Billions
Séries e TV - Drama
Billions (2015)
(Billions)
  • País: EUA
  • Classificação: livre
  • Estreia: None
  • Duração: indisponível

Billions - 2ª Temporada | Crítica

Tensão permeia a ótima segunda temporada da série

Billions é a típica série de alto nível que se perde por ser nichada. Com duas temporadas exibidas nos EUA, o seriado produzido pelo Showtime conta a história de dois extremos do capitalismo americano: o governo e os acionistas. O controle e a liberdade, personificados por Paul Giamatti e Damien Lewis, respectivamente. Apesar de parecer monótona nos primeiros momentos, o programa mais um exemplo da ótima safra que a TV americana traz.

O segundo ano da série aprofunda e aproxima o perfil dos protagonistas: o juiz Chuck Rhoades e o acionista Bob Axelrod. A construção das duas personas nunca tenta aproximar o espectador com situações ou decisões que sejam "relacionáveis". O roteiro de Brian Koppelman, Andrew Ross Sorkin e David Levien vai na direção contrária e deixa claro quão diferentes Rhoades e Axelrod são entre si e em relação à audiência. Eles são exemplos máximos de um sistema que permite desvios em qualquer ponta. E por isso não existem heróis ou vilões unilaterais em Billions.

Chegar a essa conclusão em uma era onde anti-heróis como Walter White são ídolos, não é difícil. A caracterização do protagonista avido por atitudes amorais está presente também, mas a forma com que constrói essa trajetória é o que a diferencia das demais séries atuais. Aqui, dois personagens se confundem em atitudes e discursos e trocam de papéis o tempo inteiro. A perseguição entre Bob e Chuck, permeada por coadjuvantes impecáveis como Maggie Siff e Malin Akerman, chama atenção por não delinear ou prever atitudes dos dois.

Toda a luta entre a dupla é pautada pelo sistema de compra e venda de ações na bolsa de valores. A enorme quantidade de termos específicos do meio, seja judicial ou econômico,  não atrapalha o entendimento da trama, que sempre foca na relação entre as pessoas. Da mesma forma que House of Cards fez o público gostar e entender da política dos EUA, Billions faz com o mercado de ações e o sistema de justiça que o cerca.

Além das hipnotizantes cenas entre Giamatti e Lewis, existe também uma metalinguagem escondida nas sessões de terapia comandadas pela psicóloga Wendy. O estudo que ela faz com cada um dos funcionários de Bob ou mesmo com a dupla protagonista joga na cara do espectador as camadas mais profundas (e obscuras) dos personagens da série. Wendy não só analisa os episódios passados como prevê as atitudes dos principais jogadores - e quando você percebe e entende a estratégia de alguém, fica fácil quão vital ela é para o desenvolvimento da série. Siff é tão importante quanto Giamatti e Lewis.

A excelência do seriado vai além do roteiro. Passa pela fotografia, que deixa Bob sempre em ambientes claros, límpidos e cheios de torres brancas e vidraças; enquanto Chuck está em escritórios escuros, decorados com mobílias antigas e sempre povoados por homens mais velhos e engravatados. A trilha sonora também situa a narrativa com toques de suspense e mistura clássicos pop dependendo do clima do episódio.

Billions é uma série completa, que no final da segunda temporada deixa diversas possibilidades e fecha outros tantos arcos. É um estudo de personagem, um mergulho na obsessão humana pelo dinheiro, pela justiça e pela ganância.

Nota do crítico (Ótimo) críticas de Séries e TV
 

Sim. Tem as duas temporadas. A terceira sai em janeiro, e o Netflix disponibiliza um episódio novo a cada semana

Passa na Netflix?

Ela é psiquiatra de formação mas atua como performance coach como está sendo dito. Em alguns momentos da série é dito que ela fez medicina. A psiquiatria é uma especialização da graduação em medicina. http://www.sho.com/billions/cast/wendy-rhoades

Cara, essa segunda temporada foi uma bomba (no bom sentido), que coisa boa acompanhar essa série. Aquela reviravolta do Ice Juice foi sensacional kkkkkk, aquele choro e riso ao mesmo tempo. Os personagens são bem construídos e evoluem muito bem ao passar dos episódios, o roteiro é inteligente, o elenco é ótimo. Ansioso pra terceira temporada, as coisas ficaram bem tensas. Dou 5 ovos

O David Lewis ta parecendo o Vin Diesel nesse pôster da série huashuahu

Sensacional esta crítica. Concordo plenamente com tudo. Os personagens são densos e você tem que prestar muita atenção para entender tudo. Não é uma série rasa, é bem profunda e você se pega ora amando, ora odiando os personagens. Maravilhosa! Recomendo demais

Amigo, ela é coach. Veja bem que ela treina seus clientes para vencer no mercado financeiro. Psicóloga seria mais abrangente. O profissional de coaching é direcionado à uma determinada área.

