Assista Agora

O veredito de Sin City 2, novas séries de heróis e a velocidade no cinema | OmeleTV #292

Além de David Lynch, um dos gênios do cinema!

26 de Setembro de 2014

Se gostou do programa de hoje dê um "joinha" lá no vídeo e saiba que tem muito mais lá no nosso canal youtube.com/omeleteve. Clique em "Assine" (ou "Subscribe").

Para assistir ao programa sem pausas, clique aquitenha acesso à nossa playlist!

Sin City 2: A Dama Fatal - O Veredito | OmeleTV #292.1

Quase dez anos depois, Frank Miller e Robert Rodríguez se reúnem para a segunda parte da homenagem aos quadrinhos de Sin City. Será que A Dama Fatal mantem o estilo e o impacto de seu antecessor? Assista ao nosso veredito:

Velocidade no cinema! A Evolução | OmeleTV #292.2

Perseguições, corridas, rachas e carros tunados. O uso da velocidade sempre foi usada no cinema como uma forma de linguagem e isso mudou com o passar dos anos. Nesse bloco, fazemos uma viagem pela história para entender como a representação da velocidade se transformou nas telonas:

Gênios do cinema: David Lynch | OmeleTV #292.3

Um dos cineastas mais idolatrados de todos os tempos ganha um bloco especial no OmeleTV. Discutimos a carreira, indicamos obras e analisamos as várias facetas de David Lynch, um sujeito que representa bem o que é ser um artista:

Heróis na TV - Novos projetos anunciados | OmeleTV #292.4

Com um Erico Borgo fantasiado de maneira esquisita, Marcelo Forlani e Marcelo Hessel falam sobre as novas séries de TV de super-heróis: Super Girl, Powers e outras. Ainda há a viagem de Borgo e Aline Diniz à fábrica de Coca-Cola em Atlanta. Assista e compartilhe!

Ouça também a versão em áudio!

Vídeos Relacionados

1 de 111 >

Últimas novidades

1 de 954 >

Comentários (36)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

sem avatar Luiz (30/09/2014 02:18:45)   1 0
Já não basta receber ($) para falar bem de filme e jogos (mesmo sendo ruins) agora tem propaganda de banco. huahuahua



Guy Guy (30/09/2014 00:23:15)   35 0
Meu... Se o cara nem tinha gostado do primeiro foi ver esse por que?
Foi o pior veredito que eu já vi. Caramba, é um filme baseado numa obra do Frank Miller, e o Hassel tá viajando. Datado? Meu... vai ler mais livros do Sin City. Cara, a ideia ´´e essa mesma. Deixa eles! E o Thiago, com todo respeito, falando que já não tinha gostado do outro, orra meu, vai pro Bloco X, que aqui não é pra você não. O quadrinho é um puta trabalho gráfico. E daí que repetiram a dose? OK. O filme não é lá a maravilha desse mundo, OK, repetem cenas, OK, concordo, mas, por favor, do jeito que vocês colocaram, parece que até os quadrinhos de Sin City são lixo. OK, esse filme 2 segue a receita do primeiro filme, sim, mas assim como TODOS os quadrinhos seguem a receita do primeiro da série! FORLANI, ACHO QUE VC DEVIA TER SIDO MAIS ANERGICO!! Em suma, gostei do filme, achei o 3D desnecessário, poderia ter sido até mais aproveitado, mas o filme não é de todo ruim. VALE A PENA IR VER. Não liguem para o que o Thiago e nem para o que o Hessel disse. Eles não apreciam Sin City, então, não vão gostar de nenhum filme que fizerem desses livros.

Abraços e desculpem o defabafo.

Datado... Nem tinha gostado do outro... francamente.



Willie Willie (29/09/2014 14:04:23)   810 0
Nossa, acho que nunca o Forlani se sentiu tão sozinho! Romariz e Hessel no papel de donos da verdade é dose... falar que não gostou pq o filme é "exagerado", é muita esquizofrenia! Sin City é isso porra!! huahauhau
Hessel, vai pro Bloco X, falar que Eva Green tá igual defunto... se fuder, bro! Romariz, sai logo do armário e seja feliz! huahauhau



Menino Lobo Menino Lobo (29/09/2014 10:49:07)   255 0
Um Omeletv sem falar da Marvel... o que será que está acontecendo?


Rogério Rogério (29/09/2014 16:16:14)   710 0
Simples...

Eles sabiam que mesmo não falando da Marvel, alguém como você faria as honras...




Cesar DS9 Cesar DS9 (29/09/2014 10:29:44)   782 0
É muito bom ouvir sobre David Lynch, Duna, Twin Peaks e Cidade dos Sonhos. Mesmo com alguns problemas Duna é muito foda, está muito além dos filmes de FC de hoje e grande parte desse diferencial, está no estilo bizarro e surreal do Lynch, basta comparar com a minissérie de 2000 pra ver a diferença.

Ontem mesmo fui rever e putz, como é incrível, a trilha sonora, os sons, os figurinos...as ideias de evolução do ser humano, colonização de outros planetas....a melange...parece que estamos realmente numa outra civilização, uma sensação parecida como assistir obras tipo Conan/82, Star Wars...ou Krull...esses caras sabiam criar mundos fantásticos, méritos pra Frank Herbert claro. Mas o grande achado do Lynch foi o Kyle Maclachlan ... esse cara dá uma demonstração épica de como deve ser um herói.

O Lynch não gosta do filme, mas quem sabe um dia ele reveja isso, afinal, até hoje não apareceu um cabra macho pra assumir a empreitada de levar Duna novamente para o cinema, o que só engrandece o trabalho dele.

Nunca li os livros do Herbert, mas pelo filme, minissérie e os filmes os Filhos de Duna (que tem o professor Xavier jovem), da pra perceber que a obra do cara é absurdamente incrível. A melhor ficção cientifica que já vi...tem a Fundação do Asimov, mas dessa obra nunca li/vi nada.

O Lynch sabe o que faz porque a Laura Palmer é apaixonante. Um ícone da melancolia, da dor, da tristeza, se é que existe isso. Tem alguns momentos em Twin Peaks e naquele filme o Fogo caminha comigo de 92, que parece inspiração pra Arquivo X... o Mulder parece muito com o agente Cooper.



sem avatar RATO (29/09/2014 10:13:40)   0 0
Quem estudou, o básico do básico, de cinema (meu caso, analise cinematográfica sendo analise de nota de matéria, cidade dos sonhos) consegue entender o filme sem precisar ler o que Lynch falou sobre ele! Diretor não precisa explicar o filme pra mostrar sua visão! Esse site está caindo de qualidade a cada dia!!!



Eduardo Eduardo (29/09/2014 09:11:14)   103 0
Assisti Sin City ontem e gostei, claro que não como o primeiro, que sem dúvida as histórias são bem mais interessantes. O que não gostei mesmo foi da última cena, deixou um ar de tiração, de dejavú, kkkkk!! Os problemas restantes são passáveis..



Detective Detective (28/09/2014 21:41:33)   155 0
Olha, assisti o Sin City 2 e é bem legal. O primeiro é melhor, mas esse agora não chega a decepcionar. Trata-se de fato de uma continuação direta. E tem a Eva Green como há muito eu não a via. Aliás, ela está tão bem no filme quanto em Casino Royale e The Dreamers, que também tem “excesso de nudez” por parte da moça. Agora, dá uma saia para o Hessel também. E manda ele e Romariz apresentarem o BLOCO X. Sério. Não tenho nada contra os gays, mas gente enrustida é da pior qualidade. Em relação à bilheteria, o filme já começa pela restrição de idade. Fora isso, já vazou na internet uma cópia de boa qualidade, o que vai só contribuir para piorar a média de público. Sin City é, assim com eram os quadrinhos, para poucos. 1 abc.



Dmitri Dmitri (28/09/2014 09:15:59)   32 0
David Lynch é, definitivamente, um dos maiores gênios da 7ª arte.

Gostei desse bloco sobre os gênios do cinema.

Mas não parem, porque teve outros programas que vocês vieram com "blocos especiais" como os dos filmes com Easter Eggs, e nunca mais voltaram a fazer.

Façam esses "blocos" dos gênios do cinema sempre. O que não falta são gênios para serem comentados.



sem avatar Ronaldo (28/09/2014 00:41:02)   78 1
Dizer que as histórias são chatas é um bom motivo para criticar o filme, mas fazer isso baseado no fato que não houve nenhuma inovação é bem ridículo. Agora toda sequência de um filme tem que reinventar a roda? Que viagem!

E reclamar do excesso de nudez...sem comentários! Entendo o Thiago dizer isso, pois ele é homossexual, mas o Hessel? Até o Forlani levantou os braços.



Publicidade
Vitor Vitor (27/09/2014 23:09:37)   161 3
O problema de acompanhar o Omelete ultimamente é que eles começam blocos super legais nos OmeleTV, pedem pro público dizer se gostaram pra eles continuarem, o público diz que gosta, e eles nunca voltam com o bloco. Além do último bloco que está quase sempre inútil. Falam mais do mesmo das notícias da semana, e lêem e-mails amorosos babacas. Além de não ouvirem o público. Não tiram o que e quem a maioria das pessoas não gosta(como Romariz e e-mails amorosos), e ainda pedem a opinião do público e o nosso like.

Como seguidor do site desde 2008, peguei a época de ouro dos OmeleTVs, e dos cozinheiros. Eles têm que se lembrar que edição e áudio ótimos não é tudo. O conteúdo despencou drasticamente. Sei que a CCXP ocupa tempo e recursos. Mas se isso vai afetar a qualidade do site, nem fizessem. Isso não é desculpa.

Hoje o segundo e o terceiro blocos prestaram, mas nada sensacional. Tá desanimando seguir vocês. Nos programas de 1h30 de antigamente, a edição não era tão dinâmica e rápida, mas pelo menos tinha conteúdo. Hoje em dia HQs e literatura não são nem citados, à não ser no pseudo "Cantinho da Leitura" do Agenda Omelete, que é algo pífio. E especiais de filmes parece que só quando alguém como Netflix patrocina. Ganhar dinheiro é bom e importante, mas conteúdo também. Antigamente vocês sabiam disso.

Além de dar espaço pra esse pseudo jornalista do Romariz, que não deixa ninguém falar, não sabe escrever um "Da Frigideira", e comete erros ridículos de gramática nas suas "críticas". Mas adianta de que falar isso? Vocês não dão ouvidos. Vou parar de assistir vocês e acompanhar só o site, que embora super poluído de propaganda, ainda é muito bom.



Detective Detective (27/09/2014 21:26:29)   155 1
Dicionário Omelete

Quebra-galho sm: macaco gordo, Pepsi Cola, Thiago Romarica.



Rogério Rogério (27/09/2014 21:21:40)   710 2
A qualidade do OmeleTV despencou tanto que quase nem assisti a esse...

Mas felizmente fui surpreendido positivamente...

Não me animei com Sin City e dificilmente assistirei ao segundo, creio que é questão de nicho, sei lá...

A matéria sobre velocidade no cinema ficou muito legal, a corrida de bigas em Ben Hur é algo que nunca sairá da minha mente, uma obra de arte...

Quanto ao bloco sobre gênios do cinema, sem comentários, perfect, deveria virar um quadro fixo...

Sobre às séries de super heróis, por enquanto vou me contentando com Agents of Shield e Arrow mesmo, e talvez dê uma chance a Gotham...

Mas o que estou aguardando mesmo são as séries da Marvel pela Netflix, que culminarão na série dos Defensores...

Parabéns pelo OmeleTV dessa semana cozinheiros, 3 ovos e uma clara em neve pra vocês...

PS: esa "roupitcha" do Borgo o fez parecer uma grávida indo fazer caminhada no Parque do Ibirapuera...





Inquietante Rival Inquietante Rival (27/09/2014 20:20:19)   6 0
Aguardando a estreia do bloco de degustação de vinhos com Marcelo Hessel.



Gustavo Gustavo (27/09/2014 18:12:58)   654 2
Na boa, o "mimimi" do Thiago Romarica no primeiro bloco beira o insuportável!

Na maioria das vezes eu concordo com as críticas dos Cozinheiros de que muitas pessoas às vezes passam dos limites nos comentários pelo fato das críticas dos filmes não serem aquilo que elas gostariam que tivesse sido, mas poxa, é exatamente isso que o Thiago faz o bloco inteirinho. Ele reclama de tudo o que o filme, para ele, deveria ser e não é. Até o Hessel que costuma ser mais rigoroso e procura fazer críticas diferenciadas é bem coerente com relação ao filme.

É possível que a proposta de Frank Miller e de Robert Rodríguez seja simplesmente transportar as hqs para o cinema com toda a sua estética diferenciada e ultra violência despirocada. Só isso. Não creio que eles desejassem revolucionar o cinema com Sin City 2. A proposta inicial talvez seja essa, mais do mesmo para quem gostou do primeiro. São vocês do Omelete quem sempre nos dizem para não ir ao cinema cheios de expectativas.

Mais uma coisa, quem nasceu pra Noviça Rebelde jamais apreciará a nudez (seja em colorido ou em preto e branco) de uma Eva Green.

Dá até uma sensação que o cara está fazendo tipo, afinal sem o Borgo no bloco alguém precisa bancar o chato para criar um clima.

E por falar em Borgo, este estava muito bem no terceiro bloco sobre David Lynch.
Parabéns e que venham mais blocos sobre gênios do cinema!!
(e já que pediram nossa opinião no final do bloco, penso que ficaria muito legal um bate bola com a Natália e o Hessel nesse bloco. Nada mesmo contra a Carol, mas o Hessel é o cinéfilo "véio de guerra" do pessoal, e a Natália tem mostrado uma sensibilidade realmente tocante em tudo o que tem feito)

Inté.



sem avatar marcel (27/09/2014 15:25:48)   227 1
ai pessoal parabens pra quem faz a edição do programa
ri d+



Jefferson José Jefferson José (27/09/2014 14:47:11)   1548 1
Filmes de nicho e bilheteria


Recentemente a atriz Chloë Grace Moretz desabafou sobre um possível Kick-Ass 3: "Hit-Girl foi uma personagem muito legal, mas eu acho que não haverá mais filmes. Fazemos estes filmes para os fanboys, mas atualmente todo mundo prefere piratear ao invés de assistir o filme nos cinemas. Kick-Ass 2 foi um dos filmes mais pirateados do ano, mas isso não nos ajuda em nada porque nós precisamos de resultados nas bilheterias. Nós precisamos provar para as distribuidoras que nós podemos ganhar dinheiro com um terceiro ou quarto filme, porque o último não foi bem e nós não podemos fazer mais um. Todos deveriam ver os filmes no cinema. O que importa são os números."

Antes de discorrer, vamos dividir os lançamentos contemporâneos em dois grupos para exemplificar, o grupo do sucesso e do fracasso. Valores em dólares.

Sucessos comerciais

Animações:
Uma Aventura Lego – custo 60 milhões, total arrecadado 468 milhões
Rio 2 – custo 103 milhões, total arrecadado 495 milhões

Ação/Aventura:
Transformers 4 – custo 210 milhões, total arrecadado 1 bilhão
As Tartarugas Ninja – custo 125, total arrecadado 333 milhões

Fantasia/público jovem:
Jogos Vorazes - Em Chamas – custo 130 milhões, total arrecadado 864 milhões
Malévola – custo 180 milhões, total arrecadado 754 milhões

Adaptações de quadrinhos:
Capitão América 2 – custo 170 milhões, total arrecadado 714 milhões
X-Men: Dias de um Futuro Esquecido – custo 200 milhões, total arrecadado 745 milhões

Fracassos comerciais

Ação/filmes de classificação etária alta:
Machete Kills – custo de 10 a 50 milhões, total arrecadado 15 milhões
Os Mercenários 3 - custo por volta de 100 milhões, total arrecadado 189 milhões
Riddick - custo 38 milhões, total arrecadado 98 milhões

Adaptações de HQs de baixo orçamento:
Kick-Ass 2 - custo 28 milhões, total arrecadado 60 milhões
Sin City: A Dama Fatal - custo por volta de 50 milhões, total arrecadado 27 milhões
Oldboy - custo 30 milhões, total arrecadado 4 milhões

Drama:
O Quinto Poder - custo 28 milhões, total arrecadado 8 milhões
O Conselheiro do Crime - custo 25 milhões, total arrecadado 71 milhões
Tudo por Justiça - custo 22 milhões, total arrecadado 14 milhões


Discernimento e equilíbrio

Arte significa: "A arte pode ser entendida como a atividade humana ligada às manifestações de ordem estética ou comunicativa, realizada por meio de uma grande variedade de linguagens, tais como: arquitetura, escultura, pintura, escrita, música, dança e cinema, em suas variadas combinações. O processo criativo se dá a partir da percepção com o intuito de expressar emoções e ideias, objetivando um significado único e diferente para cada obra."

Retorno significa: "Ato ou efeito de retornar. Aquilo que se dá em troca do que se recebeu. Dádiva em compensação."

Todo artista vê o retorno financeiro de sua arte não apenas como dinheiro/moeda, mas como um termômetro de aceitação ou não do que foi feito, e no entretenimento não é diferente. É visível que com o advenho da internet a qualidade da música caiu (sem generalizar, há quem se preocupa com a qualidade) logicamente porque hoje todos querem baixar a música grátis ao invés de comprar o CD. A solução encontrada pelos músicos foi investir nas letras espetaculosas, repetitivas e nos shows exagerados pra ter um maior retorno, a consequência disso todos nós estamos presenciando. Não é por acaso que todos concordam que os anos oitenta e noventa foram o auge da música pop.

Fazer um filme não é uma coisa fácil, há os artistas (diretores, roteiristas, atores, técnicos, etc.), mas há também os executivos e estúdios. Para Hollywood, é inviável investir em um filme sem chances de retorno, por mais que haja artistas competentes que veem certas histórias como obras que devem ser realizadas a qualquer custo pelo bem da arte. Aí entra também as exceções, os filmes independes (indies), esses não ligam para o retorno financeiro e muitas vezes preferem o público underground.

Estamos vivendo um período delicado e de mudanças, afinal, não queremos que a indústria cinematográfica se desgaste como a indústria fonográfica. Mas... e põe mas nisso... com a liberdade e proximidade que a internet trouxe, as pessoas estão ficando mais exigentes, metidas a sabichonas, só que contraditoriamente não estão fazendo sua parte. Chegamos no objetivo do texto, dizer que baixar filmes é errado! Comecemos que quando um filme é baixado ou assistido online perde-se a resolução, mesmo em alta qualidade a textura da imagem não é a mesma, ao fazer upload o vídeo passou por um filtro para acoplagem, e isso tira o brilho do cinema. Uma maneira de entendermos isso é a preferência de grandes diretores por optarem por gravar o filme em película e não em digital, existe uma enorme diferença técnica que interfere na experiência do espectador. Temos também o fascínio por objetos físicos (DVD) e prezamos a concentração numa ida ao cinema, é como um ritual, recentemente Stan Lee disse uma coisa sobre os quadrinhos que também se aplica aos filmes: "ver uma mulher nua na internet não é o mesmo que tocá-la". Mas há também as pessoas que assistem filmes por assistirem e não ligam pra estética, esses são os ignorantes, provavelmente nem estão lendo isso. Assistir incorretamente na internet viola os direitos autorais da obra (o sujeito acostumou tanto com o erro que não percebe que isso é pirataria), não contribuí com o que foi gasto com aquilo que ele tá usufruindo e depois quer criticar o filme ou compartilhar ideias em redes sociais ou sites de cinema, e pior, exige melhorias se houver sequência.

Nós como cinéfilos, devemos fazer nossa parte e ser exemplo, afinal, se nem mesmo nós vermos um filme corretamente quem verá?! A consequência dessa geração preguiçosa já começou a afetar os filmes, está ficando comum vermos 'filmes produtos' nas telas, aqueles filmes que se gasta mais dinheiro na divulgação do que na própria produção do filme. O marketing está maciço, facilmente os comerciais estão levando pessoas a assistirem filmes duvidosos. Hoje não é como antigamente, quando um estúdio acreditava numa história e depois o próprio filme se vendia com o boca a boca positivo, nessa época o ator carregava o filme nas costas e o protagonista era a história, hoje o protagonista é o próprio filme e seus exageros visuais, narrativos e pirotécnicos, a maioria já são lançados com garantia de público, seja pela divulgação exagerada ou pela tendência do momento, é só observar os sucessos comerciais que citei acima, a maior parte é voltada pro público jovem ou são grandes adaptações de HQs. Em tempos atrás, era normal um filme desconhecido surpreender e virar fenômeno e até cult, como por exemplo Mad Max, que custou 300 mil e arrecadou 100 milhões nas bilheterias do mundo todo, existe dezenas de outros exemplos. Hoje se popularizou o termo blockbuster, os filmes já nascem como fenômeno devido seu alto investimento. Suponhamos que o estúdio tem 200 milhões pra investir, antes ele dividia esse orçamento pra uma meia dúzia de filmes, mas atualmente se tornou de praxe investir tudo num só e tentar fazer um estrondo de sucesso comercial, como Piratas do Caribe, Avatar, Transformers, etc. Mas nessa onda sai os fracassos, como John Carter, O Cavaleiro Solitário, R.I.P.D. - Agentes do Além, Jack: O Caçador de Gigantes, etc. E são esses que causam danos à indústria, e pior, quando o investimento é demasiado a qualidade artística tende a ficar de lado com o intuito de agradar o maior público possível. O maior exemplo do aumento dos 'filmes eventos' é o investimento em franquias, por isso vemos tantos números na frente dos títulos, é justamente esses que fazem o público agir como manada, onde uns filmes são muito bem sucedidos e outros ignorados. Nos fracassos comerciais que citei acima nota-se que os filmes violentos com classificação etária alta estão sofrendo, coisa que antes não interferia no sucesso comercial. Os próprios Steven Spielberg e George Lucas alertaram para uma iminente implosão da indústria do cinema, por estar afogada em orçamentos estratosféricos.

É pelo mesmo motivo que estamos vivenciando a era de ouro das séries de TV, enquanto o cinema está nas rédeas de empresas cegas por dinheiro, as séries desfrutam da liberdade criativa dos criadores e elevam o nível técnico das produções quase no mesmo nível de um filme, por exemplo séries como Lost, House, Breaking Bad, Game of Thrones, The Walking Dead, etc.

Voltemos aos filmes de nicho, principalmente das adaptações de quadrinhos de baixo orçamento ou tema elevado. É inacreditável filmes ótimos como Hellboy 2, Dredd, Kick-Ass 2 e Sin City: A Dama Fatal irem mal nas bilheterias porque simplesmente nem os próprios fãs foram conferir no cinema e consequentemente não contribuíram para viabilizar uma sequência. É lamentável ver a excelência de um filme como Watchmen conseguir apenas se pagar.

Apresentei alguns fatos, não estou aqui para julgar as pessoas e nem dar lição de moral. Eu só quero continuar vendo bons filmes, se você também quer vá ao cinema ou adquira o DVD/Blu-ray original.

Na ausência dos filmes bons, os ruins predominam!
"Dai, pois, a César o que é de César..."


sem avatar Juan (27/09/2014 20:44:00)   58 0
Cara! O seu texto é muito longo e por isso não vou comentar cada detalhe que você escreveu.
Muito menos vou entrar no mérito da questão se baixar filmes/músicas no torrent é pirataria ou não.
O problema é que desde o Napster, ao invés da industria da música ter abraçado a oportunidade de inovar pegando a ideia de distribuir/vender música de uma forma tão prática mundo afora, eles decidiram demonizar a tecnologia ao invés de tirar proveito desta. E tudo porquê? Porque estavam acomodados/acostumados ao status quo de vendas de cds onde você tinha que comprar um cd com 10/12/14 músicas sendo que você gostava apenas de uma.
Quanto tempo levou para a industria acordar? Adiantou fechar o Napster? Quantos passaram a existir depois deste mais como forma de liberdade de expressão do que simplesmente para liberar música de graça?
Quanto tempo levou até aparecer o itunes e este chegar aqui no Brasil?
Finalmente, hoje em dia, temos serviços como o Spotify (recente), Rdio & cia onde eu posso ouvir música (de graça com propaganda ou pagando uma mensalidade pequena de 15,00) a hora que eu quiser, quantas eu quiser, de quem eu quiser usufruindo todo o benefício que a tecnologia/internet me dá.
Só que para chegar neste ponto quanto tempo levou até todo mundo se acostumar(aprender o caminho das pedras) com os torrents da vida?
Com serviços como o Spotify, já nem vale mais a pena baixar discografias inteiras de artistas entupindo seu HD e você ainda paga pelo serviço de forma legal/oficial.
Com o cinema não é diferente.
Por melhor que seja a experiência de ver um filme no cinema, mesmo eu morando em São Paulo, as salas de cinemas estão ficando cada vez menores (tira aquela sensação de grandiosidade das telas gigantes), o som tá ruim, imagem escura e tremida de forma que eu tenho uma qualidade melhor (e experiência) assistindo o mesmo filme em minha TV de plasma de 42 polegadas, inclusive assistindo pela Netflix que é um serviço pago e "legal" que se no caso da música já ocupa muito espaço no HD imagine filmes em HD!
Eu sei que vão falar que para isso ser possível é preciso ter uma internet de banda larga muito boa. Só que se quem baixa no torrent um arquivo de 2GB (ou mais) para assistir um filme em HD é porque já tem uma internet boa o suficiente para usar serviços como a Netflix e Spotify.
Pelo seu texto inicial, percebe-se que as pessoas ainda vão ao cinema. E tem filmes que geram lucros estratosféricos.
A questão é se não está na hora de desinflacionar os custos das produções. Por que estas estão tão caras?
Quantos filmes indies e de baixo custo tiveram retorno de mais de 10x no seu custo de produção só porque estes foram criativos e inovadores?
Estes filmes em questão são até o que se pode considerar como o cinema puro, o cinema como arte.
Tá na hora da industria do cinema se reinventar.
Tá aí a Netflix para provar isso.

sem avatar RENATO GAARA (29/09/2014 21:54:00)   -50 0
Jefferson, de boa, esse seu texto foi muito foda, eu nunca havia pensado por esse ponto de vista e faz todo o sentido.
Esses dias mesmo eu estava me indagando porque certos filmes são tão bem falados por quem os assiste(provavelmente pela net ou DVD pirata) mas SE FODEM nas bilheterias.
Ótimo texto, concordo com tudo, sem tirar nem por.



Kaos Kaos (27/09/2014 14:32:14)   2500 0
Não entendi porque eles acharam confusão a volta de personagens em Sin City 2... até onde sei, essa história é prelúdio.



sem avatar rennan (27/09/2014 11:02:45)   -2 0
Muito bom o quadro dos gênios do cinema. Sugestões para os próximos:
1. Akira Kurosawa
2. Martin Scorsese
3. Godard
4. Sergio Leone.
Vocês também poderiam falar sobre os compositores de trilhas sonoras, como Danny Elfman, Jonh Williams, Ennio Morricone. Valeu.


SPideY vs SPY SPideY vs SPY (27/09/2014 17:57:31)   83 0
Ter começado com David Lynch foi ter começado com o pé direito definitivamente.
Eu incluiria na minha lista de diretores:
1- Alfred Hitchcock;
2- Ingmar Bergman;
3- Francis Ford Coppola;
4- Stanley Kubrick;
5- Charles Chaplin;
6- Hayao Miyazaki;
7- Fritz Lang;
8- John Ford;
9- Orson Welles;
10- Frank Kapra.

Se fizessem usando como tema os compositores, eu escolheria Bernard Hermann; Jerry Goldsmith e Joe Hisaishi, só para começar chutando a porta.


Dimas Dimas (27/09/2014 09:05:48)   39 0
O filme Ronin, com De Niro, tem uma cena de perseguição de carros muito da hora também. É bem nesse estilo do Bourne. Bourne por sinal é um filme de velocidade não só nas perseguições. As cenas de luta, por exemplo, também dão um sensação de velocidade da porra.

Essa cena do Bullit foi bastante copiada. Essa coisa em San Francisco, com os carros voando nas ladeiras e tal. Inclusive tem um dos Dirty Harry (acho que é o Na Lista Negra), que tem meio que uma paródia com isso, que é um carrinho de controle remoto correndo atrás dele.


Eduardo Eduardo (27/09/2014 12:51:45)   15 1
Realmente, a perseguição automobilística de Ronin é espetacular, e facilmente uma das mais longas do cinema. Trabalho primoroso do absurdamente não citado diretor John Frankenheimer, também realizador de um dos filmes mais famosos de corridas, Grand Prix.

é difícil achar espaço para citar muitos filmes em um quadro do omeletv, mas eis dois filmes que não deveriam ter sido esquecidos, sobretudo Ronin, filme esquecido mas para s apreciadores de boa ação e perseguições, tem duas cenas incríveis.


Publicidade
Tiago Tiago (27/09/2014 01:40:06)   163 0
Divertido! Me fez sentir saudades da época que os caras faziam cosplay.



SPideY vs SPY SPideY vs SPY (26/09/2014 23:01:51)   83 0
Quer dizer então que a Natalia Bridi também é fã de "SpeedRacer"!!!! Agora já são três: Hessel, Borgo e Natália.
Será que tem jabá nesse angu???


Dente-Azul Dente-Azul (26/09/2014 23:07:49)   219 0
Jabá no Omeletv é o que mais tem, uns na cara dura mesmo,(o site precisa faturar) mas Speed Racer não é tão ruim assim como pintam!

Menino Lobo Menino Lobo (29/09/2014 10:43:28)   255 0
Speed Racer não é ruim pelo que ele é e sim pelo que poderia ter sido. É um dos primeiros desenhos que acompanhei quando criança e sempre tive expectativas muito altas para uma adaptação. Filme mediano pra baixo.


Dente-Azul Dente-Azul (26/09/2014 23:00:14)   219 0
Cantinho da leitura nunca mais né?! Microondas também não?! Me lembro que no Omeletv n°200 nem teve especial, só quero ver se vai ter Omeletv especial n°300, que já bate a porta!



sem avatar Diogo (26/09/2014 20:28:23)   9 0
Muito bom esse omeletv, o bloco sobre o Lynch está muito bom, mas o bloco 2 foi ótimo, continuem procurando temas alternativos como esse, foi muito didático.


SPideY vs SPY SPideY vs SPY (26/09/2014 23:18:06)   83 0
David Lynch é foda. Em "Cidade dos Sonhos", a sequência do diálogo â noite, num rancho, entre o personagem de um diretor de cinema arrogante e o velho Cowboy com jeito de gangster é muito intrigante e tenebrosa.
Sem falar na delícia de cena de amor entre as duas 'amigas' (um delas é a interpretada pela Naomi Watts). Que belíssimas mulheres! A morena tem um dos mais belos seios do cinema. Aquilo é tão excitante quanto a cena da mulher peituda assediando o garoto cabaço em "Amarcord" de Fellini... Esse David Lynch era um comedor mesmo. Foi durante a filmagem de uma de suas películas que ele levou pra cama a Patricia Arquette.


sem avatar Bender (26/09/2014 20:27:30)   4 1
Sin city parece um rascunho, uma caricatura do outro. Todo o trabalho visual do primeiro filme, criado para convencer Frank Miller não é trazido para este filme, onde a composição visual positivo/negativo rende algumas 4 ou 5 cenas.

Marv é uma caricatura de si mesmo. Talvez tenham tentado trazer mais performance visual ao personagem mudando suas proteses faciais/maquiagens, não sei, mas que o Marv parece gordo parece. Parece que nem mickey rourke levou o personagem tão a sério, veja lá ele sai correndo, num certo momento, para salvar Dwight ao mesmo tempo que coloca um quepe roubado de um guarda morto todo 'a lá trapalhões.

A história do Joseph Gordon-Levitt é legalzinha, mas ela é importante para a narrativa do filme? Não.

E quando tenta fazer referencias ao seu antecessor só fracassa. Para que mostrar as gemeas (goldie e ???) como uma colorida e outra não? Para. Acabou com toda a poética do filme anterior, onde Marv enxerga a Goldie como "colorida" para representar uma paixão, uma entrega.

O diálogo é muito repetitivo e fraco.

Só Eva green salva nesse filme, e não porque ela aparece nua, mas porque vc percebe que é o único personagem que carrega uma essencia bem construída e uma ótima atuação. O resto do elenco não carrega a mesma responsabilidade.

E nem me venham com essa história que não interferem na cronologia. as histórias de Sin city são atemporais e paralelas sim, mas quando vc pega uma historia anterior e coloca uma nova no meio dela não tem como falar que não fudeu com a cronologia.

E a história da nancy é chata pra caraio.



Era o filme que eu mais aguardava no ano, mas é bem fraco. Fazer o que...


sem avatar Diogo (26/09/2014 21:35:40)   9 0
Então deve ser como a continuação de 300, desnecessária e ruim.

SPideY vs SPY SPideY vs SPY (26/09/2014 22:59:47)   83 0
Conclusões acerca do que foi dito:
1) Eva Green foi a única coisa boa em "Sin City 2";
2) Assim como "300 - Ascensão de um Império", "Sin City 2" é uma continuação decepcionante;
3) Eva Green apareceu em ambos os filmes;
4) A personagem de Eva Green já tinha sido o destaque também em "300 - A Ascensão de um Império";
5) Por silogismo: "Sin City 2" e "300 - A Ascensão de um Império" são filmes fracos apesar da Eva Green.

sem avatar Bender (26/09/2014 23:21:45)   4 0
Não galera.

300 "2" é um filme caça níquel interesseiro sem proposito nenhum e sem nenhuma relevância.

Sin City é uma Hq com diversos arcos de histórias, as quais podem ser contadas, porém esta segunda adaptação da graphic novel foi mal escrita, mal desenvolvida resultando num filme bem raso.





Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.