Laurel Canyon Rua das Tentações
Filmes - Drama
Laurel Canyon Rua das Tentações (2003)
(Laurel Canyon)
  • País: EUA
  • Classificação: 16 anos
  • Estreia: 12 de Março de 2004
  • Duração: 103 min.

Laurel Canyon - Rua das Tentações | Crítica

Laurel Canyon - Rua das Tentações

Laurel Canyon
Rua das Tentações

Laurel Canyon
, 2003
EUA, Drama - 103 min.

Direção: Lisa Cholodenko
Roteiro: Lisa Cholodenko

Elenco: Kate Beckinsale, Frances McDormand, Christian Bale, Alessandro Nivola, Natascha McElhone

O lema hippie "sexo, drogas e rock´n roll" é a parte mais aparente em Laurel Canyon - Rua das Tentações (Laurel Canyon, 2002). Escrita e dirigida por Lisa Cholodenko, a história se passa ao redor da Laurel Canyon, uma rua do bairro angelino de Hollywood Hills. Aquela vizinhança já foi sede dos roqueiros dos anos 60 e 70 e da indústria pornô, muito bem retratada em Boogie Nights (de Paul Thomas Anderson - 1997), que dominou a área nas décadas de 70 e 80.

Os personagens centrais são Jane (Frances McDormand - de Quase famosos) e seu filho Sam (Christian Bale - o próximo Batman). Os dois seguem a linha "pais modernos e filhos caretas". Ela é uma produtora musical "hiponga" que tem vários discos de ouro em sua parede. Ele é um estudante de medicina sério. Pelos temperamentos opostos, os dois nunca se deram bem, mas agora terão que conviver juntos por um tempo, pois Sam e sua namorada, Alex (Kate Beckinsale - Underworld), vão mudar-se para Los Angeles, onde ele fará sua especialização em psiquiatria. Ao chegar lá, a primeira surpresa: a casa, que deveria estar vazia, está sendo usada por Jane, que está terminando de gravar um disco de uma banda inglesa em seu estúdio.

A partir daí começa a brotar o real valor do filme: os diferentes tipos de relacionamentos e sentimentos entre as pessoas.

Jane está namorando Ian (Alessandro Nivola - irmão paranóico de Nicholas Cage em A outra face), o vocalista da banda - mistura do estilinho Damon Albarn (Blur), com o temperamento agressivo dos irmãos Gallagher (Oasis) -, que começa a dar em cima de Alex. Por sua vez, ela acaba deixando-se levar pela situação e começa a se descobrir. Pra apimentar ainda mais a situação, Sam conhece uma aluna estrangeira (Natascha McElhone - esposa de George Clooney em Solaris) e seu nível de testosterona sobe. Todos estes encontros são tão discretos quando um elefante caminhando por uma plantação de morangos e é bem fácil saber o que vai rolar desde as primeiras trocas de olhar. Mas mesmo assim, é impossível não se envolver com os personagens, muito bem interpretados e dirigidos.

Este filme teve um orçamento minúsculo para os padrões hollywoodianos, algo em torno de 5 milhões de dólares, e retornos compatíveis com seu lançamento em pouquíssimas salas (rendeu pouco mais de 3,5 milhões de dólares nos cinemas norte-americanos). Entrando em cartaz sem muito alarde aqui no Brasil, Laurel Canyon, deve repetir estes modestos padrões de bilheteria, mas não se deixe enganar, estamos falando de um filme bastante interessante, do tipo que pode salvar um domingo à noite.

Nota do crítico (Sem nota) críticas de Filmes
 

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus