Harrison Ford
Personalidades

Harrison Ford

  • Nascimento: 13 de Julho de 1942 (Chicago, Illinnois, USA)
  • Idade: 75
  • Atividades: Ator

Harrison Ford (nascido em Chicago, em 13 de julho de 1942) é um ator norte-americano.

Sua carreira tem início na metade da década de sessenta quando participa do filme O Ladrão Conquistador (Dead Heat on a Merry-Go-Round, 1966) e inicia uma sequência de pequenas aparições em filmes e séries de TV, com destaque para Têmpera de Aço (Ironside, 1967-1975) e O Homem de Virgínia (The Virginian, 1962-1971). No entanto, a sucessão de pequenos papéis em produções com pouca relevância, mais a necessidade de cuidar de mulher e filhos desencorajaram Ford a continuar perseguindo uma carreira como ator, de forma que, em 1970, abandona tudo e parte para uma carreira como marceneiro.

Porém, algum tempo depois, um de seus clientes entra em contato com George Lucas, que o convida para participar da produção Loucuras de Verão (American Graffiti, 1973), trabalho que abre novas possibilidades para Ford, que retoma sua carreira como ator, ainda em participações pequenas, mas com melhor remuneração. Nesse período os destaques ficam por conta de seus trabalhos em A Conversação (The Conversation, 1974), dirigido por Francis Ford Coppola, com Gene Hackman no elenco, e suas aparições nas produções Judgment: The Court Martial of Lieutenant William Calley, 1975; e Dinasty, 1976.

Sua carreira muda novamente, com mais uma ajuda de George Lucas, quando é escalado para dar vida a Han Solo em Guerra nas Estrela (Star Wars, 1977), a partir desse ponto novas possibilidades abrem-se para Ford nos cinemas. Seus trabalhos seguintes são Heróis Sem Causa (Heroes, 1977), O Comando 10 de Navarone (Force 10 from Navarone, 1978) e Apocalypse Now (Apocalypse Now, 1979), novamente dirigido por Coppola, com Martin Sheen, Marlon Brando e Robert Duvall.

A década de 80 coloca Ford em uma sequência única de produções que o alçam ao estrelato na indústria cinematográfica. Iniciando com seu retorno para a sequência: Star Wars: Episódio V - O Império Contra-Ataca (Star Wars: Episode V - The Empire Strikes Back, 1980), seguido pelo emblemático Os Caçadores da Arca Perdida (Raiders of the Lost Ark, 1981), dirigido por Steven Spilberg, e pelo futurista Blade Runner, o Caçador de Andróides (Blade Runner, 1982), dirigido por Ridley Scott. Na sequência, Ford participa das produções Star Wars, Episódio VI - O Retorno do Jedi (Star Wars: Episode VI - Return of the Jedi, 1983), Indiana Jones e o Templo da Perdição (Indiana Jones and the Temple of Doom, 1984), e conquista a sua primeira indicação ao Oscar e ao Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator por seu desempenho em A Testemunha (Witness, 1985).

Ainda durante esse período, Ford participa dos filmes A Costa do Mosquito (The Mosquito Coast, 1986), com Helen Mirren, que lhe rende mais uma indicação ao Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator, Busca Frenética (Frantic, 1988), dirigido por Roman Polanski, Uma Secretária de Futuro (Working Girl, 1988) e encerra essa fase com Indiana Jones e a Última Cruzada (Indiana Jones and the Last Crusade, 1989).

A partir desse momento Ford está, de forma definitiva, marcado na história do cinema. E o início dos anos 90 comprova isso com alguns sucessos de bilheteria como Acima de Qualquer Suspeita (Presumed Innocent, 1990), dirigido por Alan J. Pakula e Uma Segunda Chance (Regarding Henry, 1991), com roteiro de J.J. Abrams. No entanto, seus filmes de ação ainda são o carro-chefe de sua carreira; os destaques ficam por conta de Jogos Patrióticos (Patriot Games, 1992), O Fugitivo (The Fugitive, 1993), que lhe rendeu mais uma indicação ao Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator, e Perigo Real e Imediato (Clear and Present Danger, 1994). No ano seguinte, participa da comédia Sabrina (Sabrina, 1995), que mesmo com uma recepção não muito boa por parte de público e crítica, lhe rende mais uma indicação ao Globo de Ouro.

Na sequência, retorna aos filmes de ação em Inimigo Íntimo (The Devil's Own, 1997), com Brad Pitt, Força Aérea Um (Air Force One, 1997) e encerra a década com escolhas não tão marcantes como Seis Dias, Sete Noites (Six Days Seven Nights, 1998) e Destinos Cruzados (Random Hearts, 1999).

Nos anos 2000, Ford participa de produções de médio porte como Divisão de Homicídios (Hollywood Homicide, 2003) e Firewall - Segurança em Risco (Firewall, 2006), até seu retorno a uma de suas franquias de maior sucesso, Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull, 2008), mais uma vez dirigido por Steven Spilberg. Nos anos seguintes obtém destaque em produções como Cowboys & Aliens (Cowboys & Aliens), com Daniel Craig, 42: A História de uma Lenda (42, 2013), Conexão Perigosa (Paranoia, 2013) e Os Mercenários 3 (The Expendables 3, 2014).

No entanto, a segunda década de 2000 fica marcada na carreira de Ford pelo seu retorno à uma das séries de filmes que o transformou em ícone, Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força (Star Wars: Episode VII - The Force Awakens, 2015), dirigido por J.J. Abrams.

Curiosidade

Tanto em A Conversação quanto em Apocalypse Now, Ford também trabalhou como carpinteiro para a produção.