Excelente série, com um roteiro inteligente que prende o telespectador o tempo todo! Mostra a sujeirada de ambas as partes, entes públicos e privados. Aliás, lembra uma certa república das bananas!!!

Não. Por isso mesmo que achei estranho achar que ela é "coach". Na verdade, ela é mais psicóloga mesmo do que "coach".

Pode crer! Assistiu dublado?

Mas existe essa diferença na série?

O Luciano Pires do Café Brasil já postou isso.

"Billions é a melhor série que você ainda não viu". Li isso em algum lugar, e depois valeu a pena demais ter visto. Ótima série!

"Billions and billions and billions and billions..." (TRUMP, Donald)

Faltou um pouco de timing tb nessa critica hein? A temporada já saiu a muito tempo e só agora a crítica? Uma série deste nível merecia um apoio melhor :)

Adoro as críticas do Omelete. Mas, com todo o respeito, acho que o Thiago pisou na bola aí. Chuck Roades não é juiz... se fosse, a dinâmica da série seria completamente diferente. É justamente por ser o equivalente ao nosso Ministério Público Federal que a dinâmica da série encanta. E é questionável que a Maggie Siff seja coadjuvante, não? A indefinida tensão que ela traz entre Giamatti e Lewis é o que dá ao triângulo uma dinâmica própria e diferente do usual. A série é excelente e, "dentro do juridiquês", levou o entretenimento para outro nível (acho que superou as tramas de The Good Wife, que é marcada pela consistência dos embates de Tribunais). Abs,

A serie é sensacional. Tem episodios de nota 9/10. O duelo entre os protagonistas/antagonistas, é uma das coisas mais prazeirosas da tv atualmente. Por causa do roteiro inteligente que não toma partido de nenhuma das partes. E as mulheres da serie são um espetáculo a parte.... Lindas, inteligentes e de atitude... A dominatrix é fod4. Fazem jus a frase: "Por trás de um grande homem, existe sempre uma grande mulher." O texto é tão bom que já utilizei com sucesso em uma conversa com uma menina, uma cantada de uma personagem da serie. Rsrsrsrsrsrs

serie maravilhosa, vale a pena

Com essa massa de séries que nos lançam todos os anos, fica cada vez mais difícil acompanhar tudo o que queremos, mas com critérios, podemos selecionar o que nos apetece e eu não me arrependo nem um pouco de ter escolhido essa série quando foi lançada e, dado a sua qualidade em todos os quesitos, principalmente suas performances, me surpreende não vê-la concorrendo nas principais categorias, pois está muito acima da média da maioria dos concorrentes que vejo nesses festivais. Paul Giamatti e Damian Lewis estão magníficos, como nunca. Uma série que leva e emprega a linguagem a sério.

Exatamente! ✌

O Chuck não é juiz. É procurador. A Wendy não é psicóloga. É coach.

Serie da Hora, muito bem bolada, pra mim sem igual no tema!

CARAMBA!! Pensei que era só EU no Brasil que assisitia essa série!! Rsrssrsrsrsrsr! Que satisfação ver que ganhou ate critica do Omelete!! Só que Thiago, assim como GTTO informou que Chuck é Procurador Geral do Estado de NY, Axe é um investidor/especulador, nao acionista, beleza? Ótima série realmente no nível de House of Cards com personagens carismático e que demonstra de forma tangível a obsesssão!! Seja do lado que vc consideraria "certo" o de Chuck, quanto ao contrário por explorar brechas que se não fosse Axe, outro faria do lado "errado"! O "Procurador" e tão manipulador quanto o "Tubarão Especulador" de Wall Street! Ambos mostram o melhor e o pior de pessoas com poder para mudar vidas e isso é fascinante e divertido nessa série! Esses lados se confundem a cada epísódio e o destino dos personagens se aproximam cada vez mais de uma conclusão do qual TODOS podem perder! Excelente, Romarização!!

Uma das melhores séries que eu já assisti. O penúltimo episódio da segunda temporada é simplesmente E S P E T A C U L A R !

Não é Juiz não fio. Roadhes é tipo o nosso Procurador Regional da Republica.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus