Doctor Who (2005 - )
Séries e TV - Drama, Science Fiction, Action, Adventure
Doctor Who (2005 - ) (2005)
(Doctor Who)
  • País: Reino Unido
  • Classificação: livre
  • Estreia: 26 de Março de 2005
  • Duração: 50 min.

Doctor Who - 10ª Temporada | Crítica

12º Doutor ganha voz, personalidade e uma ótima aventura em seu ano de despedida

Doctor Who passou por momentos turbulentos nos últimos anos. Saindo da jornada de Matt Smith, o mais reconhecível Doutor desde a retomada da série, a produção não soube ao certo como utilizar a versão vivida por Peter Capaldi por muito tempo. Agora, no ano de despedida do ator ao programa, parece que as coisas se acertaram.

A décima temporada deixa de se apoiar tanto na mitologia recente do seriado e volta alguns passos para focar-se na premissa básica: o Doutor viajando pelo tempo e espaço ao lado de algum companheiro. A decisão acaba criando uma espécie de reboot que serve como porta de entrada para novos fãs, mas seu impacto também pode ser sentido pelos veteranos.

Prezar pela simplicidade e não estar preso a um grande arco narrativo possibilitou que uma grande variedade de roteiristas escrevessem histórias para o personagem. Com isso, a temporada é repleta de diversos tons e tramas interessantes. Muitos episódios até mesmo brincam com o horror, como uma garota morta feita de água ou uma mansão que vai sumindo com um grupo de jovens, um por um. A sensação que fica é que Doctor Who voltou às suas raízes, entregando uma aventura mais parecida com a de Christopher Eccleston do que as de Smith, por exemplo.

Uma fórmula que finalmente deu personalidade ao 12º Doutor. Capaldi agora se apresenta como uma figura que fala e age com propriedade, mistério e inteligência. Mesmo tendo seus momentos bem humorados, é ótimo que tenha encontrado sua voz após um ano introdutório sem graça e uma nona temporada onde apenas tentava, sem sucesso, emular o espírito "jovem e descolado" dos recentes protagonistas.

Grande parte da performance do Doutor deve ser atribuída à introdução de Bill Potts, a nova companion vivida por Pearl Mackie. Bill é uma adição interessante ao programa por não ser tão inocente quanto Clara Oswald (Jenna Coleman), o que faz a garota deixar muitas vezes a posição de aluna e contrariar o protagonista com propriedade. Essa dinâmica é bem aproveitada e cria situações onde o espectador não sabe ao certo qual dos lados ouvir.

O fim de uma era

Por mais que o programa tenha encontrado a voz do protagonista e o tom das tramas, tudo deve mudar em breve. Não só a décima temporada marca a última de Capaldi como também o fim da era de Steven Moffat, o controverso roteirista e showrunner que contribuiu para popularização e renovação de Doctor Who.

Apesar da qualidade de sua escrita ser inconsistente e seus arcos narrativos serem fracos, Moffat é um fã hardcore assumido do programa, e consegue criar muito bem situações tensas que utilizam toda a lore estabelecida para abalar o coração de qualquer espectador veterano. O excelente capítulo "World Enough and Time" é a prova disso, entregando uma das horas mais marcantes nos anos recentes ao mostrar a criação de um vilão icônico e o retorno do Master de John Simm.

É uma pena que a décima temporada seja uma despedida. É difícil não pensar para onde as coisas poderiam ir a partir de agora. Doctor Who finalmente descobriu como contar histórias com Peter Capaldi e introduzir o universo Whovian aos novatos sem esquecer dos fãs, inclusive entregando surpresas de peso para eles. Ainda falta mais uma aventura antes do escocês pendurar seu casaco mas, graças a esse décimo ano, superá-lo será um desafio para o próximo Doutor - ou Doutora.

Nota do crítico (Ótimo) críticas de Séries e TV
 

Entre a 12ª e a última regeneração, não entre a 12ª e a 13ª necessariamente.

Capaldi simplesmente me tirou toda a alegria de assistir Doctor Who.

Você ainda acha que o Mestre/Missy morreu em definitivo? Pobre mortal iludido, kkkk. Moffat não secou nada, ainda tem muita água nesse oceano

Essa crítica, tá esquecendo a excelente 9 temporada. Uma das melhores desse nova era. Essa crítica tá super estimando o Doutor do Matt Smith. Sua aventuras foram boas, mas ninguém tem o carisma do Tennant. Exceto talvez o Capaldi agora, ainda não decidi ainda.

Vá ver a série clássica então.

Será que essa nova era trará o retorno do Valeyard ,a versão maligna do Doctor que aparece entre a décima segunda (Peter Capaldi) e a nova encarnação? Seria um ótimo retorno para um dos vilões mais confusos do Doctor

Certamente Tennant foi o melhor! O 10º Doutor foi eleito o melhor personagem da TV no século 21: http://trenzalore.com.br/blog/decimo-doutor-melhor-personagem-seculo-21 E também foi eleito o melhor Doutor entre os fãs, com 54% dos votos: http://www.ign.com/articles/2013/11/22/doctor-who-david-tennant-voted-best-doctor E faturou outras 2 enquetes em anos diferentes: http://www.digitalspy.com/tv/doctor-who/news/a513680/doctor-who-who-is-digital-spy-readers-favourite-ever-doctor/ http://www.digitalspy.com/tv/doctor-who/news/a669017/david-tennant-beats-matt-smith-and-peter-capaldi-to-be-voted-best-ever-doctor-who-in-poll-of-16000-fans/

Amo Arthur Eloi mais do que amo Doctor Who e Hamilton

Entendo e acho a ideia válida. Se bem que as pessoas que pedem se a série vale ou não a pena pedem sempre o impossível: que você leia a mente delas e descubra do que elas gostam. De todo modo, eu agradeço particularmente a lista que você fez porque me lembrou dos motivos para eu não estar curtindo a atual fase do Doctor e não vejo perspectiva de melhora mesmo com o novo showrunner. Foi exatamente o episódio do Dalek que me deu essa convicção. Assisti ao penúltimo episódio da atual temporada e, ao final, eu e minha esposa estávamos com aquela cara de "méééé". Aí, resolvi colocar logo na sequencia um episódio da primeira temporada do retorno. Era justamente o do Dalek... O Capaldi é o melhor ator que vi interpretando o Doctor? Sim, com certeza. Agora, quanto a qualidade dos roteiros.

Em minha opinião uma temporada com altos e baixos, assim como praticamente todas capitaneadas por Steven Moffat, talvez sendo a primeira com Matt Smith uma exceção. Moffat é um megalomaníaco, para bem e para o mal. Muito diferente do Russel T. Davies, que sempre preferiu arcos mais sensíveis e menores, sem amarrar todos os pontos em um grande arco. Mas, pra mim, os dois episódios finais são incríveis, e mostram como Moffat em seu melhor momento é genial! Queria que ele fosse embora, mas sinceramente agora já sinto que sentirei sua falta! Quanto ao Capaldi, talvez o melhor ator a já interpretar o Doutor, ele sofreu muito com roteiros fracos e perdidos em seu tom. Mas o curioso é que sempre assisti pensando que faltava algo nele, e que sua encarnação era inferior a dos outros, hoje, sinceramente, chego a considerar ele o melhor Doutor! Vai entender!

Não se sinta obrigado a nada, Fil. O episódio (e a temporada) foram muito discutíveis e dividiram opiniões. De um lado os "que não são fãs de verdade"; de outro, os "fãs cegos". Talvez o melhor exemplo seja o comentário marcado pelo Facebook como "mais relevante" na página do Doctor Who (mais de cinco milhões de curtidas pelo mundo). Serve perfeitamente para ilustrar uma PEQUENA parte dos problemas dessa temporada. Reproduzo abaixo: "Hot Watergirl suddenly popped up out of nowhere because of a tear she left Bill Years ago, was able to change Bill into a Waterpokemon as well, offered her to turn her back into a human because she can, was able to pilot the tardis because why not? And Bill revived the doctor and triggered his regeneration because of a tear on his forehead. Yes, very great."

Fui obrigado a dar login só para discordar MUITO do que você acabou de falar. A trilogia dos monges foi ótima, o Capaldi e o John Simm foram incríveis e Doctor Falls não foi apenas o melhor season finale como o melhor episódio da série inteira e uma lição a outras séries. Se não gostou da química entre Missy e Master, Doctor cego, Capaldi incrível, Extremis, aquela morte genial do Master e Missy, Doutor contra Cybermen e a cena do Primeiro Doutor, você realmente merece sair, pq ou tem gosto péssimo ou nunca foi fã de verdade.

Heaven Sent? Amo o episódio, de verdade. Capaldi fez uma das melhores interpretações da série aqui, simplesmente incrível. Mas Heaven Sent é outro ponto fora da curva. O negócio de apresentar DW pras pessoas não é mostrar somente episódios bons, mas apresentar episódios bons e rotineiros da série, justamente pra não causar uma má impressão. A seleção que eu fiz é justamente com esse propósito.

Boa seleção. Eu acrescentaria o episódio em que o Capaldi está preso no seu próprio purgatório como um dos exemplos mais perfeitos da ficção a que o Moffat pode chegar e, sobretudo, um exemplo do extraordinário poder de interpretação do Capaldão, que leva quase que o episódio inteiro nas costas, num monologo incrível.

Temporada horrível. Apesar de eu ter começado a acompanhar o seriado por causa dos roteiros dele, já era tempo do Moffat se despedir mesmo. os roteiros já estavam reciclando ideias de temporadas passadas, mas reciclando pra piorar. Bill presa dentro de um Cybermen = Clara presa dentro de um Dalek... Aré as brilhantes reviravoltas no últimos segundo estavam deprimentes. A explicação da lágrima foi para matar... Haja Deus Ex-Machina. Enfim, essa temporada marcou meu desembarque da TARDIS. Que sejam felizes os que ficarem. O último a sair, apague a luz.

O doutor de Matt Smith o mais importante da nova geração!? Ainda sinto saudades do David Tennant, meu doutor favorito...este do Matt Smith sempre me pareceu muito bobo demais.

A série clássica depende muito do gosto da pessoa. Eu tenho 18 anos e to adorando ela. Comecei o quarto doutor exatamente ontem. Só não fui muito fã da era do terceiro, praticamente todos os arcos dele são de 6 episódios, achei extremamente cansativo. O terceiro Doutor também não é um dos meus favoritos. Mas agora o segundo... Patrick Troughton é um gênio, e a era dele é repleta de arcos bons. Definitivamente meu Doutor preferido. Gosto muito de Hartnell, mas entendo quando as pessoas não gostam.

Eu indico começar a ver desde o inicio também mesmo, mas não desistir até os episódios, 1x09 e 1x10 (Empty Child e Doctor Dances), todos que eu dei esse conselho viraram fã da série mesmo querendo desistir no inicio, apesar de eu gostar muito de Father´s Day(1x08) e também e o já citado Dalek na primeira temporada, Girl In a Fireplace foi o primeiro episódio que assisti na antiga People and Arts em 2007 num programa chamado "British Hour" onde cada dia era uma série Britânica diferente. já gostei na hora. mas só uns 2 anos depois resolvi assistir desde o inicio.Eu particularmente gostei de todos os interpretes do Doutor da nova era, mas meu preferido é o Capaldi, seguido de perto pelo Tennant, particularmente as temporadas 7 e 8 foram abaixo das demais principalmente as "Season Finales" foram as mais decepcionantes no meu gosto, mas mesmo assim ambas possuem excelentes episódios como "Dinosaur on a Spaceship", "Angels Take Manhattan" e "Listen". apesar de ser uma das mais criticadas gostei muito da 6ª temporada, melhor companion para mim foi a Donna. A clássica só indico para quem gostou muito da atual e principalmente tem mais de 35 anos pois aos olhos do pessoal mais novo pode parecer "muito tosco" estou no 3rd Doctor e particularmente gostei bastante do 2nd e do próprio 3rd, não consigo gostar do primeiro Doctor tanto que um dos meus arcos preferidos da série clássica é "The Key Of Marinus" onde o 1st não aparece em 2 episódios focando mais no Ian e na Barbara. Blink e Doctor´s Wife estão entre os melhores episódios da série mas não sei se funcionariam para quem nunca viu.

Concordo com o que você disse. Falar assim da 9º temporada seria um erro pois episódios como esse que você citou são incríveis O final dessa 10º foi um dos mais emocionantes que já tive a oportunidade de ver.

Concordo com a sua opinião sobre Blink ! Mas eu acho q o The Doctor's Wife é um bom EP para um iniciante, mas não como primeiro ! Se eu fizesse uma lista para iniciantes com certeza colocaria ele nela ! Pois é o único EP focado somente na TARDIS ! E também menciona um pouco do passado do Doutor nele explicando certas coisas para os iniciantes ! No meu caso eu fiz uma coisa que me arrependo um pouco, que foi começar pela 5° temporada, me arrependo um pouco porque perdi a era do David Tennant !

Acho que no último episódio ficou mt claro que eles querem colocar uma mulher (qd o Msster pergunta se td será das mulheres e o doctor responde que sim) pelo menos parece que eles estão flertando fortemente com a ideia

Acho errado recomendar Blink pra um iniciante. Por mais bom que o episódio seja, ele é uma ponta fora da curva. Recomendar um episódio de Doctor Who sem o Doutor é pedir pra enganar a pessoa. Quanto a The Doctor's Wife, é o meu preferido da era Smith, mas não sei se ele funcionária pra um iniciante também. Transformar a TARDIS em uma mulher é outro ponto fora da curva. Se for pra recomendar episódios pra pessoa entender a série, que apresente episódios que são comuns nela. Dar pontos fora da curva é enganar o coitado.

Como vc pode esquecer de s03e10 Blink e o S06e04 The Doctor's Wife ! São ótimos EPs, e um deles foi escrito por Neil Gaiman !

Discordo da crítica na parte referente a nona temporada e ao Capaldi, acho que a nona temporada foi o ápice da era Capaldi, com dois episódios iniciais que podem muito bem ser considerados uma das melhores histórias envolvendo os Daleks na série atual, e com um que talvez possa ser considerado um dos 3 melhores da série atual, que foi Heaven Sent, que trouxe toda a genialidade de Peter Capaldi, que sustentou um episódio inteiro sozinho com seu Doctor que soube manter bem o nível dos anteriores em sua busca de descobrir quem era, sendo em minha opinião melhor que o Matt Smith, enfim, achei a décima temporada incrível, apenas um pouco abaixo da nona e muito acima da oitava, trouxe uma despedida digna a uma era da serie, e a um elenco tão bom quanto Capaldi, Michele Gomez, Pearle todos os outros, com referências de marejar os outros com a aparição do primeiro doutor e dos Cybermen mondasianos, que estavam idênticos ao arco The tenth planet. Moffat apesar de cometer deslizes foi um excelente showrunner, tão bom quanto RTD, vão fazer falta. E que venha o especial de natal. Allons-Y!

ou vc pode ver o 10 ep da terceira temporada,Blink é um ep q mostra pouco do Doctor,mas é o ep que me fez assistir tudo desde o começo

essa temporada foi sofrível de assistir

Episódio decente ele até sabe escrever, o que ele não sabe é finalizar um arco. E pros padrões dele, The Doctor Falls foi uma grata surpresa. Sem sombra de dúvidas, o melhor finale que ele escreveu em DW.

Tirando o desfecho dos episódios dos Monges, que começou MUITO BEM e terminou.........naquilo, essa temporada foi sim uma das melhores. Não so Capaldi mas todo o elenco da série arrebentando, fora a qualidade que está bem melhor que muitas temporadas. talve eu seja o UNICO que sentirá falta de Moffat. O que esse homem fez pra Doctor Who, acho que os fãs deveriam e muito que agradecer.

Moffat FINALMENTE ESCREVEU UM EPISODIO DECENTE???

Bom, concordo contigo só na parte do Cybermen, do Primeiro Doutor, do final da Bill, e o arco dos monges. Sobre a atrocidade, acho que você falava da Clara. Bom, como quase todo mundo detesta a Clara, eu cansei de defendê-la, então, deixo pra lá... Essa coisa de mudança de sexo de Senhores do Tempo é algo meio complicado mesmo... Bom, Eccleston tá longe de ser meu favorito, mas reconheço que ele é bem legal e um ótimo ator... Gatiss escreveu outros episódios bons. Eu mesmo gosto do episódio de Robin Hood, ou o outro episódio com Ice Warrior.

Puts, esqueci de mencionar, mas a aparição do primeiro Doutor foi definitivamente a surpresa mais gostosa que teve em Doctor Who há ANOS. Já sabia que ele ia aparecer no especial de natal devido às fotos vazadas, mas não cheguei a imaginar que ele já ia estar aqui. Pulei do sofá quando escutei a voz dele.

Doctor Who é uma série excelente, mas sempre quando alguém vai começar a série, é sempre bom deixar claro que ela não é feita só de maravilhas. Há muita coisa ruim ali no meio. E a época de ouro de Doctor Who de VERDADE são os anos 60 e 70. Lá que fica a maravilha da ficção científica britânica. Mas a série moderna continua sendo muito boa, e extremamente necessária se você um dia quiser assistir a clássica. Minha dica é a seguinte: comece com Rose, primeiro episódio da primeira temporada. Se você não gostar e achar que é difícil (o que eu entendo completamente) e perder as esperanças (idem), assista esses episódios e veja se a série vale pra você: 1-Dalek, s01e06 2-The Girl in the Fireplace, s02e04 3-Silence in the Library & Forest of the Dead, s04e08 e 09 4-Vincent and The Doctor, s05e10 5-The Magician's Apprentice & The Witch's Familiar, s09e01 e 02 O primeiro é uma excelente introdução ao maior vilão de Doctor Who. Mostra muito bem o terror que esses robôs são capazes de fazer. Talvez a melhor história deles na série moderna, e com certeza o que mais demonstra o verdadeiro terror que eles são. Os outros são típicas histórias de DW, com o vilão, personagens históricos, ficção científica, viagem no tempo e personagens carismáticos. São ótimos pra conhecer o Doutor também (embora ele tenha várias personalidades, o herói sempre continua ali).

Vai acontecer um soft reboot. Mas os eventos anteriores não serão excluídos do canon. Mudança de showrunner, Doutor, companion, equipe de roteiristas, tudo isso, vai trazer uma identidade nova pra série, assim como aconteceu quando o Moffat entrou na 5ª temporada e no revival de 2005 com o RTD.

Será que vão dar um reboot na série? Seria fácil justificar uma mudança na linha temporal do Doutor por conta desse encontro do 1º com o 12º, a decisão de matar o Mestre (Missy) de forma definitiva (novamente k) me pareceu estranha, além de que teremos a mudança no showrunner. É muito evidente que as ultimas temporadas fizeram muitas referencias a série clássica, senti que o Steven Moffat secou a fonte como pode.

Infelizmente, essa temporada foi bem decepcionante. Alguns episódios ruins na primeira metade mais aquele arco horrível de 3 episódios com o Monges colocaram a temporada, no geral, bem lá embaixo. Únicos destaques da temporada pra mim: -Michelle Gomez está excelente como a Missy. Mas, infelizmente, ainda não consigo vê-la como o Mestre. Amo a personagem, mas a ideia de trocar sex0 dos Time Lords não funciona, e por mais que a Gomez seja uma excelente atriz, ela não é o Mestre pra mim. Entretanto, a química dela com o Capaldi é uma das melhores coisas do nuWho -Capaldi mais uma vez se provou como um ator incrível, melhor da série moderna junto com o Eccleston. Embora o tom perfeito dele esteja na temporada anterior, ele ainda consegue surpreender. Pena que só teve chance de trabalhar com o Moffat e com a pior companion de Doctor Who (me recuso a mencionar o nome dessa atrocidade) -Gatiss finalmente escreveu um episódio decente -Moffat finalmente escreveu um episódio decente. Só não gostei do final da Bill, repetição de quase todas as companions que o Moffat escreveu (atrocidade nº 1 e nº 2, final da Amy ainda dá pra passar). E mesmo com a decepção que foi os Cybermen em The Doctor Falls (quando foi a última vez que tivemos Cybermen que assustavam de verdade? Aqui eles parecem mais bonecos de cera que não dão nenhum senso de perigo). E mesmo assim, foi um final muito bom pro padrão Moffat. Capaldi merecia pelo menos isso.

Perfeito, vejo poucas pessoas com a visão tão próxima a minha. Tem alguns que amaram Capaldi talvez pela falta de um Doutor mais velho, achei que ele poderia ser muito melhor, talvez a primeira temporada fraquíssima e a segunda mais voltada à Clara tenha ofuscado seu brilho. Prá mim, está longe de Tennant e Smith. Agora é aguardar o próximo e ver como será o novo showrunner..Acho os 2 maiores sites brasileiros da série muito 'fanboy', às vezes tentam achar desculpa para provar que algo não tão bom é aceitável. Parabéns Omelete pela visão e aos que aqui postam, bem mais realistas.

Adorei a temporada. Capaldão é sensacional, depois de uma nona temporada excelente, ele vem e nos emociona novamente até o último episódio da décima. Falar o que da Missy? Ela é ótima. Gostei da Bill e acho que ela teve um final decente. O que não curti muito nessa temporada foi Nardole, achei que ele estava totalmente perdido ali. Moffat mesmo entre acertos e erros, ele nos entregou mais um encerramento digno. Vou sentir falta do Moffat e do Capaldi... Espero que a era Chibnaill seja muito boa tbm. Agora é esperar até dezembro pra saber quem será o novo Doutor Who rs

A temporada teve seus momentos medianos, mas também teve pontos muito altos. O fim do 12º Doutor foi muito coerente com tudo que estava sendo construído nos anos anteriores da série, isso fica claro quando recordamos todos os quotes memoráveis de Capaldi; ''O medo é um superpoder'' ''"Quanto sangue será derramado até que todos façam o que deveriam ter feito no princípio!? Sentem-se e conversem!" ''Quantos segundos tem a eternidade?'' ''Sem esperança, sem testemunhas e sem recompensas, virtude apenas é virtude em momentos extremos''

Vale sim, mas você precisa ter o coração bem aberto pra levar entender que muito dela é fanservice para os fãs antigos de Dr. Who da Inglaterra. Eles mantem o design dos personagens igual ao da década de 70, por exemplo, o que pra quem não tem sentimento de saudosismo por aquilo pode parecer tosco. Mas a história é incrível e cheia de sentimento.

É a série de ficção mais longa da televisão transmitida desde 1963 e sim é muito boa. O que pode parecer estranho é que a série é britânica e normalmente foge das situações pasteurizadas das séries americanas. Mas é altamente recomendável, sim vale muito a pena.

Confesso que também não sou o maior fã do Moffat. Reconheço as contribuições dele e tem coisas que ele manda muito bem, mas não aguento mais outra temporada inteira dele. Precisa de renovação (ou pelo menos seguir no ritmo da décima).

Eu também achei o Doutor do Capaldi sem personalidade alguma, por isso mesmo que surpreendi com essa temporada. Parecia que as coisas iam melhorar daqui pra frente. Já a Missy é ótima mesmo! Eu adoro a atriz dela mas nunca vi a personagem sendo bem utilizada, o que é uma pena.

Essa série é realmente boa? sempre quis assistir mas fico sempre adiando, vale a pena ?

Bom, tirando o desfecho do arco dos monges, a temporada, no geral, achei ótima. Até a Missy, que era insuportável pra mim, passei a gostar por ela estar mais contida. Bill e Nardole foram boas aquisições como companions, mais que a chata da Clara, que quando partiu dei graças. Por um momento achei que o Moffat iria ousar e entregar uma conclusão sombria e trágica pra Bill, mas... Lembrei que não é, geralmente, a vibe da série, que sempre tem um final, de certa forma, feliz para as companions. Mesmo assim foi uma temporada com momentos tensos e instigantes. Que venha o novo ou nova doctor. p.s: apesar de reconhecer os esforços do Moffat em todos esses anos pela série, pra mim ele já vai tarde qqq

Não achei boa a atuação do Capaldi. Aliás, quem acompanhava ele em Mosqueteiros como um ótimo Cardeal Richelieu, sabem que ele pode muito mais. Achei o Doutor dele sem uma personalidade fixa, parecia que mudava conforme o vento, únicas marcas características dele foram a guitarra e o óculos sico, que quase ninguém gostou, parecia apenas exibicionismo e não parte da personalidade. Esta última temporada melhorou muito graças à entrada da Bill. Vendo o trailer da temporada, achei que ia ser uma companion chata, mas estava totalmente enganado, ela foi realmente, junto com o Niegel, uma ótima "plataforma" sobre a qual a temporada se ergueu. Única reclamação é a insistência de inserir a homossexualidade dela, não pelo fato em sí; mas a forma como foi feita. Neste último episódio ficou bem claro, ela larga um "eu gosto de mulheres" totalmente desnecessário e sem nada a ver com o momento. Ficou forçado mesmo, como se fosse um merchan de sabão em pó no meio de uma janta na novela das 8 da globo. Mas foi o ÚNICO porém que vi na personagem, oq ue diz muito positivamente sobre ela. No mais, a Missy estava perfeita, e fiquei triste com o final dela. Queria rever a atriz neste papel, em que soube fundir a crueldade do master com a amizade que tinha pelo Doutor de maneira até poética. Transmitia MUITA coisa só pelo olhar. Que mulher! A trama da temporada... vamos convir, não teve uma trama? Teve bons episódios, mas a linha geral foi bem fraca.

Opa pequena confusão minha, vou arrumar. Valeu!

Peter Capaldi é o 12º Doutor. O personagem do John Hurt não é considerado um Doutor no cânone da série!

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus