realmente sensacional, um ótimo ator. Aguardarei a sequencia com interesse.

kkkkkk

As cenas eu falo amigao..o tipo de filme pode ate ser..demonio e tal..it umas cenas sem graca..principalmente do banheiro com a menina, do leproso pegando o remedio..na verdade se eu fosse esperando aventura, talvez eu teria curtido mais.

Um baita filme, me surpreendeu demais!! confesso que menosprezei muito antes de assistir, pensando que seria um terror clássico, como a maioria. Mas virei fã do longa, e aguardo a segunda parte.

A tartaruga é a entidade cósmica rival do IT, que é algo como uma aranha em sua forma verdadeira. A tartaruga é o bem e IT é o mal. Se eu não me engano os dois lutaram e o que sobrou do IT esta preso/escondido na cidade de Derry

"um pai estuprador que faz a garota virar feminista" ou uma garota abusada por um pai pedófilo que consegue se libertar e construir os seus próprios valores?

fã de Invocação do Mal querer chamar It de clichê é bem curioso.

Não tem como te contar sem cagar tudo num spoiller mega escroto :c Desculpe, não da pra falar mesmo. E tipo... eu te aconselharia a ler o livro ou esperar o segundo filme, se vc for buscar na net quem eh ela, vai terminar matando um dos grandes mistérios da história.

Até porque um pai estuprador é super infantil, né?

Essa crítica é boa só pq vc se identificou mais? Eu achei o filme muito foda e essa critica aí uma bosta.

Que tartaruga é essa? PS: Não li o livro

Assisti ao filme ontem e gostei bastante. O filme é muito bom: o bastante para figurar no mesmo patamar do primeiro, de 1990. As atuações do elenco infanto-juvenil são muito boas, obra também do roteiro que permitiu um considerável desenvolvimento dessas personagens, pelas quais desenvolvemos grande empatia. O Pennywise de Bill Skarsgard é fenomenal, a presença dele em cena é um acontecimento à parte. Atuação magistral, capaz de piorar muito a condição daqueles que sofrem de coulrofobia... Ha ha ha! Os alívios cômicos foram colocados na trama com uma precisão cirúrgica, e fazem transições muito bem orquestradas e divertidas. Para quem procura um filme de terror tradicional, pode ser que saia um tanto decepcionado. Porém, é preciso observar que esta não é a proposta principal do filme, nem mesmo da obra original.

Crítica mal escrita e repetitiva. Sinto muito, mas a crítica do omelete e a do Pablo Villaça são bem melhores.

Filme nota 6,5 e vai ser aclamado por bastante gente, O filme começa sendo assustador sim. Uma criança perdendo um braço e sendo devorada. Muita cena bem feita, suspense é bom apesar de ser 99% previsível. é super infantil, tem até um lindo amor adolescente, um pai estuprador que faz a garota virar feminista. O filme deveria ser descrito suspense e aventura e não terror. No final vira um poder rangers e pancadaria, no sense rs. O trailer é melhor que o filme

Eu me senti assim também kkkk. Mas depois fui percebendo que apesar das mudanças, a essência do livro estava alí, aí, relaxei e curti demais o filme.

"Para mim, um favor seu é você me explicar os pontos bons desse filme e de um "vilão" de terror." Ops isso terminou passando em branco. Rapaz... é muito relativo, eu sempre levo cada história em consideração, então os pontos fortes do personagem podem variar pra mim. No geral, se ele cumpre o papel a que se presta, pra mim esta ótimo. E o Penny do filme atendeu ao que era esperado. Talvez eu tenha aceitado certos tipos de cena, por ter lido o livro e entender q balões fazendo "pop" ao estourar, odores de circo vindos do esgoto ou cenas de ataque ate um pouco cartunescas, por saber que realmente são assim q eles ocorrem. Mas no geral, nada tira o mérito do filme, ele realmente ficou muito bom. Ainda arrisco dizer q mesmo sem conhecer a obra de King, o filme continua sendo muito bom.

Kkkkkkkkkkkkkkk rapaz só não tava afim de alongar uma conversa q não vai levar ninguem a nada. Pq sua opinião ja esta formada e vc ja deu fortes indicios que não ha nada que o convença do contrario. Mas vamos la. Vou responder aos pontos que vc mesmo enumerou, ok?! Vamos la: Ponto 1: Dizer que a unica prova de dano fisico da coisa foi arrancar o braço de Georgie e arranhar o buxo do Ben, é no minimo muita falta de consideração com o que Patrick Hocksetter passou no esgoto e com a forma que Pennywise assume na garagem. Ponto 2: Realmente não tem como medir dano psicológico que o Penny causa, pq o que ele faz, de fato é matar e manipular! Os "loosers" são uma exceção a regra por motivos especiais, o que os torna protagonistas(no filme deverá ser explicado no proximo filme). Ponto 3: Vc mencionou a capacidade de causar desesperança e justificou falando sobre a atuação do personagem. Ficou um bocado confuso seu posicionamento, mas ainda assim It cumpre seu papel aki tb. Afinal não há uma vitória real, as crianças exprimem claramente que estão numa empreitada perdida, inclusive, em determinado momento, o grupo se abala por saberem q estão fadados a morrer nas mãos de uma criatura onipotente(na visão da molecada, claro). Além disso o fillme é finalizado com a promessa de retorno caso a criatura retorne e, analise comigo, isso não seria necessário se houvesse uma certeza de sua derrota. Ponto 4: Da pra aproveitar grande parte do que falei com relação a aflição dos protagonistas. Mas tb dá pra rebater o que vc falou, na realidade não morrem "uns poucos", afinal eh estampado na cara da gente os cartazes de desaparecidos a todo instante. Mas se vc esta se referindo às mortes que a gente assiste o estripamento, ai sim vc esta correto. Ponto 5 e 6: "A entidade não vence, mas deixa trauma inexpugnável em sua vítima, seja no sentido físico, seja no sentido psicológico/psiquiátrico.". Ponto pro diretor novamente, as crianças finalizam essa primeira etapa com a certeza que são vitimas conscientes de um mal que somente elas podem ver e sentir(vide o quanto as pessoas q não são "assombradas" permanecem totalmente alheias a Pennywise(só a experiência da Bev com o sangue no banheiro, deixa isso bem claro)). Se despedem com o pesar de ter que retornar ao inferno 27 anos depois. E ao contrário do seu desdem sobre a cena do beijo(que eu tb detestei, apesar de saber o quanto não dava pra apresentar a cena real do livro), ela não foi praticada por amorzinho secreto nem nada do tipo, foi por puro desespero em não saber o qeu fazer para tirar uma amiga do transe sobrenatural. E vejam só, nada mais natural que uma criança tentar fazer isso, através de uma forma que é de seu total conhecimento através de inumeros contos de fadas, que são criados e dedicados a crianças(axei uma bosta, mas totalmente justificavel o ato). Eu sei q isso tudo tb não vai te convencer, pelos motivos q eu disse antes. Mas espero q vc fique em paz kkkkkkkkk.

Não, pô. Me dignei a responder sua pergunta, quase um dever de casa que você me passou hahaha... Agora vem com essa!? :/ "Fiquei super afim de contestar...", então conteste! Para mim, um favor seu é você me explicar os pontos bons desse filme e de um "vilão" de terror. Você falou muito sobre a minha opinião, mas até agora não explicou nenhum pouquinho o seu ponto. Se seu melhor argumento é se despedir, então tá ruim a coisa.

Amigão... da um aviso antes de meter um spoiller desse tamanho, pode ser?! Pq tipo, muita gente que vem aki e que assistiu, não leu a obra. SPOILLER ABAIXO Tem duas singelas menções à tartaruga nesse primeiro filme. Se for contar realmente algo sobre ela(coisa q eu não acredito que vá acontecer), será somente no segundo filme. Mas va conferir o filme, vale a pena ;)

Rapaz fiquei super afim de contestar todos os pontos que vc explicou, ate pq ficou super claro que vc ou assistiu o filme super desatento, ou realmente assistiu de completa má vontade. E essa de pagar inteira pra ver filme não significa absolutamente boa vontade nenhuma. Mas vou fazer um favor a nós dois, deixar esse assunto pra lá, pq, como eu disse antes, gosto é uma coisa individual. Vc ja formou sua opinião quanto a esta adaptação e pro mais q eu debata com vc, vai ser perda de tempo. Melhor sorte no seu próximo filme ;)

Mas era pra dar um medo nao? Um susto ou outro no minimo ne? Mas infelizmente nao levei nem um nem outro em momento algum. Cliche demais, mesmo sendo baseado em obra e bla bla bla..

Não desviei, dei as referências. Mas se você quer saber em pormenores: Características que definem uma entidade maligna interessante: 1 - Amplitude do dano físico que ele proporciona; 2 - Profundidade do dano psicológico/psiquiátrico que ele causa na vítima; 3 - Capacidade de provocar sensação de desesperança; 4 - Sensação de que é impossível escapar do mal; 5 - A entidade vence; ou 6 - A entidade não vence, mas deixa trauma inexpugnável em sua vítima, seja no sentido físico, seja no sentido psicológico/psiquiátrico. Eu não falei que "o ator que faz o palhaço falhou", falei que o enredo não oferece elementos de terror sustentáveis e de qualidade - como os 6 pontos que citei aí em cima. O visual do palhaço é bom, mas o estilo de filme valoriza o terror "susto+correria", que faz muito sucesso pra plateias médias, mas a mim, pessoalmente, não agrada. Ponto 1 -Único dano físico efetivamente impactante IT é arrancar o braço de georgie e machucar o molequinho mais pro fim. Muito pouco. Ponto 2 - Nas crianças o maior efeito da ação de IT é uma cara meio sonsa de medo e, pasme, a vontade de se unirem para "derrotá-lo". Fala sério, capeta mais sem moral . Ponto 3 - A ação do palhaço/It, que nem ocupa tantos minutos no filme, nunca é de real impacto, a narrativa é padrão e você sabe que todos os principais vão se salvar e manter suas piadinhas ; Ponto 4 - Os poucos personagens que morrem são secundários e antipáticos, ninguém se importa com o fim deles; Pontos 5 e 6 -No fim, os meninos estão felizes por superar seus medos, alegres, fazendo piada e beijando na boca, aahhh o amor é lindo... (estão menos fodidos do que no começo do filme) Dentre outros pontos. Para mim, o filme é assim, por conta de diretor/produtores. Poderia ser um terror realmente interessante e honrar King, mas saiu uma epopéia aventuresca pra agradar com facilidade e sem risco a platéia.

Não desviei, dei as referências. Mas se você quer saber em pormenores: Características que definem uma entidade maligna interessante: 1 - Amplitude do dano físico que ele proporciona; 2 - Profundidade do dano psicológico/psiquiátrico que ele causa na vítima; 3 - Capacidade de provocar sensação de desesperança; 4 - Sensação de que é impossível escapar do mal; 5 - A entidade vence; ou 6 - A entidade não vence, mas deixa trauma inexpugnável em sua vítima, seja no sentido físico, seja no sentido psicológico/psiquiátrico. Eu não falei que "o ator que faz o palhaço falhou", falei que o enredo não oferece elementos de terror sustentáveis e de qualidade - como os 6 pontos que citei aí em cima. O visual do palhaço é bom, mas o estilo de filme valoriza o terror "susto+correria", que faz muito sucesso pra plateias médias, mas a mim, pessoalmente, não agrada.

Ponto 1 -Único dano físico efetivamente impactante IT é arrancar o braço de georgie e machucar o molequinho mais pro fim. Muito pouco. Ponto 2 - Nas crianças o maior efeito da ação de IT é uma cara meio sonsa de medo e, pasme, a vontade de se unirem para "derrotá-lo". Fala sério, capeta mais sem moral . Ponto 3 - A ação do palhaço/It, que nem ocupa tantos minutos no filme, nunca é de real impacto, a narrativa é padrão e você sabe que todos os principais vão se salvar e manter suas piadinhas ; Ponto 4 - Os poucos personagens que morrem são secundários e antipáticos, ninguém se importa com o fim deles; Pontos 5 e 6 -No fim, os meninos estão felizes por superar seus medos, alegres, fazendo piada e beijando na boca, aahhh o amor é lindo... (estão menos fodidos do que no começo do filme) Dentre outros pontos. Para mim, o filme é assim, por conta de diretor/produtores. Poderia ser um terror realmente interessante e honrar King, mas saiu uma epopéia aventuresca pra agradar com facilidade e sem risco a platéia.

Deve ser algum problema do site, pq no disqus apareceram suas 3 respostas. Eu heim?! Mas vamos lá. Acredito que vc tenha percebido que acabou de cometer exatamente a mesma coisa que criticou em todas as respostas que lhe direcionaram. Desviou e não respondeu o que era perguntado. Lhe pedi que apresentasse pontos que definissem um bom "vilão" de filme de terror e me dissesse em quais desses pontos o Ator do It falhou nessa adaptação. Não posso falar com relação às outras pessoas que comentaram, mas eu realmente nunca levei as criticas daki como direcionadas a obra de King, contudo achei bem injusto seu posicionamento com relação ao filme. De toda forma, como disse anteriormente, vc eh livre pra pensar o que quiser, gosto é realmente uma coisa 100% individual. Só não precisa pisar na opinião dos outros, ate pq vc comete os mesmos erros que critica ;)

Se leu meu comentário original deve ter notado que elogiei o que dava pra elogiar no filme, a dinâmica dos atores infantis e os diálogos engraçados. A fotografia também foi um ponto forte, sem dúvida. Vocês, fanáticos, estão confundindo cinema com literatura. A discussão aqui não é sobre o trabalho do Stephen King, é sobre o filme do Andy Muschetti.

O cerne do filme de It é a aventura infanto-juvenil - bullying, draminhas, amizade - com um sofrimento ascético e de fácil resolução. Isso é o filme, não é uma obra prima do terror./ É um entretenimento legalzinho de fim de tarde nada mais, me desculpem.

Fiz uma resposta pra você, mas estão travando a publicação. :/

"significado muito mais profundo e nunca é o que a gente acha ser" , tô rindo até hoje. :D

Falo o cara que super entende de Stephen king e cinema. Se você quiser se matar ninguém vai te impedir sangue bom

Para os que leram a obra original: Quais as chances d'A Tartaruga aparecer na adaptação?

Filme bom mas não foi um dos melhores que já assisti do gênero.

Assisti ontem, é um dos melhores filmes de terror que ja vi nos ultimos anos, não é um filme que você vai sentir muito medo (se você ja estiver acostumado a assistir filmes do gênero) mas você vai se conectar com cada um dos personagens e com a atmosfera criada de um jeito que poucos filmes conseguem fazer.

Também fiquei com essa impressão.

Concordo, tem algumas cenas boas mas não consegue criar clima de terror. Lembrou mais um cine trash da band . Tem grife ,mas até o "A Entidade" traz um clima de tensão e consegue pelo menos apresentar o monstro com mais propriedade.

Pois é, uma vez fui ver aquele desenho pets e na minha frente uma lazar** começou a entrar no grupo de familia e ler TODO o histórico da conversa, baixar imagens, ela ficou tipo uns 10m lendo tudo aquilo com o brilho na minha cara! O que eu fiz? fiz questão de pedir pipoca para pessoa do lado e jogar uma na mulher pra ela se tocar, ela olhou pra trás, mas quem disse que ela parou? Ou seja, não tem genero de filme sempre vai ocorrer isso em cinema, enquanto não tiver uma pessoa dentro da sala observando a cada canto vai ser isso

Não assisti, mas pelo que todos estão falando tenho que concordar por enquanto rs

Pode ter decepcionado quem imaginava ser possivel um filme fica 100% fiel a um livro. É muito dificil isso acontecer. Li o livro, sou bem enjoado e lhe digo q mesmo assim a adaptação esta ÓTIMA!!!!! Aproveite o embalo e leia o livro, garanto q n vai se arrepender.

Dei uns risinhos marotos pras duas tartarugas q apareceram kkkkkkkkkkk

Oremos

Pois é, cara. Eu percebi que tinha ter a mente aberta no decorrer do filme, pq quando notei certas diferenças bem claras comecei a ficar meio bolado kkkkkkkkkkk. Mas depois que liguei que o filme estava ótimo em si. Sobre o as idas e vindas, parece que a sequência vai seguir nesse ritmo. Então espero que o filme seja mais longo, pq só na parte das ligações já vai levar um tempo. Não dá pra jogar todo mundo em Derry assim de cara.

O filme é muito frenético, com certeza tem easter egg que ngm percebeu até agora.

Queri muito ver esse filme, mas não tenho coragem :(

Nunca li cara, mas sai do filme cheio de vontade. O problema é o preço que está na casa dos 90 reais. Mas já li outras obras do King e gosto bastante.

Diversas coisas do livro realmente são totalmente impraticáveis num filme, principalmente a fuga dos esgotos com os protagonistas ainda crianças.

Na verdade a obra já é bem antiga pow, a primeira edição é de 1986. Mas vc está certissimo em afirmar que o brilhantismo dessa estória pode lançar alguma tendência nos cinemas. Diversas obras ja beberam dessa fonte. Essa segunda adaptação realmente ficou otima. Vc ja leu o livro?

VCF eu ainda diria que vale a pena ler o livro, pq muita informação passa despercebida no filme. Além do que, acredito que a galera não vai conseguir revelar o que realmente é o it kkkkkkkkkkkkkk.

Mais uma prova do qnto a adaptação ficou boa. O livro tb é algo muito acima do terror. Trata-se de um enredo com momentos de diversos gêneros, suspense, terror, comedia, ação e, se duvidar, até scifi kkkkkkk, Seria ate um pouco injusto espremer It num unico gênero.

Já que vc é o dotado de dons criticos, me diga o que um bom vilão com tema sobrenatural precisa para ser bom. Após vc mesmo conseguir enumerar 2 ou 3 pontos(se é que vai conseguir), me diga em qual deles o "palhaço" falhou. Se não houve nenhuma falta com relação a isso e os efeitos foram de boa qualidade, então SIM. O personagem atendeu muito bem ao que foi proposto. Vc tem total liberdade pra pensar o que quiser e sobre qualquer coisa, só não tenta não pagar de troll nojentinho, pq isso deixou de ser divertido faz tempo.

Maior verdade de todas. Por isso, quem leu a obra, tem que manter a mente aberta. O filme fez o que realmente era possivel fazer, que aliás foi muito bem feito. Mas desde que li o livro, ja tinha a certeza q seria impossivel ele ficar muito fiel. Só a questão da cronologia dos acontecimentos... as indas e vindas entre passado e presente... não ficaria muito bom pra tela n.

"significado muito mais profundo e nunca é oque a gente acha ser" hahahahah, me mata. Vocês são muito doidos.

Vou fingir que tem um quinto ovo lá encima

Não percam seu tempo com esse cara, não entende de filmes, só deve gostar de anabelle e atividade paranormal . It não é sobre terror, as histórias do Stephen king tem um significado muito mais profundo e nunca é oque a gente acha ser

Muito boa crítica

It não precisava ser terror aliás nem a obra original é realmente

Li seus comentários, "o filme é sensacional" , "a adaptação ficou ótima"... Isso não é argumento.

Escreva um e ficarei muito satisfeito de ter minha opinião destruída.

Mano, como vc é chato, pqp. Eu li o livro , posso escrever uns 10 parágrafos destruindo sua opinião genérica e rasa, só vc ler meus outros comentários. Eu só não quero mais perder meu tempo com vc.

Não. Porque eu sei que você não sabe. Comenta aqui só com base no puro achismo. Tivesse algum conhecimento sobre o personagem e sobre cinema não ficaria por aí criticando o parecer dos outros com base nas suas opiniões vazias. Isso aqui é um fórum de discussão justamente para que as pessoas compartilhem suas visões, arrazoadas, sobre um tema. Acho que é uma proposta meio difícil pra quem só pode se apoiar no Google e não no próprio cérebro.

Kkkkkkk

Tenho mais o que fazer, cara. Quer que eu te explique toda a mitologia do personagem por aqui ? Dá um google.

Rsrsrs, cadê o argumento? Eu disse que era ruim e apresentei razões. Você em tom crítico a mim escreve dizendo "o filme não é superficial como vc pensa que é" e fica por isso mesmo rsrs

Cara, se vc não gostou, não adianta que ngm vai te fazer pensar o contrário. A questão é que o filme(o vilão, no caso) não é superficial como vc pensa que é.

O Bingo

Muito melhor que essa aqui do omelete. Está de parabéns!

Fui com boa vontade. Tanto é que paguei inteira pra ver hahaha... Tô em busca de um argumento bom que comprove isso aí que você está afirmando e tire minha má impressão... ;)

Outra crítica sobre o filme: https://cinematographecinemafilmes.wordpress.com/2017/09/14/it-a-coisa-2017/

elas vão voltar, fique de boas

Give me what I want and I will go away...!!!

Cara, tem várias mudanças bem relevantes. Só na cena do Georgie eu já achei que ficou faltando um negócio fundamental pra tornar a cena em si mais tensa(coisa que ela já é). Fora que o livro tbm é bem mais gore. A adaptação ficou ótima, mas vale a pena pegar o livro até pra não ter que esperar o capítulo 2.

Cara, vc não pegou a essência do personagem, suspeito que vc já foi ao cinema de má vontade. O personagem não é "só um monstrão", na sequência eles devem explicar mais claramente pra quem não quis pescar os detalhes no primeiro filme. Ou vc pode ler o livro.

Pennywise ficou perfeito, só faltou ser um pouco mais gore assim como no livro.

Cara, é foda. O filme é sensacional, mas depois que vc lê o livro sua mente sempre vai buscar defeito, eu teria feito várias coisas diferente, mas não dá pra criticar muito. Filme imperdível, Pennywise ficou perfeito.

gosto é gosto, eu acho esses filminhos de demônio um saco

"Brasileiro é um povo mal educado mesmo! Pqp!" Você já respondeu sua própria pergunta... é isso mesmo, não importa qual o almeijo da pessoa diante de um filme (dormir, rir, ignorar, assistir), se ela tivesse noção que está num espaço PÚBLICO, onde o objetivo ali é fazer o mínimo de ruído (pra quem foi prestigiar, é automático esse comportamento) para que os outros interessados possam assistir, mesmo que a sessão fosse gratuita (já que a questão não é dinheiro, mas sim, dividir uma área comum com outros), seria o CÉU na TERRA... já que em TODOS os outros espaços públicos, teríamos essa consciência coletiva e o inferno/paraíso seria a vida particular de cada um... mas... ocorre que a pessoa leva consigo toda a podridão que nela habita e compartilha com o próximo... achando que ainda está com a razão!!! Outra vez um rapaz no metrô estava com o celular ouvindo aquele funk "gostoso"... um outro pediu pra ele baixar o som, ou por o fone... antes de baixar, o cara ainda retruca: "Pô, mas aqui é espaço público, eu posso ouvir o que eu quiser!" Inversão de valores total!!!

O filme é bom! E quem não gostou que vá protestar no Santander.

Sim esse mesmo! Kkkkkkk Tempestade do século hehe vlw!

Tablet 10", pra mim, é "O" lugar pra leitura, tanto de livros como HQs, mas... esse sou eu! rs...

Storm Of The Century... bom filme, mas realmente cansa... traumatizei uns amigos na época que aluguei pra assistir... hehehehe...

Teve cenas que construia o ambiente (tipo da biblioteca) e vários jumpscares também. A cena do banheiro com o palhaço em cima da porta e a cena do projetor no qual ele sai da tela são dois bons exemplos. E no meu cinema riram de ambas, tirou todo o clima...

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus