Séries e TV

The Walking Dead | O que precisa mudar para a série voltar a ser o que era

Oitavo ano vem aí e enumeramos os problemas que precisam ser resolvidos
-

Gostando ou não do drama de zumbis, The Walking Dead já marcou a televisão norte-americana. Em sua primeira temporada, a produção foi bastante aplaudida pela crítica, chegando a receber um Emmy dentre os três para os quais foi indicada em sua estreia - desempenho que repetiu no ano seguinte. Até a quinta temporada, a série manteve uma curva ascendente: a cada ano, mais pessoas viam The Walking Dead, chegando até seu recorde de 17,3 milhões de espectadores na estreia do quinto ano. Depois disso, os dois anos seguintes começaram a sofrer baixas - a season finale da sétima temporada só superou em números os encerramentos dos dois primeiros anos, ficando em 11,3 milhões de pessoas.

O sétimo ano teve, aliás, a queda mais vertiginosa de audiência já vista pelos produtores de The Walking Dead. Foram 17 milhões de espectadores no primeiro episódio - um dos melhores de toda a trajetória da série, diga-se de passagem - e 11,3 milhões no último. A audiência mais baixa da temporada foi 10,1 milhões, semelhante à média numérica do terceiro ano, quando a audiência ainda estava crescendo. Vale ressaltar que, mesmo em queda, a série mantém números invejáveis dentro da TV fechada dos Estados Unidos - Game of Thrones, fenômeno mundial também da TV fechada, fez 10,1 milhões de espectadores na estreia do sétimo ano nos Estados Unidos, por exemplo.

Contudo, ainda que os números continuem sendo considerados altos, não é como se os produtores executivos estivessem tranquilos com a queda de audiência. Como se esse gráfico em declínio fosse pouca coisa para se preocupar, a quantidade de violência na estreia da sétima temporada colocou a série no radar não só dos órgãos reguladores da classificação indicativa dos Estados Unidos, mas também na mira do Ofcom, instituição britânica responsável pela classificação de filmes e séries no Reino Unido, que afirmou que passaria a abordar a série de maneira mais firme - esse tipo de coisa implicaria em, por exemplo, mudança de horário de transmissão, o que implicaria em novas quedas de audiência.

Ainda na ocasião, antes mesmo de estrear a segunda parte do sétimo ano, os produtores se pronunciaram, dizendo que iriam repensar o excesso de violência da série. “Estamos abertos a conversar com o público sobre os níveis de violência. Vamos diminuir esse excesso na segunda parte da sétima temporada”, disse a produtora Gale Anne Hurd em entrevista à Variety. No começo do ano, os números em declínio de The Walking Dead chegaram até mesmo a afetar no valor de ações da AMC - no começo de 2017, uma ação do canal custava US$ 52, enquanto que, no mesmo período de 2016 custava US$ 67.

Mas o que mudou exatamente em The Walking Dead nos últimos anos? A resposta é: nada - e é esse o problema. Do terceiro ano em diante, a quantidade de episódios aumentou definitivamente: a primeira temporada teve seis episódios, a segunda aumentou para 13 e a terceira ganhou mais três, chegando em 16, número mantido até a temporada atual. O ritmo, pela quantidade de capítulos, também mudou - a série se tornou mais lenta. Desde a terceira temporada, os fãs reclamam da narrativa modorrenta de The Walking Dead, pontuada por uma sequência de episódios em que pouca coisa de interessante acontece. Um dos motivos da queda de qualidade, para muitos, foi a saída de Frank Darabont do cargo de produtor executivo no segundo ano - Glen Mazzara entrou em seu lugar na ocasião. Desde então, a série passou a sofrer críticas sobre a condução da trama.

Várias dinâmicas que eram comuns aos primeiros anos da série mudaram, por exemplo. Primeiro, os zumbis não precisavam estar em hordas de milhares para representar perigo: as mortes eram mais verossímeis. A irmã de Andrea (Laurie Holden), Amy (Emma Bell), por exemplo, não precisa de uma guerra, explosões ou algo do tipo para morrer - a jovem abre a porta do trailer e, por acaso, é mordida. A relação entre vilões e mocinhos também mudou: nos primeiros anos, havia mais complexidade na construção dos personagens. Shane (Jon Bernthal), o melhor amigo de Rick (Andrew Lincoln), se torna o antagonista ao mesmo passo que Merle (Michael Rooker), o irmão problemático de Daryl (Norman Reedus), se arrepende de seu comportamento em sua reta final. Havia algo de imprevisibilidade comum ao comportamento humano em períodos de crise que se perdeu.

É claro que, com o tempo, a série precisa mostrar que a relação entre a humanidade e o apocalipse zumbi evolui. O problema é ter se estagnado em um modelo onde ano após ano microcomunidades lideradas por chefes incompetentes são salvas por Rick para, em seguida, a conquista ser ameaçada por outra comunidade liderada por sociopatas. Essa é a dinâmica que acontece desde que The Walking Dead estabeleceu o fim do nomadismo e passou a lidar com o estabelecimento de grupos fixos organizados. Distribuir a mesma trama previsível nos últimos quatro anos por longos 16 episódios por temporada cansou o telespectador. Não há mais a sensação de surpresa. Sabemos que Rick encontrará um lugar, precisará reorganizá-lo, aparecerá um grande vilão que irá ameaçar a paz, Rick derrubará o inimigo, mas, no caminho, seu oásis será destruído e ele precisará achar um novo lugar seguro. E assim ad infinitum.

O que fez da primeira temporada uma série tão interessante era o fato de fugir do modelo comum da bibliografia zumbi ao qual o público estava acostumado. Ao invés de colocar pessoas lutando contra mortos-vivos incansavelmente, a série ganhou o público ao mostrar humanos falíveis, sofrendo por perder sua família, pensando em desistir da própria vida, com medo, desesperados. A luta pela sobrevivência física era simultânea à luta pela sobrevivência mental. A dinâmica entre os personagens evoluiu e chegou ao ponto em que a única luta relevante é a entre os próprios grupos de sobreviventes - algo que qualquer série de gangues conseguiria fazer. The Walking Dead precisa redescobrir o seu elemento único, o que faz dela algo especial - não, zumbis em plano no fundo não preenchem esse requisito.

Robert Kirkman, o autor dos quadrinhos que originaram a série e produtor do programa, já disse, na seção de perguntas e respostas da HQ, que pensa em chegar, pelo menos, à temporada 12 - e ainda assim a trama dos quadrinhos não terá sido alcançada. Na ocasião, ele disse isso usando como base a quantidade de páginas levadas para a TV até então. O problema aqui é essa conta ainda fazer sentido: é preciso andar mais rápido. É inegável que a história de Rick, Michonne (Danai Gurira) e todos os demais ainda tem potencial - basta saber como conduzi-la.

Seja insuflando mais páginas dos quadrinhos por temporada ou reduzindo a quantidade de episódios por ano, é absurdo considerar a hipótese do telespectador ficar entediado vendo um mundo dominado por zumbis.  Durante o Talking Dead, o talkshow da série, o produtor executivo Scott Gimple disse que a oitava temporada será mais grandiosa e mais intensa que a sétima. Isso, na verdade, é o mínimo que o público espera - é difícil acreditar que os 11,3 milhões de espectadores que resistiram aos últimos anos conseguem aguentar mais um que seja semelhante ao que vem sendo exibido.

Leia mais sobre The Walking Dead

The Walking Dead
Estreia em 31/10/10 Produção: 2010 60 episódios
sobre a série
Galeria de imagens (994)

caramba, vim aqui escrever a mesma coisa kkkkkk realmente precisa acabar e que seja pelo menos um final digno

Primeira vez que assisto um início de temporada de The Walking dead, sem grandes expectativas e já esperando o final da mesma. Sinal dos tempos ou sinal de que a fórmula já deu o que tinha que dar.

Se a serie quer mostrar esperança , pq não começa a por vestígios de uma eventual cura , isso ia alavancar de mais a serie .

Realmente não faz sentido nenhum, por mais que o governo não seja o foco, seria interessante saber se estão fazendo alguma coisa pra proteger o povo.

Mas infelizmente isso não vai acontecer. Robert Kirkman já disse que assim como a obra de George Romero, o foco não é explicar a epidemia, mas sim criticar problemas da sociedade, o que TWD não consegue fazer...

TWD nao precisa mudar, precisa acabar...

Precisa de diminuir o numero de episodios por temporada, acho que 10 episodios ja ta otimo.

Me pergunto a mesma coisa, quero saber mais sobre a epidemia, o que ocorreu com as pessoas etc... não um grupo tentando se estabelecer em um lugar fixo. Quero zumbis.

Sair do previsível, mostrando algo inesperado, como alguém imune à infecção.

Usar quadrinhos de heróis não justifica nada. Primeiro, The Walking Dead não é um quadrinho de heróis, seres de outro mundo, é um quadrinho voltado mais para o racional, então, é erros encima de erros. Órgãos destruídos, coração não funciona mais, não tem como o cérebro de manter ativo, pois ele teria que se alimentar. Já vi episódio que eles só encontram a cabeça de um zumbi, e ela esta lá ativa. Se ela esta ativa sem se alimentar, sem oxigênio, sem nada, então não tem sentido matar perfurando o cérebro.

Eu tambem sempre me perguntei porque um cara e capaz de voar so pelo fato de absorver luz solar e porque outro cara se transforma em um monstro verde so pelo simples fato de ter recebido uma carga de radiaçao gama....mas eu nunca tive essa resposta-'

Concordo contigo.

Errado, errado e errado. Quem faz o corpo se mover é cérebro, até ai concordo contigo. Por isso tem gente que tem morte cerebral, mas usando máquinas, o corpo continua vivo, porém não fica vivo para sempre, existe um limite. O problema é justamente este, mesmo sendo fantasia, a fantasia usou-se de um vírus que ativa o cérebro para ativar funções primordiais, que é se alimentar, errado, é alimentar-se e beber água, já que a parte do cérebro que cuida disso, é a mesma que cuida do beber água. Voltando ao assunto, se os órgãos morrem, o cérebro também morre, pois ele necessita de oxigênio e alimento, que é levado pelo sangue, que por sinal é bombeado pelo coração, sem sangue, sem coração, morre. Se você atingir no coração de uma pessoa, ela morre, pois não existe bombeamento de sangue. E o sangue leva água, alimento e oxigênio para o corpo todo, que alimenta todo o corpo, afinal a pele é o maior órgão do nosso corpo. E fica evidente no seriado que todos os órgãos estão mortos, basta ver que os lábios ficam azuis, a pele começa a perder sua coloração, e os zumbis ficam dias, meses sem conseguir comer, continua se movimentando. Então é incoerente sim e demais, pois como podemos ver, todos os zumbis falta tudo no corpo, e o pior, zumbis andando com os músculos todos destruídos?

Essa nem e uma questao, em TWD eu sempre me perguntei o que aconteceu com o exercito e com o governo....porque la todo mundo sabe atirar diretamente na cabeça, entao nao faz sentido a força militar ter sido extinta da noite para o dia '-'

Na verdade se o cerebro morrer um corpo ainda pode continuar em movimento cara....o que faz um corpo se movimentar e o Cerebelo que fica na regiao atras do cérebro '-'

Esta na hora de acabar logo sim, mortos vivos que se alimentam, cérebro que fica vivo mesmo com todos os órgãos mortos, destruídos. Resumindo tudo, é fantasia, é, mas um pouco de coerência, aliais, os zumbis nem deveria ficar andando por ai por muito tempo, pois a pele apodrece com o tempo, já que estão mortos e decomposição, mas que decomposição lenta hein.

Rapaz, eu sei que zumbis não existem, mas usaram um vírus, para explicar que quando a pessoa morre, o cérebro volta a vida e ativa apenas diretórios primários, que é comer, outra explicação errada, não é só comer, é comer e beber, são as funções primárias, pois beber hidrata o corpo e tudo do corpo e comer alimenta, respirar leva oxigenação. Que inventassem algo.

Acho que o Rick realmemente vai morrer nessa temporada.

tem que parar a enrolação nos episódios, a oitava temp. já não começou muito boa com esse primeiro ep.

Ele é a personificação do Estado na série

O problema é que o Kirkman está enrolando nas hqs então...

Não tem que mudar nada. Depois de 7 anos entre as maiores audiências dos EUA, acho que já deu tempo das pessoas decidirem se gostam ou não da série, mas tem um povo que vai passar 10 anos reclamando das mesmas coisas haha

Porquê os cientistas que estavam pesquisando foram os primeiros a morrer e só sobrou gente burra no mundo. Isto foi mostrado no final da primeira temporada...mesmo o "pesquisador" que acompanhava o Governador era um lunático.

Eu, particularmente, assisto a trama pq gosto de ver a evolução dos personagens e no que isso irá desencadear. Mas a temporada que mais gostei foi a segunda!

?!

A melhor temporada foi a segunda, apesar de ter suas falhas como o interminável arco da filha da Carol. Era a que tinha o melhor conflito humano - a bondade do Rick e a paranóia justificável do Shane.

Eu acho que a serie deveria ter uma temporada mais curta. O ultimo ano foi um verdadeiro filler. Pra mim está claro que os roteiristas não tem um material tão extenso assim para preencher 16 episódios, a enrolação tem sido cada vez mais frequente. A serie hoje em dia vive de momentos.

Se o último episódio da sétima temporada tivesse o mesmo nivel do primeiro talvez a expectativa de assistir a oitava seria melhor Kh aram geral, um absurdo, deixaram por conta do time reserva.

Cara só porque você não gosta de algumas personagens não significa que outras pessoas não gostem,Sasha fazia parte da série desde a terceira temporada,Rosita e Tara desde a quarta..é normal elas estarem tendo destaque,elas são do elenco principal..isso é desenvolvimento de personagem.

Pior foi aquela bosta de Fear The Walking Dead, que baixei os 4 últimos episódios e nem tive saco de assistir ainda, de tão chato que ficou.

Por isso Negan tem que morrer logo. Personagem raso, unidimensional, sem surpresas, que mostra uma maldade gratuita que não condiz com a série.

Eu gostei da 1 parte da 7 temporada a 2 parte achei q foi fraca

Não vejo perspectiva de melhoraras para a série não, sem querer ser pessimista, mas não vejo. Já podem até mudar o titulo por enquanto: "The Stopping Dead"

Cara eu gostei da 1 parte da série mas a 2 parte achei fraca, agora me irrita um pouco as pessoas quererem estabelecer quantos episódios uma série deve ter, tendo um bom roteiro pode ter 100 episódios kkk, vejam o exemplo de got diminuiu os episódios e a qualidade caiu, claro q é mais fácil fazer um série com menos episódios

TIRAR A PERSONAGEM ANDREA FOI UM ERRO , UM ABSURDO, UMA DAS MELHORES PERSONAGENS DA SÉRIE, CAGARAM DE MATAR ELA

O MAIOR PROBLEMA, é dar mais protagonismo para personagens sem empressão e carisma ao Publico. Sacha ( uma porcaria de personagem , apareceu do nada com outro grupo, 1 temporada ela estava louca da cabeça tendo visão e outra deram protagonismo nos ultimos episodios da 7 temporada) Tara Chambler ( a gordinha ) péssima personagem, estão dando protagonismo para a personagem

O julgamento do mindinho achei o ponto mais algo da série. Foi uma reviravolta inesperada e a atuação do ator foi incrível. Em relação as mortes da tríplice aliança é assim mesmo, isso é GOT! Não dá pra se apegar as coisas ou esperar um roteiro que seja linear com as histórias habituais. É como a vida, você acha que as coisas vão dar certo num dia mas no outro esta tudo acabado. A magia da série é essa, deixar o espectador desconfortável com sua linha de raciocínio.

TWD do jeito que está somente assim: http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2017/02/02/internas_viver,687131/fox-brasil-ira-exibir-maratona-de-the-walking-dead-com-episodios-acele.shtml kkkkkk

O q vem estragando é a enorme quantidade de episódios. Duvido quem conseguiria escrever um roteiro tão longo, racionando os gastos necessários. A culpa é do canal ser TV aberta... Sou grande fã, mas gostaria de conhecer alguem que editasse a temporada rs

Realmente, TWD, "Ghotam" e Flash são do mesmo estilo...

Quem matou a Andrea foi o Glenn Mazzara que saiu da série após a terceira temporada mas esse showrunner era doidão,ele queria matar até o Carl e a Carol mas foi impedido.

Cara zumbis não existem,isso não é ciência..é fantasia. Exigir explicações científicas para um show de fantasia,sem compromisso algum com a realidade não faz sentido. Seria a mesma coisa que querer explicações sobre vampiros ou sobre os dragões da Daenerys.

A cena do Shane, na segunda temporada, observando um zumbi "solitário" resume a excelente fotografia que a série possuía!

A série não é sobre o vírus. Nunca foi. É apenas sobre os sobreviventes reconstruindo a sociedade. Os zumbis são só um meio para um fim. Talvez eles expliquem no final, mas eu não ficaria esperando.

