Desventuras em Série
Séries e TV - Adventure
Desventuras em Série (2017)
(A Series of Unfortunate Events)
  • País: EUA
  • Classificação: livre
  • Estreia: 13 de Janeiro de 2017
  • Duração: 60 min.

Desventuras em Série - 1ª Temporada | Crítica

A triste história dos órfãos Baudelaire ganha uma belíssima adaptação para a TV

Ao longo dos oito episódios da primeira temporada de Desventuras em Série, somos constantemente avisados para não olhar, trocar o canal, assistir a outra coisa, pois a história daquelas crianças é tão triste que vai estragar seu dia. Apesar de ser realmente muito triste, toda a trama da série entretém e diverte, trazendo algo novo para a TV, uma adaptação que cabe perfeitamente no formato proposto.

Cada dois episódios conta a história de um livro, fazendo com que essa primeira temporada aborde os acontecimentos de Um Mau Começo, A Sala dos Répteis, O Lago das Sanguessugas e Serraria Baixo-Astral, dando tempo suficiente para que as tramas sejam bem exploradas, mas sem que sobre sequer um momento tedioso em meio às duas horas dedicadas aos arcos.

A trama acompanha os infortúnios das crianças Baudelaire e parte do momento em que Violet (Malina Weissman), Klaus (Louis Hynes) e Sunny (Presley Smith) perdem os pais em um terrível incêndio que destrói também sua casa. Acompanhados do sempre correto e ignorante Sr. Poe (K. Todd Freeman), elas devem ir morar com seu parente mais próximo, o não tão convidativo Conde Olaf (Neil Patrick Harris).

[Cuidado, possíveis spoilers abaixo!]

Com todos os roteiros supervisionados pelo próprio autor da série literária, Daniel Handler, o complexo universo dos Baudelaire e da sociedade secreta já começa a tomar forma. Os diálogos rápidos e a constante inquietação das crianças escondem pistas para o futuro que podem passar despercebidas. Entre o envolvimento de Jacquelyn (Sara Canning), os comentários de Lemony Snicket (Patrick Warburton) na narração e diversas outras dicas visuais, tudo aponta para algo muito maior do que foi inicialmente apresentado.

Desventuras em Série é também uma belíssima produção. Usando elementos anacrônicos, o programa não esclarece em nenhum momento em que época estamos, mas nos leva para um mundo paralelo surreal. Brincando sempre com as cores, a série explora tons vívidos e ambientes organizados para ilustrar a esperança dos Baudelaire, enquanto uma paleta monocromática explicita a tristeza ao seu redor.

Dentre os poucos momentos coloridos da série encontram-se as capas de chuva azul, vermelha e amarela em meio ao gelado, profundo, perigoso e cinzento Lago Lacrimoso, dentro da Gruta do P e na Serraria Baixo-Astral. Momentaneamente, suas vidas tinham o potencial de melhorar - até que tudo volta a ter um tom sépia e não há mais esperança à vista.

Por tratar-se de uma produção que beira o cartunesco, Desventuras em Série faz um excelente trabalho em se manter fiel à sua proposta surreal. Apesar de ser tudo exagerado, de todos os personagens terem uma personalidade gritante, cada peça se encaixa perfeitamente ao quebra-cabeça proposto - principalmente quando a ideia é dar toda a credibilidade às crianças, descreditando os adultos.

Por sua vez, tê-las como protagonistas aproxima o espectador ainda mais desse universo absurdo, que, assim como elas, também não tem ideia do que está acontecendo e do que virá a seguir. A única vantagem é a narração de Snicket, que serve com um guia da narrativa. Ele já conhece toda a história e dá o contexto, deixando o público apenas um passo à frente do trio, observando sua história por outro olhar. Em flashbacks e cenas paralelas, Pai e Mãe (Will Arnett e Cobie Smulders) seguem em sua jornada, o histórico de Snicket com Olaf e a organização secreta é apresentado, mas tudo ainda permanece em segredo.

Desventuras em Série entrega tudo o que foi proposto em seu primeiro ano e promete ainda mais para o segundo ano - que já está garantido e contará com dez episódios, adaptando os próximos cinco livros. Por mais triste que seja a história dos órfãos Baudelaire, ela merece ser contada até o fim.

Leia mais sobre Desventuras em Série

Nota do crítico (Excelente) críticas de Séries e TV
 

A série é muito boa!

No começo eu estava achando fraca, principalmente o primeiro episódio, mas depois foi melhorando, mas o conde olaf do Jim Carrey ainda é mais interessante.

Na boa, é melhor seguir a dica da abertura, aliás, a própria abertura já reflete a série: Repetitiva, lenta e sem graça. Tinha vontade de ler os livros mas agora não mais. De fato a produção, figurino e cenário estão bons e só. Aquele banqueiro pastelão.. Dispensa comentários.

a serie foi criada pra ser PECULIAR assim como por exemplo os filmes do Wes Anderson, muita gente não iria gostar, mas ela é boa segue a linha dos livros foi bem produzida e antes de criticar O ROTEIRO FOI FEITO PELO AUTOR OK. Então não teria como ser mais fiel do que foi, muito boa PARABENS NETFLIX E MERECE 5 OVOS SIM ;)

Não conheço nada da série além do filme que foi produzido em 2004 (que diga-se de passagem, acho que foi bem feito pois me lembrei bem das passagens mostradas nos 6 primeiros episódios da série, que coincidem com os tres livros que o filme adaptou, uma pena que a franquia não foi levada à frente). Eu gostei MUITO da série. As situações são absurdamente hilariantes. Os diálogos recheados de sacadas e humor irônico são excelentes, e as performances dos atores estão igualmente ótimas. Neil Patrick Harris caiu como uma luva em Olaf (assim como Jim Carrey também) e acho que todos os outros atores também interpretam muito bem. Tirando os dois ultimos episódios, eu me lembrava bem da trama abordada no filme, então espero ansioso pela próxima temporada, onde vai ser tudo novo para mim !

o jet li é expressivo comparado com eles :p

Ia dizer a mesma coisa. ainda bem q li os demais comentários..rs

pra quem conhece a historia original.... já viram alguma adaptação tão fiel ao original como essa? perfeita!

O fato é que existem coisas (séries, livros, filmes, músicas) que são peculiares e vão agradar apenas um público também peculiar. Existem outras coisas que são propostas ao gosto mais universal. Desventuras não se propõe, nem tem como objetivo ter humor, roteiro e etc universal. Li todos os livros e todas as pessoas que conheço que tbm conhecem a série há anos e tem a mesma opinião: a série ficou fantástica, muito fiel, humor, figurino e cenários impecáveis. A proposta é a surrealidade, o absurdo, o exagero, o caricato e por isso, não agradará a todos mesmo.

é chata e repetitiva, com umas poucas boas piadas

Não sei como essa série ganhou excelente. Omelete foi comprado. 2 ovos

Os atores mirins são mais inexpressivos que o Jet Li. Não conseguem esboçar um sentimento sequer. Daria 3 ovos pra esta série.

Simples, não assista ao invés de reclamar. E não se diz "agente" se diz "a gente"

A produção da série é boa e os atores tbm, mas a história é bem arrastada. Achei muito repetitivo e faltou um pouco de ritmo. Talvez, a série funcionaria melhor se fossem menos episódios.

Achei que faltou no texto uma análise da interpretação do Neil Patrick Harris. Afinal, ele é um dos chamarizes da série e se gerou uma grande expectativa de como ele sairia. (não vi a série)

kkk melhor comentário até agora

O melhor dos comentários é esse povo pagando de crítico renomado. Se vocês não gostaram falem de uma vez e parem de inventar desculpa tipo "o humor é tosco e a atuação das crianças é ruim". Parem de mimimi

Adorei a série, principalmente os cenários e os figurinos, fiz um post sobre no meu blog http://aboutbooksandmore.blogspot.com.br/2017/01/desventuras-em-serie.html

É uma série diferente, meu filho de seis anos adorou. Eu e minha esposa nos arrastamos para terminar, principalmente o episódio da tia Josephine. Como não assisti o filme com Jim Carrey, não pude fazer comparativos de atuação. Mas o conde Olaf que deveria ser o melhor da série, em alguns momentos é irritante e tedioso... busquei conhecer mais dos livros, a primeira temporada utiliza um livro a cada 2 episódios, portanto já tem material para mais 2 temporadas de 8 episódios. Acredito que poderiam ir bem mais alem!

Desventuras não é pra todo mundo - e não digo pra bancar a pseudo-cult, mas porque isso já vem do material de origem, os livros, que tem um humor e narrativa muito particulares que não é todo mundo que consegue curtir. Era esperado que a série com o roteiro do próprio autor seguisse esse caminho. Mas para quem curte esse estilo, foi um pontapé inicial muito bom para 2017, porque ela está absolutamente fantástica. Concordo que o arco do Lago foi meio arrastadinho, em parte porque a personagem da tia é realmente chata pra caramba e a atuação do Neil deu umas escorregadinhas em alguns momentos, mas de resto foi tudo ao ponto.

Só fi metade do primeiro episódio. Muito chato... não consegui terminar devido a morosidade.

o filme ficou ótimo!mas essa serie não presto

a serie é muito parecida com os livros e é por isso que a serie é chata,coisas sem sentido,pessoas não veem coisas que estão na cara delas,3 crianças burras e ninguem tem coragem pra matar o conde olaf por isso a serie é besta! Ate que essa serie deixa agente querendo saber sobre as organizações secretas,mas que é uma serie horrivel e idiota é!

Eu gostei da Serie, porem o arco que aparece a Tia Josephine que chato.Achei muito ruim o personagem, com aqueles gritinhos toscos que tava com medo disso, daquilo e por ai vai.

a serie e legal, as vezes da uma travada, acho que vem muito peso se comparada ao filme não me agradou muito o Olaf, e o banqueiro tá meio forçado

A série é 'ok' na melhor definição da palavra. As cenas que são iguais as do filme não empolgam quanto na produção anterior, e o que tem a mais raramente se mostra necessário. Mas não achei horrível de assistir como muita gente tá comentando. Mas uma coisa que me impressiona é que tanto no vídeo com a Natália quando na crítica, a Aline se mostra tão impressionada pelos protagonistas serem as crianças. Delas terem mais conhecimento que os adultos. Como se fosse algo inovador ou único de Desventuras em Série.

E só mais um adendo, sim, a série é para todos os públicos. E foi isso que a Netflix fez, como nos livros já havia sido feito. E outra, é obviamente proposital o roteiro repetitivo (nos livros são assim). Essa coisa de "ain, é chato pq é arrastado" é a falacia mais irritante de hoje em dia. A serie tem uma proposta, um mundo fantástico com N personagens, ela te convida a entrar naquele mundo e te apresentar todo o necessário para uma experiencia imersiva. Se está chato, sinto muito amigo, mas vc não é o publico pra essa serie. Me pergunto se senhor dos anéis se fosse lançado hoje em dia seria considerado "arrastado". Se vc não quer investir horas vendo uma serie tão meticulosamente produzida e adaptada de forma que respeita os leitores da obra original e ainda atrai um publico novo, não invista, mas dizer que é arrastado é um erro gigantesco.

Sorry mas não concordo, principalmente em relação ao Skicket. Não vou argumentar pq não acho que haja necessidade, e pq tmb não quero. Se fosse um episodio por livro, tenho certeza que vc estaria reclamando da serie ser corrida. E outra amigão, não ha fanatismo aqui, não estou obrigando a quem não gostou da serie achar ela a oitava maravilha do mundo, só expressei o meu ponto de vista. Não vejo esse humor forçado que vc disse, isso pra min é birra de quem tem a vida azeda (não estou dizendo que vc tem), aquela pessoa ranzinza que vê qualquer tipo de entretenimento procurando algum erro, que no caso hoje em dia é o humor. É como ter uma cesta cheia de laranjas, e apenas uma está estragada. Mas as pessoas insistem em pegar essa única uma que esta estragada, e falar que todas as outras laranjas estão ruins. E falar que uma serie de oito episódios foi estendida, pelo amor amigo. Abraço!!

Mas visualmente a Emily Browning também é fiel ao livro

É preciso deixar o fanatismo de lado e começar pelo roteiro, os livros são bem pequenos, e não teria necessidade de fazer dois episódios por livro, seria muito melhor resolvido se cada episódio tivesse uma hora e adaptasse um livro, mas tudo bem, optaram por dois episódios por livro, o problema é que não ficou dinâmico, acabou ficando extremamente arrastado e os diálogos ficaram bem não intuitivos. De dez comentários, pelo menos dois deles foi para repetir uma ação ou uma frase já dita anteriormente, e isso é a mesma coisa que dizer que seu público precisa de tudo explicado porque não conseguiria entender e esse foi um dos pontos que mais me decepcionaram na série. As participações do Snicket são insuportáveis e só reforça o que já falei sobre ficar explicando frases e ações, por mim ele aparecia na cena inicial e final de cada episódio que já estaria de bom tamanho. Outro aspecto que me incomodou foi o humor forçado, me lembrou aqueles filmes infantis dos anos 90 que tiram piada do nada e forçam para o público. Isso aqui pode até ser explicado caso o público alvo deles sejam crianças de 06 a 12 anos, porque é extremamente gratuito e sem graça. A introdução de personagens que não tinha no livro também ficou mal feita, não deram motivações para eles, e provavelmente só foram colocados ali para "ganhar a piada". Enfim, no geral a série não é ruim, e eu também não posso ficar martelando no assunto obra original x adaptação, mas aqui fica claro que estenderam demais para segurar o público para no fim não ser algo honesto. Que a Netflix melhore nesses aspectos, porque a série tem muito potencial, principalmente quando passarem do livro 7, que é onde a estrutura da série muda.

A série tem que funcionar pra quem não leu tbm

eu achei muito bom, a fotografia, as cores. Talvez pq nao li os livros.

tão dando 20$ pila pra kda

Eu gostei da série, os atores que fazem os irmãos me convenceram, e o Conde Olaf tava meio empacado no início mas depois melhorou. Mas realmente o filme foi melhor, achei que tudo esta muito longo e arrastado, deveria ser algo mais dinâmico, e não precisava de uma hora para cada episódio. Outra coisa é a narração do Snicket que interrompe demais o andamento da trama só para falar o que todo mundo ja sabe, espero que melhorem isso na próxima temporada.

Discordo totalmente, tanto de vc quanto dele. Isso ai é questão de percepção. Respeito que vc não gostou, direito seu. "tem muita gente que não gostou" E tem muita gente que gostou, alias, tem muito mais gente que gostou do que não gostou, mas não consigo enxergar onde isso é relevante. E não, a Netflix faz realmente coisas boas. Abriu portas pra diversas series que talvez sequer existissem se não fosse por ela. E seu argumento não teve nenhuma base, foi apenas copiado e colado de uma outra pessoa. No mais vc apenas disse "não gostei, tem muita gente que não gostou, portando é ruim", que é bem tosco e ignorante por sinal. Eu poderia falar "eu li os livros, gostei, tem muito mais gente que gostou do que gente que não gostou, portanto a serie é boa" mas não vou. UFAHUSFHASUFHASUFHAUSHF Só pensa um pouco, abraço :)

Eu também li os livros e não gostei ,e tem muita gente que não gostou tbm . É como o carinha falou em um dos comentários alie em cima " Essa série também confirma um pouco do que eu venho percebendo: a Netflix atingiu um patamar de "graça do público" que ela pode fazer qualquer tranqueira que geral vai endeusar. Das coisas recentes que tem lançado, acredito piamente que tem vindo muito mais porcaria do que coisa boa "

A produção é super linda, o figurino tá perfeito, a fotografia maravilhosa, os cenários incríveis... Mas aff, to empacada no episódio 3... Algo atrapalha o episódio, o andamento, e fica difícil assistir...Não sei explicar. Esperava bem mais, me decepcionei um pouco.

não consegui terminar o primeiro ep...

gostei

Cara... A Netflix só pode tá pagando o Omelete... A série é ultra bem produzida.. Mas é chata pra c a c e t e... Simplesmente ñ empolga... Tive que lutar muito pra terminar a primeira temporada.... Espero que a Segunda Temporada seja bem diferenete.... Até lá... 4 outta 10...

Cara foi uma tortura ver isso, o filme é absurdamente melhor em todos os aspectos, não tem nem o que discutir. Netflix deixa muito a desejar em series fantasiosas, pessimo CGI é de praxe da casa

Quase não consegui terminar o primeiro episódio, não gostei da narrativa e nem das atuações das crianças. Não quero julgar apenas por um episódio visto, talvez a série melhore, mas não gostei, achei o humor tosco.

E desculpe, não consigo levar a serio alguém com os argumentos de que é "chato". Vários filmes de arte são "chatos", e não é pq eu não gosto que posso dizer que é ruim.

Obviamente vc está falando na sua opinião. Pois pra min não teve nd disso de "entediante ,chato e bobo". Existe uma diferença absurda de não ser bom e não ser oq vc esperava. Tanto que a serie está com ótimas notas e com segunda temporada garantida. Respeito vc não ter gostado mas descordo totalmente. Sou fã dos livros desde antes do filme, e posso te dizer, é a serie que todo fã merece.

EU já li o livro e é fiel mesmo ,mas é chato ,eles não conseguiram deixar a história do livro interessante na série ,isso prova que nem tudo que ta nas paginas foca bom na tela

O problema não é o humor ,porque pra mim o filme tinha mais que a série especialmente vindo do olaf do Jim carrey , só que eles fizeram de um jeito legal e já na série parece forçado não tem timing pra isso entende ? na série é entediante ,chato e bobo . No filme tinha um humor mais era uma coisa meio sarcástica e na série ficou boba .

Gostei imenso da 1ª temporada, que venha a segunda. Adorei tudo, desde as vozes que o conde Olaf fazia para os seus disfarces até aquela vontade de dar um soco na cara do Mr. Poe, a trupe do Conde Olaf é muito engraçada. Mas mesmo com humor consegui sentir a tristeza das crianças, houve vezes que parei o episódio e perguntei-me como é possível o Mr. Poe ser tão #£$@&%. Muito bom ahah

é bem comum o escritor passar uma coisa e o leitor entender e interpretar uma outra coisa, quando o que o escritor quis passar já está bem óbvio no texto.

não entendo o problema das pessoas admitirem que são produtos para todos os públicos e que eles simplesmente gostam -_- não deveriam ter nenhuma vergonha nisso.

Oi amigo, não, não poderia não. Eu como você não sou um critico formado. Esse espaço é reservado para expressar nossas opiniões, e a minha continua a mesma, mesmo tendo vindo a saber que o autor é também o roteirista. Ficou aquém do esperado, mas claro essa é só minha opinião. Dê a sua, não se importe tanto com a minha.

Poderia reformular seu comentário? Reveja suas contradições antes de mais nada...

Cara, tu me representa. Série muito decepcionante. Nem se esquecermos os livros, ela se torna atraente.

Eu tive essa mesma impressão.

Eu acho que o lemony mudou algumas coisas pra conseguir dar mais respostas, ja que nos livros ficou tudo em aberto neh.

Então acredito que eu esteja errado, até porque o escritor conhece mais sua obra do que eu apenas leitor. E agradeço a informação amigo.

Obrigado pela informação. Eu realmente não sabia.

O próprio autor dos livros é o roteirista da série.

Eu só sei que o personagem do banqueiro é irritante até para padrões de comédia pastelão, ele abusa da paciência com burrice e caretas, me pareceu extremamente forçado no pior sentido. CGI da bebê é complicado, mas aceitável e depois vc até se acostuma com o boneco de plastico. Neil parecia travado no começo, mas no segundo arco em diante roubou a série pra ele, eu ri demais com o conde. Série boa, mas tb não é essa coca cola toda. 4 ovos está justíssimo.

O Lemony escreveu os roteiros dos episodios.

eu passei raiva metade da série inteira, o desdobramento é muito tosco, e vira uma repetição sem fim, não consegui terminar, e sinceramente, as críticas do Omelete só vêm desapontando.

Desventuras em Série, junto com HP, foi uma das coisas que quando criança me trouxe o gosto pela leitura. Amava ler os livros e acompanhar a saga dos Irmãos Baudelaire. Quando lançou o filme com o Jim Carrey eu realmente gostei. Fizeram uma pequena baderna na história, aquele mix doido de passagens dos livros, o segundo livro ficando completamente em segundo plano, mas por mim acertaram em cheio no tom, ao menos. Dito isso, como eu estava hypado e ansioso para assistir essa série do Netflix. E acho que foi uma das poucas vezes que caí tão pesado do cavalo. Pelo menos pra mim, a série está intragável. Realmente tive dificuldades de terminar o primeiro episódio e já no segundo parei na metade para voltar mais tarde. Não me remete em nada ao que eu li. Parece uma tentativa de criar um tom meio hipster diferentão, misturando Wes Anderson com Tim Burton e falhando miseravelmente com ambos. O humor é exagerado e pra mim não funcionou em momento algum. O conde Olaf está terrivelmente tosco, não só em termos de atuação mas também no jeito dele, simplesmente irritante de ver. Caramba, como essa série me decepcionou. Não sou contra humor, mas tem que ser bem feito. Tentaram lotar a série de piadas sendo que nenhuma sequer é minimamente divertida! Pra mim, bola super fora da Netflix. Sem sal, sem graça e por mais que tente (e muito), totalmente sem charme. Por hora, fico com os livros e o filme mesmo. Essa série também confirma um pouco do que eu venho percebendo: a Netflix atingiu um patamar de "graça do público" que ela pode fazer qualquer tranqueira que geral vai endeusar. Das coisas recentes que tem lançado, acredito piamente que tem vindo muito mais porcaria do que coisa boa.

Pras pessoas que estão falando que tem muito "humor" e que os livros são "dark". Leiam.De.Novo.Os.Livros. Essa mania de achar que tudo tem que ser dark e pesado já ta dando nos nervos. Há espaço para tudo O que é isso? É o nerd que ainda fica envergonhado quando as pessoas falam que o que ele goste é para crianças? Sem contar que a serie de livros é infanto juvenil, com um pé nesse lado mais obscuro, e só. Não tentem colocar coisas onde não tem, o lado mais pesado esta la na serie, de forma bem sutil. Mas o bando de ignorante sem nenhum tipo de capacidade de interpretar nada, nunca vai achar. Acham que ser "sombrio" e "realista", é colocar filtro escuro e ter decapitação e desmembramento. Ser "pesado", é muito mais que isso.

E eu respeito a sua opinião. Diversidade de idéias.

Eu li todos os livros tbm e discordo totalmente de você, a série é extremamente fiel aos livros e na sua proposta, a Netflix fez um ótimo trabalho, estou ansioso pela segunda temporada.

Aproveitar o quê? A única coisa que presta naquela série é a direção, pq de resto é tudo sofrível.

É incrível como as pessoas se aproveitam de fakes pra propagar o ódio que tem em seus coraçõeszinhos. Triste.

Filmes que não são baseados em livros não podem ter críticas, então?

Isso é chamado anacronia. Descobri hoje rs.

Realmente acontece com muita série, mas geralmente é quando não tem dinheiro o suficiente, ou não querem arriscar em investir em pra um cgi melhor ai com o tempo e o dinheiro q a série trás eles acabam melhorando, no caso da netflix não acho que eles não tenham dinheiro né, mas pode ser que com o sucesso eles invistam mais.

Amigo, percebo que você defende ferrenhamente sua opinião de que a série foi ótima. Mas veja bem, meu comentário foi focado não no autor, foi só um exemplo. E essa tal supervisão de roteiro é apenas praxe para que não hajam mudanças muito drásticas, já a escolha de elenco, como será feita, filmada, ou o tom, são dados pelos produtores e diretor. Mas exemplificando minha ideia, aquilo que li pouco tem daquilo que eu assisti. Não fez jus, infelizmente, até porque fiquei empolgado quando surgiram os primeiros anúncios.

O próprio autor supervisionou os roteiros da série, como está escrito na crítica acima: "Com todos os roteiros supervisionados pelo próprio autor da série literária, Daniel Handler, o complexo universo dos Baudelaire e da sociedade secreta já começa a tomar forma."

Li todos os livros, e posso afirmar que essa série foi extremamente superestimada. Bem aquém do que se era esperado. Introduziram um humor pastelão que destona de todo o universo imaginado nos livros. Ah e para aqueles que defendem ser uma "adaptação", entendam, o autor/escritor quando escreve o livro, espera que seja feita justifica ao sua obra em uma adaptação, como exemplo disso vemos diversos autores famosos que simplesmente detestam oque se foi nos seus trabalhos. Mudar algo que já tem aceitação e seus fãs, é no mínimo desnecessário, para não se dizer pretensioso ao querer receber mérito na alteração de algo já feito. Omelete comprada, para variar.

Zzz "Critica" limitada ao "gostei" e "não gostei", pq não terá referências. Espero que seja trabalho voluntário isso.

:)

É sim, e se você conseguir decifrar,o resultado será: "vai ser escroto em outro comentário, pq eu não sou obrigado a nada!" Bjao!

Esses erros de gramática no seu post é de alguma mensagem cifrada?

Era exatamente esse o termo que procurava. Artesanal define bem o estilo "gráfico" de Wes Anderson.

Sim, faz tudo parecer "artesanal"

Gente eu achei engraçado o CGI da Sunny, e as vezes que dá pra ver que é uma boneca?kkkkk Os efeitos especiais de produções da NETFLIX são horríveis, assim como vários de seus conteudos originais, tem uma qualidade duvidosa (Como esse novo filme 'Missao Moedas' ou os filmes do Sandler e sua trupe). Porém,não é nada que vá atrapalhaarrr tanto assim a série. Deu até vontde de ler novamente os livros. A adaptação está ótima, o figurino excelente. O Neil como Olaf deixou a desejar no começo, e começou a se "soltar" mais lá pro meio da série,parece que ficou mais confortavel na pele do Olaf; eu gostei do personagem que ele assume em Serraria Baixo-Astral, hahaha mt bom! Mas nao consigo acreditar na vilania dele..até no jim carrey eu consegui ver um tom nefasto nele. mas emfim né, so tenho os dois livros e to até pensando em comprar a coleção depois dessa série! E estou esperando ansiosamente a nova temporada!

Não dá pra saber o tempo em que a série ocorre, pq contém elementos do seculo 19 ao 21. Se passe numa realidade muito louca,isso sim kkkkkkkkk onde tem carruagens e ubers.

bocejos pra você. Desculpe, deu preguiça.

e eu falei que é ruim? o mais incrível é você colocar um site de medição critica acima de sua própria avaliação. A série é excelente e eu adorei, não preciso de site de critica para saber se eu gostei de algo. O Rotten Tomatoes pode ser a sua bíblia, mas não venha impor ela pra cima de mim.

"levar em conta a qualidade técnica da série, atuação dos atores e etc" e aí vem uma manada cagar pelos dedos que a série é ruim por causa do cgi.

nenhuma obra é. o erro reina quando falam que a série é ruim por que não foi de acordo com o gosto próprio.

mas conseguiu notas ótimas no IMDB e no Rotten Tomatoes

Geralmente as séries começam com CGI fraquíssimo, depois ao longo das temporadas fica melhorando. Concordo com você, o CGI foi um ponto negativo, porém não estraga o clima da série

Eu não estou falando que a série foi ruim, eu to falando que Luke Cage foi a série mais fraca de super herói da Netflix, eu não posso achar isso? Aprenda a ter opinião própria...e senso crítico.

A série com certeza gerou um hype gigantesco até sua estréia, ainda mais para os leitores. Eu acredito que está muito bem adaptada, o espaço de dois episódios foi mais que o suficiente para contar a história de cada livro, o Neil mostrou um Olaf que eu diria um pouco diferente do livro, menos sombrio, e diferente do Jim Carrie no filme, menos caricato (claro que ele é caricato, só digo pouco menos). Adorei os órfãos, a criançada mostrou muito talento nas telas e souberam apresentar o cerne de cada Baudelaire. O sr. Poe atingiu o ápice da inutilidade também, como de fato ele é nos livros e por fim os tios tiveram cada um sua peculiaridade. O que mais me incomodou foi o CGI com a Sunny em alguns momentos da série, deu uma impressão ter sido feito as pressas ou mesmo por não ter um orçamento adequado (levando em conta que é a Netflix que está produzindo). Por fim, aguardarei ansioso pela próxima temporada.

Não sei se isso faz sentido (espero que sim), mas a maneira que Wes Anderson trabalha com o CGI tosco meio que dá uma beleza e originalidade ao filme, é quase como se fosse proposital.

Amo Wes Anderson, mas o estilo dele vai muito além da paleta de cores. Assisti somente o primeiro episódio, e só achei essa semelhança com ele. Pelo menos que seja bem feito...

Não existe jornalismo imparcial, assim como não existe crítica imparcial. O gosto e a experiência do profissional SEMPRE interferirá na análise geral do filme/série. Aliás, arte é subjetivo, sempre vai ter alguém que odeie o que você ama e ame o que você odeia. Por isso, sempre leia críticas de outros sites.

Luke Cage foi a série mais fraca de super herói da Netflix. Não vi ninguém acha tão boa como você diz.

Mas não é uma série que precisa de tanto CGI. Pelo pouco que foi mostrado não achei fraco.

Não é uma obra para qualquer um.

Eu prefiro mil vezes o carismático Jim Carrey como Olaf do que o Olaf do Neil. Mas mesmo assim gostei dos dois.

Eu não li os livros, que provavelmente são muito melhores do que a série e o filme, mas a série me chamou muita atenção e eu gostei bastante dela, acho q a série deve ser avaliada pelo que a série propõe e não pelo que nós queríamos que ela fosse. Entretanto acho válido sua opinião, afinal com toda a certeza seria algo bem legal ter mais tensão e ação na série. Apesar de tudo uma ótima série.

Eu não consigo achar um melhor e outro pior. Tem muita coisa boa no filme que não série não ficou tão boa e vice-versa. Então seja uma pessoa de mente aberta e entenda que em um filme tudo é mais corrido do que em uma série. Os dois são fantásticos e valem a pena assistir.

é por isso que chama adaptação

Já li todos os livros de Desventuras em Série, vi o filme e finalizei hoje a série produzida pelo Netflix. Confesso que fiquei desapontado, esperava muito mais da série e não acho nem um pouco digno das 5 estrelas dadas pelo omelete. Eu daria um regular(2 estrelas) pro bom (3 estrelas). A série em minha opinião recebeu um toque muito alegre e usou da comédia em cenas erradas, estas que precisavam de mais tensão e ação, e não algo bem pastelão. A série transmite cenas que pouco puxam a atenção de quem esta assistindo e puxam mais tédio do que vontade de ver. Isso já nao ocorre no filme, que usa e abusa das qualidades de Klaus e Violet. As cenas na série ficaram muito ridicularizadas, e não tinham o toque certo de tensão. Um exemplo é a cena da tempestade na casa de tia Josephine, onde no filme, é cheia de tensão e prende o espectador, alem de mostras bem as qualidades dos irmãos Baudelaire. Já na série, esse trecho é representado de um modo muito mal feito e rápido demais. Concluo que fizeram propaganda demais à série, além de achar que os produtores investiram muito pouco na série, pois a produção de 2004 pareceu muito mais realistica e digna do que uma de 2016/2017. Nota: 3,0 de 5

Vale sim, aliás, acho que deviam criar a classificação com 6 ovos que só seria usada nessa crítica.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus