Preacher
Séries e TV - Science Fiction, Adventure
Preacher (2015)
(Preacher)
  • País: EUA
  • Classificação: 18 anos
  • Estreia: None
  • Duração: indisponível

Preacher - 1ª Temporada | Crítica

Adaptação acerta no humor irônico e personagens mas não alcança seu potencial

Vertigo é possivelmente a editora com as obras mais complexas de adaptar. Apenas algumas séries, filmes ou games conseguem capturar por completo o espírito das renomadas histórias adultas publicadas nos quadrinhos, como o longa de V de Vingança ou The Wolf Among Us, game ambientado no universo de Fábulas . Apesar de ser uma excelente tentativa, Preacher acaba não conseguindo o mesmo feito.

A HQ criada por Garth Ennis e Steve Dillon é um caso muito bizarro. Sua trama acompanha um problemático padre chamado Jesse Custer (Dominic Cooper) que recebe o poder divino da Voz de Deus, capaz de comandar tudo e todos apenas com suas palavras - mas isso não é o suficiente. Ao lado de Tulipa (Ruth Negga), sua ex-namorada badass, e o vampiro bêbado imortal Cassidy (Joseph Gilgun), ele então parte em uma jornada pelos Estados Unidos para encontrar e tirar satisfação com o Todo-Poderoso.

A história intriga pela premissa inusitada, que é sustentada por um ácido humor negro e personagens insanos. Levar isso para a televisão significa que muito ficaria perdido na tradução.

A produção de Seth Rogen e Evan Goldberg toma algumas liberdades criativas para facilitar o entendimento da um novo público: o drama entre Jesse e Tulipa ganha foco ainda maior, ao mesmo tempo que o passado do padre é alterado para ficar mais digerível e menos cruel. Também são introduzidos inúmeros personagens secundários que até interessam com suas manias e trejeitos mas, como os demais elementos inéditos, são subdesenvolvidos.

É normal que adaptações tenham mudanças para acomodar novos formatos e espectadores, mas a sensação que fica ao concluir a primeira temporada de Preacher é que nada do que foi colocado realmente importa. A história caminha a passos curtos, e há muita coisa que poderia ter sido cortada sem maiores danos. Para ter uma ideia, o trio de protagonistas "descobre" a premissa da série no último episódio, só assim dando início ao que foi visto nas HQs.

Há quem diga que o seriado serve como um prólogo, mas honestamente não há ganchos interessantes o suficiente para render na segunda temporada, salvo exceções como o Santo dos Assassinos (Graham McTavish) e Eugene (Ian Colletti). Mesmo se ignorarmos as comparações, o enredo fica engasgado demais. Para o espectador leigo, o propósito do padre ou os conflitos que encontra fazem ainda menos sentido.

Por outro lado, Preacher impressiona e diverte quando utiliza seu ótimo elenco e direção sem deixar de se manter fiel ao material-base. O trio principal transborda personalidade, com destaque para Cassidy. A versão vivida por Joseph Gilgun parece saída direto das páginas escritas por Ennis, desde a linguagem corporal de um bêbado relaxado até o sotaque irlandês que faz você recorrer às legendas.

O tom irônico de Rogen e Goldberg também serve muito bem. Seja para passar o quão estranhos e ansiosos são os anjos Fiore (Tom Broke) e DeBlanc (Anatol Yusef), ou em excelentes cenas de ação como um briga com uma assassina dos céus em um quarto de hotel, o seriado consegue te deixar perturbado sem tirar o sorriso do rosto.

São aspectos individuais como esses, que funcionam tanto por fidelidade aos quadrinhos quanto pela ótima direção e roteiro, que tornam o passo lento da narrativa tão decepcionante. Preacher tem muito potencial como um programa de televisão e é possível ver esse brilho em vários momentos, mas no geral ainda falta polimento para que emplaque o mesmo nível de qualidade que a HQ.

Rogen e Goldberg já falaram extensivamente sobre seus erros e acertos na série. Agora, com a segunda temporada batendo na porta, há oportunidade para levar a história às telas com o impacto necessário.

Nota do crítico (Bom) críticas de Séries e TV
 

Nunca ri tanto com uma série quanto com o piloto e o season finale da 1ª temporada- não incluo as bobagens das sitcons, embora não lembro de nada que rendesse tantos risos agora... Viva o humor negro!-, mas francamente, consegui ficar entretido ao longo de toda aquela temporada, sempre com ao menos uma risadinha pra soltar. Vamos ver com a última como vai ser. Seja pelo piloto explosivo, pelo final genial ou pelas histórias interessantes que a 1ª temporada apresentou, a insanamente exótica Preacher já tem um lugar na minha prateleira de séries favoritas. Não vou deixar de dar uma olhada nessa temporada. Já tô com as HQs à mão, pronto pra ler.

Não conheço os quadrinhos, então sou um espectador "imparcial", no sentido de que não vi a série comparando-a com a obra. Dito isso, achei a série MUITO BOA. É muito divertida, absurda e insana. O episódio final é genial, é tudo muito bom ! Gostei basicamente de todos os personagens, mesmo os secundários, achei que todos tiveram seu espaço de alguma forma. Quanto ao trio principal, todos ótimos, em especial Joseph Gilgun. Ja conhecia o trabalho dele em Misfits, e ele não precisou fazer muito (pra não dizer nada) pra passar de um papel pro outro, porque ambos são basicamente a mesma coisa em questão de personalidade. Ponto para o ator, que brilhou no papel sem fazer força. Espero que a segunda temporada seja ainda melhor, vou começar a vê-la de imediato.

Um selo da DC ainda por cima. Melhor coisa da editora.

sei la, nunca gostei a tulipa na HQ, nesse quesito achei a da série bem melhor!!

Acho difícil a HQ é muito boa pode ler tranquilo, a serie é ótima e a segunda temporada ta foda d+.

serie massa do caralho . sem mimimi!!!!

A Vertigo é um selo de uma editora, não uma editora.

Em que sentido?

Único personagem que achei interessante foi o Cassidy, o restante é muito ruim!

Se gostou da serie, não leia a HQ, vai ser uma decepção sem tamanho!

Disse tudo!

" excelentes cenas de ação como um briga com uma assassina dos céus em um quarto de hotel, " Essa sequencia foi muito foda! kkkkkkkkkk tb achei foda a sequencia na Igreja com todo mundo esperando Deus aparecer. O ritmo lento nao me incomoda. Lembra ate Breaking Bad.

Achei bem criativa! Daria 4/5.

A série é muito boa, com exceção da Tulip, que inventaram que escalar uma atriz pra pagar de empoderada e desvirtuaram totalmente o personagem, tornando-o bem insuportável. Ansioso pela 2ª temporada que está saindo, que vão seguir mais a HQ.

Acho dificil pra quem seja fã da obra original, não se incomodar com as mudanças desnecessárias que fizeram na série. O personagem principal que deveria ser badass igual na HQ é inseguro e sem carisma na série. Também achei a Tulip extremamente forçada ao ponto de ser chata, parece que exageraram nela pra agradar o publico feminista, uma pena porque a Tulip original era f#dona de uma forma bem mais legal e natural. O Quinncannon ficou lamentável, da até uma dor imaginar como o Herr Star vai ficar, ou o plot da avó do jesse, após a mudança tosca do pai dele ser um pastor e não um soldado.

hoje

Pensei que fosse critica da segunda temporada ja kkkkk, por falar nisso quando que estreia?

Sim. A Tulipa da série é insuportável. Nos quadrinhos ela é uma mulher forte e apaixonante... A da série é só uma chata feminista que se acha fod*na, mas sempre recorre ao Jesse pra fazer alguma coisa!

kkk fiquei simplesmente com cara de WTF??? quando vi que era crítica...pensei que fosse falando da 2º temporada rsrs enfim,nunca li a hq(tenho baixado aqui mas estou enrolando pra ler)mas curti de mais a série,totalmente insano,estou muito ansioso pela 2º temporada!

Certeza, só pra "entrar no clima".

Acredito que tenham feito isso devido o retorno da série no próximo domingo, talvez seja isso... mas geralmente as coisas aqui não fazem muito sentido mesmo

O padrão do Omelete é quando termina a exibição, no caso, a Crackle já tinha toda a série disponível ano passado.

A Crackle lançou a primeira temporada de Preacher oficialmente no Brasil ainda no ano passado.

Tava ontem assistindo na Netflix 3 Ninjas contra atacam e Karatê kid antigão! A gente amava aquilo ali. Hoje a galera já assiste com a intenção de analisar. Geração saco!!

A crítica só pode falar sobre um produto depois q ele é lançado oficialmente no país (torrent não vale - pirataria). Não sei se é o caso, mas seria a única explicação plausível... rs

tipo?

???

ferraram na adaptação da tulipa mas de resto ficou bem legal.

Faz sentido sim postar uma critica da temporada quase 1 ano depois que ela terminou, faz muito sentido. </ironia>

Acho que por causa do desconhecimento de transmissões oficiais. Aqui no Brasil é exibido no crackle, que é bem desconhecido por essas bandas

Meio kkk, eu gostei MT da série tb

Foda! É mais uma das estripolias da geração mimimi...

Até tem umas zoeirinhas para agradar quem já era fã, mas nem perto da irreverência da obra original.

A série é realmente ousada?

"Cuja as obras". Doeu.

Nossa Omelete deu uma de Barrichelo agora?

"Há quem diga que o seriado serve como um prólogo, mas honestamente não há ganchos interessantes o suficiente para render na segunda temporada, salvo exceções como o Santo dos Assassinos (Graham McTavish) e Eugene (Ian Colletti)." A história da hq começa agora... Eles atrás de Deus, o Graal perseguindo, etc...

O cara nem assistiu ainda e já tem seus julgamentos kkkk

a serie e otima, nunca tinha ouvido falar dos hqs e nem gosto de comparar mas simplesmente adorei, quase impossível ñ gostar Cassidy, no aguardo da 2ª temporada (meio atrasada essa critica)

Faz 15 anos que terminou a primeira temporada e a crítica veio sair agora?! Kkkkkkk

Preacher - Review> http://bit.ly/2aqaqbz

A série é sensacional! muitas vezes a crítica me convence de que em alguns pontos realmente pecaram, porém este não foi o caso. achei a crítica baseada no achismo, e se for assim eu acho que a série foi foda. além do mais, a primeira temporada acabou ano passado, se atualizem!

Então assista antes de julgar meu caro!

Um pouco atrasada, só um pouco...

critica de merdah! Foi uma temporada sensacional, conseguiu esquentar o publico para o que estar por vir.

Velho leia, pq as HQs são impagáveis!! Não posso comparar HQ e série pois não vi a série, mas se vale um indicação para leitura com certeza é PREACHER!!!

Enquanto pegarem atores com essas carinhas limpinhas, não tem como decolar. PReacher é sujo, gasto, fumante, submundo. Mas no poster já desanima. Não vi a série ainda, mas só pelos trailers me pareceu assim,,,, Vou conferir, mas só pela falta de "fama" da série, dá pra saber que não vai vingar!!! Lamentável pois é um dos melhores personagens ja criados!! Merecia mais carinho!!!

Não li as HQs, achei a série excelente. Dei muitas risadas em alguns momentos, principalmente com o Cassidy, todos os personagens acabam em situações inusitadas, me surpreendeu alguns desfechos. Me senti extremamente identificado com a infância do Jesse e Tulipa, gostei bastante. No aguardo do próximo ano e quem sabe ler a HQ. :)

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus