Séries e TV

Legends of Tomorrow | 3ª temporada mostra potencial com duelo entre viajantes no tempo

"Aruba-con" deixa a desejar no humor, mas cria promessa positiva para os próximos capítulos
-

Olhando para a temporada passada, é interessante ver como Legends of Tomorrow cresceu. O seriado mais desprestigiado do universo televisivo da DC Comics encontrou sua personalidade ao misturar ficção científica, ação e humor, sabendo a todo momento das suas limitações. A terceira temporada, que começou em 10 de outubro nos Estados Unidos, deixa a desejar em alguns aspectos - mas promete novas aventuras tão divertidas quanto.

Após o gancho em que a tripulação da Waverider cria caos ao "quebrar o tempo", "Aruba-con" é iniciado com uma rápida solução ao conflito: Rip Hunter (Arthur Darvill), o antigo capitão, retorna com sua própria equipe de agentes para limpar a bagunça.

Isso coloca os Legends diretamente contra o chamado Departamento Temporal, o que traz boa dinâmica. O breve arco onde Hunter serviu como vilão foi um dos mais interessantes da segunda temporada, portanto tê-lo novamente na posição de antagonista mostra potencial. Pelo antigo capitão não se assumir inimigo da sua antiga tripulação, isso deixa uma relação bem divertida a ser explorada: o homens do governo, com mais experiência porém muito burocráticos, contra os "piratas" temporais a bordo de uma nave roubada, que resolvem problemas na mesma medida que criam novos.


O único erro do capítulo é na parte do humor, investido boa parte do seu tempo em uma comédia que parece barata e pouco inspirada. Os primeiros minutos são dedicados a mostrar os Legends "desempregados" e tendo que assumir trabalhos convencionais, o que abre espaço para cenas como Sara Lance (Caity Lotz) como atendente de loja de roupas de cama, e o brilhante Ray Palmer (Brandon Routh) trabalhando em uma startup no Vale do Silício que desenvolve um clone do Tinder sob a promessa de "mudar o mundo". É bobo, e apesar de isso ser esperado da série, acaba dando um gosto duvidoso. O auge da série é quando consegue caminhar com equilíbrio na linha tênue entre um programa de ficção científica com ação e a galhofa.

Felizmente, a terceira temporada de Legends of Tomorrow ainda tem muito a mostrar. Além da dinâmica conflituosa entre os capitães Rip Hunter e Sara Lance, cada um com sua forma de comandar, a série ainda mostrará aventuras com Constantine (Matt Ryan) e fará parte do crossover anual, que desta vez será ambientado numa realidade alternativa onde os nazistas ganharam a Segunda Guerra Mundial e todos os heróis têm clones malignos. Não dá para ficar mais Legends of Tomorrow do que isso, certo?

A terceira temporada de Legends of Tomorrow estreia no Brasil pelo canal pago Warner Channel a partir de 25 de outubro. Além disso, todas as temporadas anteriores estão disponíveis no catálogo da Netflix.

Leia mais sobre Legends of Tomorrow

Galeria de imagens (197)

Bom... É mais ou menos isso que sinto ao assistir LoT, digo, assisto, curto, esqueço. Para mim é um programa mais despretensioso. Eu curto muito, mas também não espero uma excelência tipo Game of Thrones.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus