Doctor Who (2005 - )
Séries e TV - Drama, Science Fiction, Action, Adventure
Doctor Who (2005 - ) (2005)
(Doctor Who)
  • País: Reino Unido
  • Classificação: livre
  • Estreia: 26 de Março de 2005
  • Duração: 50 min.

Doctor Who - 9ª Temporada | Crítica

Em ano de episódios duplos, quem brilha é Peter Capaldi

Atenção: spoilers de toda a nona temporada abaixo.

A nona temporada de Doctor Who estava cercada de adversidade. A série, que já vinha de duas temporadas fracas e uma sempre traumática mudança de Doutor, ainda precisaria lidar com a despedida de Clara Oswald, uma das companions mais longevas da era moderna, com a saída de Jenna Coleman, anunciada antes mesmo do primeiro episódio ir ao ar. Frente a esse desafio, Steven Moffat e companhia muniram-se de uma só arma: episódios duplos.

Foi uma grande mudança para uma série que sempre teve como diferencial a possibilidade de condensar tramas complexas a um episódio só, sem deixar de lado mais de 50 anos de obras nem deixar boiando quem está chegando agora. Como toda grande reestruturação, algumas mudanças deram certo e outras não.

Em todos os episódios duplos, era visível a queda de qualidade na segunda parte. A mais brusca aconteceu logo no começo: “The Magician’s Apprentice”, uma estreia com peso de fim de temporada e revelações sobre a origem de Davros, o criador dos Daleks, terminou numa tosca resolução em “The Witch’s Familiar”, quando descobriu-se que a nova chave de fenda sônica do Doutor era seus óculos escuros (que não vão ficar para o próximo ano, felizmente).

Quando o roteiro não ajudava, felizmente, os atores estavam lá para dar conta do recado - e como deram. A nona temporada de Doctor Who tem, possivelmente, as melhores atuações desde 2005, se levarmos em conta todo o elenco. De Clara recebendo a morte de braços abertos em “Face the Raven” à transformação da inocente Ashildr na amargurada Me (Maisie Williams) em “The Girl Who Died”/”The Woman Who Lived”, sem esquecer de Missy (Michelle Gomez) roubando a cena, todos os personagens tiveram seu momento de brilhar e o fizeram de forma espetacular.

Entre todos eles, claro, quem brilha mais é Peter Capaldi. Livre das amarras de uma temporada de transição, o escocês deixou de lado a crise de identidade, rompeu de vez com os maneirismos de seus antecessores mais jovens e trouxe à tona um Doutor completamente seu, em sua pose de rockstar de fim de festa (com direito a guitarra em algumas vezes) que combina perfeitamente com sua personalidade ranzinza.

É na atuação de Capaldi que se encontram todos os pontos altos do nono ano. Com seu inflamado discurso antiguerra (“quanto sangue precisa ser derramado até todo mundo fazer o que deveria ter feito desde o começo: sentar e conversar!”), o escocês consegue salvar o desfecho anticlimático de “The Zygon Invasion”/“The Zygon Inversion”, a continuação do icônico “Day of the Doctor” e um dos episódios mais importantes da temporada.

Mas é em “Heaven Sent”, o penúltimo episódio da temporada, que Capaldi elimina de vez quaisquer dúvidas que ainda restavam sobre sua escolha para o papel. De luto pela morte de Clara e e aprisionado em um castelo, o escocês carrega sozinho por 45min uma dramática luta de quatro bilhões de anos para se libertar de seu cárcere e salvar sua amiga. A brilhante atuação do escocês, aliada à excelente montagem, torna o episódio um dos melhores da era moderna de Doctor Who.

A nona temporada de Doctor Who assumiu riscos e, embora alguns episódios não tenham se saído tão bem, a aposta foi paga quando a série conseguiu dar momentos memoráveis ao 12º Doutor. Afinal, sem Clara (e, ao que tudo indica, sem Ashildr nem Missy), será ele o responsável por conduzir a série a um imprevisível próximo ano.

Leia mais sobre Doctor Who

Nota do crítico (Ótimo) críticas de Séries e TV
 

Os Sonic Glasses só tem um visual fraco. Parecem óculos de cinema 3D... Mas eu até que curti, é um diferencial do Capaldi.

O problema é que ele só percebia oq tinha que fazer quando aquela criatura estava quase tocando nele, n tinha como pegar algo pra bater no material, só dava pra ir no soco mesmo

Amo essa série

Hahaha, acho que River é ame ou odeie. É uma das minhas personagens preferidas da série moderna. Queria como companion fixa.

Eu pensei mais na dramatização, a cena fica bem mais forte com ele dando os socos assim, mas realmente se fossemos indagar o roteirista, ele diria algo como oque você disse.

É uma boa teoria, faz sentido.

Foi uma temporada muito boa, a melhor desde a 6ª. é uma pena que a River Song vai voltar no episódio de Natal, essa personagem é insuportável

Não é nada oficial, mas provavelmente será a última temporada de Moffat, então é comum o doutor mudar quando o novo produtor assumir, como foi com Davis

O maior problema de pegar outras coisas pra bater na parede, tipo a pá, é que o castelo fica resetando e mudando as coisas e salas de lugar. Então ele demoraria bem mais se tivesse que ir pro outro lado do castelo, pegar a pá, e voltar a tempo pro quarto 12 (isso se o quarto ainda tivesse o mesmo lugar). O tempo pro Véu pegar ele era exato e cronometrado. Então era melhor seguir com o de sempre ao invés de pegar um atalho e acabar morrendo sem a chance de voltar,

Ultima do Capaldi? já vão trocar de Doctor de novo?

É pq é igual a término de namoro, qdo volta o relógio não reseta... #howimetyourmotherfeelings

Só não consegui engolir em Heaven Sent (SPOILER) foram os bilhoes de anos com ele dando soquinhos lá naquele material mais duro que diamante. Cara, tinha trocentas coisas mais fortes pra dar porrada naquilo, pode parecer besteira, mas talvez ele "só demoraria" alguns milhões, rs...mas a premissa foi bem legal mesmo .. Outra coisa que nao curti foi a chave sônica nova, parece feita de lego, prum Doctor mais sizudo, deveria ser mais elegante... Para mim, foi uma temporada BEM melhor que a oitava. A crítica foi no mínimo razoável e escrita com uma qualidade que há tempos não via aqui no Omelete. Aliás, desisti de ler a maioria, vim ler essa por se tratar de Doctor Who, que bom que tive a grata surpresa...

Super concordo sobre “Heaven Sent”, foi um dos melhores episódios que já vi. O cara fica 45 minutos falando sozinho e faz isso com perfeição. Toda a história do episódio é excelente, é muito triste perceber que durante todos os 4 bilhões de anos sempre foi o dia seguinte a morte de Clara. Por isso que ama Doctor Who. https://overdosedeseries.com.br

Acho que ele mencionou apenas 30 anos porque o Dr Who ficou alguns anos sem ser exibido e depois voltou em 2005.

Tbm curti muito a Sonic Glasses. Acho q deu um tom especial para esse temporada.

52 anos exatamente

explicar porque você tem uma opinião diferente, porque aparentemente é absurdo isso -_-

Opa, crítica de Doctor Who? \o/ até assustei. Não acho que The Witch's Familiar tenha sido fraco, na verdade acho que foi beeem melhor que The Magician's Appretice, que convenhamos, mesmo tendo uma escala grandiosa, não teve muita coisa acontecendo. O plot foi praticamente encontrar o Doctor. Já a segunda parte deu um desfecho ótimo, focou na carga emocional do personagens, entregou uma dinâmica incrível entre Missy e Clara, e explicou algumas coisas do passado... Foi uma história mais profunda. E os Sonic Glasses foram demais! combinaram com o Capaldi e ainda diminuíram o uso daquilo, porque os roteiristas usavam muito como Deus Ex Machina. E eu realmente não vejo onde a oitava foi fraca, mas de resto, concordo com tudo. Heaven Sent já se tornou um daqueles episódios icônicos da série, e Clara finalmente teve um final que merecia. Foi incrível igual a companion, e gerou uma das melhores finales da séries. Se a gente esquecer Sleep no More e a primeira parte do arco dos Zygons, dá pra dizer que foi sim a melhor temporada da série moderna. Foi mais experimental, claro, mas acertaram em cheio. Sem falar que foi um "cala a boca" pra que dizia que o Capaldi não era um Doctor bom o bastante.

nem chorei com essa temporada, só tremi... "midira", tremi e chorei até regenerar t...t minha temporada favorita <3

Que legal que Doctor Who tem recebido mais atenção aqui no Omelete! Afinal é com certeza uma das mais importantes séries da cultura nerd que existem! Quanto a essa temporada achei ele melhor que a anterior, mas não tão boa quanto as com os outros doutores da era moderna. Na verdade pra mim se não fosse o Capaldi, que é um ator fantástico, seria uma temporada bastante sem graça, assim como a anterior também seria. Tiveram sim episódios fantásticos nessa temporada, como Heaven Sent, mas alguns foram bem ruins, com roteiros fracos e meio bobos... Sou fã do Moffat, mas as vezes sinto falta do Russel T. Davies e de seus episódios mais singelos, que exploravam mais aspectos sentimentais. Espero sinceramente que essa próxima e última temporada do Capaldi tenha roteiros e histórias que façam jus ao talento dele!

Um texto bom do Omelete. Quem diria! De mais, a melhor temporada desde a 5ª ou 6ª.

Concordo com toda sua visão da temporada! Inclusive com o "não suporto Missy, não me comovi quando a Clara morreu".

Muito bom o texto! Estava faltando uma atenção maior ao seriado do Dr Who, que afinal de contas é o seriado mais duradouro da televisão mundial, já são mais de 30 anos de exibição. Esse é com certeza um seriado cult que deve ser lembrado sempre.

Missy nos dois primeiros eps é só amor <3. Sobre a Clara, quase ngm gostava dela, então não tem nem muito do que falar. Mas essa temporada foi recheada de eps maravilhosos, ep 1 e 2, 6 e 7 e 11 entram facilmente na lista de melhores eps desde 2005.

No geral, achei essa bem melhor que a anterior, que teve os dois piores episódios que devo ter visto em toda essa nova série (sendo que nessa temporada teve o horrendo Sleep no More). Foi uma decisão acertada dividir as histórias em dois episódios ainda que a resolução de alguns não fossem das mais satisfatórias, mas que seguem a essência da série. Não suporto a Missy, não me comovi quando a Clara "morreu" e a ainda não sei o que pensar da Me. Em especial, gostei dos episódios Under the take/Before the flood e os dois últimos. Gostei da temporada, mas sinto falta de uma trama que se estenda até o fim de uma...

Eu sei que é questão de opinião... mas pra uma das melhores coisas desta temporada maravilhosa foi o Two parts, especialmente o primeiro em Skaro e o dos Zygons. Pra mim The Witch’s Familiar foi maravilhoso, de uma sensibilidade incrível, esta temporada foi ótima, nota 12 pra ela, rsrsrs.

Só acho que mereciamos um OmeleteTV sobre a temporada

explicar o que?

Também não, me explica.

5ª e 6ª? Como assim? Não compreendo.

Descordo de algumas coisas. O segundo ep é tão bom quanto o primeiro, ver o Doutor resolver as tretas através do diálogo foi uma dos melhores coisas dessa temporada (The Zygon Inversion que o diga!), um dos maiores erros da era Smith era voltar tudo pra ação. Além do que, Sonic Sunglass é FOOODA BAGARAI <3 (RIP). E realmente, Capaldi arrebentou nessa temporada. Se tornou meu Doctor preferido :) P.S.: "When you fire that first shot, no matter how right you feel, you have no idea who's going to die!", uma das melhores quotes de toda a série

Essa temporada é a terceira melhor na minha opinião, só perdendo pra a quinta e a sexta.Ainda bem que a serie encontrou seu rumo de novo. Espero que a próxima companion seja mais carismática e divertida que a Clara.

E essa temporada foi perfeita, só teve um episódio fraco

Ainda não vi todos episodios dessa temporada mas eu não consigo entender como as temporadas anteriores foram fracas sério mesmo...

Veio de duas temporadas fracas? Como?

Esse temporada foi surpreende-te . Eu sou fã de longa data e fiquei de queixo caído.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus