HQ/Livros

Shazam | Adão Negro merece mesmo ganhar um filme solo?

A história recente do vilão nos quadrinhos pode servir de pista para o projeto com Dwayne Johnson
-

Quando Dwayne Johnson começou a dar entrevistas em 2014 sugerindo que estrelaria Shazam!, parecia mais uma promoção do ator do que um projeto viável - afinal, a Warner Bros. já mantém na gaveta o filme de Capitão Marvel há bem mais tempo. Desde então o capital do ator cresceu consideravelmente em termos de potencial de bilheteria e o velho The Rock dá entrevistas cada vez mais intrincadas sobre sua entrada no Universo DC do cinema.

Afinal, existe alguma chance de que Adão Negro - o antagonista clássico de Shazam que Johnson pegou para si como projeto pessoal - se torne mesmo o protagonista de sua própria história nas telas? A julgar pelo tratamento que o personagem tem recebido nos últimos anos nas HQs da DC Comics, caracterizado mais como um anti-herói e não necessariamente como um vilão, essa possibilidade pode, sim, se viabilizar numa eventual adaptação.

Adão Negro foi criado em 1945, numa época em que a Fawcett Comics apostou em expandir a família do Capitão Marvel para ganhar em cima da popularidade do super-herói, cujas HQs chegaram a vender mais que Superman no começo dos anos 1940 (leia mais sobre isso no nosso artigo sobre os 75 anos de Shazam). Quando a DC Comics conseguiu o Capitão Marvel para si na sua aquisição da Fawcett, Adão Negro estava no pacote, e durante esse período foi tratado como um vilão clássico, uma versão do herói corrompida por poder.

A identidade dele raramente muda. A única aparição de Adão Negro na Fawcett, em The Marvel Family #1, deu as bases do personagem. Teth-Adam era um homem no Egito Antigo que, por sua suposta fortaleza moral, foi eleito pelo mago Shazam para receber seus dons e ser seu sucessor. Rapidamente, porém, esse poder seduziu Teth-Adam, que matou o faraó e tomou o trono para si. O mago então se vinga banindo Teth-Adam "para a estrela mais distante do universo". Nessa mesma edição, a trama dá um salto de cinco mil anos para mostrar o "Adão Negro" de volta à Terra. Ele é derrotado pela família Marvel e, ao perder seus poderes, envelhece e morre como um corpo esquelético.

Quando a DC retomou as histórias de Shazam em 1973, a editora aproveitou uma ideia da Fawcett: o Doutor Silvana, outro vilão tradicional, ressuscita Adão Negro, que então se torna um oponente recorrente do super-herói nos tempos atuais. A releitura feita em 1987 após Crises nas Infinitas Terras varia pouco: Adão Negro foi banido do Egito Antigo não para as estrelas, mas para uma realidade alternativa, e Doutor Silvana o traz de volta em um teletransporte interdimensional. Na minissérie de 1987 que reorganiza a origem do vilão, descobrimos que Billy Batson ganha os poderes de Shazam justamente para se preparar para a possível volta de Adão Negro ao nosso mundo.

Desde então outras adaptações à origem foram feitas; o que pode ditar o filme com Johnson é uma ideia que começou a ser trabalhada no fim dos anos 1990 e depois foi reaproveitada na série da Sociedade da Justiça no começo dos anos 2000: o príncipe egípcio Adão Negro foi derrotado pelo mago Shazam ainda na Antiguidade, seu espírito preso em um colar de escaravelho e enterrado na tumba de Ramsés II, e quando o arqueólogo Theo Adam descobre a joia nos dias de hoje ele é possuído pelo poder do Adão Negro. Ou seja, Theo Adam não é, em si, uma figura vilanesca, e sim um mortal inocente que termina corrompido pela influência homicida da entidade antiga.

Dois roteiristas da série da Sociedade da Justiça naquela época, curiosamente, são hoje criadores proeminentes da DC nas telas: Geoff Johns e David S. Goyer. Na fase dos dois, o Adão Negro ganha status de anti-herói e desenvolve uma personalidade maníaca mais focada em seu senso particular de justiça, em sua empáfia de príncipe e em suas atitudes agressivas. Ao mesmo tempo em que o filme pode aproveitar a noção dos efeitos da possessão para fazer uma história à la O Médico e o Monstro, essa fase dos quadrinhos oferece todo um novo painel de fundo para aprofundar o personagem, incluindo uma família na era antiga que Adão Negro perdeu, o que faz dele um vilão transtornado por rancores do passado.

Quando a DC realizou o reboot dos Novos 52, os conceitos desenvolvidos por Johns e Goyer, como a cultura de escravidão na nação fictícia de Khandaq (criada para dar forma à mitologia do Adão Negro sem que os autores precisassem recorrer sempre a figuras históricas egípcias), se expandiram a todo um universo de origem que tornou o Adão Negro mais complexo. A sua essência, porém, permanece praticamente a mesma nesses quase 20 anos de histórias remodeladas: é um personagem de passado conturbado que chega ao presente impondo sua vontade ao corpo que lhe hospeda. Desse conflito pode surgir realmente um componente dramático que justificaria um filme solo, por que não?

Leia mais sobre Adão Negro

The Rock sera o adão negro nao o shazam

Ok. Bom saber que o Adão tem historias com o Gavião Arqueiro, mostra que o personagem é tão milenar que chegou a fazer parte do universo Marvel.

Dá pra fazer um bom filme com qualquer personagem, herói ou vilão, basta fazer direito. Tá aí o Esquadrão Suicida pra... não, péssimo exemplo... Gru. O Gru é um bom exemplo (apesar de no fundo ser herói).

"Ele é carismático demais pra ser um bom vilão". É carismático mesmo a palavra q você queria usar?

Não. Não foi e não era! Principais em sagas eram o Hulk, Capitão, Homem Aranha e X-Men. Vc não deve ser do tempo mas em Guerras Secretas, Invasao Skrull, mas se mencionava. A relevância dele veio com os filmes! Não confunda um personagem reconhecido como membro dos Vingadores como um principal! Isso só veio qdo a Marvel percebeu o sucesso do personagem NO CINEMA e transferiu para as HQs.

Ok que o homem Formiga é membro dos Vingadores, mas e dai??? Agora pra ter filme solo precisa ser mebro fundador da liga ou dos vingadores?? Não né... Sugiro ver a história do Adão Negro primeiro, ele é milenar e pode envolver diversos personagens milenares também como vandal savage e Gavião Arqueiro, visto que o universo Dc está no cinema e essa é a chance de apresenta-los... Também assista a animação do superman, Adão e Shazan... Abra a cabeça, se tu for fã da Dc tu verás que o Adão tem um monte de soluções pra ser apresentado.

Sempre li Marvel, e o Homem de Ferro antes de 2008, era sim do 2° escalão. São poucas as sagas importantes dele nos quadrinhos, antes do cinema. Eu mesmo nunca li uma hq solo do personagem além de (Heróis Renascem). Quarteto, Homem Aranha, X-Men, Capitão, Thor, Hulk e até o Demolidor tinha títulos mais relevantes que o Homem de Ferro.

Não merece. Primeiro que eu odiei a escolha do Dwayne Johnson como Adão Negro porque eles não tem nada a ver com o dos quadrinhos e, segundo, se parar pra pensar, o filme do Shazam é mais do Adão Negro do que próprio protagonista. Esse projeto é bagunçado demais... faz anos que esse filme do Shazam era pra sair e agora a DC quer colocar mais outro projeto mal elaborado em cima?

Não, Homem de Ferro não era do segundo escalão, sempre foi um dos personagens centrais da Marvel. Concordo que ele nunca foi piadista como é nos filmes, mas nunca foi um personagem B. Está viajando na maionese ao dizer isso. Qualquer pessoa que acompanha as HQs, em especial as grandes sagas, sabe que o Homem de Ferro sempre foi um dos principais.

Ah vá! Vc deve ser daqueles moleques que começaram a ler HQ desde 2008 qdo saiu o 1° filme... HF Sempre foi de 2° ou 3° escalão e ninguém queria ver um filme dele até que o talento e o carisma de Downey Jr o transformasse nesse sucesso merecido que é hoje! Ele NUNCA foi líder nem das empresas dele, quanto mais dos Vingadores! Nunca foi piadista e sarcástico como é hj e tudo isso, graças ao ator e aos filmes! Sempre esteve sim entre os Vingadores como o Homem Formiga por exemplo, mas nunca com papel de destaque... Procure saber antes de escrever besteiras.

Fisicamente eu nem ligo muito pra diferença deles, meu problema é com o fato do The Rock ser extremamente carismático e não encaixar de forma alguma no papel de um vilão.

Não merece, mas nada impede de ser bom o filme. Só acho bem difícil o The Rock encaixar bem no papel. Ele é carismático demais pra ser um bom vilão.

Homem de Ferro personagem B? Quê?! Homem de Ferro sempre esteve no centro da Marvel.

"O que eu disse é que o sucesso do Marvel Studios ocorre em virtude de ser escolhido O UNIVERSO TRADICIONAL 616 para basear as histórias do cinema." desculpe meu amigo mas isto continua errado, o UMC é como se fosse um universo tão distinto quanto o 616 e o ultimate. Ele pega elementos deste últimos dois bem como possui elementos próprios e originais. Eu diria 40% 616 30% ultimate e 30% original. Não esqueçamos que aquela que é considerada a maior obra da DC no cinema (TDK (na verdade a trilogia inteira)) é oriunda de uma desconstrução. O coringa (a melhor coisa do filme) foi ojerizado previamente, pela concepção distante que tinha da personagem, até se provar como algo realmente bom. Mas ali, havia um arco fechado, bem contado. E é a isso, repito, que atribuo o sucesso de uma obra, e não propriamente a fidelidade dela ao material original.

Se o objetivo for chamar atenção para outros personagens da editora eu concordo. O que eu sei é que o Batman não merece mais filmes solo.

Eu não disse que não havia nada "novo" e nem disse que não poderia haver uma mistura de Miles Morales com o Peter Parker. <strong>O que eu disse é que o sucesso do Marvel Studios ocorre em virtude de ser escolhido O UNIVERSO TRADICIONAL 616 para basear as histórias do cinema. O apelo que existe com as coisas consagradas, criadas pelos artistas quando estavam não seu auge não se compara com outras experimentações posteriores.</strong> É uma questão de por na balança, por um lado precisa modernizar e por outro lado precisa fazer sucesso e manter a continuidade dos projetos. Ora, quem rendeu mais aos cofres da Marvel, Ultimate ou 616? Aquele modelo que fez mais sucesso (considerando destaque na mídia, quantidade de dinheiro obtida com a venda de revistas e produtos e a quantidade de TEMPO em que durou obtendo lucro) será o modelo escolhido para desenvolver no cinema. O caso contrário (BvS, SS, MoS) baseados em desconstrução e exceção são contraditórios com o que é atualmente publicado pela DC Comics. Quiça a DC tivesse "seu universo 616" as coisas estariam melhores para a Warner hoje em dia. Pois hoje o Clark Kent do cinema não é o mesmo do Rebirth e nem o Batman é o mesmo, nenhum personagem é ele mesmo, são versões desconstruídas.

Bom Sérgio, o Peter mostrado (que é a personagem conhecida do grande público (logo não poderia ser outro)) é um amalgama de Peter Parker e Miles Morales (isso é ponto pacifico, e não meramente minha opinião) logo ele é sim algo novo. É provável que você nunca veja uma leitura de personagem no cinema tal qual vemos nas HQs, pois ali sim é nicho, leitor de HQ é nicho e não a regra para a grande industria (deal with it). As séries de tv parecem ser a esperança para cumprir o que você quer, mas ainda sim há um longo caminho. Do contrário, os arcos fechado e graphic novels são sempre mais atraentes para serem adaptados a uma produção cinematográfica.

Guardiões 2 é sensacional!

Errado. O UCM não é primordialmente baseado no Marvel Ultimate. Os filmes tem muito da estética do ultimate, mas o conteúdo das histórias e as características dos personagens são do universo tradicional. O universo ultimate aparece em doses homeopáticas. Uma prova recente disso foi a escolha do Peter Parker e não do Miles Morales como alter ego do Spider-Man. E esse Peter Parker pelo que parece tem mais do Peter do universo tradicional, em quase nada vai lembrar aquela animação ridícula baseada no universo ultimate. Basta ver os trailers para concluir isso. Digo e repito, os empresários não podem apostar todas as fichas em coisas que são apenas experimentações (N52, Universo Ultimate, Graphic Novels fora de cronologia e etc.). É tarefa de consultores criativos alertar os executivos sobre os riscos financeiros envolvidos com essas EXPERIMENTAÇÕES. Em franquias de bilhões de dólares, o que tradicionalmente rendeu dinheiro deve "tradicionalmente" ser convertido para o cinema, para "tradicionalmente" obter o lucro como fazem "tradicionalmente" os bons negociantes e empresários. Sim, eu estou me referindo ao Kevin Feige. Ele tem o conhecimento disso e tem o poder para fazer dessa forma.

Robert Downey Jr. é tão carismático quanto o The Rock. O The Rock é outro ator que sempre admirou os super heróis e se disse motivado, a Warner deveria aproveitar e fazer o gol, mas não, fica desperdiçando todas as chances.

Sim, é ainda pior do que o código de ética precário do Justiceiro.

Esse filme já deveria ter saído em 2015, a dois anos atrás.

Sim, muita gente já me falou disso. Mas na cena a mancha na parede não é vermelha, não há ferimento na cabeça do mutante, e algumas páginas mais tarde, quado a comissária Yndell fala das acusações contra o Batman, ela não menciona homicídio, o que só ocorre depois de o Coringa se matar pra incriminar o morcego. Com tudo isso fica difícil ter certeza de qualquer coisa... Mas é uma baita de uma história.

Obviamente, essa é uma polêmica famosa e tem uma discussão sobre ela no Reddit, com os escaners da cena em questão. Para mim, o que define a morte do mutante é ele aparecer caído, encostafo na parede com um grande splash de sangue irradiado na parede. Um splash coerente com um tiro do Batman no mutante. Que outro tiro, exceto um fatal, seria capaz de provocar tal splash? Que outro tiro, exceto fatal, impediria o mutante de puxar o gatilho e matar a criança? Enfim, deu até vontade de reler essa obra-prima.

vai parecer perseguição, mas vou discordar de você novamente pois a marvel faz exatamente isto, sendo o UMC primordialmente baseado no marvel ultimate, e tem dado bastante certo para ela. Logo talvez não seja este o cerne da questão. E sim fazer uma história coesa, (de preferência em universo integrado) ainda que seja distante do que conhecemos da HQ.

Com uma boa história, tá valendo. :)

Bom, aí é interpretação. Baseado no restante da história eu creio que ele não matou, dentro da situação tu acredita que sim, é uma questão discutível que só o Miller poderia responder.

bom não estamos longe, pois eu sou psicólogo especialista justamente em gestalt-terapia, com dez anos de experiência na área jurídica. Agora que apresentamos nossos currículos (para quê mesmo?) Volto a lhe dizer: Batman já possui uma imagem sedimentada para o grande público, é um produto que se vende sozinho, e essa imagem de que falei talvez seja mais próxima desta que o Snyder mostrou e mais distante da que estamos acostumados nas HQs (é só ver o link que disponibilizei abaixo) abraço

O problema não é matar, mas a forma que ele faz. Ele matou uma penca de gente que sequer sabia porque estava morrendo, nem o Justiceiro faz isso!

Ninguém aprendeu nada com Mad Max? "Esse é o cara, entendeu a origem dele entendeu, não entendeu azar, segue o baile e o que importa é o filme em si"

Esquadrão Suicida é o melhor exemplo são atores bons tentando salvar um filme ruim.

Melhor comparação. Se a Dc jogar suas cartas direitinhas, esse será o homem de ferro do estudio (até porque The Rock é bem mais carismático que o Robert Downey jr)

Há muitos personagens mais interessantes: Caçador de marte, Lobo, Gavião negro e Mulher-Gavião, Gladiador Dourado. Mas a Warner não está interessada no personagem e sim no The Rock.

Mas aí então é melhor adaptar outro personagem. Um dos melhores pontos do Shazam é justamente o fato de ele ser uma criança que se torna um super ser.

Penso que matou sim, pois o tal mutante não é mostrado depois e, naquela situação, não tinha tiro que ele pudesse dar, exceto fatal, que garantisse a sobrevivência do garoto. Acho que o que Miller quis mostrar ali foi que, numa situação extrema, do tipo "ou aperta esse gatilho ou uma criança inocente vai morrer", aquele Batman, cancheiro velho de guerra, aperta o gatilho. Mais tarde, tendo opção, ele não usa armas e, principalmente, ele NÃO consegue matar o Coringa a sangue frio, mesmo depois do Coringa ter matado dezenas de crianças. Essa, para mim, é a prova cabal que o Batman em BvS NÃO é o Batman de DK. E nem estamos entrando no mérito do "maior detetive do mundo" que se deixar enrolar durante 90% do filme...

Merecer, ele merece, porque é foda, mas acho que o certo é ter um filme do Shazam primeiro.

Tu está falando do filme e eu falo dos quadrinhos, o filme todo mundo viu que não funcionou, toda a discussão é porque tu segue se referindo ao Batman metralhador do Snyder como o Batman do Cavaleiro das Trevas, e não é. Aquilo é um fanfic sociopata do Snyder.

Eu estou dizendo no filme, no filme ele mata. Ele age como um vigilante genérico, não age como exemplo. Os super heróis devem marcar pelo exemplo. No mundo real vários "vilões" e bandidos comuns matam, e vários "heróis" como os policiais matam no cumprimento do dever. Um exemplo mais significativo do super herói é aquele que consegue combater o mal e combater o crime e não matar, por isso a alcunha "super", mesmo que o Batman não tenha super poderes. Se no BvS o Batman foi mostrado se comportando como o Justiceiro da Marvel, a cagada já está feita. Como crer num líder e mentor como o Justiceiro? Seria o mesmo que você imaginar o Justiceiro se juntando aos Vingadores e assumindo a liderança da equipe! Pensa um pouco e raciocina.

Porque tu parte do princípio de quê o Batman do Cavaleiro das Trevas é um executor, e ele não é. O Batman não mata em Cavaleiro das Trevas, ele é truculento, raivoso e sarcástico, mas não um assassino. É perfeitamente plausível tu ter um personagem que vê a justiça de maneira diferente dos colegas em uma equipe, isso apenas enriquece o time, especialmente quando tu tem um sujeito com esse temperamento e, ao mesmo tempo, uma pétrea posição de jamais tirar uma vida, coexistindo com um sujeito como o Superman, que já se viu em uma posição onde foi forçado a matar, e a Mulher-Maravilha, uma guerreira amazona, uma pena que o Snyder, assim como tu, não entende o óbvio, e desperdiçou uma oportunidade espetacular de enriquecer os conflitos da equipe.

Na história do Cavaleiro das Trevas do Miller, a Liga da Justiça está disfuncional ou foi desativada. É um mundo distópico, onde nem mesmo equipes de super heróis podem fazer algo de valor. Isso é absolutamente necessário para criar o clima melancólico da <strong>Graphic Novel</strong>. Ora, se aquilo que é fundamental na Graphic (disfuncionalidade da Liga da Justiça), numa apresentação para o cinema num negócio que envolve bilhões de dólares numa franquia de filmes orquestrados isso se torna um empecilho intransponível. Não há mágica ou retcom que corrija esse furo de roteiro. Nem se o Batmam fosse esquizofrênico ele teria duplo caráter, ora sendo como o Justiceiro da Marvel e ora sendo como um líder e mentor na Liga da Justiça. É mais elementar do que parece essa questão, uma pena que você não entende o óbvio.

Não vejo dessa forma. Acho que ele traz uma visão diferente ao grupo. Um elemento que, de novo, sendo bem gerenciado, valoriza a equipe ao ter um sujeito com uma postura absolutamente distinta dos demais com voz no time.

Não. O Batman do Frank Miller não é "bacana". Quando consideramos que o Batman se torna importante como membro da Liga da Justiça a visão do Miller só atrapalha tudo, deixa tudo incoerente.

Raimundo, antes de Downey Jr ninguém fazia ideia de quem ou o que era o HF! É a mesma coisa!! Ninguém pensava num filme do Deadpool tb, que não é um herói...

Novos 52 foi uma tentativa que fracassou. Na época do "sucesso" essa abordagem convenceu uma minoria de fãs, um nicho pró Novos 52. Tudo que é de nicho é sumariamente deletado depois nos quadrinhos. Isso acontece sempre, não existe um caso sequer nos quadrinhos mainstream onde uma abordagem cultuada por um punhado de fãs e detestada pela maioria se manteve duradoura e se perpetuou na cronologia. Os cineastas que querem reinventar a roda e fazer filmes de Graphic Novels que só existem nas suas cabeças estão cometendo dois erros de uma só vez. Primeiro acham que podem forçar ao público produtos que nunca foram testados antes no mercado e segundo porque o resultado do cinema fica extremamente distante dos quadrinhos mais atuais (que sempre volta ao tradicional) e muito menos podem se basear nos antigos (o qual desprezam).

Regras, meu amigo. Regras são importantes. Sou Psiquiatra Forense e entendo um pouquinho sobre Gestalt e outras teorias psicológicas, qualquer publicitário recém formado lembra disso de algum curso de Psicologia do Marketing ou disciplina similar. Não se vende um produto utilizando as exceções.

Dá uma conferida. Apesar do que muita gente fala, o Batman não quebra sua promessa em O Cavaleiro das Trevas.

Essa reformulação dos anos 90/2000 é um cliché enorme. A original era muito melhor e mais redondinha.

Acho que existe uma diferença drástica entre os dois personagens. Homem de Ferro é herói, Adão Negro é visão. Fazer um filme solo do Adão Negro é seria praticamente a mesma coisa que fazer um filme solo do Caveira Vermelha. A DC tem tantos personagens legais que podem ser explorados no cinema que não vejo sentido nessa escolha.

Parece que vou ter que reler este trecho com mais atenção, para mim parecia claro que ele tinha deixado o Coringa morto naquele esgoto do parquinho para a polícia encontrar após as conhecidas provocações do mesmo...

Na verdade ele certamente atira naquele Mutante, mas não o mata, tanto que algumas páginas mais adiante, quando ele invade a reunião mutante no Batmóvel, ele fala de como seria fácil resolver aquilo usando munição de verdade, mas que aquilo seria cruzar uma linha que ele tinha estabelecido para si anos antes.

Não mata, não, Domênico. Ele paralisa o Coringa, mas desiste antes de quebrar o pescoço do palhaço, que chama ele de covarde e termina o serviço sozinho.

É diferente, homem de ferro tinha sua propria história em quadrinhos, era um super herói, participava da maior equipe da Marvel, Vingadores. Acho que o correto seria comparar Adão Negro com Dr. Destino ou com o Venom, personagem que carrega rumores para um possível filme solo.

A resposta é simples!! Assim como Homem de Ferro era personagem B da Marvel, se fizerem um filme bom, com ator carismático pode dar muito certo!!

Então, vou falar de novo, esses filmes só se ligam com universo Marvel por possuírem pequenas referencias que os ligam aos outros filme, se o olho de agamoto não fosse uma das joias do infinito ou se eu não assistir a cena pos créditos que não é obrigatória, eu poderia assistir o filme do Dr. Estranho e pensar que não existe conectividade com universo Cinematográfico Marvel, que é um filme independente. Sobre o Hulk, eu estou falando do filme do Incrivel Hulk, lançado em 2008, esse filme foi lançado após o primeiro Homem de Ferro e conta com pequenas referencias do universo cinematográfico marvel inclusive uma cena pós créditos de Robert Downey Jr. como Tony Stark, logo o filme esta introduzido no universo cinematográfico Marvel porém como são apenas as pequenas referencias que o ligam com esse universo, é possivel ver esse filme e pensar que é um filme independente dos outros.

Dr. Estranho traz a jóia do infinito que regula o tempo disfarçada de Olho de Agamotto, e nas cenas pós-crédito o Thor se consulta com o Dr. Estranho para pedir sua ajuda. Os filmes do Hulk foram feitos antes do universo compartilhado da Marvel se consolidar, quando filmes de super-heróis ainda eram vistos apenas como aventuras rasteiras sem muita pretensão.

recentemente vimos que o filme spiderman homecoming não pretende contar a origem do herói, pois eles partem do pressuposto que esta já é conhecida pelo grande público. Da mesma forma, os batmans amplamente conhecidos pelo grande público, não precisam ter suas essências recontadas a cada obra, e então podemos atentar mais para o que de particular aquela versão irá trazer da gama de facetas da personagem. Nessa, como dito antes, temos uma batman amargurado, quase em fim de carreira, o que poderia justificar o que eu disse antes

https://www.youtube.com/watch?v=psVIG7YvdjM

super toscos

Psicologicamente a abordagem seria mais efetiva se mostrasse desde o começo o "lado bom" do Batman. É uma questão de representatividade, psicologicamente notamos melhor aquilo que é apresentado esteticamente da melhor forma possível (teoria da Gestalt). Notamos melhor quando os traços marcantes do personagem são apresentados desde o começo, gerando a noção de familiaridade que todos os leitores tem quando leem suas HQ's preferidas. Você não instrumentaliza e potencializa a exceção, você instrumentaliza e potencializa A REGRA. Snyder errou feio, errou rude.

Não é questão de ser culpa ou não. O problema é que não estão focado em contar uma boa história. O estúdio quer um bom ator, o ator sabe que quadrinhos estão em alta e tem uma legião de fans então ele aceita, mas aceita somente para satisfazer suas ambições pessoais (como o Affleck que quer de qualquer jeito protagonizar uma franquia de ação) mas não tem qualquer vínculo emocional com o personagem.

Primeiro é necessário que o filme comece de fato . Muitos aqui estão aguardando a oficialização do projeto e o início das gravações. Afinal, ninguém aqui tem a longevidade do Mago Shazam e do Adão Negro. O próprio the Rock está envelhecendo e a DC não toma uma iniciativa.

Mas não é isso que o Robert Downey Jr fez com o homem de ferro?

Mas ator só interpreta o papel, quem determina o desenvolvimento da história são os roteiristas e os diretores, portanto não é culpa dele se o personagem vai sair deturpado...

Nos quadrinhos, em que o dr. Henry Pim é o homem formiga...no longa metragem é um ladrão que assume o uniforme do herói, pois o super grupo já está formado.

Um dos problemas da adaptações da DC no cinema é que artistas, atores e diretores estão se apropriando dos personagens para ganho pessoal. The Rock viu no Adão Negro uma forma de lucrar, pra ele não interessa se vai deturpar o personagem, talvez ele nem o conhecesse antes.

Não.

Demorou demais pra resgatar o bom Batman.

Injustice 2 é um jogo. Parcialmente inspirado numa HQ parecida. Graphic Novel não é revista regular, jogos não são revistas regulares de quadrinhos e nem sempre tem o mesmo espírito. Falta de proporção esse seu comentário.

Mas o primeiro filme solo do escorpião rei foi com o Dwayne, depois vieram as continuações toscas...

Omelete opressor querendo fomentar tretas, respondi uma crítica ao meu comentário sem palavrão nem vulgaridades e não liberaram, kkkk, perdem acada vez mais a credibilidade...

Robin no Injustice 2: matar não pode, mas causar vários traumatismos cranianos pode, né?

O escorpião rei ganhou várias continuações. kkk filmes toscos

os novos titãs é uma bobageira infantiloide e o cara vem reclamar do Shazam

Perfeito, finalmente alguém que viu o mesmo que eu nos cinemas...

rlx q the rock n envelhece

nada a ver, o zack snyder botou aquele batman pq é o batman q ele gosta, simples, ele n tem motivo pra fazer o q faz

Mas todos os filmes para cinema do BATMAN bebem da fonte do Cavaleiro das Trevas do Frank Miller, que reformulou o personagem para os novos tempos...até os filmes do Tim Burton, do seu jeito, faziam isto. Acho que as únicas exceções foram Batman e Robin e Batman Eternamente, que homenageavam o aspecto mais kitsch e colorido da série de TV feita na década de 60. E o Batman mata o Coringa em O Cavaleiro das Trevas, sim. O quadrinho.

Não, por favor, não façam isto- esta origem do Adão Negro lembra demais a origem do Apocalipse de X-Men Apocalipse e Shazam! sempre foi uma versão de Superman para criancinhas pequenas...tristeza de ver que o filme que nós mais queríamos assistir da DC no cinema- Os Novos Titãs- está peremptoriamente engessado pela ausência de um Robin/ Asa Noturna no universo expandido da telona...e olha que com a "ajudinha" do Esquadrão Suicida ficou até mais fácil. Ravena, a bruxa dimensional dos Novos Titãs poderia ser apresentada como uma, sei lá, representante boazinha da dimensão das bruxas (kkk!) que veio para a Terra limpar a honra da raça manchada pela feiticeira Magia e se unia á equipe.

Mata sim! Mas isso só comprova o seu ponto: um sequestrador punk-drogado ameaça atirar na cabeça de uma criança de colo. "Cê dúvida que eu faça isso? cê dúvida?" Batman só tem a mão uma metralhadora. RÁ-TÁ-TÁ-TÁ... Três disparos na cabeça do sequestrador e uma resposta: "Não. Não duvido." veja bem... Uma situação EXTREMA obriga Batman a agir. Como é que o Snyder interpretou isso? Batman metralhando geral para roubar uma possível arma contra o Superman, arma essa que NÃO lhe pertence! Assassino E ladrão!

Snyder optou por mostrar um Batman desiludido com a forma " certa" de combater o crime, a forma como deve ter feito por vários anos, até entregar os pontos e decidir parar de enxugar o gelo (como é evidenciado na conversa com Alfred) A reunião com pessoas de valor como super, mulher maravilha e outros seria o resgate do bom batman. Em suma, ali vimos claramente um batman em crise com o seu próprio papel.

Na verdade até acho que muitos elementos do Batman do Miller são bacanas pra usar em um universo com mais heróis da DC, mas precisaria ser feito com uma parcimônia que o Snyder obviamente não tem.

A pior coisa é deixar claro que essa escolha foi uma opção pessoal, que foi o "gosto" dele. Seria como reescrever todas as histórias do Batman como se pertencessem ao universo do Cavaleiro das Trevas. O resultado seria péssimo. Como compatibilizar o clima dos super poderes e uniformes coloridos com a abordagem do Frank Miller do Batman? Frank Miller não é escritor de histórias da Liga da Justiça. Péssimo exemplo, entre todos que tinha para escolher foi escolhido o pior exemplo de todos.

É que o personagem do Adão Negro teve o traço mudado ao longo do tempo, mas uns dois anos atrás eles eram muito semelhantes.

Engraçado é que a dc faz animações fantásticas, sem necessidade de falar de origem de cada personagem coisa e tal. PQ é tão difícil fazer isso com os filmes? Hj existem tantas origens de super herois que não caberia apenas uma nova, acredito que fazer da mesma forma que a Marvel nunca será um diferencial.

O Dwayne Johnson tá fazendo a mesma coisa quando estreou em "O Retorno da Múmia". Ele interpretou o escorpião rei, e isso gerou derivados desse filme. E como a franquia DC é mais rentável que a da múmia, tá querendo lucrar mais. É só isso!!!

Também têm pouco a ver com o Batman do Nolan, que foi muito bem sucedido, o Snyder partiu de uma premissa interessante pra criar seu Batman, mas o fez de maneira equivocada.

E é mais engraçado ainda percorrer as bancas de revistas (incluindo os sebos) e verificar que a absoluta maioria das histórias do Batman não tem nada a ver com o Cavaleiro das Trevas. Engraçado, né? Estou rindo muito kkkkkkkkkkkkk

Na verdade é engraçado pensar que a grande justificativa do Snyder pro Batman matar em BvS é a de que o Batman matava em O Cavaleiro das Trevas, a grande inspiração de seu filme. Essa justificativa mostra que o Snyder e seus associados não manjam muito de leitura, já que o Batman não mata ninguém em O Cavaleiro das Trevas do Miller...

O problema é o "se..."

Quando fazem ele matar implica em erro, sim senhor. O Batman foi <strong>REFORMULADO</strong> por algum motivo, concorda? Mostrar o Batman que mata é um erro de representação, é colocar algumas histórias acima da maioria. Normalmente as pessoas inteligentes e os artistas que respeitam a inteligência do público se guiam pela maioria do que é publicado no mercado editorial e não somente por escolhas pessoais. Eles "acharam" que o melhor Batman era aquele que matava bandidinhos comuns com armas de fogo, pois Bob Kane e Frank Miller já abordaram dessa forma. Só um tosco como você ignora que o Batman já foi desenvolvido por vários e vários artistas e não somente por esses dois!

O que a Marvel fez foi criar uma grande franquia formada a partir de outras franquias. Homem de Ferro, Thor, Capitão América, Guardiões da Galáxia, Doutor Estranho, Homem Formiga e Vingadores, cada um desses personagens tem a sua própria "cena", cada uma com um estilo, uma pegada própria. Isso sem contar as séries (Agente Carter, Agentes da Shield, séries da Netflix...), que participam desse universo. Olhando de fora, é um trabalho brilhante. Universos compartilhados não são novidades no cinema. Mas o que a Marvel/Disney vem fazendo é sensacional. A Warner poderia há tempos ter feito algo similar com os heróis da DC. Faltou a tal da ousadia...

E quando fazem ele matar não implica em erro. Isso é critica de haterzinho pau mandado do Omelete.

O que mais impressiona nessa seção de comentários são os apedeutas que acham que o fato do Bob Kane ter criado o Batman na era de ouro onde ele matava nas primeiras histórias justifica o Batman do cinema! É muita estupidez. É fazer de conta que o Batman não foi reformulado depois, sendo o "perfil canônico" do personagem fundamentado por um código rígido de ética e de conduta que impede o Batman de matar. Basta assistir toda a série animada do Batman que foi produzida por Paul Dini e Bruce Timm, conforme o contexto apresentado por Neal Adams e Jim Aparo nos quadrinhos. Essa série animada é uma obra de arte, fiel ao material original. São milhares de histórias onde o Batman não matou nenhum vilão e menos de uma dezena de histórias onde ele realmente matou. Quem lê quadrinhos sabe isso na sua alma, não precisa ler nenhum idiota dizendo o contrário. Será que esses ignorantes não sabem qual seria o Batman mais representativo?

Mané é você seu celerado mental. O fato dele ter matado (algumas vezes) não implica que ele DEVE SEMPRE MATAR. Vai estudar, apedeuta!

Bruce Wayne já matou em história do Denny O´Neal mané. Menos joystick e mais HQ, por favor.

Bob Kane está se revirando no túmulo com o Batman engessado de armadura. E Neal Adams, Jim Aparo e outros não estão nada contentes com o Batman matador do Zack Snyder que usa armas de fogo contra seus inimigos.

Ontem vi o Guardiões da Galáxia 2. Que filme! O bom da Marvel é que podemos especular com os pés no chão, com uma batelada de filmes sendo produzidos.

https://www.youtube.com/watch?v=Ae_6UQerI68&t=19s

Sim!

Isso se realmente saírem os filmes, né? Tá muito enrolado isso...

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus