Assista Agora

Crítica: Essential Killing

Vincent Gallo entra e sai mudo de um filme-de-fuga que diz tudo sem precisar de uma palavra

Marcelo Hessel
25 de Setembro de 2010

Essential Killing

Essential Killing

Polônia / Noruega / Hungria / Irlanda , 2010 - 83 minutos
Drama / Suspense

Direção:
Jerzy Skolimowski

Roteiro:
Jerzy Skolimowski, Ewa Piaskowska

Elenco:
Vincent Gallo, Emmanuelle Seigner, David L. Price

Excelente
essential killing
skolimowski
festival do rio
vincent gallo

Ao apresentar o seu filme mais recente, Essential Killing, no Festival do Rio, o diretor polonês Jerzy Skolimowski disse que veríamos o resultado de uma tortura a que ele e o ator Vincent Gallo se submeteram: filmar a -35ºC na Noruega, com neve nos joelhos e, no caso do ator, às vezes descalço. Gallo levou o prêmio de melhor ator no Festival de Veneza - um reconhecimento, acima de tudo, da sua disposição para o sacrifício - e Essential Killing saiu com o prêmio especial do júri.

O personagem do ator não solta uma palavra ao longo do filme. Sabemos que chama-se Mohammed; é o que dizem os créditos finais. Mohammed estava entocado em uma caverna no Afeganistão quando é capturado pelo exército dos EUA. Com outros talibãs, é interrogado, torturado com waterboarding, e depois conduzido para uma prisão. O idioma de alguns aliados dos EUA dá a entender que estamos em território nórdico ou russo, e é inverno. No meio do comboio, um acidente, uma capotagem, e Mohammed foge.

Da captura à fuga vão menos de meia hora, e o restante do filme acompanha o martírio de Mohammed para não ser recapturado. Martírio, no caso, é uma palavra adequada, já que o árabe vivido por Gallo foi instruído a entregar a sua vida pela causa islâmica (como nos esclarecem alguns flashbacks). O que vemos em Mohammed, porém, não é a confiança divina dos homens-bombas, mas um desesperado apego à sobrevida.

O título do filme diz muito sobre isso. Desde o momento em que foi desentocado no deserto afegão, Mohammed mata não por convicção, mas por necessidade. No gelo norueguês, mata cães e homens como uma espécie de defesa - é o assassinato essencial. Skolimowski não está, com isso, justificando atos de terror. Está, sim, submetendo um homem comum, que não parece ter a menor vocação para a atividade talibã, ou mesmo noção do que é ser um terrorista muçulmano, ao teste da vida real.

Mohammed é como se o Vincent Gallo de Brown Bunny, viajante curvado pelo peso de seu passado, se misturasse ao Rambo do filme de 1982, tentando escapar não só de seus perseguidores mas também de sua má consciência. Skolimowski frequentemente usa som cacofônico para pontuar a confusão mental de seus heróis caídos, e aqui esse recurso se intensifica (não por acaso, Mohammed encontra um mínimo de paz numa mulher muda). O que distingue Essential Killing dos outros trabalhos do diretor - e de qualquer filme-de-fuga - é o uso das cores.

Não que a fórmula seja rigorosamente seguida, mas Skolimowski parece "transformar" Mohammed a cada uma das suas "mortes essenciais". Ele começa com uma túnica árabe, depois usa uniforme laranja de detento, roupa preta, depois branca, vermelha. Os assassinatos de Mohammed e seus visuais constantemente em mudança - e que imediatamente contrastam com a imensidão branca da neve - dão à jornada do personagem uma dramaticidade quase existencial. Com um diretor no controle das intempéries como Skolimowski, Vincent Gallo não precisa mesmo nem dizer uma palavra.

Leia mais críticas do Festival do Rio 2010



Publicidade

Comentários (5)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Kaos Kaos (28/05/2012 11:49:19)   3421 0
Vou ver com certeza... parece filme de tema existencialista.



Rubens Rubens (25/05/2012 18:37:36)   51 0
Ja que não posso ver no cinema, vou baixar.



sem avatar Gabriel (01/04/2011 14:41:46)   124 0
realmente ótima crítica Hessel...

vergonhoso esse filme ñ ter saído no circuito comercial. Depois ficam reclamando pq a maioria prefere baixar filmes pela internet.



Vasconcelos Vasconcelos (26/09/2010 16:02:44)   -1 -1
Essa crítica ficou tão boa que nem vou precisar assistir o filme!



sem avatar Daniel (25/09/2010 17:01:00)   0 0
Eu me envergonho de saber sobre os lançamentos de tantos por aí e simplesmente desconhecer um filme como esse, que já foi muito aclamado em festivais e realmente parece lindíssimo.

Bela crítica Hessel. Anseio por um possível lançamento comercial do filme.




Omeletop : cinema

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.