Mindhunter
Séries e TV - Drama
Mindhunter (2017)
(Mindhunter)
  • País: Estados Unidos
  • Classificação: Não definido
  • Estreia: None
  • Duração: indisponível
    Criação:
  • Elenco:

Mindhunter - 1ª Temporada | Crítica

Série de investigação da Netflix analisa assassinos e detetives com calma e estilo

Mindhunter, a nova série da da Netflix, tenta traçar o perfil comportamental de serial killers. O que os faz a tomar certas decisões, quais são as obsessões em comum e de onde vem o traço de psicopatia que os leva a cometer crimes horrendos. Além de fazer isso, o seriado se aprofunda nas relações dos detetives que mergulham nesta pesquisa e constrói uma ligação íntima entre os observadores e os observados. Com isso, ainda que soe como uma história básica de investigação, Mindhunter é o trabalho de análise de personagem mais profundo que o serviço de streaming fez até aqui.

O roteiro acompanha dois agentes do FBI focados em estudar Ciência Comportamental. A dupla recebe o auxílio de uma psicóloga mais experiente que inclui na mistura a visão acadêmica e cartesiana necessária para a construção dos perfis. Esse trio viaja boa parte dos EUA para entrevistar criminosos culpados de assassinatos brutais e com características bizarras - decapitação, violência sexual, esquartejamento, bestialismo e por aí vai. A intenção é fazer a sociedade e o departamento policial americano compreenderem que os crimes não são circunstanciais - sempre há um motivo maior por trás.

Durante as entrevistas, o roteiro se divide entre montar uma identidade para os assassinos e desenvolver os talentos e a relação da dupla policial. As extensas cenas de diálogo começam como simples interrogatórios e depois se tornam análises profundas da vida/profissão dos envolvidos. A evolução gradativa dessa narrativa se dá principalmente pelo ritmo lento e da direção meticulosa de David Fincher - responsável por quatro episódios e definição do estilo da série. Assim como em Zodíaco, o diretor não se preocupa em acelerar um caso ou tornar a edição mais ágil. Aqui, o importante são os personagens e as atitudes que eles tomam, por mais simples que elas sejam.

Os exageros estéticos passam longe de Mindhunter. Não há sangue, muito menos violência durante as dez horas de série. E ainda assim, o apuro técnico em certos segmentos saltam os olhos - e ouvidos. A fotografia pastel e a caracterização quase morta de todos os subúrbios deixam o clima da série sempre mórbido; assim como os close-ups nas entrevistas. Ainda que o roteiro seja recheado de questionários, Fincher dá espaço para o não-falado e aproveita ao máximo do elenco, tanto o principal quanto o coadjuvante. Todos (assassinos incluídos) são contidos e crescem de acordo com a situação. Não há espaço para afetação. O horror vem das falas de um condenado ou descrições de crimes.

O som é um espetáculo a parte em Mindhunter. A trilha sonora, que a princípio parece descolada da lentidão da série, cai como uma luva com o passar dos episódios. Jason Hill escolhe os hits setentistas para caracterizar os episódios e descontrair a vida tão atribulada daqueles que vivem na agência. Mais sutil, mas tão importante quanto é a edição de som - a criação dos efeitos sonoros que povoam cada um dos ambientes da série. Cada uma das prisões tem um barulho característico, o FBI sempre está sob o som de tiros e os escritórios da dupla policial sempre reproduz o bater das máquinas de escrever. Tudo é muito simples, quase imperceptível, mas a ambientação pega o espectador de surpresa e torna dá vida a salas sem vida.

O ritmo lento de Mindhunter a afasta do hall das séries investigativas mais populares da atualidade. Não há necessidade de descobrir um mistério ou apontar um culpado. O problema maior a ser resolvido aqui é o psicológico dos personagens, sejam eles bons ou ruins. No meio de tantas perguntas, sobram respostas e interpretações - e nenhuma delas está definitivamente errada. Para escolher uma delas, calma, paciência e muito estudo são necessários. A Netflix embala essas exigências em dez episódios cheios de significado, ótimos personagens e apuro técnico digno de grandes thrillers.

Nota do crítico (Ótimo) críticas de Séries e TV
 

Edmund é sensacional, que gordinho mais adorável<3

Pensei que fosse só comigo auhsusah continue assistindo mano, a série está entre os destaques do ano, e não é atoa, e com relação ao áudio, ele se arruma em um certo episódio, se eu não me engano no 4 ou no 3 :D

Não consegui assistir o primeiro episódio devido ao Áudio, não conseguia entender o que estavam conversando o som do ambiente mais alto que o som das vozes dos personagens.

Eu assisti tudo, recomendo em, a série é muito boa.

Serie Sensacional...assisti varios episodios duas vezes...depois do 7º episodio, voltei e assisti o primeiro de novo; fez todo a diferença... aquele cara que aparece no começo de todo episodio seria o grande serial killer que deveria fechar a serie né? hoje vou assiti o ultimo episodio...boa demais!!

Valeu..e Dexter?

então, assisti até o segundo episódio e parei, muito chata, será que volto a assitir?! Demora demais e achei bem superficial os dois primeiros episódios

Finalizei em 3 dias também. "A pessoa não consegui tira a atenção, pela a tensão quê Mindhunter, lhe impõe" simplesmente foda!!

Concordo plenamente! Ótima observação!

Entendo perfeitamente. Mindhunter mesmo sendo uma série "lenta" consegui, ter mais "Tensão" De quê outras Séries sendo de outros Gêneros!

Achei a séria reconhecível, com referências claras de True Detective na estrutura de roteiro, mas aí chegamos a produção e existe um tom de American Gangster e a edição com o britânico Life on Mars. Só coisa boa, o problema é que a salada acaba ficando confusa, e o Full HD da Netflix ofusca o estilo da série que tem toques geniais em algumas cenas e em outras percebemos falta de esmero e originalidade. Apesar da necessidade de uns aparos, alguns momentos valem a série toda.

Ae galera, quando tiverem um tempo confiram: rezenhando.wordpress.com - O Blog reZenhando tem "rezenhas" críticas mais sóbrias que do Hessel!!!

Vou ser sincero, quase desisto nos primeiros capítulos, acho que ela demora um pouco para embalar e pode perder espectadores, mas no decorrer te prende em frente a TV e a maratona de um capítulo atrás do outro acontece. Espero pela segunda temporada mas torço por um pouco mais de ação.

Isso não tem sentido nenhum. Você compara dois materiais que tem propostas diferentes. No que se propõe, Agents of SHIELD merece 4 ovos, assim como Mindhunter que, no que se propõe, também merece 4 ovos. É o mesmo que falar que Senhor dos Anéis é um lix0 se comparado com A Lista de Schindler.

Melhor série dos últimos tempos, chegou chutando a porta essa série. Eu só não consigo entender, como MidHunter recebe nota 4 é agents of shield também. Não queria compara o gênero das séries, mas olha a atuação e história roteiro. Agents of shield no máximo é um 2 é olha lá.

Acredito que o Ford sempre teve algo "adormecido" dentro dele, até porque ele sempre descobria rápido o caminho pra chegar até o fundo da psique do serial e não tinha medo de caminhar até lá. No fim creio que ele virou um sociopata sim.

obrigado

Oloko! Um pouco de Truedetectv, supernatural,Suits... ( Got? rsrs)

Apenas me digam uma coisa, o Kemper se apaixonou pelo Ford? Ou o Ford se tornou um sociopata? O final foi loucura demais. Netflix, não me decepcione na segunda temporada.

Um filmão de 10 horas, comecei e não conseguia parar... as vezes até lembrava aquele clima do inicio de Arquivo X com as histórias no interior americano caipira, chuvoso e frio.

O melhor da série foi colocar a dublagem original no filme Um dia de cão, ao me ver uma homenagem aos grandes dubladores da época. Al Pacino com o voz do mesmo dublador do Jerry Lewis, me fez relembrar os bons tempos da sessão da tarde.rssss No restante uma série morna, mas vale a pena assistir.

Acabei de ver o primeiro Ep e já me pegou. Ambientação impecável e com diálogos ótimos.

obrigado.

Boa média...

Criminal Minds é melhor

In The Light do Led Zeppelin

Achei muito chato

Série sensacional! Espero que a netflix não cancele essa.

A musica final do ultimo episodio sabe o nome?

assistam a série, vocês não vão se arrepender, eu sou fissurado em séries (vou acompanhando umas 10 0u 15 de uma vez) e lhe garanto essa é excepcional!

eu achei que ele é que matava todo mundo...

essa também foi excelente!

o ator que faz o Kemper (Cameron Britton) está excepcional (todos os outros atores também estão ótimos) mas Cameron matou a pau (sem trocadilhos)!

Joanna assista a série, você não vai se arrepender, eu sou fissurado em séries (vou acompanhando umas 10 0u 15 de uma vez) e lhe garanto essa é excepcional!

Ah que pena! De todo modo muito obrigada pela resposta 😉

Eu assisti ambas,e o que achei engraçado é que mesmo Hannibal sendo muito mais explícita em relação a violência, a forma com que a serie foi construída, onde tudo é muito poético, fez com que eu a assistisse sem muito receio, eram interessantes as cenas do Hannibal cozinhando, os diálogos, a fotografia, trilha sonora, atuação, etc. Já Mindhunter foi um pouco mais difícil de assistir, marotonei em dois dias, e na primeira cena com o Kemper fiquei impressionado com a série, mesmo preferindo Hannibal, sinceramente não sei dizer se existe alguma cena em Hannibal que me deixou mais "assustado" que o Kemper falando sobre seus crimes. Esse peso de ser baseado em fatos reais agrega muito a experiência de assistir Mindhunter.

Psycho Killer, do Talking Heads :)

alguem sabe o nome da musica que passa próximo ao final do 2 episódio?

Isso mesmo Colega, o foco é um novo padrão de investigação para o FBI, traçar perfis e etc...e não dá foco para um assassino e tal, para isso existe outras series, como Criminal Minds. Serie maravilhosa, sempre quis saber como o FBI começou a tratar essa questão de assassinos em serie.

Simplesmente adorei! A série e vidrante. Assisti todos os episódios em 03 dias.

Não. Os episódios são evoluções graduais. Alguns acontecimentos acabam voltando a alguns capítulos. Mas já digo de antemão que Mindhunter é totalmente diferente das séries policiais/investigativas que estamos acostumados a ver.

A série é do tipo procedural igual Criminal Minds? Cada episódio é uma história fechada? Eu adoro séries assim mas parece que elas não estão na moda...

Estou no 4 episódio, série viciante, padrão de qualidade HBO....muito boa!...de cada 10 séries da Netflix, em 2 ou 3 ela acerta....

Esta série sempre este "embrionária" na série "Criminal Mints" revejam alguns capítulos iniciais, o Lider fala do inicio das atividades da BAU em um porão... e qdo Joe Mantenga entra na série ele descreve o seu inicio.... e é ele que escreve o livro que tanto o atual personagem fala..!!!!

Assistiu Hannibal?

Foi ficando fraca mesmo, ainda bem que terminaram logo antes que ficasse pior.

"Esse trio viaja boa parte dos EUA para entrevistar criminosos". Essa parte não é verdade. Os únicos que viajam fazendo entrevistas são os agentes Holden Ford e Bill Tench.

Estou achando a série incrível.

Entendi, é a cena do Clube da luta em que McCallany aparece.

quero segunda Temporada por favor Netflix

Muito boa. Uma série que comecei a assistir sem pretensão alguma e acredito que todo acadêmico de psicologia tem obrigação de assistir. Muito boa mesmo.

Concordo. Também só gostei da primeira temporada de True Detective.

Mais uma grata surpresa da Netflix! Bem produzida, bem dirigida, bem atuada, com excelência no roteiro! Que venha a segunda temporada...

Demais! Eu cheguei a ficar com medo do ator, tamanha a interpretação dele. Torço pra ele aparecer na segunda temporada.

Comecei a assistir e realmente a série é incrível. Endossando seu comentário, acho outra série muito boa, uma das melhores que assisti, é TRUE DETECTIVE (somente a primeira temporada).

Ele fez tbm Short Caller. O cara faz um lider neonazista. Assustadora é o minimo pra atuação dele.

Uma das melhores séries que vi nos últimos tempos. Além da Anna Torv tem bons atores e consegue prender a atenção, ressaltando os dilemas éticos em ter tanta "amizade" com psicopatas.

Correção: David Fincher dirigiu os dois primeiros e dois últimos eps. da temporada.

eles deixaram isso na cara kk tem que ta muito loko pra não ver kk

A primeira temporada é excelente. A última bem fraca.

Netflix superando expectativas para as séries da casa. Eu esperando Justiceiro e Stranger Things, e me vem uma série Mindhunter para acabar com minha espera. Várias discussões bacanas sobre a temporada inicial, fiquei com vontade de ler o livro, pra já pegar para onde a série vai. Convido a todos comparar o penúltimo episódio com a série tbm da Netflix, Confession tapes. Fiquei com dúvidas do método, apesar de assertivo. Outra parada que me marcou muito foi a sátira com o personagem principal, em relação a Sherlock Holmes. Sem dúvida, com American Vandal, Mindhunter entrou para minha lista de séries viciantes.

Parece? Isso pra mim meio que tava na cara desde o primeiro episódio, não?!

Foi renovada antes de ser lançada! Fique tranquilo!

btw critica simples e boa.

essa serie é muito boa, eu até criei empatia pelos assassinos

Parece q ninguém percebeu q o assassino BTK, volta e meia dá as caras na série. Com certeza assunto da 2. Temporada.

É uma série da BBC (tem na netflix), é sobre uma investigadora (Gillian Anderson) que tem o trabalho de encontrar um maníaco ( Jamie Dornan), vale muito a pena ver.

Verdade. Tarantino também, mas ele acho que é da mesma geração Almodóvar, Lars Von Trier e Del Toro. Esses caras sabem bagunçar a cabeça as pessoas. Bwah-hahahahahahahaha Botar o dedo na ferida.

Uma das melhores séries do ano, sem dúvida alguma, e uma enorme surpresa. Não esperava que fosse ser tão boa. Ansioso pela continuação, já entrou nas minhas favoritas da Netflix. E que baita atuação do Cameron Britton como Ed Kemper. Fantástico mesmo.

Apesar de ter o Fincher, mó cara de ser um CSI/NCIS/Criminal Minds/Law and Order/etc com grife. Mas ainda animo de ver nem que seja pra matar a sdd da atriz que fazia a Olívia de Fringe.

Qual episódio?

Nem sabia que essa série existia.

Já tem. Tenta num site que chama Comando Torrrents. Abraços.

Alguém aqui gosta de The Fall?

Eu sei, chamei ele de Robert Paulson em referencia a clube da luta.

O nome dele é Holt McCallany.

Para quem dizia que Netflix não estava emplacando produções boas, aí está uma que é o puro ouro. Uma série que, mesmo com o ritmo lento, mantem a atenção do espectador no que está sendo visto. Sem a violência gráfica que se espera ver nas produções do tipo, mas no simples diálogo extremamente descritivo. A montagem é absurdamente bem feita, as músicas, a fotografia... e até mesmo as atuações são interessantes, sendo os personagens "normais" sempre controlados e frios, e justamente os psicopatas sendo os personagens com mais "personalidade".

Tarantino?

Caramba, sabia que conhecia esse cara de algum canto, grande Robert Paulson.

Seriezassa, personagens complexos cheios de camadas, conflitos internos, com vários traços personalidade. O arco do protagonista é excelente, feito de forma calma, com ele mudando nos detalhes até se tornar alguém diferente, mas que ainda assim é a mesma pessoa. A série é um grande estudo da psiquê humana, seja em casos extremos, como os dos assassinos entrevistados, até os caso mais banais, como o dos protagonistas. Os diálogos são excelentes, e é tudo tão interessante que é impossível perder o interesse, mesmo que não haja ação, é tudo na base do texto. A direção do Fincher é como sempre impecável, precisa, estilosa, sutil, contida, sempre ajudando a contar a história, nada é gratuito, fotografia linda, montagem precisa em seu ritmo e continuidade, a trilha é excelente, sempre inserida de maneira precisa e em perfeita harmonia com as imagens, ajudando no contar da narrativa. As interpretações são contidas e expressivas ao mesmo tempo. Todos os elementos da linguagem funcionam com uma peça essencial de uma engrenagem, com uma coisa influenciando no funcionamento de outra coisa, para que no final a máquina cinematográfica(no caso televisa) funcione com perfeição. Não era de se esperar menos do Fincher, uma das melhores do ano, espero que ele volte a dirigir na segunda temporada.

Foi exatamente isso que o diretor quis evitar.. Mas vc não percebeu.. Não é para destacar nenhum vilão.. Dar traços especiais.. O foco é a descoberta de um tipo novo de criminoso e uma nova forma de investigação.

Insosso

HIS NAME IS ROBERT PAULSON! Sempre gostei desse ator. Teve participações em varios filmes. Mas nunca num papel de muito destaque. Talvez por ser um homem mais forte e estilo brucutu ele não emplacava. Até aparecer esse personagem que caiu como uma luva para o cara. A quimica dele com o Jonathan Groff é excelente. Uma das melhores que já vi numa obra policial. E o momento que ele quer falar pro companheiro que ficou com receio que o Holden morrresse no acidente de carro, pois o ve como um filho, é emocionante. A edição, fotografia e direção de arte são um primor. As trocas de olhares entre eles e tbm as reações no rosto quando alguem fala algo que o outro não concorda é um show a parte. Só acho que não tão dando o devido crédito ao verdadeiro criador da série. O cara tem um curriculo respeitavel de series na Inglaterra e roteirizou A Estrada.

Quero ver muito...mas até agora nada nos torrents

Verdade, o notei pela primeira vez em Taking Woodstock. Mas depois fiquei sabendo que o cara dança, sapateia e canta. Surgiu na Broadway e por isso é um ator tão completo.

Série excelente, uma das melhores no Netflix, acertaram em cheio ... é uma série que te faz pensar, que incomoda, que te faz quebrar alguns paradigmas e que te embrulha o estomago, visão nua e crua da realidade ... só achei que teve um único episódio ali pra encher linguiça, mas de resto gostei de todos, não achei ela lenta como estão falando, está no ritmo certo para o tipo de assunto que aborda.

Vlw

Série muito boa de um dos melhores diretores da atualidade. David Fincher, Christopher Nolan, Paul Thomas Anderson, Wes Anderson e Alejandro González Iñárritu. Pra mim, esses são os cinco melhores dessa geração que veio após a geração do Spielberg. Scorcese e Kubrick. Quando esses cinco fazem um filme, eu já vou correndo para o cinema.

Não.

O Thiago fez uma boa análise dessa primeira temporada. Uma das melhores séries dos últimos anos. Espero que, com essa qualidade, seja sempre renovada. Não conhecia o elenco. O Holt McCallany está ótimo, talvez o melhor de todos.

Série muito boa, tem um roteiro muito bem desenvolvido, ela toca na ferida, o que ela mostra é fácil de se identificar com o que a gente presencia diariamente acontecendo na sociedade, eu me peguei várias vezes me perguntando se o que eu pensava sobre serial killers e estupradores era realmente o certo pra ajudar esse mal ser erradicado do mundo, por causa disso não consegui assistir mais do que 2 episódios em sequência, ela é dificil de digerir, mas isso não é ruim, ao contrário, quando uma série ou filme te faz ter reações do tipo, é porque ela foi além do seu dever, ela te fez pensar e refletir sobre o que ela passou, ela foi além do entretenimento, e a Netflix acertou em cheio nessa investida, acredito que seja o maior acerto dela desde Bojack Horseman lá em 2014. Mas enfim, ótima série, com excelente roteiro, direção e produção, o elenco também é de muita qualidade, e o tema debatido é um dos melhores pra se retratar, entra fácil no meu top 5 de séries que vi até agora em 2017, espero que a Netflix trate ela bem, de todas as séries que ela lançou nos últimos meses, essa é sem duvida, a com mais potencial.

To com preguiça de ver shushushus

jamais... o ator principal sempre foi a atuação garantida, pelo menos quem o conhece sabe q ele é bom

Serie maravilhosa, recomendo.

Essa série é baseada naquele filme de 2004, com Val Kilmer,o LL Cool J e o Christian Slater?

Assistam pois a serie e muito boa e Cameron Britton manda muito bem como Edmund Kemper. Tomara que a segunda temporada seja melhor ainda com Wayne Williams.

É boa mas não é tudo isso, faltou mais personalidade como Hannibal e True Detective, assim como as duas tbm é parada porém Mindhunter é mais, tem uns momentos que tive que pular. Daria nota 3.

Achei o ep Piloto bem mais ou menos, quase parei, não suportava aquele protagonista padrão de séries. Mas os que vieram a seguir foram só melhorando e o protagonista foi ganhando mais personalidade. Ainda não acabei, na metade, e irei até o final

Serie muito boa... tomara que mantenha a mesma pegada na proxima temporada.

O mais duvidoso no elenco era ator principal, mas rendeu.. Agora o Ed Kempers roubou a cena! E me deu medo no final no hospital..😆

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus