Séries e TV

Lembra desse? Homem-Aranha, os desenhos animados - Parte 2

Lembra desse? Homem-Aranha, os desenhos animados - Parte 2
-

[Leia aqui a parte 1]

O INTRAGÁVEL BEIJO DA MULHER-ARANHA

Depois do sucesso do desenho dos anos 60, e de amargar duas inacreditáveis versões em carne e osso nos anos 70, uma americana e outra japonesa (!), o Amigo da Vizinhança só viria a dar as caras novamente na escabrosa série animada da Mulher-Aranha.

Para quem não sabe, Jéssica Drew (a tal aracnídea) não tinha nada a ver com Peter Parker. Seu pai era um cientista que a salvou de morrer ao ser picada por uma aranha, usando um soro aracnídeo (&qt&) por ele inventado. A tal panacéia lhe dá a habilidade de escalar paredes, superforça, uma teia que sai da ponta dos indicadores, o dom de voar(&qt&!) e soltar raios - o Ferrão Aranha (&qt&!) como ela mesma definia - e alguns sentidos paranormais esdrúxulos. Para completar a canastrice, ela se transformava(!) girando como a Mulher-Maravilha do seriado da TV!

Jéssica era redatora de uma revista feminina, onde trabalhavam seu (valha-me Deus!) sobrinho Billy e um fotógrafo babaca (não, não era o Parker) chamado Jeff Hunt, que vivia dando em cima da nossa heroína. Pois é. Na redação, havia esses três e... ninguém mais! Na certa, era uma empresa enxuta! Por fim, a trupe passeava mundo afora em busca de matérias num helicóptero modernoso.

Boquiaberto, leitor. Não se avexe, não. Trata-se apenas de mais um desperdício de celulóide criado pelo velhaco Stan em 1979 (antes que algum espertinho inventasse a mesma coisa) para a rede ABC, agora em associação com a DePatie-Freleng Enterprises Production.

Mas e o primogênito aracnídeo da Marvel&qt& Como fica nessa&qt& Ele é convidado em dois estapafúrdios episódios da série, que, por sinal, durou apenas dezesseis. No primeiro,"Pirâmides do Terror", múmias alienígenas acordam de seu sono milenar e, usando das pirâmides do Egito como naves espaciais, tentam dominar o mundo. Sem mais nem menos o Homem-Aranha aparece numa rua qualquer do Cairo, pronto para combater o mal e é capturado pelos embalsamados espaciais. Quem poderá ajudar&qt&

O resto é trasheira total, onde o Aranha ainda paga o mico de passar umas cantadas cafonas em sua coleguinha aracnídea. Como se não bastasse, no episódio "A aranha do Congo", agora é a Mulher-Aranha quem está enrascada nas mãos de um diretor de cinema que a põe contra um robô-aranha gigante. E adivinhe quem é que, por um acaso, estava passando por ali, bem na hora aperto&qt&

Pior do que esses episódios, só aquele em que aparece um esfomeado Rei do Crime, que come o tempo todo. Estarrecido, meu caro&qt& Então, o que pensar da aventura em que ela até enfrenta o Conde Drácula, que transforma pessoas em vampiros, soltando raios dos olhos&qt& Achou ruim&qt& A situação ainda piora quando o venerável nobre romeno desperta o Lobisomem e o monstro de Frankenstein para dar uma força. E, claro, ambos também soltam seus raiozinhos que transformam as pessoas em lobisomens e monstrinhos de Frankenstein, com direito a pininho no pescoço e tudo. Tenha dó! Pensando bem, não há como medir tamanha ruindade.

NOS ANOS 80, UM CARA DE MUITOS AMIGOS

A segunda série animada do Aranha mesmo só viria em 1981. Nela, Peter ainda morava com sua tia May e namorava Betty Brant. Nesta série de 26 episódios, começou a tradição de se convidar personagens Marvel. Deram as caras Namor e Capitão América. A propósito, o episódio "Captura do Capitão América" foi lançado em vídeo no Brasil nos anos 80. A produção até que era boa, mesmo repleta de historinhas água com açúcar, produzidas agora pela própria Marvel Productions. Desta vez, Peter ganhou um corte de cabelo meio estilizado que lembra as presas de uma aranha. Por sinal, não me indiquem o cabeleireiro dele...

Embora mais cuidadosa do que sua predecessora, esta série ficou à sombra da que estreou no ano seguinte e que marcou época: Homem-Aranha e seus incríveis amigos.

OS SUPERAMIGOS DO ARANHA


Triângulo de heróis

O quarto da justiça

O cão-aranha

Imagine uma versão Marvel do desenho Superamigos, da DC Comics e muito estará esclarecido. Tem até uma cadelinha de estimação, Lady Lion, no lugar do macaquinho Glic (Lembra desse&qt&). Imagine que até mesmo uma Sala de Justiça eles tinham, cortesia de Tony Stark (Ele mesmo, o Homem de Ferro). O cientista cuidou de transformar o quarto da rapaziada num super QG. Era só mover um troféu na cômoda que os móveis e paredes giravam e se retraíam (como o design é maravilhoso, não&qt&), revelando um laboratório da mais alta tecnologia. Pânico mesmo era quando a Tia May, inocentemente ia tirar o pó dos móveis. Peraí, o que a velhota tinha a ver com tudo isso&qt& Ora, era na casa dela que nossos heróis moravam! Por sinal, todo mundo pagava aluguel. Inclusive o Peter! O bacana era que todos viviam no mesmo quarto. Imagine, o Aranha, o Homem de Gelo e a Estrela de Fogo... que triângulo, hein&qt& O pior é que os marmanjões realmente arrastavam a asa pra beldade flamejante. Por sinal, ela era a cara de Mary Jane, atualmente a esposa do Aranha nas HQs.

Estrela foi criada especialmente para a série, mas, tempos depois, conseguiu ser incorporada aos quadrinhos. Como o Homem de Gelo, a menina era mutante e portanto pupila do Professor X. A propósito, os X-Men dão as caras - em sua primeira versão animada - em três bons episódio desta série. Curiosidade: num deles, em que os mutantes aparecem em flashback, um animador distraído desenhou Ciclope duas vezes na mesma cena.

Muitos outros Amigos do Aranha (esse era o nome do grupo, fazer o quê&qt&) deram o ar da graça. Em dado episódio, o Camaleão convoca sete heróis para visitar um antigo castelo. Além do trio maravilha da série, bateram ponto o Capitão América, Namor, Dr. Estranho e Shanna (a mulher do Ka-zar) apenas para cair numa óbvia armadilha. Além desses, em outros episódios também, apareceram Hulk, Thor, Solaris, Nick Fury e Cavaleiro Negro. Até Matt Murdock (o Demolidor) faz uma pontinha.

UM DESENHO LEGAL, NADA MAIS...

Por mais que o conceito seja cretino, o desenho foi um dos mais divertidos. Não era infantilóide como muitos da Distinta Concorrente. O garotos realmente tinham que pagar o aluguel. Para tanto, tinham de se virar (mas não muito) e precisavam estudar, pois cursavam a faculdade. Além disso, alguns episódios - entre os quais os das origens de cada herói - foram animados em parceria com um estúdio do Japão. Isso garantiu uma animação acima da média da época. Já os roteiros estavam mesmo longe de serem divinos, mas, pelo menos, eram divertidos.

Curiosamente, sua trilha sonora foi exatamente a mesma empregada na cult animação, também da Marvel Productions, A caverna do dragão. A curiosa série, com apenas 24 episódios, produzidos entre 1982 e 1985, atualmente é exibida no canal a cabo Fox Kids, no cult bloco Insônia.

Em breve, o aranha nos anos 90

Eu amava esse desenho, passava todas as manhãs, não perdia um. E ficava eu fórico quando alguma coisa parecida com o gibi aparecia na série. Bons tempos clássicos.

Cara, não queria ser chato, mas, como que você faz uma crítica dessas? "Pânico mesmo", você acha que isso foi feito para atender nerds velhos? Na época foi um sucesso e parecia muito legal e moderno. Claro que hoje seria antiquado, mas, meu amigo, situe-se. É a mesma coisa que chamar de tosco o filme Tron. Hoje pode ser, mas na época dele era incrível.

Mulher Aranha só existe por causa da Web-Woman da Hanna-Barbera. Na dublagem original, Starfire era chamada de Mulher de Fogo e os X-men de Homens-X.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus