Quentin Tarantino
Personalidades

Quentin Tarantino

  • Nascimento: 27 de Março de 1963 (Knoxville, Tennessee, Estados Unidos)
  • Idade: 54
  • Atividades: Ator, Diretor, Produtor, Roteirista

Quentin Tarantino(nascido em Knoxville, Tennessee, em 27 de março de 1963) é um ator, diretor e roteirista norte-americano.

Tarantino tem uma ligação quase umbilical com o cinema. Conhecido por construir uma linguagem visual própria, seu primeiro trabalho como parte de uma produção cinematográfica acontece no final da década de 80 quando escreve, produz, dirige e atua no longa-metragem My Best Friend's Birthday, 1987; filme supostamente perdido em um incêndio. Entre seu primeiro longa e suas criações que o colocam em destaque na indústria, Tarantino trabalha em uma locadora de VHS, onde desenvolve a ideia de alguns de seus primeiros roteiros, realiza alguns contatos, e também pequenas participações como ator em produções como The Golden Girls, 1985-1992; e Vegetables, 1989.

Ainda nessa fase vende o roteiro de Amor à Queima-Roupa (True Romance, 1993), que é lançado na década de noventa, com direção de Tony Scott, com Christian Slater, Patricia Arquette e Dennis Hopper, desempenha o papel de produtor associado em Past Midnight, 1991; e de produtor executivo em Parceiros do Crime (Killing Zone, 1993).

Posteriormente vende o roteiro de Assassinos por Natureza (Natural Born Killers, 1994), depois de passar algum tempo tentando produzir e dirigir a história. O filme é dirigido por Oliver Stone, e o roteiro recebe diversas alterações, de forma que Tarantino chega a tentar se desvincular do produto final.

Com o dinheiro angariado com a venda de seus dois roteiros, inícia a pré-produção de Cães de Aluguel (Resevoir Dogs, 1992), escrito por ele e seu parceiro Roger Avary, que ganha impulso financeiro quando Harvey Keitel aceita viver um dos papéis da trama. O filme é lançando no Festival de Sundance e recebe muitas críticas positivas. Nesse mesmo ano também atua no longa Eddie Presley, 1992; e segue para seu primeiro projeto de grande sucesso comercial, Pulp Fiction (Pulp Fiction, 1994), com John Travolta, Uma Thurman, Samuel L. Jackson e Bruce Willis, o longa é indicado a sete Oscar incluindo o de Melhor Filme e Melhor Diretor, levando o prêmio de Melhor Roteiro Original, mais uma vez em parceria com Avary. O filme é bem recebido na Europa e garante a Tarantino a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

No ano seguinte, dirige um episódio da série Plantão Médico (E.R., 1994-2009), atua nos longas Vem Dormir Comigo (Sleep With Me, 1994), e Alguém para Amar (Somebody to Love, 1994), é o produtor executivo, diretor e roteirista de uma das sequências de Grande Hotel (Four Rooms, 1995),atua em um episódio da série All-American Girl, 1995; e realiza diversas outras participações em longas e séries nesse mesmo período. Na sequência, roteiriza, é o produtor executivo e atua em Um Drink no Inferno (From Dusk Till Dawn, 1995), dirigido por Robert Rodriguez, com George Clooney, Juliette Lewis, e, novamente, Harvey Keitel.

Retorna à cadeira de diretor dois anos mais tarde para levar às telas mais um roteiro de sua autoria, Jackie Brown (Jackie Brown, 1997), com Pam Grier, Michael Keaton, Robert De Niro e Chris Tucker, após esse trabalho se dedica a projetos diversos como a produção executiva eatuação em God Said, 'Ha!', 1998; a produção executiva de Um Drink no Inferno 2 (From Dusk Till Dawn 2: Texas Blood Money, 1999), e Um Drink no Inferno 3 - A Filha do Carrasco (From Dusk Till Dawn 3: The Hangman's Daughter, 1999), atua em Little Nicky, Um Diabo Diferente (Little Nick, 2000), com Adam Sandler e Patricia Arquette, realiza sua primeira sequência consistente de participações em um programa de TV, ao vivenciar um personagem por quatro episódios emAlias – Codinome Perigo (Alias, 2001-2006), e retorna para mais um de seus trabalhos marcantes como roteirista e diretor deKill Bill – Volume 1 (Kill Bill Vol. 1, 2003), e Kill Bill – Volume 2 (Kill Bill Vol. 2, 2004), com Uma Thurman, David Carradine, Vivica A. Fox e Daryl Hannah. No mesmo ano, assume a produção executiva de Meu Nome é Modesty Blaise (My Name é Modesty Blaise: A Modesty Blayse Adventure, 2004), e segue para uma participação especial como diretor de uma cena de Sin City - A Cidade do Pecado (Sin City, 2005), dirigido por Frank Miller e Robert Rodriguez, com Mickey Rourke, Clive Owen e Bruce Willis, é produtor executivo dos longas O Albergue (Hostel, 2005), dirigido por Eli Roth, e Daltry Calhoun (Daltry Calhoun, 2005), com Johnny Knoxville, atua nas produções The Muppets' Wizard of Oz, 2005; segue para o roteiro e direção de dois episódios de CSI: Investigação Criminal (CSI: Crime Scene Investigation, 2000-2015), trabalho que lhe rende uma indicação ao Emmy, e assume a produção executiva do documentário Freedom's Fury, 2006.

Posteriormente, trabalha novamente com Robert Rodriguez, para escrever, produzir e dirigir um dos segmentos do projeto que relembra as sessões duplas de filmes de terror realizadas nos cinemas norte-americanos, com o nome de Grindhouse (Grindehouse, 2007), composto por À Prova de Morte (Death Proof, 2007), dirigido por Tarantino, no qual também exerce a função de diretor de fotografia, com Kurt Russell e Rosario Dawson, e que lhe rende uma indicação a Palma de Ouro no Festival de Cannes, e Planeta Terror (Planet Terror, 2007), dirigido por Rodriguez, com Josh Brolin, ainda nesse mesmo ano também ganha o cargo de produtor executivo de O Albergue – Parte II (Hostel 2, 2007). No ano seguinte, ganha mais uma produção executiva no longa Hell Ride, 2008; e segue para seu filme de maior alcance, Bastardos Inglórios (Inglorius Basterds, 2009), com Brad Pitt, Christoph Waltz e Michael Fassbender, trabalho que lhe rende mais uma indicação à Palma de Ouro no Festival de Cannes, e indicações ao Oscar de Melhor Roteiro Original e Melhor Diretor.

Seu trabalho seguinte é Django Livre (Django Unchained, 2012), com Jamie Foxx, Christoph Waltz, Leonardo DiCaprio e Samuel L. Jackson, produção que lhe rende mais um Oscar de Melhor Roteiro Original, segue para o roteiro de um episódio da série From Dusk Till Dawn: The Series, 2014; e desenvolve o roteiro e dirige Os Oito Odiados (The Hateful Eight, 2015), com Jennifer Jason Leigh, Channing Tatum e Zoë Bell.

Curiosidades

Conhecido por seu temperamento difícil, Quentin se envolveu em um desentendimento público com Oliver Stone, que dirigiu 'Assassinos por Natureza' e reescreveu algumas partes do roteiro originalmente desenvolvido por Tarantino. Descontente com a reescrita, Tarantino exigiu que seu nome fosse retirado do filme. Stone disse, há época, que as mudanças foram para melhorar o material original, que apresentava um desenvolvimento de personagens pobre. Ainda como parte desse desacordo, Tarantino agrediu um dos produtores do longa ao encontrá-lo em um restaurante. Tarantino foi processado em cinco milhões, acusado de agressão.

A ideia para 'Kill Bill' foi desenvolvida por Tarantino e Uma Thurman em um bar durante as filmagens de Pulp Fiction. Em 2000 Thurman encontrou Tarantino em uma festa pós-Oscar e perguntou se ele já havia feito algum progresso no desenvolvimento da ideia. Ele prometeu finalizar o roteiro como um presente de aniversário. Ele afirmou que terminaria em duas semanas, mas levou um ano.

Com críticas mistas sobre seu filme 'Bastardos Inglórios', Tarantino afirmou que: “Eu respeito críticas. Mas eu sei mais sobre filmes do que a maioria das pessoas que escreve sobre mim”. Isso ficou claro quando a produção recebeu oito indicações ao Oscar incluindo as categorias de Melhor Diretor e Melhor Roteiro Original.

Mesmo quando esteve em um longo relacionamento com a atriz Mira Sorvino, ele optou por focar em sua carreira ao invés de sua vida pessoal. “Quando eu estou fazendo um filme, eu não faço nada mais. É tudo sobre o filme. Eu não tenho mulher. Eu não tenho filhos. Nada pode entrar no meu caminho… Eu fiz uma escolha, há algum tempo, de ir nessa estrada sozinho. Porque esse é meu tempo. Esse é meu tempo de fazer filmes”.

Algumas notas que afirmam que Tarantino atuou nos filmes Zombie - O Despertar dos Mortos (Dawn of the Dead, 1978), ou em Rei Lear (King Lear, 1987), dirigido por Jean-Luc Godard, não estão corretas.Quentin falsamente listou esses créditos em seu currículo de ator para compensar a sua falta de experiência.

É amplamente reconhecido, mesmo sem créditos oficiais, como alguém que ajudou Tony Scott a desenvolver o roteiro de Maré Vermelha (Crimson Tide, 1995).

Em certo ponto da sua vida, considerou se tornar um autor de livros. Ele afirmou que tentou escrever dois capítulos de um romance sobre suas experiêmcias trabalhando em uma locadora de vídeo. E como pode ser visto, essa forma narrativa tem uma grande influência em seu estilo de fazer filmes.

Detesta colocar marcas de produtos em suas produções, por isso costuma usar a marca de cigarros fictícios Red Appel e a marca de cereais Fruit Brute.

Tarantino abandonou os estudos, optando por investir seu tempo assistindo filmes e lendo história em quadrinhos ao invés de estudar. A única matéria na qual tinha interesse era história. “História era legal, eu fui bem, porque era como um tipo de filme”.

Já disse que, em algum ponto de sua carreira, gostaria de dirigir um filme de James Bond.

Recebeu a oferta para dirigir MIB: Homens de Preto (Men in Black, 1997), mas desistiu. Também recebeu a oferta para dirigir Velocidade Máxima (Speed, 1994), e a série de ficção científica com western, Westworld, 2016; mas não aceitou nenhuma das duas propostas.

Ele passa o filme Onde Começa o Inferno (Rio Bravo, 1959), para possíveis namoradas como um teste de compatibilidade.

Passou um tempo trabalhando em um roteiro chamado The Vega Brothers, no qual mostraria a vida de Vincent Vega de 'Pulp Fiction', vivido por John Travolta, e Vic Vega de 'Cães de Aluguel', vivido por Michael Madsen. No entanto, quando considerou a idade dos atores, afirmou: “Isso é meio que impossível, agora”. E ao invés desse projeto, desenvolveu 'Bastardos Inglórios'.

Quando as pessoas me perguntam se eu fui a alguma escola de cinema eu digo a eles: Não, eu fui ao cinema”.

Sobre as críticas da mídia sobre o uso da violência em seus filmes: "E se uma criança for para a escola depois de assistir Kill Bill e começar a cortar outras crianças? Você sabe, eu vou correr esse risco! Filmes violentos não tornam crianças em pessoas violentas. Eles podem transformá-los em cineastas violentos, mas essa é outra história”.

Tem uma ideia para um filme do Godzilla que eu sempre quis fazer. A ideia toda se desenvolve em Tóquio, onde o Godzilla sempre luta contra outros monstros, salvando a humanidade de tempos em tempos – então, o Godzilla não poderia se tornar Deus? O filme se chamaria Living Under the Rule of Godzilla (Vivendo sob as regras do Godzilla, em tradução livre). Assim é a sociedade quando um lagarto verde gigante comanda o nosso mundo”.

Eu não faço filmes para os Estados Unidos. Eu faço filmes para o mundo”.

Se você quer fazer um filme, faça. Não espere por uma garantia, não espere as circunstâncias perfeitas, simplesmente faça”. Aconselhando jovens cineastas.

Eu nunca terei vergonha de nada, o que eu escrevo sobre é o que eu sei; é mais sobre minha versão da verdade da maneira que eu a conheço. Isso é, realmente, parte do meu talento – colocar a forma como as pessoas realmente falam nas coisas que eu escrevo. Minha única obrigação é com os meus personagens. E eles vêm de onde eu vim”.

Eu não acredito em colocar música como um band-aid pra que você passe por algumas partes difíceis ou malfeitas. Se está lá é para adicionar algo ou para levar para outro nível”.

Algumas pessoas escrevem que eu tenho assistido muitos filmes. Em que outro tipo de arte ser um expert seria considerado algo negativo? Se eu fosse um poeta, eu seria criticado por saber muito sobre Sappho ou Aristóteles?”

Quando você tem que sair de casa e fazer um filme para pagar a escola particular das crianças e a [pensão] para três ex-mulheres, não fale comigo sobre o seu talento artístico. [Esse ] É o trabalho deles. Não é o meu trabalho. É o meu chamado”.