Talvez no fim eles expliquem os zumbis mas muito provavelmente não vão. Porque o foco não são eles. Os personagens estão nem aí para o que causou tudo, eles não são cientistas, não podem curar o mundo e nem tem cabeça pra isso, suas mentes estão focadas em sobreviver. A conclusão da série provavelmente vai ser a reconstrução da sociedade, não a cura. Não é tipo Resident Evil, quem tem os heróis e uma organização do mal e tal. São só pessoas normais vivendo nessa nova realidade e pronto. Não há explicação maior e não é mal feito por isso. O final pode até ser ruim, mas, se for, não vai ser por não explicar os zumbis. Afinal, são zumbis! São mortos que andam e comem gente. Claro que não há explicação plausível. Imagine se tudo em histórias de fantasia tiver que ser explicado em detalhes de modo que realmente faça sentido.

Isso vem desde a HQ, Robert Kirkman nunca contou a origem e até hoje a história tá rolando.

Po mano, volta para a escola, tá precisando de aulas de português, Bom dia.

Eu entendo muito bem, justamente por isso acho mal feito, sem explicação, e o final não terá explicação alguma. Pois, o cérebro para ficar vivo, precisa de oxigenação, e para isso precisa do coração para bombear o sangue até ele e levar os nutrientes que precisam. Todos os órgão estão mortos, os órgãos não funcionam, então ficou algo mal explicado, e este mal explicado, pode criar um final meio bobo, sem lógica alguma. Igual ver Zumbi sem olho, seguindo suas vítimas, sem olhos, ridículo isso em todos os sentidos, foi mal construído isso, usar vírus para isso, mas nada plausível.

Foi por isso que parei com The Walking Dead, muita enrolacao nao falam como o Virus se espalhou nem nada,prefiro ficar assistindo Ghotam,Flash,e outras Series✌✌✌✌

Eu so gostaria de saber uma coisa,porque ele nao mostram como o tal Virus comecou e de onde veio e porque!ja que a luta deles agora e Humano contra Humano e nao contra os Zumbis,e isso que eu acho,porque daqui um tempo a Serie acaba e todos nos ficamos Frustrados,sem um Final!!

Cara, The Walking Dead não é SciFi. Eles nunca se propuseram a explicar os zumbis. Aquela cena na primeira temporada era filler, nem existe tal coisa na HQ (até onde me lembro). Numa das primeiras edições da HQ o autor até brinca dizendo que se um dia The Walking Dead fizesse sucesso, ele diria que os zumbis foram causados por alienígenas. Então cara, nem o próprio Robert sabe o motivo dos Zumbis e nem está preocupado com isso, o foco da história não é esse.

É preciso trazer o Frank Darabont de volta! Foi ele quem adaptou a HQ para a TV. Depois da sua saída como produtor, a série nunca mais ganhou prêmios importantes e a qualidade caiu bastante. Tenho certeza que ele jamais permitiria que a Andreia morresse (maior erro da série, na minha opinião). Parabéns pelo texto Rafael. Conseguiu sintetizar todo o pensamento dos fãs verdadeiros de The Walking Dead! E tem mais outra questão: The Walking Dead apresenta uma péssima fotografia. Diferentemente da apresentada nas duas primeiras temporadas. Realmente, o Frank faz muita falta.

Depois que a horrenda 7ª temporada alcançou níveis absurdos de ruindade, só volto a ver essa tranqueira de série novamente se as críticas apontarem que o primeiro episódio é bom e promissor. Do contrário, to largando essa bosta pra lá.

Falta explicar como é que um cérebro humano fica vivo, sem ter oxigenação, como pernas e braços se movem, com partes do músculo destruído. Já que é um vírus, vírus é algo orgânico, perdi totalmente interesse neste seriado. Pois, colocam a ciência no meio, mas destruindo tudo da ciência.

Eu não gosto de Carl,Aaron,Eugene e Morgan. O resto eu curto. Mas concordo com ti,a sétima foi muito boa em desenvolver personagens secundarios mesmo tendo um ritmo lento..foi a mais fraca porém continua sendo boa.

Pra falar a verdade, eu não gosto da Tara, mas curti o episódio dela.

Eu gosto da Tara e bastante pessoas gostam também.

Talvez seja só eu, mas concordo com você.

Simplesmente não consigo entender porque tanta decepção com a sétima temporada, que gostei bastante. É a mais fiel de todas à HQ e tem o melhor personagem (ao menos pra mim) - Negan, exatamente como é na HQ. Tem 2 episódios que são inferiores, e 1 que é bom mas trata de um personagem secundário que ninguém gosta (Tara), mas os outros são bons e o primeiro pra mim é o melhor de toda a série, mostrando como o vilão é capaz de destruir psicologicamente (e fisicamente) o grupo de heróis. Durante todas as temporadas, obviamente existiram momentos ruins, como alguns episódios centrados em um único núcleo com personagens desinteressantes, alguns seasons finales, a vergonhosa morte do cameraman no final da sexta temporada, mas há vários episódios memoráveis e o saldo é extremamente positivo. Quem não concorda e não gosta sugiro que pare de se torturar e não assista mais, porque tem que ser muito coitado pra assistir só pra falar mal.

Eles tinham que já começar a procurar uma cura, ou admitir que o fim será o fim da humanidade, apesar de achar a história baseada num vírus mal feita. Cérebro não pode ficar ativo sem oxigênio e alimento e quem faz isso é o sangue, e o troço esta morto, todos órgãos não funcionam mais.

Esta cansativo , uma temporada não poderia passar de 8 episodios , eles estão criando episodios Biografia de personagens recorrentes , apenas para encher linguiça...

Não gosto da explicação da zumbificação, um vírus, coração morto, todos órgãos parados, e mesmo assim o cérebro continua vivo como? Entendeu, os zumbis perdem músculos, mas conseguem andar, ficar de pé, se mover, e pronto. Não existe lógica, foi uma explicação fraca, perdi o encanto quando vi este episódio no inicio. E o pior, se é um vírus, por que não procuram a cura, por que não mostram sinais que tem cientistas procurando a cura?

No inicio eu estava gostando, até chegar a parte que eles vão naquele centro de tecnologia, eles conhecem o médico que criou o vírus, ou o cientista que estava pesquisando o vírus e a explicação achei mal empregada. Prefiro algo mais místico, do que usar sempre uma fórmula como vírus, vírus e vírus. Pois segundo é, o vírus se espalhou, todo mundo tem o vírus e ele se manifesta quando a pessoa morre, e o vírus desperta apenas os instinto primais do humano, que é ser alimentar. Porém, fica claro que o coração parou de bater, tudo parou de bater. Então fica tudo mal feito, por que, tem zombi que move os braços, mesmo faltando pedaço dos músculos, tem zombi que perde a cabeça, mas a cabeça continua se movendo. E ai, lembramos que, o cérebro humano para estar vivo, precisa de irrigação de sangue que é feito pelo coração, o qual morreu, todos os órgãos morreram, e é o sangue que leva oxigênio para o cérebro, sem oxigênio e alimento, o cérebro não terá atividade alguma. Então ficou mal feito, da medo quando forem encerrar a série, ou a série encerra com o fim da humanidade, ou a descoberta da cura, mas mesmo assim, perdi o interesse quando usaram um vírus como provocador, e ai percebemos falhas e mais falhas.

O que precisa pra série voltar a ser Boa? Não fazer nada igual a 7° temporada, já vai ser um avanço.

Faz melhor.

Eu ainda assisto mas não indico a mais ninguem a assistir

Pra mim essa série já terminou desde aquela sonífera segunda temporada.

Mesmo assim foi uma temporada inferior que as anteriores,a redução de episódios prejudicou um pouco o desenvolvimento e em certos momentos usaram saídas muito convenientes..ta na cara que eles estão com pressa em acabar com a série. Um exemplo foi a aliança da Daenerys com Yara,Olenna e Ellaria..um episódio depois todas estavam presas ou mortas,nem teve tempo de trabalhar isso direito..sem contar o dragão White Walker,se Daenerys não tivesse ido além da muralha os Whites não teriam conseguido passar pela muralha. O plot da Sansa e Arya com Mindinho achei ruim. Eu gostei bastante dos episódios 2,3,4 e 7 mas a temporada como um todo podia ter sido melhor desenvolvida em 10 episódios.

rafael ta se consagrando com um dos melhores escritores do omelete, muito bom texto e muito bem escrito !

Mas cara...surgiu essa corrente na net dizendo que essa última temporada não tinha sido excelente como as anteriores, mas veja bem: vazamento de roteiro, vazamento de episódios mas esmo assim a série bateu recorde atrás de recorde de audiência (não que isso signifique alguma coisa)! Tivemos episódios excelentes que podem entrar facilmente para a lista de melhores episódios da série e ainda assim a séria proporcionou grandes surpresas e as reviravoltas.

Nem li

Quando a série é boa num da para dormir em nenhum episódio, eu durmi em vários assistindo TWD...!

Não tem mais o que fazer..a fórmula está repetitiva... está parecendo novela..quer levantar Ibope?? é só matar alguém..pode ter gente que ainda assiste..mas acho que já usaram seguiram toda a cartilha de como fazer um seriado. TWD está sofrendo pela sua longevidade... As séries na TV têm dinâmica diferente dos quadrinhos...tem muita coisa boa surgindo a todo momento.. difícil ficar muito tempo acompanhando.

O que precisa mudar? Sei lá. Só Vejo "Star Trek Dicovery" Agora !! Trek is back!!!

A fazenda, a prisão e Terminus tinham líderes despreparados? Não, só Alexandria.

Lógico que a trama se repete... A fazenda, prisão, Terminus e agora Alexandria... Todos esses lugares tiveram características básicas do looping infinito que a série mantém. Sobre os núcleos eu concordo muito, é o que faz a série se arrastar tanto.

Cancela logo essa desgraça.

Muito pelo contrario, a serie é ruim e só os fanboys e adolescentes burros sem nenhum senso critico insistem em classificar a serie como uma obra-prima.

Acho q é o contrario viu...

Péssima crítica, o diferencial de The Walking Dead é mostrar como os homens seriam em um apocalipse zumbi, gananciosos e etc, e não focar apenas em homens vs zumbis. Essa história de que a trama é repetida nem é verdade, porque, se for ver, isso só aconteceu quando o Rick encontrou Alexandria. O real problema de TWD são os episódios focados em somente um núcleo, o que é péssimo, ainda mais quando esse núcleo é desinteressante pra caramba (como a Tara). Aparentemente, esse erro será consertado na 8ª temporada.

kkkkkk Estou imaginando como e por porque escrevi isso?!! Não vou nem editar!

A série precisa enrolar menos e focar mais em vários núcleos por episódios. A sétima temporada foi extremamente fraca. Entretanto essa ideia de que a série precisa dar mais foco aos zumbis e de que a mesma se estagnou no modelo de achar um lugar maravilhoso e ele ser destruído (com um vilão no meio) é baboseira. Leiam às histórias em quadrinhos, eles só estão seguindo ela é NADA vai mudar.

Não precisa mudar, tem simplesmente que acabar. E quem é fã de verdade, vai continuar acompanhando a saga de Rick nos quadrinhos.

A sétima temporada de GOT também não foi grande coisa,vamos ser sinceros...mesmo tendo sido melhor que a última de TWD.

Ninguém "assa" isso

Em resumo, maior potencial desperdiçado na TV. Sou muito fã, mas reconheço q tem bastante enrolação. Episódios épicos e 90% sono

Esses problemas precisam ser corrigidos, se até a terceira temporada a série estava indo muito bem, tem que vê o que estava bom e utilizar e o ruim se descartado, além de ter originalidade novamente.

E tem gente que assa essa série melhor que GOT! Afinal, gosto é gosto né.

Acho que isso depende se você gostar dos personagens ou não. Eu por exemplo curto a Tara e a Rosita então adorei os episódios que foram focados nelas na sétima temporada,outros que não gostam das personagens vão ter odiado ou achado encheção de linguiça kkk,na sétima temporada tivemos um episódio para cada personagem mais ou menos. Acho TWD bem diferente de GOT nesse sentido,ou você gosta do personagem ou simplesmente não se importa..afinal eles são sobrevivente, não são aqueles personagens complexos do Martin.

a primeira temporada é boa justamente pq é a mais curta, o resto é pura encheção de linguiça

Mesmo com esta última temporada sendo a mais inferior da série, ainda assim gostei dela. Acho muito bom o desenvolvimento de personagens da Série, mais sem dúvida isso pode ser feito de maneira bem mais compacta e com um ritmo melhor, mas ao contrário de muitas pessoas, pra mim a série evoluiu bastante nos últimos anos, principalmente nas temporadas 4 e 5, já a sexta achei muito boa porém com ganchos completamente desnecessários com o intuito de segurar o espectador, agora é esperar para que não cometam os mesmos erros.

A serie é boa, só a geração Nutella e Baleia Azul que acha ruim.

@Occult_Master:disqus, exatamente, a primeira temporada não é nenhuma obra-prima, mas ainda é muito boa. Um bom pontapé inicial.

O arco da Carol esteve extremamente desgastado. Eu gosto do que fizeram com a personagem, mas nessa temporada passada o lampejo de luz foi apenas a relação dela com Ezequiel, que acabou não sendo construída afundo - ainda (eu espero). A disposição dos episódios foi complicada, e novamente reitero que seria mais interessante 13 ou até mesmo 10 capítulos, e por tal a sensação mesmo é de que Maggie foi jogada em cena. Ela aparecia e sumia por um longo tempo. Falha de Gimple que não soube manejar suas ideias para a temporada de forma muito clara, criando vácuos que não existiriam se ele tivesse conduzido-a melhor.

Acredito que a presença de personagens como Donna, Allen e Billy (ou Ben, não me lembro qual era o nome daquele garoto) na terceira temporada foram, o que você apontou para Lizzie, de puro fan service. O showrunner colocou os personagens na série, e os apresentou com tais nomes apenas para remeter aos fãs dos quadrinhos, sem nenhum apreço com os personagens em si, não dando-vos arcos próprios ou destaque dentro do âmbito geral. Por sorte Tyreese (apresentado tardiamente) não foi morto e recebeu um tratamento mais adequado, diferente do das HQs, com Gimple. Por sinal, Lizzie foi uma personagem extremamente forte que alavancou o desenvolvimento de Carol. Aquela era a história que Gimple queria recontar de dentro das páginas dos quadrinhos, em sua versão televisiva, e ele a contou muito bem, e digo, muito melhor do que foi feito por Kirkman nos quadrinhos. Abraços, Gabriel. Critiquei a temporada 7 no site Plano Crítico, deem uma conferida e acompanhem o portal: http://www.planocritico.com/critica-the-walking-dead-7a-temporada/.

Na oitava temporada quase não vão ter episódios focado em um núcleo somente..pelo que vi das gravações somente o episódio 6 vai se focado no Santuário..no resto dos episódios vão aparecer quase todos os personagens

Todos tiveram arcos na sétima temporada, até mesmo a Tara,Rosita e o Eugene. Porém a Carol e a Maggie duas personagens tão fodas estiveram meio apagadas,os arcos delas foram bem cansativos.

Muito simples! Cancelar e rebootar!

Se começassem a abordar mais de um núcleo por episódio MAIS VEZES e não dedicassem um episódio inteiro para um personagem desinteressante e com uma trama igualmente chata, já melhoria bastante.

"Primeiro, os zumbis não precisavam estar em hordas de milhares para representar perigo: as mortes eram mais verossímeis." E ainda continua o mesmo. Noah morreru por causa de um mercado cheio de zumbis e a covardia de outra pessoa de seu grupo nas temporadas mais recentes além de diversas outras mortes causadas por poucos zumbis. A mortes por horas foram minimas e só aconteceram uma vez. "O problema é ter se estagnado em um modelo onde ano após ano microcomunidades lideradas por chefes incompetentes são salvas por Rick para, em seguida, a conquista ser ameaçada por outra comunidade liderada por sociopatas" Isso aconteceu literalmente em uma temporada. "Sabemos que Rick encontrará um lugar, precisará reorganizá-lo, aparecerá um grande vilão que irá ameaçar a paz, Rick derrubará o inimigo, mas, no caminho, seu oásis será destruído e ele precisará achar um novo lugar seguro. E assim ad infinitum." Isso não acontece desde a metade da série 4 temporadas atrás e se continuar como as HQs não vai acontecer novamente. "O que fez da primeira temporada uma série tão interessante era o fato de fugir do modelo comum da bibliografia zumbi ao qual o público estava acostumado." A primeira temporada é literalmente uma cópia dos filmes do Romero, o que teve de novo nisso? Essa puxação de saco da primeira temporada é horrivel. O único episódio realmente fantástico na temporada do Darabont foi o primeiro, que é o unico que a maioria pensa quando lembra da primeira temporada, os outros foram todos mornos e não tiveram nem de longe o mesmo peso que o primeiro. As pessoas precisam parar de se afogar na nostalgia e analisar a série direito.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus