Tim Robbins
Personalidades

Tim Robbins

  • Nascimento: 16 de Outubro de 1958 (West Covina, Califórnia, Estados Unidos)
  • Idade: 58
  • Atividades: Ator

Tim Robbins (nascido em West Covina, Califórnia, em 16 de outubro de 1958) é um ator, produtor, músico e roteirista norte-americano.

Sua estreia fora dos teatros norte-americanos acontece já na década de oitenta com uma sequência de participações em séries e filmes produzidos para a TV, como St. Elsewhere, 1982-1988; At Ease, 1983-; Quarterback Princess, 1983; Legmen, 1984-; Hardcastle and McCormick, 1983-1986; Santa Barbara, 1984-1993; O Barco do Amor (The Love Boat, 1977-1987), Hill Street Blues, 1981-1987; até chegar aos seus primeiros papéis em produções cinematográficas como Soldados de Brinquedo (Toy Soldiers, 1984), Um Caso Muito Sério (No Small Affair, 1984), com Demi Moore, e A Coisa Certa (The Sure Thing, 1985), com John Cusack.

A partir desse momento começa a ampliar suas possibilidades como ator, com rápidas participações nas séries A Gata e o Rato (Moonlighting, 1985-1989), Histórias Maravilhosas (Amazing Stories, 1985-1987), segue para o filme produzido para TV, Malice in Wonderland, 1985; e para os longas A Primeira Transa de Um Nerd (Fraternity Vacation, 1985), Top Gun: Ases Indomáveis (Top Gun, 1986), dirigido por Tony Scott, com Tom Cruise e Val Kilmer, Howard, o Super-Herói (Howard the Duck, 1986), Vingança Tardia (Five Corners, 1987), com Jodie Foster, Tapeheads: Uma Dupla Muito Louca (Tapeheads, 1988), mais uma vez com John Cusak, Sorte no Amor (Bull Durham, 1988), com Kevin Costner e Susan Sarandon, Tudo por Uma Ilusão (Miss Firecracker, 1989), com Holly Hunter, Twister, 1989; e encerra a década com um personagem de destaque em As Aventuras de Erik, o Viking (Erik the Viking, 1989).

Logo em seguida, contracena com Robin Williams em Um Conquistador em Apuros (Cadillac Man, 1990), segue para Alucinações do Passado (Jacob's Ladde, 1990), com Danny Aiello, integra o elenco do longa escrito e dirigido por Spike Lee, Febre da Selva (Jungle Fever, 1991), com Wesley Snipes, Samuel L. Jackson e John Turturro, segue para a produção dirigida por Robert Altman, O Jogador (The Player, 1992), pelo qual ganha seu primeiro Globo de Ouro na categoria Melhor Ator Comédia ou Musical, e estreia como diretor e roteirista com o longa Bob Roberts (Bob Roberts, 1992), com Giancarlo Esposito e Jack Black, pelo qual recebe uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator em Comédia ou Musical, segue para mais uma participação com Robert Altman, em Short Cuts – Cenas da Vida (Short Cuts, 1993), com Andie MacDowell e Julianne Moore.

Logo em seguida, vive o personagem principal no longa escrito e dirigido pelos irmãos Coen, Na Roda da Fortuna (The Hudsucker Proxy, 1994), com Paul Newman e Jennifer Jason Leigh, interpreta mais um papel marcante em Um Sonho de Liberdade (The Shawshank Redemption, 1994), dirigido por Frank Darabont, com Morgan Freeman, segue para mais uma parceria com Altman, Prêt-à-Porter (Prêt-à-Porter, 1994), com Sophia Loren, Julia Roberts e Marcello Mastroianni, atua em A Teoria do Amor (I.Q., 1994), com Meg Ryan e Walter Matthau, produz, escreve e dirige o longa que lhe rende sua primeira indicação ao Oscar de Melhor Diretor, Os Últimos Passos de um Homem (Dead Man Walking, 1995), com Sean Penn e Susan Sarandon, vencedora do Oscar de Melhor Atriz por sua performance.

Robbins, posteriormente, recebe o crédito de produtor-executivo no documentário The Typewriter, the Rifle & the Movie Camera, 1996; vive um personagem na comédia Nada a Perder (Nothing to Lose, 1997), com Martin Lawrence, contracena com Jeff Bridges em O Suspeito da Rua Arlington (Arlingnton Road, 1999), escreve e dirige o longa-metragem O Poder Vai Dançar (Cradle Will Rock, 1999), segue para a comédia Austin Powers – O Agente ‘Bond’ Cama (Austin Powers: The Spy Who Shagged Me, 1999), com Mike Myers, e mantém um ritmo intenso de trabalho, integrando o elenco do longa dirigido por Brian de Palma, Missão: Marte (Mission to Mars, 2000), com Gary Sinise e Don Cheadle, a adaptação do livro escrito por Nick Hornby, Alta Fidelidade (High Fidelity, 2000), com Catherine Zeta-Jones, Jack Blacke, mais uma vez, John Cusak, segue para Ameaça Virtual (Antitrust, 2001), com Ryan Phillippe, para a comédia dirigida por Michael Gondry, Natureza Quase Humana (Humana Nature, 2001), com Patricia Arquette, e dirige um dos segmentos do documentário Bruce Springsteen: The Complete Video Anthology 1978-2000, 2001.

Na sequência integra a equipe de O Segredo de Charlie (The Truth About Charlie, 2002), com Mark Wahlberg e Thandie Newton, é o produtor-executivo do documentário The Spectre of Hope, 2002; compõe o elenco da minissérie histórica Freedom: A History of Us, 2003; e chega ao personagem que lhe rende seu primeiro Oscar e seu primeiro Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator Coadjuvante no longa-metragem Sobre Meninos e Lobos (Mystic River, 2003), dirigido por Clint Eastwood, com Sean Penn, Kevin Bacon e Marcia Gay Harden. Ainda, no mesmo ano, segue para Código 46 (Code 46, 2003), realiza participação não creditada em O Âncora: A Lenda de Ron Burgundy (Anchorman: The Legend of Ron Burgundy, 2004), com Will Ferrell, Steve Carell e Paul Rudd, dá vida a um rápido personagem na série Jack & Bobby, 2004-2005; integra o elenco da superprodução dirigida por Steven Spielberg, Guerra dos Mundos (War of the Worlds, 2005), com Tom Cruise e Dakota Fanning, segue para o drama A Vida Secreta das Palavras (The Secret Life of Words, 2005), dirige e produz uma sátira referente a Guerra do Iraque, Embedded, 2005; e ganha um personagem no longa dirigido por Jon Favreau, Zathura - Uma Aventura Espacial (Zathura: A Space Adventure, 2005), com Josh Hutcherson.

Posteriormente, vive um personagem em Tenacious D - Uma Dupla Infernal (Tenacious D in The Pick of Destiny, 2006), com Jack Black, segue para a produção Em Nome da Honra (Catch a Fire, 2006), compõe o elenco de Passando dos Limites (Noise, 2007), com William Hurt, Gente de Sorte (The Lucky Ones, 2008), com Rachel McAdams e Michael Peña, Cidade das Sombras (City of Ember, 2008), com Bill Murray, no ano seguinte, escreve, dirige e produz o filme televisivo Possible Side Effects, 2009; com Josh Lucas, segue para Cinema Verite, 2011; Lanterna Verde (Green Lantern, 2011), com Ryan Reynolds, Blake Lively e Peter Sarsgaard, participa de dois episódios de Portlandia, 2011-; segue para o longa Terapia do  Sexo (Thanks for Sharing, 2012), com Mark Ruffalo e Gwyneth Paltrow, integra o elenco da produção chinesa Yi jiu si er, 2012; ganha o crédito de produtor-executivo no documentário The Big Fix, 2012; e de co-produtor-executivo em Elena, 2012; e segue para o longa Sem Direito a Resgate (Life of Crime, 2013), com Jennifer Aniston. Pouco tempo depois participa de alguns episódios da minissérie The Spoils of Babylon, 2014; com Tobey Maguire e Kristen Wiig, segue para os longas Welcome to Me, 2014; A Perfect Day, 2015; com Benicio Del Toro, e integra o elenco da série The Brink, 2015-; mais uma vez com Jack Black.

 

Curiosidades

Depois dos ataques de 11 de setembro, Robbins tentou voar de Nova York para Los Angeles, para ficar com sua mulher e seus filhos. No entanto, após descobrir que todos os voos saindo de NY tinham sido cancelados, ele e um amigo realizaram uma viagem de 56 horas de carro.

Foi considerado para o papel de Dr. Destino no longa Quarteto Fantástico (Fantastic Four, 2005), e também para Eddie Darko em Donnie Darko (Donnie Dark, 2001).

Com 1,96m, ele é o ator mais alto a ganhar um Oscar. O ator mais alto a ser indicado a um Oscar foi James Cromwell, com 2,01m.

Durante uma entrevista sobre o aniversário de dez anos de ‘Um Sonho de Liberdade’, Robbins afirmou que os pontos altos de sua carreira foram os filmes ‘Sorte no Amor’,  ‘Os Últimos Passos de um Homem’ e ‘Sobre Meninos e Lobos’.

Praticamente descobriu Jack Black, dando a ele seu primeiro papel no longa-metragem ‘Bob Roberts’.

Sobre seus roteiros: “Eu sempre escrevo sob a perspectiva do ator, ou seja, criar diálogos que ‘se encaixem’ confortavelmente em uma boca, invés de diálogos tensos e defeituosos”.

“Um roteiro de cinema é uma entidade maleável. Quando você está gravando ele deve ser capaz de se tornar diferentes coisas e [também] de ser reescrito no último minuto”.

“Pra mim, o artista sempre vem primeiro. O que você faz, informa todas as áreas da sua vida, toda decisão que você toma na sua vida, seja ser um açougueiro ou um bibliotecário. Eu acho que nós encontramos nosso ativismo a partir de experiências específicas nas nossas vidas. […] O ativismo é importante, mas você não pode fazer arte de forma grandiosa a não ser que você seja motivado pela arte”.