Música

Chris Cornell, em show acústico, canta clássicos, covers e mostra por que é um artista além do grunge

Vocalista do Soundgarden, Temple of the Dog e Audioslave mostrou que é uma das vozes mais potentes e marcantes de sua geração
-

Quarenta minutos de atraso, uma vitrola tocando vinil no palco, e a plateia quase lotada. Esse era o clima antes da entrada de Chris Cornell, 52 anos, no palco. O jovem senhor, chegou com passos lentos, como os de alguém que entende como a idade chegou, mas que também sabe que está além disso. Junto a ele está Bryan Gibson, o multi-instrumentista que dá corpo a algumas faixas, não que isso seja necessário.

Cornell, desde o primeiro momento em que surgiu para o público, acomodado em cadeiras, foi aplaudido efusivamente, e ele soube responder muito bem a esse entusiasmo. Apresentando um show com mais de duas horas de duração, que passou por algumas das composições de sua carreira solo, Audioslave, Soundgarden, Temple of the Dog e covers de Michael Jackson, Bob Dylan, Sinéad O'Connor e Bob Marley, o vocalista que chegou ao sucesso nos tempos do grunge mostra que é uma das vozes mais potentes e marcantes de sua geração e que está apto a cantar qualquer música. Sua voz é de uma potência fora do comum e vê-lo sem suas bandas, é uma excelente oportunidade para conhecer todo seu alcance e técnica vocal em conjunto com um banquinho e um violão.

Conversando bastante com o público e contando algumas histórias antes de suas músicas, Cornell mostra que o tempo que tem de estrada fez muito bem, justamente por não apressar as coisas e levar sua apresentação de maneira cuidadosa, construindo cada momento para os fãs. Isso fica nítido, principalmente, nos momentos escolhidos para tocar seus clássicos, como "Black Hole Sun", do Soundgarden, que foi apresentada quase no final do set, ou ainda com a distribuição das principais faixas do Audioslave em meio ao repertório da noite, para manter todos sempre ligados ao que viria depois.

O clima intimista funciona muito bem para todas as músicas, graças aos arranjos criados para as versões acústicas. Como parte disso, Cornell chegou a comentar sobre a faixa "Rusty Cage", a qual ganhou uma versão feita por Johnny Cash e que é apresentada pelo vocalista nesse show. "Eu seria um idiota se tentasse soar como o Soundgarden em um show acústico", enfatizou, seguindo para a execução de mais uma versão incrível. É importante destacar também a presença de Bryan Gibson que em algumas músicas funciona como peça chave, com seu violoncelo ou piano, para dar peso e agregar camadas às versões apresentadas. Sem dúvida, uma performance que dá um tempero especial ao show.

Chris Cornell, com esse modelo de apresentação dá uma chance rara para que os fãs possam vê-lo de perto, conhecer um pouco mais da história de suas músicas, ouvi-lo cantando faixas de outras pessoas e, principalmente, proporciona a chance de compreender alguns porquês de sua voz ser magnética aos ouvidos, graças as variações de volume, tonalidade entre outros quesitos que impressionam como parte de sua performance, realizada sem exageros, na medida. Sem dúvida, uma oportunidade ímpar de apreciar o trabalho desse jovem senhor que continua com jeito de moleque, com a voz impecável, e que vale o bom e velho clichê: Um artista que envelheceu como os bons vinhos.

Veja setlist

1.        Before We Disappear
2.        Can't Change Me
3.        'Til the Sun Comes Back Around
4.        Nothing Compares 2 U
(Sinead o'Connor cover)
5.        Nearly Forgot My Broken Heart
6.        The Times They Are A-Changin'
(Bob Dylan cover)
7.        Josephine
8.        Fell on Black Days
(Soundgarden song)
9.        Thank You
(Led Zeppelin cover)
10.        Doesn't Remind Me
(Audioslave song)
11.        Like a Stone
(Audioslave song)
12.        Wooden Jesus
(Temple of the Dog song)
13.        All Night Thing
(Temple of the Dog song)
14.        Blow Up the Outside World
(Soundgarden song)
15.        Misery Chain
16.        Murderer of Blue Skies
17.        I Am the Highway
(Audioslave song)
18.        Redemption Song
(Bob Marley & The Wailers cover)
19.        Rusty Cage
(Soundgarden song)
20.        Black Hole Sun
(Soundgarden song)
 
Encore:
21.        Sunshower
22.        Hunger Strike
(Temple of the Dog song)
23.        Billie Jean
(Michael Jackson cover)
24.        Seasons
25.        Higher Truth

Leia mais sobre Chris Cornell

Fato também é que infelizmente a voz dele não é igual a época do Superunknown mais. Nem como no primeiro CD do Audioslave. Infelizmente não pude ir a esse show (moro em MG) mas eu gostaria mesmo de ir em um show do Audioslave, que nunca veio no Brasil. Espero que um dia eles se reunam novamente e venham.

Só um comentário: embora Nothing Compares 2 You tenha uma versão muito famosa da Sinead O'Connor, a música é do Prince. Chris cantou essa música para homenageá-lo.

Concordo...não fui no show, mas vi os vídeos no Youtube. Fazer um unplugged só com violão e com o vocal mais contido ficou sem PUNCH. Hunger Strike e Like a Stone perderam o vigor! Se ao menos fossem utilizados outros instrumentos como no Acústico do Nirvana ou do Alice in Chains, Cornell com certeza "soltaria" mais o vocal!

Respeito a tua opinião amigo, mas que o Cornell ao vivo não entrega nada perto do que ele faz no estúdio todo mundo sabe, sou fã do cara, tenho 40 anos e vivi os "grunge years".

Nao colocaram na matéria... Né?

Amigo, discordo de você. Fui ao show. A voz do cara é a mesma, tem uma potência impressionante. Presença de palco impar. Como parte de sua raiz, o cara ainda é muito, mas muito grunge. Tinha horas que ele parecia se segurar para não arrebentar os timpanos de todos. Meu melhor show até hoje, sem duvidas.

Da uma olhada no youtube, foi sofrível.

Não assisti, por isso perguntei. Acho o cara um baita artista. Só banquinho e violão, dependendo do preço do ingresso vale bastante à pena pra quem curte acústico.

Onde foi esse show? Presenciar o Cornell ao vivo está na minha to do list da vida!

Tu assistiu ao show dele acústico aqui no Brasil em 2014? Baita picaretagem, banquinho e violão, sem falar que a voz dele ao vivo fica muito abaixo do estúdio.

Qual foi o setlist?

Picaretagem? Why?

Sou fã do Soundgarden, mas eu acho esses shows acústicos do Cornell uma baita picaretagem.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus