Séries e TV

Doctor Who | Tudo o que você precisa saber sobre a primeira mulher protagonista do seriado

A mudança faz sentido? Conheça a carreira de Jodie Whittaker e tire suas dúvidas sobre a regeneração
-

O último domingo (16) foi tomado por grandes acontecimentos na cultura pop: o retorno de Game of Thrones, a triste perda do mestre George Romero e, é claro, o anúncio do sucessor de Peter Capaldi como protagonista de Doctor Who. O que tornou o último evento tão marcante foi o fato de que, pela primeira vez em mais de 50 anos, o personagem titular será vivido por uma mulher: Jodie Whittaker. Mas quem é essa atriz?

O currículo

Nascida em 1982 em West Yorkshire, na Inglaterra, Whittaker  coleciona papéis britânicos ao longo de seus 12 anos de carreira. Ela é conhecida em diversas produções locais, que vão desde peças de teatro até filmes cult de ficção científica como Ataque ao Prédio (2011), em que contracenou com John Boyega (Star Wars) e Franz Drameh (The Flash, Legends of Tomorrow).

Um de seus trabalhos mais notáveis e que ganhou  fama internacional foi  um dos episódios mais impactantes da antologia Black Mirror: "Toda a Sua História" ("The Entire History of You" em inglês), capítulo três da primeira temporada em que viveu Ffion, a esposa do protagonista Liam (Toby Kebbel).


Curiosamente, muito da carreira de Whittaker é indiretamente associada à Doctor Who. Seu trabalho mais reconhecido, por exemplo, foi na pele da mãe Beth Latimer em Broadchurch. O seriado, por sua vez, é estrelado por David Tennant (10º Doutor), Arthur Darvill (Rory Williams) e David Bradley (terceiro intérprete do Doutor original), além de ser comandado por Chris Chibnall, produtor que assumirá o posto de showrunner em Who a partir da 11ª temporada.

Ela também já contracenou com Christopher Eccleston (9º Doutor) na reinterpretação moderna de Antígona, de Sófocles. Sua performance é, no mínimo, de respeito - veja abaixo:

Mesmo com toda essa experiência, a atriz já deixou bem claro que não tem vergonha de pedir conselhos à seus colegas Whovians: "Certamente estou esperando algumas ligações pois tenho alguns amigos. Sou colega de um companion [Darvill] e um trio de Doutores. Conheço Matt Smith, Chris Eccleston e obviamente David Tennant. Ah, e coloque David Bradley aí também. Quatro Doutores! Então realmente espero receber algumas ligações", disse Whittaker em entrevista ao Radio Times.

Pera… Mas isso é possível?

[Cuidado! Spoilers da oitava temporada de Doctor Who abaixo]

O anúncio da próxima encarnação do Doutor ultrapassou a fronteira dos fãs e chamou a atenção de até mesmo quem não assiste a série. Tanto nos críticos que crucificaram a BBC por "se render ao politicamente correto", quanto naqueles que comemoravam alguma espécie de vitória, uma dúvida ficou: existe explicação para a mudança?


A resposta é bem clara: sim, é totalmente possível um Time Lord (Time Lady?) trocar de sexo após a regeneração. Focando apenas nas temporadas do revival, contadas a partir de 2005, existem dois casos em que isso aconteceu. O mais recente é durante a nona temporada em "Hell Bent", com o General das tropas de Gallifrey. Inicialmente vivido por Ken Bones, o Time Lord é baleado pelo Doutor, se regenera e torna-se uma mulher interpretada por T'Nia Miller. Ainda assim, esse não é o primeiro exemplo do seriado.

A mudança mais importante também aconteceu na era de Capaldi, mas com um dos maiores vilões de toda a série. O oitavo ano apresentou uma antagonista chamada Missy, interpretada por Michelle Gomez, apenas para mais tarde revelar que a mesma era a versão pós-regeneração do Master, um dos maiores e mais relevantes vilões de toda a série.

Em certo ponto, Missy chegou até mesmo a encontrar-se com sua antiga encarnação, interpretada por John Simm, no excelente "World Enough and Time" da décima temporada. Para muitos fãs, foi no arco entre os dois vilões que ficou claro que o próximo Doutor seria vivido por uma mulher, principalmente em um diálogo onde Capaldi é questionado pelo Master se "o futuro será apenas com garotas", ao qual prontamente responde: "Eu espero que sim".


Seja como for, Whittaker afirmou recentemente em entrevista ao Telegraph que os fãs não devem se preocupar: "Quero dizer que o público não deve se assustar com o meu gênero pois é uma época incrível. Doctor Who representa tudo de bom sobre mudança. Os fãs passaram por tantas mudanças, e essa é só mais uma. Diferente, mas não para ficar assustado".

De certa forma, ela está certa. O programa já deixou de lado seu conceito original de ter uma figura que passe autoridade para incluir Doutores com personalidades mais jovens e descoladas, como o caso de Smith e Tennant.

A troca de gênero do personagem também não é garantia de que a qualidade subirá, mas é um acontecimento que cria novas oportunidades de enredo. Cabe à direção e aos roteiristas inovarem na criação de aventuras inéditas, desafiadoras e divertidas para a personagem. Seja como for, a troca no intérprete do protagonista combinado com um novo showrunner assumindo mostra que Doctor Who está pronto para seguir em novas direções.

Doctor Who é transmitido no Brasil pelo canal pago Syfy.

Leia mais sobre Doctor Who

Doctor Who (2005 - )
Estreia em 26/03/05 Produção: 2005 103 episódios
sobre a série
Galeria de imagens (197)

kkkkkkk A BBC quer é dinheiro.... vender os seus produtos....

kkkkkkkkkkkkk

Cara.. vc falou exatamente o que eu penso.... parabéns.

Estou aplaudindo de pé a sua colocação Samael Darcangelo!!!! Tudo o que eu penso de uma parcela de fãs que não respeitam a opinião dos outros. E se auto intitulam tolerantes....

Mas com essa mudança toda (showrunner, ator/atriz) tudo é possível. Eu estou muito curioso pra saber como vai ser o tom da nova temporada.

Sim, mas não são inteiramente alienígenas, elas são parte-humanas e (pelo menos a Donna) nascida na Terra. Eu queria ver, sei lá, mais Senhoras do Tempo nascidas em Gallifrey.

Depende, qual primeiro episódio? No primeiro da clássica ele foi chamado de Dr. Who nos créditos. Você assistiu 10 mins desse? Quer fazer gatekeeping faça direito.

Seja bem vinda Doutora.

E quando ele vira uma Doutora, Bill e Missy saem da série! Eu queria muito ver um dia o encontro das três.

Doutor/Donna, River Song...ótimas personagens e ótimas Senhoras do Tempo. Se Jodie Whitaker fizer um Doutor com uma pegada meio River, já vou gostar bastante.

Jonathan Pryce como mestre ficou bom.

Um pouco antes de conhecer Doctor Who eu vi esse especial e não entendi muito na época, rsrs. E por incrível coincidência, ela também era a 13ª encarnação do Doutor! O roteiro foi do Moffat.

E não é nem a primeira Senhora do Tempo: Susan Foreman, a Rani e a inesquecível Romanadvoratrelundar foram todas Senhoras do Tempo na série clássica, e na série nova a Jenny, a filha/clone do Doutor. Eu pessoalmente gostaria muito de ver mais protagonistas femininas na série que não fossem humanas.

"Oi, eu me acho "ixperto" e penso que sei tudo sobre o mundo".

Vamos ver até onde isso vai. Talvez a tal "ignorância" não seja um privilégio só meu dentre os fãs do Doctor Who.

OK, vamos esperar pela audiência e crítica, se tudo ocorrer dentro do esperado, eles trocam logo a atriz e o Doctor volta a ser um "doutor".

torchwood era foda

Tendo histórias boas, tô nem aí. Sem dúvida, pra mim, a mudança mais importante e significativa foi a troca de showrunner. Não quero outro episódio como o do ovo-lua e da floresta protetora rsrs Espero inclusive que tragam torchwood de volta

"Capaldi é sensacional, roteiristas e Moffat estragaram ele." Como indenização, podiam ressuscitar o Richelieu nos Três Mosqueteiros (que eu adorava).

Ja esperava isto a muito tempo, pois lembro das cena do capaldi quando diz isto.

Uma Doctor mulher foi o que o Newman sugeriu na década de 80 para aumentar público, a BBC recusou. Talvez agora seja uma boa hora para não repetir história. Capaldi é sensacional, roteiristas e Moffat estragaram ele.

Concordo contigo sobre os católicos e confesso que tenho dificuldades em entender o, digamos, "receio" em estender as críticas que são feitas aos católicos também para outros grupos que pensam da mesma forma. De todo modo, espero que o Chibnall encontre um caminho porque, para mim, não teve ator melhor que o Capaldi em capacidade de interpretação. Ao mesmo tempo, o seriado perdeu dois milhões de espectadores em 2017. Estamos falando de uma audiência média que chegou a 8.8 milhões no auge da era Matt Smith e que neste ano caiu para 5.5m, bem perto da média que a levou a entrar no intervalo de 17 anos dos anos 80 até 2005.

Entendo. Mas acho que isso tem mais a ver com o fato de que, hoje, os católicos são muito mais abertos e aceitam piadas mais de boa; talvez por causa do Papa Francisco ser muito mais liberal que os anteriores (como você mesmo disse: aceitar os gays, ateus etc.). Mas tem partes que você tem razão, como a politicagem na série. Culpe a BBC, que é mais de esquerda, e é quem financia a série. O antigo showrunner (Moffat) também não deixava de incluir uns comentários sociais políticos aqui e ali. Espero que mude nesse aspecto.

OK, se voc ~e acha.\o/

Quanto choro... Quanto choro... Repete o papagaio-que-escreve-dicionário, enquanto finge que a nova definição de "argumentação" é "choro". Quanto choro... Quanto choro... Repete o papagaio-mentiroso, enquanto finge que seu oponente na discussão está "chorando" porque o Doctor virou mulher. Alias, mais uma adivinhação padrão Tabajara que só não me espanta mais porque vem daquele que delirou ainda a pouco que "temos que ser tolerantes apenas quando os outros são tolerantes". Estudar um pouco de raciocínio lógico que é bom, nem pensar, né? Alias, sendo lógico, CHEGA de perder meu tempo contigo. Passar bem. kkkkkkkkkk

A caracterização faz parte do conceito da personagem.

Olha... Sinceramente, politicamente correto total. Vai perder público como todo produto que tentou fazer isso, pergunta para a Marvel.

Quanto choro moço. Tudo porque tem mulher protagonista na sua serie de TV. kkkkkkkk Já pensou se descobre sobre Star Trek kkkkkkk

Infelizmente não é assim. DW para se manter precisa de público. Desde a volta do seriado, o público médio no reino Unido tem sido 7,7 milhões. Agora, em 2017, foram 5.45m. Eu te mostro o que aconteceu: 1984 - 7.18m 1985 - 7.12m 1986 - 4.80m 1987 - 4.87m 1988 - 5.25m --- 2005 - 8.08m 2006 - 7.83m Percebe? Foi por ter uma média assim em 1988 que DW entrou num hiato até 2005! Agora, os números atuais: 2013 - 8.09m 2014 - 7.34m 2015 - 6.16m 2016 - 7.83m 2017 - 5.45m Viu? Eu acho que o Capaldi foi o melhor ator a interpretar o Doctor na nova geração, mesmo assim, desde 1988 o desempenho não era tão fraco! Embora seja boa atriz, a nova Doutora NÃO vai conseguir melhor sorte que o Capaldão se os roteiros continuarem fracos desse jeito. Os números alertam: ou melhoram os roteiros, ou o seriado vai entrar num novo "intervalo". O último intervalo durou 17 anos...

Nossa! Um novo significado para Tolerância! O rapaz também escreve dicionários! Continua, continua que tá bonito! Ah, e notei também que você subiu o tom das agressões, certamente porque tem uma nova definição de Pacifismo para colocar no seu dicionário, né, rapaz pacifista?

Mais importante que a Doutora vai ser a condução do Chibnall. É certo que ele deve ter mexido os pauzinhos pela atriz com a qual trabalhou em Broadchurch. Vamos torcer que eles consigam reverter o desastre, já que a atual temporada de DW fez a marca de 5.45 milhões de espectadores em média no reino Unido. Ainda é o melhor desempenho da TV inglesa, mas não era tão ruim assim desde 1989! ou seja, toda a nova era do Doctor (2005 até aqui) teve média maior. No auge da era Matt Smith, por exemplo, eram 8.28 milhões em média. E ainda existem aqueles que me garantem que DW "sempre foi assim" e que certamente vão culpar "os conservadores que não aceitam mulheres" pela queda da audiência. Não é isso! Tem é que melhorar os roteiros! 2017 foi triste e os números estão aí para demonstrar a tristeza...

"mudá-los drasticamente é muito traumático para os verdadeiros fãs" Verdadeiros fãs deveriam entender o personagem pelo o que eles ensinam ou representam, não pela sua caracterização

Ainda tá chorando? E Tolerancia não significa tolar intolerantes. Não lembro Doctor tolerando Daleks. Vá lá bater punheta pra Donald Trump.

"E sempre com mensagem progressista." Fantástico argumento, Rapaz Tolerante. "Chora mais". Brilhante conselho, Rapaz Pacifista.

"Rapaz, você não se acha nada arrogante ao tentar definir o que é Doctor Who sem nem ao menos considerar que já houveram dezenas de pessoas entre roteiristas, produtores, show runners e atores lidando com o material do seriado?" E sempre com mensagem progressista. Chora mais.

Rapaz, você não se acha nada arrogante ao tentar definir o que é Doctor Who sem nem ao menos considerar que já houveram dezenas de pessoas entre roteiristas, produtores, show runners e atores lidando com o material do seriado? Não passa pela sua cabeça que cada um contribuiu de alguma forma, que cada um tinha uma visão de mundo? Aí, chega o rapaz Leão falando como porta-voz da verdade e DEFINE não só o que É Doctor Who, bem como o que são os CONSERVADORES. Não achando pouco, ainda fala em nome da Maioria do Povo do Reino Unido. Depois, sem medo de pagar mico, ainda mete um turbante na cabeça, pega uma bola de cristal emprestada da cigana da esquina e faz uma aposta sem cabimento sobre o que eu estaria pensando sobre "Lula" (que caiu de paraquedas na conversa) em oposição a outra adivinhação sobre o que eu estaria pensando sobre Trump. E o engraçado mesmo de tudo isso é que você afirma que Doctor Who é sobre TOLERÂNCIA, mas não demonstra nenhuma para com o pensamento diverso. Afirma que Doctor Who é sobre IGUALDADE, mas divide o mundo de maneira simplista entre "os bons progressistas" e "os maus conservadores". Afirma que Doctor Who é sobre PACIFISMO, mas me ataca dizendo que assisto seriados sem prestar atenção e que tenho uma mente "engraçada".

allahu akbar kkkk

então

Aí entramos numa questão subjetiva. Para você pode ser uma "piadinha de leve" o Papa surgir sem ser convidado no banheiro do apartamento de uma jovem inglesa e, no decorrer de alguns diálogos, escutar da moça que "eles vão para o inferno". Peço que você considere que, TALVEZ, já que o papa é o atual chefe de uma religião que prega que ele, ao assumir o papado, recebeu inspiração divina através do Espírito Santo e que é o sucessor de São Pedro na Terra, enfim, TALVEZ levando isso em conta, o que você vê como uma piadinha inofensiva possa chocar algum católico mais fervoroso na sua Fé. Não obstante se a piada foi inofensiva ou de mau gosto, o ponto crucial é que foi feita, para não variar, em cima do chefe do catolicismo, sendo que jamais algo parecido foi feito usando a figura de Maomé ou de algum aiatolá do Oriente Médio. Alias, me repito: muçulmanos parecem nem existir nessa Londres por onde anda o Doctor atualmente! Minha "revolta" é que, se querem fazer uma crítica da atual realidade, sejam REALISTAS, pô! Não contem a história pela metade! Se Donald Trump é uma "ameaça" digna de menção pelo Doctor, que ele mencione também os malucos que estão jogando carros sobre as pessoas na ponte de Londres. Se ele vai fazer piadinha envolvendo uma homossexual e o Papa, que faça piadinha também com os muçulmanos que são até mais preconceituosos em relação a esse tema! O papa, por exemplo, já admite que existe amor entre pessoas do mesmo sexo, nas Arábias, isso continua dando cadeia! "Doctor que bate em Chico também tem que bater em Francisco!" Ou faz a leitura completa da realidade ou se torna uma seriado hipócrita, a serviço de uma determinada corrente ideológica.

Tava assistindo a serie sem prestar atenção então. Porque Doctor Who sempre foi secular e não religiosa, assim como maioria do Reino Unido. Doctor sempre ensinou tolerancia, igualdade e pacifismo, o completo oposto da tua visão politica. Parece que não notou que o Doctor é um alien ilegal e refugiado. Pior que aposto que vc deve ser um daqueles que todo dia fala "Lula preso amanha", porque detesta corrupção, mas nem se importa com o Trump ganhando dinheiro com trafico de influencia do mesmo jeito. Mente de gente de direta é muito engraçada.

Entendo. Você ficou confuso. Dr...Doctor. Foi demais né? Vou prestar mais atenção da próxima vez. Talvez eu assista novamente as 6 temporadas que tenho no meu media center. Só para conferir né? Não vamos brigar por tão pouco. :-|

Rapaz, comecei a assistir DW junto com o início da fase do Matt Smith. Depois, comprei os DVDs das duas fases anteriores da era moderna. Comprei uma camiseta com a bandeira de Londres e a TARDIS estilizadas. Comprei um jogo de Yatzee cujo copo é uma TARDIS de 30 cm, a qual estou olhando aqui na estante enquanto escrevo. Minha esposa comprou um vestido que é a TARDIS desenhada. Comprei um livro em Inglês "How to be a Time Lord" com um conjunto excelente de informações sobre o seriado mais longevo da história da TV. Importei da Think Geek uma caneca de café que de um lado é uma TARDIS em Londres, do outro é o Espaço e, quando você aquece a caneca, a TARDIS some de Londres e surge no Espaço. Comprei todos os contos especiais dos 50 anos do Doctor, comprei Shada - o conto perdido do Doctor escrito pelo Douglas Adams. Esse PEQUENO resumo é só para te perguntar: Rapaz, te parece que os roteiros "progressistas" de Doctor Who me incomodaram até antes de 2017?

"Continuo lamentando por isso, odeio o politicamente correto e mais ainda a ganância e avareza desses produtores." Continua chorando amiguinho. A serie não ta nem ai pra gente conservadora como vc.

"até onde sei seus criadores aparentemente não imaginaram o Doctor se regenerando em uma mulher. " A ignorancia continua. Sydney Newman disse nos anos 80 que eventualmente uma regeneração feminina teria que acontecer porque Time Lords não tem genero fixo.

"Oi, sou ignorante e não entendo nada do seriado."

Quem fala "Dr. Who" com certeza nunca assistiu nem 10 minutos do primeiro episodio. O nome do personagem é Doctor.

<i>"Até abrevio nome próprio"</i> Sério? É esse seu grande, inteligente e pertinente comentário? Até poderia dizer que "próprio" tem acento. Mas então, que tipo de pessoa eu seria? :-(

Que legal, gostei que tentou me ofender, vejo que minhas humildes palavras causaram algum tipo de estresse em você garoto. "Tem que ser muito retardado pra falar disso sobre uma serie que se renovou drasticamente bilhoes de vezes". Genial, parece até crítica do Pablo Villaça. Você tem futuro garoto.

OK, você está certo em supor que não conheço o Doctor Who, pois eu só assisti aos episódios pós reboot em 2005(Todos transmitidos aqui no Brasil, tanto pela Netflix, Cultura e SyFy), portanto, tenho acompanhado o Doctor a partir do Christopher Eccleston, também li muito sobre a série e até onde sei seus criadores aparentemente não imaginaram o Doctor se regenerando em uma mulher. Continuo lamentando por isso, odeio o politicamente correto e mais ainda a ganância e avareza desses produtores.

Tudo bonito... tudo legal... Girl Power e tudo mais... E nem é o caso de reclamação em proveito próprio, porque, no caso, nunca acompanhei Doctor Who... mas, fico cá com meus botões, imaginando o esperneio das feministas caso pegassem uma personagem feminina clássica e icônica, e a transformassem em um macho alfa... Por exemplo: poderíamos transformar a adorada Mulher-Gato em um Homem-Gato , ou a Princesa Leia, em um príncipe... ou ainda a poderosíssima Fenix Negra, em um musculoso qualquer. Sempre existiram protagonistas interessantíssimas no universo da ficção, e não são os pseudo-modernismos e o politicamente correto que descobriram a pólvora nesse sentido... Essa história toda de ver o mundo pelos olhos femininos, tá começando a deixar de ser oportunidade e frescor bem-vindo, para se transformar em oportunismo, e tudo que se transforma em modinha oportunista, cansa num piscar de olhos.

A poção é pra virar The Warrior.

"mudá-los drasticamente é muito traumático para os verdadeiros fãs." Fã de Doctor Who tem trauma de mudança? HEUAHEUAHEUAHEUAHEUAHEUAHEUHAUEHAUEHAUHEAUEHAUEHAUHEUAHEUHEAUHEUAHEUAHEUHAUEHAUEHAUEHAUEHUAHEAUHEUAHEUAHEAUHE Tem que ser muito retardado pra falar disso sobre uma serie que se renovou drasticamente bilhoes de vezes. O primeiro Doctor era um velho rabugento. O segundo Doctor era um tio serelepe Cosmic Bozo

Rapaz, larga de assistir a serie. Doctor Who sempre foi uma serie progressista, não é conservadores.

"mas para que uma mudança radical como essa em uma já existente e consolidada?" Mais um que nunca assistiu Doctor Who. O ponto da serie é mudança radical. O Doctor está sempre mudando e a serie se renovando.

"Oi, sou ignorante e não entendo nada do seriado. Até abrevio nome proprio".

Cara nao adianta ficarem reclamando a serie tem suas recaidas alguma temporadas nao vao ficar cem por cento boas ....mas é besteira doctor who sempre será foda com mulher ou sem ....acho que se colocar ele como uma formiga que fala e explicarem da melhor forma o por que e a formiga interpretar bem o personagem ....doctor who ainda será foda

É da nona nao oitava

Eles são personagens, só existem em nosso imaginário, assim como o Doctor Who, só que os mesmos foram concebidos como sendo do sexo masculino, mudá-los drasticamente é muito traumático para os verdadeiros fãs.

Parabéns pelo texto, concordo plenamente.

Era um mini episódio de comédia e não fazia parte do canon da série. Tinha até o Mr Bean como Doctor uahuahuah.

Se tem Doctor mulher, tem que ter River. Os roteiristas não podem perder essa namoral. Sem esquecer do Jack também.

A décima temporada foi sensacional. Teve algumas inconsistências, mas mostrou o melhor do Capaldi. Não era ele que era o insuportável, e sim os roteiros sem noção.

Qual episódio o Papa é esculhambado? Se está falando do episódio dos Monks da décima, não lembro de nada do tipo, só algumas piadinhas de leve. Pode refrescar aqui?

Do jeito que Sherlock tá andando (com o Cumberbatch), não dúvido não que ele seja um alien. O cara praticamente tem superpoderes lá.

Com certeza. Não ligo para o gênero do Doctor, o que eu ligo é como eles vão intrepretar ela dentro do personagem. Se escolheram com o objetivo de "lacrar", ai ferrou, vai ser bem ruim mesmo, vai chover de episódios e falas que vão ser difíceis de engolir. Agora, não posso julgar nada. Não tenho dúvidas que a Jodie tem o que é preciso para ser o Doctor. Agora, o Chibnall vai ter bolas para ter consistência nos scripts? É esperar pra ver.

Não é a primeira protagonista mulher, é a primeira doutora. Rose, Clara, Amy, Donna, Martha, Bill eram tudo protagonistas.

Joseth, não vou opinar nem a favor nem contra esta mudança porque os ânimos estão muito sensíveis para a questão da mudança de gênero de ambos os lados, pró e contras, mas devo aproveitar e fazer um exercício em cima do seu pensamento pois acho o mesmo muito pertinente: Será que essa tendência de representação feminina irá caminhar até o ponto em que daqui a alguns anos nós nos veremos celebrando um personagem masculino no papel principal? Mas qual a real causa disto? É um fenômeno social ou comercial? As pessoas mais sensíveis com a questão, me perdoem se eu estiver sendo pessimista ou jogando um balde de água fria na good vibe do momento, mas na minha percepção, empresários e produtores não tem por característica primária altruísmo e desejo de provocar mudanças sociais para garantir o bem geral. Posso estar errado, mas a sensação que tenho é que esta onda de empoderamento feminino é nos olhos de cabeças de estúdios e canais de TV um filão de mercado em voga. Observe que um numero imenso de produções está indo nesta direção. Ai eu lhe pergunto: Seria porque os manda chuvas são feministas? Duvido. Para mim, estão atrás das verdinhas como sempre. Não sou futurólogo, mas acho que teremos situações como a atual se repetindo enquanto houver dinheiro rolando a dentro dos cofres dos estúdios, o que, sendo bem em cima do muro, a meu ver não é bom ou ruim, apenas é.

Joseth, não vou opinar nem a favor nem contra esta mudança porque os ânimos estão muito sensíveis para a questão da mudança de gênero de ambos os lados, pró e contras, mas devo aproveitar e fazer um exercício em cima do seu pensamento pois acho o mesmo muito pertinente: Será que essa tendência de representação feminina irá caminhar até o ponto em que daqui a alguns anos nós nos veremos celebrando um personagem masculino no papel principal? Mas qual a real causa disto? É um fenômeno social ou comercial? As pessoas mais sensíveis com a questão, me perdoem se eu estiver sendo pessimista ou jogando um balde de água fria na good vibe do momento, mas na minha percepção, empresários e produtores não tem por característica primária altruísmo e desejo de provocar mudanças sociais para garantir o bem geral. Posso estar errado, mas a sensação que tenho é que esta onda de empoderamento feminino é nos olhos de cabeças de estúdios e canais de TV um filão de mercado em voga. Observe que um numero imenso de produções está indo nesta direção. Ai eu lhe pergunto: Seria porque os manda chuvas são feministas? Duvido. Para mim, estão atrás das verdinhas como sempre. Não sou futurólogo, mas acho que teremos situações como a atual se repetindo enquanto houver dinheiro rolando a dentro dos cofres dos estúdios, o que, sendo bem em cima do muro, a meu ver não é bom ou ruim, apenas é.

Joseth, não vou opinar nem a favor nem contra esta mudança porque os ânimos estão muito sensíveis para a questão da mudança de gênero de ambos os lados, pró e contras, mas devo aproveitar e fazer um exercício em cima do seu pensamento pois acho o mesmo muito pertinente: Será que essa tendência de representação feminina irá caminhar até o ponto em que daqui a alguns anos nós nos veremos celebrando um personagem masculino no papel principal? Mas qual a real causa disto? É um fenômeno social ou comercial? As pessoas mais sensíveis com a questão, me perdoem se eu estiver sendo pessimista ou jogando um balde de água fria na good vibe do momento, mas na minha percepção, empresários e produtores não tem por característica primária altruísmo e desejo de provocar mudanças sociais para garantir o bem geral. Posso estar errado, mas a sensação que tenho é que esta onda de empoderamento feminino é nos olhos de cabeças de estúdios e canais de TV um filão de mercado em voga. Observe que um numero imenso de produções está indo nesta direção. Ai eu lhe pergunto: Seria porque os manda chuvas são feministas? Duvido. Para mim, estão atrás das verdinhas como sempre. Não sou futurólogo, mas acho que teremos situações como a atual se repetindo enquanto houver dinheiro rolando a dentro dos cofres dos estúdios, o que, sendo bem em cima do muro, a meu ver não é bom ou ruim, apenas é.

Joseth, não vou opinar nem a favor nem contra esta mudança porque os ânimos estão muito sensíveis para a questão da mudança de gênero de ambos os lados, pró e contras, mas devo aproveitar e fazer um exercício em cima do seu pensamento pois acho o mesmo muito pertinente: Será que essa tendência de representação feminina irá caminhar até o ponto em que daqui a alguns anos nós nos veremos celebrando um personagem masculino no papel principal? Mas qual a real causa disto? É um fenômeno social ou comercial? As pessoas mais sensíveis com a questão, me perdoem se eu estiver sendo pessimista ou jogando um balde de água fria na good vibe do momento, mas na minha percepção, empresários e produtores não tem por característica primária altruísmo e desejo de provocar mudanças sociais para garantir o bem geral. Posso estar errado, mas a sensação que tenho é que esta onda de empoderamento feminino é nos olhos de cabeças de estúdios e canais de TV um filão de mercado em voga. Observe que um numero imenso de produções está indo nesta direção. Ai eu lhe pergunto: Seria porque os manda chuvas são feministas? Duvido. Para mim, estão atrás das verdinhas como sempre. Não sou futurólogo, mas acho que teremos situações como a atual se repetindo enquanto houver dinheiro rolando a dentro dos cofres dos estúdios, o que, sendo bem em cima do muro, a meu ver não é bom ou ruim, apenas é.

Ouve um Dr. Who mulher em um especial não-oficial chamado Doctor Who - Curse of Fatal Death. Lá o Doutor teve outras encarnações, mas todas foram desconsideradas depois que apareceu o novo Doutor da guerra e a encarnação número 9.

Ora pois, todo mundo sabe que Bond é um timelord também. Assim como o Chapolim.

Apenas lembrando que a Marvel mudou o gênero de alguns de seus personagens e o resultado nas vendas de revistas foi péssimo... Se não houver um cuidado redobrado com a qualidade dos roteiros, pode ser o fim da série...

Que chororô hipócrita de alguns 'fãs'. A série começou ousando ao trocar regularmente o personagem principal, ousou ao não optar por atores galãs e intercalando atores idosos e novos,ousou em dar ao Mestre aspectos entre idoso/meia idade/novo/monstro/mulher, ousou ao trazer uma companion negra homossexual (Bill ETERNA <3), mas Doctor vira mulher e a série vira cocô de cavalo.... Huaehueahueahaehaeh Realmente essas caras não compreendem Doctor Who. Bem-Vinda doutorA! Como disseram abaixo, que Chimbnall possa ser melhor do que Moffat vinha sendo (obrigado por tudo Moffat, tu foi FODA!) e não estrague uma regeneração que tem tudo para ser histórica. Para MIM, Capaldi foi decepcionante e isso se deve muito às 2 primeiras temporadas bem fracas (1a horrível e 2a com holofotes para Clara). Brilha Jodie!

hahaha Dr Who é minha serie favorito. Mas essa é a pura verdade. Tem uns eps q são horríveis. E outros q vc fica Uau!!

Pouco me importa. Desde que as histórias sejam boas e emocionantes, já é o suficiente, coisa que não senti nessa temporada. Espero que ela consiga interpretar bem o doutor.

"Tirar sarro de cristão é legal, pois eles só te mandam para o inferno. Agora fazer piada com muçulmanos é mais complicado, pois eles te mandam pessoalmente pra lá."

Acho que voltarei a ver a serie agora.

Quando o 11 surge ele acha q regenerou como mulher mas ai ele olha melhor e vê q e homem

Os minions já pirando pelo fato de ter uma protagonista feminina.

Empty Child /Doctor Dances estão entre o top 10 de episódios da serie atual ou de todos arcos da clássica que eu assisti. Para mim não faz sentido começar da 5ª temporada, vai só perder um dos melhores Doctors de todos que foi o Tennant (na minha humilde opinião melhor do que o Smith que também é excelente), sem contar tantos outros personagens legais como Donna, Wilfred, Master do John Simm, Capitão Jack Harckness, Primeira Ministra Henriety Jones, Sara Jane Smith , K9, histórias muito boas como as já citadas Empty Child e Doctor Dances, curto Father´s Day apesar de efeitos especiais tosco, The Dalek, School Reunion, The Girl in a Fireplace, Christmass Invasion,The Impossible Planet/Satan Pit, Runnaway Bride,Blink, Utopia/The Sound of Drums, praticamente a quarta temporada que é muito foda inteira e todos seus especiais bacanas como a participação de David Morrissey ( O Governador de The Walking Dad) no episódio The Next Doctor ... assim por baixo quanta coisa legal seria perdido. depois que tu ficar viciado, a cada "intertemporada" aí começa a assistir a clássica.

Os fans islâmicos vão adorar rs.

Me surpreende como Dr Who tem a incrível façanha de fazer tantos episódios acima da média quanto abaixo da média, deve ser pela coragem de arriscar.

Adeus Doctor Who.

Doctor Who sempre teve personagens femininas. Nessa nova fase iniciada em 2005, elas ganham ainda mais força e protagonismo em personagens como Rose, Donna e River Song. Agora eu pergunto: qual a necessidade de mudar o gênero de um personagem consolidado há mais de meio século como homem? Deviam se preocupar em inovar nas histórias, não mudando tão fundamentalmente o personagem. Isso foi feito para a agradar os politicamente corretos. Missão cumprida, pois estão todos em polvorosa nas redes sociais, já amando uma atriz que nunca viram encarnar o doutor, como se ela ser mulher fosse garantia de uma próxima temporada boa. Lamentável.

Mas que eu saiba James Bond e Sherlock não são aliens que se regeneram em novas e diferentes formas...

Você apresenta a SUA interpretação da temporada e então conclui que aqueles que não entenderam as questões da mesma forma que você sofrem de uma espécie de SURDEZ e afirma que eles são um SUBPRODUTO DA CULTURA. Que modéstia e que belo exemplo de tolerância para com o pensamento diverso! Parabéns, Cyberman.

Só quem não acompanhou atentamente esta temporada pode ignorar que este passo era inevitável. Nos últimos anos a série busca reinvenção e experimento constantemente. O próprio personagem é hoje um questionamento sobre superação de essencialismos conservadores e de zonas de conforto e consequente orientação pelo cultivo da empatia e da celebração da mudança (o monólogo final de Matt Smith, o problema do Navio de Teseu que Capaldi deu voz ao longo de todas as temporadas que fez). Então nesta temporada tivemos uma companion que pressionou os episódios pra questões de minorias e preconceito sobre sexualidade, gênero e raça. Quando o Doutor diz que os Time Lords são avançados o suficiente para contornar preconceitos de gênero, Bill lhe responde provocadora, "mas vocês se dizem time 'lords'". O que ela está dizendo é que o Doutor, e a série, ainda não enfrentaram questões deste tipo com a coragem que poderia. Ora, todo o arco final da temporada é uma metáfora exatamente disto. O Doutor diz a Bill que espere por ele. Ela espera e termina violentada e mutilada na uniformização dos Cybermen. O Doutor falhou com ela, assim como ainda falha com um público que busca naturalmente em seu conceito, mudar e abraçar a diversidade para darmos o que temos de melhor uns aos outros, uma resposta mais decisiva às questões minoritárias que vivem. Ora, sabemos que certas pendências no passado do Doutor podem orientar as regenerações (Capaldi é um exemplo assumido disso), mas isso é só alegoria para a necessidade imperiosa desta série prosseguir nos desafios que tem colocado a si própria. Se um passo como este fosse contornado, o público iria intuir esta covardia e o preço seria bem amargo na apreciação. Quem não entendeu estas questões é porque assiste Doctor Who, ou qualquer coisa aliás, numa espécie de surdez, reduzindo tudo a antagonistas e vitória, charadas e soluções, como quem por assim dizer joga dardos, e segue para a próxima semana, esperando mais do mesmo, gozando sempre na mesma lógica de assimilação. São como os Cybermen, subproduto da cultura.

Exatamente! Hipocrisia dos caras! Só nessa temporada houve um episódio absurdo atacando o "capitalismo", isso vindo de um seriado que vende de tudo o que se possa imaginar em merchandising! E, num mundo em que temos um maluco atômico na Coreia, uma ditadura de 50 anos no Caribe, dezenas de generais-ditadores-assassinos na África, um quase-ditador na Venezuela, um Exército de lunáticos islâmicos que queima cristãos vivos e joga homossexuais do alto de edifícios. Num mundo assim, Doctor acha normal citar como uma das maiores "ameaças" DONALD TRUMP! Sobre muçulmanos, alias, outra coisa incrível: não enxergaram problema nenhum em esculhambar com o Papa num dos episódios, mas, por mais que haja gente de lenço na cabeça andando por Londres, é como se não existissem! Nenhuma crítica, nenhuma menção! Se é para criticar o "atraso" da religião em relação aos conceitos modernos do Doctor, isso só pode ser feito ironizando o PAPA!

"...no excelente "World Enough and Time..." Tá bom! Se eu fosse elencar todos os problemas nesse "excelente" episódio isso aqui ia virar textão de face. Independente de ser homem, mulher, dragqueen ou transex, SE os roteiros continuarem ladeira abaixo do jeito que estão, essa série acaba em um ano!

Se querem criar uma nova personagem tudo bem,mas para que uma mudança radical como essa em uma já existente e consolidada? Daqui a pouco personagens de minha infância e adolescência como James Bond, Sherlock Holmes, etc, vão sofrer a mesma descaracterização, e não é por causa do politicamente correto e sim do faturamento que pode aumentar agradando a gregos e troianos. Lamentável.

Bem vindo as cotas Dr. Who!

River fala que o 12 lembra a segunda esposa dela...seria hilário descobrir que a 13 é a segunda esposa da River heueueheuheue

rapaz, eu não estava preparada para ouvir Capaldão repetindo o 'eu não quero ir' ...aquilo foi tipo o golpe final, até fiquei com o olho marejado. foi na mais pura maldade aquilo lá.

a poção era para escolher o que viria. ela ainda fala 'não precisa ser aleatório, você pode escolher o que vai vir'

kkkk. Verdade.

O cara ia ter um infarto se fosse assistir Doctor Who antes de 2005.

Desde a primeira temporada é dito isso. O anormal era ainda não ter aparecido um doutor de outro sexo depois 12 doutores.

Sim, o Corsário. Foi a primeira vez que mencionaram uma mudança de sexo de um Time Lord.

Que?!? Capaldão era só o ouro!

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus