Séries e TV

3% | Primeira série original brasileira da Netflix começa a ser filmada

Programa está sendo rodado em São Paulo
-

Começaram as gravações de 3%, a primeira série brasileira produzida pela Netflix que estreia no serviço de streaming ainda esse ano.

A série, que está sendo rodada em São Paulo, tem roteiro de Pedro Aguilera (Copa de Elite, Os Homens São de Marte e é Pra Lá que Eu Vou) e produção da Boutique Filmes. Serão oito episódios na primeira temporada gravados inteiramente no Brasil com tecnologia Ultra HD 4K.

3% tem direção do indicado ao Oscar Cesar Charlone (Cidade de Deus, Ensaio sobre a Cegueira) e tem no elenco Bianca Comparato (Avenida Brasil, Sete Vidas, Irmã Dulce), João Miguel (Estômago, Xingu, Felizes Para Sempre?), Zezé Motta (Xica da Silva, Chiquinha Gonzaga), Nicolau Breyner, Mel Fronckowiak, Rodolfo Valente (Chapô, Sítio do Picapau Amarelo, Malhação), Vaneza Oliveira, Michel Gomes (Cidade de Deus, Última Parada 174, Salve Geral), Rafael Lozano (Sessão de Terapia) e Viviane Porto (BabilôniaGarotas do ABC).

"Nós apoiamos o talento brasileiro e continuamos reconhecendo o interesse que ele gera ao redor do mundo.  Nossos assinantes ao redor do mundo vão poder desfrutar dessa história incrível com personagens complexos e distintos e que dificilmente seriam retratados, mas que encontrou na Netflix a sua casa", disse Erik Barmack, vice-presidente de Originais Internacionais.

"Este é um marco para o mercado brasileiro. Com essa série nós temos a oportunidade de ter um alcance global. Estamos orgulhosos de fazer parte desta primeira vez da indústria brasileira", afirmou Tiago Mello, diretor da Boutique Filmes.

3% é um thriller que retrata um mundo dividido entre progresso e devastação. A única chance de passar para "o lado melhor" é por meio de um processo cruel - e nem sempre justo - onde somente três por cento dos candidatos são aprovados.

Criada e escrita por Aguilera, 3% traz Cesar Charlone como diretor geral da produção e conta ainda com os diretores Daina Giannecchini, Dani Libardi e Jotagá Crema, com produção executiva de Tiago Mello. Eduardo Piagge é diretor de fotografia e Valdy Lopes, o diretor de arte. Assista ao piloto da websérie, lançado em 2011:

Leia mais sobre 3%

3%
Estreia em 25/11/16 Produção: 2016
sobre a série

mas o livro já existia, assim com tbm já existia 1984, de onde todas essas franquias se inspiram. Eu particularmente preferia uma ideia original a um genérico tão descarado quanto esse

o piloto foi lançado antes desse filmeco

Que isso? uma série sobre concursos públicos? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Sim, até agora pelo que eu vi o único grande diferencial é o fato de ser brasileira... Mas pode ser que seja uma surpresa, espero, não existe nada mais triste/irritante do que uma distopia futurista superficial.

é um direito do autor , ai vou ver e elogiar as qualidades da serie q ele criou ou criticar as falhas q tiver .

E se o autor não quiser?

ai podera ser só mais um enlatado como muitos .

ai perde o sentido de ser uma serie brasileira , é como fazer um manga sem influencias orientais .

nadadiferente da vida real...

A Globo emprega a maioria dos atores brasileiros. A culpa não é do ator por encontrar emprego só lá. Por causa disso você vai priva-lo de participar de outras produções?

O universo da série não é no Brasil, não tem localidade específica.

A serie é um futuro distópico, não tem nenhum ambiente conhecido do mundo de hoje.

vale lembrar que esse conceito é bem mais antigo.

Elenco da malhação? Putz, a criadora era pra ter mantido o elenco original que esses rostinhos bonitos... Cagaram o pau....

Já tínhamos aquele 1%, agora vamos ter os 3% também? É, Wesley Safadão tá fazendo escola rsrsrs

Então não assista.

Os atores "globais" não são ruins. Tudo depende do roteiro e da direção.

sem querer criticar, mas já criticando... tinha que mudar os atores do piloto original por atores "globais"? vamo melhorar em?

Pra falar a verdade acho que não eles vêem o Brasil como um grande mercado pra eles!

Ansioso pra ver!

Realmente lembra essas sagas pós apocalipiticas, Divergente, Maze Runner, etc... Mas vale lembrar que o piloto saiu em 2011, antes desses filmes.

vamos começar uma petição para acabar com essa lei e com aquela cota imbecil de filmes nacionais no cinema.

zzzzzzzzz nao precisamos de outro divergente.....

Cesar Charlone é um excelente diretor de fotografia, o trabalho dele em Cidade de Deus é fantástico, porém isso não significa que ele será um bom diretor, wally pfister, um excelente fotografo, que trabalhou em quase todos os filmes do nolan e até ganhou oscar, quando foi dirigir seu primeiro longa fracassou. Pelo que deu a entender ele seria uma espécie de showrunner da série.

Parece sim.

Aquele 1%....

que seja uma porta de entrada para produções de qualidade (nao cof cof cof Dez Mandamentos) brasileiras na netflix, ainda mais sendo uma produção original....

Não é so por odiar que eu não acho igual, eu não acho igual apenas pelo ato de não achar mesmo. Como disse ela é igual a tudo teen de adolescentes

o Final......Caraaaa .

Interessante .

Foi a primeira impressão que eu tive Tambem .

essa Leia é um Saco....Mas essa serie parece Promissora .

Interessante. Por vc odiar a saga ela deixa de ser parecida (o que é) E ainda jogo mais lenha. Lembra também o doador de memórias. RS.

Não acho que tenha algo parecido, se fosse pra comparar seria com jovens em busca de um lugar melhor, como tudo ultimamente esta saindo a cópia de jogos vorazes e tals mas com divergente eu não considero algo parecido ( já que odeio essa saga)

Somente na questão da "seleção de jovens através de algum teste difícil para irem a algum lugar em uma sociedade distorcida".

não lembro aonde eu vi q o inglês americano pode evoluir para mistura de inglês e espanhol por causa da migração dos mexicanos e sua inclusão na sociedade , mas agora ter uma língua universal é muito dificil e demorado pois cada região do planeta tem suas influencias regionais.

Acho interessante como a globalização continua avançando: Cada vez mais vemos filmes e séries sendo lançados quase simultaneamente no mundo inteiro, ao invés de serem lançados localmente e, caso façam sucesso, aí sim serem lançados em alguns outros países, depois de um certo tempo. Fico pensando que, num futuro distante, chegaremos ao ponto de adotarmos uma língua universal para todo o planeta

Não.

O Netflix está se preparando pra entrar naquela Lei que obriga a ter uma determinada quantidade de conteúdo nacional? Prevejo lixos ...

tomara q seja uma boa serie , mas espero q mantenham o ambiente parecido com o brasileiro similar ao fizeram com o Van Damme em Sense8 e não um sub europeu ou americano

Em qual sentido ? Sendo que na série que está no YouTube vc passa por outro lado por usar sua inteligência apenas isso

Sem querer criticar mas lembra um pouco Divergente.

Espero que mantenha o padrão da netflix, eu gostei do que vi na época e acreditei no projeto, agora que demos asas a cobra, vamos ver aonde vai parar.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus