Música

Demi Lovato - Tell Me You Love Me | Crítica

Cantora lança álbum ácido e confiante
-

Quando Demi Lovato lançou o primeiro single de seu novo álbum há alguns meses - a vingativa "Sorry Not Sorry" - ela deixou claro que seu próximo trabalho investiria nas alfinetadas para todos os lados. Apesar de não surpreender com o tema, a música foi bem aceita, mas ficava a dúvida se o restante de  Tell Me You Love Me trilharia o mesmo caminho.

E a resposta é sim. Lovato veio com os dois pés no peito dos ex-namorados, haters, das amigas falsianes e todo o tipo de desafeto que torna a vida de uma estrela pop tão desagradável - como tem se tornado norma no nicho das cantoras pop no showbiz musical. Se em "Sorry Not Sorry" ela deixava claro que "estou bem agora e não sinto muito que você não goste da sua vida", o resto do disco continua a jornada dessa mistura de revanchismo e empoderamento com uma produção impecável - como era de se esperar - e cheia de efeitos para embalar as letras ácidas que ela preparou.

Aretha Franklin e Christina Aguilera foram, segundo a própria Lovato, as maiores influências para este novo trabalho, que vem com peso no R&B e na soul music, mas sempre com muitas firulas eletrônicas temperando tudo. A mistura funciona na maioria das vezes e, em músicas como a faixa-título, ela surpreende com vocais poderosos numa balada intensa com direito a metais e sons de palmas.

Ironicamente, é um dos poucos momentos do disco onde a cantora baixa a guarda e admite que precisa de alguém, mas logo depois ela já derrama sua acidez em "You Don't Do It For Me Anymore", onde impiedosamente termina sem dar motivos e fazendo questão de dizer que aquela pessoa simplesmente não serve mais. O arranjo com violinos favorece suas acrobacias vocais e é uma das músicas com mais potencial de todo o disco.

"Sexy Dirty Love" é mais picante. Quase explícita, Lovato clama por uma noite intensa e sem compromisso ajudada por uma batida forte e um refrão explosivo. "Daddy Issues" traz uma metaleira nervosa e expõe uma relação difícil de Lovato com seu pai, enquanto "Ruin the Friendship" é mais uma ousada provocação aos mais inconsequentes. Novamente os metais aparecem a todo vapor, complementando com bom gosto a base pop.

"Cry Baby" e "Lonely" seguem a mesma linha e estão cheias de mensagens ácidas e palavrões por todos os lados, e na última ela conta com a ajuda do rapper Lil' Wayne, pra reforçar a alfinetada e receber aquele aval gangsta que a geração de Lovato também tem buscado com mais frequência.

Tell Me You Love Me é um produto cirurgicamente elaborado para agradar os fãs e fazer seus fones de ouvido explodirem com batidas fortes e metais rasgados. As músicas continuam provocantes e agora ganharam um peso maior na acidez, refletindo uma nova postura confiante da vida de Lovato. Ou pelo menos da vida que ela posta no Instagram.

Se vai se tornar o Stripped de sua carreira - como ela sonha - só o tempo vai dizer.

Nota do crítico (Ótimo) críticas de Música

Achei bem pombo essa critica

funciona mais como um significado pessoal da música. Isso é uma critica, não uma fofoca

Crítica bem pobre...

Que crítica ruim. Mais acidez que o novo album dela só essa crítica

Melhor álbum da carreira, muito maduro, ótimas musicas e a voz dela esta incrível ♥

Deveriam procurar melhor sobre as músicas, Demi já falou em várias entrevistas sobre. You Dont Do It For Me Anymore, por exemplo, tem um duplo significado e é sobre o vício dela em álcool e drogas.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus