Filmes

Sandy Wexler | "Adam Sandler finge que não se leva a sério, talvez isso atraia o público, diz dublador

Alexandre Moreno fala sobre modo de atuação do comediante
-

Humorista cativo da Netflix, onde anda emplacando um sucesso atrás do outro, a julgar pelo recém-lançado Sandy WexlerAdam Sandler passou 15 anos - de O Rei da Água (1998) a Gente Grande 2 (2013) - no topo do pódio dos comediantes mais rentáveis dos EUA. Faturava US$ 100 milhões por filme, até quando era avacalhado pelos críticos. Desde os primeiros blockbusters até seus dias de web, ele foi ganhando notoriedade em território brasileiro – onde, segundo estatísticas, seu longa-metragem mais elogiado, Como Se Fosse a Primeira Vez, de 2004, sempre é exibido em algum canal a cabo ou na TV Globo – com uma ajudinha extra: a voz de Alexandre Moreno, que também dubla Sandy Wexler.

Conhecido por emprestar o gogó ao Leão Alex de Madagascar e à doninha Bucky de A Era do Gelo, Moreno, um ator nascido em Nilópolis, no Rio de Janeiro, e na ativa desde 1990, já foi eleito várias vezes pela crítica o maior dublador de sua geração e um dos maiores de toda a história da dublagem no Brasil.     

Acho que o Adam Sandler finge que não se leva a sério e brinca de fazer cinema. Talvez esse ‘descompromisso’ atraia o público”, diz Moreno, que dublou Sandler até seus papéis dramáticos, como Reine Sobre Mim (2007), ou sua versão vampiro, vista na franquia animada Hotel Transilvânia. “Já dublei filmes dele em que ele atuava de forma mais elaborada. Talvez não seja seu melhor caminho como intérprete. Certamente, Sandler é merecedor do sucesso alcançado. Ele acreditou em si e se produziu. Sempre acho que o público se identifica ou não com o temperamento do ator que está por trás dos personagens. No caso de Sandler, que se coloca diante da câmera sem fazer personagens, fazendo uso de uma única persona, que, é... de certa forma... ele próprio, houve uma grande aceitação do público”.

Dirigido pelo ator e cineasta Steven Brill (de Totalmente Sem Rumo), Sandy Wexler confirma a visão de Moreno. Na produção da Netflix, Sandler faz um personagem bem parecido com o do diretor de A Rosa Púrpura do Cairo (1985): é um caçador de talentos e empresário desastrado de pouco sucesso. Tudo aqui se passa nos anos 1990, quando Wexler enxerga numa jovem aspirante a cantora (Jennifer Hudson) uma joia a ser lapidada. E, aos poucos, apesar de seu pouco prestígio, ele consegue dar a ela a visibilidade merecida, cavando um poço para si. Seus feitos são comentados por personalidades da mídia (todas elas amigas e parceiras de Sandler) como o diretor Judd Apatow, os atores Henry WinklerPauly Shore Chris Rock e o cantor Vanilla Ice. O que se destaca na atuação de Sandler na versão original é seu falar caricato, que Moreno tenta reproduzir à sua maneira. 

Eu dublo Sandler, como dublo qualquer outro ator: procuro entender ao máximo o ator, o personagem, o propósito do filme, o que está por trás de cada cena, etc; e me coloco neste contexto enquanto dublo”, explica Moreno, versão brasileira do Gato de Botas de Shrek. “Tento ser conduzido por essa percepção e procuro não fazer nada; meu objetivo é ser eu mesmo. Penso que a influência que sofro de tudo que observo e sinto, é suficiente para que cada trabalho de dublagem tenha uma identidade”.

Testada em projetos do já citado Woody Allen, tipo Poucas e Boas (1999), a aparência de mockumentary (falso documentário) de Sandy Wexler é uma forma de Sandler homenagear seu próprio agente, Sandy Wernick, que foi, entre muitas coisas, um dos consultores da série Alf, o Eteimoso. A estrutura narrativa desta comédia Netflix segue o padrão dos filmes mais famosos do comediante: o patético nele não se dá pela fraqueza ou pela fragilidade e sim pela brutalidade de suas explosões, aqui medidas em gargalhadas caricatas. É uma receita batida, mas que Sandler cozinha com uma competência sem par na indústria do riso dos EUA, temperando-a com um carisma único. Desde que foi para a Netflix, após o fracasso de Juntos e Misturados (2014), estrelando The Ridiculous 6 (2015), ele arrumou para si um cantinho confortável, que agora se estende à Croisette, em concurso pela Palma dourada. 

Este ano, o Festival de Cannes (17 a 28 de maio) concovocou uma produção Netflix, estrelada por ele, para concorrer. Encarada como dramédia familiar, The Meyerowitz Stories é dirigida pelo ótimo Noah Baumbach, que nos deu A Lula e a Baleia (2005) e Frances Ha (2012) e tem Dustin Hoffman Emma Thompson no elenco, deixando Sandler em boa companhia. Outra... além da de Moreno

Comecei a dublar em dezembro de 1990, quando fui contratado pela extinta Herbert Richers. Havia poucos estúdios de dublagem nessa época, em comparação ao quadro atual. Desde então, todos os atores que dublo, são, para mim, um desafio. Para mim é, acima de tudo, uma pesquisa”, diz Moreno. “Se consigo perceber um ator enquanto personagem, num determinado filme, para mim é sinal de que tenho em mim aquele personagem. Os atores mais desafiadores são os grandes atores. São os atores mais inteligentes. São os atores menos óbvios em suas escolhas na atuação. Dublei o Al Pacino na trilogia O Poderoso Chefão. Foi, talvez, o maior desafio que tive. Nada nele era óbvio. Às vezes era difícil perceber a linha de pensamento dele, as escolhas dele.  Independentemente do resultado da dublagem que alcancei, foi um grande estudo. Aprendi muito como ator.  O que mais me atrai na arte de dublar, é o desafio de se alcançar uma atuação verdadeira, num mundo tão técnico como a dublagem, no ritmo industrial cada vez mais acelerado que se estabeleceu nesta atividade. Dublar é um exercício para um ator. Um exercício único”.

Leia mais sobre Sandy Wexler

Sandy Wexler
(Sandy Wexler) Direção: Steven Brill Estreia em 14/04/17
sobre o filme

Todos eles são bons. Não é a toa que praticamente todos os filmes,séries e desenhos contam com a voz de todos eles. Teria sido mais facil falar 'um dos maiores dubladores da geração' kk

Fato. Legendado, o filme é até assistível, dublado, fica insuportável.

"Maior dublador da geração"... Gilherme Briggs e Wendel Bezerra mandam abraços...

Parabéns ao dublador por conseguir deixar o Sandler ainda mais irritante. Achei que era impossível.

Isso sem contar a locução de chamadas no Multishow.

Sem dúvida o Alexandre Moreno se tornou um dos melhores intérpretes de dublagem da sua geração.

O último filme é uma bomba....

Temos que parabenizar também o Alexandre Moreno pela excelente dublagem do Jon Cryer como Alan Harper em Two And A Half Men. Só a dublagem mesmo para salvar os filmes atuais do Adam Sandler. Pq tá uma bosta os filmes dele atualmente.

Muito do carisma que o povo brasileiro tem pelo Adam Sandler é, na minha opinião, concedido pelo Moreno. Se fosse a voz/sotaque original faria bem menos sucesso. Moreno, apesar do (meu) sotaque carioca carregado, tem uma "gravidade" que atrai o público pra sua voz descontraída e alegre, seu jeito quase malandro de falar. Claro que muito é por ele parecer se jogar de cabeça e mergulhar nos personagens, principalmente nas animações (o sotaque espanhol fajuto do Gato é hilário!; a preocupação com os amigos e o ego do Leão são palpáveis), mas ainda assim tudo remete a cada papel dele. A dublagem no Brasil tem personagens fantásticos e o Alexandre é um deles. Hoje em dia não vejo muito mais filmes dublados, até por gostar de ver as atuações originais e ter capacidade de ler rápido e enxergar a cena toda sem perder muitos detalhes, mas muito do meu gosto pela sétima arte é graças a gente como ele. Fica aqui meu agradecimento, pena que provavelmente ele nunca vai saber disso rs

Cara, esse deve ser o pior personagem que o Adam já fez. O que não é surpresa, já que ele também escreveu o roteiro, logo, as ''piadas''. Chega ser irritante só de olhar pra ele no filme. Essa parceria pode ser o maior sucesso da Netflix, mas a qualidade...

Alexandre Moreno é o homem que mais trabalha no Brasil. Fico admirada com a voz dele em tudo quanto é produto: filmes (de todos os gêneros), animações, séries, programas do grupo Discovery, até no vídeo game a voz dele aparece. O cara tá em todas.

Cara eu prefiro o dublador do sandler do q a voz dele original o q mata é o resto do elenco de dublagem q hj em dia tá uma merd4...

Só conheço o Adam Sandler pela voz dele. Mesmo não assistido mais os filmes novos, os antigos ainda me fazem rir.

Alexandre Moreno mito.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus