La Vingança
Filmes - Comédia
La Vingança (2016)
  • País: Brasil, Argentina
  • Classificação: 12 anos
  • Estreia: 16 de Março de 2017
  • Duração: 90 min.

La Vingança | Crítica

Filme sobre desilusão amorosa e disputa entre Brasil e Argentina diverte na medida certa

Não é novidade que as comédias nacionais fazem muito sucesso e levam milhares de pessoas aos cinemas todos os anos. No entanto, muitos ainda acham que o gênero não inova e aposta sempre nas mesmas tramas, nos mesmos tipos de piadas. Dirigido por Fernando Fraiha, La Vingança tenta sair dessa “bolha” com um humor mais rápido e dinâmico.

O longa conta a história de Caco (Felipe Rocha), que está planejando seu casamento com Julia (Leandra Leal), quando descobre que ela o está traindo com um chef de cozinha argentino. Indignado com o sofrimento do amigo, Vadão (Daniel Furlan) pensa na vingança perfeita: ir para a Argentina, se divertir e ficar com várias mulheres.

Nesse momento, a trama lembra muito um road movie, principalmente pela boa dinâmica entre Rocha e Furlan. Enquanto Caco é mais reservado e receoso de enfrentar novas situações, Vadão é aquele amigo exagerado, que faz de tudo para tirar o outro da zona de conforto.

As piadas do roteiro, baseado na ideia de Jiddu Pinheiro, são muito eficientes,  com uma linguagem que combina muito com o humor feito hoje na internet. Vale citar que o elenco internacional, composto por nomes como Adrián Navarro, Ana Pauls e Aylin Prandi, entrega atuações muito boas. Mesmo com menos tempo de tela, todos parecem confortáveis em seus papéis e fica muito fácil acreditar nas motivações (muitas vezes malucas) de seus personagens.

O único grande ponto negativo de La Vingança é soar um pouco redundante no meio da história. Envolvendo muitas coisas de futebol, as piadas sobre Brasil x Argentina se repetem constantemente, deixando a sensação de que a trama não seguiu em frente. Na reta final, porém, o longa retoma a sua rota e, ao contrário de outras tantas comédias, consegue, enfim, surpreender.

Nota do crítico (Ótimo) críticas de Filmes
 

O filme é bom mesmo

boring

E já não é novidade que as críticas do Omelete sobre as comédias nacionais começam sempre do mesmo jeito. O primeiro parágrafo invariavelmente começa falando que as comédias nacionais levam milhares de brasileiros aos cinemas todos os anos. O último parágrafo sempre deixa estabelecido se o filme em questão foge à regra da já celebre má qualidade desses filmes ou se ele é mais do mesmo. Somente uma observação...

ótimo??? Camila é tudo isso mesmo ou você esta na escola Marcelo Hessel de critica ( Magic Mike XXL - https://omelete.uol.com.br/filmes/criticas/magic-mike-2/?key=98900 )

Acredito, que as comédias nacionais, tem perdido a hegemonia aos poucos. Mas que haja inovação, nesse sentido, para que também não fique preso em um só gênero. Nossa indústria de cinema, tem ganhado evolução. A qualidade vai melhorar sempre

olhai gostei da critica verei no futuro

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus