O Rastro
Filmes - Suspense
O Rastro (2016)
  • País: Brasil
  • Classificação: Não definido
  • Estreia: 18 de Maio de 2017
  • Duração: indisponível

O Rastro | Crítica

Apesar de enredo subdesenvolvido e sustos fracos, filme é bom indicativo para o terror brasileiro

Por mais que longas como Atividade Paranormal e Invocação do Mal tenham bilheterias estrondosas no Brasil, o público do país não tem lá muita afinidade com as produções nacionais de terror, seja por preconceito ou pela escassez desse tipo de produção que de fato chega às telas. É justamente por isso que O Rastro conquista a atenção de quem curte horror.

A trama acompanha João (Rafael Cardoso), ex-médico que supervisiona o conturbado fechamento de um antigo hospital no Rio de Janeiro. Em meio às várias transferências de pacientes ele dá de cara com Julia (Natália Maciel Guedes), uma estranha garota abandonada que pede ajuda ao doutor mas logo em seguida desaparece sem deixar rastros. João então começa uma investigação para encontrá-la, cada vez mais duvidando de sua própria sanidade ao ser assombrado pela figura da menina.

O plot intriga mas seu desenvolvimento é vacilante. Com isso há algumas incógnitas: Leila, esposa grávida de João vivida por Leandra Leal, mal tem relevância ao roteiro apesar de ser responsável por algumas das cenas mais marcantes, graças à ótima atuação. A personagem parece apenas existir para servir o famigerado "núcleo familiar" que é tão comum nos filmes brasileiros. Por mais que eventualmente sua importância seja elevada na trama, sobra pouco tempo para dar a devida atenção ao seu crescimento.

Julia também é preocupante, e a motivação da assombração é dúbia. Isso se dá pela narrativa tentar esconder seus segredos durante todo o decorrer do longa, apenas para mais tarde introduzir uma nova subtrama, sem responder as perguntas da primeira ou sequer dar andamento à segunda. Triste ainda que ambas tocam em temas característicos ao cenário atual do país, como corrupção e o precário sistema de saúde público, mas a impressão que fica é de que nada foi realmente explorado.

Felizmente, O Rastro compensa com excelente direção artística. Em diversas entrevistas o elenco e o diretor J.C. Feyer foram rápidos em citar obras como O Iluminado, de Stanley Kubrick, e o recente O Babadook como inspirações visuais. Não é brincadeira, e é possível ver o nível de detalhe e atenção que foram colocados na fotografia para criar algo realmente marcante.

A ótima qualidade artística pesa também na construção de clima, que consegue despertar uma sensação incômoda ao contrastar cores frias do macabro hospital com o calor infernal do Rio de Janeiro, mostrando seu devastador efeito em claustrofóbico detalhe. Ou também gerar certa tensão ao colocar as possíveis ameças e eventos traumáticos descentralizados, vistos apenas através de espelhos ou sombras - ténica inteiramente responsável pelo medo do recente A Corrente do Mal. É um marco para o cinema de gênero nacional, sem dúvidas.

Nenhum produto de audiovisual deve ser perdoado do criticismo apenas por ser brasileiro, afinal é isso que ajuda o cenário a crescer e se fortalecer. Portanto há sim defeitos em O Rastro: o enredo é subdesenvolvido, os sustos são fracos e há potencial desperdiçado.

Ainda assim é difícil não encarar o longa como um bom indicativo para o terror brasileiro ao apresentar uma qualidade visual invejável, ótimas atuações de um elenco de peso e design de som de arrepiar. É bem possível que vejamos mais filmes brasileiros horrorizando a mente das massas do país e ao redor do mundo em alguns anos mas para isso é preciso começar de algum lugar. Agora, parece que o primeiro passo já foi dado.

Nota do crítico (Bom) críticas de Filmes
 

MUUITO bom sim, o Rastro prende do inicio ao fim, Leandra Leal dá um show, e Rogério Cardoso consegue passar a aflição e atordoamento do personagem sim; O Rasto dá sustos, fotografia gélida e consegue nos imergir ao escuro das almas de pessoas que não sentem culpa, são verdadeiros monstros ao cometerem este tipo de crime; Nos conta no prisma do terror e nos leva ao absurdo do tema tão chocante e real no Brasil e no mundo o tráfico de órgãos; Filme cru sem meias palavras e direto, quase uma denúncia, filmaço; Tem seus erros mas muito mais acertos, Melhor que muito filminho estrangeiro chato do cacaralh....

O Caseiro que é um filme muito mais barato ,acaba sendo melhor .O que salva o Rastro e as atuações

MEWDEWS QUE FILME RIDULO!! PRA SER RUIM TEM QUE MELHORAR MUITO! NEM KUBRICK SALVARIA! Sou apaixonada pelo cinema nacional, mas esse me envergonhou. Fraco de enredo, clichê, copia barata de clássicos, péssima continuidade de cena, não há nada que apeteça. Nem mesmo a atuação de grandes atores como a Leandra Leal e Claudia Abreu. Decepcionante, eu diria mais: REVOLTANTE!

pelo que eu entendi, aquele era tipo uma parte do filho do João

Por que você achou tão ruim? quantos filmes nacionais você viu para dizer " brasil é uma vergonha no cinema"?

Concordo! kkkk

Cara, tenho repúdio de novelas, mas é inegável que muitos atores da Globo atuam muito bem... basta ver a diferença em outras emissoras. Isso é preconceito kkkkkkk

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

concordo . Atores saturados

Queria alguém pra discutir o final do filme comigo, mas eu era a única do cinema! =(

Eita, estava na sala do cinema sozinha também e confesso que isso foi o que mais me aterrorizou! Rsrsr....

Tive uma experiência parecida. Quando acabou o filme, vi uma sombra de alguém andando na parede esquerda do cinema. Aí olhei e era o lanterninha descendo e dizendo que achava que não tinha ninguém na sala. Foi um sustinho legal.... kkkkkkk

Verdade, todos os filmes falam sobre pobreza.

Lembra um pouco. Mas achei esse O Rastro bem melhor.

Fraca? Acho que vc não assistiu o mesmo filme que eu.

Hoje em dia tudo que não é feito em cima de clichês televisivos o povo acha ruim. Vá assistir Piratas do Caribe, com certeza vai adorar.

Esse imbecil vai assistir o filme e vai achar esquerdopata, tenho certeza, kkkkkkkkkkk

Esses defeitos são apenas detalhes, o filme é bom. Os efeitos especiais são de cair a boca do balão.

Só tinha eu no cinema também, no final o lanterninha ainda tentou me assustar acendendo e apagando as luzes da sala, kkkkkkkkkkk

eu acho que ele é uma mistura de thriler com policial. mas terror não diria. acho que adireção não foi feliz. o cardoso se esforçou mas gostei mais de ver a leandra leal e a claudia abreu. acho que a direção não ajudou o cardoso, meio psicotico sem explicação. acho que o personagem deveria agir como um brasileiro agiria, se escuta algo suspeito atrás da porta do necroterio, você foge. abrir a porta é clichezão americano. mas valeu a iniciativa.

concordo

filme horroroso,um dos piores filmes que ja v na minha vida o brasil é uma vergonha no cinema

Filme ruim demais, parece um trabalho de conclusão de curso bem porco, roteiro ruim,argumento sem pe nem cabeça, edição tosca, sonosplatia pessima, nao chega a ser trash por causa da boa fotografia senão.... Cara um desperdício de dinheiro do BNDS, ainda n foi dessa vez que saiu um filme de terror nacional decente, tinham um otimo cenario na mao mas n souberam usar.

Vi o filme, confesso que tive receio ao entrar no cinema por não confiar no Brasil fazendo este gênero. Mas me surpreendi! Filme excelente, assustador e ao mesmo tempo muito inteligente e verdadeiro. Atores excelentes! Direção! Nota 10!

Uau! Quanto ódio! Relí meu comentário umas 20 vezes e não achei nenhuma palavra baixa. Você já tomou fanta uva sem gelo? É um horror! É quase uma arma de destruição em massa! Agora imagina me tomar então? Eu iria acordar os protagonistas no meio da noite aos gritos e faze-los correr... pro banheiro. Ah... e um recadinho... se você (mas acho que não fará isso) analisar todas as minhas respostas e comentários, não encontrará NENHUMA brincadeira de cunho sexual, machista, homofóbica ou racista. Brinco exclusivamente com temas, jogos de palavras e frases soltas. Talvez eu seja sim, um garoto velho... ou um velho garoto... vai saber?

Um paspalho desse tinha que ser FAKE. Duvido alguém em sã consciência se exibir com palavras tão baixa e pensamentos tão tosco. É típico garoto velho que vive na tela do PC vendo baboseiras com as mãos entre as pernas. Coitado.

Depois de ler seu infeliz comentário, Laura, a gente percebe o quanto vc não entende nada sobre filme dando notas e detalhes sobre o mesmo. Acho que, quando a gente quer fazer um comentário, não precisa expressar contando os pequenos detalhes para os que ainda vão assistir. No mais, parece ser bom esse filme, irei assistir hoje.

Vixe!

Assisti ontem, e estava sozinho na sala de cinema também. O filme pelo jeito não está recebendo muita atenção.

Não faz sentido isso. Hoje, com raríssimas exceções, atores atuam tanto na TV quanto no cinema, inclusive fazendo o caminho inverso: saindo do cinema e indo para a TV devido a melhores roteiros. Poucos hoje são atores que se dedicam apenas a uma mídia.

João morre??????????????????????????????????????????????????

Achei o filme muito bom, daria uma nota 7.6. A história é boa, porém o roteiro deixa furos, como por exemplo o porque das pulseiras dos pacientes mortos serem guardadas atrás de um armário? E como João morreu e não foi enterrado? A esposa não foi atrás? Ninguém fez autópsia? Como ela ligou os fatos tão rápido e ele levou semanas pra entender? A assombração de Julia num primeiro momento é pertinente, mas depois que o corpo é removido do hospital não faz mais sentido. Apesar dos furos no roteiro com certeza já vi super produções americanas bem piores e bem mais fracas.

O homem do futuro e ótimo temos muitos filmes brasileiros bons cara mais esse o rastro e péssimo os sons sem noção q chega a incomodar e fora a e mto fraco acabei de ver um dos piores filmes q já vi

Acabei de ver o filme e concordo completamente com VC , filme me deixou com dor de cabeça de tanto sons altos, não gostei nem um pouco péssimo filme adoro filme brasileiro mais este só Jesus.

Achei válida a tentativa, mas o filme é muito fraco, coitado. A trama ficou solta, nada faz muito sentido. A figura da menina não assusta, não tem propósito. Os efeitos sonoros são exagerados. Há muitos elementos de terror, mas nenhum está coordenado com o outro. Não existe um crescente no suspense por uma mistura de falhas na direção, edição e roteiro. Valeu a tentativa, mas é filme pra TV e olhe lá.

kkkkk boa.

Pra falar a verdade, os atore da Globo atuam muito bem

O problema são essas atrizes da globo que estão com as imagens saturadas das novelas,nos EUA atores de serie e atores de filmes cada um separados, por isso dá certo.

Valeu pela lista!

Já que você falou em ficção científica nacional, achei uma boa divulgar essa lista aqui: https://filmow.com/listas/ficcao-cientifica-nacional-l40561/

Filme bem fraco, o ponto positivo fica para a ambientação q é excelente, mas mal utilizada, sem falar da história que é fraaaacaaaa.

Se o filme se chamasse "The Trail", ia dar 100 mil de público fácil. Como é nacional, aposto em 10 mil e olhe lá. Uma pena. Eu farei minha parte e vou conferir.

Esse pessoal tem que aprender com a Pepa Filmes.

"Nenhum produto de audiovisual deve ser perdoado do criticismo apenas por ser brasileiro, afinal é isso que ajuda o cenário a crescer e se fortalecer." Melhor trecho da melhor crítica que li no Omelete neste ano.

"...o enredo é subdesenvolvido, os sustos são fracos e há potencial desperdiçado." - num filme de terror, na minha opinião, tira 70% da graça.

O Rastro...de bosta.

Quero muito conferir esse filme, acho que vale a pena incentivar a ousadia no cinema nacional.

Acabei de ver.Engraçado que eu era a única pessoa da sessão.O filme realmente é uma grata surpresa.Não é um terror trash,é mais denso e angustiante.Recomendo.

E ficção científica, como "O Homem do Futuro"

Façam um filme comigo e será o maior filme de terror da história. Já tenho até o título: "Me deixe chegar sem gelo as suas entranhas."

Bom saber, tem que dar força ao cinema brasileiro quando foge de clichés a lá Zorra Total, com comédias sem graças ou a enquetes longas de Multishow, quem sabe o cinema Nacional tome gosto pra fazer mais filmes assim, no gênero de terror, suspense e ação.

O filme é bom demais. Concordo, com a crítica. Vale muito a pena. Atuações impressionantes do Rafael Cardoso e Leandra Leal!!!!😎😎

Cala boca ja morreu, quem manda na minha boca sou eu... Ui

Vai no médico, isso provavelmente já deve ser doença.

ai cala a boca, pelo amor de deus.

Com tantos defeitos assim e ganha 3 ovos?O 3ª ovo foi menção honrosa?

Putz, falou tudo.... acrescentaria q os filmes tem sempre a mesma temática: favela ou nordeste.

Que legal. Vi o trailer e achei bem interessante. Tomara que passe no cinema aqui da cidade. Será que vai passar no Fantaspoa?

Um dos maiores problemas do cinema nacional é a vergonha de fazer filme de gênero. Parece que todo o cineasta brasileiro que pega uma câmera quer explicar o Brasil em duas horas, e só quem quer fazer entretenimento é a Globo Filmes fazendo versões de duas horas dos seus programas de "comédia".

Ainda bem que o Hessel não curte filme nacional, esse com certeza ele ia esculhambar esse sendo bom ou não a não ser é claro se o Rafael Cardoso aparecesse sem camisa kkkkkkkkkk.

Não sendo filme esquerdopata com "consciência social" já é uma grande vitória. O país precisa de mais filmes assim...

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus