Filmes - Drama
Lembranças de Um Verão (2001)
(Hearts in Atlantis)
  • País: EUA
  • Classificação: 12 anos
  • Estreia: None
  • Duração: 116 min.
  • Direção:
  • Roteiro:
  • Elenco:

Lembranças de um Verão | Crítica

Nada de muito surpreendente acontece durante os 101 minutos do filme.

Stephen King é um escritor famoso não apenas nas livrarias, mas também no cinema. São de sua autoria obras que inspiraram Conta Comigo (Stand by Me, 1986), Um Sonho de Liberdade (The Shawshank Redemption) e À Espera de um Milagre (The Green Mile, 1999). A amizade entre protagonistas é um dos temas comum entre os três filmes.

Em Lembranças de um Verão (Hearts in Atlantis, 2001), nova fita baseada no trabalho de King, a fórmula volta a ser utilizada. Os personagens desta vez se chamam Bobby Garfield (Anton Yelchin) e Ted Brautigan (Anthony Hopkins). Bobby é um menino que no seu 11º aniversário não ganha a sonhada bicicleta de presente. Sua mãe, Liz (Hope Davis - Próxima Parada: Wonderland), cria o menino sozinha desde a morte de seu marido e alega não ter dinheiro, por isso o presenteia com um cartão de biblioteca de adulto.

Ted é o vizinho enigmático que acaba de chegar. Hopkins, aliás, logo se mostra a única boa atração do filme. Sempre com um olhar distante, como se estivesse vendo um passado distante ou um futuro próximo, é ele quem abre os olhos do garoto para a os detalhes despercebidos que estavam ao seu redor. É dele a dica para que Bobby e seus inseparáveis amigos aproveitem aquele verão. Seguindo o conselho, o grupo vai se divertir criando um clima parecido com os garotos de Conte Comigo. Porém, a semelhança se restringe apenas à idade e união das crianças. As aventuras não chegam aos pés do que enfrentaram Gordie, Chris, Teddy e Vern.

Desta vez, o diretor Scott Hicks não repete o trabalho de seu premiado Shine - Brilhante (1996). Nem Hopkins deve conseguir outro Oscar, como por O Silêncio dos Inocentes - The Silence of the Lambs, 1991. Nada de muito surpreendente acontece durante os 101 minutos do filme. Seus pontos altos são a narração de uma memorável partida de futebol americano dos anos 40 e a revelação dos motivos que faziam Ted se preocupar tanto com o que acontecia pela vizinhança. No tempo restante, sobra ao espectador ficar à espera de um milagre que nunca chega.

Nota do crítico (Regular) críticas de Filmes
 

Filme repleto de uma magia até mesmo....... inalcançável, filme&teste, como denomino os sutilíssimos. Guilherme Tadeu Mavin, você acertou!!!!!

critica nada a ver filme exelente e de maravilhosa atuação do mestre hopkins, o mistério que rodeia ted é interessante e a evolução que o menino bobby e a mãe dele tiveram foram incríveis, todos aprenderam a lição!

O filme é muito bom, de uma grande sensibilidade. Hopkins excepcional na figura de um médium sábio e protetor. O garoto Bobby, apresenta um grande desenvolvimento pessoal na convivência com o Sr. Ted Brautigan. Excelente. Vale a pena ver de novo.

artttttttttt sert

legal

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus